Aavdjornalluxmundiabril2010 layout 222

573 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Aavdjornalluxmundiabril2010 layout 222

  1. 1. ANO L - Abril 2010 - Nº 249 JORNAL DA AAVD - ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS DO VERBO DIVINO Director: Armindo da Costa de Sá Cachada Guimarães, há 43 anos. Alunos que frequentaram o Seminário do Verbo Divino na Madre de Deus no ano lectivo de 1966/1967 Reunião da Assembleia Geral anual da AAVD Programa terá lugar nos dias 8 e 9 de Maio em Fátima na Pg. 2 INDICE CONVÍVIO EM OLEIROS - Editorial Identidade da AAVD está nos Foi tão bom princípios fundadores Pg. 2 que soube - Relatório de Contas 2009 espelha boa saúde Pg. 3 a pouco Pg. 8 - Estatutos da AAVD. Proposta alteração Pg. 5 Ajuda da AAVD ao - António Pinto: Vida de Reformado Pg.10 Liupo (Moçambique) - O Pe. José Cortes esteve cá de férias Pg.11 vai continuar Pg.11 Pagamento de quotas por transferência bancária para o NIB da AAVD: 0033.0000.4522.0469.38305
  2. 2. EDITORIAL A identidade da AAVD está nos princípios fundadores Após dois anos de mandato na associados, outras iniciativas a liderança da AAVD, dando o melhor Direcção tomou no sentido de se fazer de si mesma para continuar a fazer da presente nas diferentes manifestações Associação dos Antigos Alunos do regionais de convívio verbita, não só Verbo Divino uma instituição dinâmica para que os associados que nelas e activa, que promova o convívio participam sintam a solidariedade de entre associados, mas também esteja quem tem a liderança mas, sobretudo, ao serviço de causas solidárias, a para reforçar, com a sua presença, a Direcção prepara-se para apresentar importância que estes actos de à Assembleia Geral um Relatório de Bandeira da AAVD convívio e de amizade podem assumir Actividades e Contas do exercício na nossa vida associativa. Verbo Divino, em cujos princípios financeiro de 2009 que espelha uma De outro modo seria difícil, senão solidários e humanísticos todos nós situação sadia e consolidada. completamente impossível, a muitos fomos educados. Daí que a SVD seja Consideramos que, com a alteração de nós, conseguirmos rever antigos uma referência incontornável não só de alguns artigos dos Estatutos da colegas ou reatar velhas amizades, no espírito que presidiu à fundação da AAVD, se abriu caminho para, por um que a saída do seminário interrompeu. AAVD, mas também na orientação do lado, simplificara vida associativa e, seu caminho e da sua actividade, Para que não se duvide da por outro, criar condições para honrar enquanto se mantiver como importância que damos a estes gestos quem, na instituição, teve papel de associação. de proximidade, queremos deixar aqui relevo quer na sua fundação quer na É isso, no fundo, o que rezam os bem expressa a convicção de que, na sua gestão ao longo de vários anos. estatutos da AAVD, cujos principais nossa vida, o mais importante são os Ao fazermos sancionar pela AG de ideólogos foram, naturalmente, o Pe. laços de amizade ou de afectividade 2009, a Congregação do Verbo Eugénio Selbach e o Alberto Cruz. que se criam. Afinal, não vivemos Divino, o Pe. Eugénio Selbach e o Outros sócios partilharam também para as coisas, que são fúteis... Alberto Cruz, como sócios honorários, desses princípios fundadores, mas foi vivemos para o nosso semelhante e é não fizemos mais que prestar-lhes a por acção pioneira e persistente esse que nos dá cor e sentido à vida. devida homenagem pelo trabalho destes dois que, realmente, eles se Finalmente, estamos convictos de pioneiro e de referência que tiveram estruturaram e consolidaram. Daí que, que o empenho colocado no reforço nos destinos desta associação. seja dever nosso assumi-los como da comunicação entre associados, figuras de referência da AAVD. através dos meios informáticos ou do Princípios fundadores papel impresso - o nosso Luz Mundi - A identidade de uma instituição tem Não vivemos para as coisas tem permitido trazer muitos antigos referenciais ideológicos, é óbvio, mas Vivemos para o nosso semelhante alunos ao seio da associação. não deixa de os relacionar com os Além a alteração estatutária, que na Enquanto por aqui estivermos, tudo seus promotores. Os referenciais próxima Assembleia Geral esperamos faremos para que, onde houver um ideológicos da AAVD estão ver referendada na sua globalidade antigo verbita, haja também um intimamente ligados ao espírito nos termos da proposta que levamos associado da AAVD verbita, ou seja à Congregação do à discussão e aprovação dos A Direcção Lux Mundi Encontro Anual da AAVD em Fátima 8 e 9 de Maio de 2010 JORNAL DA AAVD Programa Associação dos Antigos Alunos do Verbo Divino Fundado pelo Pe. Eugénio Selbach, svd Dia 8 (Sábado) Alojamento Gabinete da Direcção e Redacção Apartado 428 14.30 horas - Chegada e distribuição de Pensão completa - 30 euros Rua Teixeira de Pascoaes, 421 - Azurém quartos no Seminário Almoço ou jantar - 8,50 euros 4801-913 GUIMARÃES 16 horas - Tarde de convívio (livre) Meia pensão - 23 euros** Obs: Contactos 19 horas - Eucaristia na Capela do Seminário crianças até 4 anos - grátis Presidente AAVD - telem: 969 686 439 20 horas - Jantar De quatro a dez anos - Desconto de 50 % e-mail: ajfmoura@gmail.com NB: Após o jantar haverá tempo livre para quem A partir dos onze anos - tarifa geral Director Lux Mundi - telem: 968 525 190 quiser participar na Procissão de Velas no Santuário ** Inclui dormida, pequeno almoço e jantar ou e-mail: armindocachada.sr@sapo.pt de Fátima. almoço 22.45 horas - Noite do Artista e Convívio no Responsáveis editoriais Salão de Festas Texto: Daniel Reis Contactos para confirmação 23.45 horas - Ceia dos Noctívagos, com Grafismo e paginação: Armindo Cachada partilha de farnéis, (segundo a tradição). António Ferraz de Moura Colaboraram neste número Boa Noite! Telefone: 253 512 591; 253 408 574 Daniel Reis, Armindo Cachada, Telemóvel: 969 686 439 Direcção AAVD E-mail: ajfmoura@gmail.com Dia 9 (Domingo) Publicação trimestral * AVENÇA Armindo Cachada 8.30 horas - Pequeno almoço Telemóvel: 910 953 534 Impressão 10.0 horas - Assembleia Geral Email: armindocachada.sr@sapo.pt PapelMunde - Famalicão 12.30 horas - Foto de grupo (oficial) Distribuição: 13.00 horas - Almoço NB: É favor fazer confirmação de presença Direcção da AAVD - Guimarães 15.00 horas - Encerramento e despedida até ao dia 1 de Maio. 2 Lux Mundi
