SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
Verônica
                                      ROMANCES

CAPÍTULO DOIS        FLOR DE LOTUS



VERÔNICA

Cheguei ao trabalho. Esperava ansiosa que Kátia
voltasse a falar comigo. Como sempre ela ainda não
havia chegado e eu não havia passado em seu
apartamento antes de sair. Peguei uns papéis e fui até
a sala dos professores. Na verdade, os papéis eram
apenas uma desculpa para poder falar com Edgar.

__ Bom dia. –Kátia me disse quando eu estava saindo
da sala.

__ Oi. –disse timidamente.

__ Não se preocupe, eu não estou mais chateada.

__ Me desculpe...




                                                    1
VerônicaROMANCES

__ Tudo bem, eu sei que você não quis me magoar. __
Aonde vai?

__ Levar esses papéis para Ed... Para os professores.

__ Tudo bem, vou arrumar algumas coisas na sala.

Segui para a sala dos professores e distribui os
formulários, no fim do ano haveria uma viagem
escolar e alguns professores tinham que se habilitar
para acompanhar os alunos. Edgar não estava na sala,
então subi para o segundo andar na esperança de
encontrá-lo em algum corredor.




EDGAR

Estava no corredor esperando à hora de entrar na sala
de aula, conversando com algumas alunas. De repente




                                                        2
Verônica
                                        ROMANCES

uma funcionária da escola cujo nome não recordava se
aproximou.

__ Bom dia Edgar. –ela disse quase gaguejando.

__ Bom dia... –tentei lembrar seu nome, mas não foi
possível.

__ Eu vim trazer esses formulários...

__ OK.

Ela continuou parada me olhando.

__ Mais alguma coisa?

__ Bom, eu sei que você anda meio ocupado, mas
queria saber se você e... Eu...

__ Tudo bem. –disse olhando para uma aluna do último
ano que passou fazendo sinal para que eu ligasse pra
ela mais tarde.



                                                  3
VerônicaROMANCES

__ Pode ser hoje? Depois do trabalho? –ela perguntou
sorrindo.

__ Sim? –respondi sem saber realmente do que ela
estava falando.

__ Tudo bem. –ela disse e depois saiu.

Provavelmente ela queria que eu entregasse os
formulários preenchidos ainda hoje. Coloquei-os na
pasta e entrei para a sala de aula.




VERÔNICA

Eu me sentia a mulher mais realizada do mundo!
Como era possível, Verônica Vale e Edgar juntos num
encontro? Segui para minha sala tentando de todas as
formas esconder a animação de Kátia. Eu havia




                                                  4
VerônicaROMANCES

brigado com ela por causa de Edgar e não queria
repetir a dose.

__ Está tudo bem?

__ Por que não estaria? __ Tenho a melhor amiga do
mundo!

__ Eu já te perdoei, não precisa puxar saco. –ela disse.

__ Não estou puxando saco! –disse a abraçando e me
jogando no divã vermelho que compunha nossa
humilde sala.




VIVIANE

Eu assumo: sou possessiva. Mas quem não é? Eu quero
que tudo o que é meu seja somente meu e não me sinto
mal por isso; principalmente quando se trata de amor.




                                                           5
Verônica
                                         ROMANCES

Eu fiz coisas imagináveis para conseguir ficar com
Edgar e eu não vou deixar que um sonho inútil de ser
notado atrapalhe nossa relação.

__ Ed?

__ Oi querida. –ele disse.

__ O que está fazendo?

__ Acabei de sair da sala de aula. __ Por quê?

__ Por nada, eu vi uma matéria na TV sobre a nova
grife da MODA DE VERÃO e lembrei-me de você. __
Como foram às fotos?

__ Excelentes, você tinha que ter visto. __ Em breve seu
namorado vai ser uma celebridade!

__ É isso que me preocupa. __ Eu não quero que você
viva rodeado de outras mulheres.




                                                      6
Verônica
                                       ROMANCES

__ Você sabe que eu só tenho olhos pra você!

__ E também sei que você tem um grave problema no
pescoço quando uma mulher passa por você!

__ Não vamos brigar agora, vamos?

__ Não. –disse. __ Como dormiu a noite passada? __ Eu
não queria ter de deixar sozinho.

__ Não se preocupe querida, eu dormi com os anjos. –
ele disse.

__ Tudo bem, e quando vamos nos ver?

__ Por que você não passa aqui na escola mais tarde? __
Eu vou dar aula até o último horário e depois não vai
ter ninguém na escola.

__ Tudo bem. –disse e despedindo ele desligou.




                                                     7
VerônicaROMANCES

Joguei meu celular contra a parede quando me
lembrei da sessão de fotos. Alguns minutos depois o
telefone tocou. Fui até a sala atender.

__ Alo?

__ Como vai Viviane?

__ Quem fala?

__ Não reconhece minha voz?

__ Lúcio? –perguntei assustada.

__ Sim, parece um pouco surpresa?

__ Na verdade sim. __O que quer?

__ Só liguei para te cumprimentar. __ Como está seu
namoradinho? __ Soube que ele esta ficando famoso.

__ Infelizmente. –disse com raiva.




                                                     8
VerônicaROMANCES

__ Não deveria estar feliz?

__ Talvez, mas agora corro o risco de perdê-lo.

__ Não se preocupe querida; posso assegurar-lhe que
não.

__ O que quer dizer?

__ Entenda como quiser, você sabe que posso fazer
com que ele fique com você até quando quiser... __ Ou
fazer com que ele termine com você neste exato
momento.

__ O que você quer? __ Não quero me meter em
encrencas outra vez.

__ Quero que pense bem, não quer perder seu
namorado, quer?

__ Tudo bem, vou pensar.




                                                   9
VerônicaROMANCES

__ Um mês é o suficiente?

__ Sim.

__ Então, até breve. –ele disse e desligou.

__ Maldito! –disse batendo o telefone no gancho.




ALGUMAS HORAS MAIS TARDE...




