SlideShare uma empresa Scribd logo

Dary

jjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjjj

1 de 8
Baixar para ler offline
INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA
DARILENE
LIVRAMENTO
ODIANE
ESTUDO DE CASO: CÂNCER DE LARINGE
SOBRAL-CE
2015
INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA
CURSO DE ENFERMAGEM
DARILENE
LIVRAMENTO
ODIANE
ESTUDO DE CASO: CÂNCER DE LARINGE
Professora:Jemima
SOBRAL-CE
2015
Introdução
O câncer de laringe responde por 2,8% dos novos casos de câncer em
homens no mundo, e constitui a décima primeira neoplasia maligna mais
frequente, tendo uma estimativa de incidência ajustada por idadepela população
mundial de 0,7/ 100 mil
O câncer de laringe é responsável por aproximadamente 73,500 mortes
por ano no mundo, ocorrendo predominantemente no sexo masculino, que
representa cerca de 2,7% de todos os casos de câncer e 2,2% dos óbitos por
câncer .
A relação de incidência por sexo é de 7:1 (masculino-feminino), a maior
diferença em comparação com qualquer outro sitio anatômico do corpo humano.
O câncer de laringe é um dos mais frequente a atingir a região da cabeça e
pescoço, representado cerca de 25% dos tumores malignos que acometem esta
área. Aproximadamente 2/3 desses tumores surge na glote e 1/3 acomete a
laringe supraglótica.
O tabaco é considerado o mais importante fator etiológico no câncer da
laringe. Estudos revelam que o risco de desenvolvimento dessas neoplasias é
14,3 vezes maior em indivíduos que fumam. O consumo de bebidas alcoólicas
também contribui, significativamente, para o desenvolvimento dessas
neoplasias.
O risco de desenvolvimento da câncer de laringe é potencializado pela
ação sinergia do fumo e do álcool, aumentando o risco de desenvolvimento
desse câncer em cerca de 100%. Outros fatores etiológicos associados são o
papiloma vírus humano (HPV), as hepovitaminases, e o refluxo gastro-
esofageno.
A laringe é um órgão em forma de pirâmide constituído por cartilagíneo,
musculo e membranas. Ela esta localizada na região da garganta, entre a
tranqueia e a base da língua , da qual é separada pela epiglote, uma espécie de
válvula que se fecha durante a deglutição e abre-se para permitir o fluxo de ar
durante a respiração, a laringe pode ser dividida em três diferentes
compartimentos:
1.A laringe supra glótica: inclui epiglote, pregas vestibulares, ventrículos,
pregas are epiglóticos e aritenoides.
2.A glote inclui as pregas vocais e a comissura anterior e a região inter
aritenoide.
3.A subglote: começa 1cm abaixo das pregas vocais e se estende até a
borda inferior da cartilagem cri Corde ou primeiro anel traqueal.
A drenagem linfática da região supra glótica é rica e apresenta
intercomunicado que atravessam a linha média. Por essa razão, tumores nessa
localização apresenta altos índices de metástases linfáticas regionais, variando
de 50% a 60% e, frequentemente, apresentado incidência bilateral.
As cadeias linfáticas dos níveis II e III ( Jugulares altas, jugulo- de
gástricas e jugou om hioides) são as mais comumente acometidas. Ao contrário
os tumores glóticos apresentam uma baixa incidência de metástase linfáticas
cervicais e quando ocorrem geralmente são épsilaterais.
As metástases linfáticas de tumores subgloticos são mais frequentes, e
envolvem preferencialmente as cadeias paratraqueais, cervicais baixas e
mediastinos altas.
A disseminação endolaríngea dos timores malignos dá-se pela invasão
dos espaços pré-epiglótico para timores supra glóticos e para glótico ( para
tumores que alcançam os ventrículos. A grande maioria dos câncer de laringe é
de origem epitelial e do tipo carcinoma epidermoide ( carcinoma de celuloses
escamosas), incluindo os queratinizastes e não- queratinizam-te e de graus bem
moderadamente e pouco diferenciados .
Esses tumores representam cerca de 90% de todos os tumores malignos
desse órgão. Os adenocarcinoma de origem salivar menor, os tumores
neuroendócrinos, os tumores mesenquimais e melanomas também poderão ser
encontrados, porém em padrão infrequente.
A grande maioria dos câncer da laringe e de origem epitelial e do tipo
carcinoma epidermáide ( carcinoma de células escamas as), incluindo as
queratinizam-te e não-queratinizastes e de graus bem moderadamente e pouco
diferenciados. Esses tumores mesenquimais e as melanomas também poderão
ser encontradas, porém em padrão infrequente
Para alterar precocemente a função fona tória e respiratória, espera-se
que o câncer laríngeo seja frequentemente diagnosticado em estadias iniciais. A
possibilidade de desenvolvimento de segundos tumores primários em períodos
iguais ou distintos, também chamadas de sincrônicas e metacrônicas do trato
aéro-digestivo superior ( boca, faringe, laringe, traqueia e esôfago cervicais) é
estimada em 5% a 35%. Os fatores etiológicos são as mesmas descritas para o
câncer laríngeo. O esôfago é sitio mais frequente de segundos tumores
primários.
Estudo de Caso / Nutrição
Nome: V.V.C
P. 40286
78 anos
Sexo masculino
Município-Ibiapina
Paciente , 78 anos portadores de CA de laringe em acompanhamentos
(segundo familiares últimos exames mostravam paciente livre da doença)
traqueostomizado, chegou ao HRN com rebaixamento do sensório associado a
desconforto torácico
Observações.
Paciente acordado, obedece ao comando simples, não contactuante
verbal, porém responde com a cabeça. Traqueostomizado, em uso de oxigeno
terapia por máscara de venture a 50%. Apresenta abertura acima da
traqueostomia, com possível visualização das estruturais possui SNG instalada
e funcionastes fazendo dieta por sistema aberto 21ml/r.
Apresenta atrofia em MMSS e MMII lesões extensas infectadas
disseminadas pelo o corpo com maior concentração em região inguinal inferior,
com laterais intensas na coxa. Refere dor em lesões AVP em MMII fazendo HV
bastante secretivo em vias áreas superiores do tipo hialina. Diurese por SVD
com bom débito de coloração concentrada e evacuações ausentes.
Segue com avaliação nutricional de atrofia com risco de desnutrição com
necessidade colorias de 2.322, 04 Kcal/ dia, sendo uma dieta hipercalórica e
hiperprotuca.
Metodologia
O estudo de caso foi realizado com um paciente internado na UTI do HRN
de Sobral, em novembro de 2015, o paciente portador de CA de laringe em
acompanhamento, segundo informações de familiares os últimos exames
mostrava o paciente livre da doença.
O estudo de caso, segundo trivinas (1987-133) é um tipo de pesquisa
qualitativa que tem como objetivo “uma unidade que se analisa profundamente”
trata-se de um estude descritivo, de método qualitativo, realizado com um
paciente em situação critica de saúde , que em consequentemente não
contactuante verbal, porém responde com a cabeça.
Foram utilizados revisão bem como consulta a bancas de dados na
internet. A pesquisa foi feita por acadêmicas de enfermagem, na qual tivemos o
acolhimento da família e das profissionais. No momento da coleta das dadas, foi
possível a visualização de lesões extensas infectadas disseminadas pelo campo.
Conclusão
Observamos que a LT afetou diretamente a qualidade do convívio social.
A convivência com traque ástoma, a perda de voz foram consequências
limitantes que demandaram readaptações que nem sempre foram facilmente
alcançadas , constatamos que o paciente se encontra traqueastomizado.
Em relação a qualidade de vida foi afetado suas relações familiares.
Esperamos que todavia, que apesar das limitações, este estudo possa contribuir
para aprofundar a compreensão da subsidias para o planejamento da
intervenções multiprofissionais que visem à melhoria da qualidade de vida do
leringectomizado traqueastomizado.

