SlideShare uma empresa Scribd logo

Portugal 2017 OECD Economic Survey Aumentar o Crescimento e o bem estar

Portugal assumiu um ambicioso programa de reformas estruturais desde 2011. As reformas estenderam-se a um amplo leque de áreas, tais como os mercados de produtos, mercados de trabalho, impostos, regulamentação e setor público.

1 de 36
Baixar para ler offline
ESTUDOS ECONÓMICOS DA OCDE
PORTUGAL 2017
6 de Fevereiro 2017, Lisboa
http://www.oecd.org/eco/surveys/economic-survey-portugal.htm
Aumentar o crescimento e o bem-estar
2
A economia está a recuperar
Fonte: Cálculos baseados em: OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados).
145
150
155
160
165
170
175
180
185
2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014 2016 2018
biliões EUR
PIB (em termos reais)
Evolução das exportações e importações de bens e serviços, % PIB
3
O grau de abertura da economia
portuguesa está a aumentar
Fonte: OECD (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados).
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
1995 1997 1999 2001 2003 2005 2007 2009 2011 2013 2015 2017
Exportações
Importações
Exportações e Importações
4
A competitividade das
exportações está a aumentar
A “Performance das Exportações” mede o aumento das exportações de um país relativamente à expansão da procura por importações
dos seus parceiros comerciais. Melhorias na “performance das exportações” refletem um aumento das quotas de mercado externas.
Fonte: OECD (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados).
Performance das Exportações
Índice 2000=100
60
70
80
90
100
110
120
2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014 2016 2018
Portugal Alemanha
Itália Espanha
5
O desemprego está a diminuir
Taxa de desemprego, %
Fonte: OECD (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados) e Banco de Portugal (2016),
“General Statistics”, BPstat (base de dados).
0
5
10
15
20
2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018
FRAGILIDADES QUE
PERSISTEM

Recomendados

Restabelecer o-crescimento-inclusivo-relatórios-economicos-sa-ocde-brasil-2015
Restabelecer o-crescimento-inclusivo-relatórios-economicos-sa-ocde-brasil-2015Restabelecer o-crescimento-inclusivo-relatórios-economicos-sa-ocde-brasil-2015
Restabelecer o-crescimento-inclusivo-relatórios-economicos-sa-ocde-brasil-2015OECD, Economics Department
 
Relatório econômico da OECD Portugal 2014 - As reformas estão a dar frutos
Relatório econômico da OECD Portugal 2014 - As reformas estão a dar frutosRelatório econômico da OECD Portugal 2014 - As reformas estão a dar frutos
Relatório econômico da OECD Portugal 2014 - As reformas estão a dar frutosOECD, Economics Department
 
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileira
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileiraApresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileira
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileiraThiago Yajima
 
Portugal 2017 OECD Economic Survey Boosting Growth and Well-being
Portugal 2017 OECD Economic Survey Boosting Growth and Well-beingPortugal 2017 OECD Economic Survey Boosting Growth and Well-being
Portugal 2017 OECD Economic Survey Boosting Growth and Well-beingOECD, Economics Department
 
Belgique 2017 OCDE étude économique promouvoir une croissance inclusive de la...
Belgique 2017 OCDE étude économique promouvoir une croissance inclusive de la...Belgique 2017 OCDE étude économique promouvoir une croissance inclusive de la...
Belgique 2017 OCDE étude économique promouvoir une croissance inclusive de la...OECD, Economics Department
 
Suisse 2017 OECD Economic Survey rehausser la productivité et répondre aux be...
Suisse 2017 OECD Economic Survey rehausser la productivité et répondre aux be...Suisse 2017 OECD Economic Survey rehausser la productivité et répondre aux be...
Suisse 2017 OECD Economic Survey rehausser la productivité et répondre aux be...OECD, Economics Department
 
Euro area-european-union-enhancing-european-cooperation-oecd-economic-survey-...
Euro area-european-union-enhancing-european-cooperation-oecd-economic-survey-...Euro area-european-union-enhancing-european-cooperation-oecd-economic-survey-...
Euro area-european-union-enhancing-european-cooperation-oecd-economic-survey-...OECD, Economics Department
 
