SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Apresentação ...................................................................................................................................................................... 2
Construção do violão ......................................................................................................................................................... 3
Afinação tradicional ........................................................................................................................................................... 4
As mãos ................................................................................................................................................................................ 6
Postura ................................................................................................................................................................................ 10
Introdução musical ........................................................................................................................................................... 11
Representação gráfica do acorde ................................................................................................................................ 12
Primeiros acordes (DÓ) ..................................................................................................................................................... 13
Primeiros acordes (RÉ) ....................................................................................................................................................... 14
Primeiros acordes (MI) ....................................................................................................................................................... 15
Primeiros acordes (FÁ) ...................................................................................................................................................... 16
Primeiros acordes (SOL) .................................................................................................................................................... 17
Primeiros acordes (LÁ) ...................................................................................................................................................... 18
Primeiros acordes (SI) ........................................................................................................................................................ 19
Batidas e dedilhados ........................................................................................................................................................ 20
Tablaturas ........................................................................................................................................................................... 24
Sistema CAGED ................................................................................................................................................................. 37
Transposição de tons ........................................................................................................................................................ 39
Dicionário de acordes (maiores) ..................................................................................................................................... 40
Dicionário de acordes (menores) ................................................................................................................................... 43
Dicionário de acordes (com sétima) .............................................................................................................................. 46
Dicionário de acordes (com sétima maior) ................................................................................................................... 49
Dicionário de acordes (menores com sétima) .............................................................................................................. 52
Dicionário de acordes (menores com sétima maior) ................................................................................................... 55
As cordas do violão .......................................................................................................................................................... 58
Limpeza e conservação ................................................................................................................................................... 61
2
Violão
O violão é um instrumento de cordas, com uma caixa geralmente feita de
madeira, que gera uma acústica facilitando a propagação do som. Em alguns
países de língua espanhola é conhecido como guitarra.
Sua origem é um pouco confusa, dizem que os primeiros registros de instrumentos
de cordas pulsadas na história da humanidade são de aproximadamente 2.000
a.C., seriam as Cítaras romanas e o Alaúde romano.
No Brasil, veio trazido pelos jesuítas portugueses ainda como viola, aquela mesma
conhecida por nós como “viola caipira”. Por certo tempo ainda houve uma certa
confusão em relação aos termos viola/violão no país, hoje, porém essa
discrepância entre os dois instrumentos é notória.
Por ser um instrumento muito usado na música popular brasileira e pelo povo,
passou a ter uma má fama, sendo considerado por muitos como um instrumento
de boêmios, presente entre seresteiros, chorões, tornando-se um símbolo de
vagabundagem e, carregando consigo este estigma por muitos anos.
Em virtude desta discriminação sofrida pelo violão no Brasil e sua associação, os
primeiros que tentaram desmistificar esse ranço pejorativo e discriminatório do
violão, divulgando-o como um instrumento sério foram considerados verdadeiros
heróis.
A utilização do violão é umas das mais diversificadas, podendo ser utilizado tanto
na música instrumental (orquestras), quanto em acompanhamentos variados de
bandas, conjuntos ou até mesmo solo.
3
Cavalete: Serve de suporte para prender o rastilho na altura correta;
Cordas: Parte fundamental onde são produzidas as notas musicais. O som é formado a
partir da casa pressionada no braço do instrumento;
Trastes: Dividem o braço do instrumento em casas de maneira a alcançar a altura correta
das notas;
Pestana: Tem a função de servir como apoio para as cordas direcionando-as para as
tarrachas;
Mão: Encontrada na parte superior do braço, serve de suporte para o mecanismo das
tarrachas;
Tarrachas: Tem a finalidade de alcançar a afinação correta, afrouxando ou apertando as
cordas, conforme a necessidade;
Casas: Indicam exatamente a localização das notas musicais;
Braço: Parte do instrumento onde se localiza as casas e os trastes;
Boca: Orifício localizado no corpo do violão por onde o som se propaga;
Caixa de ressonância: Corresponde ao corpo do violão. Onde a sonoridade varia de
acordo com o tamanho, formato e madeira usada na confecção do instrumento;
Rastilho: Parte do instrumento que se prende as cordas.
4
A afinação correta do seu violão é parte fundamental para que você possa
harmonizar seu instrumento. Com o violão desafinado todas as músicas tocadas
parecem estar erradas. Ao tocar as cordas livres, a partir da mais grave, (de cima
para baixo) nós emitimos os sons das notas:
Notas: MI LÁ RÉ SOL SI MI
Cordas: 6ª 5ª 4ª 3ª 2ª 1ª
Antes de tocar o instrumento deve-se sempre conferir a afinação. Na falta de um
afinador eletrônico podemos usar também um diapasão, que emite a nota LÁ na
frequência de 440 Hertz.
A seguir, mostraremos passo a passo como afinar seu violão:
(MI) - 1º corda de baixo para cima, a mais fina:
Pressionando a quinta casa (nota LÁ), toque e compare com o diapasão (ou
afinador) movimentando a tarracha até atingir o tom equivalente à altura da
nota.
(SI) - 2º corda de baixo para cima:
Agora pressionamos na segunda corda a quinta casa, comparamos com a
primeira corda solta, a corda MI, já afinada. Movimente a tarracha até obter o
som igual ao da primeira corda.
(SOL) - 3º corda de baixo para cima:
A seguir pressionamos na terceira corda a quarta casa (nota SI), comparamos com
a segunda corda solta, a corda SI, já afinada. Movimente a tarraxa até obter o
som igual ao da segunda corda.
5
(RÉ) - 4° corda de baixo para cima:
Continuando, pressionamos na quarta corda a quinta casa (nota SOL),
comparamos com a terceira corda solta, a corda SOL, já afinada. Movimente a
tarracha até obter o som igual ao da terceira corda.
(LÁ) - 5º corda de baixo para cima:
Vamos pressionando a quinta corda na quinta casa (nota RÉ), comparando com a
quarta corda solta, a corda RÉ já afinada. Movimente a tarracha até obter o som
igual a quarta corda.
(MI) - 6º corda de baixo para cima:
Finalmente pressionamos na sexta corda a quinta casa (nota LÁ), comparamos
com a quinta corda solta, a corda LÁ, já afinada. Movimente a tarracha até obter
o som igual ao da quinta corda.
6
Obs.: Tomaremos como referência pessoas destras, utilizando a mão direita para
dedilhar e a mão esquerda para construir os acordes. Caso você seja canhoto,
poderá inverter a posição das mãos, sem inverter as cordas, mas se preferir faça
a inversão completa, invertendo tanto a posição das mãos como também todas
as cordas do violão.
Dedos da mão esquerda
1 – Indicador
2 – Médio
3 - Anelar
4 – Mindinho
Dedos da mão direita
P - Polegar
I - Indicador
M - Médio
A – Anelar
A Mão Esquerda: é utilizada sobre o braço do violão fazendo com que pressione
as cordas com as pontas dos dedos para que soe o som correto das notas.
7
O Polegar tem uma importância imensa na mão esquerda. Ele é utilizado como
apoio para todos os outros dedos, por isso na hora de tocar uma nota ou de
construir um acorde, posicione corretamente polegar de maneira que os outros
dedos possam ter a firmeza necessária para pressionar as cordas e fazer os
acordes.
Os outros dedos (1 - 2 - 3 - 4) devem estar sempre na posição vertical, para que
possam apertar as cordas sem fazer tanto esforço e evitando também um
abafamento indesejável das outras cordas.
8
A Mão Direita: é utilizada sobre a boca do violão, aferindo as cordas de maneira
ordenada ou ritmada, ora através de batidas, ora através de dedilhados.
Observe abaixo a maneira correta de se posicionar a mão direita sobre o violão.
Assim como na mão esquerda, o polegar na mão direita também é de grande
importância, pois ele é utilizado como apoio para os demais dedos e também
para tocar as cordas mais graves do violão, também chamadas de "bordões".
Para que você seja considerado um bom violonista é importante que consiga
obter uma boa agilidade, tanto na mão direita como na Esquerda, pois isso é de
fundamental importância para a boa execução das músicas que pretende tocar.
Pois não adianta você decorar todos os tipos de escalas ou acordes se não
consegue executá-las da maneira que devem ser.
9
(figura 1) (figura 2)
Mão direita (fig.1)
A mão direita deverá cair sobre o tampo do violão fazendo uma espécie de
concha. É importante colocar a mão de maneira espontânea sem forçar e sem
retesar os nervos.
O polegar deve sempre ficar a frente dos demais dedos num ângulo aproximado
de noventa graus em relação ao dedo indicador. Nesta posição o polegar ao
tocar a corda 4 não atrapalha o dedo indicador posicionado na corda 3.
Mão esquerda (fig.2)
O polegar é colocado na parte de trás do braço e os demais dedos sobre as
cordas na parte da frente. A mão deve ser posicionada de tal forma que o
polegar não ultrapasse o braço do violão, deixando a mão livre para percorrer o
braço do instrumento.
Na formação de um acorde mantenha os dedos na posição mais vertical possível,
isto evita um abafamento indesejado nas outras cordas.
10
Quando se fala em postura ao tocar violão, normalmente lembramos dos estilos
mais comuns: o Clássico e o Popular.
figura 1 figura 2
No Modo Clássico coloca-se o corpo do instrumento confortavelmente entre as
pernas, descansando o mesmo em cima da coxa, ajustando-a numa altura
confortável através de algum tipo de apoio para os pés. O braço do violão deve
ser segurado em um ângulo aproximado de 45 graus. (veja fig.1)
No Modo Popular repousamos o violão sobre uma das pernas mantendo as costas
retas, de modo que a coluna esteja bem apoiada sobre a cintura, ereta e
confortável. Pode-se também cruzar a perna direita sobre a esquerda, postura
não muito recomendada por causar um certo desconforto na perna direita de
apoio. (veja fig. 2)
11
Música - É a arte de combinar sons de uma maneira agradável.
Melodia - Combinação de sons sucessivos.
Harmonia - Combinação de sons simultâneos.
Ritmo - Uma combinação de valores das notas dispostas no tempo em que são
executados.
Notas musicais – São sons tonantes organizados por uma escala bem
conhecida de todos: DÓ, RÉ, MÍ, FÁ,SOL, LÁ e SÍ.
Acorde - É a produção de vários sons simultâneos obtidos da combinação de
várias notas. Nessa combinação há uma nota que é básica e nomeia o acorde,
também chamada de baixo.
Sustenido(#) e bemol(b) – São acidentes musicais, conhecidos também como
meio-tom ou semi-tom. É o intervalo entre uma nota e outra: sustenido (meio tom
acima) e bemol (meio tom abaixo).
Cifra – é um padrão usado para escrever as notas musicais usando letras:
12
Aqui temos dois tipos de representações do acorde:
No primeiro exemplo, representamos o acorde por um gráfico. As linhas horizontais são as
cordas e as verticais os trastes. Os números representam os dedos da mão esquerda e as
letras as cordas do violão.
C (DÓ maior)
|-----|-----|-----|: E
P |--3--|-----|-----|: A
|-----|--2--|-----|: D
I |-----|-----|-----|: G
M |-----|-----|--1--|: B
A |-----|-----|-----|: e
O P (corda 5) indica o dedo polegar chamado de baixo que é a nota mais importante
do acorde, a nota do baixo varia entre as cordas 4, 5 e 6 do instrumento, de acordo com
o acorde executado; o I indica o dedo indicador (corda 3), o M dedo médio (corda 2) e
o A dedo anelar (corda 1), todos da mão direita.
No segundo exemplo usamos o método tradicional onde o gráfico é representado pelo
desenho do braço do violão. A mão direita segue as marcações debaixo, onde: o x
indica corda nula, o ponto preto indica o baixo e os pontos brancos as cordas tocadas. Já
a mão esquerda segue a sequência dos números, onde: 1 (dedo indicador), 2 (médio),3
