SlideShare uma empresa Scribd logo
2 Coríntios 12.1-10
Vocês me obrigam a falar deste modo:
faço isso contra minha vontade. Mas
agora que estamos no assunto posso
tratar da questão das visões e revelações
que Deus me deu. Por exemplo, conheço
um homem que há catorze anos foi
tomado por Cristo e levado em êxtase
espiritual aos céus. Nem sei se isso
aconteceu no corpo ou fora do corpo, só
Deus sabe. Sei também que esse homem
foi levado ao paraíso — de novo, se no
corpo ou fora dele, não sei, Deus sabe.
2 Coríntios 12.1-10
Lá ele ouviu palavras indizíveis, mas foi
proibido de contar o que ouviu. Esse é o
homem a respeito de quem quero falar.
Mas não vou dizer nem uma palavra a
meu respeito, exceto o que foi
humilhação.	

Se eu tivesse disposição para contar
vantagem, talvez pudesse fazê-lo sem
parecer ridículo e não estaria faltando
com a verdade. Mas vou poupar vocês.
2 Coríntios 12.1-10
Quero que vocês continuem a me
imaginar como o tolo que vocês
pensariam que eu sou se me
encontrassem na rua ou me ouvissem
falar.	

Por causa da grandiosidade daquelas
revelações, para que eu não ficasse
orgulhoso, recebi o dom de um
obstáculo, que me mantém em contato
permanente com minhas limitações.
2 Coríntios 12.1-10
O anjo de Satanás fez o melhor que pôde
para me derrubar, mas o que conseguiu
foi me pôr de joelhos. Sem chance que
eu ande de nariz empinado e orgulhoso!
No princípio, eu não pensava nele como
um dom, e pedi a Deus que o removesse.
Repeti o pedido três vezes; então, ele me
disse: Minha graça é o bastante; é tudo
de que você precisa. Minha força brota
da sua fraqueza. Assim que ouvi isso,
achei melhor me resignar.
2 Coríntios 12.1-10
Desisti de ficar pensado na limitação e
comecei a apreciar o dom. Foi uma
oportunidade para que a força de Cristo
trabalhasse na minha fraqueza. Agora
enfrento com alegria essas limitações,
com tudo que me torna pequeno —
abusos, acidentes, oposição, problemas.
Simplesmente permito que Cristo
assuma o controle! E, quanto mais fraco
me apresento, mais forte me torno.
Quem foi Paulo?
ü  Perseguidor que virou
discípulo.	

ü  Discípulo que virou pastor.	

ü  Pastor que virou canal de
revelações de 	

	

 Deus.
O espinho na carne
ü  Que espinho era esse?	

ü  Quem implantou esse espinho?	

ü  Qual a intenção desse espinho?
O pedido livramento
ü  É uma reação natural	

ü  É um pedido legítimo	

ü  É um clamor a ser avaliado
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

1
 A Suficiência da Graça
ele	
  me	
  disse:	
  Minha	
  graça	
  é	
  o	
  bastante;	
  é	
  tudo	
  de	
  que	
  
você	
  precisa.	
  (v.9)	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

1
 A Suficiência da Graça
“A	
  graça	
  sempre	
  vem:	
  livre	
  de	
  pagamento,	
  sem	
  
cordas	
  amarradas,	
  como	
  oferta	
  da	
  casa.”	
  
	
  
“A	
  GRAÇA	
  é	
  de	
  graça	
  para	
  pessoas	
  que	
  não	
  
merecem.”	
  	
  
Philip	
  Yancey	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

1
 A Suficiência da Graça
“Não	
  há	
  nada	
  que	
  possamos	
  fazer	
  para	
  Deus	
  
nos	
  amar	
  mais,	
  não	
  há	
  nada	
  que	
  possamos	
  
fazer	
  para	
  Deus	
  nos	
  amar	
  menos”.	
  	
