Vulcanismo1

9.064 visualizações

Publicada em

vulcoes

Publicada em: Tecnologia
3 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.064
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.411
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
3
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vulcanismo1

  1. 1. Vulcanismo representa a ascensão de magma através de fissuras ou fendas da crosta, quase sempre em regiões de contacto entre as placas rígidas que compõem a litosfera.
  2. 2. OBJECTIVOS <ul><li>Explicar os tipos de vulcões. </li></ul><ul><li>Explicar a estrutura de um vulcão. </li></ul><ul><li>Caracterizar os diferentes tipos de actividade vulcânica. </li></ul><ul><li>Distinguir os diferentes materiais expelidos pelos vulcões. </li></ul><ul><li>Relacionar os materiais vulcânicos com os tipos de actividade vulcânica. </li></ul><ul><li>Exemplificar fenómenos de vulcanismo secundário. </li></ul><ul><li>Localizar na Terra as regiões de maior intensidade vulcânica. </li></ul><ul><li>Caracterizar o vulcanismo em Portugal. </li></ul><ul><li>Reconhecer que alguns fenómenos vulcânicos podem aproveitados em diversos sectores das actividades humanas. </li></ul><ul><li>Interpretar dados fornecidos por documentos. </li></ul>
  3. 3. TIPOS DE VULCÕES
  4. 4. Cerca de 80% dos vulcões terrestres activos e os fenómenos a eles relacionados ocorrem no ponto em que uma placa tectónica se sobrepõe a uma outra, que é reabsorvida pelo manto num processo denominado subducção.
  5. 5. A crosta terrestre é formada por Placas Tectónicas de composições distintas, que estão constantemente em movimento, produzindo instabilidades na crosta e grande actividade vulcânica. Os diferentes limites entre estas placas geram processos tectónicos distintos, cada um responsável por um processo vulcânico, que por sua vez delimitam os grandes acidentes da litosfera.
  6. 6. <ul><li>A localização dos vulcões é classificada em função dos movimentos gerados pelo deslocamento das placas, e baseado neste contexto de placas tectónicas, Wilson (1989) definiu quatro regiões distintas para a geração de magmas : </li></ul><ul><li>A - Margens de Placas Destrutivas (Placas Convergentes) – Zonas de subducção </li></ul><ul><li>B - Margens de Placas Construtivas (Placas Divergentes) - Riftes </li></ul><ul><li>C - Vulcanismo dos Pontos Quentes (Intraplaca Continental e Intraplaca Oceânica) </li></ul>
  7. 7. A - um sistema de ilhas vulcânicas como o existente no Japão D -  exemplo do arquipélago havaiano A - vulcanismo do tipo Andino B - vulcanismo fissural como onde está posicionada a Islândia C - Vulcanismo associado a sistema de rifts (Intraplaca continental)
  8. 8. diferença de densidade A - Margens de Placas Destrutivas (Placas Convergentes) 3. continental - continental 1. oceânica - continental 2. oceânica - oceânica
  9. 9. A - VULCANISMO ASSOCIADO À MARGEM DE PLACAS DESTRUTIVAS (ZONAS DE SUBDUCÇÂO) Este vulcanismo é decorrente do choque entre duas placas tectónicas onde uma placa de maior densidade , normalmente a fracção oceânica, é empurrada para baixo de uma zona continental, levando à fusão e à geração de magmas híbridos (mistura entre as composições do continente e do oceano), que chegam à superfície sob a forma de extensos vulcões, como a cordilheira andina.