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Dary

Semelhante a Dary (20)

Neoplasia slide
Neoplasia slideNeoplasia slide
Neoplasia slide
 
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodoAnálise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
 
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodoAnálise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
 
CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO
CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO
CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO
 
Clínica médica pneumologia - neoplasias pulmonares
Clínica médica   pneumologia - neoplasias pulmonaresClínica médica   pneumologia - neoplasias pulmonares
Clínica médica pneumologia - neoplasias pulmonares
 
Cancer.ppt
Cancer.pptCancer.ppt
Cancer.ppt
 
Cancer.ppt
Cancer.pptCancer.ppt
Cancer.ppt
 
Cancer
CancerCancer
Cancer
 
Oncogenia .pptx
Oncogenia .pptxOncogenia .pptx
Oncogenia .pptx
 
Cancer
CancerCancer
Cancer
 
Cancer colo do utero
Cancer colo do uteroCancer colo do utero
Cancer colo do utero
 
Patologias abdominais
Patologias abdominaisPatologias abdominais
Patologias abdominais
 
Alterações genética em câncer de cabeça e pescoço
Alterações genética em câncer de cabeça e pescoçoAlterações genética em câncer de cabeça e pescoço
Alterações genética em câncer de cabeça e pescoço
 
Apresentação-1.pptx
Apresentação-1.pptxApresentação-1.pptx
Apresentação-1.pptx
 
Apresentação.pptx
Apresentação.pptxApresentação.pptx
Apresentação.pptx
 
Polipose colônica
Polipose colônicaPolipose colônica
Polipose colônica
 
Monografia
Monografia Monografia
Monografia
 
1.tumores em cabeça e pescoço
1.tumores em cabeça e pescoço1.tumores em cabeça e pescoço
1.tumores em cabeça e pescoço
 
