DOI®: melhores práticas
com base na experiência do Portal de Periódicos da UFSC
Marina Plentz
Biblioteca Central
UFSC
Digital Object Identifier
Identificador digital, único, de um objeto. Sua função é
prover um link persistente para a infor...
∗ International DOI Fundation
Fundação criada por iniciativa de três grandes associações da
área editorial para gerenciar ...
∗ Agências de registro
São as instituições responsáveis por determinar os
prefixos DOI, oferecer os serviços de registro d...
∗ O primeiro passo é associar-se a uma agência de registro, para
publicações científicas a principal agência no ocidente é...
∗ Após estar associado a uma agência de registro e ter
recebido o prefixo DOI para suas publicações é preciso
definir o su...
∗ O sufixo pode ser qualquer cadeia de caracteres
alfanuméricos composto por um ou mais nós (cada
seção separada por um de...
Ao longo do processo de depósito podem surgir erros,
conflitos e alertas de qualidade dos metadados, para
evitá-los alguma...
Erro - um problema que impede o registro do(s) DOI(s), pode
estar relacionado ao esquema XML gerado ou aos
metadados infor...
∗ Testar o XML gerado nas ferramentas XML Tools
disponível no site da CrossRef.
∗ Procurar usar uma versão atualizada do S...
O SEER utiliza os metadados preenchidos durante o
processo de edição para gerar o XML a ser enviado para
CrossRef, por ess...
∗ Não devem exceder o limite de caracteres permitidos,
exemplo 35 caracteres para o nome do autor, nesse
caso deve-se usar...
∗ Deve-se ter especial atenção com elementos que precisam
ser equivalentes, exemplo: data de publicação do fascículo
e dat...
∗ CROSSREF ([Inglaterra]). Help Documentation. Disponível em:
<http://help.crossref.org/#home>. Acesso em: 01 maio 2013.
∗...
Marina Plentz
admindoi.bu@ufsc.br
Obrigada
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

DOI®: melhores práticas com base na experiência do Portal de Periódicos da UFSC

542 visualizações

Publicada em

Slides da apresentação de Marina Plentz, realizada no III Ciclo de Debates Periódicos UFSC em 06/05/2013.

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
542
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DOI®: melhores práticas com base na experiência do Portal de Periódicos da UFSC

