SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ
CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES
FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO
EM PERIFERIAS URBANAS - MESTRADO ACADÊMICO
EDITAL
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM
PERIFERIAS URBANAS
TURMA 2016
MESTRADO ACADÊMICO
A Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro
(UERJ) faz saber aos interessados que, no período de 03/08/2015 a 28/08/2015, estarão abertas as
inscrições para a seleção dos candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e
Comunicação (PPGECC), Curso de Mestrado Acadêmico, Área de Concentração: Educação, Cultura e
Comunicação em Periferias Urbanas, para turma com início no 1º semestre de 2016.
O Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação, estrutura-se em torno de 02
(duas) Linhas de Pesquisa, a saber:
a) Educação, Comunicação e Cultura;
b) Educação, Escola e seus Sujeitos Sociais.
I - VAGAS E CANDIDATOS:
I.1. Serão oferecidas 45 (quarenta e cinco) vagas para o curso de Mestrado, destinadas a portadores de
diploma de Graduação Plena (Bacharelado e/ou Licenciatura) emitido por Curso reconhecido pelo
Conselho Nacional de Educação (CNE).
II.2. A Coordenação do Programa reserva-se o direito de não preencher o total de vagas oferecido.
II - DO SISTEMA DE COTAS
II.1 Em cumprimento à Lei Estadual n 6.914/2014, que dispõe sobre o sistema de cotas para ingresso
nos cursos de pós-graduação, mestrado, doutorado e especialização nas universidades públicas do
Estado do Rio de Janeiro, fica reservado, para os candidatos comprovadamente carentes, um percentual
de 30% (trinta por cento) das vagas oferecidas, distribuído pelos seguintes grupos de cotas:
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
2
a) 12% (doze por cento) para estudantes graduados negros e indígenas;
b) 12% (doze por cento) para graduados da rede pública e privada de ensino superior;
c) 6% (seis por cento) para pessoas com deficiência, nos termos da legislação em vigor, filhos de
policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança e administração penitenciaria,
mortos ou incapacitados em razão do serviço.
d) Conforme artigo 5º da Lei suas disposições aplicam-se no que for cabível.
II.2- Em conformidade com a Leis Estaduais n. 5346/2008 e n 6.914/2014, entende-se por:
a) negro e indígena: aquele que se autodeclarar como negro ou indígena;
b) estudante carente graduado da rede privada de ensino superior, aquele que, para sua formação, foi
beneficiário de bolsa de estudo do Fundo de Financiamento Estudantil - FIES, do Programa
Universidade para Todos - PROUNI ou qualquer outro tipo de incentivo do governo;
c) estudante carente graduado da rede de ensino público superior entende-se como sendo aquele assim
definido pela universidade pública estadual, que deverá levar em consideração o nível sócio econômico
do candidato e disciplinar como se fará a prova dessa condição, valendo-se, para tanto, dos indicadores
sócio econômicos utilizados por órgãos públicos oficiais;
d) pessoa com deficiência: aquela que atender as determinações estabelecidas na Lei Federal n
7853/1989 e pelos Decretos Federais n 3298/1999 e n 5296/2004;
e) filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e
administração penitenciaria, mortos ou incapacitados em razão do serviço – aquele que apresentar a
certidão de óbito juntamente com a decisão administrativa que reconheceu a morte em razão do serviço
ou a decisão administrativa que reconheceu a incapacidade em razão do serviço, além da fotocopia
autenticada do Diário Oficial com as referidas decisões administrativas.
II.3- O candidato às cotas reservadas para estudantes negros e indígenas, em caso de declaração falsa,
estará sujeito as sanções penais, previstas no Decreto-lei n 2848/1940, Código Penal (artigos 171 e
299), administrativas (nulidade da matricula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além das
sanções previstas nas normas internas da UERJ.
III- DA INSCRIÇÃO
III.1. Período e Local das Inscrições:
a) As inscrições serão realizadas no período de 3 de agosto de 2015 a 28 de agosto de 2015.
b) O local para as inscrições será a Secretaria do Programa, no 3º andar da Faculdade de Educação da
Baixada Fluminense, situada à Rua General Manoel Rabelo, s/n, Vila São Luis, Duque de Caxias - Rio
de Janeiro - RJ.
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
3
c) As inscrições também poderão ser realizadas:
c.1) Por correspondência, via SEDEX/AR (Aviso de Recebimento), para candidatos residentes a
uma distância maior que 50 quilômetros do município de Duque de Caxias. A data de postagem não
poderá ultrapassar 28/08/2015, último dia do período de inscrições.
