Perguntas e Respostas

14.358 visualizações

Publicada em

Autor do livro: Leandro Bertoldo.
Conheça mais obras publicadas e gratuitas em PDF no blog: http://pesquisasbiblicas.blogspot.com

  • Seja o primeiro a comentar

Perguntas e Respostas

  1. 1. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas PERGUNTAS e RESPOSTAS Leandro Bertoldo
  2. 2. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Dedico este livro à irmã em Cristo, Luzinete Alves Leite Que deu origem a presente obra.
  3. 3. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas “Os que estão dispostos a assim aceitar as SagradasEscrituras sob a autoridade de Deus, são os que são abençoadas com a mais claraluz. Solicitados a explicarem certas declarações, só saberão responder: ‘Assim éapresentado nas Escrituras’”. (II Testemunhos Seletos, 305). Ellen Gould White Escritora, conferencista, conselheira, e educadora norte-americana. (1827-1915)
  4. 4. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas SUMÁRIODados BiográficosPrefácio1º Módulo: Bíblia Sagrada 1. A Bíblia e os Textos Originais 2. Inspiração e Iluminação 3. Diversidades de Interpretações 4. Interpretações por Revelações 5. Bíblia Tirada dos Crentes2º Módulo: Espírito de Profecia 6. Ellen White e o Verdadeiro Profeta 7. A Incredulidade no Espírito de Profecia 8. Como Crer no Espírito de Profecia 9. Livros Intitulados Espírito de Profecia 10. Ellen White e Outras Fontes 11. Escritores Bíblicos e Outras Fontes 12. As Leis do Plágio 13. Vocabulário dos Profetas 14. Assistentes Literários dos Profetas3º Módulo: Línguas Estranhas 15. Verdadeiro Dom de Línguas 16. Falta de Entendimento de Línguas 17. Igrejas e Demônios 18. Falsos Profetas 19. Insuficiência da Sinceridade 20. Profecias Sobre Evangélicos4º Módulo: Dons do Espírito 21. Não Mereço os Dons do Espírito Santo 22. Não Consigo os Dons do Espírito 23. Não Recebi os Dons do Espírito Santo 24. Como Saber Se Recebi o Espírito Santo 25. Dons Proféticos na Igreja Adventista 26. Dons do Espírito Santo na Igreja Adventista 27. Santos Sem o Espírito Santo5º Módulo: Batismo 28. Batismo com Fogo 29. Batismo de Recém-nascido 30. Recusando o Batismo 31. Procrastinando o Batismo 32. A Igreja e o Batismo de Recém-Nascidos 33. Rebatismo 34. Um Só Batismo
  5. 5. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas6º Módulo: Salvação 35. Salvação Pela Fé da Família 36. Uma Vez Salvo, Salvo Para Sempre 37. Salvação Fora da Igreja 38. Salvação Dentro da Igreja 39. Tempos de Ignorância 40. Salvação de Bebês 41. Salvação de Animais7º Módulo: Lei de Deus 42. Graça e Salvação 43. Lei e Salvação 44. Mandamentos e Vida Eterna 45. Lei do Amor 46. Lei que durou até João 47. Sábado e Salvação 48. Leis Incoerentes 49. Pena de Morte8º Módulo: Juízo e Julgamento 50. Julgados Pelas Obras ou Pelo Coração 51. Perdão e Julgamento 52. Juízo Sobre as Nações 53. Espécies de Juízos9º Módulo: A Igreja 54. Uma Religião Cristã 55. Uma Seita 56. A Tradição 57. Apresentação de Crianças 58. Quantidade de Santa Ceia 59. Rigor no Horário 60. Mulheres Caladas na Igreja 61. Mulheres Ensinando na Igreja 62. Cristãos Indignos na Igreja 63. Futuras Perseguições10º Módulo: A Vinda de Cristo 64. Deus e a Volta de Jesus 65. Quem Viver Verá? 66. Arrebatamento Secreto 67. Os que Traspassaram 68. Aparência Física na Ressurreição11º Módulo: O Milênio 69. O Reino Terrestre de Mil Anos 70. Mil Anos no Céu 71. Ímpios Salvos Durante o Milênio12º Módulo: O Céu 72. Recordações Antigas no Céu
  6. 6. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 73. Reconhecendo os Familiares no Céu 74. Onde Estão Elias e Enoque 75. Conhecendo os Heróis da Fé no Céu 76. Atividades no Céu 77. Casamentos no Céu 78. Imediatamente para o Céu 79. O Ladrão Crucificado e o Céu13º Módulo: Conduta Cristã 80. Brincos e Jóias 81. Cinema e Televisão 82. Literaturas Indevidas 83. Leituras Indevidas no Sábado 84. Teatro na Igreja14º Módulo: Doutrinarias 85. A Trindade 86. Postura Ideal Para Oração 87. Fogo Eterno em Sodoma 88. Continuação do Mal 89. Indevida Criação do Homem 90. Comer de Tudo 91. “Para Sempre” e “Perpétuo” 92. Pregação aos Mortos 93. Ano do Nascimento de Jesus 94. Dia da Morte de Jesus 95. Anjos e Sexo15º Módulo: Miscelânea 96. A Benção do Pecador 97. Um Basta no Mundo 98. Igreja Católica 99. Árvore da Vida 100. Pôr-do-Sol da Ira 101. Criação da Mulher 102. Símile da Igreja 103. Origem de Deus 104. O Arrependimento de Deus 105. O Dia em que o Sol Parou 106. Quantidade de Anjos 107. Dinossauros 108. Vida em Outros Mundos 109. OVNIEpílogoEndereços
  7. 7. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas DADOS BIOGRÁFICOS Leandro Bertoldo é o primogênito do casal José Bertoldo Sobrinho e AnitaLeandro Bezerra. Nasceu no dia 03 de março de 1959 no bairro de Belenzinho, nacidade de São Paulo, SP. Quando nasceu, sua mãe contava dezoito anos de idade e seupai tinha trinta e dois anos. Seu irmão, Francisco Leandro Bertoldo, nasceu no dia 23 desetembro de 1960 na cidade de Guarulhos, SP. Pai. Seu pai, José Bertoldo Sobrinho, veio ao mundo em São Vicente, Icó noEstado do Ceará no dia 16 de setembro de 1926 e faleceu em 05 de junho de 2004. Erafilho do primeiro casamento de Francisco Bertoldo de Amorim com Águida Augusta deAmorim, que também tiveram mais duas filhas: Gracilia e Odete. Com o falecimento deÁguida Augusta, o velho Francisco Amorim casou segunda vez com Francisca dasChagas, com quem teve quatro filhos: Geraldo (Izidorio), Áurea, Águida e Antonio. À procura de melhores oportunidades financeiras e de trabalho, no fim da décadade quarenta, José Bertoldo Sobrinho migrou para o Estado de São Paulo. Ele sempre foi um homem muito esforçado e altamente competente em suasatividades profissionais. No decorrer dos anos, com muita dedicação, aperfeiçoou-se emseu ramo de trabalho, galgando diversas colocações profissionais. Foi Agricultor(1938/1947), Ajudante de Pedreiro (1948/1952), Pedreiro (1953/1966), Mestre Concreto(1967/1968), Mestre Pedreiro (1968/1973), Mestre de Obras (1974/1975) e MestreGeral de Obras (1975/1977), vindo a aposentar-se nesta última atividade em 10 de maiode 1977. No princípio de sua carreira, começou recebendo quatro salários mínimos pormês mais ajuda de custo, mas na época de sua aposentadoria estava ganhando dezenovesalários mínimos mensais, mais ajuda de custo. Durante sua vida, ele trabalhou nas empresas de Engenharia, Arquitetura eConstruções: “Hedeager – Bosworth do Brasil S.A.”; “Hoffmann Bosworth do BrasilS.A.”; “Engenal – Engenharia e Comércio Ltda.”; “Christiani-Nielsen”; e “Transpavi –Codrasa S.A.”. Aposentado, tornou-se um profissional autônomo. Como resultado de sua qualificação profissional ele era muito requisitado pelasempreiteiras, razão pela qual viajava constantemente por todo o Brasil, participando naconstrução de várias obras. No Estado de São Paulo, ele trabalhou nas cidades deAraçatuba, Guarulhos, Mogi das Cruzes e São Paulo. No Estado de Minas Gerais, veio atrabalhar nas cidades de Belo Horizonte, Ibiá e Poços de Caldas. No Estado do Paraná,trabalhou em Porecatu, e no Estado da Bahia, trabalhou em Mataripe. Sua qualificação profissional era tão elevada que jamais ficou, um dia sequer,desempregado. Ele era muito viajado e fazia amigos com grande facilidade. Todo o seucomportamento cultural e moral era típico dos cearenses de sua classe social. Mãe. Sua mãe, Anita Leandro Bezerra, nasceu em Icó, no Estado do Ceará aos20 de janeiro de 1941 e pereceu em 29 de agosto de 2010. Era filha de Olavo LeandroBezerra e de Rita Augusta Bezerra, e teve seis irmãos: Filomena, Francisco, Luzia,Marieta, Moreira e Posa. Era tida como a mais bonita entre todas as suas irmãs. Embora não possuísse nenhuma educação formal, era muito inteligente etalentosa. Aos trinta e um anos de idade aprendeu a ler e a escrever com perfeição emapenas seis meses de aulas, ministradas por seu filho Leandro.
  8. 8. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Sempre procurava nortear a sua vida por tudo o que era honesto, certo e correto.Não gostava de nada que fosse errado ou imoral. Seu ditado preferido era: “nunca peguenada de ninguém, nem mesmo um palito de fósforo queimado”. Ela era bastanteperspicaz, impulsiva, desconfiada e extremamente cautelosa. Durante toda sua vida,sempre foi muito dedicada ao lar e aos seus dois filhos e, ultimamente, à sua queridaneta Beatriz Bertoldo. Irmão. Seu irmão recebeu o nome de Francisco em homenagem ao avô paterno.Na família, o seu apelido de infância era “Lico” e na adolescência passou a serconhecido pelos colegas de escola como “Chico”. Conforme testemunho de seus pais, o Lico nasceu “tirado a ferro”, ou seja, coma ajuda do fórceps. Esse nascimento forçado deixou marcas indeléveis em seu courocabeludo. Quando sua mãe obteve alta na maternidade, as enfermeiras entregaram-lheuma criança da raça negra. Quando seu pai viu a criança, percebeu que houve algumengano, e mandou a jovem parturiente retornar e falar com a parteira, a qual constatou oengano, que foi prontamente corrigido. Lico nasceu tão pequenino que, segundo seu pai, poderia caber dentro de umacaneca de meio litro. Em sua infância, ele sempre vivia com alguma enfermidade, razãopela qual recebia um cuidado todo especial por parte de sua mãe. Mas, quando adulto,tornou-se saudável, inteligente, decidido e seguro de si mesmo. Francisco é casado com Carla dos Reis Leandro Bertoldo, e tem dois lindosfilhos: Leandro e Felipe. Ele é um respeitável Oficial de Justiça pertencente ao quadrodos funcionários do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Educação Formal. Em 15 de novembro de 1962, por questão de trabalho, ocasal José e Anita, juntamente com seus dois filhos, mudaram-se para o município deIbiá, Minas Gerais, local de onde Leandro preserva as suas primeiras recordações. Em 1964, o casal e seus dois filhos retornaram para São Paulo, vindo a fixarresidência da na pacata cidade de Mogi das Cruzes, onde Leandro recebeu toda suaeducação formal. Sua instrução teve início no Grupo Escolar Professora Leonor de Oliveira Mello(1966-1971), e seguiu na Escola Estadual de 1º Grau - Dr. Deodato Wertheimer (1972-1975) e na Escola Estadual de 2º Grau - Francisco Ferreira Lopes (1976-1978). Fez asFaculdades de Física (1979-1981) e de Direito (2000-2004) na Universidade de Mogidas Cruzes – UMC. Sempre foi um estudante altamente respeitado pelos professores ecolegas. Na escola primária, longe da mãe, no meio de pessoas estranhas, e totalmentedespreparado para a vida estudantil, Leandro encontrou grandes dificuldades eobstáculos para adaptar-se à vida escolar. Porém, depois de alguns anos, tornou-se umaluno esforçado e exemplar, obtendo excelentes notas em todas as disciplinas. No decorrer de sua vida estudantil, Leandro ganhou alguns certificados de honraao mérito e sempre recebeu elogios de diversos professores, tanto no primário, como noginásio e no colégio. Como estudante, seu principal objetivo sempre foi atender àsexpectativas de seus pais. Ficava muito aborrecido quando não conseguia atingir essealvo. Com a finalidade de alcançar a excelência estudantil dedicou-se integralmenteaos estudos. Raramente brincava, jogava futebol ou empinava pipas porque os estudos,os deveres domésticos e alguns trabalhos externos consumiam todo o seu tempo livre.Sempre teve como prioridade o dever, depois o prazer.
