FUNDAMENTOS DA NOSSA CONFISSÃO                             EXPIAÇÃO                            ROMEU BORNELLI      Pai. No...
adequados, a cama no quarto, quando nós temos as coisas colocadasadequadamente colocadas em uma casa, é muito bom. Mas, se...
habita só. Irmãos. Só nós entendemos a nós mesmos, por causa doEspírito de Deus que habita em nós. Então, quanta necessida...
mesmo face a face, e para julgar o mundo com justiça, e os povos comequidade. Esses são, de modos gerais, os Fundamentos d...
pessoal, Deus é criador e Deus é sustentador. Ele permeia o que Elecriou sem se confundir com o que Ele criou. Uma árvore ...
existem outros alicerces muito importantes, que dão assim sustentaçãoa ele, mas nós já falamos sobre esse assunto. Existe ...
se o homem pudesse ser iluminado pelo conhecimento, iluminado peloconhecimento, um conhecimento esotérico, isto é, fechado...
também já tocamos nele, já mostramos como a Bíblia revela que oSenhor Jesus é uma pessoa com duas naturezas cem por cento ...
empurra o primeiro, derruba todos os outros. Então encarnação é essesegundo tremendo alicerce. Se você mexer nele, se conf...
o que a ressurreição de Cristo produziu. Então a ressurreição seria oquinto alicerce. Depois nós teríamos o Espírito Santo...
chamou racionalismo. Aquilo que não é racional, que não se podeentender com a mente, não se pode explicar, então não é rea...
sentir, de escolher. Isso é o que a Bíblia chama de pecado. Perda total.Irmão que coisa importante.      Quando aqueles so...
mas edificadas sobre a rocha.       Irmãos hoje, no cristianismo, nós temos visto muito do semearduas sementes. A Bíblia f...
um som indefinido e esse som não atrai ninguém, esse som não falanada sobre Deus. Esse é um deus de cara frouxa, de cara e...
para nós sermos egocêntricos. Ninguém precisa ensinar para ummenininho de um ano agarrar na mão do pai e puxar para ele um...
Então não precisamos de expiação. Nós somos sinceros? Então nós nãoprecisamos de expiação. A expiação foi feita para os me...
águas tranqüilas. O pastor não leva a ovelha para águas tumultuosas.Ela é burra. Néscia. Primeira palavra que Paulo põe aí...
prazeres. Tolos de nós. Tudo isso é por causa da primeira palavra. Aprimeira palavra aí domina tudo. Néscios. Nós somos né...
gente prossegue, a primeira verdade importante antes da gente verexpiação, é o pecado. Uma compreensão bíblica sobre o pec...
nosso problema é com Deus. Tem que ser um salvador que possa mesalvar como homem. Ele tem que ser homem. Homem que respond...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

05 expiacao 1

353 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
353
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

05 expiacao 1

  1. 1. FUNDAMENTOS DA NOSSA CONFISSÃO EXPIAÇÃO ROMEU BORNELLI Pai. Nosso coração se alegra em Ti, por sermos o seu povoSenhor, rebanho do Teu pastoreio. Entramos por suas portas com açõesde graças, e nos seus átrios com hinos de louvor. Rendemos graças aoteu nome, te bendizemos, porque tudo vem de ti. Tua graça é melhorque a vida. Pai, nessa noite de alegria e festa nos nossos corações, nosdesejamos ainda um pouco mais, vermos a Ti na Tua palavra. Vermosalgo mais da beleza e da glória do Teu filho, e algo mais a respeito danossa imensa necessidade de Ti e do Teu amor. Abençoa-nos com o teufalar. Nós somos teus filhos. Alimenta-nos com a Tua palavra.Cobre-nos com o precioso sangue do Teu querido Filho, e semeia a tuapalavra nos nossos corações. Muito obrigado por tudo o que o Senhortem feito em nosso meio, pela graça eficaz do Senhor, em nome deJesus. Amém. Irmãos, nós iremos então retomar uma série de estudos queiniciamos já, há alguns dias, a respeito dos alicerces da nossa confissão.Nós temos dito aos irmãos, que temos como igreja, de modo geral,vivido dias de imensa necessidade de voltarmos ao princípio, ao que éessencial. Temos dito aos irmãos que satanás, de alguma forma, secompraz em que a igreja esteja circulando em torno daquilo que não é oessencial. Irmãos. Nós não temos tido mais tempo para estarmosgravitando em torno de coisas que não são o foco, que não são aessência. Quantas pessoas, quantas famílias são capazes de viver a vidatoda, gravitando em coisas que não são a essência, mas não sem umtriste resultado e uma triste colheita. Na vida cristã, na nossa relação com Deus, não é diferente.Enquanto nós estivermos gravitando em torno daquilo que não é aessência, mesmo que seja bom, mesmo que seja lícito, até mesmo indomais longe, mesmo que sejam bênçãos de Deus, dádivas de Deus, dassuas próprias mãos, se nós estivermos gravitando em torno dessascoisas, nós estamos condenados a uma vida espiritual medíocre. Esatanás tem tido, de alguma maneira, lugar na vida dos santos, demodo geral falando, para nos chamar a atenção àquilo que não é aessência. Irmãos, há muitas coisas significativas no meio do povo deDeus que tem um lugar de importância. Quando nós vamos colocar ascoisas em lugar correto em nossa casa, cada coisa ocupa o seu lugar. Senós tivermos uma casa corretamente mobiliada, cada móvel cumprindoa sua função, nós não colocamos cadeira no banheiro, nós colocamoscadeira na copa, a mesa na copa, nós colocamos móveis nos lugares
  2. 2. adequados, a cama no quarto, quando nós temos as coisas colocadasadequadamente colocadas em uma casa, é muito bom. Mas, se nós nãotemos aquilo que é o foco na casa, ou seja, os relacionamentos, entãonós temos uma casa muito boa, bem organizada, mas vazia. A casa deDeus, da mesma forma. E eu penso que como igreja em geral, nóstemos tido necessidade, ao mesmo tempo, tanto da organização dessesmóveis no seu lugar correto, o valor adequado de cada coisa, e o lugarcorreto de cada coisa, para que então nós tenhamos a beleza do todo!!Pois se entrássemos em uma casa, e achássemos o chuveiro na sala, acama na copa, nós iríamos achar muito estranho. Então, na casa deDeus, a mesma coisa. Nós precisamos que, através do ministrar dapalavra de Deus, nós tenhamos a ordem de Deus, na casa de Deus.Agora, isso ainda é parte do propósito de Deus, porque é claro, oSenhor deseja que essa casa, que é a casa de Deus, seja não apenas olugar das coisas certas, nos lugares certos, mas a casa de Deus seja olugar de relacionamento, que é o que Ele sempre intentou, desde toda aeternidade. Lugar de relacionamento. Uma casa sem relacionamento éuma casa vazia. Não é um lar. É o que faz diferença entre casa e lar.Casa de modo geral, todos tem. Lar, alguns tem. E lar fala dorelacionamento. Agora irmãos, nós precisamos das duas coisas, paraque então haja satisfação, tanto nos que vivem na casa, como aquelesque entram na casa. Da mesma forma a igreja. A igreja deveria estarprovendo, em primeiro lugar, satisfação para Deus, que é o Senhor dacasa, com os móveis adequados no lugar adequado, os relacionamentoscorretos adequados em Cristo – satisfação a Deus - assim como essacasa deveria estar provendo plena satisfação para nós, porque a igreja éo lugar da habitação de Deus. A igreja é um povo que habita só. Nósnão contamos com as pessoas do mundo, para compartilhar de nossasvidas, porque isso é simplesmente impossível. Tente compartilhar dassuas lutas espirituais, se você é um cristão. Se você não conhece aCristo, você não é um cristão. Não faz parte desse grupo ao qual euestou me referindo aqui. Você está separado, ainda. Só pela graça deDeus, pela rendição ao Senhor Jesus, como foi o caso aqui do nossoirmão Ruben, você pode vir a participar dessa casa, senão você ainda éum assistente. Mas, se você é um cristão e faz parte dessa casa, vocêfaz parte desse povo que habita só. Você nunca conseguirá compartilharda sua vida espiritual com alguém que não conhece ao Senhor. Ele nãoé nem mesmo capaz de te entender. Ele vai achar que você está ficandolouco, que você precisa, urgentemente, de uma ajuda psicológica. Quemsabe até de um sanatório, porque o seu caso é avançado. A igreja, é umpovo que habita só. É isso que a palavra de Deus nos diz lá emNúmeros. (Números 23:9 Pois do cimo das penhas vejo Israel e dosouteiros o contemplo: eis que é povo que habita só e não será reputadoentre as nações.) E não será contado entre as nações. É um povo que
