SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
AFINAL HÁ DEMOCRACIA!
    Andávamos todos enganados quando afirmávamos que este Governo, com um
conjunto de casos que tinha vindo a lume, estaria a pôr em causa aspectos fundamentais
de uma sociedade democrática. Havia, mesmo, quem achasse que tínhamos regressado
ao tempo do delito de opinião, da delação, das perseguições. Mas não, pois há fortes
indícios de que, afinal, há democracia. Senão vejamos:

         1. PODEMOS FALAR MAL DO GOVERNO

      Como informou a Senhora Secretária de Estado da Saúde, não tem mal dizer mal
   de um ministro, do primeiro-ministro ou, até, do Governo todo. Basta, para tanto, que se
   esteja em casa, num café ou numa esquina e se esteja a conversar apenas com
   amigos. Ainda bem que tudo se esclareceu…

         2. É RECONHECIDO O PAPEL DOS SINDICATOS

       Em entrevista recente, a senhora Ministra da Educação reafirmou que não
   consegue imaginar uma sociedade democrática sem sindicatos. Não estes, claro, mas
   dos outros. Certamente, daqueles que não reivindicam, não denunciam, não lutam, em
   suma, dos que não representam os seus supostos representados… mas, ainda assim,
   designam-se sindicatos na mesma e a questão é que havia quem pensasse,
   injustamente é claro, que os governantes eram contra os sindicatos.

         3. PODEMOS CONTESTAR O PRIMEIRO-MINISTRO

       Porque o Engenheiro Sócrates disse, há dias, no Porto, que os protestos são a festa
   da democracia e, em Abrantes, dias antes, que era um político democrático. Portanto,
   cenas como as de Guimarães ou do Funchal, em que foram apresentadas queixas na
   polícia contra dirigentes sindicais não passaram de indecentes explorações mediáticas
   de situações provocadas por pacóvios locais.

       Ainda bem que é assim, pois já havia gente preocupada (eu não, claro!). Peço
   desculpa, até, se fui mal entendido em algum dos meus comentários anteriores, mas
   que neles não se encontre qualquer crítica ou, sequer, um mínimo de desconfiança em
   relação ao elevadíssimo sentido democrático dos nossos governantes. Nem de
   desabafos se tratava. Talvez, apenas, alguma falta de clareza nos textos pudesse
   levantar dúvidas, mas sem qualquer intenção. Ainda assim, em situações futuras,
   força… é para isso que serve o lápis preto (qualquer relação com “lápis azul”,
   “censura”, etc. só compromete quem a fizer, ok?).

      E é tudo. Despeço-me, não sem antes, contudo, deixar um Viva o Nosso Primeiro,
   Viva a Senhora Ministra da Educação, Viva o Senhor Ministro da Saúde, Viva a
   Senhora Directora da DREN, Viva o Senhor Governador Civil de Braga, Viva o Menino
   Presidente da JS de Vieira do Minho… E Vivam todos os que mereciam estar aqui
   explicitamente saudados, mas que, por falta de espaço, não foi possível referir
   (acreditem que não esqueci nenhum, trago-os/as todos/as no coração).

      Mário Nogueira
      Professor

Mais conteúdo relacionado

Destaque (9)

caminho do gato
caminho do gatocaminho do gato
caminho do gato
 
Presentación power point 2604
Presentación power point 2604Presentación power point 2604
Presentación power point 2604
 
CR_PDT
CR_PDTCR_PDT
CR_PDT
 
Nota Dez
Nota DezNota Dez
Nota Dez
 
Sobre morangos que nunca mofam
Sobre morangos que nunca mofamSobre morangos que nunca mofam
Sobre morangos que nunca mofam
 
Direitos E Obrigaçoes Parceria Comercial Lan House Peabirus
Direitos E Obrigaçoes Parceria Comercial Lan House PeabirusDireitos E Obrigaçoes Parceria Comercial Lan House Peabirus
Direitos E Obrigaçoes Parceria Comercial Lan House Peabirus
 