Do desemprego juvenil a empregabilidade
Do desemprego juvenil a empregabilidadeDo desemprego juvenil a empregabilidade
Do desemprego juvenil a empregabilidadevallmachado
 

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Os jovens e o mercado de trabalho
Os jovens e o mercado de trabalhoOs jovens e o mercado de trabalho
Os jovens e o mercado de trabalhoJunior Araujo
 
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida AtivaSociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida AtivaAndreia Durães
 
Compreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal Cesar
Compreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal CesarCompreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal Cesar
Compreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal CesarCésar Duarte
 
Desemprego power point geografia[1]
Desemprego   power point geografia[1]Desemprego   power point geografia[1]
Desemprego power point geografia[1]Fátima Cunha Lopes
 
Jovem no mercado de trabalho
Jovem no mercado de trabalhoJovem no mercado de trabalho
Jovem no mercado de trabalhoMurilo Cisalpino
 
Dificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De Trabalho
Dificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De TrabalhoDificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De Trabalho
Dificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De TrabalhoSusana Costa
 
Mercado de trabalho desafios e oportunidades
Mercado de trabalho desafios e oportunidadesMercado de trabalho desafios e oportunidades
Mercado de trabalho desafios e oportunidadesBenjamim Garcia Netto
 
Education at a Glance 2017
Education at a Glance 2017Education at a Glance 2017
Education at a Glance 2017EduSkills OECD
 
Os Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De TrabalhoOs Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De TrabalhoDemétrio Sobrinho
 
O jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalhoO jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalho-
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficosPrincipais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficosIlda Bicacro
 
Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017
Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017
Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017OECD, Economics Department
 
Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...
Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...
Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...OECD, Economics Department
 
Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...
Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...
Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...OECD, Economics Department
 

Destaque (17)

Os jovens e o mercado de trabalho
Os jovens e o mercado de trabalhoOs jovens e o mercado de trabalho
Os jovens e o mercado de trabalho
 
Desmprego nos jovens
Desmprego nos jovensDesmprego nos jovens
Desmprego nos jovens
 
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida AtivaSociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
Sociologia - Inserção dos Jovens na Vida Ativa
 
Compreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal Cesar
Compreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal CesarCompreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal Cesar
Compreender Os NúMeros Do Desemprego Em Portugal Cesar
 
Desemprego power point geografia[1]
Desemprego   power point geografia[1]Desemprego   power point geografia[1]
Desemprego power point geografia[1]
 
Jovem no mercado de trabalho
Jovem no mercado de trabalhoJovem no mercado de trabalho
Jovem no mercado de trabalho
 
O desemprego
O desemprego O desemprego
O desemprego
 
Dificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De Trabalho
Dificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De TrabalhoDificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De Trabalho
Dificuldade De Integração Dos Jovens No Mercado De Trabalho
 
Mercado de trabalho desafios e oportunidades
Mercado de trabalho desafios e oportunidadesMercado de trabalho desafios e oportunidades
Mercado de trabalho desafios e oportunidades
 
Juventude e mercado de trabalho
Juventude e mercado de trabalhoJuventude e mercado de trabalho
Juventude e mercado de trabalho
 
Education at a Glance 2017
Education at a Glance 2017Education at a Glance 2017
Education at a Glance 2017
 
Os Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De TrabalhoOs Jovens No Mercado De Trabalho
Os Jovens No Mercado De Trabalho
 
O jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalhoO jovem no mercado de trabalho
O jovem no mercado de trabalho
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficosPrincipais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficos
 
Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017
Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017
Better but not good enough OECD Economic Outlook presentation June 2017
 
Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...
Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...
Las perspectivas son mejores, pero no suficientemente buenas Perspectivas eco...
 
Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...
Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...
Short-term momentum: will it be sustained? OECD Economic Outlook presentation...
 