  
Philip	
  Yancey	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

2
 A Dinâmica do Poder
“Minha	
  força	
  brota	
  da	
  sua	
  fraqueza.”	
  (v.9b)	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

2
 A Dinâmica do Poder
“Uns	
  confiam	
  em	
  carros	
  outros	
  em	
  cavalos,	
  
nós,	
  porém	
  nos	
  gloriaremos	
  no	
  Senhor”	
  	
  
Salmo	
  20:7	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

2
 A Dinâmica do Poder
Estou	
  alegre	
  em	
  Deus,	
  mais	
  do	
  que	
  vocês	
  
imaginam,	
  porque	
  vocês	
  mostram	
  uma	
  vez	
  
mais	
  que	
  estão	
  preocupados	
  comigo.	
  Claro	
  que	
  
estavam	
  orando	
  a	
  meu	
  favor	
  e	
  pensando	
  em	
  
mim,	
  apenas	
  não	
  Onham	
  Odo	
  a	
  chance	
  de	
  
demonstrá-­‐lo.	
  	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

2
 A Dinâmica do Poder
De	
  fato,	
  pelo	
  que	
  me	
  consta,	
  não	
  preciso	
  de	
  
nada.	
  Já	
  aprendi	
  a	
  estar	
  contente,	
  a	
  despeito	
  
das	
  circunstâncias.	
  Fico	
  saOsfeito	
  com	
  muito	
  ou	
  
com	
  pouco.	
  Encontrei	
  a	
  receita	
  para	
  estar	
  
alegre,	
  com	
  fome	
  ou	
  alimentado,	
  com	
  as	
  mãos	
  
cheias	
  ou	
  com	
  as	
  mãos	
  vazias.	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

2
 A Dinâmica do Poder
	
  Onde	
  eu	
  esOver	
  e	
  com	
  o	
  que	
  Over,	
  posso	
  fazer	
  
qualquer	
  coisa	
  por	
  meio	
  daquele	
  que	
  faz	
  de	
  
mim	
  o	
  que	
  sou.	
  
Filipenses	
  4.10-­‐13	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

3
 A possibilidade da alegria
Agora	
  enfrento	
  com	
  alegria	
  essas	
  limitações,	
  
com	
  tudo	
  que	
  me	
  torna	
  pequeno	
  —	
  abusos,	
  
acidentes,	
  oposição,	
  problemas.	
  Simplesmente	
  
permito	
  que	
  Cristo	
  assuma	
  o	
  controle!	
  E,	
  
quanto	
  mais	
  fraco	
  me	
  apresento,	
  mais	
  forte	
  me	
  
torno.	
  (v.10)	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

3
 A Possibilidade da Alegria
Com	
  certeza	
  Paulo	
  não	
  era	
  um	
  masoquista	
  
para	
  se	
  alegrar	
  nas	
  aflições	
  pura	
  e	
  
simplesmente.	
  
Ele	
  Lnha	
  a	
  convicção	
  que	
  exisLa	
  um	
  ou	
  mais	
  
propósitos	
  nas	
  tribulações,	
  um	
  desses	
  
propósitos,	
  fortalece-­‐lo.	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

3
 A Possibilidade da alegria
“O	
  relacionamento	
  com	
  Deus	
  não	
  promete	
  o	
  
livramento	
  sobrenatural	
  das	
  dificuldades,	
  mas	
  
o	
  uso	
  sobrenatural	
  delas.”	
  	
  
Philip	
  Yancey	
  	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

4
 A Importância da Humildade
“conheço	
  um	
  homem	
  que	
  há	
  catorze	
  anos	
  foi	
  
tomado	
  por	
  Cristo	
  e	
  levado	
  em	
  êxtase	
  
espiritual	
  aos	
  céus.”	
  (v2)	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

4
 A Importância da Humildade
Paulo	
  fala	
  aqui	
  das	
  maravilhas	
  de	
  alguém	
  que	
  
conheceu	
  o	
  céu,	
  entretanto	
  não	
  o	
  faz	
  de	
  
forma	
  pedante	
  ou	
  arrogante.	
  
A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre:

4
 A Importância da Humildade
Deus	
  tem	
  promessas	
  para	
  os	
  humildes.	
  
	
  
“A	
  soberba	
  do	
  homem	
  o	
  abatera	
  más	
  o	
  
humilde	
  de	
  espirito	
  recebera	
  honra”	
  	
  
Provérbios	
  29:23.	
  
O que nos levaria a lidar com
o não de Deus da mesma
forma que Paulo lidou?
1.A consciência de que Deus é Deus.
2.A fé́ no seu caráter inabalável. 
3.A dependência de sua graça.
Para Refletir e Praticar:
1. Continue colocando diante de Deus
tudo quanto te aflige como um espinho
na carne. Isto é legitimo e aceitável.	

