SlideShare uma empresa Scribd logo
1 SEMINARIO
Organização: Pr. Oseas Santos e Nayron Crateús
2
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
INTRODUÇÃO
O objetivo desta apostila é disponibilizar de forma sucinta e direta algumas doutrinas básicas de três
movimentos heterodoxos. O presente opúsculo foi elaborado com o objetivo de informar e conscientizar o
povo de Deus sobre alguns dos enganos teológicos que o Adventismo do Sétimo dia, as Testemunhas de Jeová
e o Catolicismo Romano se submeteram. Fazendo isto, não é nosso intuito desmerecer os membros destes
grupos, mas, sim combater suas doutrinas que não condizem com a Palavra de Deus, e com a ajuda de Cristo
contribuir para que as mesmas sejam libertas das algemas que estes sistemas lhes submeteram, com mansidão
e amor. (2 Coríntios 6:14-17, I Pe 3.15).
DEFINIÇÃO DE SEITA E HERESIA
Seita vem do latim „secta‟ é uma doutrina ou sistema que diverge da opinião geral, formando uma
comunidade fechada, de cunho radical, At 26.5. No bom sentido, refere-se ao conjunto de indivíduos que
professam a mesma doutrina, At 24. 5, 14; 2. Doutrina ou seita originada pelo abandono da verdade religiosa,
II Pe 2.1; 3. Facção ou partido, mesmo quando não seja motivado pelo afastamento da sã doutrina, I Co
11.19; Gl 5.20; SEITA vem do latim “secta” denota facção ou grupo de uma religião.
a) Seita no bom sentido refere-se ao conjunto de indivíduos que professam a mesma doutrina. At
24.5,14.
b) Seita como grupo religioso que professam falsos ensinos ou heresias, é denominada “seita falsa”
“seita herética” ou simplesmente, “Seita”.
OUTRAS ACEPÇÕES DO TERMO.
Seita lat. „secta‟, Denominação „denominatione‟ e Religião „religiones‟. Enquanto que a Seita é uma
facção, doutrina formada por um conjunto de indivíduos que comungam a mesma idéia; a Religião significa
“religar”, visa religar o homem a Deus e envolve em geral, preceitos éticos, filosóficos ou metafísicos;
enquanto que Denominação é simplesmente a designação ou título que nomeia a Seita ou a Religião.
a) Religião: do latim “religare” – visa religar o homem a Deus e envolve em geral, preceitos éticos,
filosóficos ou metafísicos. Ex: Cristianismo, Budismo, Induísmo, Islamismo, etc.
b) Seita: do latim “secta” – é uma facção formada por um conjunto de indivíduos que comungam a
mesma idéia doutrinária formando uma divisão dentro da religião de origem como os saduceus e fariseus.
Algumas seitas idealizam e ou absorvem preceitos diversos, não se constituindo precisamente ramos de
outras religiões.
c) Denominação: é simplesmente a designação ou título que nomeia a Seita ou a Religião. Ex: Batista,
Presbiterianos, etc. Denominação é o termo usado para designação dos diversos ramos do Cristianismo
Evangélico ou Protestante, evitando assim o vocábulo seita. As denominações cristãs embora tenham
divergências doutrinárias, são consideradas ortodoxas, enquanto que as “seitas” são heréticas.
OBS: algumas denominações ou seitas alcançam o status de “religião” devido aos fatores tempo e
desenvolvimento. Ex: Catolicismo, Protestantismo, etc.
A palavra Heresia vem do grego „hairesis‟, “escolha”, seleção, preferência, partido, facção. Surgiu daí
a palavra “seita” por efeito de semântica (comparação).
“Hairesis” é uma divisão ou seita de uma religião, como as seitas do judaísmo: saduceus, fariseus,
essênios e zelotes. At 5.17; 15.5. “Hairesis” é também uma seita com ensinos falsos e daí um ensino falso é
uma “hairesis” ou heresia. 2 Pe 2.1. O Novo Dicionário da Bíblia, vol. I, narra o seguinte: O N.T. emprega a
palavra „hairesis‟ para denotar partido, com a sugestão de vontade própria ou espírito sectário; porém, deve
ser notado que nenhum dos partidos assim descrito, está num estado de cisma de agrupamento ordinário. Os
fariseus, At 15.5; 26.5; os saduceus, At 5.17; bem como os essênios e os zelotes formavam seitas dentro do
judaísmo. Quando apareceram partidos dentro da Igreja, foram chamados „hairesis‟, 1Co 11.19. Tais divisões,
contudo, são reputadas como uma obra da carne, Gl 5.20, e primariamente uma falta de caridade mútua, pelo
que o herege, isto é, o que teimosamente prefere seguir o seu próprio grupo, deve ser rejeitado após duas
admoestações, Tt 3.10.
Heresia é, portanto, falso ensino, uma exposição doutrinária que não condiz com a verdade bíblica; uma
abordagem distorcida e pervertida do cristianismo bíblico. Assim, nem todo aquele que fala heresia é membro
de uma seita; mas, todo membro de uma seita fala heresia.
3
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
O QUE É TOLERÂNCIA RELIGIOSA?
É o respeito que devemos ter pelas pessoas que fizeram uma opção religiosa diferente da nossa.
Entretanto, essa postura tolerante não concorda com a idéia de que todas as religiões levam a Deus. Respeitar
as diferenças e tolerar a opção pessoal não significa concordar com as doutrinas errôneas pregadas pelas
seitas.
É CERTO QUESTIONAR A EXPRESSÃO RELIGIOSA DE UMA PESSOA?
Sim. A Palavra de Deus nos afirma que é certo, desde que a confrontação ocorra no campo das idéias e
não vise denegrir ou ofender a pessoa que crer de maneiro diferente da nossa. Devemos sempre confrontar a
maneira como os indivíduos interpretam a verdade e o seu modo de vida religiosa.
IDENTIFICANDO UMA SEITA
Não poderíamos identificar um movimento heterodoxo se não conhecêssemos seus estigmas. É
de suma importância o princípio pelo qual nós confrontamo-las com a palavra de Deus. Somente assim, nós
podemos identificá-las por suas marcas.
a. Autoridade extra bíblica.
b. Pregam novas verdades .
c. Interpretações Particulares da Bíblia.
d. Rejeição ao Cristianismo Ortodoxo.
e. Pregam um outro Jesus.
f. Lavagem Cerebral.
g. Salvação pelas Obras
h. Exclusivismo.
i. Falsas Profecias.
j. Mudanças de Crenças.
l. Silogismo
CATOLICISMO ROMANO
INTRODUÇÃO
Jesus Cristo fundou a igreja(não a católica) - Mt.16.18, Ele a consolidou no Pentecostes – At.20.28,
Rm.16.16. Com o tempo males anti-bíblicos e práticas pagãs começam a entrar na igreja, sendo assim o
Cristianismo se distanciava cada vez mais da doutrina autêntica dos apóstolos.
Em Roma no ano de 313 d.C. foi o ponto de partida, quando o imperador Constantino se torna o chefe
supremo dos imperadores pagãos, oficializando em 325 d.C. o Império Romano como um estado cristão.
I. A PEDRA FUNDAMENTAL
No ano de 1869-1870 o papa Pio IX no Concílio do Vaticano realizado na Basílica de São Pedro em
Roma, declarou baseados em Mt.16.18, o papa ou o Pai da Cristandade é o sucessor de Pedro, que é o
“alicerce da Igreja” por Cristo, sendo Pedro o primeiro papa e a pedra fundamental da Igreja.
Observe o que a Igreja Católica diz e a Bíblia Sagrada, a inerrante palavra de Deus diz:
A Igreja Católica diz: A Bíblia Sagrada diz:
A igreja foi edificada na rocha a
qual é Pedro
Pedro foi o 1ª Papa de Roma
Foi dado a Pedro toda a
autoridade
Pedro nunca foi a pedra fundamental e sim Cristo. (Sl
118.22, Is.22.16, At.4.11, I Pe. 2.4,6)
Pedro nunca foi papa, no Concílio de Jerusalém em 48
d.C., além do mais foi Tiago que dirigiu a reunião (At.15.13,14)
deveria ser ele o “papa”, e ainda Pedro era casado, batendo de
frente aos princípios católicos.
Somente Cristo tem a total autoridade (Mt.28.18)
4
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
II. O PAPADO
Histórico
O poder do Papa
III. A IDOLATRIA
A palavra vem do grego eidolon, “ídolo”, e latreuein, “adorar”. Esse termo refere-se à adoração ou
veneração aos ídolos ou imagens no seu sentido primário, mas também pode indicar veneração e adoração a
objeto, pessoa, instituição, ambição e etc.. O primeiro mandamento bíblico é “Não terás outro deuses diante
de mim...Não fará para ti imagens de escultura... Não te encurvarás, nem as servirás” (Ex.20.4,5,6).
Deus condenou os ídolos excessivamente em suas Escrituras Sagradas (Ex 32; Lv 26.1; Dt.7.5; II Rs
21.11; Sl 115.3-9; 135.15-18; Is 2.18; At 15.20, 21.25; II Co 6.16), e também condenou as imagens para
adoração (Ex 20.1-6, Nm 33.52; Lv 26.1; Dt 27.15; Is 41.29; Is 42.8; 45.20; Ez 8.9,10).
Porém tais leis não se aplicam às artes sendo que tais produtos não forem venerados, como por exemplo,
em (Ex 25.18-22, 37.7-9), Deus pede a Moisés que faça querubins exclusivamente para a ornamentação do
tabernáculo, assim como no templo construído por Salomão (I Rs 6.17-36; II Cr 3.5-17), e não para serem
cultuados.
Como se faz um santo
Adorar ou venerar
Dulia, Hiperdulia e Latria
A Serpente de ouro.
Argumentos Católicos à adoração
Assim a Bíblia diz os que fazem e o que acontecerá com os idólatras (Is 10.14; 44.9; I Co 6.10; I Co
10.19,20; Ap21.8), interessante que até mesmo os apócrifos rejeitam a idolatria como está escrito em Baruc 6.
IV. APÓCRIFOS
Palavra grega apocrypha que significa “oculto”. A Igreja Romana aprovou os apócrifos em 8 de abril de
1546, pois nestes livros os romanistas viam bases para suas doutrinas, como purgatório, oração pelos mortos,
salvação por obras, etc.
Porque rejeitamos os apócrifos
I. Porque o livro de Malaquias fecha o Cânon bíblico.
II. Testemunhas contra os apócrifos
III. Não são inspirados por Deus
IV. Possui graves heresias, erros e lendas dos livros
Ex: - Ensina que queimar fígado de peixe expulsa demônio (Tobias 6.5-9)
Sabemos que só o nome de Jesus tem esse poder (Mc 16.17; At 16.18)
- Dar esmolas purifica os pecados (II Macabeus 3.30)
Só o sangue de Jesus purifica os nossos pecados (I Pe 1.18-19; Cl 1.14; Ap 22.14)
Também ensinam a vingança (Judite 9.2), egoísmo (Eclesiástico 12.6), lhe perguntamos meu amado
irmão eles merecem confiança?
V. MARIOLATRIA
“Maria é a Mãe de todos os membros do Salvador”(Cap.2, pag.11)
“Maria é a esposa do Espírito Santo, o canal de todas as graças merecidas por Jesus Cristo”(Cap
5,pág.19)
“Maria não é suficientemente conhecida e amada, com grave prejuízo para as almas...Jesus é pouco
conhecido, porque Maria é posta em segundo plano. Milhares de almas se perdem, porque Maria lhes é
recusada.”(Cap.5, pág 23) – Extraídos do Livro Legio Mariae.
Os católicos não aceitam quando dizemos que adoram a Maria, mas isto é que se vê quando analisamos
as suas missas, procissões, imagens e doutrinas, ela é invocada em todas as igrejas católicas como exaltada,
excelsa, santa, imaculada, mãe de Deus. Não odiamos Maria como muitos dizem, Maria foi uma grande
5
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
mulher cristã, mas normal como todas, teve filhos, e salva por Jesus pela sua fé, mas queremo-la apenas em
seu lugar onde a Bíblia fala, e não acima de Deus.
Jesus a chama de mulher, não de mãe (Jo 2.3,4), Jesus a repreende (Mc 3.31,33; Lc 2 48,49; Lc
11.27,28), teve filhos com José (Jo 2.12), Maria reconhece o Salvador (Lc 1.46,47), os magos adoraram o
bebê e não a Maria (Mt 2.11), Maria buscava Deus em oração (At 1.14).
Veja alguns títulos de Jesus que a Igreja Católica atribuiu a Maria:
Diz a Igreja Católica Diz a Bíblia
Maria a rainha da Misericórdia Jesus é o sumo sacerdote das misericórdias (Hb 4.15,16)
Maria deu sua vida por nós Jesus é o único que morreu por nós (Rm 5.8; I Jo 3.16)
Maria o caminho para salvação Só Jesus é o caminho da salvação (Jo 14.6; At. 16.31)
Maria responde as orações Jesus o único advogado (I Jo 14.13,14; I Co 1.2)
VI. RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA
 Histórico
A velha e cansativa liturgia é substituída pela RCC, como se fosse um alegre culto evangélico com
palmas, músicas, orações, a Bíblia ganha espaço entre os encontros da RCC. Na RCC não está interessada de
trazer o povo a Cristo, mas em torná-lo católico praticante, ter “orgulho de ser católico” ou “sou feliz por ser
católico”. A difícil palavra ministrada é trocada por uma palavra mais coloquial como “Deus é dez”, padres
jovens e de boa aparência. A hierarquia católica conservadora devotada a Maria, começou a dar novas
diretrizes ao movimento, com o tempo Maria ganha espaço no movimento, e alguns dizem que o Espírito
Santo a torna mais venerável e a glorifica. Hoje na RCC Maria é; esposa do Espírito, madrinha da Igreja no
batismo do Espírito Santo e mãe da Igreja.
1. Maria não é esposa (Mt 22.30)
2. Maria não é madrinha no batismo (At 1.14; 2.1-4)
3. Maria não é mãe da Igreja (Jo 19.27)
No seu nascedouro, a idéia era renovar a Igreja Católica Romana, hoje após um controle maior de Roma
seu objetivo passou a ser ecumenismo.
ALGUMAS PRÁTICAS E DOUTRINAS DO ROMANISMO
Vamos conhecer algumas das práticas e doutrinas que a Igreja Católica defende;
 Batismo (formas, idade)
 Celibato (não é obrigatório ao obreiro, é vocacional)
 Conventos (exclusão do mundo, não é santidade)
 A Missa (não simboliza a cruz), procissões
 Hóstia (não há base bíblica)
 Reza (repetições é replicada na bíblia)
 Água benta
 Orar pelos mortos
 Catecismo
 Purgatório
AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
1). RESUMO HISTÓRICO
Fundador: Charles T. Russell (1852-1916) Governou de (1884-1916) (Proclamadores, 1993, cap. 5).
Joseph F. Rutherford (1869-1942), Governou de (1916-1942) Nathan H. Knorr (1905-1977), Governou de
(1942-1977) Frederick W. Franz (1894-1992), Governou de (1977-1992) Albert D. Schroeder (1992-2006). 6º
Presidente do CG - Theodore Jaracz (2006 - ?)
6
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
A obra das Testemunhas de Jeová no Brasil teve início em 1923, por meio de 8 marinheiros norte-
americanos, que chegaram ao Rio de Janeiro. (Despertai 22/05/1985, p.26) .
2). O ANO DE 1914
O ano de 1914 e 1918 são de suma importância para as Testemunhas de Jeová, pois, muitas das suas
doutrinas são sustentadas por esta data. Leiamos algumas das especulações das Testemunhas de Jeová:
A Volta de Cristo em 1914: “ De modo que em 1914, invisível aos olhos humanos, ocorreu a segunda
vinda de Cristo no reino (e está governando através do escravo fiel o Corpo Governante e do Canal de
Comunicação de Jeová, a Sociedade Torre de Vigia). (Do Paraíso Perdido ao Paraíso Recuperado, 1959, p.
174:28)
Resposta Bíblica:
a. O que diz daqueles que profetizam em seu nome e não se cumpre. (Dt 18.20-22)
b. A Bíblia diz que ninguém sabe o dia e a hora da vinda: (Mt 24.36,42,50; At 1.7)
c. Todo o olho verá (Mt 24.30, Ap 1.7)
c. Se soubessemos o dia, haveria um descaso na obra de Deus: (Mt 24:43,44)
3). A SUA BÍBLIA, TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DAS ESCRITURAS SAGRADAS
“foi com tal senso de responsabilidade que esta comissão de homens dedicados e servos fiéis de Jeová,
no decurso de muitos anos, produziu a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas” Mt 24.45-47)
Resposta Bíblica: (Mt 5.18, Gl 1. 6-8, 2 Tm 1.13,14, 4.3)
4). A DOUTRINA DA TRINDADE
Não a aceitam por que Deus é um só (Dt. 6.4) e por estar além da compreensão humana: (Raciocínio, p.
417)
Resposta bíblica:
a. A Trindade é uma doutrina bíblica (Gn 1.26, 18.1,2, Mt 28.19; 2Co 13.13 ;IPe 1.1-2, Jd 20,21)
b. O vocábulo echad corresponde à uma unidade composta: (Dt 6.4 x Gn 2.24)
d. O a existência de Deus, o tempo que não tem fim, o espaço infinito, O calor do sol, ventos, são
exemplos de coisas além da compreensão, vamos rejeitemos-las então? Ex. H²O.
e. I Jo 5.7, o texto é retirado na Tradução do Novo mundo. A nossa matemática não 1+1+1=3 e sim
1x1x1= 1, um só Deus com três personalidades de ação.
5). O NOME DE DEUS
“Porque os que não o usam não podem ser identificados junto com aqueles que Deus tira para serem
“um povo para o seu nome”. (At 15:14)e Sl 83.18, “para que saibam que só tu, cujo o nome é Jeová, és o
Atissimo sobre toda a terra”. (Poderá Viver para Sempre. pp. 43,44)
Resposta bíblica: a. Eles reconhecem que ninguém sabe a pronúncia correta do nome de Deus. (Poderá
Viver, p. 43)
b. Nome na Bíblia expressa caráter: (Gn. 17.5; 32.28; Êx. 34.14; Sl. 111.9).
c. Conhecer o nome de Deus, é conhecê-lo como E´le se tem revelado: (Sal. 9.10; João 17.6, 26).
d. O conhecimento exato do nome de Deus não garante salvação. (Mat. 7:22, 23),
e. Os cristãos primitivos davam testemunho do nome de Jesus (At 1.8 e 13.31), pois compreenderam
que este nome estava acima de todo o nome (At 4.12)
6). SOBRE JESUS CRISTO
Jesus não é Deus porque foi criado, teve um começo (usam Pv 8.22 x ICo 1.24) e Col.. 1:15, 16, é o
arcanjo Miguel (I Ts 4.16 e Jd 9). Foi tentado, e Deus não é (Mt 4.1, Tg 1.13). É submisso a Deus (Jo 5.19).
Conhecimento limitado (Mt 24.36, Ap 1.1), por eles é o “Maior homem que já existiu” Raciocínio à Base das
Escrituras, p. 400)
Resposta Bíblica:
a. A palavra “primogênito” em Col 1.18, tem o significado de preeminência, de importância, o cabeça, a
primazia de todas as coisas, e no verso 19 já diz sobre Ele ser Deus, “toda a plenitude”e no cap. 2.9. Numa
família não pode haver mais de um primogênito (Cl 1:15; Efraim Jr 31:9; Igreja Hb 12:23; e o Principal Adão
ICo 15.45).
b. Jesus possui atitudes, e falava também como homem.
7
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
c. Textos de sua divindade; Is 9.6, Mt 28.18, Jo 1.1, 14, 8.58, 10.30, 20.28, Rm 9.5, Ap 1.7-8.
c. A verdade sobre Jesus: somente ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele darás culto (Mateus 4:10)
Deus ordena que todos os seus anjos adorem a Jesus: (TNMES edição de 1967 Hebreus 1:6) fora de Jeová
não há salvador (Isaías 43:11) Jesus é o Salvador: (Mateus 1:21; Atos 4:12; )
7). SOBRE O ESPÍRITO SANTO
“Quanto ao “Espírito Santo”, a suposta terceira Pessoa da Trindade, já vimos que não se trata duma
pessoa, mas da força ativa de Deus.[...] Portanto, assim como a água não é pessoa, tampouco o espírito
santo é pessoa”(Mt3.16, At 2.4) (Poderá Viver para Sempre, p. 39:17)
Resposta Bíblica:
a) a Bíblia mostra, claramente, que o Espírito Santo é uma pessoa, através das suas atitudes: fala (At
8.29; 13.2; Ap 2.7,11,17); (12) intercede (Rm 8.26,27); fica triste (Ef 4.30); dar ordens (At. 16.6,7; 13.2,4);
tem vontade própria (ICo 12.11); ama (Rm 15.30); Ele guia em toda a verdade (João 16:13); Ele é quem
chama obreiros (At 20.28). Além disso o Espirito Santo é Deus (At 5.3,4, Is 6.8-10 x At 28.25-27).
8). SOBRE A CRUZ
“Jesus não morreu numa cruz. Ele morreu num poste, ou estaca. A palavra grega, stauros em muitas
Bíblias traduzida „cruz‟, refere-se apenas a um madeiro. O símbolo da cruz vem de antigas religiões
falsas.”(O Que Deus Requer de Nós – brochura STV– 1996)
Resposta Bíblica:
a) “[...] A menos que eu veja nas suas mãos o sinal dos pregos e ponha o meu dedo no sinal dos pregos,
e ponha a minha mão no seu lado, certamente não acreditarei.” (João 20.25 - T.N.M.E.S);
b) A palavra stauros no grego, além de madeiro ou poste, também pode ser traduzida por cruz;
c) Jesus foi morto pelos romanos e eles tinham o costume de crucificar; e a multidão comprova isso Mt
27.22,23 e Jo 19.26.
d) ...o escrito puseram-lhe por cima de sua cabeça (Mt.27.37)
e) “Eles porém, mais gritavam: Crucifica-o! Crucifica-o!
9). SOBRE O INFERNO
“Inferno não é um lugar literal de tormento em fogo, isso vai contra o ser Jeová e seu amor. É um lugar
de inatividade” (Sl 6.5, Ec 9.10, Is 38.18)
Resposta Bíblica
A Bíblia ensina claramente que há um lugar onde a sua justiça será feita aos desobedientes e perversos;
e o amor de Deus não anula a sua justiça. (Mt 8.11,12, 10.28, 25.41, Lc 12.5, 16.19-31, Ap 21.8
10). SOBRE OS 144 MIL
“apenas 144 mil pessoas provadas e fiéis, serão levadas para o paraíso celestial, para governarem com
Cristo (Ap 7.4, 5.10, 20.4)
Resposta Bíblica
a.Os 144 mil são 12mil pessoas das 12 tribos de Israel(Ap 7.4-8), são os 144 mil judeus que se
convertarão a Cristo no período da Grande tribulação, após o arrebatamento e não se contaminarão com os
falsos ensinos(Ap 14.1-5)
b. O céu não é limitado, “uma grande multidão que não se pode contar, todas as tribos e nações...”(Ap
7.9), Jesus disse que havia muitas moradas na casa do Pai, não só 144 mil (Jo 14.2)
OUTRAS DOUTRINAS dos TJS:
A- PARAÍSO NA TERRA;
“A terra literal é permanente” (Ec 1.4, 2 Pe 3.13)
Resposta Bíblica:São textos alusivos ao milênio, as coisas futuras, nosso Reino não é deste mundo (Jo
18.36), esta terra será destruída (Sl 102.25,26, Is 34.4, e haverá um novo céu e nova terra, que não é aqui Ap
21.1-23)
B- O MORTOS ANTES DE CRISTO;
“Não irão para o céu com Jeová, mas reinarão na nova terra e serão súditos do Reino de Jeová”
8
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
Resposta Bíblica: a Bíblia é clara sobre os patriarcas por exemplo, que estarão no céu (Mt 8.11, Hb
12.21,22)
C- OS ÍMPIOS NÃO RESSUCITARAM;
“Nem todos os ímpios serão ressucitados, por exemplo Judas Iscariotes, Deus não ressuscitará os que
pecam contra o seu santo espírito”.
Resposta Bíblica: Jesus foi bem claro, que todos ressuscitarão uns para a vida, outros para condenação,
mas todos irão ressuscitar (Jo 5.28,29, At 24.15)
D- JESUS NÃO RESSUCITOU CORPORALMENTE;
Jesus não foi levantado no mesmo corpo carnal no qual morreu, quando apareceu a Tomé ele se
materializou” (Gn 18.8, Hb 13.2)
Resposta Bíblica:a ressurreição corporal de Cristo é clara (Lc 24.1-3), Paulo declara se Cristo não
ressuscitou, é vã nossa fé, é vã nossa pregação e somos TESTEMUNHAS FALSAS(I Co 15.14,15)Jesus
também já havia predito isto (Jo 2.19-22), Jesus mostrou o mesmo corpo para que Tomé pudesse crer (Jo
20.27), ITm 2.5, At 10.41)
ADVENTISMO DO SÉTIMO DE DIA
1. HISTÓRICO
Lemos no livro Fundadores da Mensagem - págs. 21-23, Guilherme Miller com base em Dn 8.14 fixou a
data da volta de Cristo para 22 de março de 1843 estabelecendo a seguinte doutrina com relação à essa vinda:
Posteriormente Samuel Snow, um seguidor de Miller mudou para 22 de Outubro de 1844. Pelo estudo
de Dn 8.14 chegou-se à seguinte interpretação:
a. O santuário era a terra; b. A purificação se faz pelo fogo, logo a terra seria purificada pelo fogo da