(anelar) e 4 (mindinho).
C (DÓ maior)
13
Usando o método tradicional, passaremos agora a estudar os primeiros acordes
em sequências divididas em duas partes por nota. O ideal é praticar a cada uma
das partes até alcançar a perfeição nas passagens de um acorde para o outro e
depois de concluído este estudo tocar as duas partes juntas, formando assim um
campo harmônico.
1° sequência de DÓ:
C Am Dm G7 C
(Repita esta sequência até chegar a perfeição das passagens de um acorde para o outro)
2° sequência de DÓ:
C C7 F Fm C
(Repita esta sequência até chegar a perfeição das passagens de um acorde para o outro)
14
1° sequência de RÉ:
D Bm Em A7 Dm
2° sequência de RÉ:
D D7 G Gm D
Note que nestas sequências já estamos trabalhando com notas maiores, menores,
com sétima e com pestanas.
15
Na sequência de MI passaremos a usar notas aumentadas em meio tom, são as
notas sustenidas, cujo símbolo é o jogo da velha (#).
1° sequência de MI:
E C#m F#m B7 E
2° sequência de MI:
E E7 A Am E
16
1° sequência de F:
F Dm Gm C7 F
Note que nesta sequência a nota C7 está num formato diferente da usada anteriormente.
2° sequência de F:
F F7 A# A#m F
Note que a nota A# e A#m tem o mesmo formato de A e Am, foram apenas
aumentadas em meio tom.
17
1° sequência de G:
G Em Am D7 G
2° sequência de G:
G G7 C Cm G
18
1° sequência de A:
A F#m Bm E7 A
1° sequência de A:
A A7 D Dm A
19
1° sequência de B:
B G#m C#m F#7 B
2° sequência de B:
B B7 E Em B
20
Tempo
Agora que já conhecemos os acordes maiores, menores, com sétima e sustenidos
temos um ótimo conteúdo para iniciarmos nosso estudo sobre os ritmos. Mas antes
disso é importante ressaltarmos um fator que é imprescindível na hora de tocarmos
um instrumento: é o tempo.
Musicalmente falando, o tempo serve para organizar o intervalo entre um som e
outro dentro de um campo harmônico. A duração deste intervalo, se existe som
nele ou não, o início e o fim de um solo, um dedilhado, uma batida... tudo isto está
relacionado ao tempo musical. Para se ter uma noção básica sobre o tempo,
vamos praticar usando como marcador um relógio, a cada segundo passado
toque a 6ª corda do instrumento com o polegar, siga o ritmo dos segundos sem
atrasar e nem adiantar. Vamos tocar a mesma nota a cada segundo que passa.
Então vamos dizer que 1 tempo é igual a 1 segundo.
Agora vamos tocar a cada tempo uma nota diferente.
Usaremos 3 tempos
No primeiro tempo toque com o polegar a 6ª corda;
No segundo tempo toque com o polegar a 5ª corda;
No terceiro tempo toque com o polegar a 4ª corda;
Observe o esquema abaixo:
Tempos 1 2 3 1 2 ...
Dedos P P P P P ...
Repita este movimento até sincronizar com perfeição, um toque a cada tempo.
21
Ritmo
Ritmo é um movimento coordenado, uma repetição de intervalos musicais
regulares ou irregulares, fortes ou fracos, longos ou breves, presentes na
composição musical. O termo ritmo tem origem na palavra grega rhytmos, que
significa qualquer movimento regular, constante, simétrico.
Popularmente chamamos de batidas os ritmos que fazemos ao tocar violão. São
compostas pelos movimentos da mão direita (destros) ao tocar as cordas do
instrumento para obter som.
As combinações para se fazer as batidas são incontáveis. Você já deve ter visto
por aí algo como dicionário de acordes. Pois bem, um dicionário de batidas seria
praticamente impossível, principalmente por escrito.
Para batidas mais simples, isto ainda funciona. Por exemplo:
P I C I P - polegar direito (destros)
I - indicador
C - costas da mão (unhas)
SETAS - pra cima/pra baixo
Ou seja, na batida acima, tocaríamos:
*Polegar para baixo no tempo 1 na(s) corda(s) mais grave(s)
*Indicador puxando as cordas mais agudas de baixo para cima
*Costas da mão tocando todas as cordas menos o baixo do acorde para baixo
*Indicador puxando as cordas mais agudas de baixo para cima
A partir daí seria repetição.
Como você vê, é complicado explicar uma batida por escrito. E olhe que esta é o
arroz com feijão, a simplicidade elevada ao quadrado. Daí pra frente a coisa fica
mais complicada ainda.
22
Dicas:
Usando o ouvido e o tato
Ouça a gravação original da música que quer tocar. Preste atenção no tempo.
Não se fixe somente no violão. Qual é a “levada” da música?
Bata o pé no ritmo da canção. Você vai reparar que – instintivamente – você vai
bater o pé mais forte em alguns momentos, mais fraco em outros.
Por exemplo: o seu calcanhar pode bater os tempo 1 e 3. A frente do pé os
tempos 2 e 4. Numa batida básica, 1 e 3 seriam suas batidas do polegar, 2 e 4 as
costas da mão. O intervalo entre estes quatro tempos, o teu indicador puxando as
cordas agudas para cima.
Escute a bateria
A bateria é tua melhor amiga para descobrir uma batida. Se a música tiver
bateria, é claro. Basicamente podemos associar as partes da bateria com o que
fazemos nas batidas de violão:
Bumbo = polegar
Caixa = costas da mão
Chimbal = indicador para cima
De qualquer maneira, é sempre melhor descobrir – numa música com batidas
complicadas – a batida básica no violão. As variações você pode ir colocando
depois.
23
O dedilhado
A base de todo dedilhado é o desenvolvimento de independência de
movimentos entre o polegar e os demais dedos da mão direita. Existem vários tipos
avançados de dedilhado, um dos mais simples e mais usados é o que consiste em
tocar os bordões, as cordas E, A e D com o polegar e cada um dos dedos
restantes, (com exceção do dedo mindinho, que é raramente usado) tocar uma
corda, o indicador toca a 3ª corda (G), o médio a 2ª corda (B) e o anelar a 1ª
corda (E), Dependendo da situação, se houver necessidade o indicador pode a
tocar a 4ª corda (D), o médio a 3ª corda (G), o anelar a 2ª corda (B).
A posição da mão deve ser sempre confortável, sendo uma das mais indicadas a
mão em posição de concha, deixando os dedos apoiados sobres às cordas de
maneira que os dedos não entrem muito entre elas.
Exercícios:
Aproveitando todas as sequências de acordes que já estudamos, sugiro treinarmos
nelas estes 6 principais dedilhados a seguir :
1° (P-I-M-A-M-I) 3° (P-M-I-A-I-M) 5° (P-A-I-M-I-A)
2° (P-I-A-M-A-I) 4° (P-M-A-I-A-M) 6° (P-A-M-I-M-A)
24
O que é a Tablatura ?
TAB ou Tablatura é um método de escrever arranjos de música para violão,
guitarra ou baixo, usando símbolos, textos e números. Este método é simples e ideal
para ser usado na Internet. Contudo a Tablatura não deve ser comparada ou
confundida com a Partitura que trás muito mais informações sobre a música e
exige um conhecimento mais profundo para ser interpretada.
A tablatura mostra as notas que devem ser tocadas nas devidas cordas e casas,
também pode informar o tipo de afinação usada na música indicando o uso de
capotraste para alterar tom da afinação. A tablatura também pode mostrar
alguns efeitos que são usados em solos ou em trechos de uma música como Slides,
Bends e outros.
A tablatura é muito simples de ser interpretada, começamos com 6 linhas que
correspondem as corda do instrumento. As cordas estão ordenadas da mais fina
para a mais grossa, as letras no lado esquerdo indicam as notas dadas pelas
cordas em sua devida afinação.
e --------------------------------------------------------------------------------------
B --------------------------------------------------------------------------------------
G -------------------------------------------------------------------------------------
R -------------------------------------------------------------------------------------
A --------------------------------------------------------------------------------------
E --------------------------------------------------------------------------------------
25
Números serão escritos nas linhas indicando a casa no braço do instrumento onde
deve ser pressionada com a mão esquerda, note que a tablatura não indica com
qual o dedo da mão esquerda que será usado para pressionar a corda.
E |---------------------------------------------------------------------------|
B |----------------------------------------------------------------------------|
G |---------------------------------------------------------------------------|
D|----------------------------------------------------------------------------|
A |----------------------------------------------------------------------------|
E |----------0----------1----------2-----------3-----------4------------|
Execute o trecho acima, tocando uma nota de cada vez começando pelo
número 0 que indica a corda solta, depois o 1 indica a primeira casa, depois o 2
indicando a segunda casa, e assim por diante.
Para treinar:
Temos logo abaixo uma música muito tradicional "Parabéns", onde os dedos da
mão esquerda serão Indicador para casa 5 e anelar para casa 7.
Trecho de "Parabéns"
e:|-------------------|-------------------|----------------------|------------------------------|
B:|-------------------|--------------------|---------------------|------------------------------|
G:|-------------------|--------------------|------7-4-----------|-5--5--4--------------------|
D:|-------------5-4-|-------------7-5-5|-------------5-4----|-----------5—7—5—5---|
A:|-5-5-7-5-------|--5-5-7-5--------|-5-5-------------7-|------------------------------|
E:|--------------------|-------------------|---------------------|------------------------------|
26
Tente executar estes outros exemplos:
Trecho de "Take a brath away" (Trilha sonora de Ases Indomáveis)
e:|---------------------|-----------|-------------|-----------|-----------------|
B:|---------------------|------------|-------------|-----------|----------------|
G:|---------------------|------------|-------------|-----------|----------------|
D:|---------0--2—0--|-----0------|-------------|-----------|--------0--2--|
A:|--0--2--------------|--0-----4--|--0--4--2--|----2--4--|--0--2--------|
E:|----------------------|-------------|-------------|--2--------|---------------|
Trecho de "Jingle Bells" (Música Natalina)
e:|----------------|---------------------|-------------------------------------------|
B:|-----------------|---------------------|-------------3-3-3-3-3-5-3--------3-|
G:|-----4-2-0-----|----------4-2-0----|-----5-4-2--------------------5-2-0---|
D:|---0--------0--|--0-0-0--------2--|--2--------------------------------------|
A:|-----------------|--------------------|-------------------------------------------|
E:|-----------------|---------------------|-------------------------------------------|
27
Observe agora alguns exemplos onde teremos duas notas ou mais tocadas de
uma só vez no mesmo tempo.
Trecho de "Asa Branca"
e:-------------0---0-------------|--------------0----0-------------|
B:------0---2---------2--3---3-|------0---2------------3---2----|
G:--2----------------------------|--2-------------------------------|
D:------------------------0-------|----------------------------------|
A:----------0--------------------|-----------0----------------0----|
E:---------------------------------|-------------- -----0------------|
| | | | |
| = Duas notas tocadas ao mesmo tempo
Trecho de "Carruagens de fogo" (Tema das olimpíadas)
e:--------0--2--0------|--------0--2--0-------------------|
B:-----3------------2--|-----3------------------------------|
G:--2------------------|--2---------------------------------|
D:-----0---------------|-----0------------------------------|
A:--------------0------|-----------------0------------------|
E:----------------------|-------------------------------------|
| | | |
28
No trecho abaixo encontraremos 3 notas tocadas ao mesmo tempo
Trecho de "Eu sei que vou te amar"
e:--------------------------|-----------------------------------------|
B:-------0---0--0--0--0--|--------0--1--0-----1---1--1--1--1-|
G:--0----0-----------------|-----2-----------2---2----------------|
D:--------------------------|--1-------------------0-----------------|
A:--------3----------------|-----------------------------------------|
E:--------------------------|-----------------------------------------|
| |
Temos que levar em conta um conhecimento prévio das musicas para que a
tablatura possa realmente nos mostrar trechos corretos. Estando familiarizado você
tem uma noção do ritmo e do tempo que é executada cada nota.
Temos agora um exemplo que demonstra uma batida em um acorde, no
exemplo, o acorde de LÁ Maior. Teríamos uma batida envolvendo todas as notas
do acorde.
A (LÁ Maior)
E----0---------------------------------------
B----2---------------------------------------
G----2---------------------------------------
D----2---------------------------------------
A----0---------------------------------------
E--------------------------------------------
29
Representando uma batida:
Observe na tablatura abaixo uma sequência de acorde em tom de LÁ onde foi
usado a batida de Valsa, onde o indicador, médio e anelar são tocados juntos.
Ritmo de Valsa
B 123 123
(___) (___)
(___) = dedos 1, 2 e 3 juntos
Tablatura:
A E A D A
e:------0--0-------0--0-------0--0-------0--0------2--2------0--|
B:------2--2-------2--2-------0--0-------2--2------3--3------2--|
G:------2--2-------2--2-------1--1-------2--2------2--2-----2--|
D:---------------------------------------------------0----------------|
A:---0----------0----------------------0---------------------0------|
E:--------------------------0------------------------------------------|
30
Representando um dedilhado:
Para demostrar usaremos o modelo de dedilhado com movimento sobe e desce
repetindo as duas notas do meio. Polegar, indicador, médio, anelar, médio,
indicador.
B 1 2 3 2 1
Sequência de acordes para a execução:
C Am Dm G7 C
Tablatura do dedilhado:
C Am Dm G7 C
e------------0---------------0-----------------1-----------------------1--------------------------------0-------
B--------1----1---------1---1-----------3----3---------------0------0--------------------1---------------
G-----0--------0-----2--------2-----2-----------2-------0-------------0----------0----------------------
D---------------------------- ---------0-------------------------------------------------------------------------------
A-3--------------0-------------------------------------------------------------------3----------------------------
E------------------------------------------------------------3---------------------------------------------------------
31
Observe abaixo um exemplo de bordões muito usados no Rock, repare também os