  9. 9. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Trabalhos e Afazeres. Desde os sete anos de idade, Leandro sempre foi muitodedicado e trabalhador. Realizava pequenos afazeres domésticos, como lavar louça elimpar a casa para sua mãe, sendo ele mesmo o maior beneficiado desse aprendizado.Além disso, uma ou duas vezes por semana, Leandro entregava nos bares salgadinhos,como coxinhas e bolinhos e vendia nas praças da cidade as balas de coco produzidaspela vizinhança. Quando não estava fazendo esses trabalhos, Leandro catava caco devidro, ferro-velho e papelão nas ruas de Mogi das Cruzes para vender no Ferro Velholocalizado na rua Casarejos. Com mais idade, capinava os quintais dos vizinhos, faziaaterros de terrenos, realizava pequenos carretos e ajudava a escavar poços de água. Como dinheiro que ganhava, algumas vezes, ajudava a sua mãe, mas na maioria das vezesgostava mesmo era de comprar doces e revistas em quadrinhos que eram vendidas nossebos da cidade. Essas eram as suas principais distrações, mesmo porque, a família nãopossuía televisor, telefone, energia elétrica ou mesmo água encanada. Carreira Profissional. A carreira profissional de Leandro teve início em 01 dejulho de 1975, e sempre transcorreu sob a égide do Tribunal de Justiça do Estado de SãoPaulo, onde ocupou diversos cargos promocionais: Auxiliar, Auxiliar Judiciário,Escrevente Técnico Judiciário, Chefe de Seção e Oficial Maior. Durante o período de julho de 1975 a outubro de 1984, Leandro exerceu as suasfunções no Cartório do Distribuidor Judicial, localizado no Fórum de Mogi das Cruzes.A princípio era supervisionado por Mário Emerson Beck Bottion e, posteriormente, porSilvio da Silva Pires. Nessa época o Cartório do Distribuidor era uma ServentiaExtrajudicial Anexada ao Cartório de Registro Civil de Mogi das Cruzes, tendo porEscrivão o Senhor Diomar Mello Freire. O emprego de Leandro no Cartório do Distribuidor foi adquirido por seu pai,que tinha amigos muito influentes na cidade de Mogi das Cruzes. Posteriormente,Leandro realizou algumas provas e foi aprovado para o cargo de Escrevente pelo JuizCorregedor Dr. José Elias Habice Filho. Com a oficialização de todos os Cartórios Judiciais do Estado de São Paulo em1984, Leandro pediu sua transferência, e foi lotado junto ao Segundo Ofício Cível deJustiça de Mogi das Cruzes, sob a direção do Bel. Enio de Camargo Franco Junior.Neste Cartório exerceu as funções de escrevente. Em 18 de dezembro de 1992 foinomeado escrevente-chefe pelo Meritíssimo Juiz Dr. Antonio Carlos Ribeiro dosSantos. Em 02 de fevereiro de 2000 foi nomeado Oficial Maior pelo ExcelentíssimoJuiz Corregedor Dr. Marcos de Lima Porta. Pesquisas e Livros. Entre os anos de 1978 a 1985, Leandro realizou uma sériede pesquisas nas áreas da Física e da Matemática. Durante esse período de sete anosdesenvolveu, na forma matemática, centenas de teses e artigos científicos, totalmenteoriginais. Suas descobertas abrangem pesquisas em diversos ramos da Física Clássica,Física Quântica e Relatividade. Entre seus trabalhos publicados, destacam-se: “TeoriaMatemática e Mecânica do Dinamismo”, “Teses da Física Clássica e Moderna” e“Teoria do Ímpeto”. Também desenvolveu dezenas de teorias matemáticas inovadoras, entre as quaisse sobressaem as seguintes publicações: “Artigos Matemáticos”, “Cálculo Seguimental”e o seu trabalho de “Geometria”. A partir de 1986, Leandro passou a dedicar seus esforços e energias naspesquisas da Teologia Bíblica. Suas observações resultaram em Cursos Bíblicos,Estudos em Escatologia e Pesquisas Apologéticas. Seus livros são utilizados nas aulasde estudos bíblicos e nas classes pós-batismais.
  10. 10. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas A poesia jorrou na veia literária de Leandro em sua adolescência e mocidade,resultando na publicação de dois livros intitulados: “Lamentações de Leandro” e“Profecias”. Leandro é apreciado por todos os que o conhecem. Tornou-se cientista, escritor,expositor-teólogo, palestrante, poeta, professor e escrevente. Seus livros são conhecidosem todo o Brasil e fora dele. Até o presente momento possui publicado mais de duasdezenas de obras direcionadas para diversos seguimentos, tais como Física, Matemática,Química, Poesia e Teologia. Casamento. Em 02 de julho de 1981, Leandro casou com uma jovem dedezessete anos de temperamento forte chamada Francineide Maciel, com quem teveuma filha muito dedicada aos estudos chamada Beatriz Maciel Bertoldo, que se formouem Direito em 2004. Separado de fato desde 21 de setembro de 1985 e judicialmente desde 03 demarço de 1986, Leandro e Francineide vieram a se divorciar amigavelmente no dia 06de dezembro de 1988. Com fim prematuro de seu casamento, após a sua separação judicial, LeandroBertoldo veio a conhecer a jovial e amável Daisy Menezes, com quem contraiumatrimônio civil no dia 25 de junho de 1992 e religioso em 28 de junho de 1992. Desdeentão, o casal tem convivido harmoniosamente, num relacionamento equilibrado e bemsólido. Cães e o Gatão. Em novembro de 1998, a alegre cachorra, que recebeu o nomede Fofa, tomou a inusitada decisão de conquistar e adotar o Leandro, a Daisy e aBeatriz, como seus legítimos donos e proprietários. Quando jovem, a Fofa gostava de brincar de jogar bola na posição de goleiro.Também gostava de lutar com o gato da casa, chamado gatão. Além disso, desde suajuventude, Fofa sempre se divertiu perseguindo reflexos luminosos projetados na paredeou no piso. Também gostava de olhar para o teto da casa, na procura de lagartixas paraabocanhar. Hoje, a Fofa é uma senhora de idade avançada. Perdeu um pouco a sua agilidadee diminuiu as suas atividades “esportistas”. Não joga mais bola e nem pula comoantigamente. Ela cansa-se com mais facilidade e sua visão diminuiu um pouco aacuidade. Passa boa parte do dia dormindo, mas continua sendo a mesma doce e meigacachorra. A partir da adoção da Fofa, vieram outras, como a da amorosa cachorra Pitucha,que nunca gostou de bola, lutas ou de gatos; mais tarde veio a da nervosinha da Calma,que gosta somente de latir e ver a rua, e tem sido o terror dos ratos; finalmente chegou omimado do Mimo, um tremendo lambe-botas, que estando loucamente apaixonado pelasenhora Fofa, não é correspondido no amor. Todos esses três cachorros tambémdecidiram, à semelhança da Fofa, conquistar o coração da família Bertoldo, adotando-oscomo os seus únicos proprietários e eternos guardiões. Conversão. No mês de julho de 1985 a esforçada missionária voluntária CéliaRegina de Souza Xavier deu início às suas intensas atividades evangelísticas no Fórumde Mogi das Cruzes, no qual também era funcionária recentemente aprovada numconcurso público bastante concorrido, sendo lotada junto ao Segundo Ofício Cível deJustiça. Ela ministrava aos colegas de trabalho, bem como a diversos outros interessados,os cursos bíblicos “Encontro Com a Vida” e “Família Feliz”. Também os presenteava
  11. 11. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostascom Bíblias e livros religiosos, tais como “Caminho a Cristo”, “O Desejado de Todas asNações” e “O Grande Conflito”. Como fruto da dedicada e perseverante atividade evangelística da Célia Xavier, apartir de fevereiro de 1986, Leandro passou a compreender e aceitar as grandesverdades proféticas e espirituais ensinadas na Bíblia Sagrada. No dia 21 de fevereiro de 1986, Célia Xavier compôs para Leandro um poemaintitulado “Assim Era...”. O qual, verdadeiramente, captou o conflito interior que haviaexistido na vida de Leandro: Julgavas ser... Outrora, alguém seguro e capaz. Sempre a privar seu próprio Eu... Lutavas, portanto, com garra E vencias sempre que o desejavas. Até mesmo sacrificavas, a tua Natureza e a de quem o rodeava. Duvidoso, porém, às vezes era; Ruindo-se em seu interior Olhavas apenas o que restara. Boas eram as intenções, porém, Esmagadores foram os resultados. Ruiu-se, porém, tal situação. Tremendo foi teu pesar O que fez teu coração partir e Lágrimas por tua face rolar. Desde então, teu ser transbordou, Não somente de dor, Mas, principalmente, de amor. Logo a seguir, por meio da leitura do maravilhoso livro, intitulado “O Desejadode Todas as Nações” e do Best Seller mundial, denominado “Caminho a Cristo”,Leandro teve um “encontro pessoal” com Cristo no dia 23 de abril de 1986, fato quemudou radicalmente o rumo e os valores de sua vida. Conforme o testemunho dado por Leandro Bertoldo, a partir desse momento omundo todo mudou para melhor. Tudo se tornou prazeroso, colorido e belo. Tudo eranovidade e interessante. A vida havia adquirido um novo significado e propósito. Umapresença invisível tomou posse do seu coração. Nessa ocasião o vazio e a solidão quesentia dentro d’alma dissiparam-se para sempre. Nunca mais se sentiu sozinho ousolitário. Dois Sonhos. No dia em que se converteu, Leandro teve dois sonhosimpressionantes. No primeiro, sonhou que estava numa caverna do tamanho de umquarto, e cujo interior tinha sido escavado no barranco, numa forma cúbica. Esse quartopossuía, numa de suas paredes, uma única abertura localizada próxima ao teto, à direita
