vitória                                                           Ano VII   •   Nº 10   •   Novembro de 2012     Revista d...
www.aves.org.br                                                          ATUALIDADE	                   6     Arcebispo Met...
sumário                                                                                            editorial              ...
diálogosDesertificação Espiritual	     Na homilia da missa de abertura do Anoda Fé, o Papa Bento XVI, afirmou que estamosv...
A educação da fé                                                                                 	     A família é um dom ...
AtualidadeMidiáticos, digitais,híbridos e convergentes,assim somos nósEntendimentos sobre cultura midiática, pessoa digita...
entendidos e interpretados.        econômicos, políticos e ideo-        tecnológica e da informática aMas, o que é mídia e...
AtualidadeACESSOS                                                                     tecnológicas sejam tomadas na      o...
Gênero • idade             300.245                 47,70%             38%                     34%     16%                 ...
cidadania                                                                                   Ainda                         ...
DOE...                                                                             Pela união dos povosSangue             ...
entrevista“Ninguém amadurece quandoquer, tem que ter tempo”D        escansando em sua casa, no ambiente familiar, a ex-can...
disputando, apresentando e realizandoprojetos.Vitória­ - Durante a Campanha você diziaque queria cuidar das pessoas, de ca...
arte sacraOlhar com o coração                                                                   porâneo diante da “deserti...
saúdeVarizes provocam trombose?                                  Relato de um tratamentoE       m 2003, uma mulher        ...
Paróquias             SANTA                                                 M                                             ...
Novembro/2012   revista vitória   17
Revista Vitória, a vitrine para o       seu produto, negócio ou serviço.      Ligue e anuncie:                            ...
ARQUIVO E MEMÓRIAO “PAI” DOS HANSENIANOSPadre Matias Hahn, sacerdote alemão veio para o Brasil com amissão de servir numa ...
Reportagem                       Reféns do     preconceito                             e do abandono social               ...
E       mbora conhecido como hospi-          seus laços familiares, sua identidade    aprendeu aos 23 anos quando chegou à...
Reportagem                                       da doença assuma o tratamento, abriu     cerca de madeira, que dividia o ...
ideias e sugestões   Mundo, complexidades, novos jeitos de viver    Para escrever este texto deixo de lado, por enquanto, ...
projetoSemente, UM TRABALHO DE                inclusão social                         F                               ruto...
Sustento e sobrevivência do projetoO Projeto é mantido através de       colas. O projeto tem parceriaconvênio com a Prefei...
cultura teológicaRedes sociais                         portas da verdade e da fé                                          ...
ras, como uma bolha pri-                                                                                         vada de r...
acontece                                                                                         Encontro de              ...
Padres x Paróquias                                               Encontro de Liturgia	   Em reunião com o Conselho Presbit...
festa20 ANOS NO AR: RÁDIO AMÉRICA AM 690                           A                                    rádio América     ...
Campanha                    da Evangelização                   Coleta: 16 de dez                                    embro ...
Revista Vitória - novembro 2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista Vitória - novembro 2012

1.560 visualizações

Publicada em

Revista Vitória - novembro 2012

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.560
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Vitória - novembro 2012

  1. 1. vitória Ano VII • Nº 10 • Novembro de 2012 Revista da Arquidiocese de Vitória - ES ISSN 2176401 Edição Mensal 9 772176 40103 5 00706 Humanos no mundo físico e digitalreportagem Diálogos cultura teológicaHansenianos, livres mas A palavra do Arcebispo e Redes sociais, novos espaçosainda reféns Bispos Auxiliares de vivência da fé
  2. 2. www.aves.org.br ATUALIDADE 6 Arcebispo Metropolitano Dom Luiz Mancilha Vilela Pessoas conectadas, novas formas de estar no mundo Bispos Auxiliares Dom Rubens Sevilha Dom Joaquim Wladimir Lopes Dias cidadania 10 Energia limpa, doação e desigualdadeAno VII – Edição 10 – Novembro/2012Publicação da Arquidiocese de Vitória arte sacra 14 Editora A beleza como expressãoMaria da Luz Fernandes / 0003098-ES de espiritualidade e fé Repórter Lisandra Melo / 0003041-ES Colaboradores saúde 15 Thales Delaia Varizes, causa e Alessandro Gomes possibilidade de tratamento Dauri Batisti Raquel Tonini Giovanna Valfré Revisão de texto paróquias 16 Yolanda Therezinha Bruzamolin Santa Maria Goretti Publicidade e Propaganda em Cariacica comercial@redeamericaes.com.br Telefone: (27) 3198-0850 Fale com a revista vitória: Arquivo e memória 18 mitra.noticias@aves.org.br Padre Mathias Hahn Projeto Gráfico e Editoração Comunicação Impressa (27) 3319-9062 PROJETOS 24 Ilustrador ¶ Kiko, · Arquivo Alternativas educativas Designers que dão certo Albino Portella Jane Gorza Ricardo Coufler Festa 30 Impressão Gráfica 4 irmãos Rede América: duas (27) 3326-1555 décadas de história
  3. 3. sumário editorial Entrevista 12 Depende Iriny Lopes fala sobre a vida além da política das convicções D eixando aos jornais diários as avaliações das perdas e ga- nhos eleitorais, continuamos o caminho com os cidadãos e cidadãsdiálogos 4 que sonham, acreditam e aumentamA palavra do Arcebispo e sua esperança e empenho em construirBispos Auxiliares uma sociedade mais justa e uma vida melhor. “Os sonhos não envelhecem”, já dizia Márcio Borges. A transformação acontece de di- versas formas, mas é o testemunho a Ideias e sugestões 23 partir de convicções pessoais e empe- Realidades diversas, jeitos nhos coletivos que marca e faz, real- diferentes de viver mente, a diferença. É, também a falta de convicções pessoais e iniciativas coletivas que impedem avançar para transformar e muitas vezes permitem o retrocesso. Convictos, acreditando em quem faz, em experiências de vida, no em- penho e na força da coletividade queReportagem 20 se une em busca de novas perspectivasLivres mas ainda reféns com fé, esperança e caridade, a Revista Vitória propõe conhecer as pessoas. Por trás de cada experiência um ensinamen- to e uma lição. Em cada testemunho uma história e um aprendizado. Em cada texto um desejo de comunicar cultura teológica 26 e estabelecer relações porque a era é Redes sociais, novos espaços da conexão, do compartilhamento, da de vivência da fé solidariedade e da participação. Maria da Luz Fernandes Assessora de Imprensa