2. Substitua a tendência de buscar mais
otimismo pela disposição de buscar mais
a Deus em oração.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lançando todo meu cuidado sobre ele
Lançando todo meu cuidado sobre eleLançando todo meu cuidado sobre ele
Lançando todo meu cuidado sobre ele
antonio ferreira
 
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola BiblicaSindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Daniel de Carvalho Luz
 
32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon
32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon
32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon
Antonio Ferreira
 
A obra do espírito santo na salvação arthur walkington pink
A obra do espírito santo na salvação   arthur walkington pinkA obra do espírito santo na salvação   arthur walkington pink
A obra do espírito santo na salvação arthur walkington pink
Deusdete Soares
 
Necessidades financeiras
Necessidades financeirasNecessidades financeiras
Necessidades financeiras
antonio ferreira
 
A verdade sobre o homem Paul Washer
A verdade sobre o homem   Paul WasherA verdade sobre o homem   Paul Washer
A verdade sobre o homem Paul Washer
Claudio Valentim Rebelo
 
Destino final
Destino finalDestino final
Destino final
alvinosete
 
Andando no espírito dave roberson
Andando no espírito   dave robersonAndando no espírito   dave roberson
Andando no espírito dave roberson
Deusdete Soares
 
A fé que transporta montanhas - evangelho
   A fé que transporta montanhas - evangelho   A fé que transporta montanhas - evangelho
A fé que transporta montanhas - evangelho
carlos freire
 
Testemunho true mother pt
Testemunho true mother ptTestemunho true mother pt
Testemunho true mother pt
Hideumi Sekiguchi
 
As marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John WesleyAs marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John Wesley
Adriana Nacif
 
As marcas do nascimento john wesley
As marcas do nascimento   john wesleyAs marcas do nascimento   john wesley
As marcas do nascimento john wesley
Carla Lopes da Silva
 
John wesley as marcas do nascimento
John wesley   as marcas do nascimentoJohn wesley   as marcas do nascimento
John wesley as marcas do nascimento
Francisco Deuzilene
 
A SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola Dominical
A SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola DominicalA SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola Dominical
A SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola Dominical
yosseph2013
 
A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)
A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)
A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)
Deusdete Soares
 
O propósito da tentação
O propósito da tentaçãoO propósito da tentação
O propósito da tentação
Moisés Sampaio
 
6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma
Jr Buzinely
 
E. w. kenyon os dois tipos de fé
E. w. kenyon   os dois tipos de féE. w. kenyon   os dois tipos de fé
E. w. kenyon os dois tipos de fé
Pastor Alexander König Ribeiro
 

Mais procurados (18)

Lançando todo meu cuidado sobre ele
Lançando todo meu cuidado sobre eleLançando todo meu cuidado sobre ele
Lançando todo meu cuidado sobre ele
 
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola BiblicaSindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
 
32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon
32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon
32214258 4850767-dois-tipos-de-justica-e-w-kenyon
 
A obra do espírito santo na salvação arthur walkington pink
A obra do espírito santo na salvação   arthur walkington pinkA obra do espírito santo na salvação   arthur walkington pink
A obra do espírito santo na salvação arthur walkington pink
 
Necessidades financeiras
Necessidades financeirasNecessidades financeiras
Necessidades financeiras
 
A verdade sobre o homem Paul Washer
A verdade sobre o homem   Paul WasherA verdade sobre o homem   Paul Washer
A verdade sobre o homem Paul Washer
 
Destino final
Destino finalDestino final
Destino final
 
Andando no espírito dave roberson
Andando no espírito   dave robersonAndando no espírito   dave roberson
Andando no espírito dave roberson
 
A fé que transporta montanhas - evangelho
   A fé que transporta montanhas - evangelho   A fé que transporta montanhas - evangelho
A fé que transporta montanhas - evangelho
 
Testemunho true mother pt
Testemunho true mother ptTestemunho true mother pt
Testemunho true mother pt
 
As marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John WesleyAs marcas do nascimento _John Wesley
As marcas do nascimento _John Wesley
 
