Mens aGeiR o LUteRano | ano 94 | nº 1.155Janeiro e Fevereiro2011                                      Leia nesta edição   ...
| AO LEITOR |                                                                                                   Nilo Wachh...
| MENSAGEM DO PRESIDENTE |                                                                            Egon Kopereck       ...
| VIDA COM DEUS |                                                                               Luisivan Vellar Strelow   ...
| EM FOCO |                                                                                                        Marcos ...
| REFLEXÃO |                                                                          É tempo...                          ...
| ADORAÇÃO E LOUVOR |Datashow,                                                                                            ...
| RETROSPECTIVA |                                                                                                         ...
| OPINIÃO |Superstiçõesde Ano Novo                                                                                        ...
| CAPA |                                         ade                                                                      ...
“    Essas e outras perguntas precisam ser pen-sadas e analisadas para tentarmos discernir eidentificar as diferentes form...
| CAPA | “otimismo religioso” ou da autoajuda espirituali- zada vendem bem seus produtos. A visão de que o ser humano é um...
a outro, de uma atividade a outra”. No entan-      na pessoa de Jesus Cristo e convida para viver           Lutero faz uma...
| MÚSICA NA IGREJA | Confessionalidade na música I PAULO bRUm                                           em mim, eu digo: “...
| EDUCAÇÃO TEOLÓGICA |Janeiro e fevereiro,meses preciosos!FOTO ArquiVO eDiTOrA COnCórDiA                                  ...
| VIDA CRISTÃ |                 TOrA COnCórDiAFOTOs ArquiVO eDi       Acolhimento na Igreja       A Igreja comunica a vida...
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Internet sem encartes ml jan fev2011
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Internet sem encartes ml jan fev2011

1.618 visualizações

Publicada em

Mensageiro Luterano Jan/Fev 2011

  • Seja o primeiro a comentar

Internet sem encartes ml jan fev2011

  1. 1. Mens aGeiR o LUteRano | ano 94 | nº 1.155Janeiro e Fevereiro2011 Leia nesta edição “Bem-aventurados os surdos?” Podem os surdos ser felizes, bem-aventurados? Sim, quando o amor de Deus e o amor salvador de Jesus lhes forem anunciados e comunicados“Bem-aventurados os surdos...que ouvem e creem!” 2405 MENSAGEM DO PRESIDENTE EM FOCO06 VIDA COM DEUS FORMANDOS IELB recebe A ganância0910 ADORAÇÃO E LOUVOR RETROSPECTIVA novos pastores e a fome 0711 OPINIÃO12 CAPA REFLEXÃO16 É tempo... 08 MÚSICA NA IGREJA17 EDUCAÇÃO TEOLÓGICA de prospectus!18 VIDA CRISTÃ20 MEDICINA E ÉTICA VIDA CRISTÃ23 SERVIÇO DE CAPELANIA Acolhimento27 IGREJAS PELO MUNDO na Igreja 1834 VIRANDO A PÁGINA 32 Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 3
  2. 2. | AO LEITOR | Nilo Wachholz Editor-Redator | editor@editoraconcordia.com.brTempo diferente OTO s/ isTOCkPh Final e início de ano é um tempo dife- muito amplo e cheio de significados, porém,rente. Diferente pela correria que antecede em nosso estudo, o autor aponta Cristo Vergneo Natal e Ano Novo, pela desacelerada na como o centro da verdadeira espiritualidade. : © ZelihAagenda profissional e escolar de muitas Em outro tema relacionado a este, somos PApessoas e famílias nos meses de janeiro alertados para o cuidado com as crendices FOTO DA CAe fevereiro. e superstições próprias deste período, em- Mas há outros aspectos que afloram de bora, algumas sejam praticadas ao longoforma especial nesta época. Entre eles, está de todo o ano.a renovação das expectativas pelo novo, pelo Em aspectos práticos da vida cristãmelhor na vida pessoal, familiar e profissio- somos convidados a refletir sobre o acolhi-nal. E muito nitidamente também aflora a mento que recebemos de Deus, e concla-espiritualidade, a religiosidade. Percebe-se mados a responder na mesma medida emisso especialmente nas mensagens dos votos relação ao nosso próximo, onde quer queque trocamos com pessoas do nosso relacio- ele esteja. E são apontados caminhos paranamento e também nos mais diferentes cul- a nossa resposta, seja ela coletiva, através Saudamos aos novos pastores que a IELBtos e manifestações religiosas, até mesmo das instituições de ação social, ou mesmo recebe em seus campos de trabalho minis-nas praias do nosso imenso Brasil. de ações individuais. terial. Contem sempre conosco, seja pelo Para ajudar na reflexão, na avaliação, e No campo da saúde e da ética médica, Mensageiro Luterano ou por outros produtosaté mesmo para ajudar as pessoas encon- trazemos uma reflexão sobre a doação e o da Editora Concórdia.trarem ou seguirem caminhos mais seguros aproveitamento de órgãos do nosso corpo A todos a nossa gratidão e os votos dee bem fundamentados, especialmente no para ajudar outras pessoas. As dúvidas vão um feliz e abençoado Ano Novo!aspecto religioso, trazemos como matéria permanecer, mas elas são menores que os Voltamos em março, se Deus assim ode capa o tema Espiritualidade. É um tema benefícios da doação. permitir! Mensageiro LuteranoiSSn 1679-0243Órgão oficial da igreja evangélica luterana do Brasil (ielB) de periodicidade mensal(exceto janeiro e fevereiro - edição única). registrado sob nº 249, livro M, nº 1, em IGREJA EVANGÉLICA LUTERANA DO BRASILdezembro de 1935, no registro de títulos e documentos do rio de Janeiro, conformeo decreto-lei de imprensa nº 24776 de 14/07/1934. Filiada a associação de editores cristãos (asec)projEto E produção GráFiCa editora concórdia ltda. EndErEço rua cel. lucas de oliveira, 894rEdação mensageiro@editoraconcordia.com.br EndErEço av. são Pedro, 633, Bairro são Bairro Mont’serrat, ceP 90440-010Editor Nilo Wachholz - Mtb 42140/sP Geraldo, ceP 90230-120, Porto alegre, rs Porto alegre, rs, BrasilaSSiStEntE Editorial daiene Bauer Kühl - Mtb 14623/rs FonE/Fax (51) 3272 3456 FonE (51) 3332 2111 / Fax: (51) 3332 8145rEviSão aline lorentz sabka SitE www.editoraconcordia.com.br SitE www.ielb.org.brjornaliSta-diaGramador leandro da rosa camaratta twittEr twitter.com/edconcordia twittEr twitter.com/ielB_Brasil Email editora@editoraconcordia.com.br E-mail ielb@ielb.org.brdESiGnEr christian schünkeColaboradorES FixoS Bruno ries, carlos W. Winterle, luisivan V. strelow, Marcos ComErCial comercial@editoraconcordia.com.br dirEtoria naCional 2010/2014schmidt, Mona liza Fuhrmann, rosemarie K. lange, Vitor radünz, Waldyr Hoffmann prESidEntE egon KopereckaSSinaturaS lianete schneider de souza dirEtoria ExECutiva Henry J. rheinheimer (presidente), clóvis J. Prunzel, 1º viCE-prESidEntE arnildo schneiderloGíStiCa Marcelo azambuja 2º viCE-prESidEntE Geraldo Walmir schüler Nilo Wachholz, Nilson Krick e rubens José ogg GErEntE SECrEtário rubens José oggaSSinatura no braSil anual r$ 49,00; Bianual r$ 92,00 Nilson Krick - nilson@editoraconcordia.com.br tESourEiro renato BauermannaSSinatura para outroS paíSES anual Us$ 52,00; Bianual Us$ 100,00 dEpto FinanCEiro Joel Weber a ielB crê, confessa e ensina que os livros canônicostiraGEm dESta Edição 9 mil exemplares Editor das escrituras sagradas, do antigo e do Novo Nilo Wachholz - editor@editoraconcordia.com.br testamento, são a Palavra infalível revelada por deus ea redação reserva-se o direito de publicar ou não o material a enviado, bem como ComiSSão Editorial aceita, como exposição correta dessa Palavra, os livroseditá-lo para fins de publicação. Matérias assinadas não expressam necessariamente a adilson schünke, célia M. Bündchen, simbólicos da igreja evangélica luterana, reunidos noopinião da redação ou da administração Nacional da ielB. o conteúdo do Mensageiro clóvis J. Prunzel, Nilo Wachholz, Nilson Krick livro de concórdia do ano 1580.pode ser reproduzido, mencionados o autor e a fonte. e rubens José ogg4 Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011
