Biotipos

9.471 visualizações

Publicada em

Dicas de estilo para tipos físicos diversos

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
122
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
77
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biotipos

  1. 1. BIOTIPOS Por Karol Stahr Reconhecer o tipo físico faz uma enorme diferença na hora de se arrumar. Identificando suas formas e reconhecendo seus pontos fortes e fracos você sabe o que mostrar e o que disfarçar, para onde chamar atenção, como usar as cores, os tecidos e os decotes. Os biótipos são divididos em: Ampulheta Oval Triângulo Triângulo Invertido Retângulo Todos estão classificados em uma dessas categorias. Você sabe em qual você se encaixa? Para conhecer essas formas e saber em qual delas você se enxerga, é simples. Pense em cada uma delas exatamente como o nome as define, como as formas descritas. AMPULHETA Considerada a forma ideal, é o tipo violão. Aquela mulher com ombros e quadris com medidas relativamente iguais e cintura bem definida. Cuidado para não confundir com o biótipo triângulo. Nessa forma, os quadris são mais largos que os ombros. Quando fazemos uma consultoria, reconhecemos vários tipos de corpo e, de alguma forma, todos devem se aproximar do tipo ampulheta. Para as que já possuem essa forma, sintam-se privilegiadas, pois é o tipo físico mais fácil de vestir! O objetivo quando vestimos uma pessoa ampulheta é: valorizar a cintura e disfarçar busto e coxas, que geralmente são mais volumosas. Para isso, cores escuras na parte inferior do corpo, cintos marcando a cintura, blusas em decote V e U, camisas e vestidos acinturados, saias e vestidos em corte evasé, chemises, tecidos com caimento mais pesado (que não armam) e calças em corte reto são algumas peças que vão valorizar as formas. Evite: Blusas volumosas, camisas e vestidos em corte reto, golas volumosas, tecidos armados, saias e vestidos em corte godê deixam os quadris maiores e escondem a cintura. Dessa forma, a pessoa se sente mais larga. OVAL Ao contrário da forma ampulheta, a silhueta oval é a mais difícil de vestir, pois acumula gordura na região central do corpo (cintura, abdômen, braços e quadris). Dessa forma, criar uma cintura é um pouco mais difícil e, se não tiver cuidado e cautela na hora do vestir, a roupa pode dar impressão de maior volume. O objetivo desse biótipo é: criar uma falsa cintura e alongar a silhueta. Para isso, looks monocromáticos ou tom sobre tom são ótimos, pois deixam a silhueta inteira. O mesmo efeito ocorre com vestidos inteiriços (sem corte na cintura ou abaixo do busto, como um tubinho, porém, menos aderente). Vestidos e saias em corte evasé criam leve volume aos quadris, aparentando que a cintura é mais fina. Camisas, vestidos e blusas em corte reto ou
  2. 2. levemente acinturados com pences dão o mesmo efeito. Calças sempre em corte reto. Blusas com decotes V e U alongam a silhueta. Chemises, parkas, Kaftans e macacões em tecidos mais pesados (que não dão volume nem armam) em corte mais largo disfarçam o abdômen e alongam a silhueta devido o comprimento ser abaixo do quadril. Vestidos com cintura baixa alongam e emagrecem. Listras verticais ou diagonais dão uma ilusão óptica maravilhosa! Evite: Blusas em tecidos volumosos, tecidos brilhosos (cetim, paetizados, lurex, etc.). Eles dão um efeito volumoso inesperado. Calças pantalonas, baggy deixam a silhueta achatada. Golas volumosas criam mais volume na região do busto. Saias godês ou lápis vão criar efeitos indesejáveis. Calça skinny valoriza ainda mais a região do abdômen, pois afina as pernas. Listras horizontais aumentam o volume da silhueta. TRIÂNGULO O tipo triangular é bem comum no Brasil: bumbum farto, pernas grossas e pouco busto. Essa pessoa acumula gordura nos membros inferiores. Os ombros são mais