EDGAR

Segui para o portão fingindo estar saindo junto aos
outros funcionários. Depois que todos haviam ido,
esperei por Viviane e quando ela chegou tornei a
entrar na escola. Como sempre o porteiro estava
dormindo e não percebeu nada.




                                                   10
Verônica
                                     ROMANCES

__ Tem certeza que não tem mais ninguém nessa
escola?

__ Se considerarmos o porteiro como gente, somos
apenas nós três.

__ Pra onde vamos?

__ Que tal a sala dos professores?

__ Tudo bem.

Viviane e eu seguimos para a sala e começamos a nos
beijar. Eu a acariciava e retirava nossas roupas
enquanto ela me abraçava ferozmente. Começamos ali
mesmo nossa relação amorosa e ainda no ato
seguimos para um dos banheiros.

Passamos vários minutos de intensivo prazer e no
auge da excitação fomos interrompidos por uma visita
inesperada.



                                                 11
VerônicaROMANCES

__ O que está acontecendo? – Verônica perguntou.

__ O que essa mulher faz aqui Ed, você disse que não
tinha ninguém!

__ Eu não sei. __ O que faz aqui? –perguntei.

__ Edgar! – Viviane gritou quando me levantei nu na
frente de Verônica.

__ Eu não queria interromper. –ela disse chorando
imóvel na nossa frente.

__   Seu   idiota!    –Viviane   disse   e      vestindo-se
rapidamente saiu em direção à porta.

__ Espera! –disse correndo atrás dela.

Verônica ficou no banheiro imóvel até o momento em
que saí da escola.




                                                        12
Verônica
                                        ROMANCES

VERÔNICA

E mais uma vez a Lua se torna minha companheira. Nas
diversas vezes que chorei, nenhuma por decepção tão
grande, a lua me acompanhou.

Aquela havia sido a cena mais deplorável que havia
presenciado em toda minha vida. Eu sinceramente não
culpava ninguém além de mim mesma. Como eu pude
acreditar uma só vez que era a pessoa certa para
Edgar? Qualquer mulher teria muito mais a oferecer do
que eu.

Naquela noite me senti totalmente de acordo com os
quatro elementos – fogo, ar, terra, água – quando se
sentiram mal com a interferência do humano em sua
reunião de reencontro. E pior do que isso: Neste caso
era eu o humano. E diferente deles, eu não poderia criar
algo tão bonito que me servisse de lição. A flor de Lótus
para mim, nada mais seria do que um coração partido,


                                                      13
VerônicaROMANCES

representando a amargura de ser uma frágil humana
lutando contra os seus sentimentos primitivos.

Segui para casa tentando não pensar em nada no
caminho. Adormeci rapidamente e quando acordei
precisei mentir pra mim mesma para conseguir a
coragem suficiente para encarar minha amiga Kátia e
o meu trabalho ao lado de Edgar.




NO OUTRO DIA...




KÁTIA

__ O que aconteceu? – perguntei quando Verônica
entrou na sala.

__ Não aconteceu nada. –ela mentiu.




                                                 14
Verônica
                                         ROMANCES

__ Não minta, eu te conheço tanto quanto você me
conhece! __ Sei que você não está bem.

__ Ontem eu flagrei Edgar com outra.

__ Aonde? __ Com quem?

__ Aqui na escola com a namorada dele ontem à noite.

__ Então ele não estava com outra, e porque você
estava na escola ontem à noite?

__ Havia marcado um encontro com ele!

__ Canalha! –gritei. __ Vou agora mesmo acertar as
contas com esse...

__ Você não vai a nenhum lugar! –Verônica disse me
segurando.

__ Não vou deixar que ele brinque com você! __ Você
não merece isso!



                                                  15
Verônica   ROMANCES

__ Não foi culpa dele! __ Eu é que me iludi outra vez.

Eu realmente não estava disposta a brigar novamente
com Verônica, apesar de saber que ela era mais do que
Edgar merecia, era ele quem ela queria e eu não podia
fazer nada se não apoiá-la.




RICARDO

__ Bom dia Sr Ricardo, você recebeu uma ligação mais
cedo.

__ Clarice? –perguntei desanimado.

__ Na realidade não, foi de uma escola...

__ Eu não acredito! __ Te adoro Ivone! –disse
abraçando-a e a carregando.

__ Mas...



                                                         16
VerônicaROMANCES

__ Não tem problema, diz logo o que eles queriam!

__ Pediram que retornasse a ligação.

__ Vou ligar agora mesmo. –disse correndo para o
telefone.

Ansiava por isso há quase dois meses... Além de ser
editor da BREATH, sou formado em Letras, apesar de
nunca ter dado aulas. Essa talvez fosse a minha maior
oportunidade de declarar-me a Verônica e eu com
certeza não iria perdê-la. Tudo na vida tem propósitos e
depois de muito refletir decidi me tornar professor e
não vi opção melhor do que enviar meu currículo para
a escola onde Verônica trabalha.

Alguém pode me perguntar por que abandonaria meu
alto cargo numa grande empresa para me tornar
professor. E apesar de eu não ter intenção de
abandonar meu antigo emprego, só teria uma resposta:



                                                     17
Verônica ROMANCES

“Como posso eu viver sem minha vida. Como posso viver
sem minha alma?!” 1

E neste caso minha vida e alma se resumiam em apenas
uma pessoa, e eu estava indo ao seu encontro...

Depois de telefonar para a escola e confirmar minha
admissão voltei à cozinha e abracei Ivone novamente.
Estava explodindo felicidade!




