Tipos de Energia

139 visualizações

Publicada em

O cubismo é um tipo de arte considerada mental, ou seja, desliga-se completamente da interpretação ou semelhança com a natureza, a obra tem valor em si mesma, como maneira de expressão das ideias. A desvinculação com a natureza é obtida através da decomposição da figura em seus pequenos detalhes, em planos que serão estudados em si mesmos não na visão total do volume. Desta forma, um objeto pode ser observado de diferentes pontos de vista, rompendo com a perspectiva convencional e com a linha de contorno. As formas geométricas invadem as composições, as formas observadas na natureza são retratadas de forma simplificada, em cilindros, cubos ou esferas. O cubismo nunca atravessou o limite da abstração, as formas foram respeitadas sempre. As naturezas mortas urbanas e os retratos são temas recorrentes neste movimento artístico.

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Tipos de Energia

  1. 1. Energia de Biomassa Energia que é gerada por meio da decomposição de materiais orgânicos (esterco, restos de alimentos, resíduos agrícolas que produzem o gás metano, é utilizado para a geração de energia). Para fazê-la são utilizados materiais como biomassa arborícola, sobra de serragem, vegetais e frutas, bagaço de cana e alguns tipos de esgotos. Ela é transformada em energia por meio dos processos de combustão, gaseificação, fermentação ou na produção de substâncias líquidas. A energia de biomassa é renovável, e garante o fornecimento de energia e também auxilia na diminuição do CO2 na atmosfera. Além disso, há uma utilização do lixo na produção, diminuindo a quantidade de dejetos nos aterros. A bioenergia pode ser convertida em três produtos: eletricidade, calor e combustíveis. As técnicas utilizadas são: -Combustão: Libera o calor para a produção de eletricidade por meio da biomassa, que pode ser utilizada em usinas de carvão. Na indústria de madeira, é utilizada a combustão de restos de madeira para a produção de calor e eletricidade. -Gaseificação: Converte biomassa em combustível na forma gasosa tendo como principais produtos o hidrogênio e o monóxido de carbono, utilizados na geração de energia e indústria química. -Fermentação: Desintegra a biomassa com uma bactéria anaeróbica para que se forme uma mistura contendo metano e dióxido de carbono. É utilizado para a formação de eletricidade e muito utilizado em indústrias para purificação de lixo e esgoto. Há formas também de produção de substâncias líquidas a partir de um material que seja vegetal. Pode ser feita de duas maneiras: conversão biológica, onde os açúcares da cana são transformados de bactérias em etanol. Já a conversão térmica ocorre quando o material vegetal se decompõe sem o oxigênio e sob um forte calor. Nesse processo, pode ocorrer a produção de combustíveis líquidos e gasosos. Os resíduos da biomassa podem ser classificados da seguinte forma: resíduos sólidos urbanos, resíduos animais, resíduos vegetais, resíduos industriais e resíduos florestais. Resíduos sólidos urbanos: Podem ser utilizados por meio da queima direta e é uma forma já utilizada em países desenvolvidos. O lixo pode conter até 705 materiais com potencial energético. Resíduos animais: O método indicado para esse tipo de resíduo é a digestão anaeróbica. Resíduos vegetais: Podem ser transformados facilmente em energia graças à baixa umidade e à facilidade de processamento. A sua disponibilidade é sazonal e necessitam de armazenamento e isso pode alterar os processos de fermentação.
  2. 2. Energia Nuclear Também chamada de energia atômica, é obtida por meio da fissão ou fusão dos núcleos atômicos de urânio enriquecido e, dessa forma, uma grande quantidade de energia é liberada. Os primeiros resultados na divisão de átomos, metais pesados foram verificados, em 1938. Os países que mais investem nessa forma de energia são os Estados Unidos, França, Suécia, Bélgica e Finlândia. Em 1960, foi iniciado o Programa Nuclear Brasileiro no Brasil, que tinha por objetivo promover a produção de energia atômica. No estado do Rio de Janeiro, está a central nuclear Almirante, que é constituída pelas unidades Angra 1, Angra 2 e Angra 3; porém, apenas Angra 2 está em funcionamento. É uma fonte energética que gera muita desconfiança, pois a falta de segurança e o direcionamento do lixo atômico não é considerado confiável. Além disso, existe a possibilidade de acidentes. Alguns deles, acontecidos em usinas nucleares, são bastante conhecidos: Three Miles Island – Usina na Pensilvânia (EUA) e, em 1979,foram liberados índices de