Semelhante a Portugal 2017 OECD Economic Survey Aumentar o Crescimento e o bem estar

Portugal economic-survey-main-findings-portuguese
Portugal economic-survey-main-findings-portuguesePortugal economic-survey-main-findings-portuguese
Portugal economic-survey-main-findings-portugueseOECD, Economics Department
 
Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...
Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...
Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...Fundação Fernando Henrique Cardoso
 
Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)
Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)
Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)Carlos Marinheiro
 
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016Thiago Yajima
 
O BNDES - Apresentação institucional
O BNDES - Apresentação institucionalO BNDES - Apresentação institucional
O BNDES - Apresentação institucionalBNDES
 
BNDES - Organização e Desempenho
BNDES - Organização e DesempenhoBNDES - Organização e Desempenho
BNDES - Organização e DesempenhoBNDES
 
Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...
Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...
Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...FecomercioSP
 
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...Elismar Rodrigues
 
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)Ministério da Economia
 
Fernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicamp
Fernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicampFernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicamp
Fernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicampJornal GGN
 
‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiro
‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiro‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiro
‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiroLuiz de Queiroz
 
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª EdiçãoPainel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª EdiçãoPATRICK SILVA
 
14 09 23 informe diário
14 09 23 informe diário14 09 23 informe diário
14 09 23 informe diárioMB Associados
 
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)Ministério da Economia
 
7ª conferência anual de ceo da américa latina
7ª conferência anual de ceo da américa latina7ª conferência anual de ceo da américa latina
7ª conferência anual de ceo da américa latinarimagazineluiza
 
Apresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista Voto
Apresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista VotoApresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista Voto
Apresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista Votoleandro-duarte
 

Semelhante a Portugal 2017 OECD Economic Survey Aumentar o Crescimento e o bem estar (20)

Portugal economic-survey-main-findings-portuguese
Portugal economic-survey-main-findings-portuguesePortugal economic-survey-main-findings-portuguese
Portugal economic-survey-main-findings-portuguese
 
Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...
Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...
Estado e Desigualdade no Brasil: um apanhado e algumas respostas de política ...
 
Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)
Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)
Receita fiscal, crescimento e dívida pública (em Portugal)
 
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
 
O BNDES - Apresentação institucional
O BNDES - Apresentação institucionalO BNDES - Apresentação institucional
O BNDES - Apresentação institucional
 
BNDES - Organização e Desempenho
BNDES - Organização e DesempenhoBNDES - Organização e Desempenho
BNDES - Organização e Desempenho
 
Brazil Digital Report - 1a Edição
Brazil Digital Report - 1a EdiçãoBrazil Digital Report - 1a Edição
Brazil Digital Report - 1a Edição
 
Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...
Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...
Multilatinas: internacionalização e inovação - relatório de conectividade da ...
 
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
BRASIL E PERNAMBUCO : Cenários econômicos para 2016 e importância de iniciati...
 
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
Apresentação - PEC 241/2016 e o Novo Regime Fiscal do Brasil (24/08/2016)
 
Fernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicamp
Fernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicampFernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicamp
Fernando Nogueira da Costa, professor livre docente do ie unicamp
 
‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiro
‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiro‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiro
‘Dinheiro de pobre’: a inclusão social no sistema financeiro
 
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª EdiçãoPainel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
 
14 09 23 informe diário
14 09 23 informe diário14 09 23 informe diário
14 09 23 informe diário
 
Expectativas de Mercado - Semana 34
Expectativas de Mercado - Semana 34Expectativas de Mercado - Semana 34
Expectativas de Mercado - Semana 34
 
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
Apresentação – Reforma da Previdência (17/04/2017)
 
7ª conferência anual de ceo da américa latina
7ª conferência anual de ceo da américa latina7ª conferência anual de ceo da américa latina
7ª conferência anual de ceo da américa latina
 
Expectativas de Mercado - Semana 35
Expectativas de Mercado - Semana 35Expectativas de Mercado - Semana 35
Expectativas de Mercado - Semana 35
 
Apresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista Voto
Apresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista VotoApresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista Voto
Apresentação Agenda 2020 - Almoço de Ideias Revista Voto
 
Impactos da Economia no Varejo - Crédito e Inadimplência
Impactos da Economia no Varejo - Crédito e InadimplênciaImpactos da Economia no Varejo - Crédito e Inadimplência
Impactos da Economia no Varejo - Crédito e Inadimplência
 

Mais de OECD, Economics Department

Christina Fong: Fairness and demands for redistribution
Christina Fong: Fairness and demands for redistributionChristina Fong: Fairness and demands for redistribution
Christina Fong: Fairness and demands for redistributionOECD, Economics Department
 