As marcas do nascimento john wesley
As marcas do nascimento   john wesleyAs marcas do nascimento   john wesley
As marcas do nascimento john wesley
 
John wesley as marcas do nascimento
John wesley   as marcas do nascimentoJohn wesley   as marcas do nascimento
John wesley as marcas do nascimento
 
A SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola Dominical
A SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola DominicalA SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola Dominical
A SUPREMA ASPIRAÇÃO DO CRENTE - Lição 08 – Escola Dominical
 
A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)
A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)
A súplica do espírito santo (charles haddon spurgeon)
 
O propósito da tentação
O propósito da tentaçãoO propósito da tentação
O propósito da tentação
 
6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma6.a experiência da transformação da alma
6.a experiência da transformação da alma
 
E. w. kenyon os dois tipos de fé
E. w. kenyon   os dois tipos de féE. w. kenyon   os dois tipos de fé
E. w. kenyon os dois tipos de fé
 

Semelhante a Quando Deus Diz Não! O Exemplo de Paulo

melhor-de-Deus
  melhor-de-Deus  melhor-de-Deus
melhor-de-Deus
antonio ferreira
 
2021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 132021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 13
Joel Silva
 
10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.
10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.
10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.
Instituto Teológico Gamaliel
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - EspinhosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Ricardo Azevedo
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
Antonio Ferreira
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
Antonio Ferreira
 
II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7
Andreia Quesada
 
2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão
2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão
2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão
Márcio Pereira
 
49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin
49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin
49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin
Antonio Ferreira
 
4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti
Josenilton Pinheiro Pinheiro
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - Correções
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - CorreçõesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - Correções
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - Correções
Ricardo Azevedo
 
Espiritualidade de cima e de baixo
Espiritualidade de cima e de baixoEspiritualidade de cima e de baixo
Espiritualidade de cima e de baixo
Jezer Ferris
 
A regeneração ou novo nascimento a. w. pink
A regeneração ou novo nascimento   a. w. pinkA regeneração ou novo nascimento   a. w. pink
A regeneração ou novo nascimento a. w. pink
Deusdete Soares
 
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma ModeradaLição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Erberson Pinheiro
 
Aconselhados por deus lição 3
Aconselhados por deus   lição 3Aconselhados por deus   lição 3
Aconselhados por deus lição 3
Silvana Mara
 
Teologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administraçãoTeologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administração
Jose Ventura
 
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junhoTeologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Jose Ventura
 
Sem título 13
Sem título 13Sem título 13
LE Q.642 e ESE cap5 item28
LE Q.642 e ESE cap5 item28LE Q.642 e ESE cap5 item28
LE Q.642 e ESE cap5 item28
Patricia Farias
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
Vilmar Nascimento
 

Semelhante a Quando Deus Diz Não! O Exemplo de Paulo (20)

melhor-de-Deus
  melhor-de-Deus  melhor-de-Deus
melhor-de-Deus
 
2021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 132021 1º trimestre jovens lição 13
2021 1º trimestre jovens lição 13
 
10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.
10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.
10 segredos para poder todas as coisas naquele que nos fortalece.
 
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - EspinhosEvangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 126 - Espinhos
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
 
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
7681835 voce-pode-ter-o-melhor-das-bencaos-de-deus
 
II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7
 
2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão
2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão
2 Coríntios capítulo 12 - As glórias no sofrimento cristão
 
49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin
49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin
49021981 como-escrever-o-seu-proprio-bilhete-com-deus-kenneth-e-hagin
 
4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti4 brevemente virei a ti
4 brevemente virei a ti
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - Correções
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - CorreçõesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - Correções
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 88 - Correções
 
Espiritualidade de cima e de baixo
Espiritualidade de cima e de baixoEspiritualidade de cima e de baixo
Espiritualidade de cima e de baixo
 
A regeneração ou novo nascimento a. w. pink
A regeneração ou novo nascimento   a. w. pinkA regeneração ou novo nascimento   a. w. pink
A regeneração ou novo nascimento a. w. pink
 
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma ModeradaLição 11 - Vivendo de Forma Moderada
Lição 11 - Vivendo de Forma Moderada
 
Aconselhados por deus lição 3
Aconselhados por deus   lição 3Aconselhados por deus   lição 3
Aconselhados por deus lição 3
 
Teologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administraçãoTeologia da liderança e da administração
Teologia da liderança e da administração
 
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junhoTeologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
Teologia da liderança e da administração dias 25 de maio e 2 de junho
 
Sem título 13
Sem título 13Sem título 13
Sem título 13
 
LE Q.642 e ESE cap5 item28
LE Q.642 e ESE cap5 item28LE Q.642 e ESE cap5 item28
LE Q.642 e ESE cap5 item28
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
 

Mais de Tiago de Souza

Aula de Inglês - Aula 1
Aula de Inglês - Aula 1Aula de Inglês - Aula 1
Aula de Inglês - Aula 1
Tiago de Souza
 
[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos
Tiago de Souza
 
[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos
Tiago de Souza
 
[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas
[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas
[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas
Tiago de Souza
 
[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos
[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos
[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos
Tiago de Souza
 
Liderança Empreendedora - Um Novo Jeito de Liderar
Liderança Empreendedora - Um Novo Jeito de LiderarLiderança Empreendedora - Um Novo Jeito de Liderar
Liderança Empreendedora - Um Novo Jeito de Liderar
Tiago de Souza
 
Dia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de Jesus
Dia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de JesusDia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de Jesus
Dia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de Jesus
Tiago de Souza
 
Disciplinas Espirituais - Oração
Disciplinas Espirituais - OraçãoDisciplinas Espirituais - Oração
Disciplinas Espirituais - Oração
Tiago de Souza
 
Quando Deus Diz Não! O Exemplo de Jesus
Quando Deus Diz Não! O Exemplo de JesusQuando Deus Diz Não! O Exemplo de Jesus
Quando Deus Diz Não! O Exemplo de Jesus
Tiago de Souza
 
Quando Deus diz Não! O Exemplo de Davi
Quando Deus diz Não! O Exemplo de DaviQuando Deus diz Não! O Exemplo de Davi
Quando Deus diz Não! O Exemplo de Davi
Tiago de Souza
 
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da EscassezVivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Tiago de Souza
 
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da EscassezVivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Tiago de Souza
 
Vivendo Pela Fé - Diante da Descrença
Vivendo Pela Fé - Diante da DescrençaVivendo Pela Fé - Diante da Descrença
Vivendo Pela Fé - Diante da Descrença
Tiago de Souza
 
Conversas do Oleiro - Sobre a igreja
Conversas do Oleiro - Sobre a igrejaConversas do Oleiro - Sobre a igreja
Conversas do Oleiro - Sobre a igreja
Tiago de Souza
 
Jesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morte
Jesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morteJesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morte
Jesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morte
Tiago de Souza
 
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nós
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nósJesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nós
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nós
Tiago de Souza
 
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazio
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazioJesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazio
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazio
Tiago de Souza
 
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar JesusIgreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar Jesus
Tiago de Souza
 
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir JesusIgreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir Jesus
Tiago de Souza
 
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar JesusIgreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar Jesus
Tiago de Souza
 

Mais de Tiago de Souza (20)

Aula de Inglês - Aula 1
Aula de Inglês - Aula 1Aula de Inglês - Aula 1
Aula de Inglês - Aula 1
 
[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Comportamentos tóxicos
 
[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos
[Desintoxicação da Alma] Relacionamentos tóxicos
 
[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas
[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas
[Desintoxicação da Alma] Emoções Tóxicas
 
[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos
[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos
[Desintoxicando a Alma] Pensamentos toxicos
 
Liderança Empreendedora - Um Novo Jeito de Liderar
Liderança Empreendedora - Um Novo Jeito de LiderarLiderança Empreendedora - Um Novo Jeito de Liderar
Liderança Empreendedora - Um Novo Jeito de Liderar
 
Dia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de Jesus
Dia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de JesusDia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de Jesus
Dia a Dia com Jesus - Vivendo em Nome de Jesus
 
Disciplinas Espirituais - Oração
Disciplinas Espirituais - OraçãoDisciplinas Espirituais - Oração
Disciplinas Espirituais - Oração
 
Quando Deus Diz Não! O Exemplo de Jesus
Quando Deus Diz Não! O Exemplo de JesusQuando Deus Diz Não! O Exemplo de Jesus
Quando Deus Diz Não! O Exemplo de Jesus
 