KÁTIA

Como uma boa mulher, a melhor solução que
encontrei para a depressão de Verônica foi convencê-
la a irmos juntas fazer compras e ao salão de beleza.
Depois de algumas sessões de extrema relutância ela
terminou por aceitar. Como ainda estava cedo,

1
    Famoso trecho do livro O Morro dos ventos uivantes.



                                                          18
Verônica
                                          ROMANCES

decidimos ir a um restaurante almoçar antes de
seguirmos para o nosso programa.

Passamos por no mínimo três restaurantes e todos
estavam   cheios,   no   fim      decidimos   comer    no
restaurante   japonês    da    esquina.   Entramos     no
restaurante e nos sentamos próximo a porta, devido a
também lotação. Depois de um tempo Verônica
percebeu algo e ficou inquieta.

__ O que foi Verônica?

__ Olha quem está ali! –ela disse quase em cochicho.

Virei-me discretamente e percebi que se tratava de
Rodrigo almoçando com uma mulher.

__ Pilantra! Não se faz uma semana que terminamos e
ele já está com outra? Ele me paga.

__ O que vai fazer? –Verônica perguntou assustada.



                                                       19
VerônicaROMANCES

__ Só um minuto querida. –disse me levantando e
concertando meu vestido que agora deixava minhas
pernas à mostra e segui em direção a um garçom.

__ Esta bandeja é para aquele casal?- perguntei e ele
confirmou.

__ Pode deixar que eu mesma leve, sou uma velha
amiga deles. –disse e depois me arrependi de ter
usado o termo “velha”.

__ Claro. – ele disse.

Na bandeja havia uma comida estranha e uma tigela
com algo parecido com um molho esverdeado. Percebi
que Verônica instintivamente abaixou a cabeça
quando percebeu o que eu iria fazer.

Segui para a mesa de Rodrigo com o cardápio
tampando o rosto.




                                                  20
Verônica
                                      ROMANCES

__ Com licença, vocês pediram este prato? – a mulher
confirmou com a cabeça.

__ Então, aqui está ele! – disse derramando o molho na
cabeça da mulher e jogando a bandeja em Rodrigo.

__ O que é isso? __ Kátia? –ele disse percebendo quem
eu era.

__ Isso é o pagamento por dizer a alguns dias que me
amava e hoje já estar com outra!

__ Você não deveria ter feito isso! – a mulher se
levantou e pegou uma bandeja de um garçom que
estava próximo e jogou em mim.

__ Sua... Sua... – disse retirando pedaços de algo que
parecia macarrão de minha cabeça.

__ Sua o quê? Quem você pensa que é pra jogar comida
em mim?



                                                   21
Verônica
                                      ROMANCES

__ Sou a ex-namorado deste covarde que está
encolhido na cadeira!

__ E o que eu tenho a ver com isso? – a mulher
perguntou.

__ Você não é a nova namorada dele? – perguntei sem
graça.

__ Claro que não, eu sou casada. Viemos em um almoço
de negócios.

- ela disse nervosa.

__ Me desculpe... – disse retirando um resto de comida
da cabeça da mulher.

__ Você vai pagar por isso; e você Rodrigo, não quero
te ver na minha frente nunca mais. – ela disse saindo
do restaurante.

__ Está satisfeita Kátia?


                                                   22
Verônica
                                        ROMANCES

__ Sim, não me arrependo do que fiz! –menti.

__ Você mesma disse que não temos mais nada e fica
me seguindo por toda parte!

__ Te seguindo? Seu idiota! – disse jogando a bandeja
caída na mesa sobre ele e saí do restaurante.

Não   percebi    no    momento,   mas   Verônica   me
acompanhava.

__ O que foi aquilo?

__ Eu não sabia que eram apenas negócios... –disse
agora me mostrando arrependida.

__ Sinceramente, foi a coisa mais engraçada que eu já
vi em toda minha vida! – ela disse dando gargalhadas.

__ Você viu a cabeça dela cheia de molho? – disse rindo
juntamente com ela.




                                                    23
VerônicaROMANCES

__ Sim, mas isso não retira o fato de que você está toda
suja de macarrão.

__ Você tem razão. __ Nossa ida ao salão vai ter que
ficar pra outro dia.

__ Tudo bem. –ela concordou.

__ Mas amanhã você não escapa! –disse.

__ A não ser que você encontre Rodrigo com outra. –
ela disse e voltou a rir.




RICARDO

Acordei animado. Também não fosse pra menos,
começaria naquele dia a trabalhar junto à mulher que
amo.




                                                     24
Verônica
                                          ROMANCES

Segui para escola, minha respiração se tornava cada
vez mais fraca. E então eu a vi.

Nem toda beleza do mundo pode ser comparada a
beleza da pessoa amada. Encontrei a parte de mim que
faltava, a pessoa certa pra minha vida.

__ Bom dia, pode-me dizer onde é a secretaria da
escola? –me dirigi a ela.

__ Claro. Quem é você? –ela perguntou curiosa.

__ Me chamo Ricardo, sou o novo professor de
português.

__ Prazer Ricardo, eu sou a Verônica. __ Eu te
acompanho até a secretaria...

__ Obrigado.




                                                 25
Verônica
                                       ROMANCES

Verônica me levou até a secretaria e depois decidiu
ser minha guia. Ela me mostrou a escola e no percurso
conversamos sobre nós mesmos.

__ Você trabalha na BREATH? –ela perguntou
surpresa.

__ Sim, foi lá que conheci seu amigo Edgar. –disse
tentando disfarçar a minha decepção.

Verônica havia falado o nome de Edgar pelo menos
dez vezes durante nossa conversa e eu acabei por
descobrir porque ele me foi tão familiar na BREATH.

__ E porque você decidiu dar aulas?

__ Me faço a mesma pergunta. __ Acho que é um
hobbie...

__ Desculpe a sinceridade, mas você é louco.




                                                  26
VerônicaROMANCES

__ Sem problemas, penso o mesmo de mim. – disse e
rimos juntos.




VERÔNICA

Conversava com o simpático novo professor quando
percebi que minha amiga Kátia se aproximava.
Despedi-me de Ricardo e segui ao encontro de Kátia.