Guriev: The changing political economy of reforms
Guriev: The changing political economy of reformsGuriev: The changing political economy of reforms
Guriev: The changing political economy of reformsOECD, Economics Department
 
Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...
Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...
Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...OECD, Economics Department
 
Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...
Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...
Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...OECD, Economics Department
 
Should the EU budget be used for stabilization
Should the EU budget be used for stabilizationShould the EU budget be used for stabilization
Should the EU budget be used for stabilizationOECD, Economics Department
 
Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...
Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...
Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...OECD, Economics Department
 
EU tools for fostering convergence and resilience
EU tools for fostering convergence and resilienceEU tools for fostering convergence and resilience
EU tools for fostering convergence and resilienceOECD, Economics Department
 
How can the EU budget be used for stabilisation?
How can the EU budget be used for stabilisation?How can the EU budget be used for stabilisation?
How can the EU budget be used for stabilisation?OECD, Economics Department
 
Can the EU respond adequately to the next crisis with its current instruments
Can the EU respond adequately to the next crisis with its current instrumentsCan the EU respond adequately to the next crisis with its current instruments
Can the EU respond adequately to the next crisis with its current instrumentsOECD, Economics Department
 
Digitalisation and Productivity - in Search of the Holy Grail
Digitalisation and Productivity - in Search of the Holy GrailDigitalisation and Productivity - in Search of the Holy Grail
Digitalisation and Productivity - in Search of the Holy GrailOECD, Economics Department
 

Mais de OECD, Economics Department (20)

Building an OECD Housing Strategy
Building an OECD Housing StrategyBuilding an OECD Housing Strategy
Building an OECD Housing Strategy
 
Khemani: Political norms
Khemani: Political normsKhemani: Political norms
Khemani: Political norms
 
Hopfensitz: perceiving emotions
Hopfensitz: perceiving emotionsHopfensitz: perceiving emotions
Hopfensitz: perceiving emotions
 
Christina Fong: Fairness and demands for redistribution
Christina Fong: Fairness and demands for redistributionChristina Fong: Fairness and demands for redistribution
Christina Fong: Fairness and demands for redistribution
 
Yann Algan : Populisms and public policy
Yann Algan : Populisms and public policy Yann Algan : Populisms and public policy
Yann Algan : Populisms and public policy
 
Anton Hemerijck -Political Economy
Anton Hemerijck -Political EconomyAnton Hemerijck -Political Economy
Anton Hemerijck -Political Economy
 
Guriev: The changing political economy of reforms
Guriev: The changing political economy of reformsGuriev: The changing political economy of reforms
Guriev: The changing political economy of reforms
 
Karolina Ekholm: Making reform happen today
Karolina Ekholm: Making reform happen today Karolina Ekholm: Making reform happen today
Karolina Ekholm: Making reform happen today
 
Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...
Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...
Construyendo las bases para un crecimiento más fuerte e inclusivo OCDE estudi...
 
Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...
Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...
Laying the foundations for stronger and more inclusive growth OECD economic s...
 
Should the EU budget be used for stabilization
Should the EU budget be used for stabilizationShould the EU budget be used for stabilization
Should the EU budget be used for stabilization
 
Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...
Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...
Advancing new tools for the EU budget to foster crisis management and economi...
 
Fiscal stabilization in the euro area
Fiscal stabilization in the euro areaFiscal stabilization in the euro area
Fiscal stabilization in the euro area
 
EU tools for fostering convergence and resilience
EU tools for fostering convergence and resilienceEU tools for fostering convergence and resilience
EU tools for fostering convergence and resilience
 
How can the EU budget be used for stabilisation?
How can the EU budget be used for stabilisation?How can the EU budget be used for stabilisation?
How can the EU budget be used for stabilisation?
 
