Ppt riscos_locais_Ribeira do Neiva_8ºG

671 visualizações

Publicada em

Trabalho desenvolvido, na Escola Básica de Ribeira do Neiva, no âmbito do ciclo 3 de pilotagens do projeto iTEC.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
671
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt riscos_locais_Ribeira do Neiva_8ºG

  1. 1. CICLO 3 DE PILOTAGENS DO PROJETO ITEC 8ºG - 2012/2013 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURE E DE RIBEIRA DE NEIVA ESCOLA BÁSICA DE RIBEIRA DO NEIVA
  2. 2. DISCIPLINAS ENVOLVIDAS? Geografia TIC Matemática Ciências DT_OE Naturais (Sustentabilidade)
  3. 3. O QUE FIZEMOS? Planificação tendo por base a História de Aprendizagem “Visualização da superfície do planeta” Blogues – www.itecequipas.blogspot.com - trabalho desenvolvido e reflexões TeamUp - reflexões semanais (voz) – PT-AEM-TX-TG8 Análise dos riscos locais e marcação do trajeto e de pontos de interesse no GPS e smartphone (2 saídas de campo) Elaboração do ficheiro kmz para ser visualizado no Google earth Elaboração do ppt, ficha de trabalho e questionário de avaliação Preparação da aula às turmas H e F do 8º ano
  4. 4. O QUE VAMOS FAZER HOJE?1. Riscos naturais locais e plano de ação (apresentação doficheiro kmz do Google earth e riscos locais analisados nas 2 saídas decampo)2. Conclusões3. Ficha de trabalho proposta aos alunos da turma4. Avaliação da aula
  5. 5. BASE DE TRABALHOCarta de risco de Ribeira do Neiva (Clube de proteção civil,2011/2012)Dos riscos inventariados segundo o método de avaliação científicaconcluiu-se que os mais evidentes são: Inundação Deslizamento Incêndio florestal
  6. 6. Pontos sensíveis de risco de DeslizamentoÁrea com elevado risco no Monte Sabroso e Fortinhais (Pedregais) (Foto do Clube de Proteção Civil, 2011/2012)
  7. 7. Pontos sensíveis de risco de Deslizamento Áreas de risco elevado de deslizamento: 1) Ermida/Aveleira/Moega; 2) Barral/Tojal
  8. 8. A turma, formada por 3 grupos de trabalho,responsabilizou-se por analisar cada um dos tipos derisco num trajeto previamente definido e marcar ascoordenadas GPS dos principais pontos. Captura do ecrã do TeamUp
  9. 9. SAÍDA DE CAMPO EM ZONA DE RISCO -RIBEIRA DO NEIVA (Foto do Clube de Proteção Civil, 2011/2012)
  10. 10. Abrir o ficheiro kmz para mostrar o trajeto
  11. 11. Ponte de Lima em 1947(Fonte: http://arquitecturaepontedelima.blogspot.pt/2009/10/ponte-de-lima-dia-de-cheia-em-1947.html) Ponte de Lima, setembro de 1989 (Fonte: http://www.panoramio.com/photo/73235439)
  12. 12. Inundação Plano de açãoUma inundação é a → Construção deacumulação de grandes barragens , diques e canaisquantidades de água em locais de esgotos.habitualmente secos. → Limpeza de rios e esgotos. → Florestação de zonas com perigo de inundação. → Evitar a urbanização excessiva.
  13. 13. Abrir o ficheiro kmz
  14. 14. Local de Local Foto Observaçã Categoria Causas Plano deobservação/ «in loco» o de risco Açãocoordenada panorâmic s aPonto 25 NA Vale do Elevado Construção Reformulação Neiva urbana no do PDMN 41º41´31.5´´ (*) (Portinho – leito deW 8º29´49.4´´ Azões) inundaçãoPonto 26 Rio NA Elevado Vegetação Limpeza anual ribeirinha e (final doN 41º41´26.7´´ resíduos Verão) daW 8º29´47.7´´ sólidos no vegetação e leito. resíduos.Ponto 27 Casa NA Moderado/ A casa Aumentar o Elevado localizada no muro da casaN 41º41´26.7´´ leito de e colocar umW 8º29´47.7´´ inundação. portão maciço. (*) A coordenada lê-se 41 graus, 41 minutos e 31.5 segundos
  15. 15. Madeira, fevereiro de 2010 (Fonte: http://geopensar.blogspot.pt/2010/02/riscos-e-catastrofes-os- terriveis.html) Madeira em 2007 (Fonte: http://oglobo.globo.com/fotos/2007/11/22/22_PHG_madeira.JPG)Madeira, novembro de 2012(Fonte: http://online.jornaldamadeira.pt/artigos/mau-tempo-voltou-fazer-estragos-na-costa-norte)