  3. 3. habita só. Irmãos. Só nós entendemos a nós mesmos, por causa doEspírito de Deus que habita em nós. Então, quanta necessidade nóstemos de que essa verdade seja entranhada em nós. A igreja é um povoseparado. Ec clésia. Chamados para fora. Nós somos um povototalmente separados. Ninguém pode entender a igreja, a não ser o seuSenhor, e a própria igreja. Então irmãos nós temos partilhado sobreesses alicerces da nossa confissão, porque há um desejo no coração deDeus, de que esses móveis, eles sejam colocados no seu devido lugar,cada coisa no seu devido lugar, para que essa casa possa ser uma casa,e que possa ser de casa, um lar, em que verdadeiros relacionamentossão edificados, e em tudo essa casa, tanto quanto casa, como quantolar, possa agradar a Deus, e também nos satisfazer. Irmãos. O apóstolo Paulo quando ele escreveu a Timóteo ele disseassim: Eu te escrevo para que saibas como se deve proceder na casa deDeus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade. 1ªTimóteo cap. 3. Se você abrir a sua Bíblia, você vai localizar ali. Versos15 e 16. Paulo diz: 14 ¶ Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te em breve; 15 para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve procederna casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte daverdade. 16 Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foimanifestado na carne foi justificado em espírito, contemplado por anjos,pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória. E quando nós introduzimos essa série de estudos nós jápartilhamos qual o significado dessas duas palavras. Os irmãos selembram? Coluna serve para sustentação. É a única finalidade de umacoluna. E baluarte, serve para proclamação. E de modo geral, nessasduas palavras, estão contidos todo o significado da igreja. A igreja écoluna. Ela sustenta especialmente algumas verdades chamadas deessenciais, até a morte. Essa é a igreja de Deus. Agora, ela não apenassustenta essas verdades, mas ela proclama essas verdades, elaproclama que há um só Deus. Ela proclama que há um só mediadorentre Deus e os homens. Cristo Jesus, Homem. Ela proclama que só pormeio Dele há expiação de pecados; ela proclama que nós somosjustificados somente pela fé; proclama que esse seu Senhor morreu eressuscitou dentre os mortos, e ressuscitando Ele repartiu conosco a suavida ressurrecta, pelo Espírito Santo que nos foi dado pelo dom do alto,que habita naqueles que Nele crêem. Ela proclama que há um povonessa terra completamente diferenciado, e separado pela graça deDeus, de todos os outros povos. Esse povo é o corpo de Cristo, a igreja.E a igreja proclama que esse Senhor que tudo isso fez, voltará parareceber os seus santos para habitar para sempre com Ele, vendo-o até
  4. 4. mesmo face a face, e para julgar o mundo com justiça, e os povos comequidade. Esses são, de modos gerais, os Fundamentos da NossaConfissão. E quando nós falamos sobre isso, nós citamos oito itens, e euqueria repeti-los aqui para os irmãos, que fazem parte da essência danossa confissão Irmãos, se nós negociarmos de alguma maneira esses itens, nósdeixamos de ser experiencialmente falando, verdadeiramente igreja.Nós vamos nos modular a algo que não é a igreja de Deus. Nóspodemos continuar como um grupo social, pessoas que se gostam, queconvivem, que até mesmo de alguma forma se preocupam umas com asoutras, se servem, mas muitas entidades aí fora, de algum modo fazemisso. O que diferencia a igreja não é isso. O que diferencia a igreja éexatamente essa fé, como depósito, que Judas, lá na sua Epístolaquando escreveu faz menção. Essa Fé. Judas diz assim que nós cristãos,devemos batalhar, diligentemente, pela fé, que de uma vez por todas foientregue aos santos. Nós já estivemos falando bastante sobre issodurante toda uma reunião antes do nosso irmão Nilton fazer a sua sériesobre Tiago. Os irmãos que acompanharam se lembram. Isso que Judaslá no versículo 3 e 4, chama de Fé, que uma vez por todas foi dada aossantos, não se refere à fé subjetiva, ao ato de crer. Não. Se refere à féobjetiva. Judas está falando de uns itens da verdade que foram dados àigreja como um depósito. Aquilo é propriedade da igreja. Ninguémpossui a não ser a igreja. Nenhum grupo possui. Nenhuma seita possui.Nenhuma religião possui. Nenhuma entidade filantrópica possui.Ninguém, a não ser a igreja. Então Judas fala assim: a Fé, que de umavez por todas foi entregue aos santos.( Judas 1:3 Amados, quandoempregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comumsalvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco,exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez portodas foi entregue aos santos.) Então nós colocamos para os irmãos,oito itens, como que uma coluna vertebral, dessa confissão. Quaisseriam eles? O que é que a igreja tem que ninguém mais tem? O que éque a igreja sustenta, e o que é que a igreja proclama? Primeiro lugar, repetindo o que já vimos, a Trindade Santa. Só aigreja possui essa verdade. A Trindade Santa. A igreja crê no Deuspessoal. Ela não crê no deus dos místicos, no supremo arquiteto, numcriador distante, impessoal. A igreja é contrária ao panteísmo. Tudo éDeus. Deus está na árvore, Deus está no rio, Deus está na mata. Isso éheresia. Isso é panteísmo. Nós também não somos deístas. Deísta crêque Deus é como relojoeiro. Ele é pessoal sim, Ele é criador, Ele crioutodas as coisas como o relojoeiro criou o relógio. Inventou o relógio. Elepõe para funcionar e o relógio funciona por si mesmo. Isso se chamadeísmo. Deus criou e agora se mantém distante. Essa não é a posiçãoda igreja. A igreja não sustenta isso, porque a igreja crê que Deus é
  5. 5. pessoal, Deus é criador e Deus é sustentador. Ele permeia o que Elecriou sem se confundir com o que Ele criou. Uma árvore não é umaparte de Deus, rio não é parte de Deus, terra não é parte de Deus. Osecologistas chamam de mãe terra. Acho que nós somos irmãos, irmãosdos golfinhos, irmão das árvores, das baleias. Não é assim? Isso épanteísmo. A igreja não sustenta isso. Deus é diferente da sua criação,e criou cada ser na sua criação em um lugar definido. E Ele não é sócriador, mas é sustentador. Tudo o que Ele criou Ele dá direção. Tudo oque Ele criou, Ele dirige providencialmente, ou seja, irá cumprir umpropósito. Tudo o que Ele criou irá cumprir um propósito. Já temcumprido. Ele é aquele que até mesmo estabelece reis e remove reis.Ele é que usa, até mesmo, profetas pagãos, na sua hora, da suamaneira, segundo o seu interesse, porque Ele é um Deus soberano quecriou e que sustenta, e que dá um destino providencial. Então irmãos,todas essas verdades, estariam como que embutidas nesse primeiroalicerce, a Trindade Santa. Como nós falamos, cada um desses oitoalicerces que eu tenho procurado mencionar aqui, esconde dentro deles,outros pequenos alicerces. Se nós fôssemos dissecar e é o que temosfeito aqui desde vinte anos, nós vamos gastar mais vinte, quarenta,sessenta, cem anos, para falar desses oito alicerces, pois eles são todo oconteúdo da revelação de Deus. Então, dentro de cada alicerce dessesnós temos outros vários alicerces, e quando falamos nesse