__ Quem era o bonitão? – ela perguntou antes mesmo
de me cumprimentar.

__ Bom dia pra você também. __ Ele é o novo professor
de português.

__ MEU DEUS... Você tem que me apresentar. __ Você
não está...

__ Claro que não Kátia; sabe que meu coração já tem
dono.


                                                  27
VerônicaROMANCES

__ E o meu acaba de achar o dele. – ela disse sorrindo.
__ Sabe se ele é casado?

__ Não sei. –disse puxando-a pra nossa sala.

Durante o dia inteiro não houve outro assunto se não
o novo professor. Kátia havia ficado fascinada, e eu
estava começando a sentir pena do rapaz. Eu ainda
estava muito triste, o meu encontro mal sucedido com
Edgar havia deixado um buraco em meu coração.

__ Você não se esqueceu de nossa ida ao shopping
mais tarde, esqueceu? – Kátia perguntou.

__ Não, mas você não esta pensando em me fazer
comprar roupas parecidas...

__ Sim, você vai comprar roupas modernas e que
realcem sua beleza. –ela confirmou o meu medo.




                                                    28
Verônica
                                     ROMANCES

__ Mas minha opinião também vai contar. –disse quase
implorando.

__ Tudo bem. __ Por enquanto.




                                         Continua...




                                                 29
Verônica
  ROMANCES




        30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (13)

Vampire knigth - " Um dia de São Valentim um tanto...complicado!"
Vampire knigth - " Um dia de São Valentim um tanto...complicado!"Vampire knigth - " Um dia de São Valentim um tanto...complicado!"
Vampire knigth - " Um dia de São Valentim um tanto...complicado!"
 
Filhos da Escuridão: Obscuro
Filhos da Escuridão: ObscuroFilhos da Escuridão: Obscuro
Filhos da Escuridão: Obscuro
 
A tal noite
A tal noiteA tal noite
A tal noite
 
Dempeo
Dempeo Dempeo
Dempeo
 
Oitava
OitavaOitava
Oitava
 
Hajimete 01
Hajimete 01Hajimete 01
Hajimete 01
 
Parte 2
Parte 2Parte 2
Parte 2
 
OFERTA SAFADA DA CASA
OFERTA SAFADA DA CASAOFERTA SAFADA DA CASA
OFERTA SAFADA DA CASA
 
Dempeo ii quinta parte
Dempeo ii   quinta parteDempeo ii   quinta parte
Dempeo ii quinta parte
 
Dempeo
Dempeo Dempeo
Dempeo
 
Dempeo ii sétima parte
Dempeo ii   sétima parteDempeo ii   sétima parte
Dempeo ii sétima parte
 
Ivro
IvroIvro
Ivro
 
Dempeo ii sexta parte
Dempeo ii   sexta parteDempeo ii   sexta parte
Dempeo ii sexta parte
 

Destaque

Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Isabela Maggot
 
Projeto Prof Jania
Projeto Prof JaniaProjeto Prof Jania
Projeto Prof Jania
guest8b68dd
 
Por que duvidam da evolução
Por que duvidam da evoluçãoPor que duvidam da evolução
Por que duvidam da evolução
Nelson Hfilho
 
Copa fecece 2012 fase final
Copa fecece 2012   fase finalCopa fecece 2012   fase final
Copa fecece 2012 fase final
Júnior Genuca
 
S U C E S S O E C O L G I C A S P P T
S U C E S S O E C O L G I C A S  P P TS U C E S S O E C O L G I C A S  P P T
S U C E S S O E C O L G I C A S P P T
Ana Abegão
 
PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)
PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)
PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)
Nuno Correia
 
Bola
BolaBola
Bola
JF-96
 
Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012
Júnior Genuca
 

Destaque (20)

Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
Situaesquearotinanecessitacontemplar 120628125647-phpapp01
 
Porto Alegre Antiga
Porto Alegre AntigaPorto Alegre Antiga
Porto Alegre Antiga
 
Almasgemeas
AlmasgemeasAlmasgemeas
Almasgemeas
 
Projeto Prof Jania
Projeto Prof JaniaProjeto Prof Jania
Projeto Prof Jania
 
Cearense 2013 grupos
Cearense 2013 gruposCearense 2013 grupos
Cearense 2013 grupos
 
Copa dos Clubes Campeões - Tabela
Copa dos Clubes Campeões -  TabelaCopa dos Clubes Campeões -  Tabela
Copa dos Clubes Campeões - Tabela
 
Estacao carandiru
Estacao carandiruEstacao carandiru
Estacao carandiru
 
Oanel
OanelOanel
Oanel
 
1º ano a ii unidade
1º ano a ii unidade1º ano a ii unidade
1º ano a ii unidade
 
Por que duvidam da evolução
Por que duvidam da evoluçãoPor que duvidam da evolução
Por que duvidam da evolução
 
Copa fecece 2012 fase final
Copa fecece 2012   fase finalCopa fecece 2012   fase final
Copa fecece 2012 fase final
 
Exerc muv
Exerc muvExerc muv
Exerc muv
 
Crescer Desenvolver Infanto Juvenil DM1 Sofre Influência Deficiência Insulina...
Crescer Desenvolver Infanto Juvenil DM1 Sofre Influência Deficiência Insulina...Crescer Desenvolver Infanto Juvenil DM1 Sofre Influência Deficiência Insulina...
Crescer Desenvolver Infanto Juvenil DM1 Sofre Influência Deficiência Insulina...
 
S U C E S S O E C O L G I C A S P P T
S U C E S S O E C O L G I C A S  P P TS U C E S S O E C O L G I C A S  P P T
S U C E S S O E C O L G I C A S P P T
 
Se For Para...
Se For Para...Se For Para...
Se For Para...
 
PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)
PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)
PatrimóNio GenéTico (InteracçãO GéNica, Periquitos)
 
Moura alentejo
Moura   alentejoMoura   alentejo
Moura alentejo
 
Um dia de_sol
Um dia de_solUm dia de_sol
Um dia de_sol
 
Bola
BolaBola
Bola
 
Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012Classificação cearense 29122012
Classificação cearense 29122012
 

Semelhante a CAPÍTULO DOIS - FLOR DE LÓTUS

Um sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parteUm sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parte
Daniel Maciel
 
Um sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parteUm sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parte
Daniel Maciel
 
S1 e1 welcome a new life!
S1 e1 welcome a new life!S1 e1 welcome a new life!
S1 e1 welcome a new life!
luccah10
 
H I S TÓ R I A S Q U E A 5ª B C O N T A V E R SÃ O A N T E R I O R D...
H I S TÓ R I A S  Q U E  A 5ª  B  C O N T A    V E R SÃ O  A N T E R I O R  D...H I S TÓ R I A S  Q U E  A 5ª  B  C O N T A    V E R SÃ O  A N T E R I O R  D...
H I S TÓ R I A S Q U E A 5ª B C O N T A V E R SÃ O A N T E R I O R D...
enir.ester
 
Geovana Reis 1cv1
Geovana Reis 1cv1Geovana Reis 1cv1
Geovana Reis 1cv1
hsjval
 

Semelhante a CAPÍTULO DOIS - FLOR DE LÓTUS (20)

A Luz e a Escuridão
A Luz e a Escuridão A Luz e a Escuridão
A Luz e a Escuridão
 
Rede vital
Rede vitalRede vital
Rede vital
 
Sequestrada
SequestradaSequestrada
Sequestrada
 
Minha vida em um diário.
 Minha vida em um diário. Minha vida em um diário.
Minha vida em um diário.
 
-------- 2° capítulo
 -------- 2° capítulo -------- 2° capítulo
-------- 2° capítulo
 
Capitulo 1 - Novo Mundo...
Capitulo 1 - Novo Mundo...Capitulo 1 - Novo Mundo...
Capitulo 1 - Novo Mundo...
 
Contos dos alunos do 5° ano B da unidade I.
Contos dos alunos do 5° ano B da unidade I.Contos dos alunos do 5° ano B da unidade I.
Contos dos alunos do 5° ano B da unidade I.
 
Cuidebemdoseuamor x(1)
Cuidebemdoseuamor x(1)Cuidebemdoseuamor x(1)
Cuidebemdoseuamor x(1)
 
O Fado - Amanda A.
O Fado - Amanda A. O Fado - Amanda A.
O Fado - Amanda A.
 
Capitulo 7 - Golpes da Vida...
Capitulo 7 - Golpes da Vida...Capitulo 7 - Golpes da Vida...
Capitulo 7 - Golpes da Vida...
 
Um sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parteUm sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parte
 
Um sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parteUm sonho em uma vida 1ª parte
Um sonho em uma vida 1ª parte
 
S1 e1 welcome a new life!
S1 e1 welcome a new life!S1 e1 welcome a new life!
S1 e1 welcome a new life!
 
H I S TÓ R I A S Q U E A 5ª B C O N T A V E R SÃ O A N T E R I O R D...
H I S TÓ R I A S  Q U E  A 5ª  B  C O N T A    V E R SÃ O  A N T E R I O R  D...H I S TÓ R I A S  Q U E  A 5ª  B  C O N T A    V E R SÃ O  A N T E R I O R  D...
H I S TÓ R I A S Q U E A 5ª B C O N T A V E R SÃ O A N T E R I O R D...
 
Capitulo 3 - Sons da Paixão...
Capitulo 3 - Sons da Paixão...Capitulo 3 - Sons da Paixão...
Capitulo 3 - Sons da Paixão...
 
Geovana Reis 1cv1
Geovana Reis 1cv1Geovana Reis 1cv1
Geovana Reis 1cv1
 
Cap 1
Cap 1Cap 1
Cap 1
 
Marcas de amor
Marcas de amorMarcas de amor
Marcas de amor
 
Vida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitosVida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitos
 
Vida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitosVida por detrás dos conflitos
Vida por detrás dos conflitos
 

Mais de Jean Souza (13)

CAPÍTULO UM
CAPÍTULO UMCAPÍTULO UM
CAPÍTULO UM
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
2 o caso da mona lisa loira
2  o caso da mona lisa loira2  o caso da mona lisa loira
2 o caso da mona lisa loira
 
O caso da Mona Lisa Loira
O caso da Mona Lisa LoiraO caso da Mona Lisa Loira
O caso da Mona Lisa Loira
 
A última rosa - nova edição com parte 02
A última rosa - nova edição com parte 02A última rosa - nova edição com parte 02
A última rosa - nova edição com parte 02
 
1 o caso do voo 302
1  o caso do voo 3021  o caso do voo 302
1 o caso do voo 302
 
Cordel de salvação
Cordel de salvação  Cordel de salvação
Cordel de salvação
 
A ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSAA ÚLTIMA ROSA
A ÚLTIMA ROSA
 