  4. 4. diálogosDesertificação Espiritual Na homilia da missa de abertura do Anoda Fé, o Papa Bento XVI, afirmou que estamosvivendo uma “desertificação espiritual”. De fato,a nossa cultura atual é cada vez mais agnóstica eateia. As nossas crianças e jovens estão crescendorespirando esse ar cultural que exclui Deus doconvívio social. A ideologia dominante quer nosconvencer de que Deus é uma “invenção” dohomem infantil e, com desprezo pela religião, Eu creio, Senhor! Ntolera-a somente como algo individual. Sem Deus o mundo vai se “desertificando”. ão cremos em um ídolo!A qualidade de vida humano-espiritual vai len- Deus não é um ídolo. Otamente murchando. A aridez, o vazio e o tédio, ídolo é criação da pessoa,vão tomando conta dos corações. Quando a uma invenção para buscar respostasrealidade nua e crua bate à porta, o homem imediatas. O ídolo é uma ilusãoencontra-se sem motivos para viver. Está no da mente humana que o cria paradeserto seco: sem flores, sem beleza, sem água, dominá-lo a seu bel prazer. Daquisem alimento para a alma. nasce a palavra idolatria! Por que morrer de sede se a fonte de água A fé em Deus vem do tes-viva está aos nossos pés, ou melhor, está dentro temunho dos Apóstolos de Jesusde nós? Jesus prometeu vida e caminho para Cristo. Na convivência com Jesusquem quiser caminhar com Ele. “Vinde a mim os Apóstolos foram aprendendotodos que estais cansados e eu vos aliviarei...” quem é Deus. Aprendizagem queJesus, o Bom Pastor, oferece-nos o alimento se deu na convivência e não com Professar a fé. Acreditar provas ou teorias elaboradas peloverdadeiro, Ele é o Pão da Vida e nos oferece aágua viva e, quem beber dessa água, jamais terá e testemunhar. Mas, intelecto humano! Na convivênciasede e do seu ser brotarão rios... em que ou em quem os apóstolos conheceram Jesus aos poucos, aprenderam a considerá-Lo acreditamos? O que o Mestre. Dom Rubens Sevilha Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Vitória professamos? Convido-o, Quando os contemporâneos de meu amigo leitor, a Jesus e dos apóstolos procuravam a grandeza e valorizavam o mais“As nossas crianças e refletir comigo sobre esta forte sobre o mais fraco, Jesusjovens estão crescendo expressão fundamental ensinava que todos deviam serrespirando esse arcultural que exclui Deus em nossa vida: Eu creio servos uns dos outros. Enquan-do convívio social. to marginalizavam a mulher e as em Deus! Nós cremos em crianças, apedrejavam os leprosos, Deus! Jesus acolhia-os e dava-lhes sen-4 revista vitória Novembro/2012
  5. 5. A educação da fé A família é um dom de Deus, é a primeira comunidade eclesial, que deve possibilitar um encontro pessoal com Jesus Cristo. É ela que pro- porciona a educação da fé, que não se constitui mero ensinamento, mas transmissão de uma mensagem de vida, vivenciada no ambiente familiar. Transmitir a fé não é tanto uma questão de estratégia ou de pedagogia, mas de vivência, de testemunho, é facilitar para que cada um descubra o desígnio de Deus para que, a partir disso, possam fazer suas escolhas definitivas. Outro fator importante é a amizade, pela sua grande força de persuasão. Todos nós co- nhecemos jovens educados na fé, que se viram arrastados por um ambiente sem Deus e, não souberam cultivar seus valores familiares. Por isso, é preciso conhecer quais ambientes os filhos frequentam e dialogar para que convivam em ambientes propícios e adequados, que facilitem o crescimento da fé e das virtudes humanas e teologais.tido e vida. Jesus era diferente! constrangido, pronunciou cheio Vivemos num mundo em plena mudança deHumano ao extremo! Bondade de fé: Meu Senhor e meu Deus! época, torna-se necessário educar os filhos paraextrema! Misericórdia extrema! descobrirem a si mesmos, desenvolverem o seuIsso incomodou tanto que resolve- Os apóstolos aprenderam, então, próprio potencial, criarem um senso crítico cristão,ram matá-lo, mas só conseguiram que esse Jesus era a mesma Palavra a partir dos exemplos e da fala dos pais. quando Jesus deixou que isto acon- de Deus que criou o céu e a terra, otecesse. Quando Ele quis revelar à Filho que depois enviou o Espírito Dom Joaquim Wladimir Lopes Diashumanidade o Caminho a Verdade Santo aos apóstolos, como havia Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Vitóriae a Vida. prometido. Eles aprenderam quem Os apóstolos viveram tudo é Deus. Jesus revelou-lhes o Pai Misericordioso, com a vida, com a Transmitir a fé não é tantoisso, mas só acreditaram quan- uma questão de estratégiado Jesus ressuscitado lhes apa- Paixão, a Morte e a Ressurreição. Os ou de pedagogia,receu e conversou com eles, apóstolos aprenderam de Jesus que mas de vivência, deabrindo-lhes a inteligência e o Deus é Pai, Filho e Espírito Santo. testemunho...”coração para que acreditassem. Dom Luiz Mancilha Vilela, ss.cc.São Tomé, após tocar as feridas, Arcebispo Metropolitano de Vitória Novembro/2012 revista vitória 5
  6. 6. AtualidadeMidiáticos, digitais,híbridos e convergentes,assim somos nósEntendimentos sobre cultura midiática, pessoa digital, novo sujeito nos espaços digitaisonde continuamos a ser pessoas solidárias que buscam conversar, compartilhar, e com asmesmas perguntas: “Quem sou eu? Donde venho e para onde vou? Por que existe o mal?O que existirá depois desta vida”? A pessoa e a mídia, a partir dos autores Joana Puntel,Antonio Spadaro, Henry Jenkis, Rovilson Brito e Néstor Canclini* A velocidade com que comunicar está cada vez mais chamada cultura midiática, que as mídias evoluem, se perdendo sentido com a evolu- rompe o tradicional conceito transformam e agre- ção do mundo digital. Alguns de associar cultura a grupos gam novas configurações e co- autores já falam de “novo su- com proximidade geográfica e nexões, modificam ambientes jeito” e “pessoa digital”. Essa história a preservar. A cultura e, principalmente, pessoas. A relação mídia versus pessoa midiática está em construção e ideia de mídia simplesmen- (mídia X pessoa) desenha derruba os conceitos de tempo, te como instrumento para se atualmente uma nova cultura, espaço e lugar tal como eram6 revista vitória Novembro/2012
  7. 7. entendidos e interpretados. econômicos, políticos e ideo- tecnológica e da informática aMas, o que é mídia e o que lógicos e,[.....]reflete o grau de vida das pessoas sofre transfor-é cultura? civilidade e desenvolvimento mações mais rápidas criando o de um povo”. Doc. 101 CNBB. que Joana Puntel aponta comoMídia: instrumentos de co- “novo habitat” ou “nova am-municação cuja finalidade pri- Cultura: conjunto de costu- biência”. Cultura midiática emária é o serviço à pessoa e à mes, tradições, crenças, com- Igreja.sociedade. A mídia, contudo portamentos, modos de agir, Neste novo contexto ouatinge hoje uma nova etapa ou instruções, arte etc. nova cultura, onde a transfor-um novo degrau. Hoje proble- Tratando-se do ambiente mação acontece de forma con-mas, discussões, reivindicações das comunicações sociais, hoje, tínua, é importante lembrar quesão considerados, apenas se a definição, também está em esta acontece simultaneamenteestiverem na mídia. Por isso, mudança: cultura midiática em ambientes distintos. Sãoalém de meios para favorecer a para cultura digital ou ciber- mudanças estruturais e conjun-comunicação, a mídia carrega cultura. turais, objetivas e subjetivas.a responsabilidade por estabe- Objetividade e subjetividade nalecer prioridades, definir o que Até à década de 80, a cul- cultura pós-moderna, intituladaimporta e o que não importa. tura era consolidada com a afir- por Canclini de Cultura híbrida,Ao mesmo tempo, a mídia mação de práticas duradouras e rompe com a ideia processualdita comportamentos e moda. mantidas de geração em gera- histórica de organização social“Atrás de cada meio, existem ção, por afetarem a vida social e introduz a descontinuidade,autores, produtores, interesses de um grupo. Com a evolução fazendo com que as decisões Novembro/2012 revista vitória 7