  12. 12. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostasde Leandro. Por essa abertura entrava um intenso facho de luz que iluminava toda acaverna. Imediatamente, Leandro acordou do sono e interpretou o sonho. A cavernarepresentava a sua vida, a qual havia estado vazia e sem rumo, mas agora estavarecomeçando a partir do zero. A abertura na parede para a entrada de luz representava aCristo que entrava em sua vida com o conhecimento da verdade que estava adquirindopelo estudo das Escrituras Sagradas. Depois voltou a dormir e teve outro sonho impressionante. Sonhou que ele, suafilha e sua ex-esposa estavam fugindo desesperadamente de um grande e feroz cachorropreto, que os perseguia implacavelmente com a intenção de devorá-los. Foi então queLeandro viu ao longe uma escada em frente da casa de sua mãe, e correndo em suadireção, subiu rapidamente os degraus junto com a sua filha. Porém, a sua ex-esposanão conseguiu chegar a tempo e foi devorada pela fera negra. Novamente Leandro acordou do sono e interpretou o sonho. Sua interpretaçãofoi que ele, sua filha e sua ex-esposa estavam sendo perseguidos pelo demônio, quequeria destruí-los. Mas, somente Leandro e sua filha encontraram salvação numaescada, que representava a Cristo. Todavia sua ex-esposa não teve a mesma sorte e foidevorada e destruída pelo demônio. Estudos Bíblicos. Entre os meses de maio a dezembro de 1986, Leandrocomeçou a receber regularmente, por meio da Célia Xavier, algumas dezenas de liçõesmimeografadas de cursos bíblicos produzidos por seu esposo, o dedicado professorValdir Gonçalves Xavier, que também ministrava os mesmos cursos para os membrosda igreja de Sabaúna e a outras pessoas que tinham interesse em conhecer as verdadesbíblicas. Com a sua velha Kombi Volkswagen amarela, o professor Valdir Xavier,transportava os mais diversos interessados na mensagem divina, para assistir aos cultosreligiosos realizados todos os sábados no distrito de Sabaúna. Foi nessa localidade –entre os meses de maio a julho de 1986 – que Leandro travou os seus primeiros contatoscom a Igreja Adventista do Sétimo Dia. O primeiro sermão que Leandro ouviu, ocorreu num sábado no distrito deSabaúna. Tratava-se do testemunho pessoal do ex-padre Oscar Ferraz do Amaral, quedepois de 27 anos servindo a Igreja Católica Apostólica Romana, conheceu as verdadesbíblicas através do livro “O Grande Conflito” e tornou-se Adventista do Sétimo Dia. A partir do dia 03 de agosto de 1986, Leandro passou a frequentar assiduamentea Igreja Adventista do Sétimo Dia de Mogi das Cruzes, conhecida como “central”.Também foi nesse dia e local que se apaixonou platonicamente – à primeira vista – poruma jovem meiga que cantava num trio feminino. Seu nome era Daisy Menezes,secretária da Escola Adventista Modelo. Tratava-se de uma bela moça de pele morenaclara, com lindos olhos castanhos. Ela tinha cabelos compridos e negros, que eram bemcuidados. Sendo de baixa estatura, possuía um corpo proporcional ao seu peso e altura. Em setembro do mesmo ano, Leandro matriculou-se na Classe Bíblicacoordenada pelo amável, querido e sábio professor Pedro B’ärg. Um ano depois, maisprecisamente em 26 de setembro de 1987, Leandro selou o seu compromisso com Cristosendo batizado pelo consagrado e esforçado pastor distrital Davi Marski. Primeiro Encontro. A data de 26 de novembro de 1987 adquiriu um significadomuito importante na vida de Leandro Bertoldo. Pois foi nesse dia às 17h00 que ele teveo seu primeiro encontro a jovem Daisy Menezes. Após combinarem por telefone, os jovens marcaram um encontro para depois dedois dias. Esse encontro ocorreu numa ensolarada tarde de quinta feira, durante a
  13. 13. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostascerimônia religiosa do casamento do Silvano e da Kátia Moyano, que foi realizado naIgreja Adventista do Sétimo Dia de Mogi das Cruzes. Por estar atrasada ao encontro, Leandro achou que a Daisy havia desistido.Porém, para sua grande alegria, ela compareceu e estava, simplesmente, deslumbrante,trajando um belo conjunto amarelo. Mais tarde, nesse mesmo dia, Leandro pediu-a emnamoro. A princípio ela relutou, mas com o passar dos dias abriu o seu coração eaceitou o pedido de namoro, o qual resultou em casamento. Trabalho Missionário. A partir de dezembro de 1987, indicado pelo pastorDavi Marski, Leandro passou a realizar diversas palestras nas igrejas de Biritiba Mirim,Brás Cubas, Jundiapeba, Mogi das Cruzes e Sabaúna. Ele manteve essa atividade porsete anos, até que ocupações missionárias e a Classe Bíblica passaram a exigir suaatenção e dedicação. Em fevereiro de 1988, influenciado pela professora Ozilda Pereira Moreira etotalmente apoiado pela dedicada família Pereira, Leandro tornou-se professor daEscola Sabatina, função que conservou até 26 de fevereiro de 1996. Em março de 1988, sob a orientação de uns dos grandes diretores de AçãoMissionária da Igreja Adventista de Mogi das Cruzes, Antenógenes Negrão, engajou-sejunto com a sua namorada Daisy Menezes nas atividades evangelísticas organizadas porsua denominação religiosa. Em 1990, por indicação do esforçado diretor da Escola Sabatina, Antonio PradoJúnior, Leandro foi nomeado vice-professor da Classe Bíblica, sob a inestimávelsupervisão do professor Pedro B’ärg. Em 01 de janeiro de 1997 tornou-se professor deClasse Bíblica. Dupla Missionária. Desde 1988, Leandro vinha ministrando estudos bíblicos nobairro da Vila Industrial acompanhado por sua namorada Daisy Menezes. Em 1993,convidado pelo arrojado missionário leigo e recém-batizado, Paulo César Mazanti,Leandro formou com ele uma dupla missionária. Juntos, suas atividades missionárias se expandiram e alcançaram muitos outrosbairros da cidade de Mogi das Cruzes. Houve época em que cada sábado a duplaministrava estudos bíblicos para mais de quarenta interessados, numa jornada queperfazia sete horas de trabalho. Tudo isto, tirando os cursos bíblicos ministrados umavez por semana, à noite, nas casas de interessados na mensagem. Em geral, a carreira missionária laica de Leandro Bertoldo e do seu amigo PauloMazanti – em dupla ou individualmente – inclui dezenas de palestras sacrasapresentadas em diversas igrejas da região de Mogi das Cruzes. Também abarcaexposições de estudos bíblicos de casa em casa, nas classes bíblicas e nas igrejas locais. No currículo do Leandro e do Paulo figura uma passagem missionária, comduração de um ano, na favela do Gica, a qual somente encerrou-se quando a favelamudou de lugar por determinação das autoridades civis. Mesmo assim, esse trabalhonão ficou sem fruto. Anos depois, a dupla soube que vários membros da família Dinei,haviam se decidido pelo santo batismo. Durante o primeiro semestre de 1999, Leandro Bertoldo, Paulo Mazanti eMoacir dos Passos, atendendo à solicitação do irmão Edson Felix, realizaram aosdomingos, com grande sucesso, uma série de conferências bíblicas na recém-inauguradaigreja de César de Souza, fundada pelo amável pastor distrital Paulo Queiroz. Como resultado de todas essas atividades missionárias, muitos foram os frutoscolhidos para o celeiro celestial de Cristo. Alguns desses preciosos frutos estãocongregando nas igrejas de César de Souza, Jundiapeba e Mogi das Cruzes.
  14. 14. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Classe Pós-Batismal. Em 07 de fevereiro de 2004, época em que João Batistada Silva era pastor distrital em Mogi das Cruzes, Leandro e o irmão Paulo CésarMazanti implantaram e coordenaram uma classe pós-batismal na igreja central de Mogidas Cruzes, a qual continua funcionando até aos dias de hoje, aos sábados a partir das14h30, fortalecendo a fé dos novos conversos e preparando-os para o ministériomissionário leigo. Pela classe pós-batismal passaram nomes que se tornaram lideres dedepartamentos das igrejas locais: Anne Patrice Guimarães Leite, Beatriz MacielBertoldo, David de Souza Maria, Donizete da Silva, José Lino Alves Machado,Mauricio Epiphânio, Mauricio Shoji Kimoto, Nilton Satio Murakami, Tânia FaisãDaghlawi Machado, Willians Roberto da Silva e tantos outros dedicados e esforçadosirmãos e irmãs que continuam trabalhando na causa do Senhor, ganhando almas paraCristo. Metodologia da Classe. Um curso completo na classe pós-batismal é divididoem sete módulos, sendo que cada módulo apresenta a duração de um semestre. Aapresentação de cada lição dura de 45 a 60 minutos. Dependendo da quantidade dealunos, torna-se conveniente elaborar uma escala para que todos tenham a mesmaoportunidade de participar. No primeiro módulo o aluno assiste a apresentação de estudos bíblicos feita porseu coordenador. No segundo, o aluno repete o estudo que assistiu. No terceiro módulo,o instrutor escolhe aleatoriamente lições bíblicas para que o aluno improvise suaapresentação. No quarto, o aluno é convidado a produzir as suas próprias liçõesbíblicas. Neste módulo, o aluno recebe um tema, e durante a semana prepara a liçãoempregando a Bíblia, a concordância e o dicionário bíblico, e no sábado apresenta sualição em público. Durante esses quatro módulos o aluno é interrompido em sua apresentação pararesponder às perguntas feitas pelo coordenador sobre o tema que está sendodesenvolvido. Essas perguntas têm por finalidade avaliar a compreensão que o alunoadquiriu sobre o tema apresentando, levando-o a raciocinar e a interpretar o textobíblico com sabedoria, inteligência e lógica sistemática. No quinto módulo, o aluno passa a pregar sermões preparados. No sexto, o alunoimprovisa a pregação de sermões. Neste módulo, o professor escolhe um texto bíblicopara que o aluno desenvolva um tema na aula. Nesses dois módulos o aluno não éinterrompido em nenhum momento em sua palestra. Porém, ao terminar, ele recebeorientações e críticas construtivas de todos os ouvintes. No sétimo e último módulo oaluno aprende algumas noções de oratória. No decorrer de todo o curso, o interessado éincentivado a praticar o que aprendeu, dando estudos bíblicos e pregando sermões empequenos grupos e igrejas. Cargos na Igreja. Ano após ano, Leandro vem ocupando, com grande prazer esatisfação, diversos cargos eletivos na Igreja Adventista do Sétimo Dia de Mogi dasCruzes. Durante seus vinte e três anos de batismo, Leandro foi Professor da EscolaSabatina, Professor da Classe de Visitas, Coordenador de Classe Bíblica, Secretário daAção Missionária, Tesoureiro, Promotor de Literatura e Ancião. Atualmente, foi eleito pela comissão da igreja para coordenar as Classes Bíblicasmantidas por sua denominação religiosa, aos sábados pela manhã e à tarde. Temrecebido auxilio de vários professores, entre os quais se destacam: Cínthia PassosAssumpção Pedroso, Maurício Epiphânio, Maurício Shoji Kimoto, Moacir dos Passos,Nilton Satio Murakami e Willians Roberto da Silva.
