DESIGN DE INTERIORES - UNID II HABITAÇÃO 2

4.856 visualizações

Publicada em

Material de aula da disciplina optativa Design de Interiores do curso de Design da Universidade do Estado do Pará - UEPa

Publicada em: Design
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.856
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
538
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DESIGN DE INTERIORES - UNID II HABITAÇÃO 2

  1. 1. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E TECNOLOGIA CURSO DE BACHARELADO EM DESIGN DESIGN DE INTERIORES DISPOSIÇÃO DE AMBIENTES HABITAÇÃO Profª Luciana Guimarães Setembro -2013
  2. 2. I D ÁREA ÍNTIMA
  3. 3. I D DORMITÓRIOS
  4. 4. [Dormitórios] I D A característica básica de um dormitório é a intimidade, e por isso que em um organograma de arquitetura residencial ele está inserido no “setor íntimo”. Isto significa que o dormitório deve ser totalmente separado das áreas sociais e de serviço. É no dormitório que o designer tem condições de atender gostos específicos e individuais, principalmente quando estas preferências divergem muito na família. Além disso o dormitório merece atenção especial pois é o ambiente onde o ser humano passa o maior numero de horas dentro da residência.
  5. 5. [Dormitórios] I D Os Materiais de revestimento: - tons pasteis, cortinas e babados dão ao quarto um aspecto romântico. - cores fortes e superfícies espelhadas dão ao quarto um ar de sensualidade. - tapetes colaboram para a sensação de aconchego no quarto. - o forro deve merecer atenção, pois é visualizado constantemente e diretamente. Possibilidades de usos: - descansar - estudar / trabalhar - ler, ver tv, escutar som.
  6. 6. Mobiliário básico: Cama - sempre que possível locar a cama lateralmente à janela, evitando assim que a luz incida diretamente no móvel. - evitar colocar a cabeceira da cama em baixo da janela, pois a corrente de ar incidirá diretamente na pessoa. - circulação mínima ao lado da cama de 60cm, em caso de cama de casal a circulação deve ocorrer dos dois lados. - evitar que a cama fique à frente da porta a fim de se preservar a intimidade. - altura média é de 45cm. As cama box luxo possuem altura de 60cm. I D [Dormitórios]
  7. 7. [Dormitórios] I D Mobiliário básico: Guarda-roupa - quando em ambiente separado denominado de closet. - profundidade entre 55cm a 60cm, devido a dimensão do vestuário masculino. - circulação mínima na frente do roupeiro de 60cm. - evitar que a locação dos armários crie cantos sem possibilidade de uso. - a altura média da arara é de 1.60m, contando com a altura para o rodapé. Quando o armário for até o teto reservar uma altura de rodateto.
  8. 8. [Dormitórios] Mobiliário básico: Mesas de Cabeceira - pode ser substituída por um baú na cabeceira da cama. - em caso de quarto de casal as mesas podem ser diferentes, pois variam conforme o gosto e uso dado por cada um. I D Além do mobiliário básico podemos encontrar dentro de um dormitório móveis como sofás, cômodas, frigobar, mesas de estudo/trabalho, etc.
  9. 9. I D QUARTO DE BEBÊ
  10. 10. [Quarto de Bebê] I D Os itens básicos são: O berço (dim. 1.20 x 0.60m) Um pequeno armário Uma cômoda, que pode ter trocador em cima ou não Uma poltrona para amamentar Um sofá-cama ou bicama para acomodar uma acompanhante
  11. 11. [Quarto de Bebê] I D Os itens básicos são: Um ar condicionado ou, na falta deste, um circulador de ar, o mais silencioso possível Uma pequena TV Telefone Prateleiras instaladas próximo à cômoda Um relógio de parede Um abajour ou uma luminária de pé pequena Uma cortina ou persiana para a janela, que traga bloqueio contra ruídos do exterior e também que torne o quarto totalmente escuro durante o dia.
