Boas Práticas em Segurança da Informação

354 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada pelo Prof. Rodrigo Santa Maria sobre Boas Práticas em Segurança da Informação, durante a Semana de Empreendedorismo da UNIFEOB, em parceria com o SEBRAE SP, no dia 30/09/2014.

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
354
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boas Práticas em Segurança da Informação

  1. 1. Prof. Rodrigo Santa Maria 30/09/2014 Boas Práticas em Segurança da Informação
  2. 2. O objetivo desta apresentação é introduzir os conceitos relacionados à Segurança da Informação e sugerir alguns cuidados. Conceitos - Contextualização sobre o assunto. Números - Sobre o atual cenário dentro da Segurança da Informação. Dicas - Sugestões práticas para evitar problemas de segurança eletrônica. Antes de começarmos…
  3. 3. Rodrigo Santa Maria Empresário e Professor Universitário Sobre o Autor • Bacharel em Ciência da Computação pela PUC Minas; • Especialista em Gerenciamento de Projetos com MBA Executivo Internacional pela Fundação Getúlio Vargas e Ohio University College of Business – USA. • Ex-Desenvolvedor de Aplicações da IBM; • Professor universitário do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas no Centro Universitário Octávio Bastos – UNIFEOB; • Empresário fundador da DigitallyMade Desenvolvimento Web; • Diretor-Presidente e co-fundador do Instituto Internacional de Ideias. ! Contato • Email: rodrigo@digitallymade.com.br
  4. 4. Para refletir… "A desconfiança é a mãe da segurança." ! Madeleine Scudéry - Ficou conhecida como a primeira mulher literata de França e do mundo.
  5. 5. PORTANTO… A Informação é um ativo que, como qualquer outro, possui importância para os negócios, tem um valor para a organização e conseqüentemente necessita ser adequadamente protegida. Definições INFORMAÇÃO: Conjunto de dados que possuem valor para um indivíduo ou organização. É o resultado do processamento, manipulação e organização de dados, de tal forma que represente uma modificação (quantitativa ou qualitativa) no conhecimento do sistema (pessoa, animal ou máquina) que a recebe. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: Proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor que possuem para um indivíduo ou uma organização.
  6. 6. Antigamente, as informações eram armazenadas apenas em papel e a segurança era relativamente simples… Hoje, com o constante avanço tecnológico, o uso cada vez maior de computadores e das redes, sobretudo a Internet e aplicações, aspectos relacionados a segurança das informações estão mais complexos, exigindo equipes e métodos de segurança cada vez mais sofisticados. Contextualização
  7. 7. Confidencialiade ou Privacidade Garantia de que os dados só serão acessados somente por pessoas autorizadas (sigilo, confidencial). Disponibilidade Garante que um sistema estará funcionando sempre que for requisitado (estar disponível, acessível). Autenticidade Garante a identidade de um usuário ou sistema com que se realiza uma comunicação (ser autentico, ou seja, ser ele mesmo). Princípios Básicos da Segurança da Informação
  8. 8. Integridade Garante que uma mensagem (dado, e-mail, arquivo, etc.) não foi alterado sem autorização (ser íntegro, manter-se o mesmo). Não Repúdio Garante que um autor não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria. Isto é condição necessária para a validade jurídica de documentos e transações. Confiabilidade Garante que um sistema funcionará de forma eficiente e eficaz, de acordo com suas atribuições e funcionalidades (o sistema vai “cumprir seu papel”, vai fazer o que tem que fazer, no mínimo). Princípios Básicos da Segurança da Informação
  9. 9. •Defeitos de Hardware (Computadores, Servidores, Discos, etc); •Facilidades no Acesso Físico ; •Hackers (Usuários que invadem sistemas); •Ataques Deliberados; •Spams (Emails Não Solicitados); •Malwares (Programas Maliciosos); •Scams (Golpes); Ameaças à Segurança
  10. 10. Vírus É um programa que se anexa a um arquivo hospedeiro (ou seja, o vírus aloca seu código dentro do corpo do arquivo hospedeiro) e de lá tenta se copiar para outros arquivos. Só entra em ação quando seu arquivo hospedeiro é executado. Principais Programas Maliciosos