Can the EU respond adequately to the next crisis with its current instruments
Can the EU respond adequately to the next crisis with its current instrumentsCan the EU respond adequately to the next crisis with its current instruments
Can the EU respond adequately to the next crisis with its current instruments
 
A European Stabilisation Function
A European Stabilisation FunctionA European Stabilisation Function
A European Stabilisation Function
 
Structural reforms in EMU
Structural reforms in EMUStructural reforms in EMU
Structural reforms in EMU
 
Portugal 2019-economic-survey-presentation
Portugal 2019-economic-survey-presentationPortugal 2019-economic-survey-presentation
Portugal 2019-economic-survey-presentation
 
Digitalisation and Productivity - in Search of the Holy Grail
Digitalisation and Productivity - in Search of the Holy GrailDigitalisation and Productivity - in Search of the Holy Grail
Digitalisation and Productivity - in Search of the Holy Grail
 

Último

A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...Unicesumar
 
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...Unicesumar
 
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...AcademicaDlaUnicesum
 
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...Unicesumar
 
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...Unicesumar
 
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024Unicesumar
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...Unicesumar
 
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.Unicesumar
 
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...Unicesumar
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...Unicesumar
 

Último (10)

A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
A molécula de ATP e formada por açúcar (ribose), ligado a uma base nitrogenad...
 
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como o objetivo...
 
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
Um dos materiais mais utilizados em salas de aula na educação escolar pública...
 
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
Com base nas informações sobre Aline (Perfil 2), calcule a carga predita de 1...
 
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
Com base nos estudos e material da disciplina, explique por qual motivo o tre...
 
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
MAPA - ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - 51/2024
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
ATIVIDADE 1 – PROTOCOLO E PROCEDIMENTO DE COLETA DAS MEDIDAS.
 
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
Analisando o objetivo de Matheus (Perfil 1), o treinamento resistido será des...
 
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
ATIVIDADE 1 - BEDU - EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSI...
 