radioatividade que atingiram regiões vizinhas. Chernobyl – Ocorreu o vazamento de radiação na usina ucraniana que deixou milhares de feridos e mortos em 1986, sendo que a radiação pode ser a causa de mais de 1 milhão de casos de câncer nos 20 anos posteriores. A energia nuclear é importante, principalmente, em países que não têm muitos recursos naturais para obter outra forma de energia; ela também possui mais reservas e requer menos áreas. Como outra vantagem, essa fonte energética não contribui para o efeito estufa e causa maior independência energética. Porém, os custos de operação são altos, o lixo atômico possui destino incerto, em caso de acidentes, ocorre a liberação de radiação e existem os casos de construção de armas nucleares. É um tipo de fonte energética que não é tão utilizada no país. O Brasil possui reservas de urânio em Poços de Caldas e Quadrilátero Ferrífero (MG), Campos Belos (GO), Lago Real (BA), Figueira(PR), Itatiaia(CE) e Espinharas(PB). Em 1956, foi criada a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), que tinha o objetivo de desenvolver formas de promover tecnologias radioativas e estimular sua melhor aplicação, além de garantir a segurança das usinas nucleares. O país só demonstrou interesse nessa forma de energia após a 2° Guerra Mundial e até a década de 60 era dependente do exterior para obter tecnologia radioativa. Em 1969, o governo brasileiro resolveu montar uma usina nuclear no município de Angra dos Reis. Foi feita a aquisição de um reator de urânio enriquecido, mas a construção da usina só foi iniciada em 1972. Em 1983, foi inaugurada, quando, enfim, recebeu o nome de Angra I. Em 1974, foi assinado com a Alemanha um acordo que estabelecia um pacto de transferência nuclear e aquisição de usinas. Logo após, foram erguidas mais duas usinas: a Angra I e Angra II. Radioatividade Trata-se da emissão de energia por meio de reações eletromagnéticas, que são apresentadas como ondas ou partículas (fótons). A radiação pode ser emitida por vários elementos, além do urânio, e são chamados de radioativos. A capacidade nociva da radiação tem sido usada para tratamento de doenças como o câncer. Eles ainda podem produzir materiais sadios na medicina, indústria e agricultura e todo lixo produzido deve ser descartado. O problema é que alguns materiais demoram milhões de ano para desfazer e o lixo radioativo deve ser estocado para que não cause prejuízos atuais e futuros.
  3. 3. Fusão nuclear A fusão nuclear é processo onde, por meio de uma colisão e junção de dois núcleos, é formado um núcleo maior. Fissão nuclear Processo que consiste na divisão de um núcleo em dois núcleos menores, em um tamanho comparável. Energia Solar Os constantes problemas ambientais causados pela utilização de energias não renováveis, aliados ao esgotamento dessas fontes, têm despertado o interesse pela utilização de fontes alternativas de energia. A energia solar é uma boa opção na busca por alternativas menos agressivas ao meio ambiente, pois consiste numa fonte energética renovável e limpa (não emite poluente). Sua obtenção ocorre de forma direta ou indireta. A forma direta de obtenção se dá através de células fotovoltaicas, geralmente feitas de silício. A luz solar, ao atingir as células, é diretamente convertida em eletricidade. No entanto, essas células fotovoltaicas apresentam preços elevados. O efeito fotovoltaico ocorre quando fótons (energia que o Sol carrega) incidem sobre os átomos, proporcionando a emissão de elétrons, que gera corrente elétrica. Para obter energia elétrica a partir do sol de forma indireta, é necessária a construção de usinas em áreas de grande insolação, pois a energia solar atinge a Terra de forma tão difusa que requer captação em grandes áreas. Nesses locais são espalhadas centenas de coletores solares. Normalmente, a energia solar é utilizada em locais mais isolados, secos e ensolarados. Em Israel, aproximadamente 70% das residências possuem coletores solares, outros países com destaque na utilização da energia solar são os Estados Unidos, Alemanha, Japão e Indonésia. No Brasil, a utilização de energia solar está aumentando de forma significativa, principalmente o coletor solar destinado para aquecimento de água. Apesar de todos os aspectos positivos da energia solar (abundante, renovável, limpa, etc.), ela é pouco utilizada, pois os custos financeiros para a obtenção de energia são muito elevados, não sendo viável economicamente. Necessita de pesquisas e maior desenvolvimento tecnológico para aumentar sua eficiência e baratear seus custos de instalação.

×