SlideShare uma empresa Scribd logo
As moedas alternativas
privadas podem substituir a
moeda nacional?
Claudia Lucia Bisaggio Soares
ILAESP-UNILA
(claudia.soares@unila.edu.br)
Visão geral
MOEDA
NACIONAL
MOEDAS
ALTERNATIVAS
MOEDAS LOCAIS
(têm lastro em moeda nacional)
O alcance de objetivos específicos exige
desenhos institucionais diferenciados
MOEDAS SOCIAIS
(não têm lastro em moeda nacional)
(complementares)
 É uma criação do Estado moderno.
 Não é uma mercadoria (ouro ou qualquer outra
coisa).
 Compreende um conjunto de papéis
hierarquicamente posicionados de acordo com a sua
liquidez (capacidade de aceitação).
 É uma relação social, instituída coletivamente e
organizada pelo Estado.
 A moeda é um ativo econômico, capaz de alterar a
distribuição de recursos.
A moeda nacional moderna
Funções da moeda nacional
 Espelho e motor da sociedade de mercado moderna,
essencialmente o meio de troca universal e reserva de
valor, concentrando poder nas mãos de quem a
emite/define/detém.
 Promove a diferenciação do (e no) sistema econômico.
 Serve também como unidade de conta/medida.
Moeda moderna = Equivalente geral
+Estado moderno Sistema de mercado
Moedas alternativas - objetivos
 Buscam recolocar a economia a serviço das finalidades sociais
(rejeitam a financeirização).
 Procuram proteger o espaço econômico local (reforçando vínculos
identitários e as trocas locais).
 Valorizam comportamentos tais como: sustentáveis
ambientalmente, responsáveis socialmente e outros.
 Procuram levar liquidez onde a moeda nacional é escassa
(aumentar a atividade econômica, substituir uma moeda nacional
enfraquecida...).
 São usadas para aumentar o volume de negócios (de empresas).
 Servir de reserva de valor ou realização de ganhos especulativos.
Instrumentos e arranjos monetários
INSTITUIÇÃO
MONETÁRIA
(FIDUCIÁRIA)
Moedas locais
INSTRUMENTOS
MONETÁRIOS
ARRANJOS
MONETÁRIOS
Emissão centralizada + Padrão ouro + …
Emissão virtual s/ lastro+Financeirização
Moedas sociais
Quase-moedas
MOEDAS NACIONAIS
MOEDAS ALTERNATIVAS
….
Emissão centralizada + Câmbio flexível +
Desreg. financ. +…
...
Emissão física s/ lastro + Oxidação + …
Crédito mútuo + Oxidação + …
Emissão física + Financeirização + …
…
(hierarquizada)
  MOEDA SOCIAL MOEDA NACIONAL MOEDA LOCAL
ORIGEM Comunidade ou empresas
(associação de utilizadores)
Estado Nação
(associado com bancos privados)
Comunidade ou poder local
(associações ou poder local)
FUNÇÕES
MEIO DE TROCA
UNIDADE DE CONTA
RESERVA DE VALOR
RESERVA DE VALOR
UNIDADE DE CONTA
MEIO DE TROCA
MEIO DE TROCA
UNIDADE DE CONTA
RESERVA DE VALOR
EMISSÃO Descentralizada
Coordenada pelos usuários
Centralizada
Coordenada pelos emitentes
Descentralizada
Coordenada pelos emitentes
CARACTERÍSTICAS
Não tem curso obrigatório
Circulação restrita aos sócios do
sistema
EQUIVALENTE GERAL
CURSO OBRIGATÓRIO
Circulação nacional ou região
supranacional
Não tem curso obrigatório Circulação
restrita (região ou setor)
“LASTRO”
FIDUCIÁRIA
(confiança interna mútua)
Continuidade
Valorização via escassez
FIDUCIÁRIA
(sistema jurídico e penal nacional)
Valorização via escassez
LASTRO EM MOEDA NACIONAL
Continuidade
Valorização via escassez
Análise comparativa
Uma diferenciação técnica: a “oxidação”
Como funciona:
 Pagamento de uma percentagem (em torno de 6 a 8% ao
ano) para que a nota continue valendo.
 Pode ser também uma taxação sobre o volume de saldo
em crédito quando excessivo.
É um processo de oxidação “administrado”, algo como
uns juros negativos, castigando quem retém o ativo.
Os recursos gerados por essa cobrança podem ser
aplicados em investimentos locais, doados à caridade e
etc...
Arranjos com moedas sociais (I)
Clubes de troca e outros circuitos emissores de moeda
social → Clubes de troca, Ithaca-EUA, Bengala-Pesa, no Kênia.
Redes de compensação mútua de origem privada →
LETS ou SELs, o sistema WIR suiço, Bancos de Tempo.
Redes de compensação mútua capitaneadas pelo poder
local visando o crescimento econômico → Sonantes,
promovido pela cidade de Nantes na França.
Redes de distribuição administradas por igrejas, poder
público e outras iniciativas de assistência social → Cefuria
no Brasil, Santo Antônio em Lisboa
Arranjos com moedas sociais (II)
Bônus derivados de descontos, trocos e premiações
→ arquipélago SCEC- sistema italiano, Napo de Nápoles.
Bônus de pontuação de empresas privadas → essas
emissões se distanciam das anteriores por estarem vinculadas
apenas ao objetivo de expansão dos negócios.
Utilizadores de moedas virtuais criptografadas em geral
→ Bitcoin e outras.
As moedas alternativas privadas podem substituir
a moeda nacional?
Depende do que se espera dessas moedas
privadas...
✓Se nos referimos apenas parcialmente e desde que o
Estado nacional permita/facilite/não interfira muito,
provavelmente é possível (mas depende muito da
disposição/motivação dos participantes da experiência).
✓Completamente?
✓ Entrar na composição, como mais um produto financeiro
parece estar sendo o caminho...