vinda de Jesus 2 Pd 3.9-10. 2.300 tardes e manhãs se interpretem como dias, mas não literais e sim dias
proféticos, valendo cada dia por um ano com base em Nu 14.34; Ez 4.6; d. O ponto de partida 457 A.C. com
base em Dn 9.25 e Ed 7.11-26; e. Quando não se deu a volta de Jesus em 1843 aumentou um ano
considerando que tinha decorrido apenas 2299 anos desde 457 A.C. até 1843, ficando assim acertado 22-10-
1844 como data fatal.
2. IGREJA REMANESCENTE
O livro Subtílezas do Erro, pág. 30, explica: "O "Espírito de Profecia" [Hellen White] é o que segundo
as escrituras, a par com a guarda dos mandamentos de Deus, seria o característico da igreja remanescente.
Compare-se Ap.l2.17e 19.10, última parte. Este dom consiste principalmente em dar ao povo de Deus
mensagens diretas e especificas . . ." "Os testemunhos orais ou escritos da Sra. White preencheram
plenamente este requisito no fundo e na forma. Tudo quanto disse e escreve foi puro, elevado, cientificamente
correio e profeticamente exato". (O grifo é meu)
2.1. Algumas profecias da igreja remanescente na pessoa do "espírito de profecia":
a) "[...] que a porta da graça estava para sempre fechada para o MUNDO" (Mensagens Escolhidas, pág.
63).
Resposta bíblica: A porta da graça contínua aberta até hoje - Is 55.7; 2Co 6.2; Ti 2.31-13.
b)"[...] Deus lhes anuncia o dia e a hora da vinda de Jesus". (Primeiros Escritos, pág. 15).
Obs: Contradição: "Ouvi a hora proclamada, mas não tinha lembrança alguma daquela hora depois que
saí da visão" (Mensagens Escolhidas, Pág. 76).
c) “.... e diante dEle se inclinaram [os magos] em homenagem, quando era ainda um simples Bebe
deitado na manjedoura" O Desejado de Todas as Nações. Pág. 564.
d) Não temer os falsos profetas > Dt 18.20-22; Jr 14.14; 28.1-3, 15-17; Ez 12.1-6. Os magos
encontraram Jesus na casa > 2:11
3. JUÍZO INVESTIGATIVO (OU REDENÇÃO INCOMPLETA)
"... terminarem em 1844 os 2.300 dias, o entrou então no lugar santíssimo do santuário celeste/ afim de
levar a efeito a obra final da expiação, preparatória à sua vinda". O Conflito dos Séculos, pág. 420/ 421:
Resposta bíblica) Jesus foi o único que recebe os pecados, (dos pecadores) (Is. 53:4); b) A expiação foi
conquistada na cruz (terra) > (JO 17:4; JO 19:30; 12:2); c) A expiação que Cristo efetuou é completa (HB 5:9)
9
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
(HB 9:12) ; d) Jesus entrou no santo dos santos do santuário celestial 40 dias depois da sua ressurreição e não
em 22-10-1844; e) O livro de Hebreus foi escrito em 64 A.D, e o escritor declara que Cristo já entrara no
santo dos santos quando o livro foi escrito - Hb 6.19-20; 8.1; 10.19-20; compara do com Lv 16.2; Nu 7.89; l
Sm 4.4; 2 Re 19.15; Ex 26.33; f) A verdadeira tipologia de Lv. 16: O bode sacrificado era símbolo da morte
de Cristo (garantia de perdão); O segundo bode simbolizava o resultado da morte (o afastamento do pecado do
meio do povo de Deus) 51.103:11,12; Is. 43:25
4. SATANÁS, TIPIFICADO PELO BODE EMISSÁRIO
"Quando o sumo sacerdote, por virtude do sangue da oferta pela transgressão, removia do Santuário os
pecados, colocava-os sobre o bode emissário. Quando Cristo, pelo mérito do seu próprio sangue, remover ...
os pecados de seu povo,... Ele os colocará sobre Satanás." Ellen G. White, (O Conflito dos Séculos, Casa
Publicadora Brasileira, Santo André, São Paulo, 29° Edição/1984, pág. 421).
Resposta bíblica: 1º. Bode Emissário - Significados: Azazel - pode ser traduzido por "afastamento"
"remoção", ou "emissário". Logo colocar os pecados sobre o bode para Azazel seria para afastamento. 2º.
Expiação: a) Era lançada sorte sobre os dois bodes: Lv 16.8; b) Os dois bodes faziam EXPIAÇÃO do pecado
Lv. 16.5,10. 3 - Um Comparativo: Lv. 16. X Isaías 53. De acordo com Atos 8.32-35, Felipe aplicou Isaías 53
a Jesus, assim quem cumpre as características de Levítico 16 é Jesus e não o Diabo. 4 - Quando foi feito esta
expiação e purificação? Hb 4.14 5 - Qual a verdadeira tipologia: O 1° bode efetua uma plena redenção do
pecado do povo, nisso representado por Cristo, a maldição devida pêlos pecados é removida para nunca mais
alcançar de novo aqueles que os cometeram.
5. SONO DA ALMA OU MORTALIDADE DA ALMA
No livro Sutilezas do erro, pág. 217 lemos: "O que o homem possui é o "fôlego de vida" ou "vida" (o
que dá animação ao corpo), que lhe é retirado por Deus, quando expira. E o fôlego é reintegrado no ar por
Deus. Mas não é entidade consciente ou o homem real como querem os imortalistas".
Resposta bíblica: a) O espírito não morre nem dorme na morte do homem - Mt 10.28; Ec 12.7; b) o
espírito se separa do corpo na hora da morte - Lc 20.38-38; 23.43; At 7.59; c) o espírito continua a viver
consciente de si mesmo e com todas as suas faculdades em atividades depois da morte, seja ímpio ou justo -
Lc 16.19-21; Ap 6.9-11; 2 Co 5.6-8; Hb 12.23; 2 Co 12.2-4; Fl 1.21-23; d) dormir se refere ao corpo Mt 27.52
e não à alma - Dt 34.5-6 comparado com Mt 17.1-3; e) substitua a palavra espírito das referências bíblicas
adiante pela palavra "fôlego" ou "sopro" e veja o resultado: Mc 2.8; At 17.16; Jo 13.21; 2 Co 7.1; l Pd 3.4; Mt
26.41.
6. OS DOIS CONCERTOS
Os ASD insistem em dizer que a lei, o decálogo para eles, é obrigatória. E assim perguntam aos cristão
que guardam 9 mandamentos da lei quando a lei são os 10 mandamentos. E citam a seguir Tg 2.10 para
afirmar que os cristãos são transgressores da lei porque não guardam o Sábado do 4° mandamento.
Resposta bíblica: Os 10 mandamentos faziam parte do Antigo Concerto Dt 4.12-13; 9,8; Ex 34.27-28. O
Antigo Concerto foi abolido por Cristo. Vejamos as provas:
a) O ANTIGO CONCERTO foi dado a Israel na saída do Egito: Ex 19.3-6; Hb 9:18-20. b) O Antigo
Concerto foi feito só com a nação de Israel> 19.16; Ex 24.1-8. c) Não foi feito com todos os homens SI
147.19-20. d) Deus prometeu novo concerto - Jr 31.31-34, Zc 11.10; Mt 27.3-10; }r 3.16. e) Este Novo
Concerto foi estabelecido por Jesus. Hb 8.6-13 ; 10.7-9.
7. A DIVISÃO DA LEI EM DOIS SISTEMAS: A "LEI MORAL" E A "LEI CERIMONIAL"
Dizem os ASD no folheto Leis em contraste, pág. 2/3 "A Lei Moral, os Dez Mandamentos, chamados
Lei de Deus" A ASD diz: - "A lei Moral são os 10 mandamentos".
Resposta bíblica: a) Is 33.22 - um só Legislador, b) Basta ler Ne 8.1,3/8/14,18 onde a mesma lei é
chamada de "lei de Deus" e "lei de Moisés", c) A Bíblia diz: uma só lei, sem distinção - l Cr 16.40, Lc 2.22-
23; 2 Cr 31.3; Hb 10.28 (compare-se com Dt 17.2-5 e verá que a "lei de Moisés" é a "lei Moral"); Mc 7.10
(comparado com Ex 20.12); Jo 7.19 (comparado com Ex 20.13). d) Jesus ensinou em Mt 22.37-39 que os 2
maiores mandamentos são; a) amar a Deus e b)amar o próximo. Ambos fazem parte do livro da lei colocado
ao lado da arca Dt 31.26. Esses dois mandamentos acham-se em Dt 6.5 e Lv 19.18. e) A circuncisão é
1
0
1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15)
chamada lei do Senhor Lc 2.21-24. Se a lei foi abolida podemos pecar à vontade? Não! Rm 6.11-17; Gl 5.18-
21. A graça de Deus ensina a renunciar a impiedade.
8. A GUARDA DO SÁBADO
Escreve Ellen White no livro O Conflito dos Séculos, pág. 611 "O sábado será a pedra de toque de
lealdade: pois é o ponto da verdade especialmente controvertido, Quando sobrevier aos homens a prova final,
traçar-se-á a linha divisória entre os que servem a Deus e os que não o servem".
Resposta bíblica: Em Os 2.11 se faz uma profecia sobre a abolição do sábado, cumprida em Cristo
como afirma Paulo em Cl 2.16-17; Is 1.13-14; Gl 9,10. Diante da clareza do texto de Cl 2.16-17 costumam os
ASD afirmar que a palavra "sábados" não se refere ao sábado semanal, mas aos sábados cerimoniais ou anuais
mencionados em Lv 23.1-39.
os chamados "sábados anuais" ou "sábados cerimoniais" eram chamados festas e já estão incluídos na
frase "dias de festa" de Cl 2.16. Esses dias de festa ou sábados anuais eram designados "dias de festas" como
segue em Levítico 23: l - Festa da Páscoa - Lv 23.5-7; 2 - Festa dos Asmos - Lv 23.8; 3 - Festa de Pentecostes
- Lv 23.15-16; 4 - Festa das Trombetas - Lv 23.23-25; 5 - Festa da Expiação - Lv 23,26,32; 6 - Festa dos
Tabernáculos -1° dia da festa; 7 - Festa dos Tabernáculos - último dia da festa - Lv 23.34-36
9. O DOMINGO É O SINAL DA BESTA?
Dizem os ASD no folheto Por Que se Guarda o Domingo, pág. 3, "O Domingo, segundo Webster,
chama-se assim (dia do sol), porque era antigamente dedicado ao sol ou a seu culto".
Resposta bíblica: A alegria se fez presente no coração dos discípulos nesse dia. Jo 20.19,20. Assim
Jesus deu exemplo de comemorar solenemente o dia, eis que: a) ressuscitou pela manhã Jo 20.1; b) apareceu à
tarde do dia Jo 20.19,20; c) apareceu 8 dias depois - no domingo seguinte - Jo 20.26; d) nesse primeiro dia
desceu o Espírito Santo At 2.1-4 prometido por Jesus Jo 14.16,26; 15.26. Comparar Lv 23.15-16 com At 2.1-
4. O cômputo era a partir do dia seguinte ao sábado ou seja o domingo (Lv 23.15). Faça-se a contagem a partir
de um domingo: 1,8,15,22,29,36,43,50. Jesus foi crucificado e morto numa sexta-feira Mc 25.42; Jo 19.31 e
ressuscitou no Domingo, ou seja: 7 semanas vezes 7 dias: 49 + 1 = 50 Pentecostes.
10. O ADVENTISMO AFIRMA SOBRE JESUS
Que Ele é o Arcanjo Miguel. "... Miguel, ou Cristo, com os anjos que sepultaram Moisés, desceram do
Céu, depois de ter ele permanecido na sepultura um breve tempo, ressuscitaram-no e o levaram para o Céu".
Historia da Redenção, pág. 73.
Resposta bíblica: capítulo l, da Epístola aos Hebreus, é mais que suficiente para se ver nitidamente que
Jesus não é anjo, mas sim, o Deus dos anjos. Hebreus 1-2.9 foi escrito especialmente para mostrar a
superioridade de Cristo sobre os anjos. A contundente pergunta de Hb 1.5, que nos desafia a apontar um anjo,
ao qual Deus tenha dirigido as palavras constantes do SI 2.7; tem por finalidade ressaltar que o Filho é o que
os anjos não são.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
OLIVEIRA, Raimundo de Oliveira, Seitas e Heresias – Um sinal do fim dos tempos, CPAD, 23º Edição,
Rio de Janeiro, 2003;
MENEZES, Aldo, As Testemunhas de Jeová – Exposição e refutação de suas doutrinas, Ed. VIDA, São
Paulo, 2011;
GIANINI, Marcos Paulo, Refutações ao Adventismo do Sétimo dia, Editora Semeando, 1ª Ed.2015, São
Paulo;
MANUAL OFICIAL DA LEGIÃO DE MARIA, Editora Rotermund, 1993, São Paulo;
BÍBLIA DE JERUSALÉM(CATÓLICA), Editora Paulus, 2002, São Paulo;
BÍBLIA TRADUÇAÕ DO NOVO MUNDO(TESTEMUNHAS DE JEOVÁ)3º Edição, 1995;
BÍBLIA DE ESTUDO PENTECOSTAL, CPAD, Revista e Corrigida, Edição 1995;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Panorama da História do Cristianismo
Panorama da História do CristianismoPanorama da História do Cristianismo
Panorama da História do Cristianismo
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
Moisés Sampaio
 