  8. 8. AtualidadeACESSOS tecnológicas sejam tomadas na oferece traz, também, um senso dimensão objetiva e a subjetivi- de angústia e de desconforto. dade seja recolhida ao âmbito Por um lado parece favorecervITÓRIA É A CIDADE COM MAIOR privado. a relação entre os interlocuto-NÚMERO DE USUÁRIOS res, por outro parece tornar as Características: Algumas mesmas relações supérfluas e 325.453 atenções precisam ser dadas frágeis. no novo contexto em que vi- A nova cultura ou novas 190.900 vemos, pois o cenário de con- culturas oferecem respostas sumo massivo de informação concretas ao desejo de comuni- 58,65% e entretenimento que a mídia cação, de partilha, de participa- ção e solidariedade, próprias do ser humano. Ao mesmo tempo, Número de Usuário de em que favorecem o individual, Acessos Habitantes Facebook aumentam as possibilidades de interlocução e orientam para a maior rede social do mundo o outro. A cultura midiática no menor estado do sudeste brasileiro introduz a pessoa numa nova esfera de conversação e rela- 3.512.672 633.338 18,03% cionamento. Regional Uma nova Metropolitana Extremo Norte gramática Para navegar nas novas 1.685.384 447.980 26,58% 54.396 3.800 6,98% avenidas do mundo midiático Polo Linhares Polo Colatina e digital é necessário apren- der uma nova gramática. Novas 291.364 36.200 12,42% 191.684 28.340 14,78% palavras, novas regras, novas Met. Exp. Sul Noroeste 1 linguagens. Em alguns casos, principalmente para o mundo 133.626 14.620 10,54% 97.876 7.640 7,80% religioso, é necessário entender o novo sentido das palavras. Sudoeste Serrano NoroestE 2 Salvar, converter, justificar, com- 132.059 11.720 8,87% 123.441 10.060 8,63% partilhar, interativo, participa- ção, hub, on-line e off-line. Central Serrana Cachoeiro Aprender a nova gramática é passaporte para transitar e 104.550 8.508 8,13% 343.507 26.560 7,33% viver nos novos ambientes da Litoral Norte Caparaó mídia social que trouxe às pes- soas a possibilidade de “cons- 186.051 21.780 11,70% 168.734 15.580 9,23% truir e produzir o conteúdo à sua maneira”.8 revista vitória Novembro/2012
  9. 9. Gênero • idade 300.245 47,70% 38% 34% 16% Vitrais, um hino a 14% Deus criador é um 2% 3% roteiro espiritual ATÉ 17 18-24 25-34 35-44 45-54 +55 a partir dos vitrais da Catedral de 333.143 52,60% Vitória. Beleza nas 41% fotos e nos textos 24% que convidam ao 19% encontro com Deus. 8% 6% 2% ATÉ 17 18-24 25-34 35-44 45-54 +55 À venda na Livraria Paulinas, no Centro deConectados Vitória, na Catedral e na Estar conectado é a palavra de Mitra Arquidiocesana naordem para as novas gerações, mas Cidade Alta.enganam-se aqueles que pensam serem (27) 3025-6290os adultos mais alheios a esse processo.A rede digital não é mais um instrumen-to, é um lugar onde se está, se é e sevive. Neste ambiente nos movemos eexistimos. A rede é um lugar de experiência e“estar na rede” é “estar ligado ao mundofísico”. São as pessoas que estão na rede,portanto, a web é um lugar de encontros Neném mensagense de relações. Mensagens para todas as “A mensagem digital é paciente,é benigna, tudo crê, tudo espera, tudo ocasiões, ao vivo ou por telefone. Os produtos apresentados nesta cesta são ilustrativossuporta, não se irrita, não pensa mal.Mas, também não pondera. Respondeantes de pensar, sentencia antes deanalisar”. Cestas de café da manhã e flore *PUNTEL, Joana. Cultura midiática e Igreja s. SPADARO, Antonio. Ciberteologia, pensar o 3343-3451.” cristianismo nos tempos da rede JENKINS, Henry. Cultura da convergência BRITTO, Rovilson. Cibercultura CANCLINI, Néstor. Culturas híbridas Novembro/2012 revista vitória 9
  10. 10. cidadania Ainda desigual Apesar dos avanços, o Brasil ainda continua a ser marcado pela desi- gualdade. Dados divulgados recentemente colocam o país na quarta posição do ranking da desigualdade na América Latina, ficando atrás, somente, da Gua- temala, Honduras e Colômbia. De acordo com as Nações Unidas o principal desafio do Brasil, e de outras regiões latino americana, é o desenvolvimento de estraté- gias eficazes no combate a de-Energia limpa sigualdade, tendo em vista que as cidades têm riqueza suficienteGrande parte da energia contraponto ao potencial de geração para reduzir essa situação.consumida no Espírito de energia limpa.Santo é “suja” – termo O litoral dos municípios de Linha-utilizado para fontes de res, Presidente Kennedy e Marataízes,energia não renováveis -. devido a suas características geográ-A alta participação da fonte térmica ficas, é apontado como possível áreana matriz energética no Estado vai de para a implantação de empreendi- mentos eólio-elétricos no Estado. O aproveitamento da energia dos ventos vai muito além da mudan- ça da matriz energética. Podendo, a longo-prazo, alavancar o crescimento econômico e a autossustentabilidade energética do Estado.10 revista vitória Novembro/2012
  11. 11. DOE... Pela união dos povosSangue No início do mês de ou- “Doar sangue é doar vida; HEMOES. Para contribuir com o tubro começam a seralguém em algum hospital está trabalho do centro, o voluntário premiadas ações que,aguardando o seu sangue para viver deve seguir algumas recomenda- em diversos ramos, con-com mais saúde.” esse é o lema do ções: pesar mais de 50 kg, ter entre tribuíram para a melhoriaHEMOES - Centro de Hemoterapia 16 e 67 anos e não estar em jejum. e avanço da sociedade. Eme Hematologia do Espírito Santo. 2012, mesmo mergulhada em umaCentro que hoje é referência no crise econômica, foi a vez da UE -processamento e distribuição de União Européia ser agraciada ganhan-sangue no Estado. do, do Comitê norueguês, o Nobel da Por dia, são cerca de 60 aten- Paz. A justificativa para a premiaçãodimentos, metade do necessário, foi a contribuição do bloco, durantesegundo dados divulgados pelo as últimas seis décadas na promoção da paz, reconciliação entre os povos,Órgãos consolidação da democracia e dos “A doação de órgãos é uma decisão livre de oferecer, sem recom- direitos humanos.pensa, uma parte do próprio corpo em benefício da saúde e do bem- Composta por 27 Estados-mem--estar de outra pessoa”, disse, por ocasião do 18º Congresso Internacional bros, e agregando uma população desobre Transplantes de Órgãos, o Papa João Paulo II. A cada dia, cresce no 500 milhões de pessoas, a UE, criadaEspírito Santo o número de doadores . Segundo a Associação Brasileira em 1957 por seis países que assinaramde Transplante de Órgãos (ABTO), foram realizados no primeiro semestre o Tratado de Roma, ganha com o prê-de 2012 no Estado: 49 transplantes de rins, 14 de fígado, 3 de coração, mio muito mais que reconhecimento.dentre outros. Com destaque para a doação de córneas. Foram, ao todo, Ganha, também, a chance de afastar151 cirurgias, que deixa o Espírito Santo à frente de estados como Rio de o extremismo e nacionalismo queJaneiro e Mato Grosso. permeia o continente europeu. Menor desempenho Segundo avaliação feita entanto,em uma escala de 0 a 10, o Es- pelo Ministério da Educação tado atingiu a nota de 3,6 pontos. A falta (MEC), o Espírito Santo está de um padrão de qualidade no ensino, a entre os nove estados em precária infraestrutura das escolas capi- que a nota do ensino médio xabas e a ausência do comprometimento caiu no último ano. Os resultados dos alunos são os principais motivos pelo da pesquisa não são nada animadores. baixo desempenho avaliado pelo MEC, Neste primeiro semestre de 2012, a meta que colocou o Espírito Santo no ranking mínima nacional era de 4,1 pontos. No das piores médias nacionais. Novembro/2012 revista vitória 11