  3. 3. associação, que contribuíu com cerca Relatório de Contas 2009 espelha de dois mil euros repartidos pela boa saúde financeira da associação Missão do Liúpo, Grupo Diálogos e donativo a um antigo aluno em dificuldades. Esta verba, no entanto, O Relatório de Contas de qualquer Aqui tem que reconhecer-se e foi compensada com igual montante instituição espelha a vivência, a agradecer o trabalho voluntarioso na rubrica receitas. dinâmica, a actividade e as iniciativas levado a cabo pelo António Pinto, que Têm aumentado e vão certamente que a respectiva Direcção leva a cabo tem também continuado a apoiar a continuar a crescer as solicitações de ao longo do ano. actual Direcção nessa matéria. apoio à AAVD para actividades É também um espelho da saúde Fatia significativa da rubrica específicas, de um ou de outro modo financeira da colectividade, que tanto “despesas” tem a ver também com o ligadas à actividade da SVD. pode estar em excelente forma, como encontro anual de Fátima, que em Apoiar estas causas é uma forma sofrer de doença crónica ou ocasional, 2009 representou uma soma global de indirecta de os antigos alunos a exigir intervenção de fundo. 2.400 euros, compensada, no entanto, manifestarem a sua gratidão pela O Relatório de Contas da AAVD por uma receita, no mesmo evento, de formação intelectual, cultural e relativo ao exercício de 2009, agora 3.469 euros. humanística que receberam nos apresentado à AG, após análise seminarios da instituição, o que os criteriosa pelo Conselho Fiscal, revela Donativos Os donativos e apoios a iniciativas ajudou, certamente a tornarem-se boa saúde financeira, com um saldo cidadãos dignos e responsáveis. positivo a transitar para o ano de 2010 missionárias levadas a cabo pela SVD ou a outras necessidades que a AAVD A Direcção da AAVD agradece a todos que se cifra em 8.495 euros. foi solicitada a colmatar, representam os que têm apoiado estas causas O Balanço Geral de contas, em também uma responsabilidade solidárias, que são também uma das termos de receitas e despesas importante assumida pela nossa razões da existência da associação. ultrapassou os 15 mil euros, o que já é considerável, tendo em conta as responsabiliddes assumidas pela AAVD - RELATÓRIO DE CONTAS DO ANO 2009 instituição. Descrição Receitas Despesas A maior fatia de despesas Lux Mundi 2 026,55 € As maiores fatias da despesa têm a Encontro de Fátima 3 469,50 € 2 400,00 € ver com a impressão e expedição do Quotas de sócios 2 945,95 € Lux Mundi, já que a sua redacção e Donativos 1 985,51 € grafismo não comportam qualquer Missão do Liupo 1 000,00 € despesa para a instituição. Donativo a antigo aluno 501,00 € As receitas compensatórias desta Donativo Grupo Diálogos 500,00 € despesa são obtidas, naturalmente, Despesas Bancárias 14,20 € através das cotizações dos Outras despesas 300,27 € associados que, em 2009, totalizaram Sub-total 8 400,96 € 6 742,02 € 2.945,95 € de receitas. Este número é Saldo do Ano anterior 6 836,99 € relativamente inferior ao de 2008, mas Saldo para o ano seguinte 8 495,93 € o facto deve-se ao enorme esforço Saldo líquido do exercício 1.658,96 € levado a cabo pela anterior Direcção Total 15 237,95 € 15 237,95€ para recuperar sócios que há muito andavam afastados e que O Presidente: António Ferraz Moura O tesoureiro: Carlos Guimarães regularizaram as suas quotas de Guimarães, 31 de Dezembro de 2009 vários anos. AAVD - Associação dos Antigos Alunos do Verbo Divino AAVD - Associação dos Antigos Alunos do Verbo Divino CONVOCATÓRIA CONVOCATÓRIA Ao abrigo do artigo 16 dos Estatutos da AAVD, convocam- se os associados para uma Assembleia Geral a realizar no Ao abrigo do artigo 16 dos Estatutos da AAVD, convocam- dia 9 de Maio de 2010, no Seminário do Verbo Divino, em se os associados para uma Assembleia Geral Extraordinária Fátima, pelas 10.30 horas, com a seguinte Ordem de a realizar no dia 9 de Maio de 2010, no Seminário do Verbo trabalhos: Divino, em Fátima, pelas 9 horas, com a seguinte Ordem de trabalhos: Ponto 1. Leitura da Acta da A. G. anterior; Ponto Único: deliberar sobre uma proposta de Revisão Ponto 2. Apresentação do Relatório de Actividades e Contas Geral dos Estatutos da AAVD. Se à hora prevista não da Direcção relativo ao exercício do ano de 2009; estiverem presentes pelo menos 50% dos sócios efectivos, a Ponto 3. Outros Assuntos Assembleia funcionará uma hora depois com os associados Se à hora prevista não estiverem presentes pelo menos presentes. 50% dos sócios efectivos, a Assembleia funcionará uma Lisboa, 15 de Abril de 2010 hora depois com os associados presentes. Lisboa, 15 de Abril de 2010 O Presidente da Assembleia Geral Augusto Pires Martins da Silva O Presidente da Assembleia Geral Augusto Pires Martins da Silva 3 Lux Mundi
  4. 4. AAVD – Associação dos Antigos Alunos do Verbo Divino Estatutos - Proposta de revisão na Assembleia Geral da AAVD de 9 de Maio de 2010 Na Assembleia Geral da AAVD, CAPÍTULO I situações pontuais de dificuldades, a realizada em Fátima no dia 31 de Maio Duração, objectivos, sede e fins analisar caso a caso pela Direcção, de 2009, foram alterados alguns artigos dentro das disponibilidades da Artigo 1º Associação. dos estatutos da associação, o que Denominação 3 - Colaborar com a Província obrigou a alterações no quadro geral A Associação tem a denominação de Portuguesa do Verbo Divino no que for estatutário, para fazer os respectivos Associação de Antigos Alunos do Verbo solicitado ou proposto pela Direcção encaixes. Divino, adiante designada de AAVD. Nacional. Entretanto, algumas das alterações Artigo 2º 4 - Publicar a nível nacional e com efectuadas aconselham a revisão de Duração e fins carácter periódico, um órgão de outros pontos, para que não se A AAVD constitui-se por tempo informação de ligação entre os verifiquem aparentes contradições. ilimitado e destina-se, dentro dos fins associados, em suporte de papel, São essas alterações, que nada que os estatutos lhe cometem, a complementado, eventualmente, com mexem com o conteúdo essencial da proporcionar benefícios morais, culturais uma versão on line na Internet. orgânica associativa, mas apenas com e sociais bem como promover a 5 - Desenvolver quaisquer actividades um ou outro pormenor necessário para cooperação, a solidariedade e o convívio para benefício dos associados e suas dar coerência ao todo, que propomos à entre os antigos alunos, manter a ligação famílias, de acordo com os fins e consideração e aprovação da e a cooperação com a Congregação do objectivos da Associação Assembleia Geral, para encerrar em Verbo Divino e, eventualmente, 6 - Procurar obter e manter benefícios definitivo este processo de revisão estabelecer relações com outras de carácter económico, através de estatutária. Associações congéneres de antigos protocolos com diversas entidades que Para que melhor se perceba o que foi alunos. beneficiem a associação e os já aprovado na AG do ano passado e as Artigo 3 º associados. alterações que agora se propõem, Sede social da Associação Capítulo II marcamos aqui a “PRETO” o que consta A sede da Associação é em Lisboa, na Dos sócios nos Estatutos anteriores e não foi casa dos Missionários do Verbo Divino alterado; a “VERMELHO” as alterações que actualmente se situa na Rua São Artigo 6º aprovadas na AG de 2009; e a “AZUL” Tomás de Aquino, 15 – 1600-203 Lisboa; Podem ser sócios: as alterações e acrescentos propostos podendo ser alterada posteriormente 1º Os antigos alunos e seus familiares; para apreciação e votação pelos sócios pela Direcção para outro local. 