  3. 3. | MENSAGEM DO PRESIDENTE | Egon Kopereck Pastor Presidente da IELB| presidente@ielb.org.brAno Novo traz novosprojetos e oportunidades imAgens ArquiVO eDiTOrA COnCórDiA Novo ANo 2010 é página virada, 2011 já é realidade.Mesmo 2010 sendo página virada, ela temhistória, e a história nos ensina e nos motiva.O ano que passou foi um ano cheio de desa-fios, oportunidades, mudanças, novidades,algumas dificuldades, mas, no final, nãopoderia ser outra a nossa atitude senão jun-tar as mãos, olhar para cima e dizer: “Muitoobrigado, Senhor. Mais um ano, estiveste donosso lado. Nos amparaste, guiaste e, em meioas dificuldades, nos carregaste em teus braços.Perdoa nossa ingratidão e as muitas vezes quepreferimos seguir nosso próprio caminho, e,orgulhosamente, não entregamos tudo emtuas mãos”. Agora, olhamos para frente: que-remos levar “Cristo Para Todos, Comunicandoa Vida, Acolhendo e Integrando”. O Bom Pastor Jesus é nossa motivação. focado e integrado na busca de uma Igreja nos recomenda 2 Co 9.7: “Não com tristeza eO seu amor por nós, e pelo mundo inteiro, viva, dinâmica, ativa, acolhedora, que valoriza por necessidade; porque Deus AMA a quemnos impulsiona, nos move e não nos permite e olha com amor para as crianças; que quer dá com alegria”. Queremos nos envolver emcalar ou ficar indiferentes. E o que é mais ver os jovens integrados, envolvidos, vivendo projetos sociais. Queremos ajudar na formaçãoconfortador: esse Jesus que esteve conosco a sua confirmação de fé e fidelidade a Deus de futuros pastores, e, nesse sentido, em nossoem 2010, que nunca nos abandonou, nos diz por toda a vida. Uma Igreja que trabalha com Seminário Concórdia, há necessidade de ter-e promete: “Estou convosco todos os dias” Servas, Leigos e Terceira Idade. Uma Igreja mos mais moradias para estudantes casados.(Mt 28.20), também no futuro. Ele continua que não quer apenas ouvir o Evangelho, mas Podemos ajudar nos colocando à disposição,dizendo: “Não temas, porque eu sou contigo, que deseja, de fato, praticá-lo no seu relacio- como voluntários, para ajudar com ofertas ounão te assombres, porque eu sou o teu Deus, namento com o próximo, amando, servindo e com mão de obra. Eis uma campanha que estáeu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com testemunhando. Uma Igreja que cuida da boa por ser lançada.a minha destra fiel” (Isaías 41.10). Isso não formação e educação do seu povo. Uma Igreja Queremos ler o nosso Mensageiro Luteranoé maravilhoso? Com essa certeza, dá para que incentiva e apoia vocações para o santo e desafiar nossos irmãos que ainda não têmentrar num novo ano com medo, dúvidas ou ministério, para que tenhamos sempre mais uma assinatura a fazê-la também. Queremosinsegurança? Então, queridos irmãos, feliz e e bons obreiros na seara do Senhor. Enfim, guardar tempo, diariamente, em nosso lar para,abençoado 2011! queremos ser uma Igreja Viva que, com seu usando o nosso devocionário, em conjunto com viver e agir, “Comunica a Vida”. a família ter nossa devoção doméstica, e assim, ProjEtos diariamente, convidar Jesus para estar conosco Muitos desafios e muitas oportunidades oPortuNIdAdEs em nosso lar e em nossa vida.nos esperam em 2011. Queremos, como Temos muitas oportunidades para ser- Senhor! Abençoa o trabalho de nossasDiretoria Nacional, visitar muitos distritos e vir. É o nosso testemunho pessoal. É o orar fracas mãos, e que seja tudo para tua honra,comunidades, levando uma palavra especial pelo trabalho no Reino de Deus, por nossos glória e louvor, pois o que tu fizeste por nós,aos líderes nos Encontros de Liderança, desa- pastores e líderes. É o ofertar com alegria e não tem dinheiro que paga. Aceita nossa con-fiando para um trabalho sempre mais unido, fidelidade o melhor que podemos, conforme sagração e fidelidade. Amém. m Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 5
  4. 4. | VIDA COM DEUS | Luisivan Vellar Strelow Teólogo (STM) | lstrelow@hotmail.comEm Cristo, somos acolhidose acolhemos outros“Portanto, acolhei-vos uns aos outros, como tambémCristo nos acolheu para glória de Deus” (Rm 15.7)O s fiéis eram identificados em qua- dos inocentes no dia do juízo (1 Ts 1.10; 3.13). para que seja salvo; o desprezado, para que dros e gravuras com um círculo O sangue de Jesus não é, para nós, motivo descubra o valor de sua vida; os caídos, para dourado sobre suas cabeças – as de vergonha, mas de glória, porque o seu san- que sejam levantados. “auréolas”. Os pecadores eram re- gue inocente, derramado pelo pecado, é o po- o Evangelho de Cristo é a palavrapresentados, por outro lado, escondendo o rosto der de Deus para inocentar os pecadores. Pelo do acolhimento divino que inocentaperante Deus, envergonhados de seus pecados. mesmo motivo, também não temos o porquê os pecadores. uma igreja acolhedora As auréolas representavam a inocência e a de nos envergonhar uns dos outros na igreja, continua a obra de Cristo, que veioglória dos filhos de Deus. pois o amor cobre multidão de pecados. buscar e salvar os perdidos, os des- Existem muitas irmandades e fraternida- prezados, os humildes, os pequeni- todos são IguAIs des no mundo que praticam o acolhimento nos, os que nada são. Paulo escreve que “todos pecaram e ca- mútuo, mas nenhuma outra, além da Igreja O acolhimento fraternal, na igreja, é Evan-recem da glória de Deus” (Rm 3.23). Todos de Cristo, pode acolher para a glória de Deus. gelho vivido e praticado. Por essa razão, vamosperderam a inocência e se tornaram culpados Somente a Igreja pode acolher o pecador com todos à igreja, para que, com nosso sinceroperante Deus. o perdão dos pecados que confere inocência e “bom dia, como vai?”, especialmente aos visi- Cristo nos levou para a glória de Deus livra do juízo eterno. tantes, sejamos nós mesmos a melhor pregaçãoquando nos acolheu na sua inocência e não Cristo nos acolheu para nos dar o que não do Evangelho que acolhe os estranhos para quenos rejeitou por causa de nosso pecado. tínhamos e que jamais poderíamos obter senão se tornem membros da família de Deus. Esta é a mensagem do Evangelho: somente do Filho Unigênito de Deus: a inocência e glória Quando acolhemos, também somos aco-o perdão dos pecados pode nos devolver a ino- dos filhos de Deus. O acolhimento cristão é, por lhidos. Assim como todos fomos acolhidoscência e, com ela, a glória de Deus. Acolhidos essa razão, chamado de “comércio maravilho- por Cristo, também nos acolhemos todos,na graça de Deus, participamos também de so”, porque nosso pecado é perdoado e somos mutuamente, para a glória de Deus. msua glória. Pois o perdão traz inocência, justiça cobertos com o manto da justiça de Cristo. FOTO: leAnDrO DA rOsA CAmArATTAe bem-aventurança, e a fé é um coração novoe puro perante Deus. Em CrIsto, ACoLhEmos Paulo, no início da carta, diz que não se fortEs E frACosenvergonha do Evangelho, porque é poder Esse “comércio maravilhoso” precisa sede Deus para salvação de judeus e gregos. repetir no cotidiano da igreja. Os fortes na féO Evangelho revela a justiça que inocenta o não devem ter vergonha dos fracos, pois fortespecador – o perdão dos pecados. e fracos são igualmente pecadores acolhidos Ninguém pode pleitear inocência perante por Cristo.Deus. Todas as pessoas, sem distinção, precisam Na igreja, somos acolhidos como fracosda justiça que inocenta o pecador: “Somos justifi- para nos tornarmos fortes, pois nossa forçacados, gratuitamente, por sua graça, mediante a não está em nós, mas na graça de Deus.redenção que há em Cristo Jesus” (Rm 3.24). Quando Paulo ouviu de Deus as palavras “a minha graça te basta, porque o poder se aperfei- Em CrIsto, somos ACoLhIdos çoa na fraqueza”, também declarou “quando sou O Evangelho anuncia a justiça que absolve o fraco, então, é que sou forte” (2 Co 12.9,10).pecador, pois o Cordeiro Inocente foi punido em O fraco é acolhido para que adquira força;lugar de todos os pecadores. Assim, pela fé em o necessitado, para que tenha fartura; o solitá-Cristo, e de nenhum outro modo, seremos declara- rio, para que se encontre em família; o perdido,6 Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011