acordes que aparecem indicados na parte superior da tablatura.
Trecho do Riff inicial de "Smoke on The Water"
G Bb C G Bb C# C G Bb C Bb G
e:---------------|---------------------|------------------------|
B:----------------|--------------------|------------------------|
G:----------------|--------------------|------------------------|
D:-------3---5---|------3----6----5-|-------3---5---3------|
A:--5----1---3---|--5---1---4----3--|--5---1---3---1---5--|
E: --3-------------|--3-----------------|--3-----------------3--|
Agora temos um solo de uma música dos Raimundos onde as cifras dos acordes
usados como base para o solo, aparecem na parte superior da tablatura.
Trecho de um solo de "I saw you saying"
A F#m A F#m
e:--------------------------------------------------------------
B:---5--2---2-------------2-2-2-2-2------------------------
G:--------2--------2---4--------------4---2---2/4----2---
D:--------------4----------------------------------------------
A:-------------------------------------------------------------
E:--------------------------------------------------------------
32
SÍMBOLOS
Temos vários efeitos aplicáveis no instrumento, principalmente em solos.
Veja alguns exemplos abaixo e como são aplicados:
h - hammer on r - release bend v - vibrato (algumas vezes pode ser ~)
p - pull off / - slide up x - muffled strings
b - bend string up  - slide down t - tap
Hammer on (h)
Toque a nota e martele com o dedo da mão esquerda.
Trecho de "Wish You Were Here" do grupo Pink Floyd
G
e-----------------------3---3--3------------------------0---------
B-----------------------3---3---3------------------------2---------
G----------------------0---0---0------------------------0---------
D---------------0-2-------------------2---0-------------2--------
A-----0h2--------------------------------------2---0------------
E---3------------------------------------------------------------
A nota na segunda casa quinta corda é apenas martelada com o dedo médio da mão esquerda.
33
Pull off (p)
Toque a nota e puxe para a próxima (cujo o dedo correspondente já deve estar
previamente posicionado).
Trecho do Riff inicial de "La Bamba" do grupo Los Lobos
e |--------------------------------|----------------------------|
B |---------------------------------|----------------------------|
G |--------------0--------2p0--|----------------------------|
D |-----------------2--3-----------|--------33220-----------|
A |---0--2--3--------------------|---0-2---------------------|
E |3-------------------------------|3---------------------------|
Bend (b)
Levantar a corda o pedido (1/2 tom, etc.) ou até a nota indicada.
Release Bend (r)
Levante a corda o indicado e volte à tensão original.
Slide
Toque a nota e escorregue o dedo até a nota seguinte.
Slide Up (/) - Em sentido crescente das casas
Slide Down () - Em sentido decrescente das casas
34
Observe a introdução de "Tears In Heaven" (versão acústica do Unplugged Eric
Clapton).
e]--------------------------------------------]-------------------------]---------------------------]-------------
B]-------------2/32-----5---5---2--]--2---2----2--------]--3---3---3---3-------]--2---2--2---2--]
G]---------------------2----4---4---2--]--2---2----2---------]--2---2---2---1-------]--2---2--2---2--]
D]---------2--------------------------------]--------------------------]---------------------------]----------------------]
A]--------0---------------------------------]--------------------------]---------------------------]--0---0--0---0---]
E]0h2-----------------------4--4---2--]--2---2----0--0--0-]--2--2---2--0----0---]---------------------]
Pequeno solo executado por um segundo violão
e]---5/75----------------]
B]---5/75---5--------]
G]-------------------4/6--]
D]----------------------------]
A]----------------------------]
E]-----------------------------]
35
Vibrato (v)
Toque a nota e execute um "vibrato" com o próprio dedo.
Tap (t)
Tapa dado sobre as cordas, elaborado com a mão direita.
Trecho de "More than Words" do grupo Extreme
G G/C Am C D D4 G
e----3----3--3-----3---3-------3----3----0-----0-------3--0----0--0------------2---—3—-—3—3
B----3---3---3-----1---1-------1-----1----1----1-------1--1----1--1-------------3-----3------3---3
G-----0---0---0-----0---0-------0----0----2-----2------2---2----0--0------------2----2-------0---0-
D-------------------------------------------------------------------------------------------------0----------------------
A----------2-----------3------------3----2----0-------------0---0----3---------------------------------2-----
E-3---------------------------------------------------------------------------------------------------------------3--
Tap Tap Tap Tap Tap
36
Muffled Strings (x)
Toque apenas encostando os dedos da mão esquerda nas cordas, obtendo um
som percurssivo.
Este efeito é muito usado em Heavy Metal onde usamos guitarra com distorção.
Trecho de "Smells Like Teen Spirit" do grupo Nirvana
F Bb G G# C# G
e|------------------------------------------------------------|
B|----------------------------------------------------------------|
G|---------------------3-3----------------------------6-6--------|
D|----3-3-3-xxxx-3-3-----5---6-6-6-xxxx-6-6--5-----|
A|----3-3-3-xxxx-1-1-----5---6-6-6-xxxx-4-4--5-----|
E|----1-1-1-xxxx----------3---4-4-4--xxxx-------3------|
Após as três primeiras batidas sobre F os dedos continuam nesta formação, mas
agora apenas encostados de leve sobre as cordas sem pressionar as casas. O
mesmo acontece na posição de G#.
37
O CAGED, ou Sistema 5, consistem em aproveitar os shapes (Posições), já
conhecidos para encontrar outros, usando o próprio shape, só mudando as
localizações.
Formatos básicos:
Formato de C Formato de A Formato G Formato de E Formato de D
Primeiro vamos fazer assim:
1º - Faça o acorde de C conforme exemplo acima, agora avance uma casa
colocando a pestana na primeira casa, mudando os dedos, pois o dedo indicador
fará a pestana, mas se utilizarmos o capotraste poderemos permanecer com os
mesmo dedos, assim formaremos o acorde de C#. E se avançarmos mais uma
casa teremos o acorde de D e assim por diante, cada casa que avançarmos
obteremos um novo acorde que é a sequencia da escala cromática. E assim será
com os outros acordes. Comece na posição inicial e vai avançando de casa em
casa, o shapes (Posição) será sempre o mesmo só mudará o local do acorde e o
nome. Ex:
C avançando uma casa teremos o C#
A avançando uma casa teremos o A# ou Bb
G avançando uma casa teremos o G# ou Ab
E avançando uma casa teremos o F
D avançando uma casa teremos o D# ou Eb.
38
2º - Podemos também executar os cincos acordes do sistema CAGED nas cinco
regiões conforme exemplo abaixo.
Exemplo no acorde de C.
1- Dó no formato de Dó
2- Dó no formato de Lá
3- Dó no formato de Sol
4- Dó no formato de Mi
5- Dó no formato de Ré
C C C C C
Form. C Form. A Form. G Form. E Form. D
Daí vem o nome do estudo sistema CAGED. Que é o sistema em que um acorde é
feito de cinco formas e abrange cinco regiões.
39
Mudança de tonalidade
Transpor a tonalidade de uma música para outra tonalidade é um processo
bastante simples. Supondo que a tonalidade de uma música seja C, e eu quero
tocá-la na tonalidade de G, eu devo contar qual a distância de semitons que
separa a tonalidade de C da tonalidade de G.
Exemplo: 1--------- 2—3--1/2
C C# D D# E F F# G
3 e ½ tons
Sabendo a distância que separa uma tonalidade de outra, no caso 3 ½ tons, os
outros acordes da sequência deverão ter a mesma distância, 3 ½ tons, devendo
ser respeitada a sua função na música, ou seja se o acorde original for menor o
acorde transposto deverá ser menor e assim por diante.
Tabela de Tons
C C# D D# E F F# G G# A A# B C
C# D D# E F F# G G# A A# B B# C#
D D# E F F# G G# A A# B C C# D
D# E F F# G G# A A# B C C# D D#
E F F# G G# A A# B C C# D D# E
F F# G G# A A# B C C# D D# E F
F# G G# A A# B C C# D D# E F F#
G G# A A# B C C# D D# E F F# G
G# A A# B C C# D D# E F F# G G#
A A# B C C# D D# E F F# G G# A
A# B C C# D D# E F F# G G# A A#
B C C# D D# E F F# G G# A A# B
C C# D D# E F F# G G# A A# B C
40
C C#/Db D D#/Eb
41
E F F#/Gb G
42
G#/Ab A A#/Bb B
43
Cm C#m/Dbm Dm D#m/Ebm
44
Em Fm F#m/Gbm Gm
45
G#m/Abm Am A#m/Bbm Bm
46
C7 C#7/Db7 D7 D#7/Eb7 E7
47
F7 F#7/Gb7 G7 G#7/Ab A7
48
A#7/Bb7 B7
49
C7+ C#7+/Db7+ D7+ D#7+/Eb7+ E7+
50
F7+ F#7+/Gb7+ G7+ G#7+/Ab7+ A7+
51
A#7+/Bb7+ B7+
52
Cm7 C#m7 Dm7 D#m7 Em7+
53
Fm7 F#m7 Gm7 G#m7/Abm7 Am7
54
A#m7/Bbm7 Bm7
55
Cm(7+) C#m(7+)/Dbm(7+) Dm(7+) D#m(7+)/Ebm(7+)
56
Em(7+) Fm(7+) F#m(7+)/Gbm(7+) Gm(7+) G#m(7+)/Abm(7+)
57
Am(7+) A#m(7+)/Bbm(7+) Bm(7+)
58
Como trocar as cordas do violão (nylon):
1° - Coloque o enrolador de corda sobre a tarraxa da primeira corda. Vire a
tarraxa no sentido anti-horário para soltar a corda.
2° - Puxe a corda solta através orifício na tarraxa para removê-la da cabeça do
violão.
3° - Solte o nó na corda perto do cavalete do violão. Arraste a corda através do
orifício no cavalete para removê-la completamente do violão.
4° - Retire a primeira corda nova, que também pode ser legendada como E na
embalagem, e a desenrole.
5° - Passe uma extremidade da corda através da abertura no cavalete em
direção ao corpo do violão. Puxe aproximadamente 7.5 cm de corda pela
abertura.
6° - Dobre a extremidade curta da corda por cima da longa para formar um "X".
Passe a extremidade curta da corda sob a longa como se estivesse dando um nó.
7° - Enrole a extremidade curta da corda em torno da extremidade longa de duas
a três vezes, e em seguida, puxe ambas as extremidades da corda para apertar o
nó para baixo sobre o cavalete. Se houver mais de dois centímetros e meio de
excesso de corda atrás do cavalete, fique à vontade para cortá-lo com um
alicate de corte.
8° - Insira a outra extremidade da corda através do orifício da tarraxa da primeira
corda. Passe a corda, e a puxe em ambos os lados da tarraxa para melhor fixá-la.
9° - Usando o afinador e o enrolador de corda, vire a tarraxa no sentido horário até
que a corda atinja a nota E, ou 1, dependendo do afinador. Certifique-se que a
corda está deitada seguramente na pestana, que fica pouco abaixo da cabeça
do violão.
10° - Repita esses passos para a segunda (B) e a Terceira (G) corda.
59
Como trocar as cordas do violão (aço):
Para trocar as cordas de aço use o mesmo procedimento das de nylon, porém se
atente a estas dicas para que não tenha surpresas desagradáveis:
1° - Nunca troque todas as cordas de uma só vez
Quando você for trocar as cordas do violão tenha em mente o seguinte: as cordas
esticadas aplicam um certo esforço no instrumento que forçam o braço a se curvar. Para
compensar isso, existe uma barra de metal dentro do instrumento chamado TENSOR que
permite que se ajuste a curvatura do braço para mais ou para menos. Esse tipo de ajuste
é delicado e o ideal é que esse serviço seja feito por um Luthier especializado.
Por isso você deve evitar tirar todas as cordas do instrumento ao mesmo tempo. Se você
fizer isso, a curvatura do braço vai se alterar, afetando a regulagem do instrumento.
2ª - Evite trocar a bitola da corda
Normalmente os violões de cordas de aço vêm de fabrica com cordas 0.10. Se você, num
determinado momento, decidir trocar a espessura da corda por uma corda mais grossa
como, por exemplo, 0.11, você deve imediatamente levar a sua guitarra pra regular num
Luthier.
Parece uma bobagem, mas a simples troca da bitola da corda desregula todo o violão e
aí você vai começar o observar cordas trastejando, oitavas que não batem, etc....
3ª - Evite trocar de marcas de corda
Procure escolher a marca de corda que mais lhe agrada, leve seu instrumento para uma
regulagem em um Luthier de confiança e não mude mais de marca e modelo. Se você
colocar outra marca, aquela regulagem que você pagou uma grana pra fazer pode não
valer mais nada.
60
4ª - Ter as ferramentas adequadas para a troca: alicate de corte, chave alen,
enrolador de cordas.
5ª - Separar as cordas para não se confundir durante a troca.
Retire as cordas da embalagem de forma ordenada para você evitar confusão na hora
de por as cordas. Tenha certeza ao colocar a corda que está colocando a certa, lembre
o prejuízo é grande.
Como amarrar as cordas no violão
Há várias formas. Uma das mais fáceis é fazer como indicam as imagens abaixo.
No cavalete, enrole as cordas como indicado, com uma volta para os baixos
(cordas de metal) e duas ou três voltas para as primas (cordas de nylon). figura 1
(fig. 1) (fig. 2)
Na outra ponta, é possível apenas passar a corda pelo buraco da tarracha e
enrolá-la ou dar um pequeno nó como indicado. figura 2
A vantagem do nó é que ela permite menos voltas da corda no carretel da
tarraxa. Quanto menos voltas, mais rápido a corda "segura" a afinação.
61
Durabilidade das cordas
Mesmo que o instrumento não esteja em uso, em três meses as cordas já estão
oxidadas pelo contato com o ar. Além disso, a pressão sobre as cordas de nylon
(cerca de 5kg em cada uma) deforma-as e prejudica a sonoridade e a afinação.
Com o uso, a durabilidade diminui ainda mais.
Profissionais costumam trocar de corda no máximo a cada duas semanas. Quem
toca cerca de 20 horas por semana deve trocar mensalmente. Quem toca cerca
de 10 horas semanais deve trocar, no máximo, a cada dois meses.
- Como limpar o violão?
Existem à venda produtos específicos para limpeza de instrumentos, corpo,
escalas, cordas, etc. Prefira usar o material recomendado pelo fabricante (que
pode variar conforme o tipo de acabamento e material do instrumento). A maioria
dos fabricantes recomenda cera de carnaúba e a mesma pode ser encontrada
em boas lojas de música. Jamais use produtos abrasivos (como cera de carro) ou
solventes. Na falta de material adequado use um pano seco ou levemente
umedecido.
- Como devo guardar o violão?
Quando o violão não estiver em uso, ele deve ser acondicionado num estojo
(case) adequado ao seu tamanho. Sempre que tampar o estojo, feche-o.
Infelizmente vi diversas vezes pessoas levantar rapidamente o estojo com a tampa
apenas encostada e o violão se danificar ao cair bruscamente.
Evite colocar o instrumento próximo de fontes de calor ou frio, incluindo paredes
que pegam sol.
Não é necessário alterar a afinação caso o instrumento seja tocado normalmente.
62
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
63