CEO
CEOCEO
CEO
 
Boletim Inter Agir Ricardo Salles
Boletim   Inter Agir   Ricardo SallesBoletim   Inter Agir   Ricardo Salles
Boletim Inter Agir Ricardo Salles
 
Grfico Maiores Freguesias
Grfico Maiores FreguesiasGrfico Maiores Freguesias
Grfico Maiores Freguesias
 

Semelhante a Afinal Há Democracia

Entrev Alberto João Jardim
Entrev Alberto João JardimEntrev Alberto João Jardim
Entrev Alberto João Jardim
Marta Rangel
 
O Srº Ministro das fFnanças meteu-se com Salazar
O Srº Ministro das fFnanças meteu-se com SalazarO Srº Ministro das fFnanças meteu-se com Salazar
O Srº Ministro das fFnanças meteu-se com Salazar
pr_afsalbergaria
 
Carta aberta ao Primeiro Ministro
Carta aberta ao Primeiro MinistroCarta aberta ao Primeiro Ministro
Carta aberta ao Primeiro Ministro
Umberto Pacheco
 
Manifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno JfManifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno Jf
forumpp
 
Tempo Presente de 02-06-2014
Tempo Presente de  02-06-2014Tempo Presente de  02-06-2014
Tempo Presente de 02-06-2014
Donaldson Gomes
 
Candido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos
Candido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritosCandido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos
Candido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos
Ela Lima
 
Carta a Salazar, por D. António Ferreira Gomes
Carta a Salazar, por D. António Ferreira GomesCarta a Salazar, por D. António Ferreira Gomes
Carta a Salazar, por D. António Ferreira Gomes
Fada Luna
 

Semelhante a Afinal Há Democracia (20)

O mau gosto do socialismo.pdf
O mau gosto do socialismo.pdfO mau gosto do socialismo.pdf
O mau gosto do socialismo.pdf
 
Jornal Correio Popular
Jornal Correio PopularJornal Correio Popular
Jornal Correio Popular
 
Entrev Alberto João Jardim
Entrev Alberto João JardimEntrev Alberto João Jardim
Entrev Alberto João Jardim
 
O Srº Ministro das fFnanças meteu-se com Salazar
O Srº Ministro das fFnanças meteu-se com SalazarO Srº Ministro das fFnanças meteu-se com Salazar
O Srº Ministro das fFnanças meteu-se com Salazar
 
Carta aberta ao Primeiro Ministro
Carta aberta ao Primeiro MinistroCarta aberta ao Primeiro Ministro
Carta aberta ao Primeiro Ministro
 
Pagina 2
Pagina   2Pagina   2
Pagina 2
 
Pagina 2
Pagina   2Pagina   2
Pagina 2
 
M.S.T.: Morte certa ...
M.S.T.: Morte certa ...M.S.T.: Morte certa ...
M.S.T.: Morte certa ...
 
Mais Manuel Alegre
Mais Manuel AlegreMais Manuel Alegre
Mais Manuel Alegre
 
Presidenciais entre o bocejo e o vómito, é preciso reflectir
Presidenciais   entre o bocejo e o vómito, é preciso reflectirPresidenciais   entre o bocejo e o vómito, é preciso reflectir
Presidenciais entre o bocejo e o vómito, é preciso reflectir
 
Manifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno JfManifesto 2º Turno Jf
Manifesto 2º Turno Jf
 
Revista cachoeiro rc68
Revista cachoeiro rc68Revista cachoeiro rc68
Revista cachoeiro rc68
 
Repórter Capixaba 83
Repórter Capixaba 83Repórter Capixaba 83
Repórter Capixaba 83
 
Tempo Presente de 02-06-2014
Tempo Presente de  02-06-2014Tempo Presente de  02-06-2014
Tempo Presente de 02-06-2014
 
Candido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos
Candido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritosCandido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos
Candido antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos
 