  5. 5. | EM FOCO | Marcos Schmidt Pastor em Novo Hamburgo, RS| marsch@terra.com.brA ganância e a fomeM eu primeiro artigo, aqui volente foi feita para organizações de caridade, neste espaço, foi em janeiro instituições sociais e hospitais. Numa entrevis- de 2003 sob o título Fome A solução para a fome ta, o casal explicou o estranho gesto: “ninguém Zero. Era o início do mandato entende por que demos o dinheiro, mas nós nãodo presidente Lula que lançava a campanha e outras necessidades precisávamos daquela fortuna”.contra a fome no Brasil. Oito anos depois, os materiais está naquilo Na verdade, a solução para a fome e outrasdados anunciam que a desnutrição de 50 mi- necessidades materiais está naquilo que nãolhões de brasileiros foi reduzida pela metade. que não se precisa, se precisa, naquilo que sobra. Está no lixo, porPorém, ainda existe muita gente na miséria. naquilo que sobra. Está exemplo. Uma pesquisa diz que o desperdício deNo mundo, as estatísticas indicam que há 800 comida no Brasil daria para alimentar oito mi-milhões de pessoas que não têm alimento su- no lixo, por exemplo. O lhões de famílias; nem precisaria mais da Bolsaficiente; 11 mil crianças morrem desnutridas desperdício de comida no Família. No mundo, um terço dos alimentos sea cada dia; um terço das crianças dos países Brasil daria para alimentar estraga nas prateleiras e nas lixeiras – enquantoem desenvolvimento apresenta atraso no uma pessoa a cada sete padece de fome.crescimento físico e intelectual. oito milhões de famílias. Por isso, histórias iguais a estas, de pessoas Como diminuir esta calamidade? Quem ricas que doam o seu dinheiro, impressionamsabe imitando o gesto dos bilionários ameri- numa sociedade cada vez mais materialista. FOTO ArquiVO eDiTOrA COnCórDiAcanos? Estimulados por um dos homens mais Vivemos tempos marcados pelos “prazeresricos do mundo, Bill Gates, eles prometeram da vida”. Dias atrás, encontrei o seguintedoar metade de suas fortunas. Se isso for cum- destaque numa revista eletrônica sobre modaprido, serão mais de 150 bilhões de dólares de roupa: “Glamour e hedonismo podem serpara a caridade. Imaginem esses e outros ricos adquiridos a preços acessíveis”. Chamou-medoando parte de seus bens? Seria a solução. atenção a palavra hedonismo. Jesus usou esteNo entanto, sabemos que isso é muito difícil termo na parábola do Semeador, ao dizerde acontecer, porque o problema da fome que “as sementes que caíram no meio dostem nome: ganância. Uma doença infecciosa espinhos são as pessoas que ouvem a men-que vem do coração humano e atinge o bolso sagem. Porém as preocupações, as riquezasde cada um, alastrando-se nas necessidades e os prazeres (hedonón no grego) desta vidamateriais do semelhante. aumentam e sufocam essas pessoas. Por isso, A fome tem explicação bíblica na história do os frutos que elas produzem nunca amadure-homem que chegou para Jesus e pediu: “Mestre, cem” (Lc 8.14).mande o meu irmão repartir comigo a herança Sabemos que os frutos da fé cristã sãoque o nosso pai nos deixou” (Lc 12.13-21). Jesus a prática da caridade ao próximo. E não érespondeu que a missão dele não era de julgar preciso ser milionário para obedecer ao queou repartir propriedades. E alertou: “Tenham cui- Jesus diz no fim da história bíblica “vá e faça adado com todo tipo de avareza”. Para ajudar na mesma coisa”. A cada instante surge no nossoreflexão, contou a parábola do rico que construiu caminho alguém “assaltado” por necessidadesenormes celeiros a fim de guardar todas as suas materiais. Para ajudá-lo, teremos que sair docolheitas e aproveitar a vida. “Seu tolo!”, narra o conforto de nossa rotina samaritana. Mas,final da parábola. “Esta noite você vai morrer; aí como testemunhou o casal canadense, eles sequem ficará com tudo o que você guardou?”. consideravam felizardos apenas por estarem - Quem ficará com tudo o que nós guarda- vivos, e por terem um ao outro. Algo parecidomos? Foi pensando nisso que um casal idoso ao que o apóstolo Paulo escreveu: “Pois parado Canadá, sem conseguir se adaptar à vida de mim, viver é Cristo e morrer é lucro. Mas, se eumilionário, resolveu doar 98% dos 19 milhões continuar vivendo, poderei ainda fazer algumde reais que ganhou numa loteria. A ação bene- trabalho útil” (Fp 1.21,22). m Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 7
  6. 6. | REFLEXÃO | É tempo... de prospectus! desafiou o Povo de Israel a fazer um pla- nejamento e vivê-lo. Por quê? Havia paz e todos os setores da sociedade cresciam.FOTO ArquiVO eDiTOrA COnCórDiA Para quê? Sedimentar, solidificar essa boa situação. O que alcançar? Muitos e muitos PAULO RICARDO KLAUDAT anos de paz e progresso. Como? Eis o “X” da Professor e pastor emérito, Simões Filho, BA questão. O Povo de Israel fez completamente o contrário. Desrespeitou leis, e sua religiãoÉ se tornou uma prática egoísta e só de facha- mais fácil o retrospectus, ou seja, brasileiros planejam baseados nos “profetas” da. Foram, por isso, dispersos, escravizados olhar para trás, ou o prospectus, de fim de ano. Será que existe uma pessoa por diversos povos e sua terra foi destruída. olhar para frente? que recebeu este poder especial? Você já viu E o pior de tudo, Deus disse: “Assim como Quando olho para trás, no essas “profecias” darem certo? Profetizar que eles não quiseram ouvir quando eu falei,tempo, posso ver os fatos, sentir as emoções a Seleção Brasileira encontrará dificuldades eu também não vou escutar quando elese saudades, os fracassos ou sucessos, posso numa Copa do Mundo e que precisa preparar- orarem a mim” (Zacarias 7.13). Mas, comochorar ou me sentir muito feliz. Mas, e o pros- se, isso qualquer um pode afirmar, mas ver os eles deveriam olhar para frente e viver o seupectus – olhar para dentro do tempo futuro, acontecimentos futuros de minha vida, isso planejamento? Fácil! Veja: “Sejam honestos eé possível? A sabedoria popular responde: o só pertence a Deus. Por isso, Deus quer que a corretos e tratem uns aos outros com bonda-futuro a Deus pertence! gente planeje, e de forma correta. de e caridade. Não explorem as viúvas, nem Essa não é uma afirmação nova, pois Existem milhares de livros sobre plane- os órfãos e nem os pobres. E não façam pla-há 3.000 anos, Salomão já dizia: “A pessoa jamento. Cada um quer apresentar a melhor nos para prejudicar os vossos semelhantes”faz os seus planos, mas quem dirige a sua fórmula, mas todos fazem, entre outras, três (Zacarias 7.9). É fácil, não é?vida é Deus” (Provérbios 16.9) e “As pes- perguntas importantes: 1) Por que planejar?, Portanto, é tempo de olhar para dentro dosoas podem fazer os seus planos, porém é que é a justificativa; 2) Para que planejar?, futuro da minha família, do meu trabalho ouo Deus Eterno quem dá a última palavra” que é o objetivo; 3) O que quero alcançar?, que estudo, e da minha relação com Deus, e viver(Provérbios 16.1). é a meta. O mais interessante é que, embora corretamente o planejamento acima proposto, Será, então, que essas opiniões nos con- conheçamos esses passos, muitos preferem que também é para nós. Não sou profeta, masvidam a ficarmos parados e a cruzarmos os a mentira, o engano de uma “previsão” que posso garantir: você não vai se arrepender nobraços ou a não planejarmos absolutamente nunca acontecerá e que poderá nos trazer final de 2011.nada, já que Deus dirige tudo? Não é bem isso. muita infelicidade. Peçamos assim: Senhor, não permitas que euEssas palavras nos mostram, sim, o verdadei- Na época do profeta Zacarias, que viveu erre no meu planejamento, e lembre-me semprero caminho que devemos seguir. Milhões de cerca de 500 anos antes de Cristo, Deus da tua proposta. Amém! m8 Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011
