SlideShare uma empresa Scribd logo
FACULDADE DE TEOLOGIA INTEGRADA
CURSO DE BACHAREL EM TEOLOGIA
Claudemir de Mattos
ANGELOLOGIA
UMA PERSPECTIVA BÍBLICA
PONTA GROSSA
MAIO DE 2017
INTRODUÇÃO
Desde o início da história, muito antes da terra ter forma e do ser humano ser formado,
acredita-se que, os anjos já povoavam os céus. Muitos são os relatos de pessoas que
passaram por situações e afirmam que foram ajudadas por anjos. Há experiências de
pessoas que foram livres de acidentes e protegidas de pessoas violentas de forma
milagrosa. Pessoas que foram socorridas em lugares desertos ou mesmo, receberam ajuda
num momento difícil, e nunca mais viram quem as ajudou.
De acordo com Webber ( 1997 ), as escrituras relatam que, quase
todas as vezes em que aparecem um ser celestial, ele precisa dizer:
¨Não temas!¨. Todas as pessoas que já tiveram um encontro real
com um anjo descobrem que, depois deste evento, elas foram
transformadas, passaram a possuir um novo nível de magnificência
e temor a Deus em suas vidas. Houve algo que lhes foi revelado,
algo, algo mais sobre a criação e, o que é mais importante, algo
sobre a natureza divina.
Analisando sobre a importância dos anjos para a humanidade, pode-se concluir que
eles já lutaram e continuam lutando nas regiões celestiais em benefício do povo de Deus.
As Sagradas Escrituras também relatam sobre a atuação dos anjos junto à humanidade,
como está escrito em Hebreus 13:2. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela
alguns não sabendo, hospedaram anjos (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL
2004 ). A Angelologia contempla o estudo dos anjos levando a uma maior reflexão de que
são estes seres tão fascinantes. Pode-se imaginá-los de diversas formas mesmo que
nenhuma realmente seja sua real forma.
A palavra mais usada no Novo Testamento para “ anjo “ é aggelos,
que é a tradução regular na Septuaginta da palavra hebraica
mala´k. Ambas significam “mensageiro”. Aggelos é usada uma das
poucas vezes no Novo Testamento para mensageiros humanos,
como por exemplo, os missionários de João Batista a Jesus [...]. Na
maioria esmagadora das vezes, a palavra refere-se aos mensageiros
de Deus, que povoamo mundo celeste e assistememsua presença.
Aggelosé usada tanto para os anjos de Deus quanto para os anjos
maus ( LOPES, 2005 ).
Segundo Webber ( 1997 ), “ a palavra anjo é aplicada nas escrituras como uma
ordem de seres sobrenaturais ou celestiais, cujo a atividade é agir como mensageiros de
Deus aos homens e como agentes que executam a sua vontade “. Entende-se que existem
os anjos bons, que atendem a Deus, e os anjos maus, aqueles que foram lançados da
presença de Deus quando seguiram a Satanás. Os anjos bons podem ser mensageiros de
Deus e podem Proteger os seres humanos livrando-os das ciladas de Satanás e seus
demônios.
Segundo a Nova Enciclopédia Barsa ( 2002 ), os anjos “[...]
aparecem no Antigo Testamento como existentes antes da criação,
ainda que criados por Deus. São por natureza invisíveis , mas
capazes de assumir corpo e voz humanos para desempenhar
missões divinas. No Novo Testamento as referências aos anjos são
menos frequentes, pois a presença de Jesus dispensou a mediação
angelical. Quando aparecem a Maria, a Zacarias, aos pastores, a
Pedro e ao próprio Jesus, o fazem com características semelhante
às descritas pelos textos bíblicos antigos.
“[...] Existe no ser humano uma sede espiritual e uma sensibilidade para aquilo que é
sobrenatural. Por isso, as pessoas tornam-se cada vez mais aberta às coisas celestiais e
estão prontas a aceitar a realidade da existência dos anjos “ ( WEBBER 1997 ) .
Segundo Strong (2010 ), [...] os seres angelicais são declarados
como interessados nas coisas da terra e em algum serviço nessa
direção; mas nenhuma revelação é dada com à extensão e a
natureza dos fatos e das forças que constituem a realidade emque
os anjos vivem, realidade essa que estava em ação nas eras
anteriores à criação do homem. [...].
De acordo com Chafer ( 2013 ) “ a visão humana não é capaz de discernir a presença
dos anjos, mas este fato não impugna a verdade de que os anjos estão ao redor de nós “.
Com o objetivo de entender e conhecer um pouco mais sobre estes seres fantásticos
desenvolveu-se este estudo: Angelologia: Uma Perspectiva Bíblica.
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA.
Webber, Webber (1997,p.11),a respeito de anjos relata o seguinte:
Não é uma nova mania, pois há muito tempo eles se apresentam
aos homens. Basta abrir as Escrituras para ouvir um farfalhar dos
seres celestiais. Aparecem na Bíblia mais de trezentas vezes, nos
lugares menos prováveis e executando as funções mais
inesperadas. Vejam só algumas de suas tarefas: subir escadas, lutar
corpo a corpo, domar leões, levantar pesos, anunciar nascimentos,
recrutar soldados, guerrear, executar para pena de morte, libertar e
confortar. Porque se fala mais de anjos agora do que antigamente?
Há muitos teorias. Nos tempos antigos, as pessoas não se referiam
as suas experiências com os seres celestiais por terem receio de
serem consideradas um tanto esquisitas. Atualmente há uma
abertura maior para experiências desse tipo especialmente as
espirituais. Anjos é um assunto debatido em televisão, revistas,
livros e jornais. Pode ser discutido abertamente. Acham alguns
que os anjos são hoje mais ativos. Pode ser que Deus esteja
realizado o seu objetivo e que, dentro do plano divinos, seja esse
um período em que os seres celestiais sejam por Ele muito
requisitados. É possível que estejam nos preparando para o
próximo capitulo da historia escrita por Deus (WEBBER,
WEBBER, 1997).
2.1 A ORIGEM DOS ANJOS.
As escrituras Sagradas Revelam em Genesis 1:1-2, que Deus já havia criado a terra,
entretanto era um vazio sem nenhum ser vivente e estava coberta por um mar mar
profundo, então Deus criou os céus e a terra. Não há registro da criação dos anjos,
portanto entende-se que os anjos já haviam sido criados por Deus quando ele formou os
céus e a terra. Não se sabe exatamente quando á origem dos anjos, mas acredita-se que
ocorreu antes da terra ter a forma atual, pois quando o jardim do Éden foi criado os anjos já
existiam, como se pode observar em Genesis 3:24. E havendo lançado para fora o homem,
pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor,
para guardar o caminho da árvore da vida (BIBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO
PESSOAL, 2004). Segundo Stong (2010, p.774), “[...] a menção da ‘serpente’ em Genesis
3:1, implica que a queda de Satanás se deu antes da queda do homem. Podemos inferir que
a criação dos anjos ocorreu antes da criação do homem – o inferior antes do superior”. Em
relação á origem dos anjos Chafer (2013, p.429),afirma que:
Está revelando que os anjos moram nas esferas celestiais e em
números além da contagem humana. Eles estão reunidos em
grupos que são identificados como tronos e domínios, principados
e potestades, autoridade e hostes celestiais. Todavia, todos eles
estão totalmente sujeitos ao Senhor Jesus Cristo que criou este
universo e tudo o que ele contem inclusive os seres
angelicais(CHAFER,2013).
De acordo com Hooker citado por Strong, ele revela que:
A existência dos anjos antedata a existência da humanidade por
eras sem conta, e o que é apropriado à comunidade unida e
correlacionada dos anjos, e às realizações para as quais eles foram
criados, tem sido continuamente executado sem referencia á ordem
inferior e posterior da subsistência humana, nem depende dela
(STRONG 2010).
2.2 A NATUREZA DOS ANJOS.
A existência de anjos é admitida nas Escrituras, e as Escrituras formam a única fonte de
informação confiável sobre esses seres que, à parte de suas aparições sobrenaturais, não
são permitidos se manifestar na esfera da consciência humana (CHAFER, 2013)
Acredita-se que os anjos existem; naturalmente também se deseja saber mais a respeito
destes seres invisíveis aos olhos naturais, mas que estão muito mais próximos de cada um
do que se pode imaginar.
2.2.1 ANJOS SERES CRIADOS.
As Escrituras Sagradas ensinam com clareza que os anjos foram criados, como se observa
em alguns versículos bíblicos: Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todos os seus
exércitos. Louvai-o, sol e lua; louvai-o todas as estrelas luzentes. Louvai-o, céu dos céus, e
as águas que estão sobre os céus. Que louvem o nome do Senhor, pois mandou, e logo
foram criados (Sl 148:2-5).
Neemias 9:6 refere-se à criação dos anjos como o exército de Deus: Tu só és Senhor, tu
fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e
tudo quanto neles há; e tu os guarda em vida a todos, e o exército dos céus te adora
(BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004).
Em Colossenses 1:16 está escrito: Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos
céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados,
sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele (BÍBLIA DE ESTUDO E
APLICAÇÃO PESSOAL, 2004).
Entende-se neste versículo de Colossenses 1:16 que Deus criou todas as coisas existentes e
que os anjos citados aqui como tronos, dominações, principados e potestades foram criados