  10. 10. 1. oceânica - continental
  11. 11. <ul><li>Quanto maior o angulo de mergulho mais próximo será a fossa </li></ul>2. oceânica - oceânica <ul><li>Arcos de ilhas </li></ul><ul><li>fossa </li></ul>
  12. 12. No diagrama pode-se visualizar a placa oceânica , à esquerda da figura, migrando sob outra placa oceânica situada à direita, resultando num arco de ilhas vulcânicas ao longo de um eixo normalmente curvo, as quais formam um front  vulcânico. Os maiores sistemas de arcos de ilhas ocorrem ao longo do Oceano Pacífico, Oceano Atlântico e Indonésia, destacando-se os da Nova Guiné, Marianas-Izu , Ilhas Salomão , Antilhas Menores , Sunda-Bando , Ryuku e as Aleutas . 2. oceânica - oceânica
  13. 13. Quando duas placas continentais convergem e se chocam, o resultado é a formação de grandes cadeias de montanhas . Por possuírem densidade semelhante, a subducção de uma placa em relação à outra é dificultada, adoptando um comportamento semelhante a dois gigantescos icebergs que se chocam. 3. continental - continental
  14. 14. <ul><li>A cadeia dos Himalaias representa um dos exemplos mais espectaculares deste regime de tectónica de placas. Esta cadeia de montanhas é o resultado da colisão entre a Índia e a Ásia, ocorrida a 50 milhões de anos atrás. </li></ul><ul><li>No diagrama observa-se a placa continental à esquerda, chocando-se contra outra placa continental à direita, em um movimento convergente que leva a ascensão ao longo da zona de contacto. O choque origina cadeias de montanhas na placa continental situada à direita na figura.  </li></ul>
  15. 15. Outra área de vulcanismo dá-se ao longo das cristas médio-oceânicas , onde as placas se afastam umas das outras. O magma ascende e cria um novo fundo oceânico ao longo das bordas das placas. Essa actividade vulcânica ocorre sob a água, mas em alguns lugares as cristas se elevam até a superfície e dão origem ao vulcanismo subaéreo, cujos exemplos mais conhecidos estão na Islândia . B - Margens de Placas Construtivas (Placas Divergentes) = Riftes
  16. 16. B - VULCANISMO ASSOCIADO À MARGEM DE PLACAS CONSTRUTIVAS Quando as placas tectónicas migram em sentidos opostos, ou seja, apresentam um sentido de movimentação divergente , ao longo da zona de separação entre estas placas gera-se uma imensa fenda através da qual o magma migra em direcção à superfície. O fundo dos oceanos é a situação típica deste tipo de vulcanismo, onde após milhares de anos de contínuas movimentações associadas à actividade vulcânica, origina-se uma cadeia de montanhas denominada como cordilheira meso-oceânica . Uma das poucas exposições terrestres desta estrutura é representada pela Islândia , posicionada sobre o centro de afastamento entre as placas da América do Norte e da Eurásia.
  17. 17. Fragmentação de uma massa continental e desenvolvimento de margens continentais passivas . <ul><li>Formação de oceano pela actividade das dorsais </li></ul>
  18. 18. Dorsal do Leste-Pacífico Dorsal Meso Atlântica Dorsal do Sudeste Indiano Dorsais oceânicas ou “montanhas submarinas”
  19. 19. <ul><li>Pontos quentes no manto </li></ul><ul><li>(plumas do manto) </li></ul><ul><li>Estacionários. </li></ul><ul><li>formam cordilheiras </li></ul><ul><li>submarinas por actividade </li></ul><ul><li>vulcânica. </li></ul><ul><li>usados para saber a </li></ul><ul><li>velocidade da placa </li></ul><ul><li>(datação radiométrica) </li></ul>Vulcões dos Pontos Quentes (Hot spots)
  20. 20. hot spot muito profundo e estacionário da placa Pacífica que está em movimento a uma taxa de 10cm/ano Honolulu, Waikiki...
  21. 21. C - VULCANISMO ASSOCIADO A INTRAPLACA CONTINENTAL Os vulcões associados ao rift do Leste Africano , posicionados fundamentalmente no Kenya e Etiópia, são exemplos característicos da actividade vulcânica intraplaca continental .  
  22. 22. D - VULCANISMO ASSOCIADO A INTRAPLACA OCEÂNICA Vulcão Mauna Loa - Havaí , o maior vulcão activo do planeta.  
  23. 23. Nas porções internas das bacias oceânicas, posicionadas na porção interna das placas, ocorrem ilhas oceânicas de origem vulcânica . Estas ilhas possuem vulcões morfologicamente semelhantes às estruturas vulcânicas continentais, e quando emergem no oceano são erodidas e destruídas. Uma feição notável na bacia do Oceano Pacífico é a das ilhas oceânicas do Hawai , linearmente distribuídas sobre a crosta oceânica e muito mais jovens que esta. Estas ilhas são formadas directamente pela acção de “pontos quentes” (hot spots) situados abaixo da placa oceânica. Estes pontos quentes, que são fontes fixas de calor proveniente do manto , forneceriam o material para o vulcanismo que se formaria a partir do fundo oceânico, pela passagem da placa em movimento sobre este “ponto quente”.