  15. 15. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Ministério Pessoal. Procurando suprir as necessidades de material religiosoespecífico para as Classes Bíblicas que coordenava, Leandro Bertoldo deu início em2005 a um novo ministério evangelístico pessoal. Trata-se de um ministério pessoal depublicação de literatura religiosa produzida pelo próprio autor. Seus livros seguem a linha de estudos bíblicos de cunho eminentementedoutrinário, escatológico e apologético. Todos essencialmente fundamentados nasEscrituras Sagradas. Alguns estudos apresentados em seus livros receberam críticasconstrutivas emitidas pelo amigo Paulo Mazanti, com quem o autor costumava disputarsobre pontos doutrinários. Tais obras têm levado muitas pessoas a se interessarem profundamente peloestudo da Bíblia Sagrada. Também tem sido uma grande bênção em despertar algumasalmas dormentes, mas sinceras e preciosas à vista de Deus, para a luz das grandesverdades bíblicas. Porém, tais fatos somente tornaram-se possíveis devido aos esforçosde dedicados colaboradores como José Dionísio Correa, Donizete da Silva, MaurícioQuintas de Oliveira, Maurício Shoji Kimoto, Nilton Satio Murakami, SetembrinoLobato Júnior, Valdemar Ferreira da Silva, Vanderléa Silva de Moura, VladimirFeliciano da Silva e muitos outros que trabalham com Leandro na obra de divulgaçãodas verdades eternas, cujos nomes estão arrolados no livro da vida. Nota de Falecimento. Desde 06 de setembro de 2008, o amigo e companheirode labor na Seara do Senhor, Paulo César Mazanti (1967-2008) descansa em Cristo. Asobras resultantes de sua fé sobrevivem em dezenas de corações sinceros e fiéis queconheceram as verdades bíblicas por seu intermédio. Essas almas servem a Cristo emdiversas igrejas da região de Mogi das Cruzes. Embora nos dois últimos meses de vida, Paulo Mazanti tenha sofrido de doreshorríveis que lhe causaram sofrimentos inenarráveis, sua fé estava mais acalorada e vivado que nunca. Nessas circunstâncias, ele jamais duvidou do amor de Deus por suapessoa. Em seus melhores momentos ele evidenciava uma firme confiança de que algomelhor o aguardava. Suas palavras, seu modo de falar e sua espiritualidadedemonstraram a todos os visitantes que, apesar da adversidade, ele tinha se achegado aCristo, como jamais havia feito durante toda sua vida. Paulo César Mazanti nasceu em 20 de agosto de 1967 em Assis – SP. É filho deJosé Mazanti e de Hilda Contin Mazanti. Exerceu a profissão de Engenheiro Elétrico ede Perito Judicial em Mogi das Cruzes. Junto com seu pai, gostava de correr na SãoSilvestre. Foi casado com a amável professora Irani Gonçalves Colletes Mazanti. Ocasal não teve filhos. Paulo amava a natureza e os animais, ele tinha em sua casa trêscachorros e vários gatos. Paulo era um homem inteligente e bem ajustado. Possuidor de um carisma todoespecial, era admirado e querido por todos. Doce como açúcar, e como tal derretia-sefacilmente. Sempre foi uma pessoa ativa e também muito emotiva. Várias foram àsvezes que foi visto chorando. Sempre procurava ajudar a todos, sem olhar a quem.Muitos foram os que lhe pediram emprestado e poucos os que lhe pagaram. Muitosabusaram e se aproveitaram de sua bondade, sem jamais retribuir algo em troca. Mesmoassim, Paulo jamais recusou ajudar a quem quer que fosse, quando solicitado. Agora, Paulo repousa no Cemitério da Saudade de Cândido Mota - SP,aguardando a fulgurante manhã da ressurreição, quando então, ao comando de Jesus esob o toque da Trombeta de Deus, se levantará do pó da Terra glorificado e renovado.Ele ressurgirá revestido num corpo incorruptível e imortal, para viver pela eternidadeadentro com todos os vencedores, herdeiros do Reino de Deus. Com uma reluzente coroa de ouro cravejada de pedras preciosas em sua cabeça evestido de luz, Paulo Mazanti caminhará deslumbrado pelas ruas de ouro da Nova
  16. 16. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e RespostasJerusalém. Entreterá agradável conversa com Jesus, com os santos anjos e com todos ossalvos. Viverá numa Nova Terra, debaixo de um Novo Céu, renovado pelo Senhornosso Deus. Brincará com o lobo e com o cordeiro, que docilmente estarãoapascentando juntos, nas eternas relvas verdes da Nova Terra. Sentirá o cheiroperfumado das flores do Jardim do Éden, e admirará sua beleza imorredoura. Beberá darefrescante água que corre no rio da vida, cuja nascente está localizada aos pés do tronode Deus e do Cordeiro. Saboreará o delicioso fruto da árvore da vida, que está no meioda praça de ouro da Santa Cidade, e viverá para sempre, num estado de perfeitafelicidade. Quem não deseja estar nesse lugar maravilhoso?
  17. 17. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas PREFÁCIO“No Juízo, os homens não serão condenados porque conscienciosamente creram na mentira, mas porque não acreditaram na verdade, porque negligenciaram a oportunidade de aprender o que é a verdade” Ellen Gould White A presente obra originou-se das indagações da colega de trabalho LuzineteAlves Leite que, desejando ser batizada na Igreja Adventista do Sétimo Dia, ansiava verrespondidas algumas de suas mais caras perguntas sobre os mais diversos assuntosemanados das Escrituras Sagradas. Como as suas questões eram profundas e o tempo no local de trabalho eracorrido para uma resposta verbal mais elaborada e fundamentada num claro “Assim dizo Senhor”, solicitei-lhe que as escrevesse em papel e tinta. E que, na medida dopossível, procuraria responder às suas perguntas, também em papel e tinta. Em 16 de novembro de 2010, a Luzinete apresentou-me uma enorme lista deperguntas, muitas das quais são altamente complexas. Posteriormente, entregou-meoutra lista contendo novas perguntas, o que resultou em quase quarenta questões.Apesar disso, todas elas foram rapidamente respondidas e entregues à interessada no dia07 de dezembro de 2010. Para minha grande satisfação, Luzinete e suas duas filhas Ingrid e Larine forambatizadas por imersão em 12 de dezembro de 2010 e, agora, todos compartilham comigoda mesma fé e esperança em Cristo Jesus e em Seu breve retorno a este mundo. Entusiasmado e motivado pela profundidade dos assuntos abordados nessasconsultorias, tomei a decisão de transformar as perguntas e as respostas dadas aLuzinete em livro. Para isso acrescentei àquelas, muitas outras perguntas que me forampropostas, por diversos interessados, no decorrer dos anos, bem como algumas de minhaprópria autoria. Também acrescentei algumas perguntas extemporâneas formuladas porKatiane Moyano em 8 de janeiro de 2011. Para responder a todas as perguntas que me foram formuladas, procurei pautar-me exclusivamente por respostas simples e objetivas, unicamente fundamentadas nasEscrituras Sagradas e no Espírito de Profecia. Tudo com vista a oferecer ao públicoledor um fundamento límpido e uma compreensão cristalina a respeito dos assuntos aquiabordados. Sei que muitas das questões contidas nesta obra estão, naturalmente, noinconsciente coletivo de todos os cristãos. De tal forma que muitos pensam da mesmamaneira sobre as mesmas questões e fazem as mesmas perguntas sobre os mesmosassuntos que aqui são abordados. Portanto, o estudo destas questões é indispensávelpara um instrutor bíblico eficiente. Didaticamente dividido em dez módulos, com mais de cem temas, o presentelivro procura responder às grandes perguntas feitas por boa parte das pessoas queestudam as Escrituras Sagradas ou estão ingressando na vida cristã. Entre as várias perguntas aqui apresentadas, algumas são bastante simples,outras altamente complexas. Nesta obra destacam-se as perguntas dos módulos quetratam da Bíblia Sagrada, do Espírito de Profecia, dos Dons do Espírito Santo, doBatismo, da Igreja Adventista do Sétimo dia etc. Evidentemente, pela sua própria natureza pedagógica, a presente obra nãoprocura exaurir os temas apresentados. Trata-se, simplesmente, de uma singela tentativade elucidar algumas dúvidas sobre assuntos de grande interesse para o povo de Deus.
  18. 18. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Por fim, é o ardente desejo do meu coração que muitas almas interessadas noestudo da Palavra de Deus possam enriquece-se espiritualmente com as perguntas erespostas aqui apresentadas. Também faço votos para que esta obra possa, de algumamaneira, tirar as dúvidas pessoais que porventura estão semeadas no coração do leitorsincero à verdade.
  19. 19. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 1ª PERGUNTA A Bíblia e os Textos OriginaisExistem várias traduções bíblicas, como saber que a Bíblia Sagrada segue a verdadeiraPalavra de Deus? Algumas pessoas supõem que a Bíblia Sagrada sofreu tantas traduções que otexto original acabou ficando corrompido e mutilado, perdendo-se para sempre notempo. Porém, a verdade é que, caso as traduções da Bíblia Sagrada fossem realizadasde traduções sobre traduções, então essas pessoas teriam razão em questionar averacidade do texto bíblico atual. Mas, no mundo protestante, as traduções não sãofeitas de traduções sobre traduções, mas são realizadas tendo como referência um textogrego altamente respeitado entre os estudiosos, bastante antigo. As traduções das Escrituras Sagradas são realizadas por eruditos, especialistasnas línguas antigas e modernas. Tal fato oferece maior grau de segurança econfiabilidade de que as traduções bíblicas, que hoje temos em mãos, seguemverdadeiramente a Palavra de Deus. Os manuscritos bíblicos mais antigos, do qual os tradutores protestantes seserviram, são produtos do meticuloso trabalho dos Massoretas, datadoaproximadamente do ano 1000 d.C. Mas como qualquer outro livro antigo que chegouaté aos dias de hoje, com um grande número de manuscritos, a pergunta que nos vemmente é a seguinte: podemos confiar que o trabalho dos Massoretas realmente espelha overdadeiro conteúdo das escrituras originais? Bem, apesar dos manuscritos dos Massoretas estarem separados por um lapso detempo de quase mil anos dos textos originais, a verdade é que a arqueologia modernatem demonstrado que eles fizeram um excelente trabalho de preservação dos textosbíblicos originais. Em março de 1947, um pastor beduíno que buscava uma cabra perdida de seurebanho, casualmente, deparou-se com uma gruta localizada nas encostas rochosas daregião do Mar Morto. Ao investigar o interior da gruta, constatou que ela continhavários jarros de cerâmica, os quais estavam lacrados. Esses jarros continham inúmerosdocumentos de escritos sagrados de uma seita judaica que existiu na época de Jesus,conhecida como Essênios. Entre os documentos encontrados em vários desses jarros, destacam-se os textosdo profeta Isaías, fragmentos de um texto do profeta Samuel, textos dos profetasmenores, parte do livro de Levítico e uma paráfrase do livro de Jó. Esses manuscritos somente puderam resistir à ação do tempo porque foramguardados em potes de cerâmica lacrados, que funcionaram como uma cápsula dotempo. Entre outros fatores que ajudaram na conservação desses manuscritos destacam-se a baixa umidade da região desértica e o isolamento do contato com o ar, com osinsetos e com os roedores. O estudo da cerâmica dos jarros e os testes de datação pelo método do carbono14 estabeleceram que os documentos contidos nos jarros foram produzidos entre os anosde 168 a.C a 233 d.C. Estes manuscritos causaram grande impacto na visão modernadas Escrituras Sagradas, pois confirmaram a precisão da tradução do Texto Massorético,do qual a Bíblia Sagrada foi traduzida para as línguas modernas.