Seminário sobre a história da igreja. parte 1 a origem da igreja
Seminário sobre a história da igreja. parte 1   a origem da igrejaSeminário sobre a história da igreja. parte 1   a origem da igreja
Seminário sobre a história da igreja. parte 1 a origem da igreja
Robson Rocha
 
10º Aula de História da Igreja
10º Aula de História da Igreja10º Aula de História da Igreja
10º Aula de História da Igreja
Jefferson Evangelista
 
Teologia contemporanea
Teologia contemporaneaTeologia contemporanea
Teologia contemporanea
Antonio Rodrigues
 
A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.
Márcio Martins
 
Cristologia aula01
Cristologia aula01Cristologia aula01
Cristologia aula01
Pastor W. Costa
 
A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
Filipe
 
A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
Filipe
 
SEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANO
SEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANOSEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANO
SEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANO
Leonam dos Santos
 
Aula 1 teologia pentecostal
Aula 1 teologia pentecostalAula 1 teologia pentecostal
Aula 1 teologia pentecostal
Keiler Vasconcelos
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Éder Tomé
 
Aula 3 - Terceiro Período - A Igreja Imperial
Aula 3 -  Terceiro Período - A Igreja ImperialAula 3 -  Terceiro Período - A Igreja Imperial
Aula 3 - Terceiro Período - A Igreja Imperial
Adriano Pascoa
 
Testemunhas de Jeová - Seitas e Heresias
Testemunhas de Jeová - Seitas e HeresiasTestemunhas de Jeová - Seitas e Heresias
Testemunhas de Jeová - Seitas e Heresias
Luan Almeida
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
Romulo Roosemberg
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
ESTUDANTETEOLOGIA
 
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptxIBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptx
Rubens Sohn
 
Panorama Bíblico Novo Testamento
Panorama Bíblico Novo TestamentoPanorama Bíblico Novo Testamento
Panorama Bíblico Novo Testamento
Dagmar Wendt
 
Mormonismo (IJCSUD) - Seitas e Heresias
Mormonismo (IJCSUD) - Seitas e HeresiasMormonismo (IJCSUD) - Seitas e Heresias
Mormonismo (IJCSUD) - Seitas e Heresias
Luan Almeida
 
O adventismo do 7º dia
O adventismo do 7º diaO adventismo do 7º dia
O adventismo do 7º dia
Magayver Silva Galvão
 

Mais procurados (20)

Panorama da História do Cristianismo
Panorama da História do CristianismoPanorama da História do Cristianismo
Panorama da História do Cristianismo
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
 
Seminário sobre a história da igreja. parte 1 a origem da igreja
Seminário sobre a história da igreja. parte 1   a origem da igrejaSeminário sobre a história da igreja. parte 1   a origem da igreja
Seminário sobre a história da igreja. parte 1 a origem da igreja
 
10º Aula de História da Igreja
10º Aula de História da Igreja10º Aula de História da Igreja
10º Aula de História da Igreja
 
Teologia contemporanea
Teologia contemporaneaTeologia contemporanea
Teologia contemporanea
 
A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.
 