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso de teclado
Curso de tecladoCurso de teclado
Curso de teclado
Neo Vader
 
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical InfantilEvangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Antonino Silva
 
Escala pentatonica-penta-blues
 Escala pentatonica-penta-blues Escala pentatonica-penta-blues
Escala pentatonica-penta-blues
Pedro Henrique Vasconcelos Cardoso
 
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaApostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Partitura de Banda
 
Apostila de violão - Módulo Iniciante
Apostila de violão - Módulo InicianteApostila de violão - Módulo Iniciante
Apostila de violão - Módulo Iniciante
Antonio Marcos Costa Baratieri
 
Apostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musicalApostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musical
jaconiasmusical
 
Abc musical
Abc musicalAbc musical
Abc musical
Geraldo Pinheiro
 
Apostila de violão intermediário ao avançado
Apostila de violão intermediário ao avançadoApostila de violão intermediário ao avançado
Apostila de violão intermediário ao avançado
Marlon Ferreira
 
Apostila Teoria Musical
Apostila Teoria MusicalApostila Teoria Musical
Apostila Teoria Musical
roseandreia
 
Dicionário de acordes de violão
Dicionário de acordes de violãoDicionário de acordes de violão
Dicionário de acordes de violão
Nando Costa
 
Apostila-de-violao-avancado
Apostila-de-violao-avancadoApostila-de-violao-avancado
Apostila-de-violao-avancado
Nando Costa
 
Curso completo de violão. prrsoares
Curso completo de violão. prrsoaresCurso completo de violão. prrsoares
Curso completo de violão. prrsoares
Seduc MT
 
Método ukulele prof. raimundo frança
Método ukulele prof. raimundo françaMétodo ukulele prof. raimundo frança
Método ukulele prof. raimundo frança
Saulo Gomes
 
Apostila de guitarra
Apostila de guitarraApostila de guitarra
Apostila de guitarra
Marlon Ferreira
 
Atividades Musicalização .pdf
Atividades Musicalização .pdfAtividades Musicalização .pdf
Atividades Musicalização .pdf
RcivalAlves1
 
Teclado curso completo - como tocar teclado - rafael harduim
Teclado   curso completo - como tocar teclado - rafael harduimTeclado   curso completo - como tocar teclado - rafael harduim
Teclado curso completo - como tocar teclado - rafael harduim
joelsonmoreira
 
Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)
Kenneswester
 
Apostila teclado
Apostila tecladoApostila teclado
Apostila teclado
OSIEL TAVARES
 
Curso De Como Aprender A Tocar ViolãO
Curso De Como Aprender A Tocar ViolãOCurso De Como Aprender A Tocar ViolãO
Curso De Como Aprender A Tocar ViolãO
Dinho Paulo Clakly
 
Apostila batidas de violao vol 3
Apostila batidas de violao   vol 3Apostila batidas de violao   vol 3
Apostila batidas de violao vol 3
Leafar Azous
 

Mais procurados (20)

Curso de teclado
Curso de tecladoCurso de teclado
Curso de teclado
 
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical InfantilEvangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
 
Escala pentatonica-penta-blues
 Escala pentatonica-penta-blues Escala pentatonica-penta-blues
Escala pentatonica-penta-blues
 
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaApostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
 
Apostila de violão - Módulo Iniciante
Apostila de violão - Módulo InicianteApostila de violão - Módulo Iniciante
Apostila de violão - Módulo Iniciante
 
Apostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musicalApostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musical
 
Abc musical
Abc musicalAbc musical
Abc musical
 
Apostila de violão intermediário ao avançado
Apostila de violão intermediário ao avançadoApostila de violão intermediário ao avançado
Apostila de violão intermediário ao avançado
 
Apostila Teoria Musical
Apostila Teoria MusicalApostila Teoria Musical
Apostila Teoria Musical
 
Dicionário de acordes de violão
Dicionário de acordes de violãoDicionário de acordes de violão
Dicionário de acordes de violão
 
Apostila-de-violao-avancado
Apostila-de-violao-avancadoApostila-de-violao-avancado
Apostila-de-violao-avancado
 