  12. 12. entrevista“Ninguém amadurece quandoquer, tem que ter tempo”D escansando em sua casa, no ambiente familiar, a ex-candidata à Prefeitura de Vitória e deputada federal, Iriny Lopes, recebeu a Revista Vitória, para falar da Iriny. Nossa conversa não foi sobre mandato ou candidatura, foi sobre a pessoa, que está por trás da candidataque se expõe a confrontos e avaliações. Quem é e como ficou a pessoa, a Iriny, esse é o assuntodesta entrevista.Vitória­ - Você consegue separar a Iriny a gente se respeita. Somos muito unidos, de sentir... não falo tanto, mas gosto deLopes, mulher política e a Iriny Lopes, ligados, uma família sem brigas, sem con- abraçar.pessoa? fusões. A Iriny Lopes, ministra, deputadaIriny - Consigo. Não é fácil, mas ama- não é a mãe deles, a mãe deles é a Iriny. Vitória­ - E as coisas que você ouviu nadureci. No começo era sábado, domingo, campanha. Que é briguenta, durona,se tinha reunião participava. Ninguém Vitória­ - Como você se define? antipática. Atingem a Iriny, a pessoaamadurece quando quer, tem que ter Iriny - ... Sou responsável, comprometida, Iriny?tempo. Percebi que não estava acompa- tenho objetivos... Meu pai era Grego, Iriny - Ah, sim. Atinge. É muito duro,nhando meus filhos e agora meus netos. gostava de música e de carnaval, mas mi- algumas coisas até nem ligo, mas quan-Acho que faltar uma reunião, eu posso. do vem de pessoas, que é injustiça, dói,Não preciso estar sempre, pelo menos dói muito. Eu não sou durona, tenhouma vez na semana fico com a família, “Alguns pensam que sentimento, amor pelas pessoas, estou nadescanso, reúno os amigos. A gente deixa política por amor às pessoas, mas temosuma música tocando, conversa, faz uma político só pensa em que ter opinião, expor e ouvir também,comidinha... si mesmo, mas eu pois existem os coletivos para isso, mas é importante defender o que se acreditaVitória­ - Quantos filhos? realmente amo as e os projetos que vão melhorar a vidaIriny - três filhos, Carolina, Nicolas e das pessoas.Flávia. Dois netos, Ares e Cristal. pessoas... Vitória­ - Você se sentiu derrotada?Vitória­ - A família cobra sua presença? Você insistiu em ser candidata. PorIriny - Sim, principalmente os filhos, a quê?mais nova ainda mais. Quando precisei Iriny - Não. Eu não me sinto derrotada.de proteção eles se preocuparam muito. Me candidatei para o PT disputar e se o meu Partido não disputa ele está morto.Vitória­ - Porque eles não aparecem em nha mãe era muito exigente e eu sempre Então, me candidatei para apresentar pro-suas campanhas? cobro muito de mim. Sempre acho que jetos, pois é nas candidaturas majoritáriasIriny - Nenhum deles é envolvido com eu devo acertar para não ser cobrada. O que os partidos apresentam projetos, opolítica e não forço. Não gosto que me tempo todo eu quero fazer a coisa certa. que muita das vezes não acontece nascobrem e, também, não cobro. Por isso Gosto de ajudar as pessoas, de abraçar, proporcionais. Quero ver meu Partido12 revista vitória Novembro/2012
  13. 13. disputando, apresentando e realizandoprojetos.Vitória­ - Durante a Campanha você diziaque queria cuidar das pessoas, de cadapessoa. Isso era verdadeiro?Iriny - Sim. Alguns pensam que políticosó pensa em si mesmo, mas eu realmenteamo as pessoas e quero cuidar delas tenhoamor e preocupação. É carinho mesmo, équerer mudar a realidade, melhorar a vida.Vitória­ - O que mudou na Iriny após aCampanha Política?Iriny - Eu amadureci, para haver amadu-recimento é preciso caminhar. Tem coisashoje que não abro mão, outras deixo prálá. Estou mais tolerante, mas continuotendo objetivos, tendo opinião. As pessoasprecisam ter opinião e objetivos.Vitória­ - Como você se sentiu durantea eleição?Iriny - Abandonada.Vitória­ - E com relação à sua família?Iriny - Solidariedade, muita solidariedade.Vitória­ - E com as pessoas?Iriny - Carinho.Vitória­ - E aquele índice de rejeiçãoaltíssimo que a imprensa divulgou?Iriny - Eu não senti. Nas ruas senti carinho.Vitória­ - O que você gostaria de respon-der e nunca ninguém perguntou?Iriny - ...Acho que é isso mesmo do amor,do sentimento pelas pessoas, de verdade,eu tenho sentimento...Vitória­ - E o futuro?Iriny - Continuo na política, no PT, pro-pondo projetos com ou sem mandato. Omeu partido também amadureceu e voucontinuar disputando os rumos do PT edo país. Novembro/2012 revista vitória 13
  14. 14. arte sacraOlhar com o coração porâneo diante da “desertificação” espiritual que avança ao longo dos últimos decênios: “O mundo em que vivemos tem necessidade de beleza para não cair no desespero. A beleza, É denominada arte sacra a arte religiosa que tem um destino de como a verdade, é a que traz alegria liturgia, isto é, aquela que se ordena a fomentar a vida litúrgica nos ao coração dos homens [...], que une fiéis e que por isso não só deve conduzir a uma atitude religiosa as gerações e as faz comungar nagenérica, mas há de ser apta a desencadear a atitude religiosa exigida admiração”2. pela Liturgia, quer dizer para o culto divino. O caminho da beleza, expresso pelo emprego da arte sacra cristã tra- dicional, rica também no simbolismo universal, tem ajudado a Igreja, ao longo da história, a traduzir a sua mensagem divina na linguagem das formas e cores, tornando perceptível o mundo invisível. Com o objetivo de representar o Cristo, Verbo encarna- do, que inaugura a possibilidade da representação de Deus no meio do seu povo, é capaz de alcançar o coração do homem de todos os tempos e culturas. “[...] só o estupor, o encantamen- to, o maravilhar-se [...] coloca-nos diante de uma presença”3. A arte sacraparóquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Vila Velha contemplada e tornada vida, torna-seC ontemplar o belo faz parte pode ser outro que não o próprio Deus, então, um caminho para encontrar da natureza do homem e da “Beleza imutável”1. Deus. Essa experiência-encontro com mulher! Somos imagem e se- A Igreja encerrou o Concílio o Mistériomelhança da Beleza-Bondade que se Vaticano II com uma de suas gran- Raquel Tonini, membro da Comissão de Arte Sacra da Arquidiocese de Vitória e Gruporevela a nós na pessoa de Jesus Cristo. des mensagens dirigida aos artistas. de Reflexão do Setor Espaço Celebrativo da Comissão Litúrgica da CNBBSanto Agostinho já nos ensinava que Nela, o expresso convite à produçãoAquele que fez belas todas as coisas de uma autêntica arte que responda Santo Agostinho, Sermão 241, 2. 1 Mensagem do Papa Paulo VI aos artistas, 1965. 2mutáveis, presentes na criação, não às necessidades do homem contem- São Gregório de Nissa, século IV 3 Construindo Soluções Temos estacionam Esta construindo ou reformando, passe ento para caminhões e depo na colodetti material de construção sito pronta entrega de pisos e revestimentos Campo grande: Avenida Expedito Garcia - Telefone: 3336-0499 Rodovia BR 262 - km 4,5 - Telefone: 3343-2200 Vila Capixaba: Avenida alegre - Telefone: 3336-1849
