.

352 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

.

  1. 1. Manual de boas-vindas A ACREDITAR É MEMBRO FUNDADOR DO ICCCPO CONFEDERAÇÃO INTERNACIONAL DAS ASSOCIAÇÕES DE PAIS DAS CRIANÇAS COM CANCRO
  2. 2. Manual de boas-vindas
  3. 3. Edição Portuguesa:Acreditar - Associação de Pais e Amigos de Crianças com CancroRua Professor Lima Basto, 73 - 1070-210 LISBOATelef.: 217 221 150 • Fax.: 217 221 151www.acreditar.rcts.ptAutor: José Teixeira de AguilarIlustrações: Carla AntunesEdição e produção: AcreditarDesign: Círculo MédicoImpressão: Clio-Artes GráficasCoordenação: InforpressPatrocínio: Fundação Schering LusitanaDepósito Legal Nº: 0000Tiragem: 5.000 exemplaresISBN: 972-97965-8-0Setembro 2003
  4. 4. Manual de boas-vindas
  5. 5. Apresenta-se o Agora que os médicos te disseram que tens cancro, chegou a vez de este amigo, que ainda não conhecias, te dar algumas indicações que te vão ajudar a lutar contra a doença, quer dizer, a lutar por ti. O meu nome é e vou procurar que fiques a saber tudo o que interessa, explicando-te da maneira mais simples possível o que se irá passar. É claro que, quando não perceberes bem alguma coisa, podes tirar as dúvidas perguntando ao médico, que é também um amigo com o qual podes sempre falar. E não te esqueças de que há muitos outros amigos que te vão ajudar, além dos médicos: a família, os enfermeiros e os voluntários.
  6. 6. O hospital Por causa desta doença, tens de passar algum tempo no Hospital. Era bom poder fazer tudo em casa, não era? Mas não pode ser. As pessoas vão para os hospitais porque é ali que estão os médicos, os enfermeiros, os aparelhos e os remédios que podem conseguir o melhor tratamento. O Hospital não é um lugar mau. Bem sei que o cheiro dos hospitais assusta um bocadinho, mas, se pensares bem, é apenas o cheiro dos remédios. Mesmo que não seja muito agradável estar no Hospital, em vez de estar em casa, na escola ou a brincar, tens de pensar que o Hospital é também um amigo. O Hospital é uma espécie de exército, onde os soldados são os médicos, enfermeiros e voluntários, que declararam guerra à tua doença e estão a fazer tudo o que podem para saírem vencedores desse combate.
  7. 7. Como é o hospital? Quando deres entrada no Hospital, alguém te vai explicar o que deves saber para te orientares e não te sentires num sítio estranho. Já te disse que o Hospital é um amigo. Mas não era nada bonito da minha parte não te apresentar um amigo. Então, lá vai. O Hospital é um amigo especial, que gosta muito de palavras difíceis. No Hospital há Serviços de Diagnóstico, de Internamento e de Consultas. Os Serviços de Diagnóstico servem para saber qual é exactamente o problema do doente e descobrir, em qualquer altura, como é que o corpo está a portar-se com os tratamentos. Normalmente têm um sítio onde se fazem análises, radiografias e tratamentos especiais. Existe também um Hospital de Dia Pediátrico, que é uma parte para as crianças que não têm que ficar internadas. Dentro do Serviço de Internamento (onde as pessoas têm de ficar a dormir, como se estivessem num hotel), o que te interessa mais é o Serviço de Pediatria, pois é esse que se vai ocupar de ti.
  8. 8. No Hospital há também várias Consultas, como as de Pediatria(doenças das crianças), Estomatologia (doenças da boca e dentes),Ortopedia (doenças dos ossos), Pneumologia (doenças respiratórias)e Cirurgia (que trata das operações), entre outras.O teu primeiro contacto vai ser com os Serviços de Diagnóstico.Para poderem estudar bem a tua doença e saberem como tratá-la,os médicos vão precisar de descobrir coisas que só a análise ao teusangue poderá mostrar.Por isso vão ter que fazer-te uma picadelazinha.Vais ver que não dói praticamente nada e é muito rápida.Depois o teu sangue vai ser analisado no Laboratório do Hospital,e só assim o médico decidirá que tipo de tratamento vais fazer.