  24. 24. Estrutura de um vulcão
  25. 27. Tipos de Actividade Vulcânica
  26. 28. <ul><li>Os vulcões podem ser classificados de acordo com o tipo de actividade : </li></ul><ul><li>Explosiva (peleana) </li></ul><ul><li>Efusiva (havaiana) </li></ul><ul><li>Mista. </li></ul>
  27. 29. Fotos Doma ou agulha vulcânica, nuvem ardente e cinzas Escoadas curtas, lapilli e bombas (cinzas) Rios de lava, escoadas longas, sem piroclastos Materiais sólidos e líquidos Muito rico Intermédio Muito pobre Conteúdo em gases Muito viscosa Intermédia (Fluida) Pouco viscosa (Muito fluida) Viscosidade da lava Peleano Estromboliano ou vulcaniano Havaiano Tipos de erupções Explosiva ou catastrófica Mista (efusiva com pequenas explosões) Efusiva Natureza da Erupção
  28. 30. Aparelhos vulcânicos (esquemas) Erupção Efusiva Erupção Mista Erupção Mista Erupção Explosiva ou catastrófica
  29. 31. Vulcão Borawli - Etiópia   Vulcão ´Erta ´Ale – Etiópia   Vulcão Oldoinyo Lengai - Rift Leste Africano
  30. 32. Vulcanismo do tipo Havaiano Vulcão Kilauea
  31. 33. Materiais expelidos nas erupções vulcânicas
  32. 34. <ul><li>Os produtos formados pelas actividades vulcânicas podem ser divididos em 3 grupos , classificados segundo a composição química , mineralógica e propriedades físicas : </li></ul><ul><li>lavas </li></ul><ul><li>materiais piroclásticos </li></ul><ul><li>gases vulcânicos </li></ul>
  33. 35.   As LAVAS são porções líquidas de magma, em estado total ou parcial de fusão, que atingem a superfície terrestre e se derramam. Quanto mais básicas , mais fluídas serão estas lavas.
  34. 36. Os DEPÓSITOS PIROCLÁSTICOS dizem respeito a fragmentos de rochas directamente ligados com o magma ejectado na forma de um spray , ou com a fragmentação das paredes das rochas pré-existentes (câmaras magmáticas). De acordo com o tamanho podem ser classificados como do tipo bloco , bomba , lapilli , cinzas ou pó . <ul><li>Diâmetro das Partículas (mm) Piroclastos </li></ul><ul><ul><li>Maior que 64 Bomba </li></ul></ul><ul><ul><li>2 a 64 Lapilli ou bagacina </li></ul></ul><ul><ul><li>Menor que 2 Cinza </li></ul></ul>
  35. 37. Os GASES VULCÂNICOS podem ocorrer antes, durante e após os períodos de erupção. Estes gases são formados a base de hidrogénio , cloro , enxofre , azoto , carbono e oxigénio . O magma contém dissolvida grande quantidade de gases, que se libertam durante uma erupção. Os gases saem através da cratera principal ao longo de fumarolas que podem se formar em diferentes partes do cone vulcânico, ou a partir de fissuras. Em terrenos vulcânicos actuais, é comum a presença de géiseres , formados pelo aquecimento da água de subsuperfície pelo alto gradiente térmico da região, e que surgem como erupções periódicas de água e gases aquecidos
  36. 38. Vulcanismo Secundário = Fenómenos vulcânicos que ocorrem entre erupções vulcânicas ou após uma erupção vulcânica
  37. 39. <ul><li>Além das erupções vulcânicas existem outras manifestações da actividade vulcânica: </li></ul><ul><li>Fumarolas </li></ul><ul><li>Nascentes termais </li></ul><ul><li>Géiseres </li></ul>
  38. 40. Por vezes elevada Líquido Água rica em sais minerais Nascente termal ou fonte termal Elevada (~90) Líquido (jactos intermitentes) Água Geiser Elevada (100) Gasoso Compostos ricos em dióxido de carbono Mofeta Elevada (100-300) Gasoso Compostos ricos em enxofre Sulfatara Elevada (900) Gasoso Compostos ricos em ácido clorídrico Fumarola quente Fumarolas Temperatura (ºC) Estado físico da substância emitida Substância emitida Tipo de Actividade