  12. 12. Em caso de quartos de bebês prever uma bancada para troca de fraldas e prateleiras para exposição de brinquedos. Ao crescer essa bancada poderá ser usada como mesa de estudo e os brinquedos substituídos por livros. Havendo disponibilidade, um aparelho de vídeo ou de DVD, ou um ponto de TV a cabo trazem mais conforto a quem vai assistir ao bebê. Um pequeno rádio ou um som também são acessórios interessantes - mas nada que produza barulho em excesso. Para arrumar corretamente os móveis e acessórios, é importante pensar que, quanto mais espaço para circulação, melhor. Portanto, dispensar pequenos móveis que bloqueiem a passagem. Caso o carrinho do bebê seja guardado no ambiente programar um canto especial para o mesmo. I D [Quarto de Bebê]
  13. 13. I D [Quarto de Bebê]
  14. 14. I D [Quarto de Bebê]
  15. 15. I D [Quarto de Bebê]
  16. 16. I D [Quarto de Bebê]
  17. 17. I D [Quarto de Bebê]
  18. 18. I D [Quarto de Bebê]
  19. 19. [Quarto de Bebê] I D O armário não precisa ser um móvel fixo nem muito grande. Em geral, mais gavetas são necessárias nesta fase para guardar roupas pequenas - que não cabem em cabides.
  20. 20. I D [Quarto de Bebê]
  21. 21. I D QUARTO INFANTIL
  22. 22. [Quarto Infantil] I D Crianças acima de 1 ano necessitam de espaço para brincar e jogar, por isso a melhor disposição é os móveis junto as paredes, liberando a área central do quarto para este fim. Contudo, por questões de segurança evitar locar a cama encostada na janela. Prever uma cama auxiliar para visitas e babás.
  23. 23. [Quarto Infantil] I D Tudo que houver no quarto para uso da criança deve estar ao seu alcance - as crianças devem poder manusear e escolher livremente seus brinquedos, sem a necessidade da ajuda dos adultos para alcançá-los. Portanto, os itens não devem ser quebráveis nem oferecer riscos. Os móveis não devem possuir cantos vivos e a fixação segura de modo a evitar acidentes domésticos.
  24. 24. Um design de interiores pedagógico pode auxiliar o aprendizado ao criar uma sinalização para orientar a criança sobre a localização de objetos, roupas e outros itens, através de puxadores, por exemplo. As caixas (plásticas ou cestos de fibra) são bastante utilizadas para armazenar jogos formados por peças soltas e pequenos brinquedos, o que pode introduzir o conceito de ordem para a criança. O uso de cores pode indicar em quais caixas guardam determinado tipo de jogos e objetos. Alguns cabides baixos de parede também auxiliam a criança a criar o hábito de manter a organização do quarto. Nesta fase as crianças adoram sentar-se no chão e é conveniente se colocar uma almofada ampla e confortável para que ela possa brincar com outras crianças (esta poderá ser do tipo "futon"). I D [Quarto Infantil]
  25. 25. I D [Quarto Infantil]
  26. 26. I D [Quarto Infantil]
  27. 27. [Quarto Infantil] I D Novas funções para o quarto - Para atender a todas as necessidades da criança o quarto deve conciliar um espaço para brinquedos, bancada de estudos (incluindo espaço para organização de livros, revistas, material escolar e computador), espaço para TV e som, armários, além de espaço para receber os colegas, incluindo uma cama para ocasiões em que as crianças recebam outras para dormir.
  28. 28. I D [Quarto Infantil]
  29. 29. I D [Quarto Infantil]
  30. 30. [Quarto Infantil] I D Área de estudo - A bancada de estudos deve ser ergonômica e cômoda, com altura regulável para atender ao crescimento da criança. Igualmente confortável deverá ser a cadeira, estofada preferencialmente. A localização mais adequada para a bancada de estudos é junto à janela, o que possibilita o aproveitamento da luz natural. Quando isto não for possível, pode-se recorrer a uma estrutura modular acoplada à cama, conforme você vê nas imagens a seguir.