primeiro, aTrindade Santa, o que é que está embutido ali? Que nós cremos em umDeus que é pessoal. Nós não cremos em um poder, em uma força, comovocê vê tanto falar por aí. Energia é Deus. Força é Deus. Poder é Deus.Isso tudo é uma besteira tremenda. Deus é um ser pessoal. Pessoal. Elenos criou como seres pessoais, à sua imagem. Nós não somos força,nem energia e nem poder. Somos pessoas, assim como Deus é pessoa.Nós fomos criados à sua imagem, para nos relacionarmos com Elepessoa e pessoa. Só que Deus é uma pessoa bem diferente de nós. Eleestá muito acima e além de nós. Mas Ele também habita em nós,naqueles que Nele crêem. Então quando nós falamos sobre o primeiroalicerce, a Trindade Santa, nós incluímos aí a nossa fé em um Deusúnico, a fé em um Deus pessoal, a fé em um Deus criador, e o únicocriador, a fé em um Deus sustentador de tudo o que Ele criou, a fé emum Deus que tem propósito e a tudo dá direção. Nós cremos em umDeus uno em essência, e trino em pessoas. Um Deus que tem umaúnica essência mas subsiste em três pessoas, que se relacionam de umaforma perfeita, de uma forma magnífica, para qual nós também fomoschamados a esta relação. João diz assim, que a nossa comunhão é como Pai e com o seu Filho Jesus Cristo. Essa comunhão eterna de amorsempre é no Deus trino, mas que se tornou uma verdade para nósquando nós cremos no Senhor Jesus. Nós fomos chamados à comunhãoda Trindade. Então, debaixo dessa verdade Trindade, desse alicerce,
  6. 6. existem outros alicerces muito importantes, que dão assim sustentaçãoa ele, mas nós já falamos sobre esse assunto. Existe uma série, umconjunto de fitas aí no nosso arquivo exatamente com esse nome, aTrindade Santa. Se os irmãos quiserem consultar!! Nós não vamos votarnisso, nós vamos prosseguir. Depois nós já falamos também em outraépoca, há mais ou menos um ano atrás sobre o segundo alicerce, que éa Encarnação. Irmão. Nós podemos dizer que esse alicerce ele é muitoespecial. Primeiro porque ele está lá no início, no básico, e porque ele érealmente um fundamento da igreja. Nós não teríamos a menorcondição de ser igreja, de viver como igreja, nós não teríamos nenhumabenção espiritual como igreja. Nem mesmo a igreja existiria se nós nãocrêssemos na encarnação. Nós poderíamos crer que Deus é trino dealguma forma, de alguma maneira. Eu posso vislumbrar isso, creionisso, creio em um Deus pessoal, creio que Ele é criador sim, creio queEle é sustentador sim. Vamos dizer que de certa forma, falando deforma geral, essas verdades não incomodam tanto, mas a verdade daencarnação incomoda muito, demais. Tudo o que o diabo tem feito,verdadeiramente rangendo os seus dentes, é procurar desencarnarCristo. Observe o ensino atual - atual porque nós vivemos nos dias dehoje – mas esse ensino vem de dois mil anos atrás, desde o tempo doapóstolo João. Se você ler os Evangelhos, as epístolas, você vai ver. Masobserve os ensinos então hoje, mais elaborados, com cores maisbrilhantes do que os gnósticos iniciais lá no primeiro século, veja o queas heresias, as seitas, as filosofias ensinam hoje. Elas ensinam que háum princípio iluminado, divino, chamado crístico - nome bonito que elesdão - é o que essa eubiose ensina. O princípio crístico, e esse princípiocrístico ele habitou em Jesus. Mas ele é um princípio, e como princípioele é imortal. Ele habitou em Jesus de Nazaré, enquanto Jesus exerceuo seu ministério na terra. Quando Jesus morreu, aquele princípio oabandonou e depois aquele princípio habitou em outras pessoas. Elehabitou em Buda, em Maomé, habitou em Krishna, em vários outroslíderes espirituais. Então tudo o que o diabo deseja é desencarnarCristo. Por que? O que é que a Bíblia ensina? Não há Cristo sem Jesus.Não há como tirar Cristo de Jesus, porque é uma única pessoa. QuandoPedro olhou para Jesus ele disse assim: “Tu és o Cristo”, e não umCristo. “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”. Irmãos, se nós não cremosnisso, não há igreja, não há salvação. Nós não podemos ser salvos porum princípio. Nós não podemos ser salvos por uma iluminaçãoespiritual; nós não podemos ser salvos por anjos; nós não podemos sersalvos por esoterismo, por irmos de um grau de iluminação a um outrograu mais esotericamente mais fechado, para outro grau, para outrograu, como todas as seitas caminham. Todas elas, da mesma maneira,seja rosa-cruz, seja maçonaria, seja o que você quiser olhar. Elescaminham da mesma forma, de grau em grau, de grau em grau, como
  7. 7. se o homem pudesse ser iluminado pelo conhecimento, iluminado peloconhecimento, um conhecimento esotérico, isto é, fechado, disponívelapenas a alguns e através daqueles comunicados a outros, e então vocêvai adquirindo conhecimento cada vez mais oculto, mais fechado, maiselevado e você vai se espiritualizando. Essa palavra ela está vulgar nosdias de hoje. Em qualquer rodinha, onde antes você só falava denegócios, de trabalho e de dinheiro, hoje, em qualquer rodinha depadaria, quando você vai fazer um lanche, você vai escutar pessoasfalando de espiritualidade. Você já percebeu? Nós estamos vivendo umaera mística irmãos, e a igreja hoje, nesses dias, ela tem tido umanecessidade imensa de proclamar a verdadeira espiritualidade, emCristo Jesus, a verdadeira e genuína espiritualidade.A verdadeira e genuína experiência espiritual, a realidade da salvaçãoem Cristo, da comunhão com Cristo. O Espírito Santo de Deus habitandoem nós, na nossa relação com Deus o Pai em Cristo Jesus. Essa é averdadeira espiritualidade. Só a igreja possui a única e genuínaespiritualidade. Tudo mais é confusão. Os irmãos já pensaram nisso?Você vê a igreja assim? Ou a igreja para você é mais um item no meiode toda essa bagunça? Ou você vê que a igreja singular, corpo deCristo, coluna e baluarte da verdade, não de uma verdade, nem de umpedaço da verdade, nem de uma faceta da verdade, mas de toda averdade. Coluna e baluarte da verdade. Então irmão, se o seu coraçãoem primeiro lugar não for despertado para isso, você nunca poderá daro valor adequado ao que Deus te constituiu, porque você faz parte dissoirmão. Você é membro do corpo de Cristo. Você faz parte desse grupoprivilegiado pela graça. Você foi chamado em Cristo Jesus. Ninguém feza tua cabeça, ninguém te convenceu de nada. Deus, pela graça emCristo, te chamou e te constituiu membro do seu corpo. Ele rasgou ovéu do seu entendimento e te mostrou quem é Cristo. E Cristo, quemsabe na sua visão estava ocupando um lugar no meio de muitos, masquando o Senhor rasgou esse véu, Cristo ocupou aquele único lugar: oFilho de Deus, o Verbo de Deus. O Verbo se fez carne, o Verbo cheio deGraça e de Verdade. O Verbo cheio de glória. Quem fez isso com você?Se você conhece a Cristo, Deus, só o Espírito de Deus pode fazer. Entãovocê não foi a Ele. Foi Ele quem foi a você, e tornou você membro daigreja, coluna e baluarte da verdade. Que benção. Então o meu encargo irmãos, nesses dias que vamos passarjuntos, é procurar olhar um pouquinho esse alicerce. É claro que nósnão vamos ficar muito tempo em cada um deles. Não é possível. Nóstemos assunto para toda uma vida. Mas nós vamos dar pinceladasnesses alicerces para quem sabe nós possamos pescar aí o que éessencial em cada um deles. Então o primeiro nós já tocamos em váriosestudos há poucos meses, talvez a um ano atrás. Trindade Santa, oprimeiro alicerce da igreja. O segundo alicerce, a encarnação. Nós