  39. 41. Fumarolas <ul><li>Os gases que se libertam nas erupções vulcânicas continuam a ser expulsos, mesmo após a erupção ter terminado, pelas fissuras existentes no aparelho vulcânico. </li></ul><ul><li>Se forem ricas em enxofre , designam-se sulfataras . </li></ul><ul><li>Se forem ricas em dióxido de carbono , tomam o nome de mofetas . </li></ul>
  40. 42. Nascentes Termais <ul><li>Águas aquecidas que surgem em fracturas ou falhas da superfície terrestre. </li></ul><ul><li>São utilizadas para tratamento e/ou prevenção de certas doenças (pele, ossos, aparelho respiratório, aparelho digestivo,...) </li></ul>
  41. 43. Géiseres <ul><li>Fontes termais que expulsam, em intervalos, jactos de água e vapor. </li></ul><ul><li>A temperatura da água do géiser ronda os 90ºC. </li></ul>
  42. 44. Distribuição geográfica dos vulcões
  43. 45. O magma vem de câmaras magmáticas (verdadeiros bolsas de acumulação de material magmático na crosta terrestre, geralmente nos fundos oceânicos), nas quais acontece o aumento de pressão necessária a esta subida do magma através das fendas. As erupções vulcânicas (de lava, pedras, cinzas, gases) estão ligadas aos movimentos tectónicos e são antecedidos por terramotos .
  44. 46. Anel de Fogo do Pacífico Dorsal do Leste-Pacífico Dorsal Meso Atlântica Dorsal do Sudeste Indiano CinturaMediterrânica Distribuição Geográfica dos Vulcões
  45. 47. Anel de Fogo do Pacífico <ul><li>Este oceano é rodeado por inúmeros vulcões. </li></ul><ul><li>Abrange os Andes, a América Central, as Montanhas Rochosas, o Japão, a Indonésia, a Nova Guiné e a Nova Zelândia. </li></ul><ul><li>Três quartos dos vulcões activos da Terra estão situados no Anel de Fogo do Pacífico </li></ul>
  46. 48. Cintura Mediterrânica <ul><li>Inclui os vulcões da Itália, Marrocos, Argélia e Grécia. </li></ul>
  47. 49. Dorsais Meso- oceânicas <ul><li>l2% dos vulcões a nível mundial encontram-se na Dorsal Atlântica </li></ul>
  48. 50. Vulcanismo em Portugal
  49. 51. Arquipélago dos Açores <ul><li>Constituído por 9 ilhas principais que tiveram origem nas erupções de vários vulcões submarinos. </li></ul><ul><li>Há vários vulcões activos, 3 dos quais na ilha de S. Miguel. </li></ul><ul><li>Existem várias manifestações de vulcanismo secundário, como por exemplo, fumarolas, nascentes termais e pequenos géiseres. </li></ul>
  50. 52. Arquipélago da Madeira <ul><li>De origem vulcânica, pensando-se que as últimas erupções se verificaram há cerca de 1,7 milhões de anos. </li></ul><ul><li>O vulcanismo é considerado extinto nestas ilhas </li></ul>
  51. 53. Portugal Continental <ul><li>Existem rochas vulcânicas no Alentejo, Estremadura e Algarve, que testemunham erupções vulcânicas do passado. </li></ul>
  52. 54. Riscos e Benefícios dos vulcões
  53. 55. <ul><li>A ACTIVIDADE VULCÂNICA PODE ORIGINAR: </li></ul><ul><li>Catástrofes naturais , com perdas de vidas e alterações climáticas (efeito de estufa, chuvas ácidas,...) </li></ul><ul><li>Solos férteis </li></ul><ul><li>Materiais valiosos (ouro, ferro, enxofre, diamantes,...) </li></ul><ul><li>Atracção turística (paisagem, vegetação) </li></ul><ul><li>Produção de energia eléctrica (conversão de energia geotérmica) </li></ul><ul><li>Bem para a saúde (termas,...) </li></ul>

×