  15. 15. saúdeVarizes provocam trombose? Relato de um tratamentoE m 2003, uma mulher e linfáticos na região do de 50 anos me procu- quadril, com isso represam rou para tratar dores os líquidos e provocam di-no quadril, também apresen- latação das veias e sistematava risco de trombose nas linfático abaixo, causando,safenas D e E, mas antes varizes e inchaço nos mem-queria aliviar as dores para bros inferiores.depois fazer cirurgia e retirar Outro fator que causaas safenas. Após 5 meses de varizes é a compressão outratamento, como o quadro degeneração dos nervos,de dor havia melhorado, fez os quais são necessáriosum novo exame para saber para que o cérebro possa saram a se observar mais.como estavam as safenas controlar o corpo, e isso Desde então, muitos pa-e, para quando marcaria as pode causar rigidez e flaci- cientes já tiveram melhorascirurgias. Para sua surpresa dez de músculos e sistema na redução de varizes e, nae também minha, as veias circulatório. prevenção de tromboses.estavam com seu diâmetro Foi uma grande sa- Como nossos hábitosmais próximo do normal e tisfação saber que nosso de movimento tambémsem o risco das tromboses. tratamento havia auxiliado geram os desequilíbrios e No momento que se aquela mulher a recuperar disfunções no organismo,tem dor, fraqueza, tensões, seu sistema circulatório nada melhor que desen-desequilíbrio no controle naturalmente. Após esse volver novos movimentosdos movimentos, os mús- caso, comecei a comentar para conquistar qualidadeculos se endurecem e, aper- e a receber relatos de outras de vida.tam os vasos sanguíneos pessoas que também pas- Dr. Audinei Carlos das Neves Novembro/2012 revista vitória 15
  16. 16. Paróquias SANTA M aria Goretti nasceu no ano tarde do dia 06 de julho, após ter de 1890, em Corinaldo, perdoado o seu assassino, ela partiu Maria Itália, filha de Luigi Go- retti e Assunta Carlini. A sua família para o Pai. No dia 24 de junho de 1950, o Papa Pio XII canonizou Ma- Goretti vivia em grande pobreza e trabalhava no cultivo de uvas. Migram para ria Goretti. Na celebração estavam presentes a sua mãe Dona Assunta Nettuno, no ano de 1899 e no ano e o seu agressor Alessandro Sere- seguinte seu pai morre vítima de nelli, que após profunda experiência malária. Possuía um desejo tremendo de conversão, tornou-se um irmão de receber a Primeira Comunhão, franciscano. mas as dificuldades financeiras e de Santa Maria Goretti, tem tam- aprendizagem foram impecilho. No bém, o título carinhoso de menina ano seguinte, o zelo de um religioso de Deus passionista atuando particularmente na sua catequese, fez com que a pequena Marietta recebesse esse grande presente. Um jovem chamado Alessandro Serenelli tinha um imen- so desejo de possuí-la. Como tinha grande horror ao pecado, Marietta relutou até o fim. No dia 05 de julho de 1902, ele feriu-a mortalmente. Na Projeto da Nova Igreja Sobre a paróquia w Criada em 16 de julho de 1958 por Dom José Joaquim Gonçalves – V bispo do Espírito Santo. w Desde esta data a paróquia está sob a responsabilidade dos Padres Passionistas. w No período de 1953 a 1957, a mesma Congregação deu atendimento religioso a quase todas as comunidades católicas do município de Cariacica.16 revista vitória Novembro/2012
  17. 17. Novembro/2012 revista vitória 17
  18. 18. Revista Vitória, a vitrine para o seu produto, negócio ou serviço. Ligue e anuncie: (27) 3198-085018 revista vitória Novembro/2012
  19. 19. ARQUIVO E MEMÓRIAO “PAI” DOS HANSENIANOSPadre Matias Hahn, sacerdote alemão veio para o Brasil com amissão de servir numa comunidade de hansenianos. va com dinheiro enviado da Europa por seus familiares, pois considerava precária a alimentação fornecida pelo Estado. Além da parte religiosa Irmã Lúcia Maya após ouvir muitas histórias sobre e espiritual, o padre Matias Hahn, que nem che- cuidava da alimentação gou a conhecer, o descreve como um verdadeiro mis- dos moradores da questões morais. Contam- sionário, o pai dos hanse- colônia. -nos, os que o conheceram, nianos.E m 1951 chegou a que o sacerdote não permi- Padre Matias Hahn região de Itanhen- tia bagunças, bebedeiras, faleceu em 28 de abril de ga – Nova Rosa da prostituição e brigas entre 1979 aos 76 anos, sendoPenha em Cariacica, para os internos . Além da parte sepultado no cemitério datrabalhar na colônia dos religiosa e espiritual, o pa- colônia.portadores de hanseníase. dre cuidava da alimentação Giovanna ValfréO padre morou no então dos moradores da colônia. Coordenação do Cedocdenominado leprosário em Partilhava entre eles, leite,uma casa simples e pobre queijo e carne, que compra-perto dos doentes, sendoo único morador sadio dolocal. A casa que o abrigouainda está no mesmo lugare é moradia da Irmã LúciaMaya, Missionária Reden-torista, que trabalha com osHansenianos. Padre Matias adminis-trava os sacramentos, cui-dava dos filhos dos doentesque, naquele tempo, pelaforça da lei, eram retira-dos do convívio dos pais einternados no EducandárioAlzira Bley, atendia os do-entes e era muito rígido nas Novembro/2012 revista vitória 19
  20. 20. Reportagem Reféns do preconceito e do abandono social O Hospital Dr. Pedro Fontes, também conhecido como Colônia Itanhenga, foi criado em 1937, no município de Cariacica para abrigar mais de 400 pessoas, na época portadoras de hanseníase.20 revista vitória Novembro/2012
  21. 21. E mbora conhecido como hospi- seus laços familiares, sua identidade aprendeu aos 23 anos quando chegou à tal, ele não tem a configuração e origem, formando no interior dessa colônia, foi uma forma que encontrou de hospital com a qual esta- instituição uma nova sociedade. para ajudar os outros doentes e a simos acostumados. Na verdade, é um Os filhos de hansenianos que mesma. “Manter a mente ocupada,hospital-colônia, uma micro-cidade nasciam na Colônia Itanhenga eram amenizava o meu sofrimento”, conta.composta por clínicas ambulatoriais, retirados compulsoriamente dos seus Sofia ainda lembra que só podiaarmazém, igreja, escola, farmácia e pais, e encaminhados para o Educan- ver os filhos no natal e no dia dasdiversas casas, onde eram abrigados dário Alzira Bley, localizado em um mães. “Era uma dor terrível. Não podiaos portadores da doença que, naquele terreno próximo ao hospital-colônia. tocá-los, uma grade nos separava”.tempo, eram impedidos da convivên- “Logo após o parto arrancaram o meu Hoje, curada da hanseníase, ela moracia social, porque a hanseníase era filho dos meus braços. Chorei 40 noi- em uma comunidade próxima ao hos-infecto-contagiosa e não tinha cura. tes sem parar”, recorda Sofia Andreão, pital e convive diariamente com