  7. 7. | ADORAÇÃO E LOUVOR |Datashow, FOTOs: leAnDrO DA rOsA CAmArATTAum recursoauxiliar no cultoDAvID KARnOPPMembro da Comissão de Culto da IELBPastor em Vacaria, RSU m dos recursos cada vez mais o culto vire uma poluição visual. O excesso de usado na comunicação é o da- informação e ilustração, ao invés de ajudar, per- tashow. A exemplo do compu- turba. Em alguns casos, também acontece uma tador e do celular, este recurso projeção indiscriminada de imagens. Muitasveio para ficar. Ele tem sido uma bênção delas são “catadas” na internet sem a menorna condução dos cultos, palestras, estudos reflexão sobre sua origem. Algumas imagensbíblicos e reuniões. Apesar de ser um instru- beiram ao chocante. A impressão que se tem,mento valioso para a igreja, ele pode trazer é que, o texto projetado não é suficientemente “O valor do culto não podeproblemas se for mal usado. O desafio então forte, por isso, precisa ter uma imagem de im-é usá-lo corretamente. As vantagens dele pacto para que fale mais que o texto. É sempre depender do projetor. O cultosão conhecidas e não é necessário descrevê- melhor que as imagens sejam discretas para que depende da Palavra e doslas. Porém, quais seriam os perigos do uso a atenção não esteja nelas, mas no texto. sacramentos, pelos quaisinadequado do datashow?1 Recursos audiovisuais sempre são bem- vindos no culto. No entanto, quando eles 4 O uso do datashow pode também afetar o sistema litúrgico tradicional. Ele tem sido usado para se investir excessivamente na Deus age. A ausência dose tornam o centro das atenções, o culto perde variedade litúrgica. Mesmo que se mantenha datashow e de outros recursoso foco. O foco do culto não devia estar no re- o esqueleto da liturgia, o que dita o tom é a não deveria desmerecercurso, mas na mensagem para a qual o recurso variedade. Isso oferece o perigo de descartar o culto, pois o centro dastransmite. O senhor Jesus também se utilizou a histórica liturgia e seu rico conteúdo. Comde recursos para ensinar. Certa vez, ele subiu o tempo, também se corre o risco de perder a atenções é o altar, onde estãoa um monte para falar melhor (Mt 5.1); noutra identidade cultual. a Palavra e os sacramentos.”ocasião, ele utilizou um barco para ensinar amultidão na praia (Lc 5.3). Em ambas as situ-ações, o foco não estava nos recursos, mas na 5 O datashow tem a vantagem de oferecer novidades, mas nisso também mora um perigo, pois o que é novo hoje, amanhã não do datashow e de outros recursos não deveriasua Palavra. Quando um datashow é respon- é mais. Com isso, é necessário buscar sempre desmerecer o culto, pois o centro das atenções ésável por encher a igreja, é preciso perguntar mais novidades, para, de alguma maneira, o altar, onde estão a Palavra e os sacramentos.se ele não está sendo mais valorizado do que continuar agradando. O perigo é fazer das O datashow deve ser usado como umaa própria Palavra. novidades o centro do culto. ferramenta no culto, para ajudar as pessoas2 Em alguns lugares, todo o culto é projeta- do no datashow, inclusive hinos e leiturasbíblicas. Isso faz com que as pessoas deixem 6 E o bom uso do datashow também passa pela escolha mais adequada da fonte, isto é, o formato da letra. Evite as serifadas como a entenderem melhor o que Deus está dizen- do. Ele não deveria substituir nem Bíblia, nem hinário, nem pastor. A imagem que elede folhear a Bíblia e o hinário. O único contato a Times New Roman e semelhantes. Prefira transmite deve sublinhar a mensagem, e nãocom a Bíblia passa a ser o visual. Com o tempo, letras como Arial, Tahoma, Verdana. E quanto dispersar o pensamento com ilustrações muitoelas não saberão mais localizar passagens ou ao tamanho da letra, use aquele em que a diversificadas. Ele deve ser um recurso paralivros da Bíblia. Mesmo que, no futuro, a Bíblia pessoa mais distante da tela possa ler, sem memorizar, para fixar ideias, para mostrardeixe de ser impressa em papel é preciso saber nenhuma dificuldade. gráficos e mapas, para mostrar a grandeza“folheá-la” eletronicamente. Assim, o valor do culto não pode depender do amor de Deus por nós. Também deveria3 Há casos em que são projetados excesso de imagens, cores e texto. Isso faz com que do projetor. O culto depende da Palavra e dos sacramentos, pelos quais Deus age. A ausência ser usado como recurso da nossa resposta ao amor de Deus. m Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 9
  8. 8. | RETROSPECTIVA | FOTO ArquiVO eDiTOrA COnCórDiA O que es perar de 2011 ELmER TEODORO JAgnOw Pastor em Marechal Candido Rondon, PR S empre que inicia um novo ano sur- e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo reservarmos tempo para Deus. Quanto destas gem novas expectativas. Espera-se de arrancar [...] tempo de derrubar e tempo 8.760 horas você usa para se ocupar com as algo melhor no ano que inicia, mas de construir. Há tempo de ficar triste e tempo coisas de Deus? Quantas horas você usa para nem sempre este melhor acontece. de se alegrar; tempo de chorar e tempo de participar dos cultos? Quantas horas foram A pergunta necessária é: como foi o ano que dançar; tempo de espalhar pedras e tempo no ano passado? Quantas horas serão no passou? Bom, regular ou ruim? A resposta de ajuntá-las; tempo de abraçar e tempo de final deste ano? Quanto tempo dedica para sempre depende de nossas expectativas. afastar”. O texto ensina que Deus dá tempo as outras atividades da igreja? Quanto tempo Nos votos de Feliz Ano Novo, aparecem as para fazer muitas coisas. Veja, porém, a con- para a devoção particular e familiar? expectativas: “muito dinheiro, muita saúde e muita paz”. Isso são coisas importantes. o tEmPo mAIs ImPortANtE Para alguns, não ter tido dinheiro em abun- O que o filho de Deus jamais Como em todas as coisas, Deus deve dância significa que o ano que passou não deveria esquecer é que estar em primeiro plano. No uso do tempo foi bom e, se não tiver esta fartura no novo também precisa ser assim. Jesus, no tempo iniciar um novo ano já é uma ano, este também será um ano ruim. Aqueles estabelecido pelo Pai, veio salvar a humani- que tiveram problemas de saúde vão avaliar grande bênção de Deus. São dade: “Quando chegou o tempo certo, Deus o ano que passou como um ano ruim. Assim, mais oportunidades para enviou o seu próprio Filho, que veio como cada pessoa tem as suas expectativas, e, se filho de mãe humana e viveu debaixo da lei elas não se realizam, o ano é tido como ruim. servir a Deus. para libertar os que estavam debaixo da lei, a O que o filho de Deus jamais deveria esquecer fim de que nós pudéssemos nos tornar filhos é que iniciar um novo ano já é uma grande clusão: “Então entendi que nesta vida tudo o de Deus” (Gl 4.4,5). Jesus teve muito tempo bênção de Deus. São mais oportunidades para que a pessoa pode fazer é procurar ser feliz e para os seres humanos. Dedicou 33 anos servir a Deus. viver o melhor que puder. Todos nós devemos para a humanidade pecadora. Teve inclusive comer e beber e aproveitar bem aquilo que tempo para morrer e salvar as pessoas de QuANto tEmPo? ganhamos com o nosso trabalho. Isso é um seus pecados. É esta doação de Jesus que é a Um ano possui 365 dias, que são 8.760 presente de Deus. Eu sei que tudo o que Deus motivação para cada filho de Deus reservar horas no total. Cabe a cada pessoa decidir faz dura para sempre; não podemos acrescen- muitas destas 8.760 horas do ano para ele. como usar esse tempo. Em Eclesiastes 3.1a-4: tar nada, nem tirar nada. E uma coisa que Talvez, seu grande desafio seja usar mais “Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada Deus faz é levar as pessoas a temê-lo” (Ec tempo para aquele que é o Doador da vida coisa tem a sua ocasião. Há tempo de nascer 3.12a-14). Logo não se pode ser feliz se não e do tempo. m10 M ensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011