Carta a Salazar, por D. António Ferreira Gomes
Carta a Salazar, por D. António Ferreira GomesCarta a Salazar, por D. António Ferreira Gomes
Carta a Salazar, por D. António Ferreira Gomes
 
Martha de freitas azevedo pannunzio
Martha de freitas azevedo pannunzioMartha de freitas azevedo pannunzio
Martha de freitas azevedo pannunzio
 
As mentiras de estado parte ii
As mentiras de estado  parte iiAs mentiras de estado  parte ii
As mentiras de estado parte ii
 
Carta aberta
Carta abertaCarta aberta
Carta aberta
 
MAÇONARIA _ Carta aberta mudança já
MAÇONARIA _ Carta aberta mudança jáMAÇONARIA _ Carta aberta mudança já
MAÇONARIA _ Carta aberta mudança já
 

Mais de Moriae

The People United Will Never Be Defeated
The People United Will Never Be DefeatedThe People United Will Never Be Defeated
The People United Will Never Be Defeated
Moriae
 

Mais de Moriae (20)

Biosofia Nº28 Musicoterapia Marg Azevedo
Biosofia Nº28 Musicoterapia Marg AzevedoBiosofia Nº28 Musicoterapia Marg Azevedo
Biosofia Nº28 Musicoterapia Marg Azevedo
 
primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao decreto-lei nº 3/2008, de ...
primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao decreto-lei nº 3/2008, de ...primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao decreto-lei nº 3/2008, de ...
primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao decreto-lei nº 3/2008, de ...
 
Carta Aberta à Exmª Srª Ministra Da EducaçãO (GeóGrafo) Ler Até Ao Fim
Carta Aberta à Exmª Srª Ministra Da EducaçãO (GeóGrafo)   Ler Até Ao FimCarta Aberta à Exmª Srª Ministra Da EducaçãO (GeóGrafo)   Ler Até Ao Fim
Carta Aberta à Exmª Srª Ministra Da EducaçãO (GeóGrafo) Ler Até Ao Fim
 
Variations On The Song Happy Birthday Arranged For String Quartet
Variations On The Song Happy Birthday Arranged For String Quartet Variations On The Song Happy Birthday Arranged For String Quartet
Variations On The Song Happy Birthday Arranged For String Quartet
 
The People United Will Never Be Defeated
The People United Will Never Be DefeatedThe People United Will Never Be Defeated
The People United Will Never Be Defeated
 
Iniciativa do BE
Iniciativa do BE Iniciativa do BE
Iniciativa do BE
 
Comunicado da Escola de Música do Conservatório Nacional
Comunicado da Escola de Música do Conservatório NacionalComunicado da Escola de Música do Conservatório Nacional
Comunicado da Escola de Música do Conservatório Nacional
 
Dl 3 2008
Dl 3 2008Dl 3 2008
Dl 3 2008
 
"Evolução do ensino da matemática em Portugal"
"Evolução do ensino da matemática em Portugal""Evolução do ensino da matemática em Portugal"
"Evolução do ensino da matemática em Portugal"
 
Um Português Contribuinte
Um Português ContribuinteUm Português Contribuinte
Um Português Contribuinte
 
Carta aberta ao Senhor Presidente da República Portuguesa
Carta aberta ao Senhor Presidente da República PortuguesaCarta aberta ao Senhor Presidente da República Portuguesa
Carta aberta ao Senhor Presidente da República Portuguesa
 
Ana Cristina Pereira InsuficiêNcia Renal Netpress Spgl Manchete, 2001
Ana Cristina Pereira InsuficiêNcia Renal Netpress Spgl   Manchete, 2001Ana Cristina Pereira InsuficiêNcia Renal Netpress Spgl   Manchete, 2001
Ana Cristina Pereira InsuficiêNcia Renal Netpress Spgl Manchete, 2001
 
Ana Cristina Pereira
Ana Cristina PereiraAna Cristina Pereira
Ana Cristina Pereira
 
ConclusõEs Debate Julho
ConclusõEs Debate JulhoConclusõEs Debate Julho
ConclusõEs Debate Julho
 