Quando Deus diz Não! O Exemplo de Davi
Quando Deus diz Não! O Exemplo de DaviQuando Deus diz Não! O Exemplo de Davi
Quando Deus diz Não! O Exemplo de Davi
 
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da EscassezVivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
 
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da EscassezVivendo Pela Fé - Diante da Escassez
Vivendo Pela Fé - Diante da Escassez
 
Vivendo Pela Fé - Diante da Descrença
Vivendo Pela Fé - Diante da DescrençaVivendo Pela Fé - Diante da Descrença
Vivendo Pela Fé - Diante da Descrença
 
Conversas do Oleiro - Sobre a igreja
Conversas do Oleiro - Sobre a igrejaConversas do Oleiro - Sobre a igreja
Conversas do Oleiro - Sobre a igreja
 
Jesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morte
Jesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morteJesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morte
Jesus Ressuscitou, e daí?: Sábado depois da morte
 
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nós
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nósJesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nós
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que Ele veio para morrer e foi por nós
 
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazio
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazioJesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazio
Jesus Ressuscitou, e daí?: E daí que o túmulo está vazio
 
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar JesusIgreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de manifestar Jesus
 
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir JesusIgreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de seguir Jesus
 
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar JesusIgreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar Jesus
Igreja Local, Alcance Mundial: O desafio de anunciar Jesus
 