  9. 9. | OPINIÃO |Superstiçõesde Ano Novo FOTO: lOri BOggeTTi - FOTOliA.COmCARLOs wALTER wInTERLEPastor na Cidade do Cabo, África do Sulcwwinterle@yahoo.com.br Onde estão as raízesF cristãs que nossos ui ao Mercado Público estes dias. Logo ao entrar, vi uma enorme fila, bem organizada, com cordões avós plantaram em de isolamento, que conduzia para solo brasileiro? Ondea parte central do mercado. Chegando maisperto, vi vários “pais e mães de santo” lado estão os princípiosa lado, devidamente paramentados com suas cristãos que moldaram aroupas típicas, atendendo as pessoas da fila. nossa cultura e trouxeramUm dava passes, o outro borrifava água comum raminho de arruda, o outro benzia, e um tanto progresso a nossa terra?amarrava uma fitinha vermelha no pulso dos Onde ficou a fé que construiufiéis. Várias mães levavam seus filhos parapassarem por aquele ritual. Bem no final, um catedrais e igrejas nas praçasdos dirigentes recolhia o pagamento (ou seria centrais das principais cidadesuma oferta espontânea?). Observei duranteum bom tempo, chocado com aquela cena como marco de referência einimaginável para mim. testemunho da esperança Alguém pode pensar que vi esta cena naÁfrica, onde sou pastor já por quatro anos. cristã?Não! Por incrível que pareça, esta cena aconte-ceu no Mercado Público de Porto Alegre, RS, naúltima vez em que estive no Brasil, em abril de uma fitinha no pulso... Quantas daquelas tEstEmuNho E orAção2010! No Quênia, não se vê uma cena destas. crianças foram batizadas? Num momento, são Num país com tanta liberdade como oAqui, as religiões tradicionais africanas são entregues nas mãos de Jesus (mas talvez sem nosso, vamos testemunhar a verdadeira fé emdiscriminadas e até perseguidas, como sendo muito conhecimento); e noutro momento, são Jesus Cristo, que expulsou os maus espíritosalgo de um passado vergonhoso que querem entregues nas mãos de satanás, literalmente e venceu a satanás na Sexta-Feira Santa e naesquecer. Ainda estes dias, vi uma reportagem “amarradas” pela fita vermelha. Páscoa. Talvez, você nunca entraria numa filaem que cinco mulheres foram queimadas por daquelas como vi no Mercado Público, mas,suspeita de bruxaria, pois estas práticas tra- AdvErtêNCIA BíBLICA infelizmente, muitos cristãos ainda apelamzem desgraça para os moradores da vila. A Bíblia é muito clara tanto no Antigo para crendices e superstições, principalmente Li que Porto Alegre é a capital menos como no Novo Testamento: nas festas de Ano Novo. Cuidado com estasevangelizada do Brasil, e que no Rio Grande do Deuteronômio 18.9-14: “Não se achará en- brincadeiras “inocentes” – elas podem serSul concentram-se mais terreiros de umbanda tre ti [...] nem adivinhador, nem feiticeiro, nemdo que na Bahia. Enquanto muitos países da o início de um caminho que conduz cada encantador, nem necromante [...] nem quemÁfrica já baniram as superstições e o culto vez mais para longe dos braços amorosos e consulte os mortos; pois todo aquele que fazaos espíritos, sinais de um primitivismo e de estas coisas é abominação ao Senhor”. perdoadores do Salvador Jesus. Vamos nosuma ignorância não mais desejáveis, nosso Gálatas 5.19-21: “As obras da carne são refugiar nestes braços amorosos e poderosos,país cultiva e dá espaço cada vez maior a es- conhecidas e são: [...] idolatria, feitiçarias orando por aqueles que ainda andam nassas crendices que levam as pessoas de volta [...] e outras coisas semelhantes a estas, a trevas e testemunhando a todos a verdadeiraà escuridão. respeito das quais eu vos declaro, como já, luz que ilumina também o nosso caminho Fiquei observando aquelas mães levando outrora, vos preveni, que não herdarão o rei- no início de um Novo Ano: JESUS! CRISTOos seus filhos para receberem um passe e no de Deus os que tais coisas praticam”. PARA TODOS! m Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 11
  10. 10. | CAPA | ade gERhARD gRAsEL id Pastor, Capelão Geral da ULBRA a l H á um renovado interesse pelas questões religiosas e, ao mesmo tempo, um crescente distanciamen- to de algumas pessoas para comE spi r i t u a igreja institucional. Temas religiosos estão em voga, mas cada vez mais é visível a perda do “controle” das igrejas sobre a vida, o pensar e a prática dos fiéis. Não poucos repudiam doutrinas, dogmas e princípios cristãos, porém, querem ser vistos como espiritualmen- te desenvolvidos e ativos. Mas, afinal, a espiritualidade está em alta? O elevado número de programas religiosos na TV e rádio nos fazem pensar isso. EsPIrItuALIdAdE, Como dEfINI-LA? Talvez pudéssemos dizer que existem palavras fracas, médias, fortes e até fortíssimas, isto é, palavras que são consistentes, densas, complexas, abrangentes, imAgem CAsejusTin/ DreAmsTime.COm com significado variado e até dúbio. Enfim, existem palavras que dizem muito e, ao mes- mo tempo, contraditoriamente, quase não dizem nada. Pois é assim que percebo, ouço e Seria a espiritualidade o oposto reflito quando me defronto com essa palavra multifacetada: espiritualidade. Seria sinônimo do materialismo, do ateísmo? de religiosidade? Penso que não convém tentar historiar Superstição é espiritualidade? etimologicamente este termo tão presente no quotidiano do ser humano, pois a grande Em assuntos espirituais tudo questão é como entender esta palavra “mági- ca” – espiritualidade, que quase sempre é bem é relativo, subjetivo e nada é acolhida, apesar de sua ambiguidade. Seria a espiritualidade o oposto do materia- absoluto e definitivo? Qual a lismo, ateísmo? Superstição é espiritualidade? Em assuntos espirituais, tudo é relativo, sub- diferença entre espiritualidade jetivo e nada é absoluto e definitivo? Qual a diferença entre espiritualidade antropocêntrica antropocêntrica e teocêntrica? e teocêntrica? 12 Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011
