"Campos magneticos no ambiente urbano”

925 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
925
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

"Campos magneticos no ambiente urbano”

  1. 1. Campos eletromagnéticos no ambiente urbano gerados por linhas de transmissão de alta tensão Mário Leite Pereira Filho Maurício Caldora Costa Instituto de Pesquisas Tecnológicas José Roberto Cardoso Escola Politécnica da USP IPT LPH – Urban fields - IV Workshop Projeto EMF-SP
  2. 2. Sumário <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Objetivos </li></ul><ul><li>Métodos </li></ul><ul><li>Resultados </li></ul><ul><li>Trabalhos futuros </li></ul><ul><li>Equipe </li></ul>IV WS MLPF
  3. 3. Introdução <ul><li>Estado da arte aponta para estimativa de exposição a campo magnético em ambientes urbanos </li></ul><ul><li>Só na Grande São Paulo há 39 cidades, área de 7947 km 2 e 20 milhões de habitantes </li></ul><ul><li>Rede de distribuição fornece 1380 TWh / ano </li></ul><ul><li>Projeto EMF – SP : Banco de dados SIG para LT em algumas regiões do estado de São Paulo </li></ul>
  4. 4. Objetivos <ul><li>Construir SIG com dados de LTs no estado de São Paulo que permita cálculo de indução magnética B (uT) em pontos arbitrários. </li></ul><ul><li>Calcular B em todos os casos/controles da LPC </li></ul><ul><li>Calcular B em todos os casos/controles da LPD </li></ul><ul><li>Calcular B no entorno dos corredores de LTs para estimar prevalência na LPD </li></ul><ul><li>Contribuir para a disseminação de informações técnicas sobre indução magnética na sociedade . </li></ul>
  5. 5. Desafios <ul><li>Garantir incerteza de posicionamento das LTs. </li></ul><ul><li>Estabelecer dados técnicos corretos para cada LT (altura, distância entre fases e circuitos) </li></ul><ul><li>Obter estimativa correta de correntes fluindo pelas Lts. B é proporcional à corrente. </li></ul><ul><li>Garantir incerteza de posicionamento dos casos / controles na mesma base de dados das LT. </li></ul><ul><li>Validar o modelo de cálculo com dados experimentais. </li></ul>
  6. 6. Concessionárias envolvidas <ul><li>Eletropaulo </li></ul><ul><li>Bandeirantes </li></ul><ul><li>CPFL </li></ul><ul><li>Elektro </li></ul><ul><li>Furnas </li></ul><ul><li>CTEEP </li></ul><ul><li>A participação das concessionárias disponibilizando dados técnicos foi vital para a realização deste trabalho. </li></ul>
  7. 7. Validação do modelo <ul><li>Projeto piloto executado em uma LT de 88 kV típica, circuito duplo, em São Paulo </li></ul><ul><li>Georeferenciamento da LT verificado com o auxílio de marcos geodésicos existentes na cidade de São Paulo e da ferramenta Google Earth Pro. </li></ul><ul><li>Modelo matemático de cálculo verificado por meio da simulação e medição de valores de indução magnética </li></ul>
  8. 8. Validação do modelo <ul><li>Projeto piloto executado em uma LT de 88 kV típica, circuito duplo, em São Paulo </li></ul>
  9. 9. Verificação georeferenciamento <ul><li>Georeferenciamento da LT verificado com o auxílio de marcos geodésicos existentes na cidade de São Paulo e da ferramenta Google Pro ~ 9 m. </li></ul>
  10. 10. Verificação georeferenciamento <ul><li>Incerteza do georeferenciamento da LT é a mesma dos marcos no Google. </li></ul>
  11. 11. Modelo para múltiplas linhas
  12. 12. Modelo para múltiplas linhas <ul><li>Resultados considerando inversão do fluxo de potência. </li></ul>