Portugal 2017 OECD Economic Survey Aumentar o Crescimento e o bem estar

  • 1. ESTUDOS ECONÓMICOS DA OCDE PORTUGAL 2017 6 de Fevereiro 2017, Lisboa http://www.oecd.org/eco/surveys/economic-survey-portugal.htm Aumentar o crescimento e o bem-estar
  • 2. 2 A economia está a recuperar Fonte: Cálculos baseados em: OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados). 145 150 155 160 165 170 175 180 185 2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014 2016 2018 biliões EUR PIB (em termos reais)
  • 3. Evolução das exportações e importações de bens e serviços, % PIB 3 O grau de abertura da economia portuguesa está a aumentar Fonte: OECD (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados). 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 1995 1997 1999 2001 2003 2005 2007 2009 2011 2013 2015 2017 Exportações Importações Exportações e Importações
  • 4. 4 A competitividade das exportações está a aumentar A “Performance das Exportações” mede o aumento das exportações de um país relativamente à expansão da procura por importações dos seus parceiros comerciais. Melhorias na “performance das exportações” refletem um aumento das quotas de mercado externas. Fonte: OECD (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados). Performance das Exportações Índice 2000=100 60 70 80 90 100 110 120 2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014 2016 2018 Portugal Alemanha Itália Espanha
  • 5. 5 O desemprego está a diminuir Taxa de desemprego, % Fonte: OECD (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados) e Banco de Portugal (2016), “General Statistics”, BPstat (base de dados). 0 5 10 15 20 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018
  • 7. Dívida na ótica de Maastricht, percentagem do PIB 7 A Dívida pública é elevada Fonte: Cálculos baseados em: OECD (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados). 50 60 70 80 90 100 110 120 130 140 150 2000 2005 2010 2015 2020 2025 2030 Cenário de referência Cenário com taxa de juro mais elevada Cenário com inflação mais baixa
  • 8. 8 É necessário reduzir a dívida das empresas Fonte: Banco de Portugal (2016), BPstat Database and BCE (2016), Statistical Data Warehouse, Banco Central Europeu. 70 90 110 130 150 170 190 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Sociedades não financeiras Famílias Dívida do setor privado, % do PIB
  • 9. 9 O setor financeiro continua frágil Fonte: Fundo Monetário Internacional, Banco de Portugal e Banco Central Europeu. 0 5 10 15 20 25 30 KOR PRT ITA ESP USA JPN MEX TUR HUN FRA GBR POL DEU CHE BEL OCDE CZE SVK NLD GRC IRL SWE Mínimo Regulamentar Tier 1 Regulamentar Rácio entre o capital próprio e os activos ponderados pelo risco
  • 10. Créditos vencidos em percentagem do crédito total, T2 2016 10 O Crédito mal parado é elevado Fonte: FMI (2016), Financial Soundness Indicators (Base de dados FSI), Fundo Monetário Internacional. 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 KOR CHE GBR SWE USA JPN DEU MEX NLD TUR BEL FRA POL SVK CZE OECD ESP HUN PRT IRL ITA GRC 37
  • 11. Percentagem do crédito vencido 11 A dívida das empresas representa uma parte significativa do crédito mal parado Fonte: Banco de Portugal (2016), BPstat Database and ECB (2016), Statistical Data Warehouse, European Central Bank. 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Empréstimos às sociedades não financeiras Empréstimos à habitação Empréstimos ao consumo
  • 12. 12 O investimento está em níveis muito baixos Formação bruta de capital fixo 1. Países da área do Euro que são membros da OCDE (incluíndo a Letónia) Fonte: OCDE (2016), OECD Economic Outlook: Statistics and Projections (base de dados). 40 60 80 100 120 140 160 2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014 2016 2000 T1 = 100 Portugal Espanha Itália Área do Euro¹
  • 13. Empresas estabelecidas há menos de 2 anos em percentagem to número total de empresas, dados mais recentes 13 O ritmo de criação de novas empresas é lento 0 2 4 6 8 10 12 14 FIN NOR AUT DNK ITA ESP CHL AUS PRT LUX BEL SWE HUN NZL USA NLD GBR TUR Fonte: OECD DynEmp v.2 database; C. Criscuolo et al. (2014), “The Dynamics of Employment Growth: New Evidence from 18 Countries”, OECD Science, Technology and Industry Policy Papers, No. 14.
  • 14. 14 As empresas jovens contribuem mais para o crescimento da produtividade Crescimento médio anual da produtividade, em percentagem, dados mais recentes Empresas jovens são defenidas como aquelas que foram estabelecidas há 5 ou menos de 5 anos. Fonte: cálculos da OCDE baseados em dados do Sistema Integrado de Contas, SCIE). -4 -2 0 2 4 6 8 10 12 -4 -2 0 2 4 6 8 10 12 Crescimento da produtividade do trabalho Crescimento da produtividade total dos factores Empresas jovens Outras empresas