  20. 20. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Os célebres manuscritos do Mar Morto revelaram ao mundo que todo oconteúdo da Bíblia Sagrada que possuímos em nossas mãos é exato, perfeito e verídico.Os críticos esperavam que os textos bíblicos do Mar Morto revelassem supostascorrupções nas Escrituras Sagradas, porém, tiveram uma grande decepção, haja vistaque nada de significativo foi encontrado para ser retirado ou acrescentado na BíbliaSagrada. Porém, caso não houvesse ocorrido a referida descoberta arqueológica dos textosbíblicos nas cavernas do Mar Morto, ainda assim o mundo teria como avaliar aoriginalidade da Bíblia Sagrada que temos em mãos. Nos primeiros séculos da Era Cristã, mais precisamente entre os séculos II e VII,os Pais da Igreja escreveram centenas de livros. Nesses livros eles citaram ecomentaram milhares de passagens do Novo Testamento. Essas citações tornarampossível constatar que o texto bíblico dos dias de hoje não sofreu nenhuma alteração nodecorrer dos séculos e corresponde, perfeitamente, em todos os seus pormenores, àgenuína Palavra de Deus. Outro método que permite avaliar a veracidade das Escrituras Sagradas editadanos dias de hoje, está no estudo dos milhares de manuscritos e fragmentos escriturísticosconfeccionados nos primeiros séculos da Era Cristã. Comparada com outros escritos antigos, a Bíblia Sagrada foiextraordinariamente preservada no decorrer dos séculos. Por exemplo, existem somentesete manuscritos antigos da obra de Platão, porém, existem mais de 5.400 manuscritosdo Novo Testamento. Quando os textos de todos esses manuscritos bíblicos sãoreunidos e comparados uns com os outros, constata-se que eles são 99,5% consistentes,comprovando que a Bíblia Sagrada, atualmente editada, corresponde perfeitamente àPalavra de Deus. Em geral, as versões tradicionais da Bíblia Sagrada na língua portuguesa sãoexcelentes. Porém, a versão da “Bíblia Almeida Revista e Corrigida”, edição de 1969,oferece uma confiança muito grande no estudo da Palavra de Deus, já que é a traduçãomais antiga na língua portuguesa, que segue fielmente, palavra por palavra, omanuscrito grego que serviu de base para a sua tradução.
  21. 21. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 2ª PERGUNTA Inspiração e IluminaçãoQual é a diferença entre ser “inspirado” e ser “iluminado” pelo Espírito Santo? Paulo afirma que “toda a Escritura é inspirada por Deus” (II Timóteo 3:16). Oapóstolo Pedro assevera que “a profecia nunca foi produzida por vontade de homemalgum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo” (II Pedro1:21). O salmista Davi declarou: “o espírito do Senhor falou por mim, e a sua palavraesteve em minha boca” (II Samuel 23:2). Portanto, as Escrituras Sagradas foramproduzidas por “inspiração divina”. Na inspiração divina, o homem recebe as revelaçõesatravés de visões e sonhos dados pelo Senhor (Números 12:6). A Bíblia Sagrada também esclarece que “nenhuma profecia da Escritura é departicular interpretação” (II Pedro 1:20). Isto significa que a Palavra de Deus não podeser interpretada de qualquer maneira e com qualquer idéia particular produzida peloshomens. Para poder compreender o perfeito conteúdo da mensagem da Palavra de Deus, ohomem necessita ser iluminado pelo Espírito Santo, o qual esclarece o sentido, oconteúdo e o significado da mensagem bíblica que foi dada por inspiração divina aossantos profetas. Aqueles que são iluminados pelo Espírito Santo recebem o dom dodiscernimento espiritual para interpretar corretamente as Escrituras Sagradas. Emconjunto com o discernimento espiritual, a interpretação bíblica será sempre norteadapelo seguinte princípio: “A Bíblia interpreta-se pela Bíblia”. As Escrituras Sagradas mostram que enquanto alguns profetas bíblicos foraminspirados e iluminados, outros jamais foram iluminados para receber qualquercompreensão a respeito de suas próprias visões e sonhos. Poucos foram os profetas quereceberam iluminação, e mesmo assim, só o receberam muito tempo depois de teremsido divinamente inspirados com visões e sonhos. Por exemplo, o profeta Daniel nãoentendeu a visão que havia recebido sob inspiração divina: “... e espantei-me acerca davisão, e não havia quem a entendesse”. (Daniel 8:27). O rei Nabucodonosor foi divinamente inspirado através de um sonho profético,entretanto ele não foi iluminando quanto à interpretação do seu próprio sonho profético:“Tive um sonho, que me espantou; e as imaginações na minha cama e as visões daminha cabeça me turbaram. Por mim pois se fez um decreto, pelo qual fossemintroduzidos à minha presença todos os sábios de Babilônia, para que me fizessem sabera interpretação do sonho” (Daniel 4:5-6). O Faraó do Egito também foi divinamente inspirado, recebendo do Senhor doissonhos proféticos, mas ele não recebeu nenhuma iluminação divina quanto àcompreensão do significado de seus sonhos: “E aconteceu que, pela manhã, o seuespírito perturbou-se, e enviou e chamou todos os adivinhadores do Egito e todos osseus sábios; e Faraó contou-lhes os seus sonhos, mas ninguém havia que osinterpretasse a Faraó” (Gênesis 41:8). O apóstolo Pedro afirmou categoricamente que muitos profetas não foramiluminados quanto às próprias visões e sonhos que receberam sob inspiração divina.Razão pela qual passaram a inquirir, indagar e tratar diligentemente das profecias quetinham recebido, inspiradas pelo Senhor: “Da qual salvação inquiriram e trataramdiligentemente os profetas que profetizaram da graça que vos foi dada. Indagando que
  22. 22. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostastempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava,anteriormente testificando os sofrimentos que a Cristo haviam de vir, e a glória que selhes havia de seguir. Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, elesministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo EspíritoSanto enviado do céu, vos pregaram o evangelho: para as quais coisas os anjos desejambem atentar”. (I Pedro 1:10-12). Os próprios apóstolos estavam sem iluminação quanto a algumas das mensagensde Jesus: “E eles nada disto entendiam, e esta palavra lhes era encoberta, nãopercebendo o que se lhes dizia” (Lucas 18:34). “Mas eles não entendiam essa palavra,que lhes era encoberta, para que a não compreendessem; e temiam interrogá-lo acercadessa palavra” (Lucas 9:45). “Jesus disse-lhes esta parábola, mas eles não entenderam oque era que lhes dizia” (João 10:6). Denota-se, portanto, que existe uma enorme diferença entre “inspiração” e“iluminação”. Na “inspiração” o profeta recebe as mensagens divinas por meio devisões e sonhos. Na “iluminação” o homem recebe o discernimento espiritual paracompreender as profundezas das mensagens bíblicas. Para receber iluminação do Espírito Santo e discernimento espiritual paracompreender as mensagens das Escrituras Sagradas, a fervorosa oração do cristão deveser uma só: “Sou teu servo: dá-me inteligência, para entender os teus testemunhos”(Salmos 119:125) e seguir o seguinte conselho do Senhor: “Aconselho-te que... unjas osteus olhos com colírio, para que vejas”. (Apocalipse 3:18).
  23. 23. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 3ª PERGUNTA Diversidades de InterpretaçõesOs homens interpretam a Bíblia Sagrada de diversas maneiras. Como saber qual é ainterpretação correta? É bom lembrar que “nenhuma profecia da Escritura é de particularinterpretação” (II Pedro 1:20). Entretanto, muitos grupos religiosos apresentamdiferentes interpretações para as Escrituras Sagradas. Essas diversidades deinterpretações ocorrem porque esses grupos estão oferecendo uma “particularinterpretação” das Escrituras Sagradas. Do mesmo modo como se interpreta a verdade com a própria verdade, tambémse interpreta a Bíblia com a própria Bíblia, porque “nada podemos contra a verdade,senão pela verdade” (II Coríntios 13:8). Esse tipo de interpretação é chamado de “interpretação contextual”, porque elaleva em consideração – com exclusividade absoluta – os próprios textos bíblicos aointerpretar um texto bíblico específico. São as Escrituras interpretando as Escrituras. Oresultado dessa interpretação é obrigatório e incontestável para todos os santos doAltíssimo, afinal de contas, são as próprias Escrituras dizendo ao homem como deve sercompreendido seu próprio texto. Existe também a chamada “interpretação doutrinária”. Essa espécie deinterpretação é empregada pelos estudiosos quando as Escrituras Sagradas não contéminformações suficientes para permitir uma interpretação com as próprias Escrituras.Essa interpretação é baseada na opinião dos doutrinadores que, evitando contradiçõescom conhecimentos consagrados, procuram equilibrar seus julgamentos com osprincípios gerais das Escrituras, no bom senso, no senso comum, nas razões lógicas e nafilosofia das próprias Escrituras Sagradas. Também existe a “pseudo-interpretação doutrinária”, na qual o interpreteemprega as Escrituras Sagradas sem nenhum critério científico, mas apenas comopretexto para defender as suas próprias opiniões pessoais, seus próprios interessesparticulares ou alguma filosofia religiosa estranha às próprias Escrituras Sagradas.Dentro desse contexto, as Escrituras Sagradas são usadas como pretexto para uma obrade engano. Assim procedem algumas religiões espiritualistas orientais, o Esoterismo, aNova Era, o Espiritismo etc. Outra forma de interpretação é a chamada “interpretação revelada”, na qual ainterpretação das Escrituras Sagradas é feita por supostas revelações divinas. Nessaforma de interpretação, ao homem não é dada a liberdade de pensar e interpretar asEscrituras Sagradas, mas esse direito pertence exclusivamente às entidadessobrenaturais. Esse fenômeno interpretativo psíquico ocorre no meio espírita e em certasagremiações pentecostais. Diante de tantas interpretações bíblicas, como o homem pode conhecer qual é averdadeira interpretação das Escrituras Sagradas? Ora, a resposta é muito simples. Bastaseguir as orientações deixadas por Jesus Cristo e pelas próprias Escrituras Sagradas. Jesus disse aos crentes: “Examinais as Escrituras” (João 5:39). O Senhor sempreremetia os homens ao exame das Escrituras Sagradas: “E ele lhe disse: Que está escritona lei? Como lês?” (Lucas 10:26). Jesus sempre empregou as Escrituras para provar averdade: “E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que delese achava em todas as Escrituras”. (Lucas 24:27).
  24. 24. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas Um grande princípio que todo cristão honesto deveria observar para conhecer averdadeira interpretação bíblica é seguir o nobre exemplo deixado pelos bereanos, que,diante de certas interpretações, ficavam “examinando cada dia nas Escrituras se estascoisas eram assim”. (Atos 17:11). Ao examinar as Escrituras Sagradas, o crente deve levar em consideração aperfeita harmonia existente entre os textos bíblicos, já que eles não possuemcontradições. “À Lei e ao Testemunho! se eles não falarem segundo esta palavra, nuncaverão a alva”. (Isaías 8:20). As interpretações bíblicas não devem ser baseadas numúnico texto, mas em vários, haja vista que as mensagens bíblicas encontram-se “umpouco aqui, um pouco ali”. (Isaías 28:10). A interpretação correta está em perfeitaconformidade com todos os textos bíblicos, devendo o crente sincero desprezar asinterpretações que contradizem qualquer texto das Escrituras Sagradas. Disse Jesus: “a Escritura não pode ser anulada” (João 10:35). Denota-se,portanto, que a interpretação – qualquer que seja sua origem – não deve estar aquém oualém da clara orientação da Palavra de Deus. Contudo, algumas pessoas que supõemcrer nas Escrituras Sagradas, na realidade, estão tão arraigadas e endurecidas nos seuspróprios erros e nas suas falsas interpretações que deles poder-se-ia dizer: “Se nãoouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortosressuscite”. (Lucas 16:31).