  11. 11. Worm (verme) É um programa que se auto replica. É projetado para tomar ações maliciosas após infestar um sistema, além de se auto replicar, pode excluir arquivos ou enviar documentos por email. Principais Programas Maliciosos
  12. 12. Trojan (Cavalo de Tróia) É um programa disfarçado de um programa legítimo, que esconde objetivos maliciosos, como apagar dados, roubar informações e abrir portas de comunicação para que se possa invadir o computador. Principais Programas Maliciosos
  13. 13. Spyware Programa que monitora as atividades de um sistema e envia as informações a terceiros. Keylogger: Registra tudo o que é digitado pelo usuário e as envia para o invasor. Screenlogger: Registra em forma de imagem as teclas digitadas pelo usuário e as envia para o invasor. Principais Programas Maliciosos
  14. 14. Engenharia Social (HOAX) Tipo de golpe, pelo qual alguém faz uso da persuasão, muitas vezes abusando da ingenuidade ou confiança do usuário, para obter informações que podem ser utilizadas para ter acesso não autorizado a computadores ou informações. Principais Programas Maliciosos
  15. 15. Phishing SCAM Tipo de golpe para obter dados de usuários desavisados ou fazê-los abrir arquivos com programas maliciosos para obter senhas de banco, números de cartão de crédito, etc. Normalmente implementado por meio de email (spam), através do envio de uma mensagem ilegítima que aparenta pertencer a uma instituição conhecida. Principais Programas Maliciosos
  16. 16. Alguns Números…
  17. 17. 60% dos dados vazados de uma empresa é de responsabilidade do usuário da própria empresa. (Fonte: CGI) 1 em cada 3 computadores atualmente estão infectados por algum tipo de programa malicioso. (Fonte: UOL Segurança Online) 1 em cada 30 usuários é vítima de roubo de identidade nos Estados Unidos. (Fonte: UOL Segurança Online) 3.23 Milhões de pessoas já tiveram sua identidade virtual roubada. (Fonte: UOL Segurança Online) x x x x
  18. 18. Uso inapropriado de identidade OS TIPOS MAIS COMUNS O uso inapropriado de identidade acontece quando uma pessoa consegue se passar por outra para obter acesso a serviços ou benefícios da outra. ! Fonte: UOL Segurança Online. 35% Uso indevido da Conta Bancária 64.1% Uso indevido do Cartão de Crédito 14.2% Uso Indevido de Informações Pessoais
  19. 19. 46% Instalaram antivírus em seus computadores. 23% Mudaram de banco. 21% Mudaram de operadora de cartão de crédito. Atitudes tomadas após golpes financeiros Fonte: UOL Segurança Online.
  20. 20. Smartphones 7% Dos usuários de smartphones já foram vítimas de roubo de identidade. ! ! Caso atual: Roubo de fotos de celebridades de dentro dos servidores do iCloud da Apple. Fonte: UOL Segurança Online.
  21. 21. 11% Phishing (Golpe roubo de informações) As maiores ameças no Brasil OS TIPOS MAIS COMUNS Todos os anos, milhares de brasileiros são vítimas de ataques na Internet. ! Fonte: UOL Segurança Online. 19% Invasão de Perfis/ Redes Sociais 64% Vírus/Malware de computador
  22. 22. Saiu na Mídia
  23. 23. E agora? Como nos proteger?
  24. 24. Mecanismos de Segurança CONTROLE FÍSICO São barreiras que limitam o contato ou acesso direto a informação ou a infra- estrutura (que garante a existência da informação) que a suporta. Ex: Portas, salas, câmeras, guardas, prédios, muros, etc; ! ! CONTROLE LÓGICO São barreiras que impedem ou limitam o acesso a informação, que está em ambiente controlado, geralmente eletrônico, e que, de outro modo, ficaria exposta a alteração não autorizada por elemento mal intencionado. Ex: firewall, senha/pin, biometria, smartcards
  25. 25. Prevenções BACKUP Realizar Backup em disco externo ou na nuvem (cloud), ou seja, em servidores remotos. ! ANTI-VIRUS Possuir Anti-virus e Anti-Spyware instalado e configurado para atualização automática e frequente. ! SOFTWARE LEGÍTIMO Utilizar softwares originais. ! ATUALIZAÇÕES RECORRENTES Manter o sistema operacional (Windows, OSX, Linux) sempre atualizado para corrigir eventuais falhas (ativar atualizações automáticas no painel de controle).