por ele e para servi-lo de acordo com a atribulação dada a cada um. Já em Neemias 9:6,
entende-se que os anjos também foram criados para adorar o Criador.
2.2.2 ANJOS SERES PODEROSOS E VELOZES.
. São Poderosos
Os anjos são dotados de poder sobre-humano. São uma classe de seres criados superiores
aos homens, contudo, esse poder tem seus limites estabelecidos, não são onipotentes
(DOUTRINA DOS ANJOS). E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do
Senhor, descendo do céu, chegou, removendo a pedra, e sentou-se sobre ela (Mt, 28:2).
Bendizei ao Senhor, anjos seus, magníficos em poder, que cumpris as suas ordem,
obedecendo à voz da sua palavra (Sl 109:20).
. São Seres Velozes
O pensamento que deve ser destacado, é que os anjos, cuja
residência, supostamente era nos céus, podiam instantaneamente
aparecer em defesa de seu Senhor. Como essas legiões de anjos
poderiam passar, com tal rapidez, do céu até o triste Getsêmani,
ultrapassa nosso entendimento. Sabemos apenas que a
possibilidade do fenômeno indica uma atividade e rapidez
verdadeiramente maravilhosa (DOUTRINA DOS ANJOS).
Ou pensas tu que eu não poderia, agora, orar a meu Pai e que ele não me daria mais de
doze legiões de anjos? (Mt 26:53).
2.2.3 ANJOS SERES RACIONAIS.
Embora possa variar o serviço ou a dignidade deles, não há sugestões na Bíblia de que
alguns anjos são mais inteligentes do que outros. Todos os aspectos da personalidade são
atribuídos aos anjos. Eles são seres individuais e, ainda que espíritos experimentem
emoções e prestam uma adoração inteligente (CHAFER, 2003).
2.2.4 ANJOS SERES INCORPÓREOS E IMORTAIS.
De acordo com Chafer (2013) “quando comparamos à existência humana e animal, dos
anjos pode ser dito que são incorpóreos, mas somente no sentido de que eles não mantém
uma organização mortal”. Em Lucas 20:36, Jesus comparava a vida após a ressurreição
com os anjos: Porque já não podem mais morre, pois são iguais aos anjos e são filhos de
Deus, Sendo filhos da ressurreição (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL,
2004). Conforme o versículo acima mencionado entende-se que os anjos são imortais, pois
não podem morrer. São imortais, mas não eternos, pois foram criados por Deus. Em
relação a imortalidade dos anjos, Chafer relata que: [...] Eles não são sujeitos à morte ou
qualquer forma de extinção; entretanto, eles não diminuem como não aumentam [...].
(CHAFER, 2013).
2.2.5 HIERARQUIA DOS ANJOS.
A Bíblia deixa transparecer que os anjos são organizados em classes, que há categorias de
anjos, ou seja, existe uma hierarquia. Estamos falando de anjos, arcanjos querubins e
serafins.
. Anjos: A designação anjos - seja mal’ak do hebraico do Antigo Testamento ou angelos do
grego do Novo Testamento – significa “mensageiro”. Esses seres executam o propósito de
Deus, a quem servem. Os santos anjos são os mensageiros daquele que os criou, enquanto
que os anjos caídos são os mensageiros de satanás – “o deus deste século” – a quem eles
escolheram servir (CHAFER, 2013).
. Arcanjos: O prefixo grego “arch” do nome arcanjo, o faz designar a posição do príncipe
(principal) dos anjos, título que a Bíblia confere unicamente a Miguel. Mas o príncipe do
reino da Pérsia se pôs defronte de mim vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros
príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia (Dn 10:13). E houve
batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalharam contra o dragão; e batalhavam o dragão
e seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o seu lugar se achou nos céus (Ap 12:7-8).
Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de
Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te
repreenda (Jd 9).
. Querubins: O título querubim fala da posição alta e santa e da responsabilidade deles
porque ela está relacionada aproximadamente ao trono de Deus e porque são defensores do
caráter santo e da presença de Deus (CHAFER, 2013). Os querubins aparecem primeiro no
portão do Jardim do Éden após o homem ter sido expulso e como protetores para que o
homem não retornasse a poluir a santa presença de Deus. Eles aparecem novamente como
protetores em imagens douradas, sobre a arca do pacto onde Deus se agradava em habitar
[...] (CHAFER, 2013).
. Serafins: O título fala adoração incessante, do ministério de purificação deles e de sua
humildade. Eles aparecem na Escritura apenas uma vez debaixo dessa designação
(CHAFER, 2013). A passagem bíblica de Isaías 6:1-3 relata dos serafins que:
No ano em que morre o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre
um alto e sublime trono e o seu séquito enchia o templo. Os
serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas, com duas
cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam.
E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo é o Senhor
dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória (BÍBLIA DE
ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004).
Entende-se que os serafins ocupam-se de glorificar e prestar culto ao Deus todo poderoso
em todo o tempo. A eles é atribuído grande nobreza por servirem diante do Trono do
Senhor. Outro versículo bíblico que registra o ato de adoração, foi escrito por João em
Apocalipse 5:11-12.
E olhei e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos
animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões e milhares de
milhares, que com grande voz diziam: digno é o Cordeiro que foi
morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra
e glória, e ações de graças (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO
PESSOAL, 2004).
2.3 A RELAÇÃO ENTRE ANJOS E SERES HUMANOS.
Ouve-se algumas vezes as pessoas dizerem que em certas situações tiveram a intervenção e
a ajuda de anjos. As Escrituras Sagradas revelam em vários versículos a atuação de anjos
para acompanhar e proteger o povo de Deus. É digno de nota o fato de que Miguel, que no
Antigo Testamento aparece como guardião de Israel, surge em Apocalipse 12.7-9 como
defensor da igreja, liderando as hostes angélicas contra Satanás e seus demônios, que
procuram destruir a obra de Deus. Sua ação não é mais o território de Israel, mas o mundo,
onde quer que a igreja esteja (LOPES, 2005).
Webber, Webber (1997) relatam em seu livro Anjos. Quem são? Onde vivem? O que
fazem? Que:
Quando os anjos aparecem, tomam muitas vezes uma aparência
familiar, uma forma humana a fim de cumprir a sua tarefa sem nos
assustar. A Bíblia não explica como os seres espirituais podem
tomar a forma de corpo. Apenas declara que isso acontece e nós
nãos os reconhecemos como anjos porque tem a aparência de
pessoas comuns. Os que aparecem a Abraão e a Ló no livro de
Genesis pareciam e vestiam-se como pessoas comuns. Com que
frequência os anjos tornam a forma humana? Com certeza muito
mais frequentemente do que imaginamos (WEBBER, WEBBER
1997).
2.3.1 ANJOS SERES ENVIADOS PARA ACOMPANHAR E PROTEGER O POVO
DE DEUS.
Algumas passagens na Bíblia relatam a ação de anjos no cumprimento dos propósitos
divinos, como pode ser lido em Daniel 12:1: E naquele tempo, se levantará Miguel, o
grande príncipe, que se levanta pelos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angustia,
qual nunca houve, desde que houve nação até aquele tempo; mas, naquele tempo, livrar-se-
à o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro (BÍBLIA DE ESTUDO
APLICAÇÃO PESSOAL, 2004). No versículo acima relatado, observa-se que o anjo
Miguel se levanta para proteger o povo de Deus.
2.3.2 ANJOS MENSAGEIROS DO SENHOR.
Quando Deus precisa falar com alguém, ele pode e usa anjos como mensageiros. Nem
sempre Deus usa anjos, mas se ele quiser o faz. Muitas foram as mensagens de Deus por
intermédio de anjos. Segundo a Nova Enciclopédia Barsa (2002), anjos são: Seres com
poder de adquirir a forma humana para exercer entre os homens as funções de
embaixadores, profetas ou precursores do Messias [...]. O nascimento de Jesus registrado
em Lucas 1:26-35, Deus enviou o anjo Gabriel a cidade de Nazaré, levando uma
mensagem a Maria, anunciando que ela ficaria grávida e daria a luz a um filho que se
chamaria Jesus. E um anjo também anunciou aos pastores o nascimento do Salvador. E eis
que um anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor; e
tiveram grande temor. E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de
grande alegria, que será para todo o povo, pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o
Salvador, que é Cristo, o Senhor (Lc 2:9-11).
2.3.3 A IMPORTÂNCIA E A CONTRINUIÇÃO DOS ANJOS NA VIDA DA
HUMANIDADE.
Em relação à importância dos anjos, Webber, Webber (1997 pg 189) relatam que:
Os anjos são
encorajadores. Eles vem nas horas difíceis para retirar o desânimo
das pessoas. Falam às vezes, palavras de conforto e estímulo. Há
ocasiões em que apenas a presença do anjo já é suficiente para
assegurar o amor e a solicitude de Deus. Podem também, revelar o
resultado positivo de uma situação. Em Atos 27:23-24, um anjo
assegurou a Paulo que seria salvo do naufrágio para que pudesse
ensinar e pregar em Roma
2.3.4 ANJOS: LIVRANDO, GUARDANDO E GUIANDO AS PESSOAS.
Webber, Webber (1997), se refere aos anjos como guerreiros, dizendo que: Esses