  25. 25. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 4ª PERGUNTA Interpretações por RevelaçõesSão válidas as interpretações das Escrituras Sagradas quando provenientes derevelações extrabíblicas? Uma das grandes revoluções religiosas que purificou a Igreja dos errosdoutrinários foi alcançada pelo movimento protestante do século XVI. Trata-se doinalienável princípio da “Sola scriptura”, o qual estabelece que o universo da fé cristãgira unicamente em torno da Bíblia Sagrada. Portanto, a Bíblia deve ser interpretadacom exclusividade absoluta pela própria Bíblia, especialmente porque “nada podemoscontra a verdade, senão pela verdade” (II Coríntios 13:8). Esse princípio máximo da cristandade bíblica, que também foi empregado porCristo e pelos santos apóstolos, baniu da Igreja todas as doutrinas heréticas que nãoestavam em harmonia com as Escrituras Sagradas. Eliminou definitivamente todas asformas de interpretações extrabíblicas provenientes de tradições ou de supostasrevelações sobrenaturais, muito comuns durante a Idade Média. Qualquer modo de interpretação das Escrituras Sagradas, obrigatoriamente, temque levar em consideração a harmonia sistemática das Escrituras: “À Lei e aoTestemunho! se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva”. (Isaías8:20). Portanto, é falsa toda interpretação que contraria ou não leva em consideraçãotodos os ensinos das Escrituras Sagradas. Como os mandamentos, as regras e todos os demais preceitos bíblicos estãoesparsos em toda a extensão das Escrituras Sagradas, então se torna necessário analisara Bíblia “um pouco aqui, um pouco ali”. (Isaías 28:10), razão pela qual os intérpretesdevem estudar as Santas Escrituras “conferindo uma coisa com a outra para achar acausa”. (Eclesiastes 7:27). É claro que conferir um texto bíblico com outro, “um pouco aqui, um pouco ali”“para achar a causa” explicativa da doutrina, não significa simplesmente colecionar,ingenuamente, vários textos bíblicos para defender idéias pré-concebidas ou formaridéias particulares. Mas consiste em realizar uma rigorosa análise hermenêutica detextos bíblicos que tratam exclusivamente do mesmo tema, dentro do seu devidocontexto, para então poder chegar a um resultado válido. Portanto, a junção “um poucoaqui, um pouco ali” consiste numa reunião de textos bíblicos temáticos,contextualizados e conexos. Tudo isso é necessário porque “nenhuma profecia daEscritura é de particular interpretação”. (II Pedro 1:20). Somente assim, as EscriturasSagradas são interpretadas pelas próprias Escrituras Sagradas. Jesus nunca ensinou nenhum ser humano a confiar em quaisquer espécies derevelações sobrenaturais para “interpretar” as Escrituras Sagradas. Porém, orientoutodos os Seus seguidores a praticarem o seguinte princípio: “Examinais as Escrituras”.(João 5:39). Jesus sempre remetia os crentes ao exame das Escrituras: “E ele lhe disse:Que está escrito na lei? Como lês?” (Lucas 10:26). Os crentes fiéis jamais esperaram por qualquer “revelação sobrenatural” ou“revelação extrabíblica” para compreenderem as Escrituras Sagradas. Mas eles apesquisavam por conta própria: “examinando cada dia nas Escrituras se estas coisaseram assim”. (Atos 17:11). Esse é o espírito que todos os cristãos devem ter, para nãoserem enganados por falsos profetas.
  26. 26. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas O próprio Senhor Jesus Cristo nunca exigiu que alguém cresse nEle,simplesmente, com base em Suas próprias revelações mas, levava-os a examinar asEscrituras: “E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o quedele se achava em todas as Escrituras” (Lucas 24:27). Os santos homens de Deus nunca dependeram de qualquer espécie de revelaçãosobrenatural para lhes interpretarem as Escrituras Sagradas. Eles mesmos liam eprocuravam compreender o sentido das Escrituras: “E leram no livro, na lei de Deus: edeclarando, e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse”. (Neemias 8:8). A verdade é que ninguém pode confiar em revelações extrabíblicas ou supostasrevelações sobrenaturais que visam “interpretar” a Bíblia Sagrada. O próprio Satanásconhece profundamente as Escrituras Sagradas e, transfigurado em anjo de luz, podeoferecer a interpretação que bem lhe convier, com o único propósito de enganar. Aprópria Bíblia Sagrada adverte aos seus leitores crentes contra a obra de engano dosúltimos dias. Observe o que diz a Palavra de Deus: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão algunsda fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (I Timóteo4:1). “Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais eprodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” (Mateus 24:24). “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teunome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitasmaravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci: apartai-vos de mim,vós que praticais a iniquidade”. (Mateus 7:22-23). “A Bíblia nunca será suplantada por manifestações miraculosas. A verdadeprecisa ser estudada, precisa ser pesquisada como tesouros escondidos. Não serão dadasmaravilhosas iluminações à parte da Palavra, ou para tomar o lugar dela. Apegai-vos àPalavra, recebei o enxerto da Palavra, que torna os homens sábios para salvação”. (IIMensagens Escolhidas, 48). Diante de tantas orientações e advertências bíblicas contra as manifestações dosobrenatural, como é possível, então, que alguém possa confiar a salvação de suaprópria alma colocando-se nas mãos de interpretações provenientes de supostasrevelações sobrenaturais?
  27. 27. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 5ª PERGUNTA Bíblia Tirada dos Crentes No futuro, a Bíblia Sagrada será tirada dos cristãos? A Bíblia Sagrada não será tirada dos cristãos, no sentido de que o mundointeiro deixará de editar a Bíblia Sagrada. Eles também não serão impedidos de possuí-la ou de estudá-la, enquanto estiverem livres de perseguições ou de prisões. Tal profeciade que a Bíblia Sagrada será tirada dos cristãos é falsa, e se trata de uma lenda religiosa,totalmente destituída de fundamento. Sobre a questão o Espírito de Profecia se manifesta da seguinte maneira:“Chegará o tempo em que muitos serão privados da Palavra escrita. Se, porém, essaPalavra é gravada na memória, ninguém poderá tirá-la de nós”. “Estudai a Palavra deDeus. Entesourai na memória suas preciosas promessas, para que, quando formosprivados de nossas Bíblias, ainda estejamos de posse da Palavra de Deus”. (EventosFinais, 60). A profecia afirma que “muitos serão privados da Palavra escrita”. Muitos nãosão todos, logo a Bíblia Sagrada não será tirada dos cristãos, mas os cristãos é quemserão tirados da Bíblia Sagrada. Isso ocorrerá quando tiverem que fugir para locaisafastados e desertos, quando estiverem sendo perseguidos pelos malfeitores ou quandoforem lançados nas prisões. Desse modo ficarão impedidos de terem acesso a algumexemplar das Santas Escrituras. Mas elas estão disponíveis a quem tiver a sorte deconseguir fugir com algum exemplar. O que será tirado de todos é o Espírito Santo, o qual nos convence do pecado, dajustiça e do juízo (João 16:8). “O Espírito de Deus está, gradual mas seguramente,sendo retirado da Terra. Pragas e juízos estão já caindo sobre os desprezadores da graçade Deus. As calamidades em terra e mar, as condições sociais agitadas, os rumores deguerra, são portentosos. Prenunciam a proximidade de acontecimentos da maiorimportância. As forças do mal estão-se arregimentando e consolidando-se. Elas se estãorobustecendo para a última grande crise. Grandes mudanças estão prestes a operar-se nomundo, e os acontecimentos finais serão rápidos”. (III Testemunhos Seletos, 280). Sem o Espírito Santo, os homens não podem ser convencidos do pecado parapoderem aceitar o Sacrifício de Cristo para expiação e perdão de seus pecados. Sem o Espírito Santo, os homens não podem compreender ou discernir o sentidoda Palavra de Deus, razão pela qual se pode aplicar a seguinte profecia: “Eis que vêmdias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nemsede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. E irão vagabundos de um mar atéoutro mar, e do norte até ao oriente: correrão por toda a parte, buscando a palavra doSenhor, e não a acharão” (Amós 8:12). Caso a Bíblia Sagrada venha a ser tirada dos cristãos, não será no sentido literalde ficarem privados ou impedidos de ter acesso físico a algum exemplar das EscriturasSagradas. Porém, a grande verdade é que a Bíblia Sagrada já está sendo tirada das mãosdos cristãos, e eles nem estão percebendo a obra satânica que está em andamento nomundo. A Bíblia Sagrada está sendo substituída por livros ecumênicos que querem sepassar por Escrituras Sagradas. Como exemplo dessa espécie de livros, temos achamada “Bíblia na Linguagem de Hoje”, a “Bíblia Viva” e tantas outras que, apesar dotítulo, não são Bíblias. Trata-se apenas de um livro ordinário que procura parafrasear a
  28. 28. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e RespostasPalavra de Deus. Razão pela qual podem, com propriedade, ser chamados de paráfrases.Até mesmo a versão da “Bíblia Sagrada Almeida Atualizada” está fervilhando de errose contradições em relação aos originais. A única Bíblia protestante na língua portuguesaque realmente está bem afinada e espelhando a Palavra de Deus é a “Bíblia AlmeidaCorrigida”, edição de 1969. É claro que, como toda e qualquer tradução, ela tambémnão é perfeita, porém, está bem mais próxima da verdadeira Palavra de Deus.