  8. 8. também já tocamos nele, já mostramos como a Bíblia revela que oSenhor Jesus é uma pessoa com duas naturezas cem por cento Deus,em nada inferior a Deus, cem por cento homem, em nada inferior aohomem. Totalmente semelhante ao homem, menos o pecado. Tentadoem todas as coisas à nossa semelhança, assim como os filhos temparticipação comum de carne e sangue, natureza humana, dessestambém Cristo Jesus participou, para que pudesse entrar na morte epela sua morte, destruir o diabo. É o que o autor de Hebreus nos diz,não é? E livrar-se, libertar-se, quebrasse as cadeias de todos aquelesque pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida.Ele se encarnou – segundo alicerce - para que pudéssemos gozar oterceiro alicerce que nós vamos começar alguma coisinha sobre elehoje. Expiar. Expiação. Expiar os nossos pecados. Se o nosso Salvador,esse que realizou expiação pelos nossos pecados, Ele não é Deus, entãonós não fomos salvos, porque a nossa dívida era para com Deus e oúnico ser capaz de satisfazer Deus à altura de Deus, da justiça de Deus,da santidade de Deus, da glória de Deus, era Deus mesmo. Ninguémpode prestar essa satisfação a Deus senão Deus mesmo. Ninguém tem aaltura dele, a dignidade dele, a santidade dele. Então se nós haveríamosde ser salvos, e isso significa que a nossa situação com Deus estaracertada, não é com a nossa consciência em primeiro lugar, não é coma culpa do nosso coração em primeiro lugar, e sim com Deus emprimeiro lugar. A Bíblia diz assim: Todos pecaram e carecem da glóriade Deus. A Bíblia diz assim: A ira de Deus, se revela do céu contra todaimpiedade, e perversão dos homens. Nesses homens estão incluídos eue você. Ímpios e perversos por natureza. A ira de Deus se revela. Ecomo que isso pode ser satisfeito? Como que essa ira de Deus pode sersatisfeita? Só Deus pode prover essa salvação. Então, o próprio Deus,na pessoa do Filho se fez carne. Agora irmãos, o nosso Salvadortambém tem que ser homem. Nós não podemos ser salvos por anjos.Não podemos ser salvos por ideologias. Nós precisamos de um Salvadorhumano, um homem que possa responder pelo homem, que possarepresentar o homem, um verdadeiro homem, e o nosso Senhor Jesus éo verdadeiro homem, Deus homem. Então esse alicerce segundo, daencarnação, ele é tremendamente importante. Deixe que o EspíritoSanto esclareça a você sobre o que tem sido dito hoje em dia, queofende esse grande alicerce: seja na boca daqueles que não conhecem oSenhor, ou seja até mesmo na boca daqueles que confessam a Cristo,mas de uma forma não muito clara. Temos muito disso hoje em dia.Falam de Cristo, professam Cristo, até mesmo confessam a Cristo, massua confissão não é clara. E você vai ver quanto disso há, como o diaboquer mexer, solapar esse alicerce encarnação de Cristo. Porque se elemexer nisso, ele derruba tudo o mais que vem depois. É como umdominó em que você coloca ali um toquinho atrás do outro. Se você
  9. 9. empurra o primeiro, derruba todos os outros. Então encarnação é essesegundo tremendo alicerce. Se você mexer nele, se confundir a respeitodele, você vai perder o valor do terceiro que é a Expiação. Nós vamoscomeçar então a tocar hoje. O Senhor Jesus é o único capaz de realizarexpiação pelo nosso pecado. Irmão, o meu encargo inicial, para hoje, era falar sobre o dia daExpiação – Levítico cap. 16, mas nós não vamos fazer isso. Nós vamosfazer isso, se o Senhor quiser, na quarta-feira. Se você quiser ler anteseste capítulo para a reunião de quarta-feira, Levítico, cap. 16, o dia daExpiação. Nós vamos ver como a simbologia que Deus usou, nos dátremendas verdades sobre a Expiação. Mas se o nosso assunto agora, esse terceiro alicerce, é Expiaçãodo pecado, então, penso que antes de falarmos da Expiação, vamosfalar do pecado, porque a nossa visão do pecado é essencial para anossa visão da expiação. Se nós não vemos a realidade como a Bíbliaaponta do pecado, então nós vamos ter dificuldade com a expiação. Porque é que eu preciso ser perdoado? Por que é que eu tenho umproblema em mim que se chama culpa, esse carrasco universal? Estáaqui na consciência, na mente de todo homem, desde que ele nasce.Ninguém precisa colocar culpa em ninguém, porque desde que o homemnasce, ele nasce com senso de culpa. Por que é que nós somos assim?Será que a Bíblia mostra por quê? Claro que mostra. A Bíblia coloca tudoisso debaixo dessa grande doutrina, a doutrina bíblica do pecado. E,como nós falamos que debaixo de cada alicerce deles, desses grandesoito alicerces, existem outros pequenos que forma o conjunto, dentro doalicerce Expiação, você pode colocar dois importantes aí: a doutrina daqueda e a doutrina do pecado. Duas grandes doutrinas. Você crê naqueda do homem? Ou você acha que a queda do homem é historinha,como dizem muitos hoje em dia. Histórinha lá de Gênesis 3, umalinguagem simbólica, uma linguagem figurada. Diz que Deus usou oÉden, o jardim, aquela serpente no jardim, a mulher com aquele fruto,tudo simbólico, tudo alegórico, como muitos tem dito hoje em dia, ouvocê crê na queda do homem. A Bíblia é muito firme na queda. Ohomem caiu, e a Bíblia é muito firme sobre a doutrina do pecado, ouseja, o homem está alienado de Deus. Duas grandes doutrinas,importantíssimas, que nós podemos colocar debaixo desse teto, desseterceiro alicerce, Expiação. Mas antes de falar um pouco sobre pecado, hoje, gostaria de citarpara os irmãos, quais são esses oito alicerces, essa coluna. Trindade é oprimeiro, Encarnação é o segundo, a Expiação, onde nós vamosrecomeçar agora o terceiro. O Senhor Jesus realizou expiação pelosnossos pecados. Depois o quarto alicerce, é a Justificação somente pelafé, tremendo alicerce esse. Depois o quinto alicerce, a Ressurreição deCristo. Nós cremos na ressurreição. A Bíblia fala muito de ressurreição;
  10. 10. o que a ressurreição de Cristo produziu. Então a ressurreição seria oquinto alicerce. Depois nós teríamos o Espírito Santo, como sextoalicerce. Um alicerce tremendo da igreja. Depois o sétimo, que seria ocorpo de Cristo, ou a própria igreja como corpo de Cristo. Nós cremosno corpo de Cristo, na igreja. A nossa visão sobre o corpo de Cristo émuito importante irmãos. Nós vamos chegar lá e examinar. Muita coisahoje é falada em nome da igreja. A igreja é isso, a igreja é aquilo, e aigreja faz assim, a igreja pratica assim. A igreja tem esse hábito. Aigreja se comporta assim. A igreja ensina isso. O que é a igreja? Quaissão os moldes da igreja no Novo Testamento? Esse é um alicerce. Senós nos perdermos nesse alicerce, nós podemos nos enganar e muito.Nós podemos chamar coisas monstruosas de igreja, coisas que estãotão distantes do Evangelho. E por último o oitavo alicerce. Nós ocolocamos debaixo do nome de o Supremo Propósito de Deus, incluídosnesse alicerce, nós vamos chegar lá, nós temos um outro, a segundavinda do Senhor. Esse é um alicerce da igreja. Se a nossa esperança emCristo se limita apenas a esta vida, somos mais infelizes de todos oshomens, diz a palavra.( 1 Coríntios 15:19) Nós cremos que o SenhorJesus, o Verbo encarnado, morto, ressuscitado, ascenso aos céus eentronizado, esse nome que está acima de todo nome, Ele vai voltarpara arrebatar os seus santos, para a eterna comunhão com Ele e julgartoda a terra, segundo a resposta ou não ao Evangelho. Então nóscremos nesse grande alicerce, a segunda vinda de Cristo. Nós incluímosaí, debaixo desse oitavo, o Supremo Propósito de Deus. Mas hoje eu queria citar os textos para os irmãos, não sei sevamos ter muito tempo de ler muita coisa, nosso tempo é curto, mas euvou pelo menos citar alguma coisa que eu considero importante arespeito do pecado. Se havemos de entender Expiação, se havemos dever algo da beleza da cruz, se havemos de ver algo do valor daquelesacrifício que o Senhor realizou na cruz do Calvário, não como mártir -não - não como modelo - também não - não porque Ele era muitosimpático a nós – também não - mas que nós havemos de ver a glóriada cruz como ela é, nós primeiro precisamos ver o pecado, o significadodo pecado. Irmão, pregar sobre pecado, é fora de moda, porque é algoque agride, segundo as palavras usadas, a decência humana. Masirmão, o homem é tão tolo, que é cego a respeito de si mesmo. Noséculo 18, na história, a nossa geração humana viveu uma era chamadailuminismo ou racionalismo, os homens não só nessa era, mas tambémem outras, mas especialmente nessa era, eram muito orgulhosos. Elesolhavam para si mesmos e se achavam o centro do universo. Todohomem assim o vê, quando não conhece a Cristo. Então elesprocuravam interpretar todas as coisas por eles mesmos. Aquilo queeles não podiam compreender com a mente e com a razão, não eraverdadeiro, não era real, como eles diziam, e por isso o movimento se