seus Apesar de passados quase 80 que viveu reclusa por quase 25 anos filhos. “Conversamos pouco sobre oanos, a colônia ainda existe e, para sur- no local. que vivemos. É um passado que todapresa de quem visita o local, encontra, Emocionada, ela relata que teve minha família tenta esquecer”.ainda hoje, 24 moradores remanescen- mais dois filhos, ambos privados dates do isolamento compulsório, que convivência familiar. “Acabei me Liberdadelutam pela eliminação do preconceito. acostumando com a dor. Não tinha Os avanços na medicina, a par-“As pessoas tinham medo de se apro- nada que eu e meu marido (também in- tir da década de 70, que encontrouximar de um hanseniano. Acreditavam terno) pudéssemos fazer”. O trabalho medicação adequada para impedirque o contato físico pudesse atrair azar voluntário como costureira, ofício que contágio, desde que a pessoa portadoraou alguma maldição para suas vidas”,explica irmã Lúcia Maya, que trabalhahá 26 anos no hospital-colônia. O hospital esconde um passa-do sombrio. O local era controlado,permanentemente, e os que tentavamfugir eram “caçados” pelos policiaisque faziam o patrulhamento no locale tratados como marginais. “Algunsdoentes ficaram com transtornos psi-cológicos, por conta da prisão queviviam, e acabavam se suicidando”,disse a irmã. Capturados pela polícia sanitáriaestadual, os moradores do hospitalforam forçados a deixar para trás Novembro/2012 revista vitória 21
  22. 22. Reportagem da doença assuma o tratamento, abriu cerca de madeira, que dividia o espaço caminho para a conquista da liberdade entre o hospital-colônia e a sociedade, dos moradores da colônia. “O suces- foi rompida. Os internos passaram a so clínico consiste no diagnóstico ter não só o direito à vida respeitado, precoce e no empenho do paciente mas, também o da liberdade”, afirma em cumprir as orientações médicas”, Solange Herzog, funcionária do hos- esclarece a dermatologista Renata pital há 28 anos. Modolo. A reintegração social dos pacien- “Com a introdução do tratamento tes não foi exercida com total êxito.“Vivi momentos alegres aqui. terapêutico no Brasil, a poliquimiote- Marcelino Moreira de Oliveira, aindaConheci muitas pessoas. Mas, rapia, que reduz o tempo de tratamento traz no corpo e na alma os sinais dopreferia ter ficado com minha da doença, garantindo a cura para isolamento forçado que viveu por todos os casos, o isolamento com- quase 30 anos. Hoje, deficiente vi-família em Minas Gerais. pulsório foi sendo abolido no Espírito sual e aos 80 anos, ele ainda mora na Santo”, explica a dermatologista. Colônia Itanhenga. Aos poucos, os internos do Hos- “Vivi momentos alegres aqui. pital Dr. Pedro Fontes foram se mu- Conheci muitas pessoas. Mas, prefe- dando para áreas próximas, que foram ria ter ficado com minha família em transformadas em pequenos bairros Minas Gerais. Sei que agora as coisas denominados Pica-Pau e Cajueiro. “A mudaram, os tempos são outros. E mudou para melhor. Mas, vou sair daqui e me mudar para onde? Mi- nha família são as pessoas que ainda moram na colônia. Aqui, eu me sinto igual a todo mundo”. Reféns do preconceito, os 18 homens e seis mulheres que ainda moram no Hospital Dr. Pedro Fon- tes são a herança dos anos de exclu- são e abandono social que viveram. No local ainda funcionam três casas geriátricas que acolhem os internos remanescentes. Futuramente, no lu- gar da antiga biblioteca do hospital- -colônia, será construído um museu pela Secretaria Estadual de Cultura, que vai resgatar a história do local e a dignidade das centenas de pessoas que passaram por lá.22 revista vitória Novembro/2012
  23. 23. ideias e sugestões Mundo, complexidades, novos jeitos de viver Para escrever este texto deixo de lado, por enquanto, o livro de Dino expandem, inclusive entre aqueles tros, e porque são “os outros”, “G8” eBuzzati, O deserto dos tártaros. Este que labutam a mesma luta, nós outros, etc, são os causadores dos problemas romance de 1940, obra prima do retornando às fontes das beatitudes, da que me afligem. Não. Decerto não. A autor, já levado ao cinema com o poesia e do abraço, reafirmaremos o realidade tem muito mais do que dois mesmo título, ainda continua um propósito de não abdicarmos de outros lados.excelente convite para quem deseja e bonitos e possíveis jeitos de viver. E se a realidade é multifacetada uma boa leitura, tanto pela fluidez Também reafirmaremos a confiança na sua complexidade, se são multia- e beleza do texto quanto pelas nos modos plurais, criativos e coleti- xiais os problemas que enfrentamos indagações sobre a vida que ele vos de darmos respostas às questões - seja no mundo, na Igreja - também suscita. Somos forçados no seguir que nos interpelam. os modos de lidar com isso não se- das páginas a nos perguntar sobre Ah, que explicações podem ser rão padronizados, monocromáticos,as atividades a que nos entregamosem passividade, sobre as mudanças dadas, penso que sim, para esse mal- pensados por uns para muitos. Have- que não implementamos em nosso -estar. Mas mais do que isso, mais do remos de somar experiências, antes jeito de viver, sobre os desejos que que constatar e explicar a perda dos de nos apoiar em especialistas, em não ousamos realizar. vínculos entre as pessoas, a perda das planos e estratégias. Estes não serão delicadezas e suavidades no trato de dispensados, mas aquelas serão mais umas com as outras, cabe retomar o valorizadas. E, no que diz respeito a que nutre a confiança mútua, a ne- estratégias, há que se tomar cuidado, cessária bondade no convívio com pior ainda será se forem “estratégias os outros, a inadiável tolerância aos de convencimento”. Estratégias de modos diferentes de ver e viver a vida, convencimento - se se quiser usar esta o respeito reverente aos pensamentos não muito saudável expressão - pre- e às convicções das pessoas, entre cisam ser, de fato, estratégias em que outras atitudes. se vence desafios a partir das forças Então, não será binária a avalia- de muitos, con-vencer, e não a partir ção que faremos da vida, da Igreja, do da capitulação de outros modos de mundo, de nós mesmos. As realidades pensar em favor de um determinado B em, sigamos. O mundo pode são muito mais complexas do que ponto de vista. nos adoecer, pode nos envolver possa alcançar o saber que se arvora Talvez o caminho que poderemos em aconchegantes mantos de em dividir as pessoas em dois blocos, alargar na direção de um outro jeito de passividade, e como diria Richard Sen- os que pensam como eu penso, e os viver incluirá em primeiro lugar - entre net - renomado sociólogo americano outros. Sim, quanto mais desprezamos nós com maior empenho – o sonho de - o capitalismo vai impondo a todos o saber do outro, sua experiência, a que, de fato, pode haver um outro jeito uma corrosão do caráter. Destarte, a possibilidade de outros saberes, mais de viver, e de conviver, melhor. Em despeito dessa corrosão que em nós caímos na idolatria do nosso próprio segundo lugar, viver com o propósito também atua, haveremos cotidiana- ponto de vista. de não colocar nada acima da beleza e mente de nos posicionar contra ela. Não será binária, destarte, a clas- da importância das diferenças, da de- E, se o mal-estar se generaliza, se sificação que farei das pessoas, pondo licadeza da bondade, da consideração as insatisfações se avolumam, se as ao meu lado os que me são iguais, os pelos que nos são próximos – mesmo indelicadezas se disseminam, se os laureados com todos os meus elogios, que não sejam “amigos”. modos agressivos de convivência se pondo do outro lado os que são ou- Dauri Batisti Novembro/2012 revista vitória 23