Ana LuíSa EsperançA
Ana LuíSa EsperançAAna LuíSa EsperançA
Ana LuíSa EsperançA
 
Spgl Sindicato Dos Professores Da Grande Lisboa
Spgl   Sindicato Dos Professores Da Grande LisboaSpgl   Sindicato Dos Professores Da Grande Lisboa
Spgl Sindicato Dos Professores Da Grande Lisboa
 
Cheira Ao Medo Do Antigamente
Cheira Ao Medo Do AntigamenteCheira Ao Medo Do Antigamente
Cheira Ao Medo Do Antigamente
 
LegislaçãO Proposta
LegislaçãO PropostaLegislaçãO Proposta
LegislaçãO Proposta
 
Manig5julho
Manig5julhoManig5julho
Manig5julho
 
LegislaçãO Proposta
LegislaçãO PropostaLegislaçãO Proposta
LegislaçãO Proposta
 

Afinal Há Democracia

  • 1. AFINAL HÁ DEMOCRACIA! Andávamos todos enganados quando afirmávamos que este Governo, com um conjunto de casos que tinha vindo a lume, estaria a pôr em causa aspectos fundamentais de uma sociedade democrática. Havia, mesmo, quem achasse que tínhamos regressado ao tempo do delito de opinião, da delação, das perseguições. Mas não, pois há fortes indícios de que, afinal, há democracia. Senão vejamos: 1. PODEMOS FALAR MAL DO GOVERNO Como informou a Senhora Secretária de Estado da Saúde, não tem mal dizer mal de um ministro, do primeiro-ministro ou, até, do Governo todo. Basta, para tanto, que se esteja em casa, num café ou numa esquina e se esteja a conversar apenas com amigos. Ainda bem que tudo se esclareceu… 2. É RECONHECIDO O PAPEL DOS SINDICATOS Em entrevista recente, a senhora Ministra da Educação reafirmou que não consegue imaginar uma sociedade democrática sem sindicatos. Não estes, claro, mas dos outros. Certamente, daqueles que não reivindicam, não denunciam, não lutam, em suma, dos que não representam os seus supostos representados… mas, ainda assim, designam-se sindicatos na mesma e a questão é que havia quem pensasse, injustamente é claro, que os governantes eram contra os sindicatos. 3. PODEMOS CONTESTAR O PRIMEIRO-MINISTRO Porque o Engenheiro Sócrates disse, há dias, no Porto, que os protestos são a festa da democracia e, em Abrantes, dias antes, que era um político democrático. Portanto, cenas como as de Guimarães ou do Funchal, em que foram apresentadas queixas na polícia contra dirigentes sindicais não passaram de indecentes explorações mediáticas de situações provocadas por pacóvios locais. Ainda bem que é assim, pois já havia gente preocupada (eu não, claro!). Peço desculpa, até, se fui mal entendido em algum dos meus comentários anteriores, mas que neles não se encontre qualquer crítica ou, sequer, um mínimo de desconfiança em relação ao elevadíssimo sentido democrático dos nossos governantes. Nem de desabafos se tratava. Talvez, apenas, alguma falta de clareza nos textos pudesse levantar dúvidas, mas sem qualquer intenção. Ainda assim, em situações futuras, força… é para isso que serve o lápis preto (qualquer relação com “lápis azul”, “censura”, etc. só compromete quem a fizer, ok?). E é tudo. Despeço-me, não sem antes, contudo, deixar um Viva o Nosso Primeiro, Viva a Senhora Ministra da Educação, Viva o Senhor Ministro da Saúde, Viva a Senhora Directora da DREN, Viva o Senhor Governador Civil de Braga, Viva o Menino Presidente da JS de Vieira do Minho… E Vivam todos os que mereciam estar aqui explicitamente saudados, mas que, por falta de espaço, não foi possível referir (acreditem que não esqueci nenhum, trago-os/as todos/as no coração). Mário Nogueira Professor