A última rosa
A última rosaA última rosa
A última rosa
 
Por do sol
Por do solPor do sol
Por do sol
 
1 o caso do voo 302
1  o caso do voo 3021  o caso do voo 302
1 o caso do voo 302
 
O caso do voo 302
O caso do voo 302O caso do voo 302
O caso do voo 302
 
A última rosa
A última rosaA última rosa
A última rosa
 

CAPÍTULO DOIS - FLOR DE LÓTUS

  • 1. Verônica ROMANCES CAPÍTULO DOIS FLOR DE LOTUS VERÔNICA Cheguei ao trabalho. Esperava ansiosa que Kátia voltasse a falar comigo. Como sempre ela ainda não havia chegado e eu não havia passado em seu apartamento antes de sair. Peguei uns papéis e fui até a sala dos professores. Na verdade, os papéis eram apenas uma desculpa para poder falar com Edgar. __ Bom dia. –Kátia me disse quando eu estava saindo da sala. __ Oi. –disse timidamente. __ Não se preocupe, eu não estou mais chateada. __ Me desculpe... 1
  • 2. VerônicaROMANCES __ Tudo bem, eu sei que você não quis me magoar. __ Aonde vai? __ Levar esses papéis para Ed... Para os professores. __ Tudo bem, vou arrumar algumas coisas na sala. Segui para a sala dos professores e distribui os formulários, no fim do ano haveria uma viagem escolar e alguns professores tinham que se habilitar para acompanhar os alunos. Edgar não estava na sala, então subi para o segundo andar na esperança de encontrá-lo em algum corredor. EDGAR Estava no corredor esperando à hora de entrar na sala de aula, conversando com algumas alunas. De repente 2
  • 3. Verônica ROMANCES uma funcionária da escola cujo nome não recordava se aproximou. __ Bom dia Edgar. –ela disse quase gaguejando. __ Bom dia... –tentei lembrar seu nome, mas não foi possível. __ Eu vim trazer esses formulários... __ OK. Ela continuou parada me olhando. __ Mais alguma coisa? __ Bom, eu sei que você anda meio ocupado, mas queria saber se você e... Eu... __ Tudo bem. –disse olhando para uma aluna do último ano que passou fazendo sinal para que eu ligasse pra ela mais tarde. 3
  • 4. VerônicaROMANCES __ Pode ser hoje? Depois do trabalho? –ela perguntou sorrindo. __ Sim? –respondi sem saber realmente do que ela estava falando. __ Tudo bem. –ela disse e depois saiu. Provavelmente ela queria que eu entregasse os formulários preenchidos ainda hoje. Coloquei-os na pasta e entrei para a sala de aula. VERÔNICA Eu me sentia a mulher mais realizada do mundo! Como era possível, Verônica Vale e Edgar juntos num encontro? Segui para minha sala tentando de todas as formas esconder a animação de Kátia. Eu havia 4
  • 5. VerônicaROMANCES brigado com ela por causa de Edgar e não queria repetir a dose. __ Está tudo bem? __ Por que não estaria? __ Tenho a melhor amiga do mundo! __ Eu já te perdoei, não precisa puxar saco. –ela disse. __ Não estou puxando saco! –disse a abraçando e me jogando no divã vermelho que compunha nossa humilde sala. VIVIANE Eu assumo: sou possessiva. Mas quem não é? Eu quero que tudo o que é meu seja somente meu e não me sinto mal por isso; principalmente quando se trata de amor. 5
  • 6. Verônica ROMANCES Eu fiz coisas imagináveis para conseguir ficar com Edgar e eu não vou deixar que um sonho inútil de ser notado atrapalhe nossa relação. __ Ed? __ Oi querida. –ele disse. __ O que está fazendo? __ Acabei de sair da sala de aula. __ Por quê? __ Por nada, eu vi uma matéria na TV sobre a nova grife da MODA DE VERÃO e lembrei-me de você. __ Como foram às fotos? __ Excelentes, você tinha que ter visto. __ Em breve seu namorado vai ser uma celebridade! __ É isso que me preocupa. __ Eu não quero que você viva rodeado de outras mulheres. 6
  • 7. Verônica ROMANCES __ Você sabe que eu só tenho olhos pra você! __ E também sei que você tem um grave problema no pescoço quando uma mulher passa por você! __ Não vamos brigar agora, vamos? __ Não. –disse. __ Como dormiu a noite passada? __ Eu não queria ter de deixar sozinho. __ Não se preocupe querida, eu dormi com os anjos. – ele disse. __ Tudo bem, e quando vamos nos ver? __ Por que você não passa aqui na escola mais tarde? __ Eu vou dar aula até o último horário e depois não vai ter ninguém na escola. __ Tudo bem. –disse e despedindo ele desligou. 7
  • 8. VerônicaROMANCES Joguei meu celular contra a parede quando me lembrei da sessão de fotos. Alguns minutos depois o telefone tocou. Fui até a sala atender. __ Alo? __ Como vai Viviane? __ Quem fala? __ Não reconhece minha voz? __ Lúcio? –perguntei assustada. __ Sim, parece um pouco surpresa? __ Na verdade sim. __O que quer? __ Só liguei para te cumprimentar. __ Como está seu namoradinho? __ Soube que ele esta ficando famoso. __ Infelizmente. –disse com raiva. 8
  • 9. VerônicaROMANCES __ Não deveria estar feliz? __ Talvez, mas agora corro o risco de perdê-lo. __ Não se preocupe querida; posso assegurar-lhe que não. __ O que quer dizer? __ Entenda como quiser, você sabe que posso fazer com que ele fique com você até quando quiser... __ Ou fazer com que ele termine com você neste exato momento. __ O que você quer? __ Não quero me meter em encrencas outra vez. __ Quero que pense bem, não quer perder seu namorado, quer? __ Tudo bem, vou pensar. 9
  • 10. VerônicaROMANCES __ Um mês é o suficiente? __ Sim. __ Então, até breve. –ele disse e desligou. __ Maldito! –disse batendo o telefone no gancho. ALGUMAS HORAS MAIS TARDE... EDGAR Segui para o portão fingindo estar saindo junto aos outros funcionários. Depois que todos haviam ido, esperei por Viviane e quando ela chegou tornei a entrar na escola. Como sempre o porteiro estava dormindo e não percebeu nada. 10