  13. 13. Modelo para múltiplas linhas
  14. 14. Impacto do erro de posicionamento em B
  15. 15. Georeferenciamento das LT <ul><li>Concessionárias forneceram dados em uma variedade de formatos e datum: </li></ul><ul><ul><li>Arquivos shape ESRI </li></ul></ul><ul><ul><li>Arquivos mif / mid MapInfo </li></ul></ul><ul><ul><li>Planilhas xls e csv ; dwg Autodesk </li></ul></ul><ul><li>Foi necessário converter todos para tabelas Mapinfo no datum WGS 84 (SIRGAS 2000) e incorporar informações técnicas no SIG </li></ul><ul><li>Todas as LT da Eletropaulo foram inspecionadas e eventuais erros de posicionamento foram corrigidos manualmente. </li></ul>
  16. 16. Situação atual SIG / RMGSP
  17. 17. SIG : Dados técnicos <ul><li>16 campos de dados na tabela principal </li></ul><ul><ul><li>Objectid Integer </li></ul></ul><ul><ul><li>Nome Char(50) </li></ul></ul><ul><ul><li>Shape_len Float </li></ul></ul><ul><ul><li>Comp_Nominal_km Float </li></ul></ul><ul><ul><li>Tensao_kv Integer </li></ul></ul><ul><ul><li>Bundle Integer </li></ul></ul><ul><ul><li>Bitola_MCM Integer </li></ul></ul><ul><ul><li>CorrenteMax_A Integer </li></ul></ul><ul><ul><li>PotMax_88_MVA Integer </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipo_Linha Smallint </li></ul></ul><ul><ul><li>Torre Integer: Tabela secundária com 4 campos </li></ul></ul><ul><ul><li>SeqFase Smallint </li></ul></ul><ul><ul><li>NumCirc Smallint </li></ul></ul><ul><ul><li>Altura Float </li></ul></ul><ul><ul><li>Fluxo Smallint </li></ul></ul><ul><ul><li>FatorCarga Float </li></ul></ul>
  18. 18. SIG : Variação no tempo <ul><li>Valores médios anuais : evolução consumo de energia no estado de São Paulo (CSPE) </li></ul>ano 2002 2003 2004 2005 2006 2007 TWh/mês 89 95 100 104 109 115 % cresc. 0.0 6.7 5.3 4.0 4.8 5.5
  19. 19. Hipóteses para cálculo de B <ul><li>Usados valores atuais de carga. Necessário corrigir para outros anos. </li></ul><ul><li>Considerou-se LT sem catenária. Erro menor que 5% para distâncias acima de 50 metros. </li></ul><ul><li>Considerou-se direção do fluxo de potência da LT </li></ul><ul><li>Considerou-se a defasagem de 30 graus introduzidas pelo transformadores rebaixadores em ligação delta / estrela. </li></ul><ul><li>Considerou-se que as LT não tem correntes de sequência zero (trafos em delta) </li></ul>
  20. 20. Resultados para LPD <ul><li>Cálculo das distâncias entre os casos / controles e a LT aérea mais próxima para o município de SP </li></ul>III WS MLPF / JRC
  21. 21. Resultados para LPD <ul><li>Histograma do valor da indução magnética B nos casos / controles para o município de SP </li></ul>
  22. 22. Resultados para LPD <ul><li>Corredores em redor das faixas com B >= 0.3 uT </li></ul>
  23. 23. Trabalho futuro <ul><li>Calcular prevalência de B em redor dos corredores de LT da RMGSP. </li></ul><ul><li>Completar e verificar o SIG com os dados da Bandeirantes, CTEEP, CPFL e Furnas. </li></ul><ul><li>Calcular B em casos e controles e a prevalência em todos os corredores das regiões selecionadas. </li></ul>III WS MLPF / JRC
  24. 24. <ul><li>Mário Leite Pereira Filho </li></ul><ul><li>Maurício Caldora Costa </li></ul><ul><li>Andrea Aparecida da SIlva </li></ul>Equipe <ul><li>Míriam Souza </li></ul><ul><li>Marina Lopes </li></ul><ul><li>Mateus Haberman </li></ul><ul><li>José Roberto Cardoso </li></ul>IPT FMUSP <ul><li>Lorena Clemente </li></ul>
  25. 25. Obrigado! <ul><li>[email_address] </li></ul>

×