Cristologia aula01
Cristologia aula01Cristologia aula01
Cristologia aula01
 
A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
 
A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
 
SEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANO
SEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANOSEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANO
SEITAS E HERESIAS - CATOLICISMO ROMANO
 
Aula 1 teologia pentecostal
Aula 1 teologia pentecostalAula 1 teologia pentecostal
Aula 1 teologia pentecostal
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
 
Aula 3 - Terceiro Período - A Igreja Imperial
Aula 3 -  Terceiro Período - A Igreja ImperialAula 3 -  Terceiro Período - A Igreja Imperial
Aula 3 - Terceiro Período - A Igreja Imperial
 
Testemunhas de Jeová - Seitas e Heresias
Testemunhas de Jeová - Seitas e HeresiasTestemunhas de Jeová - Seitas e Heresias
Testemunhas de Jeová - Seitas e Heresias
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
 
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptxIBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptx
IBADEP BÁSICO - HERESIOLOGIA - CAPITULO 1.pptx
 
Panorama Bíblico Novo Testamento
Panorama Bíblico Novo TestamentoPanorama Bíblico Novo Testamento
Panorama Bíblico Novo Testamento
 
Mormonismo (IJCSUD) - Seitas e Heresias
Mormonismo (IJCSUD) - Seitas e HeresiasMormonismo (IJCSUD) - Seitas e Heresias
Mormonismo (IJCSUD) - Seitas e Heresias
 
O adventismo do 7º dia
O adventismo do 7º diaO adventismo do 7º dia
O adventismo do 7º dia
 

Semelhante a APOSTILAS SEITAS.pdf

Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
PIBJA
 
Resumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxResumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docx
JosMriodasilva1
 
Seitas
SeitasSeitas
As testemunhas de jeová
As testemunhas de jeováAs testemunhas de jeová
As testemunhas de jeová
Jose Rossi
 
As testemunhas de jeová
As testemunhas de jeováAs testemunhas de jeová
As testemunhas de jeová
Jose Rossi
 
Testemunhas de Jeová
Testemunhas de JeováTestemunhas de Jeová
Testemunhas de Jeová
Jose Rossi
 
Introdução a seitas e heresias
Introdução a seitas e heresiasIntrodução a seitas e heresias
Introdução a seitas e heresias
ETENAC - Escola Teológica Nova Aliança em Cristo
 
A Igreja corpo de Cristo.ppt
A Igreja corpo de Cristo.pptA Igreja corpo de Cristo.ppt
A Igreja corpo de Cristo.ppt
Rev. Jouberto Heringer
 
34
3434
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Pr. Andre Luiz
 
As diferenças denominacionais
As diferenças denominacionaisAs diferenças denominacionais
As diferenças denominacionais
Alberto Simonton
 
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Thais Madureira
 
O que é uma seita - Muito importante e interessante
O que é uma seita - Muito importante e interessanteO que é uma seita - Muito importante e interessante
O que é uma seita - Muito importante e interessante
ToshioPereiraSasaki2
 
A natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igrejaA natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igreja
Vinicio Pacifico
 
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1
Anderson Silva
 
UNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptx
UNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptxUNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptx
UNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptx
FelipeCatoPond
 
Religiões seitas & heresias pdf-pronta
Religiões seitas & heresias   pdf-prontaReligiões seitas & heresias   pdf-pronta
Religiões seitas & heresias pdf-pronta
Abdias Barreto
 
Igreja católica desmascarada
Igreja católica desmascaradaIgreja católica desmascarada
Igreja católica desmascarada
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Teologia Contemporanea
Teologia ContemporaneaTeologia Contemporanea
Teologia Contemporanea
Carlos Alves
 
A doutrina da igreja
A doutrina da igrejaA doutrina da igreja
A doutrina da igreja
antonio ferreira
 

Semelhante a APOSTILAS SEITAS.pdf (20)

Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
 
Resumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxResumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docx
 
Seitas
SeitasSeitas
Seitas
 
As testemunhas de jeová
As testemunhas de jeováAs testemunhas de jeová
As testemunhas de jeová
 
As testemunhas de jeová
As testemunhas de jeováAs testemunhas de jeová
As testemunhas de jeová
 
Testemunhas de Jeová
Testemunhas de JeováTestemunhas de Jeová
Testemunhas de Jeová
 
Introdução a seitas e heresias
Introdução a seitas e heresiasIntrodução a seitas e heresias
Introdução a seitas e heresias
 
A Igreja corpo de Cristo.ppt
A Igreja corpo de Cristo.pptA Igreja corpo de Cristo.ppt
A Igreja corpo de Cristo.ppt
 
34
3434
34
 
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
 
As diferenças denominacionais
As diferenças denominacionaisAs diferenças denominacionais
As diferenças denominacionais
 
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
Filosofiamedieval 130322112129-phpapp02
 
O que é uma seita - Muito importante e interessante
O que é uma seita - Muito importante e interessanteO que é uma seita - Muito importante e interessante
O que é uma seita - Muito importante e interessante
 
A natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igrejaA natureza e_a_tarefa_da_igreja
A natureza e_a_tarefa_da_igreja
 
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1
 
UNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptx
UNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptxUNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptx
UNIDADES 1 E 2 - A DOUTRINA DA IGREJA NA HISTÓRIA E A NATUREZA DA IGREJA I.pptx
 
Religiões seitas & heresias pdf-pronta
Religiões seitas & heresias   pdf-prontaReligiões seitas & heresias   pdf-pronta
Religiões seitas & heresias pdf-pronta
 
Igreja católica desmascarada
Igreja católica desmascaradaIgreja católica desmascarada
Igreja católica desmascarada
 
Teologia Contemporanea
Teologia ContemporaneaTeologia Contemporanea
Teologia Contemporanea
 
A doutrina da igreja
A doutrina da igrejaA doutrina da igreja
A doutrina da igreja
 

Último

13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
PIB Penha
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
Sammis Reachers
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 

Último (14)