Curso completo de violão. prrsoares
Curso completo de violão. prrsoaresCurso completo de violão. prrsoares
Curso completo de violão. prrsoares
 
Método ukulele prof. raimundo frança
Método ukulele prof. raimundo françaMétodo ukulele prof. raimundo frança
Método ukulele prof. raimundo frança
 
Apostila de guitarra
Apostila de guitarraApostila de guitarra
Apostila de guitarra
 
Atividades Musicalização .pdf
Atividades Musicalização .pdfAtividades Musicalização .pdf
Atividades Musicalização .pdf
 
Teclado curso completo - como tocar teclado - rafael harduim
Teclado   curso completo - como tocar teclado - rafael harduimTeclado   curso completo - como tocar teclado - rafael harduim
Teclado curso completo - como tocar teclado - rafael harduim
 
Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)
 
Apostila teclado
Apostila tecladoApostila teclado
Apostila teclado
 
Curso De Como Aprender A Tocar ViolãO
Curso De Como Aprender A Tocar ViolãOCurso De Como Aprender A Tocar ViolãO
Curso De Como Aprender A Tocar ViolãO
 
Apostila batidas de violao vol 3
Apostila batidas de violao   vol 3Apostila batidas de violao   vol 3
Apostila batidas de violao vol 3
 

Semelhante a Curso Básico de Violão para Iniciantes

Aprender como tocar um violão
Aprender como tocar um violãoAprender como tocar um violão
Aprender como tocar um violão
Carlos Eugênio
 
Apostila contra-baixo
Apostila contra-baixoApostila contra-baixo
Apostila contra-baixo
flaviolimaenfermeiro
 
Aula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdf
Aula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdfAula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdf
Aula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdf
Fernando GuitarBass
 
Metodo violao otaniel ricardo
Metodo violao otaniel ricardoMetodo violao otaniel ricardo
Metodo violao otaniel ricardo
Saulo Gomes
 
Metodo de violao-otaniel ricardo
Metodo de violao-otaniel ricardoMetodo de violao-otaniel ricardo
Metodo de violao-otaniel ricardo
Yago Farias
 
3metodoviolaootaniel ricardo-
3metodoviolaootaniel ricardo-3metodoviolaootaniel ricardo-
3metodoviolaootaniel ricardo-
Saulo Gomes
 
Powerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violãoPowerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violão
uscusc
 
Powerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violãoPowerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violão
uscusc
 
Aula de violão guitarra
Aula de violão guitarraAula de violão guitarra
Aula de violão guitarra
Iron Filho
 
Como afinar um violão
Como afinar um violãoComo afinar um violão
Como afinar um violão
Anderson Ramos
 
Apostila guto contra baixo n°vel 2
Apostila guto contra baixo n°vel 2Apostila guto contra baixo n°vel 2
Apostila guto contra baixo n°vel 2
Silas Santana
 
Violo1b
Violo1bViolo1b
Violo1b
Lionel Guerra
 
Violao
ViolaoViolao
Violao
Elvis Live
 
Violao
ViolaoViolao
Apostila violao
Apostila violaoApostila violao
Apostila violao
Lucas Cruz
 
Apostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdfApostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdf
Renato Monteiro
 
Apostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdf
Apostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdfApostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdf
Apostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdf
Mcp2016
 
cavaquinho solo
cavaquinho solocavaquinho solo
cavaquinho solo
Saulo Gomes
 
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Tony Baixista
 
Afinação do violão
Afinação do violãoAfinação do violão
Afinação do violão
ArnaldoCezarprofessor
 

Semelhante a Curso Básico de Violão para Iniciantes (20)

Aprender como tocar um violão
Aprender como tocar um violãoAprender como tocar um violão
Aprender como tocar um violão
 
Apostila contra-baixo
Apostila contra-baixoApostila contra-baixo
Apostila contra-baixo
 
Aula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdf
Aula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdfAula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdf
Aula 1 _ 2023 com Fernando Carvalho.pdf
 
Metodo violao otaniel ricardo
Metodo violao otaniel ricardoMetodo violao otaniel ricardo
Metodo violao otaniel ricardo
 
Metodo de violao-otaniel ricardo
Metodo de violao-otaniel ricardoMetodo de violao-otaniel ricardo
Metodo de violao-otaniel ricardo
 
3metodoviolaootaniel ricardo-
3metodoviolaootaniel ricardo-3metodoviolaootaniel ricardo-
3metodoviolaootaniel ricardo-
 
Powerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violãoPowerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violão
 
Powerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violãoPowerpoint aula facul, violão
Powerpoint aula facul, violão
 
Aula de violão guitarra
Aula de violão guitarraAula de violão guitarra
Aula de violão guitarra
 
Como afinar um violão
Como afinar um violãoComo afinar um violão
Como afinar um violão
 
Apostila guto contra baixo n°vel 2
Apostila guto contra baixo n°vel 2Apostila guto contra baixo n°vel 2
Apostila guto contra baixo n°vel 2
 
Violo1b
Violo1bViolo1b
Violo1b
 
Violao
ViolaoViolao
Violao
 
Violao
ViolaoViolao
Violao
 
Apostila violao
Apostila violaoApostila violao
Apostila violao
 
Apostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdfApostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdf
 
Apostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdf
Apostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdfApostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdf
Apostila-de-Ensino-Violão-Mod.-I-compressed.pdf
 
cavaquinho solo
cavaquinho solocavaquinho solo
cavaquinho solo
 
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
 
Afinação do violão
Afinação do violãoAfinação do violão
Afinação do violão
 

Último

Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 

Último (20)

Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 

Curso Básico de Violão para Iniciantes

  • 1.
  • 2. 1 Apresentação ...................................................................................................................................................................... 2 Construção do violão ......................................................................................................................................................... 3 Afinação tradicional ........................................................................................................................................................... 4 As mãos ................................................................................................................................................................................ 6 Postura ................................................................................................................................................................................ 10 Introdução musical ........................................................................................................................................................... 11 Representação gráfica do acorde ................................................................................................................................ 12 Primeiros acordes (DÓ) ..................................................................................................................................................... 13 Primeiros acordes (RÉ) ....................................................................................................................................................... 14 Primeiros acordes (MI) ....................................................................................................................................................... 15 Primeiros acordes (FÁ) ...................................................................................................................................................... 16 Primeiros acordes (SOL) .................................................................................................................................................... 17 Primeiros acordes (LÁ) ...................................................................................................................................................... 18 Primeiros acordes (SI) ........................................................................................................................................................ 19 Batidas e dedilhados ........................................................................................................................................................ 20 Tablaturas ........................................................................................................................................................................... 24 Sistema CAGED ................................................................................................................................................................. 37 Transposição de tons ........................................................................................................................................................ 39 Dicionário de acordes (maiores) ..................................................................................................................................... 40 Dicionário de acordes (menores) ................................................................................................................................... 43 Dicionário de acordes (com sétima) .............................................................................................................................. 46 Dicionário de acordes (com sétima maior) ................................................................................................................... 49 Dicionário de acordes (menores com sétima) .............................................................................................................. 52 Dicionário de acordes (menores com sétima maior) ................................................................................................... 55 As cordas do violão .......................................................................................................................................................... 58 Limpeza e conservação ................................................................................................................................................... 61
  • 3. 2 Violão O violão é um instrumento de cordas, com uma caixa geralmente feita de madeira, que gera uma acústica facilitando a propagação do som. Em alguns países de língua espanhola é conhecido como guitarra. Sua origem é um pouco confusa, dizem que os primeiros registros de instrumentos de cordas pulsadas na história da humanidade são de aproximadamente 2.000 a.C., seriam as Cítaras romanas e o Alaúde romano. No Brasil, veio trazido pelos jesuítas portugueses ainda como viola, aquela mesma conhecida por nós como “viola caipira”. Por certo tempo ainda houve uma certa confusão em relação aos termos viola/violão no país, hoje, porém essa discrepância entre os dois instrumentos é notória. Por ser um instrumento muito usado na música popular brasileira e pelo povo, passou a ter uma má fama, sendo considerado por muitos como um instrumento de boêmios, presente entre seresteiros, chorões, tornando-se um símbolo de vagabundagem e, carregando consigo este estigma por muitos anos. Em virtude desta discriminação sofrida pelo violão no Brasil e sua associação, os primeiros que tentaram desmistificar esse ranço pejorativo e discriminatório do violão, divulgando-o como um instrumento sério foram considerados verdadeiros heróis. A utilização do violão é umas das mais diversificadas, podendo ser utilizado tanto na música instrumental (orquestras), quanto em acompanhamentos variados de bandas, conjuntos ou até mesmo solo.
  • 4. 3 Cavalete: Serve de suporte para prender o rastilho na altura correta; Cordas: Parte fundamental onde são produzidas as notas musicais. O som é formado a partir da casa pressionada no braço do instrumento; Trastes: Dividem o braço do instrumento em casas de maneira a alcançar a altura correta das notas; Pestana: Tem a função de servir como apoio para as cordas direcionando-as para as tarrachas; Mão: Encontrada na parte superior do braço, serve de suporte para o mecanismo das tarrachas; Tarrachas: Tem a finalidade de alcançar a afinação correta, afrouxando ou apertando as cordas, conforme a necessidade; Casas: Indicam exatamente a localização das notas musicais; Braço: Parte do instrumento onde se localiza as casas e os trastes; Boca: Orifício localizado no corpo do violão por onde o som se propaga; Caixa de ressonância: Corresponde ao corpo do violão. Onde a sonoridade varia de acordo com o tamanho, formato e madeira usada na confecção do instrumento; Rastilho: Parte do instrumento que se prende as cordas.
  • 5. 4 A afinação correta do seu violão é parte fundamental para que você possa harmonizar seu instrumento. Com o violão desafinado todas as músicas tocadas parecem estar erradas. Ao tocar as cordas livres, a partir da mais grave, (de cima para baixo) nós emitimos os sons das notas: Notas: MI LÁ RÉ SOL SI MI Cordas: 6ª 5ª 4ª 3ª 2ª 1ª Antes de tocar o instrumento deve-se sempre conferir a afinação. Na falta de um afinador eletrônico podemos usar também um diapasão, que emite a nota LÁ na frequência de 440 Hertz. A seguir, mostraremos passo a passo como afinar seu violão: (MI) - 1º corda de baixo para cima, a mais fina: Pressionando a quinta casa (nota LÁ), toque e compare com o diapasão (ou afinador) movimentando a tarracha até atingir o tom equivalente à altura da nota. (SI) - 2º corda de baixo para cima: Agora pressionamos na segunda corda a quinta casa, comparamos com a primeira corda solta, a corda MI, já afinada. Movimente a tarracha até obter o som igual ao da primeira corda. (SOL) - 3º corda de baixo para cima: A seguir pressionamos na terceira corda a quarta casa (nota SI), comparamos com a segunda corda solta, a corda SI, já afinada. Movimente a tarraxa até obter o som igual ao da segunda corda.
  • 6. 5 (RÉ) - 4° corda de baixo para cima: Continuando, pressionamos na quarta corda a quinta casa (nota SOL), comparamos com a terceira corda solta, a corda SOL, já afinada. Movimente a tarracha até obter o som igual ao da terceira corda. (LÁ) - 5º corda de baixo para cima: Vamos pressionando a quinta corda na quinta casa (nota RÉ), comparando com a quarta corda solta, a corda RÉ já afinada. Movimente a tarracha até obter o som igual a quarta corda. (MI) - 6º corda de baixo para cima: Finalmente pressionamos na sexta corda a quinta casa (nota LÁ), comparamos com a quinta corda solta, a corda LÁ, já afinada. Movimente a tarracha até obter o som igual ao da quinta corda.
  • 7. 6 Obs.: Tomaremos como referência pessoas destras, utilizando a mão direita para dedilhar e a mão esquerda para construir os acordes. Caso você seja canhoto, poderá inverter a posição das mãos, sem inverter as cordas, mas se preferir faça a inversão completa, invertendo tanto a posição das mãos como também todas as cordas do violão. Dedos da mão esquerda 1 – Indicador 2 – Médio 3 - Anelar 4 – Mindinho Dedos da mão direita P - Polegar I - Indicador M - Médio A – Anelar A Mão Esquerda: é utilizada sobre o braço do violão fazendo com que pressione as cordas com as pontas dos dedos para que soe o som correto das notas.
  • 8. 7 O Polegar tem uma importância imensa na mão esquerda. Ele é utilizado como apoio para todos os outros dedos, por isso na hora de tocar uma nota ou de construir um acorde, posicione corretamente polegar de maneira que os outros dedos possam ter a firmeza necessária para pressionar as cordas e fazer os acordes. Os outros dedos (1 - 2 - 3 - 4) devem estar sempre na posição vertical, para que possam apertar as cordas sem fazer tanto esforço e evitando também um abafamento indesejável das outras cordas.
  • 9. 8 A Mão Direita: é utilizada sobre a boca do violão, aferindo as cordas de maneira ordenada ou ritmada, ora através de batidas, ora através de dedilhados. Observe abaixo a maneira correta de se posicionar a mão direita sobre o violão. Assim como na mão esquerda, o polegar na mão direita também é de grande importância, pois ele é utilizado como apoio para os demais dedos e também para tocar as cordas mais graves do violão, também chamadas de "bordões". Para que você seja considerado um bom violonista é importante que consiga obter uma boa agilidade, tanto na mão direita como na Esquerda, pois isso é de fundamental importância para a boa execução das músicas que pretende tocar. Pois não adianta você decorar todos os tipos de escalas ou acordes se não consegue executá-las da maneira que devem ser.
  • 10. 9 (figura 1) (figura 2) Mão direita (fig.1) A mão direita deverá cair sobre o tampo do violão fazendo uma espécie de concha. É importante colocar a mão de maneira espontânea sem forçar e sem retesar os nervos. O polegar deve sempre ficar a frente dos demais dedos num ângulo aproximado de noventa graus em relação ao dedo indicador. Nesta posição o polegar ao tocar a corda 4 não atrapalha o dedo indicador posicionado na corda 3. Mão esquerda (fig.2) O polegar é colocado na parte de trás do braço e os demais dedos sobre as cordas na parte da frente. A mão deve ser posicionada de tal forma que o polegar não ultrapasse o braço do violão, deixando a mão livre para percorrer o braço do instrumento. Na formação de um acorde mantenha os dedos na posição mais vertical possível, isto evita um abafamento indesejado nas outras cordas.
  • 11. 10 Quando se fala em postura ao tocar violão, normalmente lembramos dos estilos mais comuns: o Clássico e o Popular. figura 1 figura 2 No Modo Clássico coloca-se o corpo do instrumento confortavelmente entre as pernas, descansando o mesmo em cima da coxa, ajustando-a numa altura confortável através de algum tipo de apoio para os pés. O braço do violão deve ser segurado em um ângulo aproximado de 45 graus. (veja fig.1) No Modo Popular repousamos o violão sobre uma das pernas mantendo as costas retas, de modo que a coluna esteja bem apoiada sobre a cintura, ereta e confortável. Pode-se também cruzar a perna direita sobre a esquerda, postura não muito recomendada por causar um certo desconforto na perna direita de apoio. (veja fig. 2)
  • 12. 11 Música - É a arte de combinar sons de uma maneira agradável. Melodia - Combinação de sons sucessivos. Harmonia - Combinação de sons simultâneos. Ritmo - Uma combinação de valores das notas dispostas no tempo em que são executados. Notas musicais – São sons tonantes organizados por uma escala bem conhecida de todos: DÓ, RÉ, MÍ, FÁ,SOL, LÁ e SÍ. Acorde - É a produção de vários sons simultâneos obtidos da combinação de várias notas. Nessa combinação há uma nota que é básica e nomeia o acorde, também chamada de baixo. Sustenido(#) e bemol(b) – São acidentes musicais, conhecidos também como meio-tom ou semi-tom. É o intervalo entre uma nota e outra: sustenido (meio tom acima) e bemol (meio tom abaixo). Cifra – é um padrão usado para escrever as notas musicais usando letras:
  • 13. 12 Aqui temos dois tipos de representações do acorde: No primeiro exemplo, representamos o acorde por um gráfico. As linhas horizontais são as cordas e as verticais os trastes. Os números representam os dedos da mão esquerda e as letras as cordas do violão. C (DÓ maior) |-----|-----|-----|: E P |--3--|-----|-----|: A |-----|--2--|-----|: D I |-----|-----|-----|: G M |-----|-----|--1--|: B A |-----|-----|-----|: e O P (corda 5) indica o dedo polegar chamado de baixo que é a nota mais importante do acorde, a nota do baixo varia entre as cordas 4, 5 e 6 do instrumento, de acordo com o acorde executado; o I indica o dedo indicador (corda 3), o M dedo médio (corda 2) e o A dedo anelar (corda 1), todos da mão direita. No segundo exemplo usamos o método tradicional onde o gráfico é representado pelo desenho do braço do violão. A mão direita segue as marcações debaixo, onde: o x indica corda nula, o ponto preto indica o baixo e os pontos brancos as cordas tocadas. Já a mão esquerda segue a sequência dos números, onde: 1 (dedo indicador), 2 (médio),3 (anelar) e 4 (mindinho). C (DÓ maior)