OBS: As correspondências deverão conter os documentos exigidos no item III.2, referente a
inscrição no concurso.
c.2) Por procuradores, munidos de procuração oficial ou de instrumento particular com firma
reconhecida.
d) O candidato deverá pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 100,00 (cem reais), por meio de boleto
bancário impresso no site < http://www.cepuerj.uerj.br/ >.
e) Após efetuar o pagamento da taxa, o candidato deverá apresentar, obrigatoriamente, os documentos
listados a seguir.
III.2. Documentos Exigidos:
a) comprovante de pagamento da taxa de inscrição;
b) ficha de inscrição devidamente preenchida (Anexo IV);
OBS: Não será aceita ficha de inscrição com preenchimento incompleto.
c) cópia frente e verso do Diploma de Graduação Plena nas áreas definidas no Item I do presente
Edital;
c.1) candidatos cujos diplomas ainda não tenham sido expedidos pela Instituição de Ensino
Superior (IES), poderão efetuar a inscrição, desde que apresentem declaração oficial da IES
indicando as datas de conclusão e colação de grau do curso de graduação plena;
c.2) no caso de candidatos com término do curso de graduação plena previsto para o segundo
semestre de 2015, é obrigatória a apresentação de declaração da IES de origem, indicando a data
provável da conclusão do curso e colação de grau, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da
matrícula no PPGECC.
d) cópia do histórico escolar do curso correspondente à alínea anterior;
e) cópia da carteira de identidade;
f) cópia do CPF;
g) 3 (três) fotografias 3x4, de data recente;
h) cópia do Curriculum Vitae (Modelo Lattes. Cadastro e preenchimento do mesmo através do site
http://lattes.cnpq.br/);
i) 02 (duas) cópias do anteprojeto de pesquisa com tema vinculado a uma das linhas de pesquisa do
curso, elaborado conforme disposto no Anexo I do presente Edital;
j) adotar os seguintes procedimentos se desejar concorrer pelo sistema de cotas estabelecido na Lei
Estadual n 6914/2014:
j.1) declarar a sua condição de carência socioeconômica e optar por um único grupo de cotas na
ficha de inscrição (Anexo IV);
j.2) preencher, de acordo com as instruções especificas disponíveis, o Formulário de Informações
Socioeconômicas (Anexo V) e entregá-lo, juntamente com a documentação comprobatória da
carência econômica e da sua opção de cota, em envelope separado (as instruções e documentação
especifica para concorrer às vagas reservadas pela Lei Estadual nº 6914/2014 estão estabelecidas no
Anexo VI);
III.3. Na ficha da inscrição, o candidato deverá optar pelo idioma de Língua Estrangeira, a saber:
Inglês, Espanhol ou Francês.
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
4
III.4. Na ficha de inscrição, o candidato deverá solicitar a isenção da prova de Língua Estrangeira,
quando for o caso, obedecendo às condições estabelecidas no subitem d.2 do item IV.1 do presente
Edital.
III.5. O candidato deverá informar, na ficha de inscrição e na capa do anteprojeto de pesquisa, o nome
do projeto de pesquisa de interesse (Anexo II deste Edital) para fins de referência na análise do
anteprojeto de pesquisa (conforme estabelecido no subitem b.1 do item IV.1 do presente Edital).
III.7. Candidatos estrangeiros deverão apresentar adicionalmente:
II.6.1. Cópia do Diploma de Graduação Plena e Histórico Escolar completo com vistos consulares
brasileiros e tradução feita por tradutor público juramentado no Brasil;
II.6.2. Cópia do Passaporte válido com visto de entrada no Brasil, se cabível.
III.8 - Resultado da Inscrição:
a) A inscrição dos candidatos só será confirmada após verificação da documentação apresentada.
b) O resultado da inscrição será divulgado no dia 11 de setembro de 2015.
c) Os candidatos que não apresentarem toda a documentação exigida acima não terão inscrição aceita,
estando, portanto, eliminados do processo seletivo.
d) A divulgação do resultado da análise da documentação comprobatória do candidato que
concorrer a vaga de cotista, de acordo com a Lei 6.914/14, será feita em data posterior à
realização das provas, de acordo com o cronograma do concurso.