13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 

APOSTILAS SEITAS.pdf

  • 1. 1 SEMINARIO Organização: Pr. Oseas Santos e Nayron Crateús
  • 2. 2 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) INTRODUÇÃO O objetivo desta apostila é disponibilizar de forma sucinta e direta algumas doutrinas básicas de três movimentos heterodoxos. O presente opúsculo foi elaborado com o objetivo de informar e conscientizar o povo de Deus sobre alguns dos enganos teológicos que o Adventismo do Sétimo dia, as Testemunhas de Jeová e o Catolicismo Romano se submeteram. Fazendo isto, não é nosso intuito desmerecer os membros destes grupos, mas, sim combater suas doutrinas que não condizem com a Palavra de Deus, e com a ajuda de Cristo contribuir para que as mesmas sejam libertas das algemas que estes sistemas lhes submeteram, com mansidão e amor. (2 Coríntios 6:14-17, I Pe 3.15). DEFINIÇÃO DE SEITA E HERESIA Seita vem do latim „secta‟ é uma doutrina ou sistema que diverge da opinião geral, formando uma comunidade fechada, de cunho radical, At 26.5. No bom sentido, refere-se ao conjunto de indivíduos que professam a mesma doutrina, At 24. 5, 14; 2. Doutrina ou seita originada pelo abandono da verdade religiosa, II Pe 2.1; 3. Facção ou partido, mesmo quando não seja motivado pelo afastamento da sã doutrina, I Co 11.19; Gl 5.20; SEITA vem do latim “secta” denota facção ou grupo de uma religião. a) Seita no bom sentido refere-se ao conjunto de indivíduos que professam a mesma doutrina. At 24.5,14. b) Seita como grupo religioso que professam falsos ensinos ou heresias, é denominada “seita falsa” “seita herética” ou simplesmente, “Seita”. OUTRAS ACEPÇÕES DO TERMO. Seita lat. „secta‟, Denominação „denominatione‟ e Religião „religiones‟. Enquanto que a Seita é uma facção, doutrina formada por um conjunto de indivíduos que comungam a mesma idéia; a Religião significa “religar”, visa religar o homem a Deus e envolve em geral, preceitos éticos, filosóficos ou metafísicos; enquanto que Denominação é simplesmente a designação ou título que nomeia a Seita ou a Religião. a) Religião: do latim “religare” – visa religar o homem a Deus e envolve em geral, preceitos éticos, filosóficos ou metafísicos. Ex: Cristianismo, Budismo, Induísmo, Islamismo, etc. b) Seita: do latim “secta” – é uma facção formada por um conjunto de indivíduos que comungam a mesma idéia doutrinária formando uma divisão dentro da religião de origem como os saduceus e fariseus. Algumas seitas idealizam e ou absorvem preceitos diversos, não se constituindo precisamente ramos de outras religiões. c) Denominação: é simplesmente a designação ou título que nomeia a Seita ou a Religião. Ex: Batista, Presbiterianos, etc. Denominação é o termo usado para designação dos diversos ramos do Cristianismo Evangélico ou Protestante, evitando assim o vocábulo seita. As denominações cristãs embora tenham divergências doutrinárias, são consideradas ortodoxas, enquanto que as “seitas” são heréticas. OBS: algumas denominações ou seitas alcançam o status de “religião” devido aos fatores tempo e desenvolvimento. Ex: Catolicismo, Protestantismo, etc. A palavra Heresia vem do grego „hairesis‟, “escolha”, seleção, preferência, partido, facção. Surgiu daí a palavra “seita” por efeito de semântica (comparação). “Hairesis” é uma divisão ou seita de uma religião, como as seitas do judaísmo: saduceus, fariseus, essênios e zelotes. At 5.17; 15.5. “Hairesis” é também uma seita com ensinos falsos e daí um ensino falso é uma “hairesis” ou heresia. 2 Pe 2.1. O Novo Dicionário da Bíblia, vol. I, narra o seguinte: O N.T. emprega a palavra „hairesis‟ para denotar partido, com a sugestão de vontade própria ou espírito sectário; porém, deve ser notado que nenhum dos partidos assim descrito, está num estado de cisma de agrupamento ordinário. Os fariseus, At 15.5; 26.5; os saduceus, At 5.17; bem como os essênios e os zelotes formavam seitas dentro do judaísmo. Quando apareceram partidos dentro da Igreja, foram chamados „hairesis‟, 1Co 11.19. Tais divisões, contudo, são reputadas como uma obra da carne, Gl 5.20, e primariamente uma falta de caridade mútua, pelo que o herege, isto é, o que teimosamente prefere seguir o seu próprio grupo, deve ser rejeitado após duas admoestações, Tt 3.10. Heresia é, portanto, falso ensino, uma exposição doutrinária que não condiz com a verdade bíblica; uma abordagem distorcida e pervertida do cristianismo bíblico. Assim, nem todo aquele que fala heresia é membro de uma seita; mas, todo membro de uma seita fala heresia.
  • 3. 3 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) O QUE É TOLERÂNCIA RELIGIOSA? É o respeito que devemos ter pelas pessoas que fizeram uma opção religiosa diferente da nossa. Entretanto, essa postura tolerante não concorda com a idéia de que todas as religiões levam a Deus. Respeitar as diferenças e tolerar a opção pessoal não significa concordar com as doutrinas errôneas pregadas pelas seitas. É CERTO QUESTIONAR A EXPRESSÃO RELIGIOSA DE UMA PESSOA? Sim. A Palavra de Deus nos afirma que é certo, desde que a confrontação ocorra no campo das idéias e não vise denegrir ou ofender a pessoa que crer de maneiro diferente da nossa. Devemos sempre confrontar a maneira como os indivíduos interpretam a verdade e o seu modo de vida religiosa. IDENTIFICANDO UMA SEITA Não poderíamos identificar um movimento heterodoxo se não conhecêssemos seus estigmas. É de suma importância o princípio pelo qual nós confrontamo-las com a palavra de Deus. Somente assim, nós podemos identificá-las por suas marcas. a. Autoridade extra bíblica. b. Pregam novas verdades . c. Interpretações Particulares da Bíblia. d. Rejeição ao Cristianismo Ortodoxo. e. Pregam um outro Jesus. f. Lavagem Cerebral. g. Salvação pelas Obras h. Exclusivismo. i. Falsas Profecias. j. Mudanças de Crenças. l. Silogismo CATOLICISMO ROMANO INTRODUÇÃO Jesus Cristo fundou a igreja(não a católica) - Mt.16.18, Ele a consolidou no Pentecostes – At.20.28, Rm.16.16. Com o tempo males anti-bíblicos e práticas pagãs começam a entrar na igreja, sendo assim o Cristianismo se distanciava cada vez mais da doutrina autêntica dos apóstolos. Em Roma no ano de 313 d.C. foi o ponto de partida, quando o imperador Constantino se torna o chefe supremo dos imperadores pagãos, oficializando em 325 d.C. o Império Romano como um estado cristão. I. A PEDRA FUNDAMENTAL No ano de 1869-1870 o papa Pio IX no Concílio do Vaticano realizado na Basílica de São Pedro em Roma, declarou baseados em Mt.16.18, o papa ou o Pai da Cristandade é o sucessor de Pedro, que é o “alicerce da Igreja” por Cristo, sendo Pedro o primeiro papa e a pedra fundamental da Igreja. Observe o que a Igreja Católica diz e a Bíblia Sagrada, a inerrante palavra de Deus diz: A Igreja Católica diz: A Bíblia Sagrada diz: A igreja foi edificada na rocha a qual é Pedro Pedro foi o 1ª Papa de Roma Foi dado a Pedro toda a autoridade Pedro nunca foi a pedra fundamental e sim Cristo. (Sl 118.22, Is.22.16, At.4.11, I Pe. 2.4,6) Pedro nunca foi papa, no Concílio de Jerusalém em 48 d.C., além do mais foi Tiago que dirigiu a reunião (At.15.13,14) deveria ser ele o “papa”, e ainda Pedro era casado, batendo de frente aos princípios católicos. Somente Cristo tem a total autoridade (Mt.28.18)
  • 4. 4 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) II. O PAPADO Histórico O poder do Papa III. A IDOLATRIA A palavra vem do grego eidolon, “ídolo”, e latreuein, “adorar”. Esse termo refere-se à adoração ou veneração aos ídolos ou imagens no seu sentido primário, mas também pode indicar veneração e adoração a objeto, pessoa, instituição, ambição e etc.. O primeiro mandamento bíblico é “Não terás outro deuses diante de mim...Não fará para ti imagens de escultura... Não te encurvarás, nem as servirás” (Ex.20.4,5,6). Deus condenou os ídolos excessivamente em suas Escrituras Sagradas (Ex 32; Lv 26.1; Dt.7.5; II Rs 21.11; Sl 115.3-9; 135.15-18; Is 2.18; At 15.20, 21.25; II Co 6.16), e também condenou as imagens para adoração (Ex 20.1-6, Nm 33.52; Lv 26.1; Dt 27.15; Is 41.29; Is 42.8; 45.20; Ez 8.9,10). Porém tais leis não se aplicam às artes sendo que tais produtos não forem venerados, como por exemplo, em (Ex 25.18-22, 37.7-9), Deus pede a Moisés que faça querubins exclusivamente para a ornamentação do tabernáculo, assim como no templo construído por Salomão (I Rs 6.17-36; II Cr 3.5-17), e não para serem cultuados. Como se faz um santo Adorar ou venerar Dulia, Hiperdulia e Latria A Serpente de ouro. Argumentos Católicos à adoração Assim a Bíblia diz os que fazem e o que acontecerá com os idólatras (Is 10.14; 44.9; I Co 6.10; I Co 10.19,20; Ap21.8), interessante que até mesmo os apócrifos rejeitam a idolatria como está escrito em Baruc 6. IV. APÓCRIFOS Palavra grega apocrypha que significa “oculto”. A Igreja Romana aprovou os apócrifos em 8 de abril de 1546, pois nestes livros os romanistas viam bases para suas doutrinas, como purgatório, oração pelos mortos, salvação por obras, etc. Porque rejeitamos os apócrifos I. Porque o livro de Malaquias fecha o Cânon bíblico. II. Testemunhas contra os apócrifos III. Não são inspirados por Deus IV. Possui graves heresias, erros e lendas dos livros Ex: - Ensina que queimar fígado de peixe expulsa demônio (Tobias 6.5-9) Sabemos que só o nome de Jesus tem esse poder (Mc 16.17; At 16.18) - Dar esmolas purifica os pecados (II Macabeus 3.30) Só o sangue de Jesus purifica os nossos pecados (I Pe 1.18-19; Cl 1.14; Ap 22.14) Também ensinam a vingança (Judite 9.2), egoísmo (Eclesiástico 12.6), lhe perguntamos meu amado irmão eles merecem confiança? V. MARIOLATRIA “Maria é a Mãe de todos os membros do Salvador”(Cap.2, pag.11) “Maria é a esposa do Espírito Santo, o canal de todas as graças merecidas por Jesus Cristo”(Cap 5,pág.19) “Maria não é suficientemente conhecida e amada, com grave prejuízo para as almas...Jesus é pouco conhecido, porque Maria é posta em segundo plano. Milhares de almas se perdem, porque Maria lhes é recusada.”(Cap.5, pág 23) – Extraídos do Livro Legio Mariae. Os católicos não aceitam quando dizemos que adoram a Maria, mas isto é que se vê quando analisamos as suas missas, procissões, imagens e doutrinas, ela é invocada em todas as igrejas católicas como exaltada, excelsa, santa, imaculada, mãe de Deus. Não odiamos Maria como muitos dizem, Maria foi uma grande