  31. 31. I D [Quarto Infantil]
  32. 32. I D [Quarto Infantil]
  33. 33. [Quarto Infantil] I D Quando o quarto é compartilhado Nos dormitórios divididos por irmãos, pode-se recorrer a alguns recursos para a melhor utilização do espaço, liberando-se uma área maior para jogos, brincadeiras e para uma mesa pequena e baixa, adequada ao tamanho infantil, onde as crianças poderão desenhar e pintar. Beliche - solução prática para problemas de áreas pequenas, e que agrada bastante às crianças. A cama inferior pode ter gaveteiros embutidos; Bicama - para os cautelosos com relação à altura, é um excelente recurso para aproveitar melhor o espaço durante o dia, uma vez que uma das camas se esconde sob a outra;
  34. 34. I D [Quarto Infantil]
  35. 35. I D [Quarto Infantil]
  36. 36. I D [Quarto Infantil]
  37. 37. [Quarto Infantil] I D Quando o quarto é compartilhado Camas em forma de L - a colocação de duas camas encostadas na parede formando um ângulo reto mantém uma área central livre para que as crianças possam brincar mais à vontade; Camas paralelas - para melhor uso do espaço recomenda-se mantê-las mais próximas, sem uma mesa de cabeceira que as separe. Esta poderá ficar na lateral de uma das camas.
  38. 38. I D [Quarto Infantil]
  39. 39. I D [Quarto Infantil]
  40. 40. [Quarto Infantil] I D Paredes - As tintas mais recomendáveis são as laváveis. Quanto às cores não há regras rígidas e, diferentemente dos quartos de bebê, aqui as cores mais fortes podem ser utilizadas com menor receio, mas sem excessos. Cores neutras como base possibilitam a utilização de cores mais fortes nos acessórios. Deve-se reservar um espaço como um pequeno quadro ou uma lousa, para que a criança possa desenhar, evitando-se que ela crie o hábito de pintar as paredes. Alguns anos atrás foi lançada no mercado brasileiro uma tinta desenvolvida para reter magnetos que pode ser utilizado como um grande painel de exposição de desenhos e pinturas. Existe também a tinta tipo “lousa” que permite a criança desenhar.
  41. 41. [Quarto Infantil] I D De maneira geral o quarto infantil permite ousar no design de interiores, sempre com apego lúdico e pedagógico.
  42. 42. I D [Quarto Infantil]
  43. 43. I D [Quarto Infantil]
  44. 44. I D [Quarto Infantil]
  45. 45. I D [Quarto Infantil]
  46. 46. I D QUARTO DE JOVENS
  47. 47. [Quartos de Jovens ] I D O quarto dos jovens deve ser ambientado junto com o usuário, caso contrário o design de interiores parecerá com uma imposição dos pais e do profissional, justamente o que jovens desta idade não querem. Nesta faixa etária o quarto é praticamente uma "mini-casa", um lugar de refúgio quando se quer ficar sozinho ou com amigos. Por isso uma das melhores soluções é procurar utilizar móveis versáteis com rodinhas e um layout flexível, de modo que o arranjo possa ser alterado conforme o gosto do usuário. As cores podem ser neutras de modo a compor com os acessórios escolhidos pessoalmente pelos usuários.
  48. 48. [Quartos de Jovens ] I D Outro fator importante é a organização do espaço, um dos maiores motivos de brigas entre pais e filhos. Por isso dar preferência a móveis que facilitem esta arrumação. Um deles são sapateiras em metal onde os sapatos ficam expostos. Quanto às roupas, alguns ganchos ou cabides presos às paredes pelo menos tornam mais rápida a arrumação. Cabideiros não são propriamente bonitos, mas pelo menos dão um jeito nas roupas espalhadas.