  11. 11. chamou racionalismo. Aquilo que não é racional, que não se podeentender com a mente, não se pode explicar, então não é real. Só é realo que é racional. E nós tivemos grandes expoentes naquele tempo.Voltaire – filósofo francês, Rene Descartes, John Paul Sartre, mas éinteressante o que Deus fez irmão, dando um fim naquela era. Ohomem continua com essa semente no coração até hoje. Quando vocêolha os movimentos de hoje, até mesmo dentro da igreja, você vai ver amesma idéia. Pessoas dentro da igreja continuam achando que ohomem pode ser salvo por mecanismos psicológicos. Depende dele sermelhor canalizado psicologicamente, ou quem sabe melhor canalizadosocialmente. Isso tudo é uma ofensa à cruz, porque a Bíblia ensina arespeito do pecado. E a Bíblia nos ensina que nós somos um carro quesofreu um acidente que quando a seguradora olhou ela deu perda total.Ela não deu reforma, nem lanternagem. O homem é um caso de perdatotal, é o que a Bíblia ensina. Mas quantas pessoas hoje, até mesmodentro do cristianismo, tem ensinado que o homem precisa só delanternagem que o Evangelho é um instrumento muito útil para repararo homem, para fazer uma lanternagem. Mas irmãos, isso é contrário àrevelação da palavra de Deus. A palavra de Deus diz que o assunto dohomem é um assunto de perda total. Nós não precisamos serreformados. Nós precisamos ser regenerados. Nós precisamos de umnovo homem aqui dentro, uma nova natureza, um novo coração, novossentimentos. Nós sentimos errado, falamos errado, pensamos errado eescolhemos errado. Nós precisamos escolher certo, falar certo, agircerto e pensar certo. Para isso acontecer nós precisamos ser outrapessoa. É isso que a Bíblia ensina, e para nós sermos outra pessoa, sótem uma maneira. Precisamos nascer de novo. E para nós nascermos denovo, nós precisamos crer em Cristo. Quem não nascer da água e doEspírito não pode ver o reino de Deus(João 3:5), não pode entrar noreino de Deus. O Senhor falou isso para aquele homem tão culto, tãosábio humanamente falando, o Nicodemos. Então os irmãos vejam comoos alicerces bíblicos são sólidos. O Evangelho não prega reforma. Pregaregeneração. Mas isso vem depois. Por que regeneração? Porque ohomem é um caso de perda total. O homem é pecador. Agora pregarisso ofende na linguagem então que eu usei, a decência humana,porque o homem não se vê assim. Ele acha que ele precisa mesmo é deajuda. Qualquer tipo de ajuda. Até mesmo se ele puder se ajudar, eleconseguiria algo. Quando ele não consegue se ajudar, ele procura umgrupo para ajudá-lo. Ele precisa de ajuda. A Bíblia diz que ele não podeser mudado com ajuda nenhuma. Ele só pode ser mudado porregeneração. Ele só pode ser mudado ao se relacionar com Cristo, que éDeus. Ele só pode ser mudado se Cristo for formado nele, se uma novanatureza for dada a ele, para que ele tenha uma nova maneira depensar, nova maneira de ver a vida, nova maneira de se relacionar, de
  12. 12. sentir, de escolher. Isso é o que a Bíblia chama de pecado. Perda total.Irmão que coisa importante. Quando aqueles soberbos, o homem natural, estava ali sevangloriando da razão humana, na era do iluminismo, interessante,Deus usou um homem entre eles, não era um cristão, era um ímpiotambém, chamado Jeam Piaget. Se você conhece um pouquinho dahistória, já ouviu esse nome. Deus usou esse homem, sabe por que?Para que ele escrevesse um livro, um grande livro, muitas páginas,chamado “Crítica à razão pura”. Que coisa impressionante não é? Deuspegou um do meio deles mesmo. “Vem cá Piaget. Escreve um livrinhoaqui, e coloca na cabeça desses outros ali.” Era um dos mestres. Eles seesgotaram no racionalismo e viram que eram como um cachorrocorrendo atrás do próprio rabo, e nunca mordiam o próprio rabo. Nada.Nada. E quando você começa a ler esses homens, você vai encontrar oseu niilismo. Eles chegaram a essa conclusão. Nada é nada. Se nada énada, então viva a sua vida. Coma e beba porque amanhã você vaimorrer. Essa é a filosofia do racionalismo. Irmãos. Quando esse Voltairemorreu, um dos expoentes dessa época, sabe o que é que aconteceu?Ele era francês. A sociedade bíblica francesa comprou a sua casa, eatravés da sua casa foram impressas milhares de bíblias para toda afrança. E noventa livros desse grande homem, desse Voltaire, grandeexpoente da época, noventa livros dele, daí a poucos anos foramvendidos por dois dólares. Não valiam nada. E ele quando estava vivo,disse que a Bíblia, daria no máximo cem anos depois dele, só ia serencontrado nos museus. Foi isso o que ele disse sobre a Bíblia. Era umlivro que iria somente ser encontrado em museus, daí a cem anos.Voltaire morreu, sua casa foi comprada pela sociedade bíblica francesa,e noventa livros deles foram vendidos por dois dólares. Foi isso o queDeus fez com aquele homem, porque irmãos, a verdade de Deus nãopode ser suplantada, não pode ser superada. A igreja é coluna ebaluarte da verdade. Como Deus, através dos séculos, tem preservado aigreja como coluna e como baluarte!! A questão não é essa. A questão ése nós temos tido resposta ao Senhor, resposta no conhecimento deDeus, no estudo da palavra, na busca da visão do Senhor como ela é,sido parte deste testemunho. Essa é a questão. Que o Senhor irápreservar o seu testemunho, isso é certo, mas se nós iremos fazer partedeste testemunho, essa é a questão. Então que o Senhor, desperte emnós esse desejo. Nós não vamos gastar essas reuniões todas, daquipara frente, procurando propriamente mexer em doutrinas, em simesmas. Essa não é a finalidade. Nós queremos que com a ajuda doSenhor, nós possamos cavar a areia, o terreno arenoso, movediço,como o Senhor disse lá em Lucas, encontrar profunda rocha, lá nofundo, encontrar a rocha, e lançar sobre elas, os nossos alicerces, paraque nós sejamos uma casa bem fundada. Não edificados sobre a areia,