Câncer de tireoide
Câncer de tireoideCâncer de tireoide
Câncer de tireoide
 
Ca De Mama
Ca De MamaCa De Mama
Ca De Mama
 

Dary

  • 1. INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA DARILENE LIVRAMENTO ODIANE ESTUDO DE CASO: CÂNCER DE LARINGE SOBRAL-CE 2015
  • 2. INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA - INTA CURSO DE ENFERMAGEM DARILENE LIVRAMENTO ODIANE ESTUDO DE CASO: CÂNCER DE LARINGE Professora:Jemima SOBRAL-CE 2015
  • 3. Introdução O câncer de laringe responde por 2,8% dos novos casos de câncer em homens no mundo, e constitui a décima primeira neoplasia maligna mais frequente, tendo uma estimativa de incidência ajustada por idadepela população mundial de 0,7/ 100 mil O câncer de laringe é responsável por aproximadamente 73,500 mortes por ano no mundo, ocorrendo predominantemente no sexo masculino, que representa cerca de 2,7% de todos os casos de câncer e 2,2% dos óbitos por câncer . A relação de incidência por sexo é de 7:1 (masculino-feminino), a maior diferença em comparação com qualquer outro sitio anatômico do corpo humano. O câncer de laringe é um dos mais frequente a atingir a região da cabeça e pescoço, representado cerca de 25% dos tumores malignos que acometem esta área. Aproximadamente 2/3 desses tumores surge na glote e 1/3 acomete a laringe supraglótica. O tabaco é considerado o mais importante fator etiológico no câncer da laringe. Estudos revelam que o risco de desenvolvimento dessas neoplasias é 14,3 vezes maior em indivíduos que fumam. O consumo de bebidas alcoólicas também contribui, significativamente, para o desenvolvimento dessas neoplasias. O risco de desenvolvimento da câncer de laringe é potencializado pela ação sinergia do fumo e do álcool, aumentando o risco de desenvolvimento desse câncer em cerca de 100%. Outros fatores etiológicos associados são o papiloma vírus humano (HPV), as hepovitaminases, e o refluxo gastro- esofageno. A laringe é um órgão em forma de pirâmide constituído por cartilagíneo, musculo e membranas. Ela esta localizada na região da garganta, entre a tranqueia e a base da língua , da qual é separada pela epiglote, uma espécie de válvula que se fecha durante a deglutição e abre-se para permitir o fluxo de ar
  • 4. durante a respiração, a laringe pode ser dividida em três diferentes compartimentos: 1.A laringe supra glótica: inclui epiglote, pregas vestibulares, ventrículos, pregas are epiglóticos e aritenoides. 2.A glote inclui as pregas vocais e a comissura anterior e a região inter aritenoide. 3.A subglote: começa 1cm abaixo das pregas vocais e se estende até a borda inferior da cartilagem cri Corde ou primeiro anel traqueal. A drenagem linfática da região supra glótica é rica e apresenta intercomunicado que atravessam a linha média. Por essa razão, tumores nessa localização apresenta altos índices de metástases linfáticas regionais, variando de 50% a 60% e, frequentemente, apresentado incidência bilateral. As cadeias linfáticas dos níveis II e III ( Jugulares altas, jugulo- de gástricas e jugou om hioides) são as mais comumente acometidas. Ao contrário os tumores glóticos apresentam uma baixa incidência de metástase linfáticas cervicais e quando ocorrem geralmente são épsilaterais. As metástases linfáticas de tumores subgloticos são mais frequentes, e envolvem preferencialmente as cadeias paratraqueais, cervicais baixas e mediastinos altas. A disseminação endolaríngea dos timores malignos dá-se pela invasão dos espaços pré-epiglótico para timores supra glóticos e para glótico ( para tumores que alcançam os ventrículos. A grande maioria dos câncer de laringe é de origem epitelial e do tipo carcinoma epidermoide ( carcinoma de celuloses escamosas), incluindo os queratinizastes e não- queratinizam-te e de graus bem moderadamente e pouco diferenciados . Esses tumores representam cerca de 90% de todos os tumores malignos desse órgão. Os adenocarcinoma de origem salivar menor, os tumores neuroendócrinos, os tumores mesenquimais e melanomas também poderão ser encontrados, porém em padrão infrequente.