2º Os padres, irmãos ou leigos que presentes na AG de 9 de Maio/2010. Artigo 4º trabalhem ou hajam estudado e ou Delegações Regionais trabalhado na Província Portuguesa da 1. As Delegações Regionais da AAVD Congregação do Verbo Divino. CONSELHO FISCAL são as seguintes: Artigo 7º Parecer sobre a) Zona Norte: abrangendo os distritos Categorias de sócios de Viana do Casteo, Braga, Porto, Os sócios podem ser em número o Relatório de Contas Aveiro,Vila Real Viseu e Bragança; ilimitado e têm uma das seguintes b) Zona Centro: abrangendo os categorias: 1º Efectivos; 2º O Conselho Fiscal tendo Colaboradores; 3º Beneméritos; 4º examinado o Relatório de Contas distritos da Guarda, Castelo Branco e Coimbra; Honorários. da AAVD, referente ao ano de c) Zona Oeste: abrangendo os distritos Artigo 8º 2009, verificou o esforço da Caracterização dos sócios Direcção em manter as contas de Leiria e Santarém, excepto os 1- São sócios efectivos todos os equilibradas e com resultado concelhos de Benavente e Salvaterra de antigos alunos e candidatos, neles se positivo, a transitar. Magos; incluindo os padres e irmãos que O Conselho Fiscal faz votos d) Zona Sul: abrangendo os distritos frequentaram os Seminários da que a situação financeira se de Lisboa, Setúbal, Portalegre, Évora, Congregação em Portugal, que sejam mantenha, assim como os apoios, Beja, Faro e concelhos de Benavente e admitidos mediante deliberação da necessários, possam continuar a Salvaterra de Magos. Direcção após pedido dos interessados ser concedidos . 2. O local do Gabinete da Delegação ou propostos por algum sócio efectivo Pelo exposto, o Conselho Fiscal Regional de cada Zona, será definido com o seu acordo. propõe a Aprovação do respectivo pelos seus elementos no início do 2- São sócios colaboradores os Relatório de Contas de 2009, mandato do TRIÉNIO, mas poderá ser familiares dos antigos alunos ou outros propondo, ainda, um voto de alterado mediante comunicado à que a Direcção entenda poderem louvor á Direcção pelo empenho Direcção. assumir esse estatuto. desenvolvido. Artigo 5º 3- Poderá ser sócio benemérito quem Rio Tinto, 07 de Abril de 2010 Fins da Associação tenha contribuído, de modo significativo, São fins da AAVD: com donativos financeiros ou outras O Conselho Fiscal 1 - Fomentar a solidariedade e o formas de apoio material para a João Carlos M Lourenço convívio entre os antigos alunos e suas associação. José Vitorino Neiva famílias e concorrer para a sua melhor 4- Poderá ser atribuído o título de Fernando A. M Lourenço formação moral e cultural. sócio honorário a quem tenha prestado 2 - Auxiliar os associados em serviços relevantes à realização dos fins Lux Mundi 4
  5. 5. estatutários da associação, e a 2º -- Receber o “Lux Mundi”, ou relatório de actividades e de contas da personalidades ou entidades exteriores à qualquer outro órgão informativo, Direcção e Parecer do Conselho Fiscal e associação, que se tenham destacado mediante o pagamento de uma para discutir aprovar o programa anual pelo apoio em benefício da AAVD. assinatura anual fixada pela Direcção, de actividades da Associação; Artigo 9º que pode deliberar conceder isenção 2º - Trienalmente, para eleição dos Admissão dos Associados caso a caso. novos membros dos Órgãos Sociais; 1- Os sócios efectivos e sócios 3º - Participar nos benefícios de ordem Artigo 19º colaboradores são admitidos pela moral, cultural e material proporcionados Assembleia-geral Extraordinária Direcção da AAVD, e posteriormente pela Associação; A Assembleia-geral reúne homologados pela Assembleia-geral. 4º - Participar em grupos de trabalho extraordinariamente sempre que a 2- A atribuição do título de sócio específicos de apoio à Direcção ou aos Direcção, o Conselho Fiscal ou um benemérito e sócio honorário será executivos regionais; mínimo de dez sócios o solicitem, por concedida pela Assembleia-geral, Artigo 14º escrito, ao Presidente da Mesa. mediante proposta apresentada e Perda ou suspensão dos direitos e da Artigo 20º justificada pela Direcção. qualidade de sócio Convocação da Assembleia-geral Artigo 10º 1. Perdem os direitos e a qualidade de A Assembleia será convocada pelo Deveres dos sócios efectivos sócios todos os que: Presidente da Mesa ou por quem o São deveres dos sócios efectivos: a) Deixarem de cumprir os deveres de substituir, em caso de impedimento 1º -- Contribuir materialmente para a sócios ou que, por motivo comprovado, daquele, por meio de aviso postal manutenção da Associação, através do hajam lesado gravemente os interesses expedido por cada um dos associados, pagamento de uma jóia de admissão e da Associação, ou por publicação no órgão informativo da quota ordinária estabelecida pela b) Aqueles que manifestarem da Associação, com a antecedência Assembleia-geral, ou extraordinárias a expressamente vontade de deixar de mínima de oito dias. que o sócio se comprometa; pertencer à Associação. No aviso indicar-se-á a natureza 2º - Exercer os cargos sociais para 2. Para efeitos de exclusão de sócio, a ordinária ou extraordinária da que tenham sido eleitos; Direcção tomará a respectiva deliberação Assembleia, o dia, a hora e o local da 3º - Assistir às reuniões e actos fundamentada, dando conhecimento à reunião e a respectiva ordem de promovidos pela Associação; Assembleia-geral, que deliberará trabalhos. 