  24. 24. projetoSemente, UM TRABALHO DE inclusão social F ruto de mobilização social, de pessoas ligadas à Paró- quia de São Pedro, em Ja- caraípe, o Projeto Semente nasceu com a proposta de ser um espaço de oportunidades para crianças e adolescentes, em situação de risco pessoal e social, que vivem no Bairro Residencial de Jacaraípe e adjacências (Lagoa de Jacaraípe, Costa Dourada, Jardim das La- ranjeiras, Bairro das Laranjeiras e Jardim Atlântico). 200 crianças Atualmente, a instituição atende 200 crianças e adolescentes, com faixa etária de 07 a 17 anos, que por meio de atividades sócio-educativas de prevenção e formação, possibilitam uma nova realidade de vida, com mais dignidade e novas oportunidades. Horta e Jardinagem Escolinha de Futebol As crianças aprendem Promove a socialização das crianças e Atividades a preparar a terra para dos adolescentes por meio da prática educativas plantar as sementes. A ação serve para conscientizar esportiva, incentivando a promoção da saúde e melhor auto-estima. Na Entre as diversas os menores sobre a Escolinha de Futebol as crianças atividades educativas importância de cuidar da conhecem os benefícios do esporte para desenvolvidas no Projeto natureza que beneficia a melhores hábitos de vida. Semente, destacam-se: todos, trazendo alimentos.24 revista vitória Novembro/2012
  25. 25. Sustento e sobrevivência do projetoO Projeto é mantido através de colas. O projeto tem parceriaconvênio com a Prefeitura de também com o CEPEMA, CentroSerra desde 2005 e administra- de Execuções de Penas e me-do pela Cáritas Arquidiocesana didas alternativas, tornando-seque coordena a metodologia do espaço de motivação à práticamesmo com pedagogos, edu- do bem. Conta, ainda, com 5%cadores sociais, psicólogos, as- do dízimo mensal da paróquiasistentes sociais e técnicos agrí- São Pedro em Jacaraípe.Aproximação da ComunidadePara que o projeto dê certo é fundamental o relacionamento com a comunidade local.Para isso acontecer destacam-se duas iniciativas que vêm dando certo:1 Voluntariado 2 Uma equipe de oito voluntários, motivados Campanha de Natal a construir uma sociedade mais justa e me- A “Campanha de Natal Solidário” visa tornar nos violenta, colaboram espontaneamente o natal das 200 crianças e adolescentes com a limpeza, a mobilização de recursos, o assistidos pelo Projeto Semente, mais feliz. atendimento às crianças e aos adolescentes, Mas, também, aproximar a comunidade de e principalmente, com a presença que faz do forma concreta das crianças e adolescentes. Projeto um ambiente familiar. Participe: escolha a idade do seu apadrinhado (de 07 a 17 anos)Se você deseja ser um voluntário, agende sua e envie um e-mail para sementescaritas@hotmail.com, que os visita ao Projeto Semente pelo telefone organizadores da Campanha enviarão um e-mail de resposta (27) 3245-4994. dando mais informações. Para este ano o padrinho ou madrinha deverá assumir o compromisso de presentear seu “afilhado” com um chinelo Havaianas e uma caixa de bombom. Oficinas de Teatro Formação humana Novo Projeto O projeto de teatro visa à São aulas e atividades Será inaugurado, na Sede do Projeto sensibilização e desinibição educativas que buscam Semente, no dia 14 de novembro às das crianças e dos encorajar os participantes do 14h, uma ação de incentivo à leitura adolescentes, por meio de Projeto a agirem corretamente. em parceria com a Livraria Paullus. A improvisos, dramatizações, São ensinamentos sobre comunidade está convidada a parti- exercícios corporais e comportamentos, impulsos, cipar do evento. O novo Projeto de vocais, criações de cena e emoções e qualidades que Leitura será mais um incentivo às personagens que estimulam valorizam a dignidade humana crianças e adolescentes que passam o desenvolvimento infantil. e o respeito ao próximo. a ter mais uma atividade: a leitura. Novembro/2012 revista vitória 25
  26. 26. cultura teológicaRedes sociais portas da verdade e da fé NO Pontifício Conselho para as Comunicações o contexto do tema de solidão e desorientação?Sociais divulgou o tema para o Dia Mundial das do Ano da Fé, o Ao escolher o tema é Papa Bento XVI, como se o Papa dissesse: AComunicações Sociais de 2013. Redes Sociais: ao definir o tema para o 47° rede social é um ambienteportas da verdade e da fé; novos espaços de Dia Mundial das Comuni- de relações, de encontros cações Sociais, convida a e, esse ambiente ofereceevangelização. refletir sobre as redes so- grandes oportunidades: é ciais, utilizando as metáfo- porta e espaço. ras de “porta” e de “espaço” Acrescento eu: o cri- relacionando com a verda- tério de bondade não faz de, a fé e a evangelização. parte da Rede Social, por- Por que? Qual o pro- que é a ética da pessoa, a fundo significado desta sua capacidade de integrar mensagem? a presença neste ambiente A pergunta parece ser: virtual com os relaciona- as “redes sociais” na inter- mentos na própria vida. net são formas de comuni- Portanto, o Papa car e condividir que contri- interessa-se pelo fato que, buem para o crescimento num tempo em que a tec- humano dos indivíduos, ou nologia tende a tornar-se um perigo insidioso que o tecido que conecta mui- pode aumentar a sensação tas experiências humanas26 revista vitória Novembro/2012
  27. 27. ras, como uma bolha pri- vada de realismo físico, de contato real com o mundo e com os outros. O desafio não é somente a ética, mas profundidade espiritual. Se o Pontífice indica que as Redes Sociais po- dem ser “portas de verda- de e de fé; novos espaços de evangelização” então,como os relacionamentos “Uma pessoa que vive de a acentuação de um estilo um dos maiores desafiose os encontros, é necessá- dialógico e interativo na co- hoje consiste em não ver ario perguntar-se: Pode isso relacionamentos sadios, municação e nas relações. Rede como uma realidadeajudar as pessoas a encon- pode encontrar nelas O certo é que a vida das paralela, mas um espaçotrarem Cristo pela fé? Não é pessoas de hoje exprime-se, antropológico interconec-mais suficiente a adequação uma grande oportunidade também, no ambiente digi- tado pela raiz com outrossuperficial da linguagem tal. O Papa parece quebrar lados de nossa vida. O de-ou do pensamento da Rede para continuar as o dualismo do dualismo safio, portanto, não devecomo meio de evangeli- relações que, de outra digital. Enquanto disse- ser aquele de como usar azação. É indispensável, rem que precisa sair das rede, como muitas vezesporém, poder apresentar o forma, seriam muito relações em rede para viver pensamos, mas de comoEvangelho como resposta fragmentadas. relações reais confirma-se a pessoa possa encontraràs perguntas de sentido e de a esquizofrenia de uma ge- Cristo na fé, vivendo suafé, que também surgem da ração que vive o ambiente vida também no contextorede e, na rede tornam-se digital como um ambiente das Redes Sociais.estrada. puramente lúdico, no qual Padre António Spadaro é O que torna as re- joga-se um segundo ‘eu’, sacerdote Jesuíta, Mestre em Comunicação, Doutor emdes sociais peculiares é a uma dupla identidade que Teologia e diretor da Revistaemergência das relações e vive de banalidades efême- Civiltá Católica Novembro/2012 revista vitória 27