  • 5. 5 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) mulher cristã, mas normal como todas, teve filhos, e salva por Jesus pela sua fé, mas queremo-la apenas em seu lugar onde a Bíblia fala, e não acima de Deus. Jesus a chama de mulher, não de mãe (Jo 2.3,4), Jesus a repreende (Mc 3.31,33; Lc 2 48,49; Lc 11.27,28), teve filhos com José (Jo 2.12), Maria reconhece o Salvador (Lc 1.46,47), os magos adoraram o bebê e não a Maria (Mt 2.11), Maria buscava Deus em oração (At 1.14). Veja alguns títulos de Jesus que a Igreja Católica atribuiu a Maria: Diz a Igreja Católica Diz a Bíblia Maria a rainha da Misericórdia Jesus é o sumo sacerdote das misericórdias (Hb 4.15,16) Maria deu sua vida por nós Jesus é o único que morreu por nós (Rm 5.8; I Jo 3.16) Maria o caminho para salvação Só Jesus é o caminho da salvação (Jo 14.6; At. 16.31) Maria responde as orações Jesus o único advogado (I Jo 14.13,14; I Co 1.2) VI. RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA  Histórico A velha e cansativa liturgia é substituída pela RCC, como se fosse um alegre culto evangélico com palmas, músicas, orações, a Bíblia ganha espaço entre os encontros da RCC. Na RCC não está interessada de trazer o povo a Cristo, mas em torná-lo católico praticante, ter “orgulho de ser católico” ou “sou feliz por ser católico”. A difícil palavra ministrada é trocada por uma palavra mais coloquial como “Deus é dez”, padres jovens e de boa aparência. A hierarquia católica conservadora devotada a Maria, começou a dar novas diretrizes ao movimento, com o tempo Maria ganha espaço no movimento, e alguns dizem que o Espírito Santo a torna mais venerável e a glorifica. Hoje na RCC Maria é; esposa do Espírito, madrinha da Igreja no batismo do Espírito Santo e mãe da Igreja. 1. Maria não é esposa (Mt 22.30) 2. Maria não é madrinha no batismo (At 1.14; 2.1-4) 3. Maria não é mãe da Igreja (Jo 19.27) No seu nascedouro, a idéia era renovar a Igreja Católica Romana, hoje após um controle maior de Roma seu objetivo passou a ser ecumenismo. ALGUMAS PRÁTICAS E DOUTRINAS DO ROMANISMO Vamos conhecer algumas das práticas e doutrinas que a Igreja Católica defende;  Batismo (formas, idade)  Celibato (não é obrigatório ao obreiro, é vocacional)  Conventos (exclusão do mundo, não é santidade)  A Missa (não simboliza a cruz), procissões  Hóstia (não há base bíblica)  Reza (repetições é replicada na bíblia)  Água benta  Orar pelos mortos  Catecismo  Purgatório AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ 1). RESUMO HISTÓRICO Fundador: Charles T. Russell (1852-1916) Governou de (1884-1916) (Proclamadores, 1993, cap. 5). Joseph F. Rutherford (1869-1942), Governou de (1916-1942) Nathan H. Knorr (1905-1977), Governou de (1942-1977) Frederick W. Franz (1894-1992), Governou de (1977-1992) Albert D. Schroeder (1992-2006). 6º Presidente do CG - Theodore Jaracz (2006 - ?)
  • 6. 6 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) A obra das Testemunhas de Jeová no Brasil teve início em 1923, por meio de 8 marinheiros norte- americanos, que chegaram ao Rio de Janeiro. (Despertai 22/05/1985, p.26) . 2). O ANO DE 1914 O ano de 1914 e 1918 são de suma importância para as Testemunhas de Jeová, pois, muitas das suas doutrinas são sustentadas por esta data. Leiamos algumas das especulações das Testemunhas de Jeová: A Volta de Cristo em 1914: “ De modo que em 1914, invisível aos olhos humanos, ocorreu a segunda vinda de Cristo no reino (e está governando através do escravo fiel o Corpo Governante e do Canal de Comunicação de Jeová, a Sociedade Torre de Vigia). (Do Paraíso Perdido ao Paraíso Recuperado, 1959, p. 174:28) Resposta Bíblica: a. O que diz daqueles que profetizam em seu nome e não se cumpre. (Dt 18.20-22) b. A Bíblia diz que ninguém sabe o dia e a hora da vinda: (Mt 24.36,42,50; At 1.7) c. Todo o olho verá (Mt 24.30, Ap 1.7) c. Se soubessemos o dia, haveria um descaso na obra de Deus: (Mt 24:43,44) 3). A SUA BÍBLIA, TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DAS ESCRITURAS SAGRADAS “foi com tal senso de responsabilidade que esta comissão de homens dedicados e servos fiéis de Jeová, no decurso de muitos anos, produziu a Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas” Mt 24.45-47) Resposta Bíblica: (Mt 5.18, Gl 1. 6-8, 2 Tm 1.13,14, 4.3) 4). A DOUTRINA DA TRINDADE Não a aceitam por que Deus é um só (Dt. 6.4) e por estar além da compreensão humana: (Raciocínio, p. 417) Resposta bíblica: a. A Trindade é uma doutrina bíblica (Gn 1.26, 18.1,2, Mt 28.19; 2Co 13.13 ;IPe 1.1-2, Jd 20,21) b. O vocábulo echad corresponde à uma unidade composta: (Dt 6.4 x Gn 2.24) d. O a existência de Deus, o tempo que não tem fim, o espaço infinito, O calor do sol, ventos, são exemplos de coisas além da compreensão, vamos rejeitemos-las então? Ex. H²O. e. I Jo 5.7, o texto é retirado na Tradução do Novo mundo. A nossa matemática não 1+1+1=3 e sim 1x1x1= 1, um só Deus com três personalidades de ação. 5). O NOME DE DEUS “Porque os que não o usam não podem ser identificados junto com aqueles que Deus tira para serem “um povo para o seu nome”. (At 15:14)e Sl 83.18, “para que saibam que só tu, cujo o nome é Jeová, és o Atissimo sobre toda a terra”. (Poderá Viver para Sempre. pp. 43,44) Resposta bíblica: a. Eles reconhecem que ninguém sabe a pronúncia correta do nome de Deus. (Poderá Viver, p. 43) b. Nome na Bíblia expressa caráter: (Gn. 17.5; 32.28; Êx. 34.14; Sl. 111.9). c. Conhecer o nome de Deus, é conhecê-lo como E´le se tem revelado: (Sal. 9.10; João 17.6, 26). d. O conhecimento exato do nome de Deus não garante salvação. (Mat. 7:22, 23), e. Os cristãos primitivos davam testemunho do nome de Jesus (At 1.8 e 13.31), pois compreenderam que este nome estava acima de todo o nome (At 4.12) 6). SOBRE JESUS CRISTO Jesus não é Deus porque foi criado, teve um começo (usam Pv 8.22 x ICo 1.24) e Col.. 1:15, 16, é o arcanjo Miguel (I Ts 4.16 e Jd 9). Foi tentado, e Deus não é (Mt 4.1, Tg 1.13). É submisso a Deus (Jo 5.19). Conhecimento limitado (Mt 24.36, Ap 1.1), por eles é o “Maior homem que já existiu” Raciocínio à Base das Escrituras, p. 400) Resposta Bíblica: a. A palavra “primogênito” em Col 1.18, tem o significado de preeminência, de importância, o cabeça, a primazia de todas as coisas, e no verso 19 já diz sobre Ele ser Deus, “toda a plenitude”e no cap. 2.9. Numa família não pode haver mais de um primogênito (Cl 1:15; Efraim Jr 31:9; Igreja Hb 12:23; e o Principal Adão ICo 15.45). b. Jesus possui atitudes, e falava também como homem.
  • 7. 7 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) c. Textos de sua divindade; Is 9.6, Mt 28.18, Jo 1.1, 14, 8.58, 10.30, 20.28, Rm 9.5, Ap 1.7-8. c. A verdade sobre Jesus: somente ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele darás culto (Mateus 4:10) Deus ordena que todos os seus anjos adorem a Jesus: (TNMES edição de 1967 Hebreus 1:6) fora de Jeová não há salvador (Isaías 43:11) Jesus é o Salvador: (Mateus 1:21; Atos 4:12; ) 7). SOBRE O ESPÍRITO SANTO “Quanto ao “Espírito Santo”, a suposta terceira Pessoa da Trindade, já vimos que não se trata duma pessoa, mas da força ativa de Deus.[...] Portanto, assim como a água não é pessoa, tampouco o espírito santo é pessoa”(Mt3.16, At 2.4) (Poderá Viver para Sempre, p. 39:17) Resposta Bíblica: a) a Bíblia mostra, claramente, que o Espírito Santo é uma pessoa, através das suas atitudes: fala (At 8.29; 13.2; Ap 2.7,11,17); (12) intercede (Rm 8.26,27); fica triste (Ef 4.30); dar ordens (At. 16.6,7; 13.2,4); tem vontade própria (ICo 12.11); ama (Rm 15.30); Ele guia em toda a verdade (João 16:13); Ele é quem chama obreiros (At 20.28). Além disso o Espirito Santo é Deus (At 5.3,4, Is 6.8-10 x At 28.25-27). 8). SOBRE A CRUZ “Jesus não morreu numa cruz. Ele morreu num poste, ou estaca. A palavra grega, stauros em muitas Bíblias traduzida „cruz‟, refere-se apenas a um madeiro. O símbolo da cruz vem de antigas religiões falsas.”(O Que Deus Requer de Nós – brochura STV– 1996) Resposta Bíblica: a) “[...] A menos que eu veja nas suas mãos o sinal dos pregos e ponha o meu dedo no sinal dos pregos, e ponha a minha mão no seu lado, certamente não acreditarei.” (João 20.25 - T.N.M.E.S); b) A palavra stauros no grego, além de madeiro ou poste, também pode ser traduzida por cruz; c) Jesus foi morto pelos romanos e eles tinham o costume de crucificar; e a multidão comprova isso Mt 27.22,23 e Jo 19.26. d) ...o escrito puseram-lhe por cima de sua cabeça (Mt.27.37) e) “Eles porém, mais gritavam: Crucifica-o! Crucifica-o! 9). SOBRE O INFERNO “Inferno não é um lugar literal de tormento em fogo, isso vai contra o ser Jeová e seu amor. É um lugar de inatividade” (Sl 6.5, Ec 9.10, Is 38.18) Resposta Bíblica A Bíblia ensina claramente que há um lugar onde a sua justiça será feita aos desobedientes e perversos; e o amor de Deus não anula a sua justiça. (Mt 8.11,12, 10.28, 25.41, Lc 12.5, 16.19-31, Ap 21.8 10). SOBRE OS 144 MIL “apenas 144 mil pessoas provadas e fiéis, serão levadas para o paraíso celestial, para governarem com Cristo (Ap 7.4, 5.10, 20.4) Resposta Bíblica a.Os 144 mil são 12mil pessoas das 12 tribos de Israel(Ap 7.4-8), são os 144 mil judeus que se convertarão a Cristo no período da Grande tribulação, após o arrebatamento e não se contaminarão com os falsos ensinos(Ap 14.1-5) b. O céu não é limitado, “uma grande multidão que não se pode contar, todas as tribos e nações...”(Ap 7.9), Jesus disse que havia muitas moradas na casa do Pai, não só 144 mil (Jo 14.2) OUTRAS DOUTRINAS dos TJS: A- PARAÍSO NA TERRA; “A terra literal é permanente” (Ec 1.4, 2 Pe 3.13) Resposta Bíblica:São textos alusivos ao milênio, as coisas futuras, nosso Reino não é deste mundo (Jo 18.36), esta terra será destruída (Sl 102.25,26, Is 34.4, e haverá um novo céu e nova terra, que não é aqui Ap 21.1-23) B- O MORTOS ANTES DE CRISTO; “Não irão para o céu com Jeová, mas reinarão na nova terra e serão súditos do Reino de Jeová”