4º - Colaborar no órgão de informação definitivamente. Artigo 21º ou qualquer outro e nos fins genéricos 3. O não pagamento das quotas, não Quórum da Associação. sendo razão, por si só, para a perda da 1. Em primeira convocação, a Artigo 11º qualidade de associado, dá causa à Assembleia não poderá deliberar sem a Direitos dos sócios efectivos suspensão dos direitos. presença de, pelo menos, metade dos São direitos dos sócios efectivos no sócios efectivos, podendo, em segunda pleno gozo dos seus direitos estatutários: Capítulo III convocação, deliberar com qualquer 1º Receber o órgão de informação ou Os órgãos da Associação número. qualquer outro; e seu funcionamento 2. Nos avisos convocatórios será 2º Aceder aos benefícios de ordem anunciada a reunião da Assembleia em moral, cultural e material que a Artigo 15º primeira e segunda convocatórias, Associação possa proporcionar; Órgãos sociais realizando-se esta trinta minutos depois 3º Participar nos trabalhos e São órgãos da Associação: a da anunciada para a primeira deliberações da Assembleia-geral Assembleia-geral, a Direcção, o convocação. ordinária e extraordinária; Conselho Fiscal e as Delegações Artigo 22º 4º Eleger e ser eleito para os órgãos Artigo 16º Competências da Assembleia-geral sociais; Constituição da Assembleia-geral Ordinária 5º Ser nomeado para grupos de A Assembleia-geral é constituída por Compete à Assembleia-geral ordinária: trabalho específicos para apoio da todos os sócios efectivos no pleno gozo 1º - Eleger a Mesa da Assembleia, a Direcção ou dos executivos regionais; dos seus direitos estatuários e os sócios Direcção o Conselho Fiscal e os 6º Propor alterações aos Estatutos e colaboradores, embora sem direito a executivos das Delegações Regionais; ao Regulamento Interno da AAVD voto. 2º - Fixar e alterar o montante da jóia quando aberto o procedimento para o Artigo 17º de admissão e as quotizações; efeito nos termos estatutários; Mesa da Assembleia-geral 3º - Apreciar e votar o relatório e as 7º Propor a admissão de sócios 1. Os trabalhos da Assembleia-geral contas anuais da Direcção e o Parecer colaboradores e sugerir tudo quanto serão dirigidos por uma Mesa constituída do Conselho Fiscal; possa beneficiar a Associação. por um Presidente e dois Secretários, 4º - Homologar ou revogar a Artigo 12º eleitos entre os sócios efectivos para um deliberação sobre a admissão ou Deveres dos sócios colaboradores mandato de três anos, podendo ser exclusão de sócios. São deveres dos sócios reeleitos. Artigo 23º colaboradores: 2. No caso de impedimento temporário Competências da Assembleia-geral 1º Pagar a jóia no acto da inscrição, do Presidente da Mesa será este Extraordinária salvo se isentados pela Direcção; substituído por um dos Secretários, Compete à Assembleia extraordinária: 2º Colaborar nos fins genéricos da sendo este, por sua vez, substituído por 1º - Deliberar sobre a alteração dos Associação. um Secretário ad hoc homologado pela Estatutos e aprovar os regulamentos Artigo 13º Assembleia no início dos trabalhos. internos da AAVD e das Delegações Direitos dos sócios colaboradores Artigo 18º Regionais e do funcionamento dos São direitos dos sócios colaboradores: Assembleia-geral Ordinária Corpos Sociais; 1º - Assistir e participar nas reuniões A Assembleia reúne em sessão 2º - Apreciar e votar quaisquer da Associação, embora sem direito de ordinária: propostas que lhe sejam submetidas voto; 1º - Anualmente, para a apreciação do pela Direcção, Conselho Fiscal ou grupo 5 Lux Mundi
  6. 6. de sócios que pedir a sua convocação, 2º - Assinar com o Presidente os finalidade cultural, recreativa, desportiva desde que se enquadrem dentro dos fins documentos de receita e despesa. e de convívio para os associados da da Associação. Artigo 30º Zona e de outras Zonas que se lhe Artigo 24º Competências dos vogais da Direcção queiram associar. Direcção Aos vogais da Direcção compete Artigo 36 º 1º - A Direcção é composta por um orientar e dirigir os serviços e os Do património da Associação Presidente, um Secretário, um Tesoureiro pelouros que lhes forem atribuídos pelo Constituem receita da Associação: e dois Vogais, eleitos para um mandato Presidente. 1 - As quotas e jóias pagas pelos de três anos, podendo ser reeleitos. Artigo 31º sócios. 2º - Para obrigar a Associação são Conselho Fiscal 2 - Os subsídios, heranças, legados e necessárias duas assinaturas de entre O Conselho Fiscal é composto por doações que lhe sejam atribuídos. três membros indicados pela Direcção. três membros: Presidente, Secretário e 3 – Os rendimentos de bens ou Artigo 25º Relator e reunirá ordinariamente uma capitais próprios. Competências da Direcção vez por ano e, extraordinariamente, Artigo 37º Compete à Direcção: quando convocado pelo seu Presidente. Disposições Gerais 1º - Dar execução às deliberações da Artigo 32º 1 - Os serviços prestados pelos Assembleia-geral; Competências do Conselho Fiscal membros dos Órgãos Sociais, centrais 2º - Organizar e superintender nos Compete ao Conselho Fiscal: ou regionais, são gratuitos, sendo Serviços da Associação; 1º - Conferir os documentos de abonadas aos seus membros as 3º - Deliberar sobre a admissão e despesa e a legalidade dos pagamentos despesas que tiverem de fazer no exclusão de sócios; efectuados; desempenho das suas funções, 4º - Elaborar e propor à Assembleia- 2º - Examinar a escrita da Direcção; mediante a apresentação dos geral os Regulamentos Internos da 3º - Elaborar Parecer sobre o relatório documentos de despesa e deliberação Associação; e contas da Direcção; da Direcção. 5º - Orientar o órgão informativo, 3º - Participar nas reuniões da Artigo 38º nomeando para o efeito o Director e Direcção sempre que o julgue Dissolução da Associação Chefe da Redacção; conveniente e dar parecer sobre 1- É da exclusiva competência da 6º - Isentar os sócios do pagamento qualquer consulta que por esta lhe seja Assembleia-geral Extraordinária, de jóias e quotas; feita; convocada expressamente para o efeito, 7º- Exercer as demais funções 4º- Requerer ao Presidente da deliberar sobre a dissolução da previstas nestes Estatutos, nos Assembleia-geral a convocatória Associação, nomear liquidatários e Regulamentos Internos e na Lei; extraordinária, quando entender estabelecer procedimento a adoptar nos 8º - Manter a ligação permanente com necessário e em matéria da sua termos da legislação em vigor. os Delegados Regionais. competência. 