  11. 11. “ Essas e outras perguntas precisam ser pen-sadas e analisadas para tentarmos discernir eidentificar as diferentes formas e expressões daespiritualidade humana. mANIfEstAçõEs dA Senhor, desperta tua Igreja, EsPIrItuALIdAdE A rigor, só existem duas formas de espiri- começando por mim.tualidade: uma sai do homem (mundo) para Senhor, edifica tuao alto (deuses, divindades) e a que parte doÚnico Deus em direção ao ser humano. Babel comunidade, começandofoi a tentativa antropocêntrica (homem centro), por mim. ”e Natal e Pentecostes são ações graciosas deDeus em favor da criatura amada em Cristo(teocêntrica – Deus centro). Em Atos 17.22-23, lemos: “Então Pauloficou de pé diante deles, na reunião da CâmaraMunicipal, e disse: - Atenienses! Vejo que emtodas as coisas vocês são muito religiosos. Defato, quando eu estava andando pela cidade eolhava os lugares onde vocês adoram os seus concentração por causa da sua fé pessoal em na justiça. O mestre Paulo destaca o valor dedeuses, encontrei um altar em que está escrito: Deus que lhe dava e mostrava o sentido da um bom fundamento e lastro espiritual para“AO DEUS DESCONHECIDO”. Pois esse Deus vida. Agarrou-se as promessas dos salmistas, enfrentar as frustrações, dificuldades e tenta-que vocês adoram sem conhecer é justamente como: Salmo 42 – como a corsa anseia por ções da vida material e espiritual.aquele que eu estou anunciando a vocês”. águas correntes, a minha alma anseia por Enfim, a ação do Espírito Santo é a verda- No seu comentário, Paulo reconhece que ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus; deira obra de espiritualização em contraposição àos atenienses são muito religiosos e que criam Salmo 63 – tu que és o meu Deus, eu te busco atribuída aos espíritos de criaturas humanas.em um desconhecido poder superior: o “Deus intensamente; a minha alma tem sede de ti! O Santo Espírito de Deus age na PalavraDesconhecido”. Depois, identificou esse poder Todo o meu ser anseia por ti, numa terra seca, quando, onde e como Ele quer; não permitindosuperior como o Criador, o Senhor de tudo, exausta e sem água; Salmo 143 – como a “manipulações espirituais” por parte de obrei-o Pai de todos, o que ressuscitou a Jesus, o terra ávida, tenho sede de ti. ros bem ou mal-intencionados.Salvador e o futuro Juiz. Graças a Jesus Cristo, Viktor Frankl, que aos 37 anos já tinha Infelizmente, em nome da fé, da religiãopodemos conhecer a Deus pessoalmente. Não doutorado em medicina, chamado o “médico do e de Deus, as maiores barbáries e atrocidadestemos de buscar um poder superior anônimo vazio existencial”, não se “envergonhou de crer já foram cometidas. Por exemplo, as cruza-ou desconhecido para que nos ajude. Pode- na existência de Deus como pessoa e mostrar das, as seitas fanáticas, o suicídio coletivo, omos confiar em um Deus poderoso, amoroso que essa existência está arraigada no interior de terrorismo, a manipulação de massas, etc. “Ae pessoal. qualquer um, em qualquer lugar e em qualquer melhor máscara”, disse alguém, “é a religiosa”. Os atenienses tinham medo, pois, caso esque- tempo” (Revista Ultimato - edição 327). O Até o diabo a usou ao tentar Jesus, citando ascessem de cultuar esses deuses desconhecidos, so- amor próprio, quando ancorado em áreas mais Escrituras, tentou seduzir “revestido de espiri-freriam castigo. Eram religiosos, espiritualizados, profundas, espirituais, não pode ser abalado tualidade”. Portanto, espiritualidade pode sermas não conheciam o Deus verdadeiro. facilmente, dizia ele. Um exemplo disso é Jó. uma “isca na ponta de um anzol” que leva à E o homem pós-moderno, hoje, é muito di- Porém, para não sermos enganados a toda morte espiritual.ferente? É religioso, espiritualizado? Tem fé? hora por novos ventos de “doutrina”, ou “espi- Na pirâmide das necessidades humanas, ritualidade”, é preciso que o Santo Espírito, o Maslov identifica a necessidade de sentido de ser, A fÉ PEssoAL E A Ação Consolador, nos lembre, instrua e ensine. de propósito de vida. Às vezes, sentimos saudade do EsPírIto sANto Em 2 Timóteo 3.14-17, Paulo lembra o seu “não sei do quê”, um anseio e desejo pelo inexpli- Criador da logoterapia, Viktor Frankl, discípulo Timóteo que é muito bom que ele, cável, pelo indescritível, pelo mistério. O homempsiquiatra judeu, preso num campo de con- desde a infância, saiba as Sagradas Letras, as é “estruturalmente” religioso. Por esse motivo, ascentração, testemunhou sobre a importância quais o tornaram sábio. Essa Palavra é útil para recentes pesquisas científicas atestam que “fazdo acreditar. Ele sobreviveu aos campos de o ensino, repreensão, correção e para educação bem acreditar” em algo superior. Os gurus do Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 13
  12. 12. | CAPA | “otimismo religioso” ou da autoajuda espirituali- zada vendem bem seus produtos. A visão de que o ser humano é um todo físico, psicossocial e es- piritual está confirmada. A assistência espiritual aos enfermos hospitalizados, com certeza, pode ser traduzida em resultados de consolo. Faz bem acreditar, ter fé! Até tem resultado financeiro, pois economiza medicamentos. o dEsAfIo mIssIoLógICo Com certeza, a Índia é extremamente espiritualizada e religiosa. Até “exporta” “gurus da meditação” e sua cultura é incon- fundível (novela Caminho das Índias, por exemplo). Porém, nós costumamos dizer que FOTO ArquiVO eDiTOrA COnCórDiA “Deus é brasileiro”. Sem dúvida, nosso povo é profundamente religioso. Observe quantos gestos ritualísticos de sinal da cruz fazem os jogadores e juízes de futebol. Essa religio- sidade brasileira é multiforme, sincretista, com ingredientes das heranças indígenas, africanas, católicas, ibéricas, acrescidas desde ção somente pela graça, através da morte e a espiritualidade verdadeira, centrada naquele o século XIX de influências do protestantismo ressurreição de Jesus Cristo, testemunhada que é Espírito (Jo 4.24)? europeu ou norte-americano e do espiritismo pelo Novo Testamento. “Para esses grupos, europeu (kardecista). Jesus apenas representa um bom mestre entre o sENtIdo dA vIdA, só NA A profusão do espiritismo e da religiosidade muitos outros, mas não é o filho de Deus, que vErdAdEIrA EsPIrItuALIdAdE afro-brasileira já há tempo ocupa e desafia as veio libertar de toda e qualquer tentativa Nestes tempos, a pergunta pelo alvo, o igrejas cristãs. Como se posicionar a partir do de autossalvação” (Ingo Wulfhorst). Confira sentido da nossa vida, precisa ser retomada. Evangelho de Jesus Cristo? A matéria exige Colossenses 1.13-20. Não basta só ganhar dinheiro ou ter posição reflexão e estudo, afirma Gottfried Brakmeier, Está aí o desafio missiológico por excelência: de prestígio – a frustração, o vazio e o nada renomado teólogo luterano. encontrar pistas e dicas para uma ação pastoral. estão presentes em vidas bem sucedidas ma- Na religiosidade kardecista, budista e É preciso fazer algumas perguntas: o que temos terialmente. Faltará aí a espiritualidade? Quem hinduísta, estão presentes as leis do carma. Aí, esquecido ou omitido em nosso testemunho sou eu sem as minhas funções? Esta é a última a salvação acontece somente pelo pagamento cristão no contexto brasileiro? Que necessidades pergunta: para que, afinal, se vive? das dívidas cármicas, através do sofrimento precisam ser atendidas, supridas? Que aspectos Um filósofo marxista observou que a maio- e da caridade, em inúmeras e sucessivas do nosso ser Igreja precisam ser resgatados ou ria das pessoas sofre do vazio da vida e que,“ reencarnações. Exclui a justificação e salva- relegados a segundo plano? Como testemunhar portanto, “se precipitam de um divertimento O que temos esquecido ou omitido em nosso testemunho cristão no contexto brasileiro? Que necessidades precisam ser atendidas, supridas? Que aspectos do nosso ser Igreja precisam ser resgatados ou relegados a segundo plano? Como testemunhar a espiritualidade verdadeira, centrada naquele que é Espírito (Jo 4.24)?14 M ensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011