  28. 28. acontece Encontro de assessores Estão abertas as inscrições para participar do Encontro Na- cional de Assessores da PastoralJubileu de prata Juvenil, que acontece entre os dias 29 de novembro e 2 de de- Em comemoração aos 25 anos do momento celebrativo os atuais zembro, em Brasília.do Instituto de Pastoral Catequética Ipaquianos e ex-ipaquianos. Para Promovido pela Conferên-da Arquidiocese (IPAC) acontece no garantir sua participação no evento, cia Nacional dos Bispos do Brasildia 24 de novembro, uma festa na os interessados devem confirmar sua (CNBB), o evento é destinado aosquadra do Colégio Agostiniano, em presença até o dia 12 de novembro responsáveis adultos de (arqui)Vitória. O evento começa a partir das pelo telefone (27) 3025.6265 ou pelo dioceses, movimentos, congre-14h. São convidados a participar e-mail mitra.catequese@aves.org.br. gações, comunidades, pastorais e organismos que trabalham di- retamente com a juventude. O encontro reflete a temática “A Juventude no Ano da Fé”. AEEJ 2012 proposta é auxiliar os assessores Entre os dias 15 e 18 de novembro, o Ministério Jovem da Renovação na missão de acompanhar os jo-Carismática Católica (RCC), realiza no Parque de Exposição de Carapina, vens na educação da fé, como orienta o Papa Bento XVI.na Serra, o Encontro Estadual de Jovens – EEJ. A taxa de inscrição é de Com o tema “Jovem tu me amas: apascenta as minhas ovelhas”, R$220. O valor inclui hospeda-o evento deste ano pretende reunir, aproximadamente, 15 mil jovens gem e alimentação para os qua-capixabas. Na programação do encontro, shows católicos, workshops, tro dias de evento. As inscriçõesMissas e pregações. A animação ficará por conta do Ministério Santuário, podem ser realizadas até o diaMinistério Bem Aventurada e Banda Rezza. A inscrição custa R$25,00 e 10 de novembro pelo site www.pode ser feita no dia do encontro. jovensconectados.org.br. ABBA PAI ARTIGOS RELIGIOSOS CATÓLICOS Livros, Cd’s, Bíblias, Imagens, Crucifixos, Lembranças para: Batismo, 1ª Eucaristia, Crisma e outros. Rua Eugênio Ramos, 656 Jardim da Penha - Vitória - ES Telefax (27) 3235-2344 (próximo a igreja São francisco de assis)28 revista vitória Novembro/2012
  29. 29. Padres x Paróquias Encontro de Liturgia Em reunião com o Conselho Presbiteral da Arqui- No dia 24 de novembro, das 8h às 17h, no Centrodiocese de Vitória, o Arcebispo Metropolitano, Dom Luiz de Treinamento Dom João Batista, em Ponta Formosa,Mancilha Vilela realizou o remanejamento de diversos Vitória, a Pastoral Litúrgica da Arquidiocese de Vitóriapadres. realiza um encontro destinado aos agentes envolvidos com a Liturgia. A temática do evento é “Bíblia: exegeseConfira as mudanças e hermenêutica”.w Pe.Roberto Moreira de Sousa Neto assumiu a Paróquia O encontro será assessorado pelo padre Andherson Sagrado Coração de Jesus, em Brejetuba. Franklin Lustosa de Souza. As inscrições devem ser feitasw Pe. Carlos de Assis Viana saiu da Paróquia Sagrado até o dia 14 de novembro pelo e-mail mitra.folhetocami- Coração de Jesus, em Brejetuba, e assumiu a Paróquia nhada@aves.org.br ou pelo telefone (27) 3025-6296. O São Francisco de Assis, Porto Santana, Cariacica. investimento é de R$ 30. A orientação é que participemw Pe. José Pedro Luchi assumiu a Paróquia Nossa Senhora do encontro até cinco pessoas por Paróquia. do Rosário de Fátima, na Serra, antes conhecida como Santuário de Fátima.w Pe. Walmir dos Santos tomou posse como Adminis- Avaliação trador Paroquial, na Paróquia Jesus Libertador, Castelo Com a proposta de fortalecer e unificar o trabalho Branco, em Cariacica. pastoral, a Pastoral do Dízimo da Arquidiocese de Vitóriaw Pe. Jesimar Soares saiu da Paróquia Santa Rita de promove, no dia 11 de novembro, sua Assembleia Anual. Cássia, em Vila Velha, e assumiu a Paróquia Sagrados A reunião vai avaliar as ações realizadas neste ano Corações, em Barcelona, na Serra. pela Pastoral na Arquidiocese, refletir sobre a Campanha do Dízimo 2012, e definir diretrizes e propostas de açãow Pe. Diego Carvalho dos Santos deixou a Paróquia Jesus para a Pastoral do Dízimo em 2013. Libertador, de Castelo Branco, Cariacica, e assume O encontro começa às 8h, com a celebração da no dia 10 de novembro, a função de Administrador Santa Missa, no Centro de Formação Dom João Batista, Paroquial, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Ponta Formosa, Vitória. O final do evento será com em Alfredo Chaves. o almoço de confraternização às 12h30.w Pe. Elson Moura do Nascimento assume no dia 9 de As inscrições devem ser feitas até o dia 5 de novem- novembro, a Paróquia Santa Maria Goretti, Jardim bro pelo e-mail mitra.secretariapastoral@aves.org.br. América, Cariacica. Mais informações pelo telefone (27) 3025 6288. Criação e Produção de Uniformes Projetos de uniformes desenvolvido de acordo com a necessidade de sua empresa Agende uma visita. TELS: (27)3052-2521/ 8837-8005/ 9738-3035 uniformesm.f@gmail.com Novembro/2012 revista vitória 29
  30. 30. festa20 ANOS NO AR: RÁDIO AMÉRICA AM 690 A rádio América cança através do seu sinal. net, através do site www. AM, veiculo de Hoje a emissora chega a redeamericaes.com.br. comunicação da todo o Estado do Espírito E para esta data, Arquidiocese de Vitória, Santo, ao leste de Minas uma série de eventos fo- completa 20 anos no ar. São Gerais, sul da Bahia e norte ram planejados a fim de duas décadas de história, do Rio de Janeiro, inovando celebrar com os amigos levando a seus ouvintes como a primeira emissora conquistados na sintonia entretenimento, serviço e AM do Espírito Santo a e as paróquias. No último música em uma programa- transmitir com sinal digital mês o Teatro Carlos Go- ção de qualidade voltada às e com 18 horas de progra- mes foi palco do 1º eventoa missão de evangelizar, famílias, com a missão de mação local ao vivo, das 06 dos festejos (foto), onde oseducar, enfatizando a evangelizar, educar, enfa- às 24 horas. A rádio pode ouvintes compareceram em tizando a justiça social, o ser sintonizada em qualquer massa. Foi o 1º Espetáculojustiça social, o bem bem comum, a solidarieda- lugar do mundo, pela inter- de bandas católicas.comum, a solidariedade de e a formação cidadã, em sintonia com os princípios A próxima atividade será uma missa eme a formação cidadã...” cristãos, onde a Palavra de ação de graças, no dia 25 de novembro, às Deus sempre esteve em pri- 18 horas, na Catedral Metropolitana. E muito meiro lugar. mais ainda está por vir, será um ano inteiro de São muitos ouvintes celebrações. Sintonize a 690 AM e participe conquistados nas diversas desta festa. É a rádio América, há vinte anos localidades que a rádio al- presente na vida da Igreja de Vitória!
  31. 31. Campanha da Evangelização Coleta: 16 de dez embro de 2012 Semanamissioná ria Bote fé Bote fé na co leta da evangelização e bote fé na juventude. Co labore!

×