2 - Para efeitos do número anterior, a Artigo 26º Artigo 33º Assembleia só poderá deliberar com o Reuniões da Direcção Das Delegações Regionais voto favorável de pelo menos três A Direcção reúne ordinariamente As Delegações Regionais terão um quartos dos sócios efectivos em primeira de dois em dois meses e, executivo, composto por três membros, convocatória, passando a metade em extraordinariamente, sempre que eleitos para um mandato de três anos, segunda convocatória e aos presentes convocada pelo Presidente. acompanhando o dos órgãos centrais da em terceira convocatória. Artigo 27º AAVD, podendo ser reeleitos e fazendo 3 - Os bens da Associação, em caso Competências do Presidente da parte dos Órgãos Sociais da AAVD. de dissolução e liquidação, reverterão Direcção Artigo 34º para a Congregação do Verbo Divino. Compete ao Presidente: Atribuições das Delegações Artigo 39º 1º - Representar em geral a Aos membros das Delegações Regulamento Interno Associação, convocar as reuniões da compete: Serão regidos por regulamento Direcção, bem como coordenar e a) Trabalhar para uma aproximação interno a aprovar em Assembleia-geral dinamizar a actividade das demais cada vez maior dos sócios à AAVD; extraordinária, nomeadamente: Delegações Regionais; b) Promover a inscrição na Associação 1º - O regimento da Assembleia-geral, 2º - Nos impedimentos do Presidente, de antigos alunos residentes na área quer ordinária, quer extraordinária, e as será este substituído pelo Secretário, respectiva; atribuições da Mesa; que exercerá as funções que por ele lhe c) Organizar as reuniões e encontros 2º - O modo de eleição e forem atribuídas ou as do próprio regionais de confraternização em que funcionamento dos Corpos Sociais; Presidente, no seu impedimento, que serão discutidos assuntos que 3º - A orgânica e funcionamento da será apreciado em reunião da Direcção interessam aos sócios. secretaria; Artigo 28º d) Comunicar à Direcção central a 4º - A orgânica e funcionamento das Competências do Secretário. identidade e os meios de contacto dos Delegações Regionais; Compete ao Secretário: membros do executivo da zona, e de 5º - A feitura e publicação do órgão 1º - Orientar e dirigir os serviços de comissões organizadoras de eventos informativo e as eventuais formas de secretaria e arquivos; que sejam constituídas. edição. 2º - Redigir as actas de todas as e) Coordenar e dinamizar as Artigo 40 º reuniões da Direcção; actividades da sua zona em articulação Regime transitório 3º - Assinar com o Presidente todos os com a Direcção. A entrada em vigor das alterações documentos de receita e despesa. f) Estimular a participação dos resultantes da presente revisão Artigo 29º Associados nas actividades locais e nas estatutária será imediata, após Competências do Tesoureiro promovidas pelos Órgãos Sociais. aprovação pelos associados. Compete ao Tesoureiro: Artigo 35º Estes Estatutos foram Aprovados em 1º - Organizar os serviços de Encontros Regionais: Assembleia-geral Extraordinária a 9 de tesouraria da Associação; Os Encontros Regionais têm Maio de 2010. Lux Mundi 6
  7. 7. CONVÍVIO EM OLEIROS Foi tão bom que soube a pouco Daniel Reis Aspecto do convívio à mesa, onde a ementa principal foi o “cabrito estonado” Embora não enquadrado nas dias. Por exemplo, no mais recente, a pelo fim dos anos sessenta e actividades regulares da AAVD 26 de Março, éramos dúzia e meia à princípios de setenta. (costumamos reunir-nos, mesa. Exactamente no «Sabor da Beira», normalmente, em Fátima, Lisboa, Num desses repastos alguém comentou António Conceição Pinto Guimarães e Tortosendo), não pode o avançou a ideia de variarmos, irmos que foi um «grato privilégio» Lux Mundi ignorar um dos mais um pouco mais longe e dedicarmos reencontrar este colega, que ele não concorridos, animados e prazeirosos um dia inteiro à coisa, em demanda via há 50 anos! «Fomos ambos convívios de antigos alunos, nos de um petisco que valesse a pena. bancários em Lisboa, residíamos nos últimos tempos. Ocorreu ele em Tinha era que ser num sábado, para arrabaldes e o Antero regressou à Oleiros, num Sábado (30 de Janeiro), haver mais tempo disponível. E assim Barroca do Zêzere, após se e agregou 64 pessoas, entre ex- se chegou à decisão de escolher reformar», acrescentou Pinto, para verbitas, seus amigos e familiares, Oleiros, em demanda de afamados concluir: «Estivemos tão perto sem contando também com a presença de pratos regionais da zona do Pinhal, nunca nos cruzarmos, mas foi em alguns sacerdotes do Verbo Divino que foi berço de muitos de nós. E os Oleiros, coração da Beira-Baixa, que (entre eles o Superior Provincial, petiscos eleitos foram (como não nos viemos a reencontrar! Como é padre José Antunes) e a Direcção da podia deixar de ser, direi eu), o bom regressar às nossas raízes e nossa associação, representada por maranho e o cabrito estonado. matar saudades!». António Brito e Armindo Cachada. Nem vale a pena acrescentar que a Por mim, só ajunto que, ao ouvir o Talvez por Oleiros ser no centro do incursão valeu a pena, sob todos os Antero e o Zé Quelhas porem a país, havia gente de todo o lado: 29 pontos de vista, a começar pelos conversa em dia (adiada por da Grande Lisboa, 24 do Zona Centro, gastronómicos e a acabar num décadas), pareceu-me estar a 7 da Zona Norte e 4 actuais membros convívio exemplar e que começara, de consultar uma enciclopédias da nossa da SVD. E até espanta, pelo sucesso resto, na camioneta fretada para a vivência em Fátima e no Tortosendo. da iniciativa, como tudo começou, festa. Depois, à mesa, a guitarra do Eles recordam-se dos nomes numa simples brincadeira de um Candeias, a concertina do Freire e a completos dos alunos todos do curso grupo folgazão. voz do Maurício constituíram uma deles (um ano à minha frente) e de Acontece que uma numerosa e componente importante da animação outros mais novos ou mais antigos. aguerrida comandita de antigos geral. Foi por eles que soube, por exemplo, alunos, residentes na área de Lisboa, Mas para vincar o espírito verbita da novas de dois vizinhos da minha terra, usa frequentar-se e conviver na Net, festa e acentuar como as saudades que nunca mais vira: António Dias tendo por veículo o blog «Sabor da dos nossos tempos de juventude são Gama, de Bogas de Baixo, é Beira», criado pelo Vítor Baptista e fundamentais em qualquer destes advogado em Lisboa e está em plena dinamizado por vários outros, encontros, eu destaco o facto de ter actividade; e o António Henriques, de nomeadamente Fernando Carvalho e comparecido, pela primeira vez, o Janeiro de Cima, está vivinho da Francisco Barroso. E além deste Antero Mota Urgeiro, natural da costa e anda há anos pelo Canadá. convívio virtual, costumam reunir-se Barroca do Zêzere, concelho do Por tudo isto garanto-vos eu, o fisicamente de dois em dois meses, Fundão e isso nos ter posto ainda convívio em Oleiros foi mais que uma para jantar no restaurante Valenciana, mais em festa. Ele frequentou os festa. E, como alguém então resumiu, na última sexta-feira dos meses de 31 seminários do Tortosendo e Fátima, lá «soube-me a pouco». DR O organizador do encontro, Vitor Baptista, dá as A animação musical foi garantida pelo Freire, Um momento de pausa para saborear um bom boas vindas aos presentes Maurício e José Prata Candeias havano, na sala do fumo 7 Lux Mundi