poderosos anjos são vitoriosos contra os exércitos humanos. Podem também lutar a favor
de um simples indivíduo. Às vezes a simples presença de um deles é suficiente para
assustar as pessoas e impedi-las de praticar atos maldosos. Eles também lutam contra anjos
de Satanás e seus demônios. Eles guiam e guardam o povo de Deus, como é relatado em
Atos 5:19-20; Hebreus 1:14 e no Salmo 91:11. Mas, de noite, um anjo do senhor abriu as
portas da prisão e, tirando-os para fora, disse: Ide, apresentai-vos no templo e dizei ao povo
todas as palavras desta vida (At 5:19-20). Não são, porventura, todo eles espíritos
ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação? (Hb
1:14). Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus
caminhos (Sl 91:11).
2.4 SATANÁS: O ANJOS CAIDO.
De acordo com as Escrituras Sagradas Lúcifer foi um anjo que serviu ao Senhor, mas se
rebelou contra Deus e foi expulso da presença de Deus, juntamente com um terço dos anjos
que o seguiram. No Antigo Testamento podem-se examinar algumas passagens que se
referem a Satanás. Estiveste no Éden, jardim de Deus, cobrias-te de toda pedra preciosa: a
cornalina, o topázio, o ônix, da crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada e a esmeralda.
Em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram
preparados (Ez 28:13). Chafer (2013), refere-se a este versículo de Ezequiel 28:13, da
seguinte maneira:
Faz pouca diferença se isto é uma referência ao Éden primitivo ou
ao Éden do Genesis 3. Satanás esteve em ambos, mas ninguém
poderá asseverar que qualquer rei de Tiro pudesse ser tão
favorecido. A ornamentação com pedras preciosas sugere a as
grande importância e o lustro de sua aparência. Assim em
esplendor, ele foi exibido no jardim do Éden, pois o seu nome
nahash, traduzido como “serpente”, significa “o reluzente” [...].
Semelhantemente, esse simbolismo apresenta esse anjo como
criado para ter tido um diadema de louvor ao seu Criador.
“Tambores” e “Pífaros” foram preparados para ele. Ele não
precisava de um instrumento de louvor para glorificar o seu
Criador, ele era um diadema de louvor. Mas a declaração mais
reveladora nesse versículo é a afirmação de que ele é um ser
criado. Esta verdade essencial é anunciada novamente no versículo
15 onde é dito que ele era “perfeito” em todos os seus caminhos
desde o dia em que foi criado [...]. Por ser uma criatura, ele deve,
não obstante o seu estado, ser sujeito, no final, ao seu Criador e
prestar contas a ele. Este Satanás ainda fará isto.
Pela multidão das tuas iniquidades, na injustiça do teu comércio, profanaste os teus
santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu a ti, e te tornei em
cinza sobre terra, à vista de todos os que te completavam. Todos os que te conhecem entre
os povos estão espantados de ti: chegaste a um fim horrível, e não mais existirás, por todo
o sempre (Ez 28:18-19). Chafer (2013) discorre a este versículo de Ezequiel 28:18-19 da
seguinte forma:
É obvio que estes versículos apontam para o julgamento imediato,
futuro e final de Deus dobre este anjo poderoso, e muitas outras
coisas são mais completamente descritas em outras partes da
Bíblia. Nesse contexto Deus registra a origem, o estado, o caráter e
o pecado maior dos anjos. A importância dessa revelação, que é
exibida na doutrina dos anjos e na doutrina do homem, geralmente
não pode ser superestimada. Deus não criou Satanás como tal; Ele
criou um anjo que é perfeito em todos os seus caminhos, e esse
anjo pecou, ao opor-se à vontade de Deus. Por esse ato ele se
tornou Satanás, ou aquele que resiste, e tudo mais que os seus
títulos sugerem [...]. Foi visto que Deus criou um anjo santo que
possuía o poder de escolha entre o bem e o mal, ele escolheu fazer
o mal.
No Novo Testamento existem algumas passagens relacionadas a Satanás, como pode ser
lido em apocalipse 12:7-9, que relata o grande conflito quando Miguel e seus anjos lutam
contra o dragão e seus anjos. “E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam
contra o dragão; e batalhavam o dragão e os seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o
seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada
o diabo e Satanás, que engana todo mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos
foram lançados com ele” (Ap 12:7-9).
2.5 MIGUEL: O ANJO GUERREIRO.
Judas 9, relata a luta entre o arcanjo Miguel e Satanás pelo corpo de Moisés: “Mas o
arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés,
não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: “O Senhor te repreenda”.
No livro de Apocalipse também se pode ler sobre batalha no céu entre Miguel e Satanás:
“E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam
o dragão e os seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o seu lugar se achou nos céus”
(Ap 12:7-8). É visto que nestas duas passagens, o anjo que luta, é chamado de Miguel.
Miguel é descrito como arcanjo no livro de judas, e em Apocalipse existem outros anjos
sob seu comando. Entende-se que Miguel tem autoridade delegada por Deus para combater
contra Satanás e seus anjos.
2.6 ANJO DO SENHOR: TEOFANIA.
Pode-se perguntar se é possível ver a Deus. Analisando as Escrituras, lê-se em Êxodo
33:11, “E falava o Senhor a Moises face a face, como qualquer fala com seu amigo [...]”,
porém observa-se em Êxodo 33:20, quando Deus fala com Moises. “[...] Não poderás ver a
minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá”. Aparentemente surge
a ideia de contradição, porém as Escrituras Sagradas não se contradizem. O que ocorre, é
que Deus pode se comunicar com o homem por meio da teofania, ou seja, é quando Deus
aparece ao homem em forma física. Usa-se o termo: Anjo do Senhor, quando o próprio
Deus apresenta ao homem. Essa forma de manifestação é bem comum no Antigo
Testamento. De acordo com John Davis (2011) Anjo do Senhor é uma: “expressão que
identifica um mensageiro celestial de Deus aos homens, muitas vezes falando em nome de
Deus ou como o próprio Deus”. Deus apareceu ao povo de Israel para guia-los no deserto,
como pode ser conferido em Êxodo 14:19, “e o Anjo de Deus, que ia adiante do exército
de Israel, se retirou e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles e
se pôs atrás deles”.
Segundo John Davis (2011) “as teofanias do Antigo Testamento
consistiam em manifestações passageiras e em localizações
permanentes. Jeová se manifestava ocasionalmente aos patriarcas e
habitava na Shekinah. As teofanias concedidas aos patriarcas
consistiam em manifestações incorpóreas de aparência humana
[...]. Se o anjo do Senhor aparecia revestido de corpo humano é
porque o fazia miraculosamente, como Jesus, que fez da água
vinho. Cristo possuía corpo humano, carne e sangue, e
desapareceu da vista dos homens”.
Deus aparece a Moises no meio da sarça ardente: “E apareceu-lhe o Anjo do Senhor em
uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a
sarça não se consumia” (Ex 3:2). Outra passagem de Teofania é vista em Daniel 3:24-25,
quando do aparecimento do quarto homem na fornalha de fogo. Então, o rei
Nabucodonosor se espantou e se levantou depressa; falou e disse aos seus capitães: Não
lançamos nós três homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, e nada há de lesão
neles; e o aspecto do quarto é semelhante ao filho dos deuses (BÍBLIA DE ESTUDO
APLICAÇÃO PESSOA 2004).
De acordo com Webber, Webber (1997), na Bíblia, muitas vezes o
Anjo do Senhor é o próprio Deus. Quando Hagar fugiu de Sarai,
Ele se apresentou a ela. O Anjo do Senhor prometeu-lhe que faria
aquilo que somente. Deus pode realizar (Genesis 16:10-12). A
narrativa continua no versículo 13: “ ela chamou o nome do
Senhor, que com ela falava: Tu és Deus que vê, pois disse ela:
Agora olhei para Aquele que me vê”. O “Anjo do Senhor” e o
“Senhor” (Yavé ou Jeová) são claramente um e o mesmo.
Há outras passagens em que o termo Anjo do Senhor aparece nas Escrituras Sagradas, o
fato é que Deus pode se revelar ao home, seja por Teofania ou por diversas maneiras que,
todo aquele que crê no Filho de Deus pode experimentar.
4.CONCLUSÃO.
Entende-se que os anjos são seres ministradores, que possuem a tarefa de ministrar,
defender e acompanhar a humanidade, sempre com harmonia e retidão conforme lhes é
ordenado por Jesus Cristo. Não se sabe exatamente como Deus atribuiu aos anjos suas
funções ou sua missão, porém sabe-se que os anjos existem e estão tanto diante do trono
Deus, como entre os homens. O que se pode entender neste estudo é que os anjos têm uma
função importante tanto perante Deus, como entre os homens, entretanto não se pode
esquecer que eles são apenas criaturas e desta maneira não são passiveis de adoração, pois
o único que tem este direito é o Criador. A Jesus Cristo toda a honra e toda a glória, pois só
Jesus é o único intercessor entre o homem e o Pai.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apocalipse - Capitulo 01
Apocalipse - Capitulo 01Apocalipse - Capitulo 01
Apocalipse - Capitulo 01
IBC de Jacarepaguá
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
Jessé Lopes
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
Rubens Sohn
 