  29. 29. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 6ª PERGUNTA Ellen White e o Verdadeiro ProfetaPor que a Igreja Adventista menciona apenas um profeta: Ellen Gold White? Com referência aos profetas dos tempos antigos, a Igreja Adventista doSétimo Dia menciona e crê em todos os profetas bíblicos enviados por Deus. Comrelação aos tempos modernos, a Igreja Adventista do Sétimo Dia menciona e crêsomente em um profeta. Esse profeta é conhecido pelo nome de Ellen Gold White(1827-1915). A razão para essa crença é justificada no fato incontestável de que,reconhecidamente, houve apenas um profeta verdadeiro nestes últimos dias. Ellen Gold White foi a única profetisa dos tempos modernos que realmentepreencheu todas as especificações impostas pelas Escrituras Sagradas na identificaçãode um verdadeiro profeta enviado por Deus. À semelhança dos profetas bíblicos, Deus falou com ela em visões e sonhos(Números 12:6); propôs símile (Oséias 12:10). Tudo o que ela escreveu está em perfeitaharmonia com a Bíblia Sagrada (Isaías 8:20). Seus escritos não desviam da verdadebíblica (Deuteronômio 13:1-3). Seus frutos dão testemunho de um verdadeiro profeta deDeus (Mateus 7:16-20). À semelhança dos verdadeiros profetas enviados por Deus,quando em visão Ellen White ficava inconsciente (Daniel 10:9); sem respiração durantehoras (Daniel 10:17) e ficava com os olhos abertos em êxtase (Números 24:4). Também foi profetizado nas Escrituras Sagradas que, nos últimos dias, a obradesse profeta deveria acompanhar a Igreja até os fins dos tempos, e que seria uma dascaracterísticas identificadoras da verdadeira Igreja. Observe: “E o dragão irou-se contraa mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentosde Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo”. (Apocalipse 12:17). “E eu lancei-me aseus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teusirmãos, que têm o testemunho de Jesus: adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é oespírito de profecia”. (Apocalipse 19:10). Percebe! A verdadeira Igreja é aquela que “guarda os mandamentos de Deus” etem o “testemunho de Jesus Cristo”. Mas, o que é o “testemunho de Jesus Cristo”? Opróprio livro do Apocalipse responde: “o testemunho de Jesus é o espírito de profecia”(Apocalipse 19:10). A leitura, o estudo e a prática das mensagens contidas nos livros que resultaramdo Espírito de Profecia concedido a Ellen Gold White têm edificado a vida de milhõesde pessoas espalhadas pelo mundo inteiro. Os leitores desses livros se tornam melhorescomo pessoas, cidadãos e, principalmente, como cristãos. A influência desses livrosinspirados tem levado milhões a crescer em conhecimento, sabedoria, saúde física emental. Muitos são levados a desenvolver uma vida piedosa e moral perante Deus e oshomens. Ao ler e praticar as mensagens dos livros do Espírito de Profecia, pode-sefacilmente verificar que, exceto a Bíblia Sagrada, não existe nenhum outro livro tão ricoe equilibrado em seus ensinos e orientações. Constante também a profundaespiritualidade cristã transmitida nesses livros. Observe que muitas das profecias alianunciadas estão em pleno desenvolvimento nos nossos dias. Entre tais profecias,destacam-se as seguintes: o crescimento dos movimentos católicos e protestantesvisando unir todas as religiões; o fim das barreiras existentes entre católicos eprotestantes; o fim do abismo entre Cristianismo e Espiritismo; o estrondoso
  30. 30. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostascrescimento do Espiritismo no mundo; a influência religiosa dos protestantes sobre apolítica norte-americana; o retorno da autoridade da Igreja Católica Romana sobre asnações politizadas etc. A seguir, serão relacionadas, resumidamente, algumas das profecias anunciadaspor Ellen Gold White, as quais foram largamente confirmadas pelos fatos: Em 1854 Ellen White alertou que fumar cigarros é prejudicial à saúde eresponsável por alguns cânceres. Em 1869 ela divulgou que havia correntes elétricas circulando no cérebro,sessenta anos antes que o Dr. Charles Horace Mayo (1865-1939), da Clínica Mayo,provasse que ela estava absolutamente correta. Em 1905 Ellen White revelou que câncer era um germe. Tal afirmação foicomprovada pelo Doutor Wendell Meredith Stanley (1904-1971), que ganhou o PrêmioNobel de Química em 1946. Em 1905 Ellen White escreveu que bebidas alcoólicas destroem as célulasnervosas do cérebro. Quase um século depois, o Doutor Melvin Knisley, daUniversidade da Carolina do Sul, provou que as bebidas alcoólicas provocam danospermanentes no cérebro. Ela previu que nos últimos dias da história deste mundo ocorreriam as maisviolentas tempestades: “Furacões, tormentas, tempestades, incêndios e inundações,desastres em terra e mar, seguem-se um ao outro em rápida sequência”. (IIITestemunhos Seletos, 14). Ellen White profetizou que São Francisco viria a ser uma cidade conhecida porsua homossexualidade, igual à Sodoma e Gomorra: “São Francisco e Oakland estão setornando como Sodoma e Gomorra, e o Senhor irá puni-las”. (Manuscrito 30, 1903). Ellen White alertou sobre os perigos que os homens terão que enfrentar nosúltimos dias. Será lançada “ao ar infecção mortal, e milhares perecem pela pestilência”(O Grande Conflito, 639). Quem nunca ouviu falar de “Guerra Química ou Biológica”?Quem nunca ouviu falar das ameaças do antraz, varíola ou das endemias das gripesmortais etc.? Em sua visão sobre a Reforma de Saúde, muitos dos princípios que apresentouforam ridicularizados ou ignorados. Mas, as descobertas cientificas posteriores vieram acomprovar a veracidade desses princípios. Entre centenas de profecias, essas são apenas algumas amostras da veracidade dodom profético concedido a Ellen White. Eis as razões pela qual a Igreja Adventista doSétimo Dia reconhece somente Ellen White como uma verdadeira profetiza dos temposmodernos.
  31. 31. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 7ª PERGUNTA A Incredulidade no Espírito de ProfeciaPor que alguns adventistas dizem não crer no Espírito de Profecia concedido à IgrejaAdventista do Sétimo Dia? Porque são adventistas heréticos! Do mesmo modo como seriam heréticos osadventistas que negassem quaisquer doutrina defendida pela Igreja Adventista doSétimo Dia. Por exemplo, é herético quem nega a doutrina da Santíssima Trindade, ou aDivindade de Cristo, ou a Lei, ou o Sábado, ou o Dízimo, ou o Santuário Celestial, ou aMorte Vicária de Cristo, ou a Justificação pela Fé etc. Caso esses heréticos – que negam o Espírito de Profecia – tivessem vivido naépoca do profeta Isaías, eles também teriam negado o Espírito de Profecia provenientedo ministério profético de Isaías, como muitos daquela época o fizeram. Caso vivessemna época do profeta Jeremias, também teriam negado o Espírito de Profecia ministradopor Jeremias, como fizeram muitos daquela época. Caso vivessem na época de Cristo,esses heréticos O teriam negado, como tantos outros o fizeram. Porém, vivem na épocade Ellen White, e da mesma forma como muitos dos antigos incrédulos, eles tambémnão crêem no Espírito de Profecia proveniente da mensageira do Senhor. Ora, se atécontra Jesus levantaram-se incrédulos, quanto mais contra Ellen White! “Eescandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, a não serna sua pátria e na sua casa”. (Mateus 13:57). Os adventistas que não crêem no Espíritode Profecia agem como aqueles a quem foram dirigidas as seguintes palavras: “A qualdos profetas não perseguiram vossos pais?” (Atos 7:52). Satanás odeia os Testemunhos provenientes do Espírito de Profecia. Primeiro,porque os Testemunhos o impedem de ter domínio absoluto sobre o mundo inteiro.Segundo, porque revelam seus planos ardilosos contra a humanidade. Terceiro, porqueos Testemunhos preparam um povo para estar em pé no Grande Dia do Senhor. Poressas razões, é intenção dos inimigos da verdade levar o descrédito nas mensagensconcedidas pelo Espírito de Profecia. Aliás, isso também foi profetizado. Observe: “É o plano de Satanás abalar a fé do povo de Deus nos Testemunhos”. (IITestemunhos Seletos, 287). “O inimigo tem envidado seus magistrais esforços para abalar a fé de nossopróprio povo nos Testemunhos. Isto é exatamente como Satanás tencionava que fosse, eos que têm preparado o caminho para o povo não dar atenção às advertências erepreensões dos Testemunhos do Espírito de Deus verão surgir uma torrente de erros detoda a espécie”. (III Mensagens Escolhidas, 83). “Será ateado contra os testemunhos um ódio satânico. A operação de Satanásserá perturbar a fé das igrejas neles, por esta razão: Ele não pode achar caminho tãofácil para introduzir seus enganos e prender almas em suas mentiras se as advertências erepreensões e conselhos do Espírito de Deus forem atendidos”. (Carta 40, 1890). “Isto é exatamente como Satanás tencionava que fosse, e os que têm preparado ocaminho para o povo não dar atenção às advertências e repreensões dos Testemunhos doEspírito de Deus verão surgir uma torrente de erros de toda a espécie”. (Carta 109,1890). “Uma coisa é certa: Os adventistas do sétimo dia que se colocam sob oestandarte de Satanás abandonarão primeiro sua fé nas advertências e repreensõescontidas nos Testemunhos do Espírito de Deus”. (III Mensagens Escolhidas, 84).
  32. 32. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas A Bíblia Sagrada revela que nos últimos dias a verdadeira Igreja ressurgiria nocenário mundial para advertir o mundo contra o sinal da besta. Essa Igreja é identificadanas Escrituras Sagradas como constituída pelos remanescentes que guardam osMandamentos de Deus e tem o Testemunho de Jesus Cristo. Ocorre que o Testemunhode Jesus Cristo nada mais é do que o dom do Espírito de Profecia concedido àverdadeira Igreja. Note o que diz a Bíblia Sagrada: “E o dragão irou-se contra a mulher,e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, etêm o testemunho de Jesus Cristo” “... porque o testemunho de Jesus é o espírito deprofecia”. (Apocalipse 12:17; 19:10). Portanto, os adventistas que guardam os Mandamentos de Deus, mas rejeitam oEspírito de Profecia, não fazem parte da semente da mulher. Isto porque lhes falta umdos requisitos básicos que os identificaria como sendo membros da verdadeira Igreja.Logo, não são membros do verdadeiro povo de Deus, que guarda os Mandamentos deDeus e têm o Testemunho de Jesus Cristo. Os nomes desses heréticos podem até mesmoestar arrolado no rol dos membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que hoje é umaIgreja Militante, mas eles não poderão fazer parte da Igreja Triunfante, que subsistirádiante das provações que virão sobre o povo de Deus. O preparo necessário para venceras provas dos últimos dias está fundamentado na crença das mensagens deixadas porDeus, no Espírito de Profecia concedido a Ellen Gold White.
  33. 33. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 8ª PERGUNTA Como Crer no Espírito de ProfeciaComo posso crer nos escritos provenientes do Espírito de Profecia manifestado noministério de Ellen Gold White? Muito embora o ato de crer possa até mesmo provocar certas emoções e levara algum processo de racionalização, a verdade é que a crença não tem a sua origem emnossa mente emocional ou em nossa mente racional. O ato de crer está diretamentevinculado à nossa mente espiritual. Passamos a crer quando passamos a confiar naveracidade de alguma pessoa, de alguma informação ou de alguma coisa. Não se pode exigir que alguém creia cegamente simplesmente porque outro estápedindo ou mandando crer. Tal coisa não existe. Para crer precisamos confiar, e paraconfiar precisamos conhecer e refletir. Estando em perfeito juízo, ninguém entregaria achave de sua casa ou de seu carro a um completo desconhecido simplesmente porqueele pediu para confiar nele. Na realidade, para entregar a chave de sua casa ou de seucarro a algum desconhecido, primeiramente é necessário conhecê-lo melhor, cientificar-se de seus valores, sua formação, sua família, seu trabalho, seus amigos, seu endereço,sua idoneidade, seu caráter etc. Somente então você poderá formar uma convicção parater certeza de que aquela pessoa é digna ou não de ter crédito. Milhões de pessoas passaram a crer na Bíblia Sagrada quando passaram aconhecer e praticar a sua mensagem. Portanto, para que você possa crer ou não crer nosTestemunhos dado pelo Espírito de Profecia, comece a estudá-los meticulosamente esistematicamente. Em sua leitura procure avaliar a possibilidade de um simples serhumano produzir obra de tal magnitude com tanta profundidade, variedade eespiritualidade. Verifique como a mensagem é consistente e apresentada de maneiraequilibrada e com bom senso. Compare os Testemunhos dados a Ellen White com aBíblia Sagrada, e verifique como os Testemunhos estão em perfeita harmonia com aPalavra de Deus, não destoando em nada. Leve em consideração que a biblioteca doEspírito de Profecia é constituída por mais de cem livros volumosos produzidosdurantes décadas, mas que não se contradizem em nenhuma única palavra. Verifique aprofunda espiritualidade que os Testemunhos apresentam e como eles nos influenciampara melhor. Procure examinar como as profecias anunciadas nos Testemunhos vêm secumprindo no decorrer dos anos. Pratique os princípios de saúde anunciado nosTestemunhos e depois verifique como muitos de seus males de saúde desapareceram.Após a leitura dos Testemunhos observe como o seu conhecimento das EscriturasSagradas aumentou vertiginosamente. Note que você adquiriu uma sabedoria que nãopossuía antes dessas leituras. Observe como a sua espiritualidade cresceu. Observecomo a sua fé, nas Escrituras Sagradas, aumentou. Depois de praticar tudo isso, diga-mese você não passou a crer na inspiração divina dos escritos do Espírito de Profecia!