  8. 8. NA BRUMA DAS MEMÓRIAS VERBITAS No ano lectivo de 1966/1967, época em que foram tiradas estas fotos, estudava no seminário de Guimarães, Seminário de Guimarães na Madre de Deus, freguesia de Azurém, mais de uma centena de Fotos dos alunos que frequentaram alunos, distribuídos por seis turmas. Na altura eram prefeitos o Pe. o ano lectivo de 1966/1967 Aroldo Mendes e o Pe Samuel Carmo, Ano lectivo de 1966/1967 - Turma do 1º ano Ano lectivo de 1966/1967 - Turma do 2º ano Ano lectivo de 1966/1967 - Turma do 3º ano Ano lectivo de 1966/1967 - Turma do 4º ano Ano lectivo de 1966/1967 - Turma do 5º ano 8 Lux Mundi
  9. 9. ajudados por dois fratres: Armindo Cachada (autor das fotos) e José Prata Candeias. Estes faziam um estágio em Guimarães, após o Curso de Filosofia. Além de terem o acompanhamento diário dos alunos no estudo, no desporto, em passeios e em tudo o que constituía a vida do seminário, eram também professores. No seminário estavam ainda os padres Carlos Diederichs, Guilherme Kreutz e Joaquim Scholz. Uma parte das aulas era leccionada por professores externos: os drs. Rego, Marta, Almeida Coelho, Pinto, e Pe. Adelino (Pároco da Costa). As restantes disciplinas eram dadas por professores da casa. Muitas iniciativas lúdicas se levavam a cabo, na altura, no Ano lectivo de 1966/1967 - Turma do 6º ano seminário de Guimarães. O desporto era uma delas, a tal ponto que foi necessário construir um segundo campo de futebol, num terreno agrícola em frente ao seminário, facto que causou algum escândalo na vizinhança. Mas o campo fez-se, foi benzido pelo Pe. Carlos Diederichs, então Reitor da casa e inaugurado com um jogo de futebol que opôs os estudantes aos professores e padres da casa. Já não recordo muito bem o resultado, mas ganharam os alunos, não sei se por 2-1 ou por 3-1. As fotos que fiz então ainda existem e são históricas. A equipa dos professores e padres tinha a seguinte constituição: pe. A “Fogueira de São João” no Seminário da Madre de Deus, no ano de 1967. Durante o dia procurava- Aroldo Mendes, pe. Samuel Carmo, se a lenha nas matas da redondeza - na época ainda havia muita floresta - empilhava-se até ter pe. Joaquim Schoz, pe. Adelino Costa, bastante altura, colocava-se um boneco no cimo e, quando era já noite escura, chegava-se-lhe o fogo, com muito sal atirado para o meio da lenha para o fogo estourar. Então é que era o gáudio da os fratres Armindo Cachada e José rapaziada: o fogo levantava a grande altura, podendo ver-se das redondezas. Mas ninguém se Prata Candeias, e os professores assustava, pois nessa noite joanina havia imensas fogueiras por todo o lado. Tradições que já se Almeida Coelho, Marta e Orlando. perderam. Para completar a a equipa, chamou- se ainda o cozinheiro Meireles e um CONVÍVIO na BENEDITA aluno dos mais avançados para a Dia: 15 Maio 2010 (Sábado) - às 13h baliza.Do lado dos alunos já não Concentração: frente à Igreja Matriz das 11.30 às 12h recordo os nomes, mas eram todos bons jogadores, dos cursos mais CONVOCATÓRIA avançados. Infelizmente, esse campo Convidam-se os antigos alunos da região da Benedita, que frequentaram o de futebol já não existe e voltou á sua Seminário do Verbo Divino em Fátima, a participarem nesta actividade, extensiva aos primitiva função lavradia, ou seja, das outras zonas, que tem por objectivo promover o convívio entre todos e cimentar os laços de amizade que nos unem. Contamos com a presença do Irmão Jesus Amaro, produzir erva. que se disponibilizou para passar o dia com o pessoal. Recordo que no final de Inverno desse ano caíu uma grande nevão em PROGRAMA Guimarães, o que permitiu aos alunos - Almoço ao ar livre em local a designar as tradicionais batalhas de neve ou, - Tarde de convívio com a realização de vários jogos. em alternativa, a construção de - Ambiente de confraternização e boa disposição!!! engraçados bonecos. Também, pelo mês de Junho, se Para se prever o que é necessário adquirir, tem de se saber com antecedência o fazia a tradicional fogueira de início de número de participantes , de modo que se pede para: Verão, tradição que enraizava em Confirmar a comparência até 12 de Maio (4ªF até às 24h) para: - Joaquim Silvino Oliveira Santos “Quinzão”: 917 300 024 cultos pagãos, mas que, na cultura - José Belo Galinha……………. “Zé Galinha”: 964 296 651 cristã, foi associada à festa de São Baptista, que se celebra a 24 de Esperamos a tua adesão a esta iniciativa, Junho. Os Delegados Regionais: Quinzão e Zé Galinha Aqui ficam, para memória, algumas fotos desse ano, nas quais muitos se NOTA: Contacta com os teus amigos e combina com eles participar no almoço! poderão identificar. 9 Lux Mundi
  10. 10. enche de regozijo e júbilo. Ser avô é Vida de Reformado ser pai duas vezes, de modo que a atenção, cuidado e dedicação são redobrados. E, quanto mais esse momento tarda, mais a expectativa Com a chegada da reforma, o ritmo por António C. Pinto cresce. Só que, como diz o adágio, de vida muda radicalmente. Nos “saber esperar, é uma grande virtude”. primeiros meses há que gozar umas Quando os avós vivem perto dão férias prolongadas, que as exigências uma ajuda cuidando dos netos, profissionais não permitiram. Mas não enquanto os pais estão ocupados nas se pode mudar subitamente de vida suas obrigações profissionais. Para as activa intensa para uma inactividade crianças é salutar ter quem lhes dê total, pois pode gerar desequilíbrios carinho e os avós sentem-se úteis e físicos e psicológicos. É preciso ter ocupados. Mas atenção que por cuidado para evitar a depressão. serem avós não devem abdicar da Libertos da carga horária diária, os sua vida social, nem privarem-se do reformados passam a ter muito tempo convívio com amigos e antigos disponível e podem dedicar-se ao que colegas de estudo e de emprego. gostam e fazem com prazer. Deve-se manter uma certa actividade, Haja senso e cada actividade tem o alternando o exercício físico, com a seu lugar! ocupação mental e o lazer. Podem O Encontro anual de Fátima apenas fazer-se viagens, muitas vezes ocupa um dos cinquenta e dois fins- adiadas por falta de disponibilidade de de-semana do ano. A data é tempo e de recursos financeiros. anunciada com antecedência, de Cada qual colhe o que semeou. estilo de vida modifica-se, até que a modo que reservando na agenda e Se levou vida de extravagância e pessoa dá conta que na sua havendo esforço para conciliar, será esbanjou, terá de viver com privações ocupação diária já não teria tempo possível marcar presença e conviver e dificuldades. Se amealhou e para cumprir um horário de trabalho. com os antigos colegas, salvo guardou, pode levar vida tranquila e situações pontuais ou imprevistas. Se Alguns têm de cuidar dos pais idosos, sem dificuldades