  49. 49. [Quartos de Jovens ] Quanto menos mobiliário melhor, pois certamente ele vai querer colocar alguma coisa que ele goste, como uma prancha de surf, skate, bicicleta ou patins. Além disso, não esquecer de prever os painéis de cortiças ou metálicos, ou mesmo utilizar as tintas magnéticas. I D Mobiliário básico: Cama mesa de estudo - com espaço para o microcomputador prateleiras para livros e material escolar armário. Suporte ou estante para TV, som e telefone (devem ficar em posição mais próxima possível da cama)
  50. 50. I D [Quartos de Jovens ]
  51. 51. I D [Quartos de Jovens ]
  52. 52. I D [Quartos de Jovens ]
  53. 53. I D [Quartos de Jovens ]
  54. 54. I D [Quartos de Jovens ]
  55. 55. I D [Quartos de Jovens ]
  56. 56. I D [Quartos de Jovens ]
  57. 57. I D [Quartos de Jovens ]
  58. 58. I D [Quartos de Jovens ]
  59. 59. I D [Quartos de Jovens ]
  60. 60. I D [Quartos de Jovens ]
  61. 61. I D [Quartos de Jovens ]
  62. 62. I D [Quartos de Jovens ]
  63. 63. I D [Quartos de Jovens ]
  64. 64. I D [Quartos de Jovens ]
  65. 65. I D QUARTO DE SOLTEIRO
  66. 66. O posicionamento ideal da cama é lateralmente à janela, com circulação em ambos os lados. Quando encostada na parede pode funcionar como um sofá, tendo almofadas como encosto, e em caso de ambientes pequenos liberam a circulação que é feita apenas por um lado, o que não é um problema por ser uma cama de solteiro. Por vezes pode-se utilizar camas de viúvo e de casal em quartos de solteiro. Prever espaço para leitura e estudo. A bancada ao redor das paredes do quarto acompanhando a disposição lateral da cama proporciona uma otimização do espaço. Em caso de quarto para solteiros que já trabalham prever todos os equipamentos possíveis, como tv, dvd e som, além do espaço para guardar roupa de banho e cama. I D [Dormitório de Solteiro]
  67. 67. I D [Dormitório de Solteiro]
  68. 68. I D [Dormitório de Solteiro]
  69. 69. I D [Dormitório de Solteiro]
  70. 70. I D [Dormitório de Solteiro]
  71. 71. I D [Dormitório de Solteiro]
  72. 72. I D [Dormitório de Solteiro]
  73. 73. I D [Dormitório de Solteiro]
  74. 74. I D [Dormitório de Solteiro]
  75. 75. I D QUARTO DE CASAL
  76. 76. [Quarto de Casal] I D O quarto de casal é na maioria das vezes um desafio para ser composto, pois deve agradar ao mesmo tempo duas pessoas e trazer harmonia para o casal. Em geral as mulheres sonham com um quarto romântico, com tecidos finos, cortinas trabalhadas, colchas com rendas e bordados. Também há as práticas, que desejam móveis sem muitos detalhes, cortinas fáceis de lavar. Os homens, em geral, querem uma boa cama e um armário onde possam guardar suas coisas. Em geral as mulheres pensam em beleza, estilo, design, os homens pensam em conforto, claro que há homens que gostam de bom design. Mas, na maioria dos casos, as mulheres são mais detalhistas, e os homens, mais generalistas.