  • 11. Verônica ROMANCES __ Tem certeza que não tem mais ninguém nessa escola? __ Se considerarmos o porteiro como gente, somos apenas nós três. __ Pra onde vamos? __ Que tal a sala dos professores? __ Tudo bem. Viviane e eu seguimos para a sala e começamos a nos beijar. Eu a acariciava e retirava nossas roupas enquanto ela me abraçava ferozmente. Começamos ali mesmo nossa relação amorosa e ainda no ato seguimos para um dos banheiros. Passamos vários minutos de intensivo prazer e no auge da excitação fomos interrompidos por uma visita inesperada. 11
  • 12. VerônicaROMANCES __ O que está acontecendo? – Verônica perguntou. __ O que essa mulher faz aqui Ed, você disse que não tinha ninguém! __ Eu não sei. __ O que faz aqui? –perguntei. __ Edgar! – Viviane gritou quando me levantei nu na frente de Verônica. __ Eu não queria interromper. –ela disse chorando imóvel na nossa frente. __ Seu idiota! –Viviane disse e vestindo-se rapidamente saiu em direção à porta. __ Espera! –disse correndo atrás dela. Verônica ficou no banheiro imóvel até o momento em que saí da escola. 12
  • 13. Verônica ROMANCES VERÔNICA E mais uma vez a Lua se torna minha companheira. Nas diversas vezes que chorei, nenhuma por decepção tão grande, a lua me acompanhou. Aquela havia sido a cena mais deplorável que havia presenciado em toda minha vida. Eu sinceramente não culpava ninguém além de mim mesma. Como eu pude acreditar uma só vez que era a pessoa certa para Edgar? Qualquer mulher teria muito mais a oferecer do que eu. Naquela noite me senti totalmente de acordo com os quatro elementos – fogo, ar, terra, água – quando se sentiram mal com a interferência do humano em sua reunião de reencontro. E pior do que isso: Neste caso era eu o humano. E diferente deles, eu não poderia criar algo tão bonito que me servisse de lição. A flor de Lótus para mim, nada mais seria do que um coração partido, 13
  • 14. VerônicaROMANCES representando a amargura de ser uma frágil humana lutando contra os seus sentimentos primitivos. Segui para casa tentando não pensar em nada no caminho. Adormeci rapidamente e quando acordei precisei mentir pra mim mesma para conseguir a coragem suficiente para encarar minha amiga Kátia e o meu trabalho ao lado de Edgar. NO OUTRO DIA... KÁTIA __ O que aconteceu? – perguntei quando Verônica entrou na sala. __ Não aconteceu nada. –ela mentiu. 14
  • 15. Verônica ROMANCES __ Não minta, eu te conheço tanto quanto você me conhece! __ Sei que você não está bem. __ Ontem eu flagrei Edgar com outra. __ Aonde? __ Com quem? __ Aqui na escola com a namorada dele ontem à noite. __ Então ele não estava com outra, e porque você estava na escola ontem à noite? __ Havia marcado um encontro com ele! __ Canalha! –gritei. __ Vou agora mesmo acertar as contas com esse... __ Você não vai a nenhum lugar! –Verônica disse me segurando. __ Não vou deixar que ele brinque com você! __ Você não merece isso! 15
  • 16. Verônica ROMANCES __ Não foi culpa dele! __ Eu é que me iludi outra vez. Eu realmente não estava disposta a brigar novamente com Verônica, apesar de saber que ela era mais do que Edgar merecia, era ele quem ela queria e eu não podia fazer nada se não apoiá-la. RICARDO __ Bom dia Sr Ricardo, você recebeu uma ligação mais cedo. __ Clarice? –perguntei desanimado. __ Na realidade não, foi de uma escola... __ Eu não acredito! __ Te adoro Ivone! –disse abraçando-a e a carregando. __ Mas... 16
  • 17. VerônicaROMANCES __ Não tem problema, diz logo o que eles queriam! __ Pediram que retornasse a ligação. __ Vou ligar agora mesmo. –disse correndo para o telefone. Ansiava por isso há quase dois meses... Além de ser editor da BREATH, sou formado em Letras, apesar de nunca ter dado aulas. Essa talvez fosse a minha maior oportunidade de declarar-me a Verônica e eu com certeza não iria perdê-la. Tudo na vida tem propósitos e depois de muito refletir decidi me tornar professor e não vi opção melhor do que enviar meu currículo para a escola onde Verônica trabalha. Alguém pode me perguntar por que abandonaria meu alto cargo numa grande empresa para me tornar professor. E apesar de eu não ter intenção de abandonar meu antigo emprego, só teria uma resposta: 17
  • 18. Verônica ROMANCES “Como posso eu viver sem minha vida. Como posso viver sem minha alma?!” 1 E neste caso minha vida e alma se resumiam em apenas uma pessoa, e eu estava indo ao seu encontro... Depois de telefonar para a escola e confirmar minha admissão voltei à cozinha e abracei Ivone novamente. Estava explodindo felicidade! KÁTIA Como uma boa mulher, a melhor solução que encontrei para a depressão de Verônica foi convencê- la a irmos juntas fazer compras e ao salão de beleza. Depois de algumas sessões de extrema relutância ela terminou por aceitar. Como ainda estava cedo, 1 Famoso trecho do livro O Morro dos ventos uivantes. 18
  • 19. Verônica ROMANCES decidimos ir a um restaurante almoçar antes de seguirmos para o nosso programa. Passamos por no mínimo três restaurantes e todos estavam cheios, no fim decidimos comer no restaurante japonês da esquina. Entramos no restaurante e nos sentamos próximo a porta, devido a também lotação. Depois de um tempo Verônica percebeu algo e ficou inquieta. __ O que foi Verônica? __ Olha quem está ali! –ela disse quase em cochicho. Virei-me discretamente e percebi que se tratava de Rodrigo almoçando com uma mulher. __ Pilantra! Não se faz uma semana que terminamos e ele já está com outra? Ele me paga. __ O que vai fazer? –Verônica perguntou assustada. 19