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a As moedas alternativas privadas podem substituir a moeda nacional?

Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)A. Rui Teixeira Santos
 
Slides cap. 29 sistema monetário
Slides cap. 29   sistema monetárioSlides cap. 29   sistema monetário
Slides cap. 29 sistema monetárioCrislainny Barbosa
 
Modern Money Mechanics - Traduzido Português
Modern Money Mechanics - Traduzido PortuguêsModern Money Mechanics - Traduzido Português
Modern Money Mechanics - Traduzido PortuguêsEquipe MMM Brasil
 
Slides macroeconomia
Slides macroeconomiaSlides macroeconomia
Slides macroeconomiaUnilago
 
Curso de Iniciação na Bolsa de Valores
Curso de Iniciação na Bolsa de ValoresCurso de Iniciação na Bolsa de Valores
Curso de Iniciação na Bolsa de ValoresBom Fundamento
 
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASAPRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASINSTITUTO VOZ POPULAR
 
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOSTERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOSINSTITUTO VOZ POPULAR
 

Semelhante a As moedas alternativas privadas podem substituir a moeda nacional? (14)

Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
Regulação do Sistema Bancário II, Prof. Doutor Rui Teixeira Santos (ISG 2014)
 
Moedas Complementares
Moedas ComplementaresMoedas Complementares
Moedas Complementares
 
Slides cap. 29 sistema monetário
Slides cap. 29   sistema monetárioSlides cap. 29   sistema monetário
Slides cap. 29 sistema monetário
 
Modern Money Mechanics - Traduzido Português
Modern Money Mechanics - Traduzido PortuguêsModern Money Mechanics - Traduzido Português
Modern Money Mechanics - Traduzido Português
 
Ec 25.05 feito
Ec 25.05 feitoEc 25.05 feito
Ec 25.05 feito
 
Slides gestão financeira
Slides gestão financeiraSlides gestão financeira
Slides gestão financeira
 
1 201010243711613
1 2010102437116131 201010243711613
1 201010243711613
 
Videoaula conh banc
Videoaula conh bancVideoaula conh banc
Videoaula conh banc
 
CAS.pdf
CAS.pdfCAS.pdf
CAS.pdf
 
Slides macroeconomia
Slides macroeconomiaSlides macroeconomia
Slides macroeconomia
 