  26. 26. Anti-Spyware São programas cujo objetivo é tentar eliminar do sistema, através de uma varredura, spywares, keyloggers, trojans e outros malwares.
  27. 27. Prevenções na Internet • Navegar conscientemente na Web. • Não clicar em links suspeitos recebidos por e-mail. • Não executar arquivos anexados a e-mails, sem antes examiná-los. • Evitar sites que pareçam suspeitos e não clicar em links de janelas Pop-ups. • Utilizar sites seguros ao enviar dados confidenciais. • Utilizar senhas fortes em qualquer tipo de cadastro. • Utilizar certificados digitais. • Possuir firewall instalado e ativo (computador ou de rede).
  28. 28. Site Seguro
  29. 29. Criptografia • É uma técnica para tornar a informação ilegível, conhecida apenas pelo remetente e seu destinatário (detentores da "chave secreta"), o que a torna muito difícil de ser lida por alguém não autorizado.
  30. 30. Criptografia de E-mail GRÁTIS! • A Comodo, empresa de emissão de certificados de segurança, oferece gratuitamente um certificado para criptografia de e-mails. • Acesse: https://www.comodo.com/home/email-security/free-email-certificate.php
  31. 31. Criptografia de E-mail GRÁTIS! Email criptografado recebido: Escrevendo um email criptografado:
  32. 32. Senhas
  33. 33. Senhas • Senhas longas e complexas. Ex: mínimo de 07 caracteres, incluindo letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais (ex: @ # $ % & *); • Não utilizar nomes próprios, sobrenomes, datas de nascimento, parte do CPF, etc; • Alterar regularmente por sua iniciativa própria ou de acordo com a política da instituição (Ex: a cada 30 dias); • Seguir corretamente a política de senha do site ou organização; • Jamais salvar senhas em cybercafés, Llan-houses, computadores públicos ou de terceiros;
  34. 34. Certificados Digitais • É um documento eletrônico que contém informações que identificam uma pessoa, uma máquina ou uma organização na Internet. Este documento garante a nossa identidade de forma incontestável, porque está assinado digitalmente por uma a Autoridade Certificadora - AC, uma espécie de “Cartório Digital”). Exemplo: Comodo.
  35. 35. Certificados Digitais
  36. 36. Assinatura Digital • É o recurso que permite associar uma mensagem ou documento a um autor, garantindo a autoria e a integridade da mensagem; • É o equivalente a nossa assinatura real e autenticada, sendo que no mundo digital; • Necessidade de utilização do PIN (Personal Identification Number); • Exemplo de assinatura digital de documentos: Adobe EchoSign (possui versão grátis).
  37. 37. Firewall • É uma solução de segurança baseada em hardware ou software (mais comum) que, a partir de um conjunto de regras ou instruções, analisa o tráfego de rede para determinar quais operações de transmissão ou recepção de dados podem ser executadas.
  38. 38. Referências • Boas práticas em tecnologia da informação, André Gustavo, TCE-RN. • Site Info Wester - www.infowester.com.br • Site UOL Segurança - seguranca.uol.com.br • Site G1 Notícias - www.g1.com.br • Comodo Certificates - www.comodo.com
  39. 39. A prioridade do instituto é ser considerado um portal para que estudantes de TI percorram carreiras compatíveis com seus potenciais e desempenhos, oferecendo estágios e empregos em empresas do mercado, dentro das áreas relacionadas. Acesse também…
  40. 40. Contato Diretor | DigitallyMade rodrigobsm Rodrigo Santa Maria rodrigo@digitallymade.com.br twitter.com/rodrigobsm facebook.com/rodrigobsm lnkd.in/bUX-VZtin

×