  13. 13. a outro, de uma atividade a outra”. No entan- na pessoa de Jesus Cristo e convida para viver Lutero faz uma reflexão sobre a espirituali-to, quem “vive sem o diálogo interior”, diz o a verdadeira espiritualidade no dia a dia do dade que serve de contraponto nesse tema. Elemesmo pensador, “vive sem si mesmo” e perde material. A verdadeira fé (espiritual) é ativa no diz: “Tudo que é demasiadamente espiritual éo seu EU em coisas e funções externas. Seria amor (material, concreto, visível e real). carnal”. Em resumo, a espiritualidade enganaisso a desespiritualização? O secularismo? O ser Parece-me que na espiritualidade de “baixo ou pode ser usada para mentiras.humano encurvado em si mesmo? para cima” (Babel), centrada e motivada pelo Concluo lembrando que a congregação Não se consegue calar a pergunta pelo homem, cada um dela se serve como lhe con- cristã, como corpo de Cristo, é a melhor agênciaúltimo fundamento perene da vida. Fazem- vém. Decide-se qual espiritualidade que mais da verdadeira e autêntica espiritualidade. Nãose exigências à vida, as quais a vida real não se adapta ao seu modo de ser. Nesse caso, a há nada igual ao povo de Deus reunido ao redorcorresponde. Estaria aí a raiz da disposição ou criatura brinca de Criador, pois não deixa de Sua Palavra. Nada!tendência do ser humano para a espiritualida- Deus ser Deus. Deus, que é espírito (Jo 4.24), Viver essa afirmativa é o permanente de-de? Nem só de pão e sensações (diversão) ele é a fonte e o centro de toda espiritualidade safio e missão de todos os cristãos e de todasvive, não é verdade?! verdadeira, amarrada somente às Escrituras, as congregações cristãs do mundo. Deus nos No Natal, Deus se encarna, se materializa somente à Graça e somente a Cristo. ajude nesse propósito. m | DO LEITOR | A fila de sonhos Visitar meu irmão que mora em Ma- cotidiano terreno. E mesmo as dificuldades a Bíblia em conjunto com outras pessoas, capá, AP, está na minha fila de sonhos. e provações deste mundo não lhe impedem receber o perdão dos pecados, cantar hinos Conversávamos ao telefone quando lhe de sonhar. num grande coral (mesmo que nem sem- contei isso. Ele riu da minha fila de sonhos Todos conhecem pessoas que dizem ter fé pre afinado ou no ritmo certo), confessar e disse que posso ir quando quiser. em Deus e não precisar de igreja; fazem suas a mesma fé em uníssono, partilhar o pão Na verdade, os sonhos nos acompa- orações em casa, leem a Bíblia. No entanto, e o vinho. nham pela vida toda. Quando crianças, quando temos a oportunidade de conviver Abraçar e ser abraçado! Na minha sonhamos com a vida adulta e o que de- um pouco mais com elas, percebemos confu- congregação, há uma amiga que todos sejamos para ela. A certa altura da vida, são, desânimo, e certo cansaço. As dificulda- os finais de culto me abraça e diz “Não fazemos um balanço do que foi alcançado, esquece que eu te amo!”; isso foi muito do que está pendente e do que ainda é importante quando tive depressão... viável. Depois, começamos a sonhar com Abraçar e ser abraçado! E se todos colocarmos na nossa fila sonhos de adulto e, quando temos filhos, de sonhos para o novo ano o tornar cada sonhamos com a vida dos filhos. E, então, Na minha congregação, culto, cada atividade, cada evento da vemos que os sonhos precisam entrar há uma amiga que todos congregação um momento delicioso e numa fila, seja por questões financeiras, os finais de culto me atraente de alimentar e compartilhar a fé seja pela necessidade de que muitos anos no Deus Triúno? novos sejam celebrados! abraça e diz “Não esquece Não sei se será neste ano que conse- O maior sonho de um cristão lhe é que eu te amo!” guirei ir a Macapá; não sei se meu irmão dado ainda na infância: a certeza da vida ainda estará lá quando eu puder ir. Talvez eterna com Deus! No Batismo, essa certeza esteja reservado para eu realizar sonhos é plantada no coração. Entra ano e sai ano, des do dia a dia – especialmente os temores que estavam em outra ordem na minha a garantia de Deus é a mesma: o céu é da- que assediam os moradores das grandes fila. Talvez esteja reservado realizar o queles que tem Jesus como seu Salvador. cidades – tomam proporções e despendem grande sonho, garantido desde o meu Esse sonho não entra em fila nenhuma. esforços maiores que o considerado normal Batismo. Faço minha lista de sonhos e a Contudo, a passagem do tempo e as ques- ou aceitável. Aí, observamos que sua fé está entrego nas mãos de Deus! tões financeiras podem atrapalhar, sim. preocupada com a previsão para o seu signo, Feliz Ano Novo! A fé em Deus precisa ser alimentada com a cor que vai trazer mais sorte, com qual e compartilhada para manter-se acesa e pé saiu da cama. poderosa. A certeza da vida eterna após a Compartilhar a fé para alimentá-la im- CAnDACE LUCIAnA ALbREChT morte dá tranquilidade ao cristão para o plica congregar-se. Em outras palavras, ler LAssIg | São Leopoldo, RS Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 15
  14. 14. | MÚSICA NA IGREJA | Confessionalidade na música I PAULO bRUm em mim, eu digo: “veja que preciso tocar ao pregado unanimemente de acordo com a reta Membro da Comissão de Culto da IELB meu Senhor. Porque a Escritura ensina que compreensão dele [...] não é necessário que em Pastor e capelão de música da ULBRA Deus gosta de ouvir cantos alegres. Assim eu toda a parte se observem cerimônias unifor- canto e toco instrumentos até que os maus mes. Portanto, as formas de culto são adiáforas pensamentos e a tristeza vão embora”. (não prescritas na Escritura). A música, em si, Dentro da diversidade de Porém, o diabo também conhece o poder pertence aos adiáforos. Mesmo assim, pode- opiniões, compartilho o da música e a usa para seus fins, para desper- mos dizer, há na Igreja três opiniões distintas estudo do pastor Horst tar maus pensamentos e embalar as pessoas quanto a isso. Kuchenbecker, trazendo no caminho do pecado. É triste ver que em ENtusIAstAs - Este grupo é formado pelos reflexões dos pais da Igreja nossos dias milhares de jovens são enganados seguidores de Carlstadt, cuja opinião é: o que e arruinados por seus ídolos musicais. Eles se não for expressamente ordenado por Deus, Luterana (parte I). aglomeram nos festivais de rock onde rolam deve ser tirado da Igreja. A música é adiáfora, A drogas, comportamentos imorais e violência. portanto, fora com ela. O importante é só a lei- m úsica é um dos excelentes A música é bastante subjetiva, quer seja tura da Palavra de Deus e a pregação. Hoje, são dons de Deus. Mesmo não sendo profana ou sacra. Ela tem três elementos poucos os que ainda seguem essa orientação. a música um meio da graça, ela básicos pelos quais podemos formar um jul- ENtusIAstAs II - São os seguidores de age sobre a psique da pessoa de gamento: ritmo, melodia e harmonia. Esses Muenzer. Eles são, em alguns aspectos, seme- uma forma que ainda não é tão conhecida por elementos afetam a vida emocional da pessoa lhantes ao primeiro grupo. Eles aboliram a nós. Por exemplo, ela infunde coragem, inspira para o bem ou para o mal. música tradicional, sendo a pregação a parte alegria ou melancolia, pode incitar também ao Quando a melodia é dominante, ela se dominante no culto, mas eles embelezam seus erotismo sexual, entre outras coisas... expressa em sons. Quando o ritmo é domi- cultos com música e hinos contemporâneos, nante, ele impulsiona a movimentos, danças. folclóricos e populares. É uma mudança radical, A músICA NA vIsão dE LutEro Quando a harmonia domina, esta é moldada e abandonar a forma de culto e sua música do A música é um dos mais excelentes dons expandida. Esta última forma tem sido a mais passado e instituir um culto novo, um show ao lado da teologia. Ela também afasta o dia- usada na música clássica e nas igrejas. teatral, um entretenimento com danças e bo e torna as pessoas alegres, faz esquecer expressões corporais, como o sapatear, bater as angústias, a vaidade e outros vícios. Veja Como A IgrEjA LutErANA Pós palmas, erguer as mãos, etc. Eles procuram como o rei Davi e todos os santos colocaram LutEro vê A músICA? entusiasmar, levar ao choro ou a pular de suas ideias piedosas em versos. Quando a O professor Daniel Reuning, do Seminá- alegria, falar em línguas, ter visões, dar teste- tristeza vem e procura ganhar a supremacia