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Hamilton Souza
 
Escatologia
EscatologiaEscatologia
Escatologia
WALKYRIA1965
 
A TRIBO DE DÃ
A TRIBO DE DÃA TRIBO DE DÃ
A TRIBO DE DÃ
Eduardo Sousa Gomes
 
Lição 13 - As Orações dos Santos no Altar de Ouro
Lição 13 - As Orações dos Santos no Altar de OuroLição 13 - As Orações dos Santos no Altar de Ouro
Lição 13 - As Orações dos Santos no Altar de Ouro
Éder Tomé
 
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP) A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos AnjosLição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
Coop. Fabio Silva
 
Dons de revelação
Dons de revelaçãoDons de revelação
Dons de revelação
Moisés Sampaio
 
Jesus, o modelo ideal de humildade
Jesus, o modelo ideal de humildadeJesus, o modelo ideal de humildade
Jesus, o modelo ideal de humildade
Moisés Sampaio
 
ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Éder Tomé
 
Licão 10 Morte e ressureicao Lazaro
Licão 10 Morte e ressureicao LazaroLicão 10 Morte e ressureicao Lazaro
Licão 10 Morte e ressureicao Lazaro
Márcio Pereira
 
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Éder Tomé
 
Lição 10 - As duas testemunhas
Lição 10 - As duas testemunhasLição 10 - As duas testemunhas
Lição 10 - As duas testemunhas
Sergio Silva
 
4 efésios, filipenses, colossenses e filemom
4 efésios, filipenses, colossenses e filemom4 efésios, filipenses, colossenses e filemom
4 efésios, filipenses, colossenses e filemom
José Santos
 
7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos
7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos
7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos
Rev. Giovanni Guimarães
 
Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2
jaime junior
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da Salvação
RODRIGO FERREIRA
 

Mais procurados (20)

Apocalipse - Capitulo 01
Apocalipse - Capitulo 01Apocalipse - Capitulo 01
Apocalipse - Capitulo 01
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 1 - PROFETA ISAÍAS.pptx
 
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
 
Escatologia
EscatologiaEscatologia
Escatologia
 
A TRIBO DE DÃ
A TRIBO DE DÃA TRIBO DE DÃ
A TRIBO DE DÃ
 
Lição 13 - As Orações dos Santos no Altar de Ouro
Lição 13 - As Orações dos Santos no Altar de OuroLição 13 - As Orações dos Santos no Altar de Ouro
Lição 13 - As Orações dos Santos no Altar de Ouro
 
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP) A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
A TRINDADE (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos AnjosLição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
 
Dons de revelação
Dons de revelaçãoDons de revelação
Dons de revelação
 
Jesus, o modelo ideal de humildade
Jesus, o modelo ideal de humildadeJesus, o modelo ideal de humildade
Jesus, o modelo ideal de humildade
 
ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
ANJOS, HOMEM, PECADO E SALVAÇÃO (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Licão 10 Morte e ressureicao Lazaro
Licão 10 Morte e ressureicao LazaroLicão 10 Morte e ressureicao Lazaro
Licão 10 Morte e ressureicao Lazaro
 
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
 
Lição 10 - As duas testemunhas
Lição 10 - As duas testemunhasLição 10 - As duas testemunhas
Lição 10 - As duas testemunhas
 