  • 15. 15 O acesso ao financimento é o maior entrave ao investimento 0 1 2 3 4 5 6 7 8 FIN SVK NLD DEU AUT FRA BEL EA ESP IRL ITA PRT GRC Índice 1-10 Fonte: BCE (2016), “Survey on the access to finance of enterprises (SAFE)”, Statistical Data Warehouse, Banco Central Europeu.
  • 16. Fontes de financiamento das PME Portuguesas, percentagem de empresas, primeiro semestre de 2016 16 As PME ainda são muito dependentes do crédito bancário Fonte: BCE (2016), “Survey on the access to finance of enterprises (SAFE)”, Statistical Data Warehouse, Banco Central Europeu. 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 Outras fontes Subvenções/empréstimo bancário bonificado Fundos internos Outros empréstimos concedidos Contratos de factoring Contratos de leasing ou aluguer com opção de compra Empréstimo bancário
  • 17. 17 São essenciais mais reformas no sistema judicial Fonte: Comissão Europeia (2016), The 2016 EU Justice Scoreboard e Direcção-Geral da Política de Justiça. 0 200 400 600 800 1000 1200 DNK EST AUT POL HUN NLD SVN FIN SWE CZE LVA SVK ESP FRA ITA PRT 2010 2014 Dias necessários para resolver processos civis, comerciais, administrativos e outros casos em primeira instância
  • 18. Anos necessários para resolver um processo de insolvência, 2015 18 Os processos de insolvência são demasiado morosos Fonte: Banco Mundial (2016), Doing Business 2016: Measuring Regulatory Quality and Efficiency (database) and APAJ (2015), “Processo Especial de Revitalização”, Turn Analysis, No. 7, segundo trimestre, Associação Portuguesa dos Administradores Judiciais. 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 5.0 IRL JPN CAN SVN BEL FIN NOR AUS DNK ISL GBR AUT NLD DEU NZL KOR ESP USA OECD ITA MEX FRA PRT HUN ISR LUX SWE CZE EST POL CHE CHL GRC SVK TUR
  • 19. Índice. Escala 0-6 de regulamentação menos restritiva à mais restritiva no setor dos transportes, dados mais recentes 19 As barreiras anti-concorrenciais nos setores dos transportes são elevadas Fonte: OCDE (2016), OECD Product Market Regulation Statistics (base de dados). 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 GBR DEU SVK CHE HUN SWE JPN NLD BEL ESP OCDE CHL ITA IRL CZE MEX GRC POL KOR FRA PRT TUR Aéreos Rodoviários Ferroviários
  • 20. EUR por mil quilowatt-hora pagos pelas PME industriais, 2015 20 Os preços da energia elétrica são elevados, o que prejudica a competitividade Fonte: Eurostat (2016), “Electricity prices by type of user”, Tables by Themes.
  • 22. Diferencial relativamente aos Estados Unidos, percentagem, 20141 22 A produtividade do trabalho é baixa A produtividade do trabalho é medida em termos do PIB por hora trabalhada. Fonte: OCDE (2016), “GDP per capita and productivity levels”, OECD Productivity Statistics (base de dados). -80 -60 -40 -20 0 20 40 -80 -60 -40 -20 0 20 40 MEX CHL POL KOR TUR EST HUN PRT CZE GRC ISR SVK SVN JPN NZL ISL OCDE GBR UE ESP ITA CAN FIN AUS SWE AUT CHE DNK DEU FRA IRL NLD BEL NOR LUX
  • 23. Percentagem da população ativa1 que concluiu pelo menos o ensino secundário 2015 23 É prioritário aumentar as qualificações 1. População ativa: 25-64 anos. Fonte: OCDE (2016), Education at a Glance 2016: OECD Indicators. 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 CZE SVK EST POL CAN USA CHE LVA FIN DEU SVN KOR ISR AUT HUN NOR SWE DNK IRL GBR AUS FRA OECD NLD NZL ISL BEL LUX GRC CHL ITA ESP PRT TUR MEX
  • 24. 24 Os resultados da aprendizagem estão a melhorar Fonte: PISA 2015 Results: Excellence and Equity in Education (Vol. I). Média simples dos resultados PISA em matemática, ciência e leitura 465 470 475 480 485 490 495 500 505 465 470 475 480 485 490 495 500 505 2000 2003 2006 2009 2012 2015 Portugal Média OCDE
  • 25. Percentagem da população entre os 18 e 24 anos que terminou no máximo o ensino básico e que não se encontra nem a estudar nem em formação, 2015 25 A taxa de abandono escolar precoce é elevada Fonte: Eurostat (2016), "Youth education and training", Eurostat Database. 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 ESP ISL ITA PRT HUN EST EU GBR NOR BEL DEU FRA LUX FIN NLD GRC DNK AUT SWE IRL SVK CZE POL CHE SVN
  • 26. 26 A utilização da retenção escolar é frequente 0 5 10 15 20 25 30 35 40 0 5 10 15 20 25 30 35 40 ESP PRT BEL NLD DEU ITA USA OECD AUT CAN AUS ISR EST POL NZL SWE DNK CZE SVK FIN GBR SVN ISL JPN KOR NOR % de alunos com 15 anos que repetiu pelo menos um ano Fonte: OCDE (2012), Equity and Quality in Education: Supporting Disadvantaged Students and Schools.