rio Concórdia, de Forte Wayne, Indiana, EUA, munhos, e dizem que isso é sinal de alguém num artigo publicado ser cristão. Hoje, vemos essa forma nos cultos FOTO ArquiVO eDiTOrA COnCórDiA na revista Confessio- pentecostais, nos grupos carismáticos e seus nal Music, e outro cultos televisionados. no Concordia Theolo- CoNfEssIoNAIs - Este grupo segue a orien- gical Quarterly, vol. tação de Lutero que, firmado na Escritura, sabe 48, N. 1, pág.17, fez que o Espírito Santo opera poderosamente pela algumas observações Palavra de Deus e pelos sacramentos, por isso, bem interessantes eles estão mais interessados no conhecimen- que resumimos aqui to da Palavra de Deus e no controle de suas como segue: emoções. A música tem a finalidade de servir à Lemos na Con- Palavra para fixá-la no coração, para mútua edifi- fissão de Augsburgo, cação e consolação e para o testemunho. Isso se artigo VII: Da Igreja. mostra na escolha dos hinos e da música. m Porque para a verda- deira unidade da Igre- Horst R. Kuchenbecker, adaptação do texto ja Cristã, é suficiente de M. J. Grieger. Queensland, Austrália, que o Evangelho seja ano 1982.16 M ensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011
  15. 15. | EDUCAÇÃO TEOLÓGICA |Janeiro e fevereiro,meses preciosos!FOTO ArquiVO eDiTOrA COnCórDiA tem o que fazer, cumpre-se o provérbio: “A ociosidade é a mãe de todos os vícios”. E ainda serem meses preciosos? Janeiro e fevereiro são meses preciosos Primeiro, porque são meses de Deus, como os outros. Segundo, é preciso fazer uso de ma- neira sábia deste tempo para serem preciosos. E há muitas outras razões. Ter férias, como isso é importante! Pois elas restabelecem a energia e a disposição para um novo ano. Para muitos, o restante do ano pode depender do que for feito nesses dois meses.M Então, experimente usar seu tempo livre para orar, ler a Palavra de Deus, ter comunhão com o uitos leitores poderão não CENárIo Comum concordar com a afirmação Senhor em todos os sentidos. Depois de ter orado, Estamos em janeiro e, daqui a pouco, de que janeiro e fevereiro experimente decidir por fé que neste ano quer ser em fevereiro. Muitos esperavam ansiosa- sejam meses preciosos. Até um seguidor de Jesus, obediente e consagrado. mente pela vinda desses meses. Porém,por isso é preciso levantar a polêmica, pois E, de fato, muitos, quem sabe a maioria, pre- outros os detestam, e, com algumas ra-com a discussão do assunto poderá surgir para o ano nesses dois meses. Aqui no Seminário, zões, dizem que são meses em que tudoluz. Na nossa vida, isso se repete muito. trabalhamos para receber de novo os estudantes para. E, por isso, não sabem o que fazer.Nossas opiniões se modificam à medida e especialmente a nova classe. As crianças ficam sem aula; os jovens, semem que ouvimos outras opiniões. Deus faz Buscar a Deus e viver o tempo que nos deu colégio; fábricas fecham por férias coleti-isso conosco também quando lemos sua de maneira sábia é o melhor jeito de ser feliz. vas; nas estradas, contam-se mais mortesPalavra. Também em janeiro e fevereiro. no trânsito; os abusos em festas e bebidas Mas, afinal, o que há sobre janeiro e são frequentes. Para muitas pessoas, o bEnJAmIn JAnDT | Provedor dofevereiro? tédio leva à depressão, e, quando não se Seminário Concórdia Inscrições para ingresso no Seminário Concórdia em 2012 “Se alguém aspira ao episcopado, excelen- convênio IELB/Ulbra, e, na conclusão do curso, são realizados pelo candidato em sua própria te obra almeja” (1 Tm 3.1), diz Deus através recebe da Universidade o diploma de Bacharel casa, com apoio do pastor local e com material do apóstolo Paulo. Aqueles que desejam servir em Teologia, reconhecido pelo MEC. fornecido pelo Seminário. As inscrições estarão a Deus e ao seu povo como pastores estão Os pré-requisitos para ingressar no Seminá- abertas até 31 de março de 2011. colocando diante de si um belo propósito. O rio são: ser membro da IELB há pelo menos três Seminário Concórdia é a escola oficial da IELB anos; ter o ensino médio concluído; ser aprovado Para fazer sua inscrição, escreva para: para a preparação de pastores qualificados à no curso preparatório, nos testes finais do Semi- Seminário Concórdia – Inscrições 2012 proclamação do Evangelho e administração nário e no vestibular da Ulbra. Caixa Postal 202 Para iniciar seus estudos no Seminário em 93.001-970 - São Leopoldo, RS dos sacramentos. O aluno do Seminário 2012, os candidatos deverão participar do curso secretaria@seminarioconcordia.com.br Concórdia também é aluno de Teologia na (51) 3037-8000 (horário comercial) Universidade Luterana do Brasil, através do preparatório durante o ano de 2011. Esses estudos Mensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011 17
  16. 16. | VIDA CRISTÃ | TOrA COnCórDiAFOTOs ArquiVO eDi Acolhimento na Igreja A Igreja comunica a vida é o lema da IELB 2011-2014. E o destaque para o ano de 2011 é Acolhendo e integrando. Este assunto é realmente de muita importância na nossa vivência cristã. Muitas vezes, acolhimento nos faz pensar em cumprimentar a todos, em sermos gentis, mas é muito mais do que isso, e agradeço ao bom Deus por ter esta oportunidade de crescer com vocês neste entendimento. LEA FUhR wEbER Psicóloga, Canoas, RS todos PrECIsAm mente desinteressado, é universal, e não se indiferença ou mesmo tirania. Deus nos deu sEr ACoLhIdos traduz apenas em palavras. Ele é acompanhado a dádiva da vida para amarmos e sermos fe- Não acolhemos apenas aos novos mem- de obras que são a compreensão, a dedicação, lizes, jamais para vigiarmos, condenarmos e bros ou visitantes, acolhemos uns aos outros o perdão, a aceitação da vontade divina, a ação punirmos a nós mesmos ou a nossos irmãos o tempo todo, tanto na igreja como em todas de graças e de louvor por tudo que o Senhor fez e irmãs. Aceite aos outros, aceite a si mesmo, as atividades de nossa vida. não tema a Lei, pois Deus é amor. Toda pessoa precisa ser amada. O ser hu- “Eu afirmo, que quem acolher aquele mano, em todas as suas ações, está buscando Hoje a religião é mais que eu envio, estará também me acolhendo, por amor em outro ser humano. E nós temos acolhida do que herdada. e quem me acolhe, acolhe aquele que me muito mais do que este amor humano para enviou” (Jo 13.20). E acolher quer dizer que, compartilhar, temos o verdadeiro amor que O espaço que a Igreja além de receber bem, precisamos aconchegar, vem de Jesus, que é dom de Deus. pode ocupar na vida trazer para junto do coração. É claro que cada um de nós tem uma for- das pessoas depende da A IgrEjA do Nt ACoLhIA ma diferente de vivenciar este amor, temos habilidades e preferências. O que Deus quer qualidade do acolhimento A imagem da Igreja no NT é a da família. é o amor e a fidelidade de seus filhos nas e do testemunho, e não Em 1 Tm 3.15,16, a Igreja é identificada como virtudes da fé. sendo a “casa de Deus”. Nesta casa, Deus é nos- No trabalho, na escola, na família, na igreja mais do prestígio so Pai, somos irmãos em Cristo. Tratamos uns e em todos os lugares, o amor é o elemento pro- da instituição. aos outros como membros da mesma família. pulsor, o combustível inesgotável. Amar é nossa Atos dos Apóstolos descreve que a ca- vocação. Amar com palavras, com sentimentos, racterística marcante da Igreja era de que com gestos e ações. Amar com o coração, cujo e faz por nós. Essas obras se refletem na nossa contava com a simpatia de todo o povo. Os fundamento é o próprio amor de Deus. vida e nos impulsiona para a missão. cristãos davam bom testemunho e trata- O amor não é simples sentimento, é total- Por isso, não pode haver preconceito, vam todas as pessoas com respeito, amor18 M ensageiro | Janeiro e Fevereiro 2011

×