4 efésios, filipenses, colossenses e filemom
4 efésios, filipenses, colossenses e filemom4 efésios, filipenses, colossenses e filemom
4 efésios, filipenses, colossenses e filemom
 
7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos
7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos
7 coisas que a bíblia diz sobre os órfãos
 
Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2
 
Soteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da SalvaçãoSoteriologia - Doutrina da Salvação
Soteriologia - Doutrina da Salvação
 

Semelhante a Angeologia

Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
Angelologia - INCITH.pptx
Angelologia - INCITH.pptxAngelologia - INCITH.pptx
Angelologia - INCITH.pptx
CarlosAzevedo109
 
AGELOLOGIA - TIRADENTES.pptx
AGELOLOGIA - TIRADENTES.pptxAGELOLOGIA - TIRADENTES.pptx
AGELOLOGIA - TIRADENTES.pptx
Nivaldo R. Santos
 
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptxANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ViniciusFerreira700331
 
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptxANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
Vinnydiscipulos
 
anjos-1223906965162057-8.pdf
anjos-1223906965162057-8.pdfanjos-1223906965162057-8.pdf
anjos-1223906965162057-8.pdf
MarcosPacheco61
 
Angelologia (power point)
Angelologia (power point)Angelologia (power point)
Angelologia (power point)
Filipe Rodrigues
 
Angeologia Aula Unica
Angeologia Aula UnicaAngeologia Aula Unica
Angeologia Aula Unica
neymattos
 
Doutrinas Bíblicas - Angelologia
Doutrinas Bíblicas - AngelologiaDoutrinas Bíblicas - Angelologia
Doutrinas Bíblicas - Angelologia
Roberto Trindade
 
Apostila doutrina dos anjos
Apostila  doutrina dos anjosApostila  doutrina dos anjos
Apostila doutrina dos anjos
Antonio Rodrigues
 
Angelologia bíblica
Angelologia bíblicaAngelologia bíblica
Angelologia bíblica
Luiz Ferreira
 
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo EspiritualLição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Hamilton Souza
 
ANGELOLOGIA.pptx
ANGELOLOGIA.pptxANGELOLOGIA.pptx
ANGELOLOGIA.pptx
PrJulioCesarSoares
 
Restauração completa22 apocalípse
Restauração completa22   apocalípseRestauração completa22   apocalípse
Restauração completa22 apocalípse
Oucam
 
Licao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
AndreLuizMontanheiro
 
2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt
2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt
2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt
Marina de Morais
 
ANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptx
ANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptxANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptx
ANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptx
LucianoMachado52
 
2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide
2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide
2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide
Marina de Morais
 
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptxO Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
eduardo726060
 
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo EspiritualLição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Éder Tomé
 

Semelhante a Angeologia (20)

Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
Angelologia - INCITH.pptx
Angelologia - INCITH.pptxAngelologia - INCITH.pptx
Angelologia - INCITH.pptx
 
AGELOLOGIA - TIRADENTES.pptx
AGELOLOGIA - TIRADENTES.pptxAGELOLOGIA - TIRADENTES.pptx
AGELOLOGIA - TIRADENTES.pptx
 
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptxANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
 
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptxANGEOLOGIA SLIDE.pptx
ANGEOLOGIA SLIDE.pptx
 
anjos-1223906965162057-8.pdf
anjos-1223906965162057-8.pdfanjos-1223906965162057-8.pdf
anjos-1223906965162057-8.pdf
 
Angelologia (power point)
Angelologia (power point)Angelologia (power point)
Angelologia (power point)
 
Angeologia Aula Unica
Angeologia Aula UnicaAngeologia Aula Unica
Angeologia Aula Unica
 
Doutrinas Bíblicas - Angelologia
Doutrinas Bíblicas - AngelologiaDoutrinas Bíblicas - Angelologia
Doutrinas Bíblicas - Angelologia
 
Apostila doutrina dos anjos
Apostila  doutrina dos anjosApostila  doutrina dos anjos
Apostila doutrina dos anjos
 
Angelologia bíblica
Angelologia bíblicaAngelologia bíblica
Angelologia bíblica
 
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo EspiritualLição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
 
ANGELOLOGIA.pptx
ANGELOLOGIA.pptxANGELOLOGIA.pptx
ANGELOLOGIA.pptx
 
Restauração completa22 apocalípse
Restauração completa22   apocalípseRestauração completa22   apocalípse
Restauração completa22 apocalípse
 
Licao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptxLicao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
Licao 2 - 1T - 2019 - CPAD 16x9.pptx
 
2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt
2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt
2019 1trim aula 2 a natureza dos anjos .ppt
 
ANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptx
ANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptxANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptx
ANGEOLOGIA DEMONOLOGIA SATANOLOGIA.pptx
 
2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide
2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide
2019 1trim-aula2-anaturezadosanjos-slide
 
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptxO Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
 
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo EspiritualLição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
Lição 2 – A Natureza dos Anjos – A Beleza do Mundo Espiritual
 

Último

9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 

Último (14)