  • 20. VerônicaROMANCES __ Só um minuto querida. –disse me levantando e concertando meu vestido que agora deixava minhas pernas à mostra e segui em direção a um garçom. __ Esta bandeja é para aquele casal?- perguntei e ele confirmou. __ Pode deixar que eu mesma leve, sou uma velha amiga deles. –disse e depois me arrependi de ter usado o termo “velha”. __ Claro. – ele disse. Na bandeja havia uma comida estranha e uma tigela com algo parecido com um molho esverdeado. Percebi que Verônica instintivamente abaixou a cabeça quando percebeu o que eu iria fazer. Segui para a mesa de Rodrigo com o cardápio tampando o rosto. 20
  • 21. Verônica ROMANCES __ Com licença, vocês pediram este prato? – a mulher confirmou com a cabeça. __ Então, aqui está ele! – disse derramando o molho na cabeça da mulher e jogando a bandeja em Rodrigo. __ O que é isso? __ Kátia? –ele disse percebendo quem eu era. __ Isso é o pagamento por dizer a alguns dias que me amava e hoje já estar com outra! __ Você não deveria ter feito isso! – a mulher se levantou e pegou uma bandeja de um garçom que estava próximo e jogou em mim. __ Sua... Sua... – disse retirando pedaços de algo que parecia macarrão de minha cabeça. __ Sua o quê? Quem você pensa que é pra jogar comida em mim? 21
  • 22. Verônica ROMANCES __ Sou a ex-namorado deste covarde que está encolhido na cadeira! __ E o que eu tenho a ver com isso? – a mulher perguntou. __ Você não é a nova namorada dele? – perguntei sem graça. __ Claro que não, eu sou casada. Viemos em um almoço de negócios. - ela disse nervosa. __ Me desculpe... – disse retirando um resto de comida da cabeça da mulher. __ Você vai pagar por isso; e você Rodrigo, não quero te ver na minha frente nunca mais. – ela disse saindo do restaurante. __ Está satisfeita Kátia? 22
  • 23. Verônica ROMANCES __ Sim, não me arrependo do que fiz! –menti. __ Você mesma disse que não temos mais nada e fica me seguindo por toda parte! __ Te seguindo? Seu idiota! – disse jogando a bandeja caída na mesa sobre ele e saí do restaurante. Não percebi no momento, mas Verônica me acompanhava. __ O que foi aquilo? __ Eu não sabia que eram apenas negócios... –disse agora me mostrando arrependida. __ Sinceramente, foi a coisa mais engraçada que eu já vi em toda minha vida! – ela disse dando gargalhadas. __ Você viu a cabeça dela cheia de molho? – disse rindo juntamente com ela. 23
  • 24. VerônicaROMANCES __ Sim, mas isso não retira o fato de que você está toda suja de macarrão. __ Você tem razão. __ Nossa ida ao salão vai ter que ficar pra outro dia. __ Tudo bem. –ela concordou. __ Mas amanhã você não escapa! –disse. __ A não ser que você encontre Rodrigo com outra. – ela disse e voltou a rir. RICARDO Acordei animado. Também não fosse pra menos, começaria naquele dia a trabalhar junto à mulher que amo. 24
  • 25. Verônica ROMANCES Segui para escola, minha respiração se tornava cada vez mais fraca. E então eu a vi. Nem toda beleza do mundo pode ser comparada a beleza da pessoa amada. Encontrei a parte de mim que faltava, a pessoa certa pra minha vida. __ Bom dia, pode-me dizer onde é a secretaria da escola? –me dirigi a ela. __ Claro. Quem é você? –ela perguntou curiosa. __ Me chamo Ricardo, sou o novo professor de português. __ Prazer Ricardo, eu sou a Verônica. __ Eu te acompanho até a secretaria... __ Obrigado. 25
  • 26. Verônica ROMANCES Verônica me levou até a secretaria e depois decidiu ser minha guia. Ela me mostrou a escola e no percurso conversamos sobre nós mesmos. __ Você trabalha na BREATH? –ela perguntou surpresa. __ Sim, foi lá que conheci seu amigo Edgar. –disse tentando disfarçar a minha decepção. Verônica havia falado o nome de Edgar pelo menos dez vezes durante nossa conversa e eu acabei por descobrir porque ele me foi tão familiar na BREATH. __ E porque você decidiu dar aulas? __ Me faço a mesma pergunta. __ Acho que é um hobbie... __ Desculpe a sinceridade, mas você é louco. 26
  • 27. VerônicaROMANCES __ Sem problemas, penso o mesmo de mim. – disse e rimos juntos. VERÔNICA Conversava com o simpático novo professor quando percebi que minha amiga Kátia se aproximava. Despedi-me de Ricardo e segui ao encontro de Kátia. __ Quem era o bonitão? – ela perguntou antes mesmo de me cumprimentar. __ Bom dia pra você também. __ Ele é o novo professor de português. __ MEU DEUS... Você tem que me apresentar. __ Você não está... __ Claro que não Kátia; sabe que meu coração já tem dono. 27
  • 28. VerônicaROMANCES __ E o meu acaba de achar o dele. – ela disse sorrindo. __ Sabe se ele é casado? __ Não sei. –disse puxando-a pra nossa sala. Durante o dia inteiro não houve outro assunto se não o novo professor. Kátia havia ficado fascinada, e eu estava começando a sentir pena do rapaz. Eu ainda estava muito triste, o meu encontro mal sucedido com Edgar havia deixado um buraco em meu coração. __ Você não se esqueceu de nossa ida ao shopping mais tarde, esqueceu? – Kátia perguntou. __ Não, mas você não esta pensando em me fazer comprar roupas parecidas... __ Sim, você vai comprar roupas modernas e que realcem sua beleza. –ela confirmou o meu medo. 28
  • 29. Verônica ROMANCES __ Mas minha opinião também vai contar. –disse quase implorando. __ Tudo bem. __ Por enquanto. Continua... 29