  • 8. 8 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) Resposta Bíblica: a Bíblia é clara sobre os patriarcas por exemplo, que estarão no céu (Mt 8.11, Hb 12.21,22) C- OS ÍMPIOS NÃO RESSUCITARAM; “Nem todos os ímpios serão ressucitados, por exemplo Judas Iscariotes, Deus não ressuscitará os que pecam contra o seu santo espírito”. Resposta Bíblica: Jesus foi bem claro, que todos ressuscitarão uns para a vida, outros para condenação, mas todos irão ressuscitar (Jo 5.28,29, At 24.15) D- JESUS NÃO RESSUCITOU CORPORALMENTE; Jesus não foi levantado no mesmo corpo carnal no qual morreu, quando apareceu a Tomé ele se materializou” (Gn 18.8, Hb 13.2) Resposta Bíblica:a ressurreição corporal de Cristo é clara (Lc 24.1-3), Paulo declara se Cristo não ressuscitou, é vã nossa fé, é vã nossa pregação e somos TESTEMUNHAS FALSAS(I Co 15.14,15)Jesus também já havia predito isto (Jo 2.19-22), Jesus mostrou o mesmo corpo para que Tomé pudesse crer (Jo 20.27), ITm 2.5, At 10.41) ADVENTISMO DO SÉTIMO DE DIA 1. HISTÓRICO Lemos no livro Fundadores da Mensagem - págs. 21-23, Guilherme Miller com base em Dn 8.14 fixou a data da volta de Cristo para 22 de março de 1843 estabelecendo a seguinte doutrina com relação à essa vinda: Posteriormente Samuel Snow, um seguidor de Miller mudou para 22 de Outubro de 1844. Pelo estudo de Dn 8.14 chegou-se à seguinte interpretação: a. O santuário era a terra; b. A purificação se faz pelo fogo, logo a terra seria purificada pelo fogo da vinda de Jesus 2 Pd 3.9-10. 2.300 tardes e manhãs se interpretem como dias, mas não literais e sim dias proféticos, valendo cada dia por um ano com base em Nu 14.34; Ez 4.6; d. O ponto de partida 457 A.C. com base em Dn 9.25 e Ed 7.11-26; e. Quando não se deu a volta de Jesus em 1843 aumentou um ano considerando que tinha decorrido apenas 2299 anos desde 457 A.C. até 1843, ficando assim acertado 22-10- 1844 como data fatal. 2. IGREJA REMANESCENTE O livro Subtílezas do Erro, pág. 30, explica: "O "Espírito de Profecia" [Hellen White] é o que segundo as escrituras, a par com a guarda dos mandamentos de Deus, seria o característico da igreja remanescente. Compare-se Ap.l2.17e 19.10, última parte. Este dom consiste principalmente em dar ao povo de Deus mensagens diretas e especificas . . ." "Os testemunhos orais ou escritos da Sra. White preencheram plenamente este requisito no fundo e na forma. Tudo quanto disse e escreve foi puro, elevado, cientificamente correio e profeticamente exato". (O grifo é meu) 2.1. Algumas profecias da igreja remanescente na pessoa do "espírito de profecia": a) "[...] que a porta da graça estava para sempre fechada para o MUNDO" (Mensagens Escolhidas, pág. 63). Resposta bíblica: A porta da graça contínua aberta até hoje - Is 55.7; 2Co 6.2; Ti 2.31-13. b)"[...] Deus lhes anuncia o dia e a hora da vinda de Jesus". (Primeiros Escritos, pág. 15). Obs: Contradição: "Ouvi a hora proclamada, mas não tinha lembrança alguma daquela hora depois que saí da visão" (Mensagens Escolhidas, Pág. 76). c) “.... e diante dEle se inclinaram [os magos] em homenagem, quando era ainda um simples Bebe deitado na manjedoura" O Desejado de Todas as Nações. Pág. 564. d) Não temer os falsos profetas > Dt 18.20-22; Jr 14.14; 28.1-3, 15-17; Ez 12.1-6. Os magos encontraram Jesus na casa > 2:11 3. JUÍZO INVESTIGATIVO (OU REDENÇÃO INCOMPLETA) "... terminarem em 1844 os 2.300 dias, o entrou então no lugar santíssimo do santuário celeste/ afim de levar a efeito a obra final da expiação, preparatória à sua vinda". O Conflito dos Séculos, pág. 420/ 421: Resposta bíblica) Jesus foi o único que recebe os pecados, (dos pecadores) (Is. 53:4); b) A expiação foi conquistada na cruz (terra) > (JO 17:4; JO 19:30; 12:2); c) A expiação que Cristo efetuou é completa (HB 5:9)
  • 9. 9 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) (HB 9:12) ; d) Jesus entrou no santo dos santos do santuário celestial 40 dias depois da sua ressurreição e não em 22-10-1844; e) O livro de Hebreus foi escrito em 64 A.D, e o escritor declara que Cristo já entrara no santo dos santos quando o livro foi escrito - Hb 6.19-20; 8.1; 10.19-20; compara do com Lv 16.2; Nu 7.89; l Sm 4.4; 2 Re 19.15; Ex 26.33; f) A verdadeira tipologia de Lv. 16: O bode sacrificado era símbolo da morte de Cristo (garantia de perdão); O segundo bode simbolizava o resultado da morte (o afastamento do pecado do meio do povo de Deus) 51.103:11,12; Is. 43:25 4. SATANÁS, TIPIFICADO PELO BODE EMISSÁRIO "Quando o sumo sacerdote, por virtude do sangue da oferta pela transgressão, removia do Santuário os pecados, colocava-os sobre o bode emissário. Quando Cristo, pelo mérito do seu próprio sangue, remover ... os pecados de seu povo,... Ele os colocará sobre Satanás." Ellen G. White, (O Conflito dos Séculos, Casa Publicadora Brasileira, Santo André, São Paulo, 29° Edição/1984, pág. 421). Resposta bíblica: 1º. Bode Emissário - Significados: Azazel - pode ser traduzido por "afastamento" "remoção", ou "emissário". Logo colocar os pecados sobre o bode para Azazel seria para afastamento. 2º. Expiação: a) Era lançada sorte sobre os dois bodes: Lv 16.8; b) Os dois bodes faziam EXPIAÇÃO do pecado Lv. 16.5,10. 3 - Um Comparativo: Lv. 16. X Isaías 53. De acordo com Atos 8.32-35, Felipe aplicou Isaías 53 a Jesus, assim quem cumpre as características de Levítico 16 é Jesus e não o Diabo. 4 - Quando foi feito esta expiação e purificação? Hb 4.14 5 - Qual a verdadeira tipologia: O 1° bode efetua uma plena redenção do pecado do povo, nisso representado por Cristo, a maldição devida pêlos pecados é removida para nunca mais alcançar de novo aqueles que os cometeram. 5. SONO DA ALMA OU MORTALIDADE DA ALMA No livro Sutilezas do erro, pág. 217 lemos: "O que o homem possui é o "fôlego de vida" ou "vida" (o que dá animação ao corpo), que lhe é retirado por Deus, quando expira. E o fôlego é reintegrado no ar por Deus. Mas não é entidade consciente ou o homem real como querem os imortalistas". Resposta bíblica: a) O espírito não morre nem dorme na morte do homem - Mt 10.28; Ec 12.7; b) o espírito se separa do corpo na hora da morte - Lc 20.38-38; 23.43; At 7.59; c) o espírito continua a viver consciente de si mesmo e com todas as suas faculdades em atividades depois da morte, seja ímpio ou justo - Lc 16.19-21; Ap 6.9-11; 2 Co 5.6-8; Hb 12.23; 2 Co 12.2-4; Fl 1.21-23; d) dormir se refere ao corpo Mt 27.52 e não à alma - Dt 34.5-6 comparado com Mt 17.1-3; e) substitua a palavra espírito das referências bíblicas adiante pela palavra "fôlego" ou "sopro" e veja o resultado: Mc 2.8; At 17.16; Jo 13.21; 2 Co 7.1; l Pd 3.4; Mt 26.41. 6. OS DOIS CONCERTOS Os ASD insistem em dizer que a lei, o decálogo para eles, é obrigatória. E assim perguntam aos cristão que guardam 9 mandamentos da lei quando a lei são os 10 mandamentos. E citam a seguir Tg 2.10 para afirmar que os cristãos são transgressores da lei porque não guardam o Sábado do 4° mandamento. Resposta bíblica: Os 10 mandamentos faziam parte do Antigo Concerto Dt 4.12-13; 9,8; Ex 34.27-28. O Antigo Concerto foi abolido por Cristo. Vejamos as provas: a) O ANTIGO CONCERTO foi dado a Israel na saída do Egito: Ex 19.3-6; Hb 9:18-20. b) O Antigo Concerto foi feito só com a nação de Israel> 19.16; Ex 24.1-8. c) Não foi feito com todos os homens SI 147.19-20. d) Deus prometeu novo concerto - Jr 31.31-34, Zc 11.10; Mt 27.3-10; }r 3.16. e) Este Novo Concerto foi estabelecido por Jesus. Hb 8.6-13 ; 10.7-9. 7. A DIVISÃO DA LEI EM DOIS SISTEMAS: A "LEI MORAL" E A "LEI CERIMONIAL" Dizem os ASD no folheto Leis em contraste, pág. 2/3 "A Lei Moral, os Dez Mandamentos, chamados Lei de Deus" A ASD diz: - "A lei Moral são os 10 mandamentos". Resposta bíblica: a) Is 33.22 - um só Legislador, b) Basta ler Ne 8.1,3/8/14,18 onde a mesma lei é chamada de "lei de Deus" e "lei de Moisés", c) A Bíblia diz: uma só lei, sem distinção - l Cr 16.40, Lc 2.22- 23; 2 Cr 31.3; Hb 10.28 (compare-se com Dt 17.2-5 e verá que a "lei de Moisés" é a "lei Moral"); Mc 7.10 (comparado com Ex 20.12); Jo 7.19 (comparado com Ex 20.13). d) Jesus ensinou em Mt 22.37-39 que os 2 maiores mandamentos são; a) amar a Deus e b)amar o próximo. Ambos fazem parte do livro da lei colocado ao lado da arca Dt 31.26. Esses dois mandamentos acham-se em Dt 6.5 e Lv 19.18. e) A circuncisão é
  • 10. 1 0 1º SEMINÁRIO DE SEITAS E HERESIAS – “...defendendo a nossa fé com amor, mansidão e razão”(I Pe 3.15) chamada lei do Senhor Lc 2.21-24. Se a lei foi abolida podemos pecar à vontade? Não! Rm 6.11-17; Gl 5.18- 21. A graça de Deus ensina a renunciar a impiedade. 8. A GUARDA DO SÁBADO Escreve Ellen White no livro O Conflito dos Séculos, pág. 611 "O sábado será a pedra de toque de lealdade: pois é o ponto da verdade especialmente controvertido, Quando sobrevier aos homens a prova final, traçar-se-á a linha divisória entre os que servem a Deus e os que não o servem". Resposta bíblica: Em Os 2.11 se faz uma profecia sobre a abolição do sábado, cumprida em Cristo como afirma Paulo em Cl 2.16-17; Is 1.13-14; Gl 9,10. Diante da clareza do texto de Cl 2.16-17 costumam os ASD afirmar que a palavra "sábados" não se refere ao sábado semanal, mas aos sábados cerimoniais ou anuais mencionados em Lv 23.1-39. os chamados "sábados anuais" ou "sábados cerimoniais" eram chamados festas e já estão incluídos na frase "dias de festa" de Cl 2.16. Esses dias de festa ou sábados anuais eram designados "dias de festas" como segue em Levítico 23: l - Festa da Páscoa - Lv 23.5-7; 2 - Festa dos Asmos - Lv 23.8; 3 - Festa de Pentecostes - Lv 23.15-16; 4 - Festa das Trombetas - Lv 23.23-25; 5 - Festa da Expiação - Lv 23,26,32; 6 - Festa dos Tabernáculos -1° dia da festa; 7 - Festa dos Tabernáculos - último dia da festa - Lv 23.34-36 9. O DOMINGO É O SINAL DA BESTA? Dizem os ASD no folheto Por Que se Guarda o Domingo, pág. 3, "O Domingo, segundo Webster, chama-se assim (dia do sol), porque era antigamente dedicado ao sol ou a seu culto". Resposta bíblica: A alegria se fez presente no coração dos discípulos nesse dia. Jo 20.19,20. Assim Jesus deu exemplo de comemorar solenemente o dia, eis que: a) ressuscitou pela manhã Jo 20.1; b) apareceu à tarde do dia Jo 20.19,20; c) apareceu 8 dias depois - no domingo seguinte - Jo 20.26; d) nesse primeiro dia desceu o Espírito Santo At 2.1-4 prometido por Jesus Jo 14.16,26; 15.26. Comparar Lv 23.15-16 com At 2.1- 4. O cômputo era a partir do dia seguinte ao sábado ou seja o domingo (Lv 23.15). Faça-se a contagem a partir de um domingo: 1,8,15,22,29,36,43,50. Jesus foi crucificado e morto numa sexta-feira Mc 25.42; Jo 19.31 e ressuscitou no Domingo, ou seja: 7 semanas vezes 7 dias: 49 + 1 = 50 Pentecostes. 10. O ADVENTISMO AFIRMA SOBRE JESUS Que Ele é o Arcanjo Miguel. "... Miguel, ou Cristo, com os anjos que sepultaram Moisés, desceram do Céu, depois de ter ele permanecido na sepultura um breve tempo, ressuscitaram-no e o levaram para o Céu". Historia da Redenção, pág. 73. Resposta bíblica: capítulo l, da Epístola aos Hebreus, é mais que suficiente para se ver nitidamente que Jesus não é anjo, mas sim, o Deus dos anjos. Hebreus 1-2.9 foi escrito especialmente para mostrar a superioridade de Cristo sobre os anjos. A contundente pergunta de Hb 1.5, que nos desafia a apontar um anjo, ao qual Deus tenha dirigido as palavras constantes do SI 2.7; tem por finalidade ressaltar que o Filho é o que os anjos não são. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS OLIVEIRA, Raimundo de Oliveira, Seitas e Heresias – Um sinal do fim dos tempos, CPAD, 23º Edição, Rio de Janeiro, 2003; MENEZES, Aldo, As Testemunhas de Jeová – Exposição e refutação de suas doutrinas, Ed. VIDA, São Paulo, 2011; GIANINI, Marcos Paulo, Refutações ao Adventismo do Sétimo dia, Editora Semeando, 1ª Ed.2015, São Paulo; MANUAL OFICIAL DA LEGIÃO DE MARIA, Editora Rotermund, 1993, São Paulo; BÍBLIA DE JERUSALÉM(CATÓLICA), Editora Paulus, 2002, São Paulo; BÍBLIA TRADUÇAÕ DO NOVO MUNDO(TESTEMUNHAS DE JEOVÁ)3º Edição, 1995; BÍBLIA DE ESTUDO PENTECOSTAL, CPAD, Revista e Corrigida, Edição 1995;