9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 

Angeologia

  • 1. FACULDADE DE TEOLOGIA INTEGRADA CURSO DE BACHAREL EM TEOLOGIA Claudemir de Mattos ANGELOLOGIA UMA PERSPECTIVA BÍBLICA PONTA GROSSA MAIO DE 2017
  • 2. INTRODUÇÃO Desde o início da história, muito antes da terra ter forma e do ser humano ser formado, acredita-se que, os anjos já povoavam os céus. Muitos são os relatos de pessoas que passaram por situações e afirmam que foram ajudadas por anjos. Há experiências de pessoas que foram livres de acidentes e protegidas de pessoas violentas de forma milagrosa. Pessoas que foram socorridas em lugares desertos ou mesmo, receberam ajuda num momento difícil, e nunca mais viram quem as ajudou. De acordo com Webber ( 1997 ), as escrituras relatam que, quase todas as vezes em que aparecem um ser celestial, ele precisa dizer: ¨Não temas!¨. Todas as pessoas que já tiveram um encontro real com um anjo descobrem que, depois deste evento, elas foram transformadas, passaram a possuir um novo nível de magnificência e temor a Deus em suas vidas. Houve algo que lhes foi revelado, algo, algo mais sobre a criação e, o que é mais importante, algo sobre a natureza divina. Analisando sobre a importância dos anjos para a humanidade, pode-se concluir que eles já lutaram e continuam lutando nas regiões celestiais em benefício do povo de Deus. As Sagradas Escrituras também relatam sobre a atuação dos anjos junto à humanidade, como está escrito em Hebreus 13:2. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns não sabendo, hospedaram anjos (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL 2004 ). A Angelologia contempla o estudo dos anjos levando a uma maior reflexão de que são estes seres tão fascinantes. Pode-se imaginá-los de diversas formas mesmo que nenhuma realmente seja sua real forma. A palavra mais usada no Novo Testamento para “ anjo “ é aggelos, que é a tradução regular na Septuaginta da palavra hebraica mala´k. Ambas significam “mensageiro”. Aggelos é usada uma das poucas vezes no Novo Testamento para mensageiros humanos, como por exemplo, os missionários de João Batista a Jesus [...]. Na maioria esmagadora das vezes, a palavra refere-se aos mensageiros de Deus, que povoamo mundo celeste e assistememsua presença. Aggelosé usada tanto para os anjos de Deus quanto para os anjos maus ( LOPES, 2005 ). Segundo Webber ( 1997 ), “ a palavra anjo é aplicada nas escrituras como uma ordem de seres sobrenaturais ou celestiais, cujo a atividade é agir como mensageiros de
  • 3. Deus aos homens e como agentes que executam a sua vontade “. Entende-se que existem os anjos bons, que atendem a Deus, e os anjos maus, aqueles que foram lançados da presença de Deus quando seguiram a Satanás. Os anjos bons podem ser mensageiros de Deus e podem Proteger os seres humanos livrando-os das ciladas de Satanás e seus demônios. Segundo a Nova Enciclopédia Barsa ( 2002 ), os anjos “[...] aparecem no Antigo Testamento como existentes antes da criação, ainda que criados por Deus. São por natureza invisíveis , mas capazes de assumir corpo e voz humanos para desempenhar missões divinas. No Novo Testamento as referências aos anjos são menos frequentes, pois a presença de Jesus dispensou a mediação angelical. Quando aparecem a Maria, a Zacarias, aos pastores, a Pedro e ao próprio Jesus, o fazem com características semelhante às descritas pelos textos bíblicos antigos. “[...] Existe no ser humano uma sede espiritual e uma sensibilidade para aquilo que é sobrenatural. Por isso, as pessoas tornam-se cada vez mais aberta às coisas celestiais e estão prontas a aceitar a realidade da existência dos anjos “ ( WEBBER 1997 ) . Segundo Strong (2010 ), [...] os seres angelicais são declarados como interessados nas coisas da terra e em algum serviço nessa direção; mas nenhuma revelação é dada com à extensão e a natureza dos fatos e das forças que constituem a realidade emque os anjos vivem, realidade essa que estava em ação nas eras anteriores à criação do homem. [...]. De acordo com Chafer ( 2013 ) “ a visão humana não é capaz de discernir a presença dos anjos, mas este fato não impugna a verdade de que os anjos estão ao redor de nós “. Com o objetivo de entender e conhecer um pouco mais sobre estes seres fantásticos desenvolveu-se este estudo: Angelologia: Uma Perspectiva Bíblica.
  • 4. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA. Webber, Webber (1997,p.11),a respeito de anjos relata o seguinte: Não é uma nova mania, pois há muito tempo eles se apresentam aos homens. Basta abrir as Escrituras para ouvir um farfalhar dos seres celestiais. Aparecem na Bíblia mais de trezentas vezes, nos lugares menos prováveis e executando as funções mais inesperadas. Vejam só algumas de suas tarefas: subir escadas, lutar corpo a corpo, domar leões, levantar pesos, anunciar nascimentos, recrutar soldados, guerrear, executar para pena de morte, libertar e confortar. Porque se fala mais de anjos agora do que antigamente? Há muitos teorias. Nos tempos antigos, as pessoas não se referiam as suas experiências com os seres celestiais por terem receio de serem consideradas um tanto esquisitas. Atualmente há uma abertura maior para experiências desse tipo especialmente as espirituais. Anjos é um assunto debatido em televisão, revistas, livros e jornais. Pode ser discutido abertamente. Acham alguns que os anjos são hoje mais ativos. Pode ser que Deus esteja realizado o seu objetivo e que, dentro do plano divinos, seja esse um período em que os seres celestiais sejam por Ele muito requisitados. É possível que estejam nos preparando para o próximo capitulo da historia escrita por Deus (WEBBER, WEBBER, 1997). 2.1 A ORIGEM DOS ANJOS. As escrituras Sagradas Revelam em Genesis 1:1-2, que Deus já havia criado a terra, entretanto era um vazio sem nenhum ser vivente e estava coberta por um mar mar profundo, então Deus criou os céus e a terra. Não há registro da criação dos anjos, portanto entende-se que os anjos já haviam sido criados por Deus quando ele formou os céus e a terra. Não se sabe exatamente quando á origem dos anjos, mas acredita-se que ocorreu antes da terra ter a forma atual, pois quando o jardim do Éden foi criado os anjos já existiam, como se pode observar em Genesis 3:24. E havendo lançado para fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida (BIBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004). Segundo Stong (2010, p.774), “[...] a menção da ‘serpente’ em Genesis 3:1, implica que a queda de Satanás se deu antes da queda do homem. Podemos inferir que a criação dos anjos ocorreu antes da criação do homem – o inferior antes do superior”. Em relação á origem dos anjos Chafer (2013, p.429),afirma que:
  • 5. Está revelando que os anjos moram nas esferas celestiais e em números além da contagem humana. Eles estão reunidos em grupos que são identificados como tronos e domínios, principados e potestades, autoridade e hostes celestiais. Todavia, todos eles estão totalmente sujeitos ao Senhor Jesus Cristo que criou este universo e tudo o que ele contem inclusive os seres angelicais(CHAFER,2013). De acordo com Hooker citado por Strong, ele revela que: A existência dos anjos antedata a existência da humanidade por eras sem conta, e o que é apropriado à comunidade unida e correlacionada dos anjos, e às realizações para as quais eles foram criados, tem sido continuamente executado sem referencia á ordem inferior e posterior da subsistência humana, nem depende dela (STRONG 2010). 2.2 A NATUREZA DOS ANJOS. A existência de anjos é admitida nas Escrituras, e as Escrituras formam a única fonte de informação confiável sobre esses seres que, à parte de suas aparições sobrenaturais, não são permitidos se manifestar na esfera da consciência humana (CHAFER, 2013) Acredita-se que os anjos existem; naturalmente também se deseja saber mais a respeito destes seres invisíveis aos olhos naturais, mas que estão muito mais próximos de cada um do que se pode imaginar. 2.2.1 ANJOS SERES CRIADOS. As Escrituras Sagradas ensinam com clareza que os anjos foram criados, como se observa em alguns versículos bíblicos: Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todos os seus exércitos. Louvai-o, sol e lua; louvai-o todas as estrelas luzentes. Louvai-o, céu dos céus, e as águas que estão sobre os céus. Que louvem o nome do Senhor, pois mandou, e logo foram criados (Sl 148:2-5). Neemias 9:6 refere-se à criação dos anjos como o exército de Deus: Tu só és Senhor, tu fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto neles há; e tu os guarda em vida a todos, e o exército dos céus te adora (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004).