  • 5. A grande maioria dos câncer da laringe e de origem epitelial e do tipo carcinoma epidermáide ( carcinoma de células escamas as), incluindo as queratinizam-te e não-queratinizastes e de graus bem moderadamente e pouco diferenciados. Esses tumores mesenquimais e as melanomas também poderão ser encontradas, porém em padrão infrequente Para alterar precocemente a função fona tória e respiratória, espera-se que o câncer laríngeo seja frequentemente diagnosticado em estadias iniciais. A possibilidade de desenvolvimento de segundos tumores primários em períodos iguais ou distintos, também chamadas de sincrônicas e metacrônicas do trato aéro-digestivo superior ( boca, faringe, laringe, traqueia e esôfago cervicais) é estimada em 5% a 35%. Os fatores etiológicos são as mesmas descritas para o câncer laríngeo. O esôfago é sitio mais frequente de segundos tumores primários. Estudo de Caso / Nutrição Nome: V.V.C P. 40286 78 anos Sexo masculino Município-Ibiapina Paciente , 78 anos portadores de CA de laringe em acompanhamentos (segundo familiares últimos exames mostravam paciente livre da doença) traqueostomizado, chegou ao HRN com rebaixamento do sensório associado a desconforto torácico Observações. Paciente acordado, obedece ao comando simples, não contactuante verbal, porém responde com a cabeça. Traqueostomizado, em uso de oxigeno terapia por máscara de venture a 50%. Apresenta abertura acima da traqueostomia, com possível visualização das estruturais possui SNG instalada e funcionastes fazendo dieta por sistema aberto 21ml/r. Apresenta atrofia em MMSS e MMII lesões extensas infectadas disseminadas pelo o corpo com maior concentração em região inguinal inferior,
  • 6. com laterais intensas na coxa. Refere dor em lesões AVP em MMII fazendo HV bastante secretivo em vias áreas superiores do tipo hialina. Diurese por SVD com bom débito de coloração concentrada e evacuações ausentes. Segue com avaliação nutricional de atrofia com risco de desnutrição com necessidade colorias de 2.322, 04 Kcal/ dia, sendo uma dieta hipercalórica e hiperprotuca. Metodologia O estudo de caso foi realizado com um paciente internado na UTI do HRN de Sobral, em novembro de 2015, o paciente portador de CA de laringe em acompanhamento, segundo informações de familiares os últimos exames mostrava o paciente livre da doença. O estudo de caso, segundo trivinas (1987-133) é um tipo de pesquisa qualitativa que tem como objetivo “uma unidade que se analisa profundamente” trata-se de um estude descritivo, de método qualitativo, realizado com um paciente em situação critica de saúde , que em consequentemente não contactuante verbal, porém responde com a cabeça. Foram utilizados revisão bem como consulta a bancas de dados na internet. A pesquisa foi feita por acadêmicas de enfermagem, na qual tivemos o acolhimento da família e das profissionais. No momento da coleta das dadas, foi possível a visualização de lesões extensas infectadas disseminadas pelo campo. Conclusão Observamos que a LT afetou diretamente a qualidade do convívio social. A convivência com traque ástoma, a perda de voz foram consequências limitantes que demandaram readaptações que nem sempre foram facilmente alcançadas , constatamos que o paciente se encontra traqueastomizado. Em relação a qualidade de vida foi afetado suas relações familiares. Esperamos que todavia, que apesar das limitações, este estudo possa contribuir para aprofundar a compreensão da subsidias para o planejamento da intervenções multiprofissionais que visem à melhoria da qualidade de vida do leringectomizado traqueastomizado.
  • 7. Referências MENDENHAL, Wm, parsans jt. Stringer, Sp, etal-carcinama of the supra glatic larynx. CARPENITO, lj. Diagnosticas de enfermagem-aplicação à pratica clinica-6- ed. Porto Alegre, Artes médicas, 1997 BARROS, Bpa, Angelis ce, Laurenço CTM,etal. Qualidade de vida depressão e hipertireoidismo Apas laringectómica total DEDIVITIS, R.A-Guimarães, A,V; Hushe, g:d fuza, k-r(2000). Qualidade de vida do paciente laringectomizado
  • 8. ANEXO Exames de avaliação  Exame geral da cabeça e pescoço objetiva a avaliação da extensão loca regional do tomar além de procurar identificar a presença de outras primárias na região da cabeça e pescoço, assim como a detecção de m estases para linfo nadas regionais.  Laringoscopia indireta- pode ser feita com uso áticas de 70° ou de 90° que facilitam e amplificam os aspectos marfa lógico das lesões na laringe do órgão possibilitando o seu estadiamento.