  13. 13. mas edificadas sobre a rocha. Irmãos hoje, no cristianismo, nós temos visto muito do semearduas sementes. A Bíblia foi tão clara em relação a esse princípio. Abra asua bíblia em Deuteronômio, para você ver que interessante, por favor.Capítulo 22. Veja uma tipologia que fala muito dos nossos dias atuais.Versículos de 9 a 11. 9 Não semearás a tua vinha com duas espécies desemente, para que não degenere o fruto da semente que semeaste e amesse da vinha. Interessante nós vermos porquê o Senhor ordenouassim. Duas espécies de semente. Veja bem. Duas espécies. Osmesmos princípios estão nos versos 10 e 11. 10 Não lavrarás com juntade boi e jumento. Juntos. Se você colocar de um lado daquele jugo, deum lado um jumento e do outro lado um boi. 11 Não te vestirás deestofos de lã e linho juntamente. O que é que o Senhor está falandoaqui em princípio? Mistura. Você vê que quando ele estabeleceu ali emGênesis, a restauração da criação, diz assim: cada árvore produzasegundo a sua espécie. Toda semente segundo a sua espécie. Não é?Irmãos, como o Senhor condena a mistura!! E como hoje na vida daigreja nós temos vista tanta mistura!!! Nós temos um pouco decristianismo e um pouco de misticismo. Nós temos um pouco de Jesus etemos um pouco de anjo. Não é assim? Você tem um pouco de tudo.Uma colcha de retalhos, feia demais. Mas o Senhor, pela sua bondade,assim como ele fez todos os séculos, ele tem restaurado um povo aoque é essencial, com fundamento, com alicerce, com a verdade, com aproclamação definida, clara. Lembra que quando Paulo escreveu para osCoríntios, falando sobre o culto deles, ele disse: 1 Coríntios 14:8 Poistambém se a trombeta der som incerto, quem se preparará para abatalha? Se você tocar um som indefinido, como saberemos que aquiloé cítara ou se é flauta? Lembra que Paulo falou isso aos Coríntios lá nocap. 14? 9 Assim, vós, se, com a língua, não disserdes palavracompreensível, como se entenderá o que dizeis? Porque estareis comose falásseis ao ar. Assim também vós, quando vos reunis, vocês temque ter um som definido. O que é que vocês crêem? Que Deus quevocês adoram? Que tipo de Deus ele é? Quais são as verdadesessenciais que vocês se apoiam? No que é que vocês se gloriam? Porque é que vocês estão juntos? Vocês tem um som definido? Os Coríntiosnão estavam tendo. Então irmãos, que necessidade nós temos hoje? Demodo geral irmão, não é isso que agrada o povo. Não é isso? O queagrada o povo é pregação emocional, aquela coisa que embala asemoções, que satisfaz o homem Deus é um papai noel celestial. Você sóprecisa encontrar a maneira certa, ou quem sabe até das pessoascertas, e os líderes se colocam nessa posição, são os mediadores, entãoeles vão tornar claro o seu pedido a Deus, seu papai noel, então vocêfique lá aguardando com fé, firme, dando o dízimo, fiel, que Deus umahora ele vai te abençoar. Papai noel celestial. Não é? A igreja tem dado
  14. 14. um som indefinido e esse som não atrai ninguém, esse som não falanada sobre Deus. Esse é um deus de cara frouxa, de cara errada. Então irmãos, a finalidade de nós retornarmos a esse alicerce, queo Senhor possa resgatar, nos nossos corações, tudo que é essencial.Quais são os alicerces sobre os quais a igreja é edificada? Quais são osalicerces da nossa adoração ? Por que é que nós adoramos a Deus? Porque é que nós temos segurança Nele? Por que nós cremos que nossospecados foram perdoados? Por que é que o problema de nossa culpa foiresolvido? Por que é que nós temos alegria divina? Tudo isso tem umporque, mas, se os alicerces não forem resgatados, nós estamos sobreareia movediça. Tem dia que você se arrepia, a reunião foi uma benção,tem dia que você não se arrepia, e a reunião não foi uma benção, etc,etc. Não é assim? Isso tudo é nada irmãos. O Senhor deseja resgatarem nós alicerces. Nós adoramos com arrepio, sem arrepio, doentes,saudáveis, com morte, sem morte, com dor, com crise, com dor deestômago, com dor de cabeça, com problema em casa, fora de casa,com perda de emprego. Nós adoramos, porque o Senhor é fiel, bom,cuida de nós, morreu por nós, nos alicerçou firmemente na rocha. Osirmãos vêem diferença de uma coisa e outra? Há muita diferença nisso.O Senhor quer chamar para si um povo sadio. Não crianças. Chega umdaqui chacoalha, mexe em um chocalhinho bonito, aquele monte debebes correm atrás dele. “Oi. Você tem um chocalho novo. Um chocalhoque ninguém tocou na igreja. Vamos lá ver o que é que ele tem”. Temvárias pessoas tocando chocalho por todo lado. Você liga a televisão, orádio, tem chocalhos de toda cor dentro da igreja, falando barbaridades,oferecendo de tudo, a baixo preço. Mas nós fomos chamados paraconhecer o único Deus verdadeiro, em Cristo Jesus e sermos uma casaalicerçada sobre a rocha, porque irmãos, o certo é que a enchente vem,o certo é que os rios vão transbordar, o certo é que os ventos vãosoprar. Isso é o certo. Porque se há alguma coisa certa na vida, é osofrimento. Então, se nós não estivermos alicerçados sobre a rocha, piorpara nós, porque o certo é o sofrimento. O certo é a velhice, o certo é ador, o certo é a degeneração no que concerne à experiência da vidahumana. Se nós não estivermos alicerçados sobre a rocha, vida cristã,não pode ser improvisada. Não é improvisada. Não existe Deus deúltima hora. Existe tudo de última hora, menos Deus. Deus ou é umDeus de toda hora, ou ele não será um Deus de última hora. Então se anossa casa não for alicerçada sobre a rocha, nós vamos perder tempo enós iremos sofrer. Não é? Vamos tocar um pouco, temos muito pouco tempo, mas eugostaria de tocar em alguma coisa, a respeito do pecado. Vou citar ostextos, e se os irmãos quiserem, vão procurando. Irmãos, a Bíblia émuito clara, quando ela diz que nós, por natureza, nós nascemos empecado. Nós nascemos alienados, separados. Ninguém precisa ensinar
  15. 15. para nós sermos egocêntricos. Ninguém precisa ensinar para ummenininho de um ano agarrar na mão do pai e puxar para ele umademonstração de rebeldia e de que isso é meu, e me dá. E ninguémprecisa ensinar para ele bater no seu coleguinha para obter o que elequer. Ninguém precisa dessa aula. Essa aula está na natureza humana.O homem nasceu em pecado - Salmo 51, verso 5 Davi diz assim: Eunasci em pecado, e em pecado minha mãe me concebeu. O Salmo 58,logo a frente, há um versículo muito interessante. Salmo 58, versículo3. 3 Desviam-se os ímpios desde a sua concepção; nascem e já sedesencaminham, proferindo mentiras. Esse é o homem. Não há umhomem verdadeiro. Não há um homem por natureza honesto. Irmãos,toda a verdade, toda honestidade, toda sinceridade, toda“incorruptibilidade” tem o seu limite. Porque o homem é pecador. Ele épecador. Nascem e já se desencaminham, proferindo mentiras. A nossacompreensão dessa verdade é a primeira necessidade para nós vermosa beleza da cruz, no que concerne a nossa salvação. E nós vemos entãoo porquê, que o Senhor naquela cruz, como pecado, no singular, opecado de todos nós, colocados sobre Ele, fez então com que Ele,naquele clamor diante do Pai dissesse, Deus meu, Deus meu, por queme desamparaste? Alienação, separação. Isso significa pecado. Pecadosignifica exatamente essa quebra, essa alienação. Então as vezes nóstemos costume de usar palavras que na verdade elas são erradas. E eunão sei com relação a você, mas eu entendo que nós devamos ser muitocuidadosos com relação à palavra. As palavras são muito importantes.Palavras transmitem idéias, transmitem conceitos. Quando você falaassim: “Eu larguei o meu guarda-chuva lá na igreja, você está falandouma coisa errada. Não tem jeito de você largar um guarda-chuva naigreja. Só se você engolir o guarda-chuva, porque a igreja somos nós.Não é? Não tem jeito de você deixar o guarda-chuva na igreja. Vocêpode deixar o guarda-chuva no local de reunião. Mas não na igreja.Então usamos palavras erradas, que exprimem a coisa errada. Aqui nãoé a igreja, é só um local de reunião. Não é assim? Da mesma maneira,você diz: “Aquela pessoa, ela só falta conhecer Cristo. Ela é uma pessoaboa, uma pessoa honesta, pessoa cumpridora dos seus deveres’. Queseja cumpridora dos seus deveres, mas estritamente falando, não háninguém bom, ninguém honesto, ninguém verdadeiro. Somos todospecadores, gatos dentro do mesmo balaio, numa briga tremenda. Abra a sua Bíblia em Tito. Tito, cap. 3. Por isso irmão, a cruz, elavai brilhando aos nossos olhos. Uma outra ocasião nós vamos chegarnela, mas para o irmão ver como que a coisa acontece, quanto mais nósvemos o pecado mais nós vemos a beleza da salvação, a beleza da cruz.Não é assim? Não dá para você começar pela Expiação. O assunto nossoé expiação, esse terceiro alicerce, mas nós temos que começar pelopecado. Por que é que nós precisamos de expiação? Nós somos bons?