Quando Deus Diz Não! O Exemplo de Paulo

  • 1.
  • 2. 2 Coríntios 12.1-10 Vocês me obrigam a falar deste modo: faço isso contra minha vontade. Mas agora que estamos no assunto posso tratar da questão das visões e revelações que Deus me deu. Por exemplo, conheço um homem que há catorze anos foi tomado por Cristo e levado em êxtase espiritual aos céus. Nem sei se isso aconteceu no corpo ou fora do corpo, só Deus sabe. Sei também que esse homem foi levado ao paraíso — de novo, se no corpo ou fora dele, não sei, Deus sabe.
  • 3. 2 Coríntios 12.1-10 Lá ele ouviu palavras indizíveis, mas foi proibido de contar o que ouviu. Esse é o homem a respeito de quem quero falar. Mas não vou dizer nem uma palavra a meu respeito, exceto o que foi humilhação. Se eu tivesse disposição para contar vantagem, talvez pudesse fazê-lo sem parecer ridículo e não estaria faltando com a verdade. Mas vou poupar vocês.
  • 4. 2 Coríntios 12.1-10 Quero que vocês continuem a me imaginar como o tolo que vocês pensariam que eu sou se me encontrassem na rua ou me ouvissem falar. Por causa da grandiosidade daquelas revelações, para que eu não ficasse orgulhoso, recebi o dom de um obstáculo, que me mantém em contato permanente com minhas limitações.
  • 5. 2 Coríntios 12.1-10 O anjo de Satanás fez o melhor que pôde para me derrubar, mas o que conseguiu foi me pôr de joelhos. Sem chance que eu ande de nariz empinado e orgulhoso! No princípio, eu não pensava nele como um dom, e pedi a Deus que o removesse. Repeti o pedido três vezes; então, ele me disse: Minha graça é o bastante; é tudo de que você precisa. Minha força brota da sua fraqueza. Assim que ouvi isso, achei melhor me resignar.
  • 6. 2 Coríntios 12.1-10 Desisti de ficar pensado na limitação e comecei a apreciar o dom. Foi uma oportunidade para que a força de Cristo trabalhasse na minha fraqueza. Agora enfrento com alegria essas limitações, com tudo que me torna pequeno — abusos, acidentes, oposição, problemas. Simplesmente permito que Cristo assuma o controle! E, quanto mais fraco me apresento, mais forte me torno.
  • 7. Quem foi Paulo? ü  Perseguidor que virou discípulo. ü  Discípulo que virou pastor. ü  Pastor que virou canal de revelações de Deus.
  • 8. O espinho na carne ü  Que espinho era esse? ü  Quem implantou esse espinho? ü  Qual a intenção desse espinho?
  • 9. O pedido livramento ü  É uma reação natural ü  É um pedido legítimo ü  É um clamor a ser avaliado
  • 10. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 1 A Suficiência da Graça ele  me  disse:  Minha  graça  é  o  bastante;  é  tudo  de  que   você  precisa.  (v.9)  
  • 11. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 1 A Suficiência da Graça “A  graça  sempre  vem:  livre  de  pagamento,  sem   cordas  amarradas,  como  oferta  da  casa.”     “A  GRAÇA  é  de  graça  para  pessoas  que  não   merecem.”     Philip  Yancey  
  • 12. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 1 A Suficiência da Graça “Não  há  nada  que  possamos  fazer  para  Deus   nos  amar  mais,  não  há  nada  que  possamos   fazer  para  Deus  nos  amar  menos”.     Philip  Yancey  
  • 13. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 2 A Dinâmica do Poder “Minha  força  brota  da  sua  fraqueza.”  (v.9b)  
  • 14. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 2 A Dinâmica do Poder “Uns  confiam  em  carros  outros  em  cavalos,   nós,  porém  nos  gloriaremos  no  Senhor”     Salmo  20:7  
  • 15. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 2 A Dinâmica do Poder Estou  alegre  em  Deus,  mais  do  que  vocês   imaginam,  porque  vocês  mostram  uma  vez   mais  que  estão  preocupados  comigo.  Claro  que   estavam  orando  a  meu  favor  e  pensando  em   mim,  apenas  não  Onham  Odo  a  chance  de   demonstrá-­‐lo.    
  • 16. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 2 A Dinâmica do Poder De  fato,  pelo  que  me  consta,  não  preciso  de   nada.  Já  aprendi  a  estar  contente,  a  despeito   das  circunstâncias.  Fico  saOsfeito  com  muito  ou   com  pouco.  Encontrei  a  receita  para  estar   alegre,  com  fome  ou  alimentado,  com  as  mãos   cheias  ou  com  as  mãos  vazias.  
  • 17. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 2 A Dinâmica do Poder  Onde  eu  esOver  e  com  o  que  Over,  posso  fazer   qualquer  coisa  por  meio  daquele  que  faz  de   mim  o  que  sou.   Filipenses  4.10-­‐13  
  • 18. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 3 A possibilidade da alegria Agora  enfrento  com  alegria  essas  limitações,   com  tudo  que  me  torna  pequeno  —  abusos,   acidentes,  oposição,  problemas.  Simplesmente   permito  que  Cristo  assuma  o  controle!  E,   quanto  mais  fraco  me  apresento,  mais  forte  me   torno.  (v.10)  
  • 19. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 3 A Possibilidade da Alegria Com  certeza  Paulo  não  era  um  masoquista   para  se  alegrar  nas  aflições  pura  e   simplesmente.   Ele  Lnha  a  convicção  que  exisLa  um  ou  mais   propósitos  nas  tribulações,  um  desses   propósitos,  fortalece-­‐lo.  
  • 20. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 3 A Possibilidade da alegria “O  relacionamento  com  Deus  não  promete  o   livramento  sobrenatural  das  dificuldades,  mas   o  uso  sobrenatural  delas.”     Philip  Yancey    
  • 21. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 4 A Importância da Humildade “conheço  um  homem  que  há  catorze  anos  foi   tomado  por  Cristo  e  levado  em  êxtase   espiritual  aos  céus.”  (v2)  
  • 22. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 4 A Importância da Humildade Paulo  fala  aqui  das  maravilhas  de  alguém  que   conheceu  o  céu,  entretanto  não  o  faz  de   forma  pedante  ou  arrogante.  
  • 23. A pedagogia do “não” ensinou Paulo sobre: 4 A Importância da Humildade Deus  tem  promessas  para  os  humildes.     “A  soberba  do  homem  o  abatera  más  o   humilde  de  espirito  recebera  honra”     Provérbios  29:23.  
  • 24. O que nos levaria a lidar com o não de Deus da mesma forma que Paulo lidou? 1.A consciência de que Deus é Deus. 2.A fé́ no seu caráter inabalável. 3.A dependência de sua graça.
  • 25. Para Refletir e Praticar: 1. Continue colocando diante de Deus tudo quanto te aflige como um espinho na carne. Isto é legitimo e aceitável. 2. Substitua a tendência de buscar mais otimismo pela disposição de buscar mais a Deus em oração.