Curso de Iniciação na Bolsa de Valores
Curso de Iniciação na Bolsa de ValoresCurso de Iniciação na Bolsa de Valores
Curso de Iniciação na Bolsa de Valores
 
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIASAPRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
APRESENTAÇÃO - FINANÇAS SOLIDÁRIAS
 
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOSTERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
TERMO DE REFERÊNCIA DOS BANCOS COMUNITÁRIOS
 
Basa 2012 apost cb - mód. 02-02
Basa 2012   apost cb - mód. 02-02Basa 2012   apost cb - mód. 02-02
Basa 2012 apost cb - mód. 02-02
 

Mais de GDGFoz

Apresentação GDG Foz 2023
Apresentação GDG Foz  2023Apresentação GDG Foz  2023
Apresentação GDG Foz 2023GDGFoz
 
Desenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e Remoto
Desenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e RemotoDesenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e Remoto
Desenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e RemotoGDGFoz
 
Introdução do DEVSECOPS
Introdução do DEVSECOPSIntrodução do DEVSECOPS
Introdução do DEVSECOPSGDGFoz
 
Aquisição de dados IoT com Event Sourcing e Microservices
Aquisição de dados IoT com Event Sourcing e MicroservicesAquisição de dados IoT com Event Sourcing e Microservices
Aquisição de dados IoT com Event Sourcing e MicroservicesGDGFoz
 
Robótica Sucational
Robótica SucationalRobótica Sucational
Robótica SucationalGDGFoz
 
A nova era do desenvolvimento mobile
A nova era do desenvolvimento mobile A nova era do desenvolvimento mobile
A nova era do desenvolvimento mobile GDGFoz
 
Qualidade em Testes de Software
Qualidade em Testes de SoftwareQualidade em Testes de Software
Qualidade em Testes de SoftwareGDGFoz
 
WebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoT
WebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoTWebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoT
WebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoTGDGFoz
 
Dart e Flutter do Server ao Client Side
Dart e Flutter do Server ao Client SideDart e Flutter do Server ao Client Side
Dart e Flutter do Server ao Client SideGDGFoz
 
UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?
UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?
UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?GDGFoz
 
Dicas de como entrar no mundo do DevSecOps
Dicas de como entrar no mundo do DevSecOpsDicas de como entrar no mundo do DevSecOps
Dicas de como entrar no mundo do DevSecOpsGDGFoz
 
Angular >= 2 - One Framework Mobile & Desktop
Angular >= 2 - One Framework Mobile & DesktopAngular >= 2 - One Framework Mobile & Desktop
Angular >= 2 - One Framework Mobile & DesktopGDGFoz
 
Automação Residencial Extrema com Opensource
Automação Residencial Extrema com OpensourceAutomação Residencial Extrema com Opensource
Automação Residencial Extrema com OpensourceGDGFoz
 
Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?
Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?
Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?GDGFoz
 
Desmistificando a programação funcional
Desmistificando a programação funcionalDesmistificando a programação funcional
Desmistificando a programação funcionalGDGFoz
 
Microsserviços com Kotlin
Microsserviços com KotlinMicrosserviços com Kotlin
Microsserviços com KotlinGDGFoz
 
Autenticação de dois fatores
Autenticação de dois fatores Autenticação de dois fatores
Autenticação de dois fatores GDGFoz
 
Fique em casa seguro (ou tente)!
Fique em casa seguro (ou tente)!Fique em casa seguro (ou tente)!
Fique em casa seguro (ou tente)!GDGFoz
 
Hooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionais
Hooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionaisHooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionais
Hooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionaisGDGFoz
 
Angular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativo
Angular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativoAngular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativo
Angular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativoGDGFoz
 

Mais de GDGFoz (20)

Apresentação GDG Foz 2023
Apresentação GDG Foz  2023Apresentação GDG Foz  2023
Apresentação GDG Foz 2023
 
Desenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e Remoto
Desenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e RemotoDesenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e Remoto
Desenvolvimento de um Comedouro para cães com Acionamento Automático e Remoto
 
Introdução do DEVSECOPS
Introdução do DEVSECOPSIntrodução do DEVSECOPS
Introdução do DEVSECOPS
 