  16. 16. Então não precisamos de expiação. Nós somos sinceros? Então nós nãoprecisamos de expiação. A expiação foi feita para os mentirosos, foi feitapara os rebeldes, a expiação foi feita para os indignos. Não é para osdignos. Não é assim? Olhem o que a palavra diz em Tito cap. 3. É porisso irmãos, que o milagre da regeneração é que realmente conduz aspessoas ao Senhor. É o milagre da regeneração, como o nosso irmãoNilton aqui, tocou muito bem. O milagre da regeneração. Ele, pela suagraça, nos deu vida, estando nós mortos, nos nosso delitos epecados(Efésios 2:1). Pela graça sois salvos por meio da fé. Isso nãovem de vós – a palavra é muito clara - é dom de Deus. Não de obra,obra nenhuma, para que ninguém se glorie. É aí que nós temos quecomeçar. Não há ninguém bom, não há ninguém sincero, ninguémverdadeiro, ninguém honesto em essência. Tito Cap. 3, versículo 3: 3Pois nós também (Paulo também. Ele está se incluindo. E lembra quePaulo não era um ladrão, assassino, um bêbado. Nada disso Paulo eraum fariseu, um homem zeloso da lei, super moral, humanamentefalando, super caráter. Era ou não era? Era, e é ele quem estáescrevendo isso: nós. Ele está se incluindo. Você está vendo quando eleviu a Cristo? Quando ele viu a Cristo, ele viu que não existe supermoral, não existe super caráter, não existe super nada. O homem éfalido, e então ele escreveu assim) Pois nós também, outrora, éramosnéscios(primeira palavra que ele põe - ignorantes. Irmãos. Essaprimeira palavra é que bate de frente com o homem. Nós estamos aquiem duzentas e poucas pessoas, e ser confrontado por isso não é muitoagradável. Quem é você e eu, cada um de nós que estamos aqui: umbando de tolos, néscios, ignorantes, esses somos nós. Amávamos tudo,menos Deus, achávamos que sabíamos tudo e não sabíamos nada,achávamos que conhecíamos a vida, e não conhecíamos nada.Começamos a viver e vimos que não conhecíamos nada. Néscios, o quemais que diz?), desobedientes, desgarrados(ovelhas sem pastor. Ovelhasem pastor não é nada. Os irmãos sabem que olhando o instinto animal,a ovelha é um dos animais mais burros que existe? O burro é chamadode burro. A ovelha é quem deveria ser chamada de burra, porque aovelha, no que concerne ao instinto natural, é um dos animais maisburros que tem. Ela não aprende nada. A ovelha precisa de um pastorpara comer. Se deixar ela sozinha, ela morre de fome. O leão nãomorre, o burro não morre, a mula não morre, o jumento não morre,mas a ovelha morre. O Senhor Jesus falou assim: vós sois as minhasovelhas. Ela não discerne nada, ela não sabe encontrar pasto, eladepende do pastor para tudo. O pastor faz por ela. O pastor mostra ahora do pasto, ela vai beber água em águas turbulentas, e o que é queela faz? Cai dentro d’água e morre afogada. Já viu um animal cairdentro d’água? A ovelha consegue morrer afogada numa águaturbulenta. Por isso que o Salmo 23 fala assim: Ele me conduz para
  17. 17. águas tranqüilas. O pastor não leva a ovelha para águas tumultuosas.Ela é burra. Néscia. Primeira palavra que Paulo põe aí, tola. Esses somosnós. Mas irmãos, que benção. Somos tolos e podem olhar para o Senhorcomo o Salmo 23 e falar o que para Ele? O Senhor é o meu pastor.Então o burro está seguro. Não e´? Nada me faltará. Ele me faz deitar -a ovelha não se acomoda - ela não se acomoda se não estiver tudocertinho. A ovelha é perfeccionista. Não pode ter um mosquito, nãopode ter um barulho, não pode ter um lugar que não seja bem fofinhopara ela se aconchegar, ela não dorme em qualquer lugar, penduradaem uma árvore, igual as feras dormem. Não, de jeito nenhum. Ela temque dormir no calorzinho, aconchegadinho. Ela é um animal terrível.Cuidar de ovelha é uma tristeza para o pastor, porque é um animalcomplicado. Somos nós. Então Paulo usa essa palavra aí, desgarrados,como ovelhas que não tem pastor. Lembra o que Pedro fala? Vósandáveis desgarrados como ovelhas. Lembra? Agora porém vosconvertestes ao Pastor e Bispo das vossas almas. Coisa linda para nós.Ele realizou expiação por nós. Primeiro, nós precisamos ver o pecado.Quem sou eu? Pecador. Não é? Então Paulo diz lá: néscios,desobedientes, desgarrados e olhe como ele vai mais longe), escravos(Irmão!! Essa palavra ofende muito o homem, sabe por que? Porque apalavra que o homem mais gosta é livre. É dizer que ele é livre. Ele ficadoido para sair de casa, ele acha, naturalmente falando, claro. A grandemaioria dos lares. Ele acha que o lar é uma prisão. O pai é isso, a mãe éaquilo, limite daqui, limite de lá, ele se rebela em casa, rebela na escola.Somos nós por natureza. Ele acha que ele é livre, que a cabeça dele éque é importante, a cabeça dele é que é lúcida, ele é que entende tudo,não é? Então ele gosta dessa palavra livre. Liberdade humana. Já ouviucom que boca cheia o homem usa a palavra autonomia? Já viu? Eleentra na profissão, começa a ganhar dinheiro, e aí ele vai falar da vidadele para os outros, e ele diz que: “eu tenho tido a minha autonomia”,“tenho conseguido a minha autonomia”. Ele está ganhando umdinheirinho, pode pagar aluguel. Irmãos, que palavra forte essa palavra,que nunca deveria ser usada pelo homem dessa maneira. Autonomia.Palavra que significa: nomos - lei - auto – própria. Lei própria.Autônomo, que significa ser a sua própria lei. Eu sou a minha própria lei.Eu não me guio por nada, não me rejo por nada. Eu sou a minha próprialei. O único ser autônomo no universo, é Deus. Só Deus tem autonomia.Todo ser criado, ele é dependente, porque ele foi criado. Se ele é criado,ele é dependente, ele não é autônomo. Não pode viver sem o criador.Mas o homem gosta da palavra autonomia. Ninguém me dirige,ninguém me governa, eu compreendo, eu entendo. Mas Paulo fala ocontrário. Ele fala : escravo. Não é autônomo, não é livre. É escravo.Escravo do quê? Paixões e prazeres. Nós achamos que estamos porcima, por cima das paixões, no governo das paixões, no governo dos
  18. 18. prazeres. Tolos de nós. Tudo isso é por causa da primeira palavra. Aprimeira palavra aí domina tudo. Néscios. Nós somos néscios, tolos. Nósachamos que estamos no governo da situação, nós não vemos que nóssomos camelos, e que alguém está cavalgando sobre nós. Escravos.Escravos de toda sorte de paixões e prazeres, (não acabou a lista aindanão. Olhe aí) vivendo em malícia(os nossos atos são maliciosos. Claroirmão, eu não estou me referindo ao homem natural. Cada um dos queconhece a Cristo, e é regenerado, e tem a natureza de Deus, a naturezade Deus vai sendo formada e fortalecida em nós, mas quem vive em nósé Cristo. Então, para a nossa relação com Cristo, Cristo vai vivendo emnós. Nós vamos amando segundo Cristo, servimos segundo Cristo, eessa é a verdade da vida cristã, a outra verdade. Mas nós estamosnesse primeira verdade. A primeira verdade sobre nós mesmos. Todosos nossos atos são maliciosos. Nenhum homem faz nada sem umasegunda intenção. Nada. Toda mão que dá na frente, tem outra atrásesperando alguma coisa. Nem que seja