  1. 1. DOI®: melhores práticas com base na experiência do Portal de Periódicos da UFSC Marina Plentz Biblioteca Central UFSC
  2. 2. Digital Object Identifier Identificador digital, único, de um objeto. Sua função é prover um link persistente para a informação mais atualizada sobre o objeto, pode incluir onde encontrar o item no caso de recurso eletrônico disponível em rede. (INTERNATIONAL DOI FUNDATION, 2013) DOI: caracterização e função
  3. 3. ∗ International DOI Fundation Fundação criada por iniciativa de três grandes associações da área editorial para gerenciar o sistema DOI, garantindo que todos os pedidos sigam regras comuns. (WEBER, 2010) ∗ ISO 26234 Digital Object Identifier System Norma internacional aprovada em 2010 e publicada em 2012 que estabelece as especificações de sintaxe, descrição e funcionalidades do Sistema DOI. Organização do Sistema
  4. 4. ∗ Agências de registro São as instituições responsáveis por determinar os prefixos DOI, oferecer os serviços de registro dos nomes DOI e a infraestrutura para declaração e guarda dos metadados. Existem em função do tipo de conteúdo e região que atendem, exemplos CrossRef e EIDR. ∗ Registrantes Qualquer produtor de conteúdo, dos mais variados tipos, que tenha interesse em aplicar o identificador para sua produção. Exemplos: uma Universidade, um editor científico, uma agência de publicidade. Organização do Sistema (cont.)
  5. 5. ∗ O primeiro passo é associar-se a uma agência de registro, para publicações científicas a principal agência no ocidente é a CrossRef. ∗ Até o momento para obter um prefixo, o editor deveria associar-se através do membership agreement, realizando a solicitação através de formulário (http://www.crossref.org/02publishers/22request_mem.html) ∗ CrossRef, IBICT e ABEC estão negociando a criação de um arranjo de afiliação coletiva para as instituições brasileiras sem fins lucrativos - o IBICT irá pagar uma única taxa de afiliação anual. As instituições ainda terão a necessidade de pagar trimestralmente a taxa de depósitos correspondentes aos números de DOIs criados e poderão pagar estas taxas à ABEC em Real. ∗ Política de preços da taxa de depósito (http://www.crossref.org/02publishers/20pub_fees.html#annual). Como solicitar
  6. 6. ∗ Após estar associado a uma agência de registro e ter recebido o prefixo DOI para suas publicações é preciso definir o sufixo DOI, ou seja, os componentes alfanuméricos que deverão compor um código único para identificação inequívoca do item. ∗ Após a determinação da sintaxe (prefixo + sufixo) o passo seguinte é enviar as informações a agência, no caso da CrossRef esse processo pode ser feito através do Web Deposit Form ou por envio de documento XML (para descrição em detalhes do processo utilizando o SEER verifique o seguinte material). Atribuição e Depósito
  7. 7. ∗ O sufixo pode ser qualquer cadeia de caracteres alfanuméricos composto por um ou mais nós (cada seção separada por um delimitador "-._;()/“). ∗ Ainda assim, existem recomendações para a construção de um sufixo: concisão, unicidade, consistência lógica, evitar o uso de elementos que não estejam presentes desde o início da disponibilização do conteúdo, uso de um ou mais nós e utilizar um padrão que permita extensões. Determinação do sufixo: boas práticas
  8. 8. Ao longo do processo de depósito podem surgir erros, conflitos e alertas de qualidade dos metadados, para evitá-los algumas medidas podem ser adotadas. Problemas no Registro
  9. 9. Erro - um problema que impede o registro do(s) DOI(s), pode estar relacionado ao esquema XML gerado ou aos metadados informados. Conflito - quando existem dois ou mais DOIs que parecem indicar o mesmo objeto. Alertas de qualidade - são identificados após o registro e indicam que o preenchimento dos metadados, embora não impeça a atribuição do DOI, compromete a informação existente sobre o objeto. (CROSSREF, 2013) Problemas no Registro
  10. 10. ∗ Testar o XML gerado nas ferramentas XML Tools disponível no site da CrossRef. ∗ Procurar usar uma versão atualizada do SEER, isso permite que o XML esteja de acordo com o padrão aceito pela CrossRef e evita a edição manual do registro. XML: boas práticas
  11. 11. O SEER utiliza os metadados preenchidos durante o processo de edição para gerar o XML a ser enviado para CrossRef, por esse motivo: ∗ Os metadados não devem conter informações que gerem alertas de qualidade, como: sobrenome dos autores em caixa alta, o uso de abreviaturas Sr. , Jr., Dr. e Prof. em nomes, expressões como et. al., designações de função como (tradutor). Metadados: boas práticas
  12. 12. ∗ Não devem exceder o limite de caracteres permitidos, exemplo 35 caracteres para o nome do autor, nesse caso deve-se usar iniciais (atenção para conformidade com o Lattes). ∗ Se não for possível determinar a função da pessoa na produção do conteúdo, usando os campos do sistema, caso do tradutor, deve-se optar pelo uso do Web Deposit Form. Metadados: boas práticas (cont.)
  13. 13. ∗ Deve-se ter especial atenção com elementos que precisam ser equivalentes, exemplo: data de publicação do fascículo e data de publicação do artigo. ∗ Uma vez que um DOI é atribuído não é possível excluí-lo somente modificar as informações a ele associadas, assim se o erro ocorrer na determinação da sintaxe muitas vezes a solução incluirá designar outro DOI para o mesmo conjunto de metadados e posteriormente solucionar o conflito gerado. Daí a importância de uma revisão cuidadosa das informações associadas ao item antes do envio dos arquivos XML para registro. Metadados: boas práticas (cont.)
  14. 14. ∗ CROSSREF ([Inglaterra]). Help Documentation. Disponível em: <http://help.crossref.org/#home>. Acesso em: 01 maio 2013. ∗ WEBER, Claudiane. Atribuição do doi em artigos na UFSC. 2010. Disponível em: <http://www.slideshare.net/claudiane/atribuicao-doi-2010buufsc>. Acesso em: 29 abr. 2013. ∗ OLIVEIRA, Alexandre Pedro. DOI: Pratica operacional Portal Periódicos UFSC. 2010. Disponível em: <http://www.slideshare.net/xandypedro/digital- object-identifier-prtica-operacional-portal-peridicos-ufsc>. Acesso em: 01 maio 2013. ∗ INTERNATIONAL DOI FUNDATION ([Inglaterra]). DOI® Handbook. Versão 5, atualizada em janeiro de 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1000/182>. Acesso em: 30 abr. 2013. Referências
  15. 15. Marina Plentz admindoi.bu@ufsc.br Obrigada

×