Aquisição de dados IoT com Event Sourcing e Microservices
Aquisição de dados IoT com Event Sourcing e MicroservicesAquisição de dados IoT com Event Sourcing e Microservices
Aquisição de dados IoT com Event Sourcing e Microservices
 
Robótica Sucational
Robótica SucationalRobótica Sucational
Robótica Sucational
 
A nova era do desenvolvimento mobile
A nova era do desenvolvimento mobile A nova era do desenvolvimento mobile
A nova era do desenvolvimento mobile
 
Qualidade em Testes de Software
Qualidade em Testes de SoftwareQualidade em Testes de Software
Qualidade em Testes de Software
 
WebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoT
WebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoTWebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoT
WebAssembly além da Web - Casos de Uso em IoT
 
Dart e Flutter do Server ao Client Side
Dart e Flutter do Server ao Client SideDart e Flutter do Server ao Client Side
Dart e Flutter do Server ao Client Side
 
UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?
UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?
UX: O que é e como pode influenciar a vida do desenvolvedor?
 
Dicas de como entrar no mundo do DevSecOps
Dicas de como entrar no mundo do DevSecOpsDicas de como entrar no mundo do DevSecOps
Dicas de como entrar no mundo do DevSecOps
 
Angular >= 2 - One Framework Mobile & Desktop
Angular >= 2 - One Framework Mobile & DesktopAngular >= 2 - One Framework Mobile & Desktop
Angular >= 2 - One Framework Mobile & Desktop
 
Automação Residencial Extrema com Opensource
Automação Residencial Extrema com OpensourceAutomação Residencial Extrema com Opensource
Automação Residencial Extrema com Opensource
 
Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?
Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?
Brasil.IO COVID-19: Dados por Municípios. Quais os Desafios?
 
Desmistificando a programação funcional
Desmistificando a programação funcionalDesmistificando a programação funcional
Desmistificando a programação funcional
 
Microsserviços com Kotlin
Microsserviços com KotlinMicrosserviços com Kotlin
Microsserviços com Kotlin
 
Autenticação de dois fatores
Autenticação de dois fatores Autenticação de dois fatores
Autenticação de dois fatores
 
Fique em casa seguro (ou tente)!
Fique em casa seguro (ou tente)!Fique em casa seguro (ou tente)!
Fique em casa seguro (ou tente)!
 
Hooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionais
Hooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionaisHooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionais
Hooks em React: o novo jeito de fazer componentes funcionais
 
Angular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativo
Angular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativoAngular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativo
Angular, React ou Vue? Comparando os favoritos do JS reativo
 

As moedas alternativas privadas podem substituir a moeda nacional?