económicas. gostamos da associação e a amparando-os nas suas doenças e Há que ter cuidados com a saúde, incapacidades. queremos preservar, todos temos de fazendo exames de rotina para O momento por todos ansiado é contribuir para a manter viva e activa detectar precocemente situações que o nascimento dos netos, que com a nossa participação e precisem de tratamento ou cuidados especiais. Os anos vão rolando e o proporciona alegrias sem par e nos solidariedade. AP PAGAMENTO DE QUOTAS CAMPANHA MÃOS UNIDAS - Projectos para 2010 Caro associado Promovida pelo Secretariado Missionário do Verbo Divino, com sede em Fátima, Para saberes qual a tua situação perante a está em curso a “Campanha Mãos Unidas 2010”, para apoio solidário a projectos AAVD em termos de pagamento de quotas, consulta a folha de endereço do jornal, onde missionários no Haiti, na Amazónia - Brasil, no Equador, em Moçambique, em Angola, consta o último ano pago ou a indicação de e às missões em geral, visando acorrer a necessidades que surgem de todos os lados. que passaste a receber o Lux Mundi. Aqui se revelam os projectos para este ano de 2010, para os quais é necessário juntar um montante global de 40.000 euros. Contamos com a tua generosidade. 1- Actualização de quotas A AAVD há vários anos que tem apoiado o Centro de Formação Humana e Pastoral A quota de 2010 mantém o valor de dez euros. Quem está atrasado mais de cinco do Liúpo, em Moçambique, e este ano vai continuar a apoiar esse projecto. No entanto, anos no pagamento, pode actualizá-las quem pretender ajudar, além deste, também algum dos outros projectos, pode fazê-lo pagando 50 euros. De 2007 para cá, o ou através da Direcção da AAVD, na AG de Fátima, ou directamente para o pagamento de quotas volta aos dez euros Secretariado Missionário, enviando o teu donativo para a causa através de uma anuais, multiplicados pelos anos em atraso. simples transferência bancária para o NIB 001000003658957000148 2. Como pagar as quotas Efectuar o pagamento das quotas torna-se Projecto 1 agora bem mais fácil. Basta a transferência Solidários com os nossos irmãos do Haiti através do multibanco, sem mais burocracias, Responsável: Missionários do Verbo Divino - 10.000 € pois o tesoureiro toma conhecimento através Projecto 2 do extracto de conta. Construção da Capela Nª Sª de Guadalupe - Amazónia - Brasil Na primeira página do Lux Mundi, em rodapé, indicamos o NIB da AAVD junto do Responsável: Pe. Elísio Gama, svd - 5.000 € “Millenniumbcp”. No entanto, se não fores o Projecto 3 titular da conta usada, deves avisar a Apoio escolar às crianças da Paróquia de S. Francisco de Assis - Equador Direcção de que enviaste o pagamento por Responsável: Leigos Missionários do Verbo Divino (MILVED) - Eq. - 5.000 € essa via. Projecto 4 Como alternativa, podes enviar também o pagamento através de cheque emitido à Apoio ao Centro de Promoção Humana e Pastoral de Liúpo - Moçambique ordem da AAVD, para a morada indicada na Responsável: Pe. Johnson Furtado, svd - Moçambique - 5.000 € “ficha técnica” do jornal. Projecto 5 Para qualquer esclarecimento, podes Auxílio para compra de Bíblias - “A Bíblia em casa” - Angola contactar o Presidente da Direcção ou o seu Responsável: Missionários do Verbo Divino - Angola - 5.000 € colabordor Bruno, pelo telefone: 253 408 574 Projecto 6 A Direcção Auxílio às Missões Responsável: Secretariado Missionário - Portugal - 10.000 € Lux Mundi 10
  11. 11. Ajuda da AAVD ao Liupo (Moçambique) destina-se a apoiar Centro de Promoção Humana e Pastoral Solicitada há tempos, pela SVD portuguesa a prestar apoio monetário ao Centro do Liupo, em Moçambique, a AAVD tem mantido esta ajuda ao longo de vários anos, sem que, aparentemente, os associados estivessem ao corrente do trabalho ou das iniciativas que ali se estavam a desenvolver. A Actual Direcção pediu essa informação ao Secretariado Missionário da SVD, dirigido pelo Pe. Pimenta, tendo este requerido requerido tal informação directamente aos responsáveis do Liupo. A resposta veio do Superior Provincial, Pe. Konrado e do seu confrade, Johnson Furtado. Transcrevemo-la aqui, para informação dos nossos associados. Missão svd do Liupo: mulheres moçambicanas aprendem, no Centro de Promoção Humana e Pastoral, a cuidar dos filhos e a tratar da casa. Carta do Pe. Provincial centro tornou a melhor instalação que actividades de crianças desnutridas “Na nossa assembleia do ano a paróquia tem e estamos conseguir continuam como antes. No ano passado discutimos a situação do dar a vida para algumas crianças, isto passado, 254 crianças das nossas centro do Liupo e decidimos mudar só por causa da boa vontade de paróquias receberam tratamento e um pouco a fórmula do mesmo, vocês meus amigos. Estas crianças melhoraram. Outras 104 crianças transformando-o no Centro de ou seja os pais destas crianças nunca receberam, através do Centro, Promoção Humana e Pastoral. Isto, irão esquecer o Centro e todos os que tratamento no hospital contra malária, com vista a permitir um melhor lhe estão ligados. Vocês todos estão diarreias, anemia, constipação etc. aproveitamento das instalações. na nossa oração. Com certeza Deus Algumas vezes o Centro organizou A ajuda às crianças desnutridas vai dar recompensa pelo vosso algumas palestras nas comunidades continua como uma das actividades esforço. sobre saúde, cuidado e desse centro, mas não única. Entre Para fazer melhor aproveitamento acompanhamento diário das crianças, outras estão: formação de lideranças, das instalações e dar passo para nutrição, aconselhamento e higiene. promoção da mulher e apoio à outras actividades de paróquia, na Além disso no tempo de fome o pastoral em geral. nossa última assembleia mudamos de Centro ajudou as crianças com Em vista da urgência só posso dizer nome para Centro de Promoção comida. então que pedimos a ajuda da Humana e Pastoral. Isto significa Como o Centro já está aberto para campanha “Mãos Unidas” para o agora que o Centro, além de cuidar multiuso da paróquia, este ano Centro de Promoção Humana e crianças desnutridas também está queremos construir uma pequena Pastoral de Liupo que se dedica à aberto para promoção humana e cozinha fora de própria instalação do formação de lideranças, ajuda às pastoral. No nível de pastoral este ano centro para propotcionar outros crianças, de modo especial às já começamos dar formações aos cursos. Além disso o Centro também desnutridas, promoção da mulher e animadores das nossas comunidades, precisaria uma nova pintura. Depois apoio à pastoral em geral”. catequistas, mamãs, jovens e se for possível iremos começar a (Pe. Konrado, sup. Regional) crianças. escolinha no centro. Á este o projecto Também temos o projecto, logo que que temos no momento. Carta do Pe. Jonhson Furtado seja possível, de começar uma Antes de terminar, agradeço a todos “Boa dia P. Pimenta, escolhinha. Há muitas crianças sem vós e peço que continueis a apoiar o Este é meu primeiro email para ti. escola, e é necessário motivar estas Centro para que este possa ajudar Na semana passada recebi crianças para chegar ao centro para estas crianças. informação de Pe. Konrado pedindo aprender alguma coisa e gostar de Um abraço, para enviar algumas informações estudo. Ao mesmo tempo, as Johnson Furtado. sobre o programa de crianças desnutridas. Antes de começar, em Faleceu associado que entrara no Tortosendo em 1949 primeiro lugar quero agradecer a todos os que têm colaborado neste O associado Manuel José Marques Monteiro, de 76 anos, natural da projecto. O Centro está muito grato a Guarda e residente em Lisboa, faleceu no dia 4 de Abril de 2010, e foi todos. sepultado no cemitério do Alto de São João, em Lisboa. Esteve doente nos Hoje o Centro está a conseguir dar últimos meses e sofria de parkinson. vida a muitas crianças ou seja a Ingressou no seminário do Tortosendo, no 1º curso em 1949, com 16 anos. conseguir mudar o destino das Tinha o hábito de se encontrar com os colegas de curso no café Nicola no crianças por causa de vocês. Se não Rossio / Lisboa. A AAVD esteve representada no funeral por Apolinário estivesse a vossa ajuda hoje o centro Mendes e Francisco Jerónimo, seus colegas de curso e delegados regionais não existiria e muitas das crianças da zona Sul. A Direcção da AAVD apresenta condolências à viúva Dª Josefina não estariam neste mundo. Hoje se o e a seus filhos Luís e Maria. 11 Lux Mundi
  12. 12. JÁ REGRESSOU À AMAZÓNIA agricultura e pecuária de subsistência, para o desemprego e a marginalidade nas cidades e vilas do Pará. Agora a O Pe. José guerra é contra os madeireiros, na sua maioria provenientes do Mato Grosso e apoiados pelo Governador Cortes do Estado do Pará, que provocam os mesmos danos sociais, arrasam aldeias indígenas e ainda agravam as esteve cá consequências ambientais, resultantes das suas actividades de lucro fácil e enormes danos. de férias Outra causa se perfilou, entretanto, e com ela uma nova frente de combate, sempre na linha da Pastoral doutro do rio Arapiuns, ao Sul do Social da Igreja Amazónica. É que os Quem frequentou o seminário do Amazonas. O segundo foi nomeado índios Caiapós, próximos da cidade Tortosendo em finais dos anos há três anos para pároco de Alter de de Altamira (a Sul do Amazonas) sessenta, e nos seguintes, em Fátima, Chão, uma das mais belas praias entraram em estado de guerra contra deverá recordar-se do José Cortes, interiores do Brasil, na confluência dos a construção de uma barragem no rio natural de Janeiro de Cima (concelho rios Tapajós e Amazonas, a dezena e Xingú, que lhes vai inundar as aldeias do Fundão) uma aldeia junto ao rio e, sobretudo, a zona onde viveram e Zêzere. meia de quilómetros da sede provincial da SVD, em Santarém, morreram os seus antepassados e Expansivo como era e de trato fácil onde residem os espíritos que dão a com toda a gente, seria quase onde antes exercia como prefeito e tutor dos seminaristas do Verbo coesão social e a razão de viver à impossível não se recordarem dele. tribo. Ora, «isso não é mercadoria, Mas, para quem, eventualmente, não Divino. Além da sede paroquial, tem a seu cargo mais 18 capelas. que se possa comprar e vender», se lembre, refira-se que o Lux Mundi sublinha Cortes, dando voz ao corpo já falou dele abundantemente, há uns Disso falámos abundantemente, numa conversa animadíssima e que de protestos das aldeias. três anos e meio, pois trata-se de um A Igreja Amazónica está dos dois verbitas portugueses que as fotos documentam. E, tal como esperávamos, tivemos a confirmação profundamente empenhada no apoio exercem a missionação na Amazónia a estes índios. E se, algum dia, virem (o outro é o Elísio Gama). E como eu que o José Cortes, além das suas responsabilidades paroquiais, uma manifestação, ou uma acção próprio e o António Conceição Pinto mais espectacular e mais mediática, continua activíssimo na frente social. fomos, ao tempo, visitá-los, aqui se com o nosso Cortes à frente, não se A tal ponto que faz parte da lista dos publicou a competente reportagem admirem. Esse é o seu território de activistas mais odiados pelos sobre as actividades missionárias que missão e ele nunca fugiu aos madeireiros, grandes empórios levavam a cabo, lá para o Norte do compromissos com o povo, tenha isso agrícolas e comerciais e os Brasil. os custos que tiver. latifundiários da região. Em Pois esse mesmo padre Cortes O José Cortes vai a caminho dos 53 contrapartida, ele é amado pelo povo, esteve recentemente de férias em anos, está há anos 24 na Amazónia e e é isso que verdadeiramente conta Portugal e, por isso, marcámos com gosta tanto daquilo que até lhe para uma missionário, ainda por cima, ele um encontro à mesa, em Lisboa, perguntámos se algum dia regressará da Congregação do Verbo Divino. Ou justamente na antevéspera do seu de vez a Portugal. Mas, aí, seja, comportar-se como «latifundiário regresso (no dia 20 de Março) ao respondeu, que «a nossa terra é a de almas», segundo a sua própria trabalho missionário. O nosso expressão. nossa Pátria», donde se infere que, interesse em revê-lo era enorme, Antes, a frente social principal pelo menos os seus ossos, esses antes de mais, por se tratar de quem estava no combate à expansão da virão certamente a repousar em se trata. Depois porque, ele e o Elísio soja, com o seu cortejo de Janeiro de Cima. Bom regresso padre trataram-nos tão bem, como se desmatamento e a expulsão de Cortes e que Deus o abençoe. fossemos irmãos mais velhos, que só inúmeras famílias, dedicadas à Daniel Reis teríamos que lhe agradecer. E, também, para recolhermos as últimas novidades sobre essa distante e tão importante missão verbita, e delas darmos aqui conta aos caríssimos confrades e leitores do Lux Mundi. Pois, desde que os visitámos, muitas mudanças se deram na Província da SVD da Amazónia. Para já, tanto o padre Elísio, como o padre José Cortes, passaram a assumir novas responsabilidades, O primeiro é hoje pároco em Oriximiná (lá para o Norte do Amazonas, a caminho da Guiana, e nas margens do rio Trombetas), uma região que só por si é superior a mais de metade de Portugal. Antes, pastoreava uma trintena de comunidades de um lado e O Pe. José Cortes à conversa com o Daniel Reis e com o António Pinto, para matar saudades. 12 Lux Mundi

×