  • 27. 27 Persistem desigualdades no sistema de educação Fonte: PISA 2015 Results: Excellence and Equity in Education (Vol. I); PISA 2012 Results: What Students Know and Can Do (Vol. I); PISA 2012 Results: Excellence Through Equity (Vol. II); PISA 2009 Results: Overcoming Social Background (Vol. II) and PISA 2006, Vol. 2: Data. % da variância dos resultados PISA que são explicados pelo contexto socio- económico dos alunos 0 5 10 15 20 25 30 35 2006 2015 2009 2012 Ciências Leitura Matemática Portugal Média da OCDE Mínimo/máximo da OCDE
  • 28. Taxas de inscrição em cursos de formação vocacional no ensino secundário, 2014 28 O sistema de educação e formação vocacional/profissional necessita de uma avaliação profunda Fonte: OCDE (2016), Education at a Glance 2016: OECD Indicators and OCDE (2015), Education at a Glance 2015: OECD Indicators. 0 10 20 30 40 50 60 70 80 0 10 20 30 40 50 60 70 80 CZE FIN AUT SVK NLD SVN CHE LUX BEL ITA NOR AUS POL DEU TUR PRT OCDE SWE GBR FRA DNK ISR LVA MEX EST ESP NZL GRC ISL CHL HUN JPN KOR CAN IRL
  • 29. A profissionalisação da gestão de empresas é insuficiente Índice de competitividade global, mínimo 0 (não-professional), máximo 7 (gestão profissional), 2014-15 29 As competências de gestão são fracas Fonte: World Economic Forum (2015), The Global Competitiveness Index Historical Dataset 2006-2015. 0 1 2 3 4 5 6 7 0 1 2 3 4 5 6 7 ITA HUN GRC SVN PRT TUR MEX POL SVK ESP CHL LVA KOR ISR FRA CZE OECD EST AUT ISL JPN LUX DEU AUS CAN GBR BEL SWE USA DNK IRL CHE NLD FIN NOR NZL
  • 30. % of PIB, dados mais recentes 30 As despesas em I&D são baixas Fonte: OCDE, Main Science and Technology Indicators database. 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 0.0 0.5 1.0 1.5 2.0 2.5 3.0 3.5 4.0 4.5 CHL MEX GRC SVK POL TUR NZL ESP LUX PRT ITA HUN EST IRL CAN GBR NOR ISL CZE NLD AUS FRA OECD SVN BEL USA DEU CHE DNK AUT SWE FIN JPN ISR KOR
  • 31. Em percentagem das PME inovadoras em produtos ou processos, 2010-12 31 A cooperação entre PMEs e instituições académicas/I&D é reduzida Fonte: OCDE (2015), OECD Science, Technology and Industry Scoreboard 2015: Innovation for growth and society. 0 5 10 15 20 25 30 0 5 10 15 20 25 30 CHL ITA TUR LVA PRT ISR POL SVK FRA NLD ESP DNK CZE EST KOR DEU NOR HUNSWEGBR JPN BEL GRC AUT FIN SVN
  • 33. • Manter a dinâmica das reformas estruturais, em conjunto com uma avaliação ex ante e ex post das reformas. • Prosseguir com a gradual consolidação orçamental a fim de garantir a redução da dívida pública sem pôr em perigo a recuperação económica. 33 Políticas Macroeconómicas
  • 34. • Reforçar os atuais incentivos de natureza regulamentar para reduzir o crédito malparado, incluindo através de anulações e vendas. • Apoiar o desenvolvimento de um mercado para o sobre- endividamento, nomeadamente através da criação de sociedades de gestão de ativos. • Melhorar o funcionamento do regime de insolvência: - Repensar o tratamento privilegiado dado aos credores públicos. - Alargar o âmbito das decisões por maioria simples entre os credores. - Encurtar a duração dos procedimentos de resolução extrajudicial. 34 Recomendações para reduzir os elevados níveis de crédito mal parado e de endividamento das empresas
  • 35. Recomendações para melhorar o ambiente de negócios e o investimento • Rever a política de ordenamento do território e limitar os poderes discricionários das autarquias nos procedimentos de concessão de licenças. • Facilitar as condições de acesso à prestação de serviços nas profissões liberais. • Reduzir ainda mais a duração dos julgamentos através de um aumento da capacidade dos tribunais e da nomeação de juízes especializados para tribunais especializados. • Antecipar a eliminação dos preços garantidos na produção de energia elétrica. • Melhorar a eficiência dos portos.
  • 36. Recomendações para aumentar as qualificações • Efetuar uma avaliação rigorosa a todos os programas de ensino e formação vocacional/ profissional. • Unificar os diferentes sistemas de formação vocacional criando um único sistema dual de ensino e formação vocacional, que inclua uma componente de aprendizagem em contexto laboral nas empresas. • Assegurar mais apoio individualizado e de forma mais atempada aos estudantes em risco de repetir o ano escolar. • Melhorar a formação dos professores e direcionar os recursos para o ensino básico e pré-escolar. • Reforçar as ligações entre a investigação e o setor empresarial. • Aumentar as competências de gestão desenvolvendo cursos de formação específicos para gestores. • Direcionar os programas de aprendizagem ao longo da vida e educação de adultos para os trabalhadores pouco qualificados.