  • 6. Em Colossenses 1:16 está escrito: Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele (BÍBLIA DE ESTUDO E APLICAÇÃO PESSOAL, 2004). Entende-se neste versículo de Colossenses 1:16 que Deus criou todas as coisas existentes e que os anjos citados aqui como tronos, dominações, principados e potestades foram criados por ele e para servi-lo de acordo com a atribulação dada a cada um. Já em Neemias 9:6, entende-se que os anjos também foram criados para adorar o Criador. 2.2.2 ANJOS SERES PODEROSOS E VELOZES. . São Poderosos Os anjos são dotados de poder sobre-humano. São uma classe de seres criados superiores aos homens, contudo, esse poder tem seus limites estabelecidos, não são onipotentes (DOUTRINA DOS ANJOS). E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor, descendo do céu, chegou, removendo a pedra, e sentou-se sobre ela (Mt, 28:2). Bendizei ao Senhor, anjos seus, magníficos em poder, que cumpris as suas ordem, obedecendo à voz da sua palavra (Sl 109:20). . São Seres Velozes O pensamento que deve ser destacado, é que os anjos, cuja residência, supostamente era nos céus, podiam instantaneamente aparecer em defesa de seu Senhor. Como essas legiões de anjos poderiam passar, com tal rapidez, do céu até o triste Getsêmani, ultrapassa nosso entendimento. Sabemos apenas que a possibilidade do fenômeno indica uma atividade e rapidez verdadeiramente maravilhosa (DOUTRINA DOS ANJOS). Ou pensas tu que eu não poderia, agora, orar a meu Pai e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos? (Mt 26:53). 2.2.3 ANJOS SERES RACIONAIS. Embora possa variar o serviço ou a dignidade deles, não há sugestões na Bíblia de que alguns anjos são mais inteligentes do que outros. Todos os aspectos da personalidade são
  • 7. atribuídos aos anjos. Eles são seres individuais e, ainda que espíritos experimentem emoções e prestam uma adoração inteligente (CHAFER, 2003). 2.2.4 ANJOS SERES INCORPÓREOS E IMORTAIS. De acordo com Chafer (2013) “quando comparamos à existência humana e animal, dos anjos pode ser dito que são incorpóreos, mas somente no sentido de que eles não mantém uma organização mortal”. Em Lucas 20:36, Jesus comparava a vida após a ressurreição com os anjos: Porque já não podem mais morre, pois são iguais aos anjos e são filhos de Deus, Sendo filhos da ressurreição (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004). Conforme o versículo acima mencionado entende-se que os anjos são imortais, pois não podem morrer. São imortais, mas não eternos, pois foram criados por Deus. Em relação a imortalidade dos anjos, Chafer relata que: [...] Eles não são sujeitos à morte ou qualquer forma de extinção; entretanto, eles não diminuem como não aumentam [...]. (CHAFER, 2013). 2.2.5 HIERARQUIA DOS ANJOS. A Bíblia deixa transparecer que os anjos são organizados em classes, que há categorias de anjos, ou seja, existe uma hierarquia. Estamos falando de anjos, arcanjos querubins e serafins. . Anjos: A designação anjos - seja mal’ak do hebraico do Antigo Testamento ou angelos do grego do Novo Testamento – significa “mensageiro”. Esses seres executam o propósito de Deus, a quem servem. Os santos anjos são os mensageiros daquele que os criou, enquanto que os anjos caídos são os mensageiros de satanás – “o deus deste século” – a quem eles escolheram servir (CHAFER, 2013). . Arcanjos: O prefixo grego “arch” do nome arcanjo, o faz designar a posição do príncipe (principal) dos anjos, título que a Bíblia confere unicamente a Miguel. Mas o príncipe do reino da Pérsia se pôs defronte de mim vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia (Dn 10:13). E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalharam contra o dragão; e batalhavam o dragão e seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o seu lugar se achou nos céus (Ap 12:7-8). Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda (Jd 9).
  • 8. . Querubins: O título querubim fala da posição alta e santa e da responsabilidade deles porque ela está relacionada aproximadamente ao trono de Deus e porque são defensores do caráter santo e da presença de Deus (CHAFER, 2013). Os querubins aparecem primeiro no portão do Jardim do Éden após o homem ter sido expulso e como protetores para que o homem não retornasse a poluir a santa presença de Deus. Eles aparecem novamente como protetores em imagens douradas, sobre a arca do pacto onde Deus se agradava em habitar [...] (CHAFER, 2013). . Serafins: O título fala adoração incessante, do ministério de purificação deles e de sua humildade. Eles aparecem na Escritura apenas uma vez debaixo dessa designação (CHAFER, 2013). A passagem bíblica de Isaías 6:1-3 relata dos serafins que: No ano em que morre o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono e o seu séquito enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas, com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004). Entende-se que os serafins ocupam-se de glorificar e prestar culto ao Deus todo poderoso em todo o tempo. A eles é atribuído grande nobreza por servirem diante do Trono do Senhor. Outro versículo bíblico que registra o ato de adoração, foi escrito por João em Apocalipse 5:11-12. E olhei e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões e milhares de milhares, que com grande voz diziam: digno é o Cordeiro que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra e glória, e ações de graças (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004). 2.3 A RELAÇÃO ENTRE ANJOS E SERES HUMANOS. Ouve-se algumas vezes as pessoas dizerem que em certas situações tiveram a intervenção e a ajuda de anjos. As Escrituras Sagradas revelam em vários versículos a atuação de anjos para acompanhar e proteger o povo de Deus. É digno de nota o fato de que Miguel, que no
  • 9. Antigo Testamento aparece como guardião de Israel, surge em Apocalipse 12.7-9 como defensor da igreja, liderando as hostes angélicas contra Satanás e seus demônios, que procuram destruir a obra de Deus. Sua ação não é mais o território de Israel, mas o mundo, onde quer que a igreja esteja (LOPES, 2005). Webber, Webber (1997) relatam em seu livro Anjos. Quem são? Onde vivem? O que fazem? Que: Quando os anjos aparecem, tomam muitas vezes uma aparência familiar, uma forma humana a fim de cumprir a sua tarefa sem nos assustar. A Bíblia não explica como os seres espirituais podem tomar a forma de corpo. Apenas declara que isso acontece e nós nãos os reconhecemos como anjos porque tem a aparência de pessoas comuns. Os que aparecem a Abraão e a Ló no livro de Genesis pareciam e vestiam-se como pessoas comuns. Com que frequência os anjos tornam a forma humana? Com certeza muito mais frequentemente do que imaginamos (WEBBER, WEBBER 1997). 2.3.1 ANJOS SERES ENVIADOS PARA ACOMPANHAR E PROTEGER O POVO DE DEUS. Algumas passagens na Bíblia relatam a ação de anjos no cumprimento dos propósitos divinos, como pode ser lido em Daniel 12:1: E naquele tempo, se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta pelos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angustia, qual nunca houve, desde que houve nação até aquele tempo; mas, naquele tempo, livrar-se- à o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL, 2004). No versículo acima relatado, observa-se que o anjo Miguel se levanta para proteger o povo de Deus. 2.3.2 ANJOS MENSAGEIROS DO SENHOR. Quando Deus precisa falar com alguém, ele pode e usa anjos como mensageiros. Nem sempre Deus usa anjos, mas se ele quiser o faz. Muitas foram as mensagens de Deus por intermédio de anjos. Segundo a Nova Enciclopédia Barsa (2002), anjos são: Seres com poder de adquirir a forma humana para exercer entre os homens as funções de embaixadores, profetas ou precursores do Messias [...]. O nascimento de Jesus registrado em Lucas 1:26-35, Deus enviou o anjo Gabriel a cidade de Nazaré, levando uma mensagem a Maria, anunciando que ela ficaria grávida e daria a luz a um filho que se