  16. 16. Deslizamento Plano de ação → Elaboração de cartasDeslizamento, em regra de ordenamento dobrusco e repentino, de território com definiçãouma grande massa de das zonas habitacionais,materiais sólidos ao agrícolas, ecológicas,longo de uma vertente vias de comunicação, etc.(local de decliveacentuado, com intensa → Reflorestação daserosão). vertentes a montante dos locais com risco de deslizamento.
  17. 17. Abrir o ficheiro kmz
  18. 18. Local de Local Foto Observaçã Categorias Causas Plano deobservação/ «in loco» o de risco Açãocoordenada panorâmic s aPonto 28 Início da NA Moderado Tem poucas Reflorestação de subida árvores para arbóreasN 41º41´25.5´´ fixar a terra. (carvalhos, antes doW 8º29´42.2´´ Raízes à vista. eucaliptos, corte castanheiros)Ponto 31 NA Declive Moderado/elev Declive Reflorestação de acentuado ado acentuado, arbóreasN 41º41´27.6´´ com casas na desflorestação (carvalhos,W 8º29´25.2´´ base da devido a eucaliptos, vertente (ou incêndio, mau castanheiros) e encosta) do planeamento reformulação do monte do urbano. PDM (Plano Borrelho - Diretor Pedregais Municipal)Ponto 34 NA Monte Elevado Declive Reflorestação de Sabroso acentuado, arbóreas eN 41º41´18.8´´ desflorestação reformulação doW 8º29´28.9´´ PDM
  19. 19. PNPG, Vilar de Soente em 2010(Fonte: http://bvoh.blogspot.pt/2010_08_01_archive.html)
  20. 20. Incêndio Plano de ação Resulta da presença simultânea de → Vigilância eficaz3 fatores: combustível, oxigénio efonte calorífica. → Limpeza eficazPodem ser naturais, mas são → Planeamento florestalmaioritariamente catástrofes (folhosas) e urbanoprovocadas pelo Homem. → Criação de Aceiros → Construção de mini- hídricas ou pontos de água
  21. 21. Abrir o ficheiro kmz
  22. 22. Local de Local Foto Observaçã Categorias Causas Plano deobservação/ «in loco» o de risco Açãocoordenada panorâmic s aPonto 30 NA Moega Moderado Falta de Limpeza dos (Ermida) limpeza, matos/vegetaçN 41º41´28.8´´ elevado ão arbustivaW 8º29´25.3´´ declive e falta (giestas, de silvas, tojo, planeamento carqueja)Ponto 31 NA Monte do Moderado – Elevado Limpeza dos Borrelho - por ter declive, matos/vegetaçN 41º41´27.6´´ Pedregais mancha mancha ão arbustivaW 8º29´25.2´´ florestal florestal junto (giestas, pequena das casas silvas, tojo, carqueja)
  23. 23. Local de Local Foto Observaçã Categorias Causas Plano deobservação/ «in loco» o de risco Açãocoordenada panorâmic s aPonto 33 Casa NA Moderado/El Falta de Desflorestaçã evado – é limpeza, o num raio deN 41º41´20.3´´ moderado elevado 50 m (zona deW 8º29´27.7´´ pela mancha declive e mau segurança) e florestal planeamento limpeza dos estar urbano. matos/vegetaç envolvida ão arbustiva por campos (giestas, agrícolas silvas, tojo, carqueja)Ponto 35 Casa no NA Elevado – Falta de Desflorestaçã topo devido à limpeza, o num raio deN 41º41´16.4´´ elevada elevado 50m (zona deW 8º29´31.9´´ densidade declive e mau segurança) e florestal. planeamento limpeza de Poderia ser urbano matos/vegetaç mais elevado ão arbustiva se não (giestas, tivesse silvas, tojo, acessos carqueja)
  24. 24. Local de Local Foto Observaçã Categorias Causas Plano deobservação/ «in loco» o de risco Açãocoordenada panorâmic s aPonto 36 Caminho Elevado (nos Falta de Limpeza da (descida) NA dois lados do limpeza, florestaN 41º41´24.9´´ caminho) declive eW 8º29´35.7´´ floresta inflamável
  25. 25. Ribeira do Neiva é uma área de risco moderado/elevado,particularmente em incêndios e deslizamentosAs saídas de campo foram importantes para detetar pontossensíveis de risco e adoção de plano de ação local.A elaboração do ficheiro kmz permitiu apresentar com mais clarezaos pontos sensíveis.As reflexões semanais e o seu registo nos blogues e TeamUppermitiram organizar melhor o nosso trabalho e corrigir problemasque tinham surgido na semana anterior.

×