um agradecimento, nem queseja uma atitude qualquer de recompensa. Ninguém dá nada de graça,porque o homem é malicioso. Esse é o homem por natureza. Malícia.Todos os nossos melhores atos eles são contaminados pelo pecado. Sóem Cristo nós podemos fazer e servir de forma nova. Novidade de vida,como diz a palavra. Mas não é só malícia não. É inveja também. Inveja.Nós vivemos em disputa. Não é assim. Só a nova natureza em Cristopode nos salvar da inveja. Nós somos invejosos. Nós invejamos tudo. Ainveja é uma arma tão grande que grande parte desse marketing que éfeito aí pelos propagandistas, ele mexe com a inveja. Você já viu isso?Ele mexe com a inveja do homem. Então ele mostra uma pessoa teraquilo, possuir aquilo. A propaganda mexe com isso. A inveja. Umapessoa cobiçando o que a outra tem. Inveja. Porque assim é a naturezado homem. E que mais?) , odiosos e odiando-nos uns aos outros. Aí depois no verso 4, 5 e 6, você vai ver a beleza do que ele falaaí. Mas aí é o outro lado da verdade. Ele mostra que a bondade de Deusse manifestou e em Cristo nós somos lavados, um lavar que éregenerador, você vai ver isso no verso 5 - lindo esse versículo. Esselavar regenera. Ele não reforma, ele não faz uma lanternagem. Esselavar gera de novo, começa de novo, regenera. Lavar regenerador,renovador do Espírito Santo. Esse que regenera, ele também renova,porque mesmo regenerado, de alguma forma, se nós perdemos aquelarelação vital com Jesus, por algum motivo, nossa vida pode se tornarvelha, cansada, fosca, turva. Então nós precisamos do lavar nãoregenerador de novo, porque nós já fomos gerados de novo pelo EspíritoSanto. Nós precisamos ser renovados, os que já foram regenerados, vãoser renovados. E aí diz que o Espírito Santo faz duas coisas no verso 5.Regenera, renova, pela graça rica de Deus em Cristo Jesus. Então irmão, eu vou terminar por aqui, quem sabe quarta-feira a
  19. 19. gente prossegue, a primeira verdade importante antes da gente verexpiação, é o pecado. Uma compreensão bíblica sobre o pecado, paraque nós tenhamos um coração claro com relação à beleza da cruz, umavisão clara com relação à glória da cruz. Irmão, só assim, o que Paulofala lá em Filipenses poderá ser uma verdade para nós, quando ele falaali sobre a verdadeira circuncisão, que não era aquela que o judeupraticava, a circuncisão da carne, literal, natural, Paulo fala que averdadeira circuncisão, ela se compõe dos que adoram a Deus noEspírito. Sabe os quem são os que adoram a Deus? São os que sabemque são pecadores. Ninguém adora a Deus, se não sabe que é pecador,e não conhece a graça de Deus em Cristo. Ele adora só a si mesmo.Todos existem para me servir, todos existem para fazer a minhavontade. Sabe em que situações isso se torna mais claro? Nos nossosproblemas crônicos. Sabe o que é que nos causa mais sofrimento navida humana? Um problema crônico. Pense sobre isso. Quando vocêpassa por um problema crítico na sua vida, uma perda, seja o que for,uma doença que passa, aquilo de alguma forma passa. De algumaforma tem um peso mais tênue, mas o homem é provado quando elesofre por muito tempo, um problema crônico. Ele não pode mudar umasituação. Ele não pode mexer no coração do outro. Ele acha que oproblema é o outro. Então ele não pode mexer no coração do outro. Elenão pode mudar aquelas circunstâncias. É o que nos causa mais dor,mais sofrimento. Não é? Nós só somos adoradores de Deus, quando nóstemos um senso claro dessa nossa inabilidade, dessa nossa impotência.E Paulo diz: adoramos a Deus no Espírito, e depois ele diz assim: nósgloriamos em Cristo. Quem se gloria em Cristo? Só os que sabem quesão pecadores. Ninguém mais se gloria em Cristo, e depois por último:não confia na carne. Quem que não confia na carne? Só os queconhecem a Deus em Cristo e os que sabem que são pecadores, senãotudo o que fazemos é baseado no que temos, de recursos naturais.Confiamos na carne. Posso fazer, posso falar, posso servir, posso ajudare nós vamos trocando os pés pelas mãos, e falando errado, e fazendoerrado e confundindo tudo, e criando problema uns com os outros, nãoé? Nós somos inábeis para servir, enquanto nós confiamos na carne, evamos continuar confiando na carne a não ser que vejamos o tamanhodo nosso pecado, porque o pecado não gerou só culpa sobre nós não, opecado gerou culpa, nos escravizou, e o pecado corrompeu.Quarta-feira, talvez, nós falemos sobre isso. Pecado gerou culpa, nosescravizou e o pecado nos corrompeu. Ele bagunçou todas as nossasmotivações. Elas são corrompidas. Não há nada bom por essência nohomem. Tudo é corrompido. Então essa visão adequada de pecado, nosdá uma visão adequada da cruz. Precisamos de um salvador, umsalvador fora de nós, porque por nós mesmos não dá. Tem que ser umsalvador fora de nós, tem que ser um salvador adequado a Deus. O
  20. 20. nosso problema é com Deus. Tem que ser um salvador que possa mesalvar como homem. Ele tem que ser homem. Homem que responda pormim, homem que me represente fielmente diante de Deus, homem queno que concerne à salvação da alma, homem que possa me acudir nasminhas provações, homem que possa me salvar em tudo o que eu sou.Não só regenerar o meu espírito, mas homem que possa mudar a minhamente, por que? Porque experimentou a mente humana. Homem quepossa mudar a minha vontade, porque na sua vontade em tudo foiobediente a Deus. Homem que possa mudar as minhas emoções,porque eu sinto errado. O homem sentiu conforme aquele pulsar docoração de Deus. Eu preciso de um salvador assim, um salvador queregenere, que comece tudo de novo, e um salvador que mude mente,mude vontade, mude sentimento, mude tudo. Esse é o nosso salvadoradequado. Então primeiro precisamos ver que o pecado corrompeutudo: espírito, alma e corpo. Gerou culpa, escravizou, e corrompeutudo. Esse é um alicerce bíblico. A queda e o pecado. Nós só vamos vera glória da cruz, debaixo dessa ótica, dessa luz. O Senhor então nosajude a caminharmos nesse trilho. Amém. Ó Pai, nos ajuda Senhor na compreensão da Tua palavra. Nósprecisamos de toda a habilitação da parte do Senhor. Nós não somossuficientes em nada. Somos mesmo tolos, desgarrados, desobedientes.Muito obrigado por este lavar regenerador, e renovador do EspíritoSanto. Muito obrigado porque o Senhor é o nosso Bom Pastor, que temcuidado de nossas vidas tão tolas, tão necessitadas, tão rebeldes. Muitoobrigado por este teu cuidado paciente de pastor, pelas nossas almas.Continue trabalhando em nós pelo Teu Espírito, pela tua palavra, nosconvencendo do nosso pecado e da nossa pequenez, e também da glóriado nosso salvador, da glória da cruz, e da expiação. Ajuda-nos Senhor.Queremos ser uma casa edificada sobre a tua rocha, coluna e baluarteda verdade, que o Senhor depositou em nós. Nós te agradecemos pelanoite de reunião que o Senhor nos deu em torno de Ti, por tudo o quecelebramos junto de Ti. Muito obrigado. Continue falando, o Senhormesmo, aos nossos corações, em nome de Jesus, Amém.

×