  9. 9. Os tratamentos É muito natural que tenhas de fazer um tratamento chamado Quimioterapia. O que é que quer dizer esta palavra tão difícil? Só quer dizer: tratamento por substâncias químicas. Mas isto não te diz muito, pois não? O que vai acontecer é que o médico te vai dar uma injecção com um remédio para matar as células más. Outra picadela? - deves estar a pensar. Pois é: outra picadela. Mas escusas de sentir medo, porque não vai doer muito. Uma das coisas que te vai acontecer com este tratamento é sentires má disposição de estômago e vontade de vomitar. Isso não é nada bom, pois não? Mas olha que há muitos meninos que, só de fazerem uma viagem de carro, também se sentem mal e vomitam... e lá chegam ao fim do caminho e acabam por esquecer esse mau momento. Imagina os marinheiros que andam toda a vida no mar e enjoam sempre que o mar sacode o barco com mais força… Já pensaste?
  10. 10. Outra coisa que não é nada simpática é que o tratamento vai fazercom que o teu cabelo caia. Claro que isso é muito aborrecido,mas ele vai crescer outra vez, não te preocupes.Pode acontecer também que tenhas de fazer um tratamentode Radioterapia.Outra palavra difícil!Radioterapia quer só dizer tratamento por radiações. E radiaçõesé uma palavra que já conheces, com certeza, quanto mais não sejaporque sabes o que é um telemóvel e um microondas...Uma boa notícia: aqui não há picadelas!Mas este tratamento provoca dores de cabeça e dificuldade em engolire, como a Quimioterapia, também dá má disposição e vómitos e fazcair o cabelo.Que maçada! - dirás tu -. Então não há tratamento nenhum que nãodoa nada, não cause má disposição e cure de um dia para o outro?Infelizmente, não há. Vais ter que fazer um bocado de sacrifício pararecuperar a saúde, mas vai valer mesmo a pena.
  11. 11. Não quero ficarsem cabelo! Como já sabes, só vais ficar sem cabelo durante um tempinho. Depois ele volta a crescer e fica forte como antes. Mas, claro, quem é que gosta de estar sem cabelo? Ninguém! Como é que vamos resolver este problema? Bem, usando chapéus, claro. Ou barretes. Ou boinas. Ou turbantes. Há tanta coisa que se pode pôr na cabeça e ficar bem! Escolhe tu a que mais te agrade e verás que te sentirás logo melhor.
  12. 12. Isto nunca mais pára? Era tão bom que um tratamento resolvesse logo tudo! Ou que aparecesse uma fada com uma varinha de condão e fizesse a doença ir embora… Mas a vida não é como nos contos de fadas. As coisas demoram o seu tempo e vai ser preciso fazeres vários tratamentos. O médico é que vai dizer até quando. Depois vais ter que continuar a fazer análises (lá vem outra picadelazinha!) para ele estudar o teu sangue, até descobrir que está tudo bem e... uf, acabaram-se os tratamentos!
  13. 13. Coragem! Como em qualquer viagem, o que é preciso, antes de mais nada, é saber onde se quer chegar. Nesta viagem, a saúde é o teu destino. O Hospital, os tratamentos, são só o meio de transporte para lá chegar. Com certeza, vais precisar de paciência para fazer essa viagem. Não há viagens, nem as de avião, que não levem tempo. Seria bom que fossem como naqueles filmes do espaço em que a pessoa se mete debaixo de um raio e zás!…, passa de um sítio para outro a milhares de quilómetros de distância nuns segundinhos apenas... Mas ainda não conseguimos ser tão rápidos. Há outro amigo de que precisas nesta viagem. Esse amigo está dentro de ti, é só procurá-lo. É um amigo que mora no teu coração e se chama coragem. Ele vai-te ajudar mais do que eu, mais do que os médicos, os enfermeiros e os voluntários. Mas é um amigo que eles também têm, e de que todos precisam como tu, durante toda a vida. Bom, agora que já me conheces e te contei o principal, só me resta despedir-me de ti. Mas não te vou dizer adeus. Prefiro dizer-te: Boa Viagem!
  14. 14. Lista de Publicações da

×