estreitos que os quadris e a cintura é bem definida. Objetivo: disfarçar o volume das pernas e bumbum, valorizar a cintura e criar volume nos ombros. Para isso, blusas com golas volumosas, de babados são ótimas. Calças em corte reto e em cor escura são as que vestem melhor, pois tiram a atenção dos quadris. Calças em risca de giz alongam as pernas e diminuem o volume. Blusas acinturadas valorizam a região superior do corpo. Golas canoa, 1 ombro e ombro-a-ombro dão impressão de ombros mais largos. Saias evasé são ideais para disfarçar a largura dos quadris. Blazers acinturados valorizam. Vestidos e blusas em corte imperial (recorte da cintura abaixo do busto) são perfeitos para valorizar a cintura e disfarçar os quadris. Evite: Saias lápis, pois definem bastante as formas do quadril. Blusas em tecidos volumosos, armados. Vestidos e blusas em corte reto escondem a cintura e deixam a silhueta maior. Cintos marcando a cintura (deixam os quadris ainda maiores). Blusas frente única, pois deixam os ombros ainda mais estreitos. Calça skinny, pois deixam os quadris maiores e as canelas mais finas. TRIÂNGULO INVERTIDO Pessoas com esse tipo físico têm como características os ombros mais largos que os quadris. Acumulam gordura na região do busto e abdômen e não acumulam na região dos quadris e pernas. Dessa forma, a parte superior do tronco fica maior que a parte inferior. Objetivo na hora de vestir: aumentar o volume dos quadris, criar cintura e disfarçar ombros e busto. Para conseguirmos esse efeito, o uso de saias e vestidos baloné é ideal. Saias e vestidos godês também dão o mesmo efeito. Blusas acinturadas com pences e cintos abaixo do busto criam falsa cintura. Blusas frente única e cava americana deixam os ombros mais estreitos. Decotes V e U alongam. Blusas com alças finas a médias balanceiam a proporção ombro x quadril. Calças pantalonas criam cintura e dão volume às pernas. Camisas com abotoamento frontal afinam a silhueta na parte superior. Macacões ficam muito bem nesse formato de corpo. Evite:
  3. 3. Blusas ombro a ombro, gola canoa e 1 ombro deixam os ombros ainda maiores. Blusas em tecidos volumosos e armados deixam a região superior do corpo ainda maior. Vestidos em corte reto e muito estruturado deixam as formas mais retas e masculinas. Ombreiras em blusas e casacos aumentam ainda mais os ombros. Blusas com golas volumosas e amplas dão RETÂNGULO A pessoa tipo retângulo possui corpo com poucas curvas, ou seja, a cintura é pouco marcada e tem pouco quadril e, geralmente, pouco busto. A falta de curvas, característica do corpo feminino, pode deixar as formas masculinizadas, quando não escolhe corretamente suas roupas. Objetivo na hora de vestir: criar falta cintura, criar volume de quadril. Para que as curvas sejam ressaltadas ou criadas, o uso de cintos (os de elástico são ideais) marcando a cintura sobre camisas, blusas e vestidos ajuda bastante. Saias e shorts baloné criam volume nos quadris, bem como saia tulipa e modelagens saruel. O uso de boleros, coletes, casacos curtos criam volume nos ombros, reduzindo automaticamente a cintura. Blusas e vestidos com decote canoa ou ombro-a-ombro ampliam os ombros. Dessa forma, a cintura parece ser mais fina. Calças com bolsos volumosos criam volume nos quadris e dessa forma, a cintura parece mais fina. Peças acinturadas com pences valorizam a região. Calças pantalonas valorizam a cintura. Blusas e vestidos de 1 ombro valorizam as formas, criando falsa cintura. Evite: Blusas coladas e compridas, roupas com cintura baixa, alças finas, frente única (vão deixar o corpo mais reto ou com a cintura relativamente mais larga), roupas em corte reto, como casacos, vestidos e blusas, looks totalmente colados marcam a falta de curvas. Blusas de alças ou frente única deixam as formas mais retas ou até maiores.

×