  • 14. 13 Usando o método tradicional, passaremos agora a estudar os primeiros acordes em sequências divididas em duas partes por nota. O ideal é praticar a cada uma das partes até alcançar a perfeição nas passagens de um acorde para o outro e depois de concluído este estudo tocar as duas partes juntas, formando assim um campo harmônico. 1° sequência de DÓ: C Am Dm G7 C (Repita esta sequência até chegar a perfeição das passagens de um acorde para o outro) 2° sequência de DÓ: C C7 F Fm C (Repita esta sequência até chegar a perfeição das passagens de um acorde para o outro)
  • 15. 14 1° sequência de RÉ: D Bm Em A7 Dm 2° sequência de RÉ: D D7 G Gm D Note que nestas sequências já estamos trabalhando com notas maiores, menores, com sétima e com pestanas.
  • 16. 15 Na sequência de MI passaremos a usar notas aumentadas em meio tom, são as notas sustenidas, cujo símbolo é o jogo da velha (#). 1° sequência de MI: E C#m F#m B7 E 2° sequência de MI: E E7 A Am E
  • 17. 16 1° sequência de F: F Dm Gm C7 F Note que nesta sequência a nota C7 está num formato diferente da usada anteriormente. 2° sequência de F: F F7 A# A#m F Note que a nota A# e A#m tem o mesmo formato de A e Am, foram apenas aumentadas em meio tom.
  • 18. 17 1° sequência de G: G Em Am D7 G 2° sequência de G: G G7 C Cm G
  • 19. 18 1° sequência de A: A F#m Bm E7 A 1° sequência de A: A A7 D Dm A
  • 20. 19 1° sequência de B: B G#m C#m F#7 B 2° sequência de B: B B7 E Em B
  • 21. 20 Tempo Agora que já conhecemos os acordes maiores, menores, com sétima e sustenidos temos um ótimo conteúdo para iniciarmos nosso estudo sobre os ritmos. Mas antes disso é importante ressaltarmos um fator que é imprescindível na hora de tocarmos um instrumento: é o tempo. Musicalmente falando, o tempo serve para organizar o intervalo entre um som e outro dentro de um campo harmônico. A duração deste intervalo, se existe som nele ou não, o início e o fim de um solo, um dedilhado, uma batida... tudo isto está relacionado ao tempo musical. Para se ter uma noção básica sobre o tempo, vamos praticar usando como marcador um relógio, a cada segundo passado toque a 6ª corda do instrumento com o polegar, siga o ritmo dos segundos sem atrasar e nem adiantar. Vamos tocar a mesma nota a cada segundo que passa. Então vamos dizer que 1 tempo é igual a 1 segundo. Agora vamos tocar a cada tempo uma nota diferente. Usaremos 3 tempos No primeiro tempo toque com o polegar a 6ª corda; No segundo tempo toque com o polegar a 5ª corda; No terceiro tempo toque com o polegar a 4ª corda; Observe o esquema abaixo: Tempos 1 2 3 1 2 ... Dedos P P P P P ... Repita este movimento até sincronizar com perfeição, um toque a cada tempo.
  • 22. 21 Ritmo Ritmo é um movimento coordenado, uma repetição de intervalos musicais regulares ou irregulares, fortes ou fracos, longos ou breves, presentes na composição musical. O termo ritmo tem origem na palavra grega rhytmos, que significa qualquer movimento regular, constante, simétrico. Popularmente chamamos de batidas os ritmos que fazemos ao tocar violão. São compostas pelos movimentos da mão direita (destros) ao tocar as cordas do instrumento para obter som. As combinações para se fazer as batidas são incontáveis. Você já deve ter visto por aí algo como dicionário de acordes. Pois bem, um dicionário de batidas seria praticamente impossível, principalmente por escrito. Para batidas mais simples, isto ainda funciona. Por exemplo: P I C I P - polegar direito (destros) I - indicador C - costas da mão (unhas) SETAS - pra cima/pra baixo Ou seja, na batida acima, tocaríamos: *Polegar para baixo no tempo 1 na(s) corda(s) mais grave(s) *Indicador puxando as cordas mais agudas de baixo para cima *Costas da mão tocando todas as cordas menos o baixo do acorde para baixo *Indicador puxando as cordas mais agudas de baixo para cima A partir daí seria repetição. Como você vê, é complicado explicar uma batida por escrito. E olhe que esta é o arroz com feijão, a simplicidade elevada ao quadrado. Daí pra frente a coisa fica mais complicada ainda.
  • 23. 22 Dicas: Usando o ouvido e o tato Ouça a gravação original da música que quer tocar. Preste atenção no tempo. Não se fixe somente no violão. Qual é a “levada” da música? Bata o pé no ritmo da canção. Você vai reparar que – instintivamente – você vai bater o pé mais forte em alguns momentos, mais fraco em outros. Por exemplo: o seu calcanhar pode bater os tempo 1 e 3. A frente do pé os tempos 2 e 4. Numa batida básica, 1 e 3 seriam suas batidas do polegar, 2 e 4 as costas da mão. O intervalo entre estes quatro tempos, o teu indicador puxando as cordas agudas para cima. Escute a bateria A bateria é tua melhor amiga para descobrir uma batida. Se a música tiver bateria, é claro. Basicamente podemos associar as partes da bateria com o que fazemos nas batidas de violão: Bumbo = polegar Caixa = costas da mão Chimbal = indicador para cima De qualquer maneira, é sempre melhor descobrir – numa música com batidas complicadas – a batida básica no violão. As variações você pode ir colocando depois.
  • 24. 23 O dedilhado A base de todo dedilhado é o desenvolvimento de independência de movimentos entre o polegar e os demais dedos da mão direita. Existem vários tipos avançados de dedilhado, um dos mais simples e mais usados é o que consiste em tocar os bordões, as cordas E, A e D com o polegar e cada um dos dedos restantes, (com exceção do dedo mindinho, que é raramente usado) tocar uma corda, o indicador toca a 3ª corda (G), o médio a 2ª corda (B) e o anelar a 1ª corda (E), Dependendo da situação, se houver necessidade o indicador pode a tocar a 4ª corda (D), o médio a 3ª corda (G), o anelar a 2ª corda (B). A posição da mão deve ser sempre confortável, sendo uma das mais indicadas a mão em posição de concha, deixando os dedos apoiados sobres às cordas de maneira que os dedos não entrem muito entre elas. Exercícios: Aproveitando todas as sequências de acordes que já estudamos, sugiro treinarmos nelas estes 6 principais dedilhados a seguir : 1° (P-I-M-A-M-I) 3° (P-M-I-A-I-M) 5° (P-A-I-M-I-A) 2° (P-I-A-M-A-I) 4° (P-M-A-I-A-M) 6° (P-A-M-I-M-A)
  • 25. 24 O que é a Tablatura ? TAB ou Tablatura é um método de escrever arranjos de música para violão, guitarra ou baixo, usando símbolos, textos e números. Este método é simples e ideal para ser usado na Internet. Contudo a Tablatura não deve ser comparada ou confundida com a Partitura que trás muito mais informações sobre a música e exige um conhecimento mais profundo para ser interpretada. A tablatura mostra as notas que devem ser tocadas nas devidas cordas e casas, também pode informar o tipo de afinação usada na música indicando o uso de capotraste para alterar tom da afinação. A tablatura também pode mostrar alguns efeitos que são usados em solos ou em trechos de uma música como Slides, Bends e outros. A tablatura é muito simples de ser interpretada, começamos com 6 linhas que correspondem as corda do instrumento. As cordas estão ordenadas da mais fina para a mais grossa, as letras no lado esquerdo indicam as notas dadas pelas cordas em sua devida afinação. e -------------------------------------------------------------------------------------- B -------------------------------------------------------------------------------------- G ------------------------------------------------------------------------------------- R ------------------------------------------------------------------------------------- A -------------------------------------------------------------------------------------- E --------------------------------------------------------------------------------------
  • 26. 25 Números serão escritos nas linhas indicando a casa no braço do instrumento onde deve ser pressionada com a mão esquerda, note que a tablatura não indica com qual o dedo da mão esquerda que será usado para pressionar a corda. E |---------------------------------------------------------------------------| B |----------------------------------------------------------------------------| G |---------------------------------------------------------------------------| D|----------------------------------------------------------------------------| A |----------------------------------------------------------------------------| E |----------0----------1----------2-----------3-----------4------------| Execute o trecho acima, tocando uma nota de cada vez começando pelo número 0 que indica a corda solta, depois o 1 indica a primeira casa, depois o 2 indicando a segunda casa, e assim por diante. Para treinar: Temos logo abaixo uma música muito tradicional "Parabéns", onde os dedos da mão esquerda serão Indicador para casa 5 e anelar para casa 7. Trecho de "Parabéns" e:|-------------------|-------------------|----------------------|------------------------------| B:|-------------------|--------------------|---------------------|------------------------------| G:|-------------------|--------------------|------7-4-----------|-5--5--4--------------------| D:|-------------5-4-|-------------7-5-5|-------------5-4----|-----------5—7—5—5---| A:|-5-5-7-5-------|--5-5-7-5--------|-5-5-------------7-|------------------------------| E:|--------------------|-------------------|---------------------|------------------------------|
  • 27. 26 Tente executar estes outros exemplos: Trecho de "Take a brath away" (Trilha sonora de Ases Indomáveis) e:|---------------------|-----------|-------------|-----------|-----------------| B:|---------------------|------------|-------------|-----------|----------------| G:|---------------------|------------|-------------|-----------|----------------| D:|---------0--2—0--|-----0------|-------------|-----------|--------0--2--| A:|--0--2--------------|--0-----4--|--0--4--2--|----2--4--|--0--2--------| E:|----------------------|-------------|-------------|--2--------|---------------| Trecho de "Jingle Bells" (Música Natalina) e:|----------------|---------------------|-------------------------------------------| B:|-----------------|---------------------|-------------3-3-3-3-3-5-3--------3-| G:|-----4-2-0-----|----------4-2-0----|-----5-4-2--------------------5-2-0---| D:|---0--------0--|--0-0-0--------2--|--2--------------------------------------| A:|-----------------|--------------------|-------------------------------------------| E:|-----------------|---------------------|-------------------------------------------|
  • 28. 27 Observe agora alguns exemplos onde teremos duas notas ou mais tocadas de uma só vez no mesmo tempo. Trecho de "Asa Branca" e:-------------0---0-------------|--------------0----0-------------| B:------0---2---------2--3---3-|------0---2------------3---2----| G:--2----------------------------|--2-------------------------------| D:------------------------0-------|----------------------------------| A:----------0--------------------|-----------0----------------0----| E:---------------------------------|-------------- -----0------------| | | | | | | = Duas notas tocadas ao mesmo tempo Trecho de "Carruagens de fogo" (Tema das olimpíadas) e:--------0--2--0------|--------0--2--0-------------------| B:-----3------------2--|-----3------------------------------| G:--2------------------|--2---------------------------------| D:-----0---------------|-----0------------------------------| A:--------------0------|-----------------0------------------| E:----------------------|-------------------------------------| | | | |
  • 29. 28 No trecho abaixo encontraremos 3 notas tocadas ao mesmo tempo Trecho de "Eu sei que vou te amar" e:--------------------------|-----------------------------------------| B:-------0---0--0--0--0--|--------0--1--0-----1---1--1--1--1-| G:--0----0-----------------|-----2-----------2---2----------------| D:--------------------------|--1-------------------0-----------------| A:--------3----------------|-----------------------------------------| E:--------------------------|-----------------------------------------| | | Temos que levar em conta um conhecimento prévio das musicas para que a tablatura possa realmente nos mostrar trechos corretos. Estando familiarizado você tem uma noção do ritmo e do tempo que é executada cada nota. Temos agora um exemplo que demonstra uma batida em um acorde, no exemplo, o acorde de LÁ Maior. Teríamos uma batida envolvendo todas as notas do acorde. A (LÁ Maior) E----0--------------------------------------- B----2--------------------------------------- G----2--------------------------------------- D----2--------------------------------------- A----0--------------------------------------- E--------------------------------------------
  • 30. 29 Representando uma batida: Observe na tablatura abaixo uma sequência de acorde em tom de LÁ onde foi usado a batida de Valsa, onde o indicador, médio e anelar são tocados juntos. Ritmo de Valsa B 123 123 (___) (___) (___) = dedos 1, 2 e 3 juntos Tablatura: A E A D A e:------0--0-------0--0-------0--0-------0--0------2--2------0--| B:------2--2-------2--2-------0--0-------2--2------3--3------2--| G:------2--2-------2--2-------1--1-------2--2------2--2-----2--| D:---------------------------------------------------0----------------| A:---0----------0----------------------0---------------------0------| E:--------------------------0------------------------------------------|
  • 31. 30 Representando um dedilhado: Para demostrar usaremos o modelo de dedilhado com movimento sobe e desce repetindo as duas notas do meio. Polegar, indicador, médio, anelar, médio, indicador. B 1 2 3 2 1 Sequência de acordes para a execução: C Am Dm G7 C Tablatura do dedilhado: C Am Dm G7 C e------------0---------------0-----------------1-----------------------1--------------------------------0------- B--------1----1---------1---1-----------3----3---------------0------0--------------------1--------------- G-----0--------0-----2--------2-----2-----------2-------0-------------0----------0---------------------- D---------------------------- ---------0------------------------------------------------------------------------------- A-3--------------0-------------------------------------------------------------------3---------------------------- E------------------------------------------------------------3---------------------------------------------------------
