Modelos de desenvolvimento tecnológico ignite tecnologico

1.501 visualizações

Publicada em

Modelos de desenvolvimento tecnológico ignite tecnologico:

O Caso de Estudo do Modelo de Desenvolvimento Tecnologico Israelita.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.501
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modelos de desenvolvimento tecnológico ignite tecnologico

  1. 1. Modelos de Desenvolvimento Tecnológico para Portugal O que podemos aprender com o modelo tecnológico de Israel? André Marquet
  2. 2. Objectivos “O Paciente Português” – Para que modelo olhar? António Câmara CEO, Ydreams O caso de estudo de Israel. “A forma mais Extrapolar para o caso português. rápida de ultrapassar este Identificar sinais de esperança. constrangimento é copiar Israel” Conclusões
  3. 3. Portugal Israel “Como é que economias • Israel praticamente não foi atingido pela com mercados pequenos crise em 2008 (cresceu acima dos 5%). se tornaram líderes • Existem mais companhias Israelitas no mundiais no sector do IT?” NASDAQ do que a Europa, Japão, China e Koreia combinados. • Israel recebe mais Venture Capital per capita do que os EUA, e 30 vezes mais do que a Europa.
  4. 4. Israel, Deserto do Negev
  5. 5. Portugal, Arrabida. 27/05/2010 © 2009WIT-SOFTWARE – witness the difference. All rights reserved. www.wit-software.com
  6. 6. A Mesma Escala mas, muitas Diferenças Portugal Israel População*: 10 676 910 População: 7 112 359 PIB**: $223.3 B PIB: $161.9 B PIB per capita: $20 914 PIB per capita: $22 763 Diferenças Defesa***: 2.3% of GDP Defesa: 7,3% of GDP I&D per capita: $379 I&D per capita: $1 015 Patentes: 83 Patentes: 1 118
  7. 7. Causas do Sucesso Israelita • Serviço Militar Obrigatório (SMO) para ambos os sexos. • Criação de fortes clusters industriais em sectores estratégicos,. • Desenvolvimento da relação com os EUA. • Criação de rede internacional baseada na diáspora judaica. • Forte aposta em Investigação e Desenvolvimento (I&D) e na boa qualidade do ensino.
  8. 8. Serviço Militar Obrigatório • Fomenta uma cultura meritocrática. • Constrói uma redes de contactos. • Ajuda a coordenar equipas. • Aumenta e potencia capacidades em situações criticas. • Criar relações entre dados e sua aplicação ao contexto em causa. • Utilizar equipamento de grande valor técnico e estratégico. Formar Líderes.
  9. 9. Criação de clusters industriais. • Desde a década de 1950 que o governo de Israel decidiu apostar em sectores estratégicos, como a aeronáutica e a indústria de Defesa. • Criar um efeito de derramamento para o resto da economia. • Alimenta ou cria empresas noutras industrias nomeadamente nas tecnologias da informação e conhecimento (TIC).
  10. 10. Relação com EUA Resultados • Permitiu desenvolver cultura de risco e fomentar o “empreendedorismo.” • Israel é o país que cria mais empresas de base tecnológica a seguir aos EUA. • É também o país que tem mais empresas cotadas no índice bolsista NASDAQ a seguir ao EUA e Canada. • Promoveu o estabelecimento de capitais de risco americanas no mercado Israelita.
  11. 11. Criação de rede internacional • A comunidade no estrangeiro consegue captar e desenvolver relações de alto nível em multinacionais. – Exemplo: A intel foi convidada a instalar-se em Israel por empregados de origem israelita ou pelo próprio governo. • Captação de emigrantes qualificados, sobretudo depois do colapso da União Soviética. • Existe mesmo um Ministério da Absorção com o objectivo de receber a diáspora no país.
  12. 12. Reconhecer e valorizar a formação. • Criação de Universidades de topo. – Investigação cientifica de elite. – Ambiente universitário muito dinâmico. • Criação de centros de negócios e incubadoras. • Forte investimento em I&D. Em 2007, Israel gastou 4,7% do PIB em I&D. • O Ministério da Economia Israelita tem um Gabinete do Cientista Chefe.
  13. 13. Israel tem uma das mais elevadas taxas de engenheiros e cientistas... Engenheiros por cada 10.000 empregados (2002) Só desde o ano 2000, já 3 investigadores Israelitas, foram laureados com o Nobel da Química.
  14. 14. Os mapas estão à Metro Porto/Braga mesma escala. • Mobicomp (Microsoft) • Ndrive Metro Haifa • Qimonda (Falida) • Intel Research • INESC Porto, FEUP. • Microsoft Research Aveiro • IBM • PT Inovação • Technion, Haifa Univ. • IT, Univ. Aveiro Metro Tel Aviv Coimbra • Texas Instruments • Critical Software • Checkpoint • IPN, Univ. Coimbra. • Amdocs Metro Lisboa • Comverse • Nokia Siemens Networks • Tel Aviv Univ. • Microsoft PT • Ydreams • INOV, IST, ISEL, Nova.
  15. 15. O “estranho” caso do Magalhães (Capitulo I) Twitter Estado faz a maior compra isolada de computadores portáteis de sempre da historia da informática, em toda a Europa. RT O Magalhães não é tuga! É baseado na arquitectura PC Classmate da intel. RT A Comissão de inquérito ainda tem de saber se aquilo foi dado à JP.
  16. 16. O “estranho” caso do Magalhães (Capitulo II) • Em 2007, o governo português decidiu financiar a aquisição de computadores Magalhães para todas as crianças a frequentar o ensino. • Forte investimento do estado que permitiu revitalizar determinados sectores ou potenciar a emergência de clusters. Twitter RT @mfrancopt: Países da União Europeia vão adoptar programa semelhante ao 'e.escola na Agenda Digital Europea. http://bit.ly/aBjopG
  17. 17. Eco-sistema do Magalhães Hardware Acessórios: Serviços • Capas multi-colores, especiais. • Mochilas, • Malas de protecção, • Ratos, … Software Assistência • Software Pedagógico. • Sistema Operativo
  18. 18. Conclusões • A mudança de paradigma económico, demora mais de 20 anos a processar-se. Trata-se um compromisso inter-geracional. • Portugal sofre ainda de um atraso estrutural dos índices de educação formal da sua população, que irá demorar bastantes anos a ser colmatado. • Após a entrada na CEE, Portugal não apostou com a energia necessária na qualificação da população, preferindo apostar em investimentos imobiliários e de transportes, modelo ainda hoje dominante…
  19. 19. Conclusões Finais • No entanto, existem casos de sucesso em Portugal que provam que a adopção de boas práticas podem levar a uma alteração de mentalidades. • Israel não é um modelo perfeito. Mas, também quer aprender e está atento à realidade das melhores práticas mundiais: o que é Israel pode aprender com Portugal?

×