  • 10. chamaria Jesus. E um anjo também anunciou aos pastores o nascimento do Salvador. E eis que um anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor; e tiveram grande temor. E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor (Lc 2:9-11). 2.3.3 A IMPORTÂNCIA E A CONTRINUIÇÃO DOS ANJOS NA VIDA DA HUMANIDADE. Em relação à importância dos anjos, Webber, Webber (1997 pg 189) relatam que: Os anjos são encorajadores. Eles vem nas horas difíceis para retirar o desânimo das pessoas. Falam às vezes, palavras de conforto e estímulo. Há ocasiões em que apenas a presença do anjo já é suficiente para assegurar o amor e a solicitude de Deus. Podem também, revelar o resultado positivo de uma situação. Em Atos 27:23-24, um anjo assegurou a Paulo que seria salvo do naufrágio para que pudesse ensinar e pregar em Roma 2.3.4 ANJOS: LIVRANDO, GUARDANDO E GUIANDO AS PESSOAS. Webber, Webber (1997), se refere aos anjos como guerreiros, dizendo que: Esses poderosos anjos são vitoriosos contra os exércitos humanos. Podem também lutar a favor de um simples indivíduo. Às vezes a simples presença de um deles é suficiente para assustar as pessoas e impedi-las de praticar atos maldosos. Eles também lutam contra anjos de Satanás e seus demônios. Eles guiam e guardam o povo de Deus, como é relatado em Atos 5:19-20; Hebreus 1:14 e no Salmo 91:11. Mas, de noite, um anjo do senhor abriu as portas da prisão e, tirando-os para fora, disse: Ide, apresentai-vos no templo e dizei ao povo todas as palavras desta vida (At 5:19-20). Não são, porventura, todo eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação? (Hb 1:14). Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos (Sl 91:11). 2.4 SATANÁS: O ANJOS CAIDO.
  • 11. De acordo com as Escrituras Sagradas Lúcifer foi um anjo que serviu ao Senhor, mas se rebelou contra Deus e foi expulso da presença de Deus, juntamente com um terço dos anjos que o seguiram. No Antigo Testamento podem-se examinar algumas passagens que se referem a Satanás. Estiveste no Éden, jardim de Deus, cobrias-te de toda pedra preciosa: a cornalina, o topázio, o ônix, da crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada e a esmeralda. Em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados (Ez 28:13). Chafer (2013), refere-se a este versículo de Ezequiel 28:13, da seguinte maneira: Faz pouca diferença se isto é uma referência ao Éden primitivo ou ao Éden do Genesis 3. Satanás esteve em ambos, mas ninguém poderá asseverar que qualquer rei de Tiro pudesse ser tão favorecido. A ornamentação com pedras preciosas sugere a as grande importância e o lustro de sua aparência. Assim em esplendor, ele foi exibido no jardim do Éden, pois o seu nome nahash, traduzido como “serpente”, significa “o reluzente” [...]. Semelhantemente, esse simbolismo apresenta esse anjo como criado para ter tido um diadema de louvor ao seu Criador. “Tambores” e “Pífaros” foram preparados para ele. Ele não precisava de um instrumento de louvor para glorificar o seu Criador, ele era um diadema de louvor. Mas a declaração mais reveladora nesse versículo é a afirmação de que ele é um ser criado. Esta verdade essencial é anunciada novamente no versículo 15 onde é dito que ele era “perfeito” em todos os seus caminhos desde o dia em que foi criado [...]. Por ser uma criatura, ele deve, não obstante o seu estado, ser sujeito, no final, ao seu Criador e prestar contas a ele. Este Satanás ainda fará isto. Pela multidão das tuas iniquidades, na injustiça do teu comércio, profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu a ti, e te tornei em cinza sobre terra, à vista de todos os que te completavam. Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti: chegaste a um fim horrível, e não mais existirás, por todo o sempre (Ez 28:18-19). Chafer (2013) discorre a este versículo de Ezequiel 28:18-19 da seguinte forma: É obvio que estes versículos apontam para o julgamento imediato, futuro e final de Deus dobre este anjo poderoso, e muitas outras coisas são mais completamente descritas em outras partes da Bíblia. Nesse contexto Deus registra a origem, o estado, o caráter e o pecado maior dos anjos. A importância dessa revelação, que é exibida na doutrina dos anjos e na doutrina do homem, geralmente
  • 12. não pode ser superestimada. Deus não criou Satanás como tal; Ele criou um anjo que é perfeito em todos os seus caminhos, e esse anjo pecou, ao opor-se à vontade de Deus. Por esse ato ele se tornou Satanás, ou aquele que resiste, e tudo mais que os seus títulos sugerem [...]. Foi visto que Deus criou um anjo santo que possuía o poder de escolha entre o bem e o mal, ele escolheu fazer o mal. No Novo Testamento existem algumas passagens relacionadas a Satanás, como pode ser lido em apocalipse 12:7-9, que relata o grande conflito quando Miguel e seus anjos lutam contra o dragão e seus anjos. “E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam o dragão e os seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana todo mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele” (Ap 12:7-9). 2.5 MIGUEL: O ANJO GUERREIRO. Judas 9, relata a luta entre o arcanjo Miguel e Satanás pelo corpo de Moisés: “Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: “O Senhor te repreenda”. No livro de Apocalipse também se pode ler sobre batalha no céu entre Miguel e Satanás: “E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam o dragão e os seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o seu lugar se achou nos céus” (Ap 12:7-8). É visto que nestas duas passagens, o anjo que luta, é chamado de Miguel. Miguel é descrito como arcanjo no livro de judas, e em Apocalipse existem outros anjos sob seu comando. Entende-se que Miguel tem autoridade delegada por Deus para combater contra Satanás e seus anjos. 2.6 ANJO DO SENHOR: TEOFANIA. Pode-se perguntar se é possível ver a Deus. Analisando as Escrituras, lê-se em Êxodo 33:11, “E falava o Senhor a Moises face a face, como qualquer fala com seu amigo [...]”, porém observa-se em Êxodo 33:20, quando Deus fala com Moises. “[...] Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá”. Aparentemente surge a ideia de contradição, porém as Escrituras Sagradas não se contradizem. O que ocorre, é que Deus pode se comunicar com o homem por meio da teofania, ou seja, é quando Deus aparece ao homem em forma física. Usa-se o termo: Anjo do Senhor, quando o próprio Deus apresenta ao homem. Essa forma de manifestação é bem comum no Antigo
  • 13. Testamento. De acordo com John Davis (2011) Anjo do Senhor é uma: “expressão que identifica um mensageiro celestial de Deus aos homens, muitas vezes falando em nome de Deus ou como o próprio Deus”. Deus apareceu ao povo de Israel para guia-los no deserto, como pode ser conferido em Êxodo 14:19, “e o Anjo de Deus, que ia adiante do exército de Israel, se retirou e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles e se pôs atrás deles”. Segundo John Davis (2011) “as teofanias do Antigo Testamento consistiam em manifestações passageiras e em localizações permanentes. Jeová se manifestava ocasionalmente aos patriarcas e habitava na Shekinah. As teofanias concedidas aos patriarcas consistiam em manifestações incorpóreas de aparência humana [...]. Se o anjo do Senhor aparecia revestido de corpo humano é porque o fazia miraculosamente, como Jesus, que fez da água vinho. Cristo possuía corpo humano, carne e sangue, e desapareceu da vista dos homens”. Deus aparece a Moises no meio da sarça ardente: “E apareceu-lhe o Anjo do Senhor em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia” (Ex 3:2). Outra passagem de Teofania é vista em Daniel 3:24-25, quando do aparecimento do quarto homem na fornalha de fogo. Então, o rei Nabucodonosor se espantou e se levantou depressa; falou e disse aos seus capitães: Não lançamos nós três homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, e nada há de lesão neles; e o aspecto do quarto é semelhante ao filho dos deuses (BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOA 2004). De acordo com Webber, Webber (1997), na Bíblia, muitas vezes o Anjo do Senhor é o próprio Deus. Quando Hagar fugiu de Sarai, Ele se apresentou a ela. O Anjo do Senhor prometeu-lhe que faria aquilo que somente. Deus pode realizar (Genesis 16:10-12). A narrativa continua no versículo 13: “ ela chamou o nome do Senhor, que com ela falava: Tu és Deus que vê, pois disse ela: Agora olhei para Aquele que me vê”. O “Anjo do Senhor” e o “Senhor” (Yavé ou Jeová) são claramente um e o mesmo. Há outras passagens em que o termo Anjo do Senhor aparece nas Escrituras Sagradas, o fato é que Deus pode se revelar ao home, seja por Teofania ou por diversas maneiras que, todo aquele que crê no Filho de Deus pode experimentar.
  • 14. 4.CONCLUSÃO. Entende-se que os anjos são seres ministradores, que possuem a tarefa de ministrar, defender e acompanhar a humanidade, sempre com harmonia e retidão conforme lhes é ordenado por Jesus Cristo. Não se sabe exatamente como Deus atribuiu aos anjos suas funções ou sua missão, porém sabe-se que os anjos existem e estão tanto diante do trono Deus, como entre os homens. O que se pode entender neste estudo é que os anjos têm uma função importante tanto perante Deus, como entre os homens, entretanto não se pode esquecer que eles são apenas criaturas e desta maneira não são passiveis de adoração, pois o único que tem este direito é o Criador. A Jesus Cristo toda a honra e toda a glória, pois só Jesus é o único intercessor entre o homem e o Pai.