  • 32. 31 Observe abaixo um exemplo de bordões muito usados no Rock, repare também os acordes que aparecem indicados na parte superior da tablatura. Trecho do Riff inicial de "Smoke on The Water" G Bb C G Bb C# C G Bb C Bb G e:---------------|---------------------|------------------------| B:----------------|--------------------|------------------------| G:----------------|--------------------|------------------------| D:-------3---5---|------3----6----5-|-------3---5---3------| A:--5----1---3---|--5---1---4----3--|--5---1---3---1---5--| E: --3-------------|--3-----------------|--3-----------------3--| Agora temos um solo de uma música dos Raimundos onde as cifras dos acordes usados como base para o solo, aparecem na parte superior da tablatura. Trecho de um solo de "I saw you saying" A F#m A F#m e:-------------------------------------------------------------- B:---5--2---2-------------2-2-2-2-2------------------------ G:--------2--------2---4--------------4---2---2/4----2--- D:--------------4---------------------------------------------- A:------------------------------------------------------------- E:--------------------------------------------------------------
  • 33. 32 SÍMBOLOS Temos vários efeitos aplicáveis no instrumento, principalmente em solos. Veja alguns exemplos abaixo e como são aplicados: h - hammer on r - release bend v - vibrato (algumas vezes pode ser ~) p - pull off / - slide up x - muffled strings b - bend string up - slide down t - tap Hammer on (h) Toque a nota e martele com o dedo da mão esquerda. Trecho de "Wish You Were Here" do grupo Pink Floyd G e-----------------------3---3--3------------------------0--------- B-----------------------3---3---3------------------------2--------- G----------------------0---0---0------------------------0--------- D---------------0-2-------------------2---0-------------2-------- A-----0h2--------------------------------------2---0------------ E---3------------------------------------------------------------ A nota na segunda casa quinta corda é apenas martelada com o dedo médio da mão esquerda.
  • 34. 33 Pull off (p) Toque a nota e puxe para a próxima (cujo o dedo correspondente já deve estar previamente posicionado). Trecho do Riff inicial de "La Bamba" do grupo Los Lobos e |--------------------------------|----------------------------| B |---------------------------------|----------------------------| G |--------------0--------2p0--|----------------------------| D |-----------------2--3-----------|--------33220-----------| A |---0--2--3--------------------|---0-2---------------------| E |3-------------------------------|3---------------------------| Bend (b) Levantar a corda o pedido (1/2 tom, etc.) ou até a nota indicada. Release Bend (r) Levante a corda o indicado e volte à tensão original. Slide Toque a nota e escorregue o dedo até a nota seguinte. Slide Up (/) - Em sentido crescente das casas Slide Down () - Em sentido decrescente das casas
  • 35. 34 Observe a introdução de "Tears In Heaven" (versão acústica do Unplugged Eric Clapton). e]--------------------------------------------]-------------------------]---------------------------]------------- B]-------------2/32-----5---5---2--]--2---2----2--------]--3---3---3---3-------]--2---2--2---2--] G]---------------------2----4---4---2--]--2---2----2---------]--2---2---2---1-------]--2---2--2---2--] D]---------2--------------------------------]--------------------------]---------------------------]----------------------] A]--------0---------------------------------]--------------------------]---------------------------]--0---0--0---0---] E]0h2-----------------------4--4---2--]--2---2----0--0--0-]--2--2---2--0----0---]---------------------] Pequeno solo executado por um segundo violão e]---5/75----------------] B]---5/75---5--------] G]-------------------4/6--] D]----------------------------] A]----------------------------] E]-----------------------------]
  • 36. 35 Vibrato (v) Toque a nota e execute um "vibrato" com o próprio dedo. Tap (t) Tapa dado sobre as cordas, elaborado com a mão direita. Trecho de "More than Words" do grupo Extreme G G/C Am C D D4 G e----3----3--3-----3---3-------3----3----0-----0-------3--0----0--0------------2---—3—-—3—3 B----3---3---3-----1---1-------1-----1----1----1-------1--1----1--1-------------3-----3------3---3 G-----0---0---0-----0---0-------0----0----2-----2------2---2----0--0------------2----2-------0---0- D-------------------------------------------------------------------------------------------------0---------------------- A----------2-----------3------------3----2----0-------------0---0----3---------------------------------2----- E-3---------------------------------------------------------------------------------------------------------------3-- Tap Tap Tap Tap Tap
  • 37. 36 Muffled Strings (x) Toque apenas encostando os dedos da mão esquerda nas cordas, obtendo um som percurssivo. Este efeito é muito usado em Heavy Metal onde usamos guitarra com distorção. Trecho de "Smells Like Teen Spirit" do grupo Nirvana F Bb G G# C# G e|------------------------------------------------------------| B|----------------------------------------------------------------| G|---------------------3-3----------------------------6-6--------| D|----3-3-3-xxxx-3-3-----5---6-6-6-xxxx-6-6--5-----| A|----3-3-3-xxxx-1-1-----5---6-6-6-xxxx-4-4--5-----| E|----1-1-1-xxxx----------3---4-4-4--xxxx-------3------| Após as três primeiras batidas sobre F os dedos continuam nesta formação, mas agora apenas encostados de leve sobre as cordas sem pressionar as casas. O mesmo acontece na posição de G#.
  • 38. 37 O CAGED, ou Sistema 5, consistem em aproveitar os shapes (Posições), já conhecidos para encontrar outros, usando o próprio shape, só mudando as localizações. Formatos básicos: Formato de C Formato de A Formato G Formato de E Formato de D Primeiro vamos fazer assim: 1º - Faça o acorde de C conforme exemplo acima, agora avance uma casa colocando a pestana na primeira casa, mudando os dedos, pois o dedo indicador fará a pestana, mas se utilizarmos o capotraste poderemos permanecer com os mesmo dedos, assim formaremos o acorde de C#. E se avançarmos mais uma casa teremos o acorde de D e assim por diante, cada casa que avançarmos obteremos um novo acorde que é a sequencia da escala cromática. E assim será com os outros acordes. Comece na posição inicial e vai avançando de casa em casa, o shapes (Posição) será sempre o mesmo só mudará o local do acorde e o nome. Ex: C avançando uma casa teremos o C# A avançando uma casa teremos o A# ou Bb G avançando uma casa teremos o G# ou Ab E avançando uma casa teremos o F D avançando uma casa teremos o D# ou Eb.
  • 39. 38 2º - Podemos também executar os cincos acordes do sistema CAGED nas cinco regiões conforme exemplo abaixo. Exemplo no acorde de C. 1- Dó no formato de Dó 2- Dó no formato de Lá 3- Dó no formato de Sol 4- Dó no formato de Mi 5- Dó no formato de Ré C C C C C Form. C Form. A Form. G Form. E Form. D Daí vem o nome do estudo sistema CAGED. Que é o sistema em que um acorde é feito de cinco formas e abrange cinco regiões.
  • 40. 39 Mudança de tonalidade Transpor a tonalidade de uma música para outra tonalidade é um processo bastante simples. Supondo que a tonalidade de uma música seja C, e eu quero tocá-la na tonalidade de G, eu devo contar qual a distância de semitons que separa a tonalidade de C da tonalidade de G. Exemplo: 1--------- 2—3--1/2 C C# D D# E F F# G 3 e ½ tons Sabendo a distância que separa uma tonalidade de outra, no caso 3 ½ tons, os outros acordes da sequência deverão ter a mesma distância, 3 ½ tons, devendo ser respeitada a sua função na música, ou seja se o acorde original for menor o acorde transposto deverá ser menor e assim por diante. Tabela de Tons C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B B# C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C C# D D# E F F# G G# A A# B C
  • 41. 40 C C#/Db D D#/Eb
  • 44. 43 Cm C#m/Dbm Dm D#m/Ebm
  • 47. 46 C7 C#7/Db7 D7 D#7/Eb7 E7
  • 48. 47 F7 F#7/Gb7 G7 G#7/Ab A7
  • 50. 49 C7+ C#7+/Db7+ D7+ D#7+/Eb7+ E7+
  • 51. 50 F7+ F#7+/Gb7+ G7+ G#7+/Ab7+ A7+
  • 53. 52 Cm7 C#m7 Dm7 D#m7 Em7+
  • 54. 53 Fm7 F#m7 Gm7 G#m7/Abm7 Am7
  • 57. 56 Em(7+) Fm(7+) F#m(7+)/Gbm(7+) Gm(7+) G#m(7+)/Abm(7+)
  • 59. 58 Como trocar as cordas do violão (nylon): 1° - Coloque o enrolador de corda sobre a tarraxa da primeira corda. Vire a tarraxa no sentido anti-horário para soltar a corda. 2° - Puxe a corda solta através orifício na tarraxa para removê-la da cabeça do violão. 3° - Solte o nó na corda perto do cavalete do violão. Arraste a corda através do orifício no cavalete para removê-la completamente do violão. 4° - Retire a primeira corda nova, que também pode ser legendada como E na embalagem, e a desenrole. 5° - Passe uma extremidade da corda através da abertura no cavalete em direção ao corpo do violão. Puxe aproximadamente 7.5 cm de corda pela abertura. 6° - Dobre a extremidade curta da corda por cima da longa para formar um "X". Passe a extremidade curta da corda sob a longa como se estivesse dando um nó. 7° - Enrole a extremidade curta da corda em torno da extremidade longa de duas a três vezes, e em seguida, puxe ambas as extremidades da corda para apertar o nó para baixo sobre o cavalete. Se houver mais de dois centímetros e meio de excesso de corda atrás do cavalete, fique à vontade para cortá-lo com um alicate de corte. 8° - Insira a outra extremidade da corda através do orifício da tarraxa da primeira corda. Passe a corda, e a puxe em ambos os lados da tarraxa para melhor fixá-la. 9° - Usando o afinador e o enrolador de corda, vire a tarraxa no sentido horário até que a corda atinja a nota E, ou 1, dependendo do afinador. Certifique-se que a corda está deitada seguramente na pestana, que fica pouco abaixo da cabeça do violão. 10° - Repita esses passos para a segunda (B) e a Terceira (G) corda.
  • 60. 59 Como trocar as cordas do violão (aço): Para trocar as cordas de aço use o mesmo procedimento das de nylon, porém se atente a estas dicas para que não tenha surpresas desagradáveis: 1° - Nunca troque todas as cordas de uma só vez Quando você for trocar as cordas do violão tenha em mente o seguinte: as cordas esticadas aplicam um certo esforço no instrumento que forçam o braço a se curvar. Para compensar isso, existe uma barra de metal dentro do instrumento chamado TENSOR que permite que se ajuste a curvatura do braço para mais ou para menos. Esse tipo de ajuste é delicado e o ideal é que esse serviço seja feito por um Luthier especializado. Por isso você deve evitar tirar todas as cordas do instrumento ao mesmo tempo. Se você fizer isso, a curvatura do braço vai se alterar, afetando a regulagem do instrumento. 2ª - Evite trocar a bitola da corda Normalmente os violões de cordas de aço vêm de fabrica com cordas 0.10. Se você, num determinado momento, decidir trocar a espessura da corda por uma corda mais grossa como, por exemplo, 0.11, você deve imediatamente levar a sua guitarra pra regular num Luthier. Parece uma bobagem, mas a simples troca da bitola da corda desregula todo o violão e aí você vai começar o observar cordas trastejando, oitavas que não batem, etc.... 3ª - Evite trocar de marcas de corda Procure escolher a marca de corda que mais lhe agrada, leve seu instrumento para uma regulagem em um Luthier de confiança e não mude mais de marca e modelo. Se você colocar outra marca, aquela regulagem que você pagou uma grana pra fazer pode não valer mais nada.
  • 61. 60 4ª - Ter as ferramentas adequadas para a troca: alicate de corte, chave alen, enrolador de cordas. 5ª - Separar as cordas para não se confundir durante a troca. Retire as cordas da embalagem de forma ordenada para você evitar confusão na hora de por as cordas. Tenha certeza ao colocar a corda que está colocando a certa, lembre o prejuízo é grande. Como amarrar as cordas no violão Há várias formas. Uma das mais fáceis é fazer como indicam as imagens abaixo. No cavalete, enrole as cordas como indicado, com uma volta para os baixos (cordas de metal) e duas ou três voltas para as primas (cordas de nylon). figura 1 (fig. 1) (fig. 2) Na outra ponta, é possível apenas passar a corda pelo buraco da tarracha e enrolá-la ou dar um pequeno nó como indicado. figura 2 A vantagem do nó é que ela permite menos voltas da corda no carretel da tarraxa. Quanto menos voltas, mais rápido a corda "segura" a afinação.
  • 62. 61 Durabilidade das cordas Mesmo que o instrumento não esteja em uso, em três meses as cordas já estão oxidadas pelo contato com o ar. Além disso, a pressão sobre as cordas de nylon (cerca de 5kg em cada uma) deforma-as e prejudica a sonoridade e a afinação. Com o uso, a durabilidade diminui ainda mais. Profissionais costumam trocar de corda no máximo a cada duas semanas. Quem toca cerca de 20 horas por semana deve trocar mensalmente. Quem toca cerca de 10 horas semanais deve trocar, no máximo, a cada dois meses. - Como limpar o violão? Existem à venda produtos específicos para limpeza de instrumentos, corpo, escalas, cordas, etc. Prefira usar o material recomendado pelo fabricante (que pode variar conforme o tipo de acabamento e material do instrumento). A maioria dos fabricantes recomenda cera de carnaúba e a mesma pode ser encontrada em boas lojas de música. Jamais use produtos abrasivos (como cera de carro) ou solventes. Na falta de material adequado use um pano seco ou levemente umedecido. - Como devo guardar o violão? Quando o violão não estiver em uso, ele deve ser acondicionado num estojo (case) adequado ao seu tamanho. Sempre que tampar o estojo, feche-o. Infelizmente vi diversas vezes pessoas levantar rapidamente o estojo com a tampa apenas encostada e o violão se danificar ao cair bruscamente. Evite colocar o instrumento próximo de fontes de calor ou frio, incluindo paredes que pegam sol. Não é necessário alterar a afinação caso o instrumento seja tocado normalmente.
  • 63. 62 _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________
  • 64. 63