  • 1. As moedas alternativas privadas podem substituir a moeda nacional? Claudia Lucia Bisaggio Soares ILAESP-UNILA (claudia.soares@unila.edu.br)
  • 2. Visão geral MOEDA NACIONAL MOEDAS ALTERNATIVAS MOEDAS LOCAIS (têm lastro em moeda nacional) O alcance de objetivos específicos exige desenhos institucionais diferenciados MOEDAS SOCIAIS (não têm lastro em moeda nacional) (complementares)
  • 3.  É uma criação do Estado moderno.  Não é uma mercadoria (ouro ou qualquer outra coisa).  Compreende um conjunto de papéis hierarquicamente posicionados de acordo com a sua liquidez (capacidade de aceitação).  É uma relação social, instituída coletivamente e organizada pelo Estado.  A moeda é um ativo econômico, capaz de alterar a distribuição de recursos. A moeda nacional moderna
  • 4. Funções da moeda nacional  Espelho e motor da sociedade de mercado moderna, essencialmente o meio de troca universal e reserva de valor, concentrando poder nas mãos de quem a emite/define/detém.  Promove a diferenciação do (e no) sistema econômico.  Serve também como unidade de conta/medida. Moeda moderna = Equivalente geral +Estado moderno Sistema de mercado
  • 5. Moedas alternativas - objetivos  Buscam recolocar a economia a serviço das finalidades sociais (rejeitam a financeirização).  Procuram proteger o espaço econômico local (reforçando vínculos identitários e as trocas locais).  Valorizam comportamentos tais como: sustentáveis ambientalmente, responsáveis socialmente e outros.  Procuram levar liquidez onde a moeda nacional é escassa (aumentar a atividade econômica, substituir uma moeda nacional enfraquecida...).  São usadas para aumentar o volume de negócios (de empresas).  Servir de reserva de valor ou realização de ganhos especulativos.
  • 6. Instrumentos e arranjos monetários INSTITUIÇÃO MONETÁRIA (FIDUCIÁRIA) Moedas locais INSTRUMENTOS MONETÁRIOS ARRANJOS MONETÁRIOS Emissão centralizada + Padrão ouro + … Emissão virtual s/ lastro+Financeirização Moedas sociais Quase-moedas MOEDAS NACIONAIS MOEDAS ALTERNATIVAS …. Emissão centralizada + Câmbio flexível + Desreg. financ. +… ... Emissão física s/ lastro + Oxidação + … Crédito mútuo + Oxidação + … Emissão física + Financeirização + … … (hierarquizada)
  • 7.   MOEDA SOCIAL MOEDA NACIONAL MOEDA LOCAL ORIGEM Comunidade ou empresas (associação de utilizadores) Estado Nação (associado com bancos privados) Comunidade ou poder local (associações ou poder local) FUNÇÕES MEIO DE TROCA UNIDADE DE CONTA RESERVA DE VALOR RESERVA DE VALOR UNIDADE DE CONTA MEIO DE TROCA MEIO DE TROCA UNIDADE DE CONTA RESERVA DE VALOR EMISSÃO Descentralizada Coordenada pelos usuários Centralizada Coordenada pelos emitentes Descentralizada Coordenada pelos emitentes CARACTERÍSTICAS Não tem curso obrigatório Circulação restrita aos sócios do sistema EQUIVALENTE GERAL CURSO OBRIGATÓRIO Circulação nacional ou região supranacional Não tem curso obrigatório Circulação restrita (região ou setor) “LASTRO” FIDUCIÁRIA (confiança interna mútua) Continuidade Valorização via escassez FIDUCIÁRIA (sistema jurídico e penal nacional) Valorização via escassez LASTRO EM MOEDA NACIONAL Continuidade Valorização via escassez Análise comparativa
  • 8. Uma diferenciação técnica: a “oxidação” Como funciona:  Pagamento de uma percentagem (em torno de 6 a 8% ao ano) para que a nota continue valendo.  Pode ser também uma taxação sobre o volume de saldo em crédito quando excessivo. É um processo de oxidação “administrado”, algo como uns juros negativos, castigando quem retém o ativo. Os recursos gerados por essa cobrança podem ser aplicados em investimentos locais, doados à caridade e etc...
  • 9. Arranjos com moedas sociais (I) Clubes de troca e outros circuitos emissores de moeda social → Clubes de troca, Ithaca-EUA, Bengala-Pesa, no Kênia. Redes de compensação mútua de origem privada → LETS ou SELs, o sistema WIR suiço, Bancos de Tempo. Redes de compensação mútua capitaneadas pelo poder local visando o crescimento econômico → Sonantes, promovido pela cidade de Nantes na França. Redes de distribuição administradas por igrejas, poder público e outras iniciativas de assistência social → Cefuria no Brasil, Santo Antônio em Lisboa
  • 10. Arranjos com moedas sociais (II) Bônus derivados de descontos, trocos e premiações → arquipélago SCEC- sistema italiano, Napo de Nápoles. Bônus de pontuação de empresas privadas → essas emissões se distanciam das anteriores por estarem vinculadas apenas ao objetivo de expansão dos negócios. Utilizadores de moedas virtuais criptografadas em geral → Bitcoin e outras.
  • 11.
  • 12. As moedas alternativas privadas podem substituir a moeda nacional? Depende do que se espera dessas moedas privadas... ✓Se nos referimos apenas parcialmente e desde que o Estado nacional permita/facilite/não interfira muito, provavelmente é possível (mas depende muito da disposição/motivação dos participantes da experiência). ✓Completamente? ✓ Entrar na composição, como mais um produto financeiro parece estar sendo o caminho...