  77. 77. I D [Quarto de Casal]
  78. 78. I D [Quarto de Casal]
  79. 79. I D [Quarto de Casal]
  80. 80. I D [Quarto de Casal]
  81. 81. I D [Quarto de Casal]
  82. 82. I D [Quarto de Casal]
  83. 83. I D [Quarto de Casal]
  84. 84. I D [Quarto de Casal]
  85. 85. I D [Quarto de Casal]
  86. 86. I D [Quarto de Casal]
  87. 87. I D [Quarto de Casal]
  88. 88. I D [Quarto de Casal]
  89. 89. I D [Quarto de Casal]
  90. 90. I D [Quarto de Casal]
  91. 91. I D [Quarto de Casal]
  92. 92. I D [Quarto de Casal]
  93. 93. I D [Quarto de Casal]
  94. 94. [Quarto de Casal] I D Se ele pensa em conforto, propor TV, vídeo cassete e/ou DVD, som e até um frigobar, se houver espaço. Próximo à cabeceira, um abajour para a leitura noturna. Se ela pensa em beleza, a escolha do que vai recobrir a janela - cortinas ou persianas - colchas e almofadas pode ser dela. Mas juntos eles precisam escolher a cama, o colchão, os armários e a cor das paredes.
  95. 95. I D [Quarto de Casal]
  96. 96. I D [Quarto de Casal]
  97. 97. I D [Quarto de Casal]
  98. 98. I D [Quarto de Casal]
  99. 99. I D QUARTO DE HÓSPEDES
  100. 100. Para quem vive sozinho ou mora em uma cidade turística, receber amigos e parentes por um tempo é muito comum. Nestes casos é aconselhável que o hóspede que tenha um canto exclusivo, sem que haja necessidade de grandes alterações no dia a dia da casa. Nem sempre isto é possível, mas pode-se tornar o home-office ou escritório em um quarto de hóspedes reversível. Nestes casos o desing de interiores deve ser o mais neutra possível de forma a ser adequar a uma variedade maior de perfil de usuários. A cama é certamente o primeiro item: se de solteiro ou de casal, vai depender do espaço do quarto. A de casal é mais aconselhada, pois também é ótima para solteiros adultos, jovens e mesmo crianças. Mas, se o local é também o escritório, um sofá-cama é o mais apropriado. I D [Quartos de Hóspedes]
  101. 101. Como detalhes prever um pequeno tapete para pisar ao acordar e um grande espelho. Além disso, é conveniente ter cobertores, mantas e toalhas à mão dos hóspedes. Não é necessário que haja um grande armário apenas uma parte com cabideiro (cerca de 50 cm a 1 metro) e cabides convenientes. Além disso, pode-se projetar um espaço para sapatos, e o restante das roupas ficam acomodadas em gavetas, cestos ou prateleiras, que podem estar em móveis alternativos como camiseiros e cômodas. Uma coisa importante e esquecida até mesmo em hotéis, é um plano para apoiar as malas. Pode ser uma mesa ou uma prancha larga, que deve ter entre 45 a 75 cm de altura, para que a pessoa não tenha que levantar muito peso. De modo que a mala pode permanecer aberta sem obstruir passagem e de fácil acesso. I D [Quartos de Hóspedes]
  102. 102. [Quartos de Hóspedes] I D Quando possível fornecer distração ao hóspede como livros, revistas e jornais atualizados. Se houver espaço, uma TV com DVD. Contudo, um ponto de TV a cabo já é suficiente. Outros objetos que sempre fazem falta e devem ficar na mesinha de cabeceira: uma luminária ou um abajour com dimmer, telefone, despertador, rádio. Se houver espaço e dinheiro para um frigobar é ótimo, mas não fundamental. Se a intenção é que o hóspede tenha total conforto, ele pode ter um banheiro só dele - o que já completa também o home-office, se for o caso.
  103. 103. [Quartos de Hóspedes] I D Uma escrivaninha ou uma mesa onde escrever é indispensável. Um ponto para o notebook é ótimo para quem viaja a trabalho, ou está a lazer, mas não desgruda dos negócios. Uma poltrona próxima à janela é interessante se a vista for bonita, e vai servir também para o dono da casa se refugiar, pois normalmente esses espaços são coringas podem ser utilizados por hospedes eventuais e constantemente pelo dono da casa.

×