  34. 34. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 9ª PERGUNTA Livros Intitulados Espírito de ProfeciaPor que os livros escritos por Ellen Gold White são denominados de “Espírito deProfecia”, quando as Escrituras Sagradas parecem indicar que a expressão “Espíritode Profecia” aplica-se ao dom profético concedido aos profetas? Sua pergunta é bastante interessante e oportuna. A Bíblia Sagrada ensinaclaramente que a expressão “Espírito de Profecia” é equivalente à expressão“Testemunho de Jesus”. Nesse sentido, observe o que diz as Escrituras Sagradas: “o testemunho de Jesusé o espírito de profecia” (Apocalipse 19:10). Portanto, “Espírito de Profecia” e“Testemunho de Jesus” são expressões diferentes, empregadas para designar a mesmaidéia bíblica. Do autor do Apocalipse é dito que ele “testificou da palavra de Deus, e dotestemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto”. (Apocalipse 1:2) e que “estavana ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de JesusCristo”. (Apocalipse 1:9). Portanto, por ter testificado da Palavra de Deus e do Espíritode Profecia – Testemunho de Jesus Cristo – João foi exilado, por ordem do imperadorromano Domiciano, para a rochosa ilha de Patmos, localizada no mar Egeu. É evidente que todos os profetas bíblicos profetizaram inspirados pelo“Testemunho de Jesus”, ou seja, pelo “Espírito de Profecia” concedido por Deusàqueles homens santos. O interessante é que os escritos desses profetas passaram a serconhecidos pela expressão que serve para designar o dom profético: “Testemunho”.Observe o que diz a Bíblia Sagrada: “À Lei e ao Testemunho! se eles não falaremsegundo esta palavra, nunca verão a alva”. (Isaías 8:20). “A lei do Senhor é perfeita, erefrigera a alma: o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices”. (Salmos19:7). A “lei” é o título bíblico que serve para identificar os primeiros cinco livros dasEscrituras Sagradas, cuja autoria é atribuída a Moisés. Esses livros são conhecidos nosdias de hoje pela designação de Pentateuco. Quanto às expressões “Testemunho” ou“Testemunho do Senhor”, podemos afirmar que se tratam da designação bíblicaempregada para identificar os escritos produzidos pelos santos profetas do Senhor.Portanto, “Testemunhos do Senhor” é a metonímia para os escritos dos profetas. Ora, se os antigos chamaram os escritos dos santos profetas de “Testemunho doSenhor”, quando tal designação referia-se ao dom profético concedido aos servos doSenhor, então também é perfeitamente válido e lógico designar os escritos da profetizaEllen Gold White de “Testemunho de Jesus”. Porém, como a expressão “Testemunho deJesus” é equivalente à expressão “Espírito de Profecia”, não é nada demais chamar osescritos de Ellen Gold White de “Espírito de Profecia”. Portanto, “Espírito de Profecia”é uma metonímia que serve para designar os escritos de Ellen Gold White. Nada maissimples, lógico e claro!
  35. 35. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 10ª PERGUNTA Ellen White e Outras FontesÉ verdade que Ellen Gold White copiou textos de outras fontes para os seus próprioslivros? Isso não a descaracteriza como um profeta divinamente inspirado? Sim, realmente, Ellen Gold White transcreveu parágrafos de outras fontes,enxertando-os em seus próprios trabalhos. Mas isso nunca foi novidade para ninguém emuito menos para os leitores da escritora. Ela nunca escondeu tal fato de ninguém. Emdiversas ocasiões, ela mesma explicou francamente ao seu público ledor que havialançado mão de alguns textos de outros autores para explaná-los em seus próprios livrosou para esclarecer melhor as idéias que queria transmitir. Ela deixou bem claro que esses escritores tinham se expressado melhor do queela sobre determinado ponto de vista, os quais estavam em perfeita harmonia com asEscrituras Sagradas e com as suas próprias visões e sonhos. Portanto, a questão não se tratava de transcrever o conteúdo ou a idéia damensagem, mas simplesmente tratava-se de reproduzir a forma de expressar amensagem que ela tinha recebido. Observe o que a escritora afirmou sobre o assunto em questão: “Em alguns casosem que algum historiador agrupou os fatos de tal modo a proporcionar, em síntese, umavisão abrangente do assunto, ou resumiu convenientemente os pormenores, suaspalavras foram citadas textualmente; nalguns outros casos, porém, não se nomeou oautor, visto que as transcrições não são feitas com o propósito de citar aquele escritorcomo autoridade, mas porque sua declaração provê uma apresentação do assunto, prontae positiva. Narrando a experiência e perspectivas dos que levam avante a obra daReforma em nosso próprio tempo, fez-se uso semelhante de suas obras publicadas”.(Grande Conflito, 13-14). Observe as informações prestadas pelo filho da escritora sobre a mesma questão:“Quando redigia os capítulos para O Grande Conflito, ela fazia às vezes uma descriçãoparcial de um acontecimento histórico importante, e quando a sua copista que preparavaos manuscritos para o prelo indagava a respeito do tempo e do lugar, minha mãe diziaque essas coisas foram registradas por historiadores conscienciosos. Que fosseminseridas as datas usadas por esses historiadores”. (III Mensagens Escolhidas, 447). “Em outras ocasiões, ao escrever o que lhe fora apresentado, mamãe encontravatão perfeitas descrições dos acontecimentos e apresentações dos fatos e das doutrinasem nossos livros denominacionais, que copiava as palavras dessas autoridades”. (IIIMensagens Escolhidas, 447). É digno de nota observar que a autora descartava as partes dos textos queestavam em desacordo com as visões que havia recebido. Mais tarde essas partesrejeitadas mostraram-se absurdas e até contrária aos fatos e às novas descobertas daCiência. Até mesmo essa atitude demonstra que Ellen White era orientada divinamente.
  36. 36. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 11ª PERGUNTA Escritores Bíblicos e Outras FontesAlgum escritor da Bíblia copiou textos de fontes fora das Escrituras Sagradas parafundamentar os seus próprios escritos, à semelhança do que fez Ellen White? Sim, à semelhança de Ellen White, muitos escritores bíblicos copiaram textosde fontes fora da Bíblia Sagrada para fundamentar as suas próprias obras. Em seusescritos, esses escritores sacros admitiram abertamente ter anexado em seus textosinspirados informações de fontes extrabíblicas. Hoje, essas fontes estão perdidas. Porexemplo: O livro de Josué e o livro de Samuel registram acontecimentos que estavam“escrito no livro do Reto” (Josué 10:13; II Samuel 1:18). Os autores dos livros de Crônicas e de Reis deixam bem claro que elesempregaram fontes históricas extrabíblicas para complementarem suas próprias obras.Eles mencionam as seguintes fontes: “livro dos sucessos de Salomão” (I Reis 11:41).Também fazem referência aos livros: “Falas de Natã”, “Profecia de Aías”, “Visões deIdo”, “Livro de Semaías” e “Livros dos Videntes” (II Crônicas 9:29; 12:15; 33:19).Neemias também transcreveu para o seu próprio livro os dados contidos numa obraintitulada “Livro da Genealogia” (Neemias 7:5). Apesar de vários escritores bíblicos terem copiado para as suas próprias obrasinformações e textos de fontes extrabíblicas, isto não os descaracteriza como um profetadivinamente inspirado. Então, por uma questão de coerência, o mesmo fato não possui ocondão de descaracterizar Ellen White como uma profetiza divinamente inspirada. Também se pode observar que algumas partes do Novo Testamento foramcopiadas de fontes extrabíblicas. Por exemplo: A passagem bíblica de Judas 4-5 é umempréstimo literário copiado do livro Apócrifo de I Enoque 1:6. Na introdução do Evangelho de Lucas, o autor descreveu como realizoupesquisas extrabíblicas para elaborar o evangelho que leva o seu nome: “Tendo poismuitos empreendidos pôr em ordem a narração dos fatos que entre nós se cumpriram.Segundo nos transmitiram os mesmos que os presenciaram desde o princípio, e foramministros da palavra. Pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, óexcelente Teófilo, por sua ordem, havendo-me já informado minuciosamente de tudodesde o princípio. Para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado”(Lucas 1:1-4). O apóstolo Paulo também fez empréstimos literários de algumas fontesextrabíblica de autores pagãos, reproduzindo-as em suas cartas. Mas, à semelhança deEllen White, ele também aplicava os textos copiados às verdades que Deus lhe haviarevelado. Vejamos alguns trechos que foram copiados: 1. No século III antes de Cristo, o poeta grego Menandro escreveu: “Não vosenganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”. Esse verso foireproduzido pelo apóstolo Paulo em I Coríntios 15:33. 2. Na primeira parte de Atos 17:28, Paulo citou parte de uma poesia escrita porEpimênides, de Creta, no século VI antes de Cristo: “Pois nEle vivemos, e nosmovemos, e existimos”. 3. A segunda parte de Atos 17:28, é uma citação feita por Paulo do poetaciliciano Aratus (315-240 c.C.): “Como alguns dos vossos poetas têm dito: Porque deletambém somos geração”.
  37. 37. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 4. Também em Tito 1:12, Paulo confessadamente transcreveu texto extrabíblicode fonte pagã: “Um deles, seu próprio profeta, disse: Os cretenses são semprementirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos”. Todos esses escritores sacros copiaram de fontes extrabíblicas porque elasestavam em perfeita harmonia com as verdades que lhes fora revelada pelo Senhor. Édigno de nota observar que tais fontes selecionadas pelos escritores bíblicos se tornarampartes integrantes da mensagem divinamente inspirada.
  38. 38. LEANDRO BERTOLDOPerguntas e Respostas 12ª PERGUNTA As Leis do PlágioAo copiar de outros autores, Ellen Gold White não teria violado as leis do plágio? Os empréstimos literários feitos por Ellen White de modo algum configuramplágio. Um escritor não está impedido de citar textos de outros autores, ou de remanejaros textos de outras fontes para dar-lhe novo sentido ou ampliar-lhe o significado ouaplicação. Caso isto fosse considerado plágio, então o consagrado escritor brasileiroJorge Amado teria plagiado em sua obra monumental “Seara Vermelha” o livro deRachel de Queiroz, intitulado “O Quinze”. Além do mais, não se devem comparar as leis de direitos autorais do século XIXcom as leis de direitos autorais do final século XX ou do século XXI. Ao transcrever, para as suas próprias obras, parágrafos de outros escritores,Ellen White estava realizando uma prática que era comum em sua época e que estavaem harmonia com as leis de direitos autorais existentes naquele tempo e, até mesmo,nos dias de hoje. Muitos escritores que tiveram seus textos transcritos para as obras de EllenWhite ainda estavam vivos e conheciam o trabalho da escritora. Porém, eles jamaisquestionaram ou reclamaram de supostas violações de direitos autorais. A verdade é queeles não viram nenhuma violação autoral nas atividades literárias de Ellen Gold White. Para analisar legalmente a questão do suposto plágio cometido por Ellen White,a Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia solicitou, em 1981, os serviços deuma consultoria não adventista, especializada em direitos autorais. Após pesquisar os trabalhos de todos os autores envolvidos, bem como de outrosescritores não envolvidos e a legislação pertinente da época, o relatório pericial concluiuque “Ellen White não foi plagiadora, e suas obras não constituíram uma infração dosdireitos autorais ou pirataria” (Adventist Review, 17 de setembro de 1981). As principais razões que levaram os peritos judiciais a chegarem a essaconclusão foram as seguintes: Primeiro, as fontes de empréstimos literários feitos por Ellen White não estavamcobertas por direitos autorais. Segundo, os peritos observaram que, mesmo que tais fontes estivessem sob aproteção de direitos autorais, ainda assim, o emprego de parágrafos de outras fontesliterárias não constitui infração a direitos autorais, nem no século XIX e nem no XX. Terceiro, Ellen White não copiou os textos secamente, mas exerceu sobre elesum profundo estudo e discriminação, rearranjando-os de tal modo que, inseridos dentrodo contexto de seu próprio trabalho, deu-lhes nova forma, aplicação e abrangência. Comisso, produziu algo novo dentro de um contexto maior e melhor, tornando-oslegitimamente seus, tanto do ponto de vista legal quanto ético.

×