IV - DO PROCESSO SELETIVO:
IV.1. O processo seletivo será constituído das seguintes etapas obrigatórias e eliminatórias:
a) Prova escrita de conhecimentos específicos, com duração de 04 (quatro) horas e sem qualquer tipo de
consulta. A Prova Escrita deverá ser constituída por 1 questão geral sobre tema atual da área de
Educação, comum a todos os candidatos, mais uma questão contemplando temáticas específicas
desenvolvidas pelas diferentes linhas de pesquisa, conforme especificado no Anexo III do presente
Edital.
a.1) Na prova, o candidato deverá demonstrar apropriação teórica em relação a temática proposta
além de demonstrar capacidade de expressão, de argumentação e de síntese.
b) Análise do Anteprojeto de Pesquisa.
b.1) Na análise do projeto de pesquisa/plano de trabalho, será valorizada a pertinência da
investigação proposta, a interlocução com o campo de pesquisa, assim como a sua adequação às
Linhas de Pesquisa do Programa e às exigências acadêmicas do mestrado;
c) Arguição Oral do Anteprojeto destinada aos candidatos aprovados nos instrumentos “a” e “b” deste
item.
d) Prova de uma Língua Estrangeira (escolhida entre Inglês, Francês ou Espanhol);
d.1) A prova terá 02 (duas) horas de duração onde deverão ser evidenciadas competências relativas
à compreensão de textos nas áreas da Educação, Cultura e Comunicação.
d.2) Poderão solicitar, no ato da inscrição, isenção* da prova de língua estrangeira:
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
5
d.2.1. candidato oriundo de país cujo idioma oficial seja o mesmo da prova aplicada na
seleção;
d.2.2. candidato portador de certificado de proficiência emitido por instituição credenciada;
d.2.3. candidato que tenha comprovante de aprovação em prova de língua estrangeira em
concurso feito para o mestrado.
* A isenção não será automática e dependerá de parecer da banca examinadora, a ser
divulgado conforme o Calendário do presente Edital.
d.3) Candidatos estrangeiros prestarão adicionalmente exame de proficiência em Língua
Portuguesa, exceto aqueles oriundos de países lusófonos.
V - CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO DOS CANDIDATOS:
a) será considerado aprovado na Prova Escrita, o candidato que obtiver nota mínima 7,0 (sete);
b) será considerado aprovado na análise do Anteprojeto de Pesquisa o candidato que for
considerado apto;
c) será considerado aprovado na Arguição Oral do Anteprojeto, o candidato que obtiver nota
mínima 7,0 (sete);
d) o candidato aprovado nas etapas a, b e c realizará a Prova de Língua Estrangeira e se não obtiver
resultado suficiente, deverá prestar novo exame de Língua Estrangeira no prazo de 1 ano.
Persistindo o resultado, será desligado do programa.
e) Dos resultados das etapas a e c será extraída a média aritmética final obtida pelo candidato.
f) a média final mínima para aprovação no processo seletivo será 7,0 (sete). O candidato poderá ser
aprovado, mas não selecionado.
g) a classificação final dos candidatos será divulgada em ordem decrescente da média final obtida pelo
candidato.
h) em caso de empate entre os candidatos, a classificação será decidida com base nos seguintes
critérios:
h.1) maior idade do candidato (art.27 da Lei 10.741/2003);
h.2) maior nota na Prova Escrita;
h.3) maior nota na Arguição Oral do Anteprojeto.
VI - MATRÍCULA:
a) Terão direito à matrícula os candidatos aprovados e selecionados, respeitados os limites das vagas
estabelecidas pelo Programa.
b) No ato da matrícula o candidato deverá apresentar os originais dos documentos: diploma de
graduação, histórico escolar completo, CPF e identidade, para fins de conferência junto à Coordenação
do Programa.
b.1) Em caráter excepcional, poderá ser aceita, provisoriamente, declaração de conclusão com data
da colação de grau do curso de graduação plena, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da
matrícula no PPGECC, mantendo-se a apresentação dos demais documentos previstos. A não
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
6
apresentação do diploma de graduação no prazo de 12 (doze) meses, a contar da data da matrícula,
implicará desligamento do aluno do Programa.
c) A matrícula dos candidatos selecionados para o Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e
Comunicação se realizará em período e local conforme estabelecido no calendário deste Edital.
d) Em caso de desistência da matrícula poderão ser convocados outros candidatos aprovados. A data
para a reclassificação de candidatos encontra-se estabelecida no calendário deste Edital.
VII - CALENDÁRIO:
a) INSCRIÇÕES:
Período: 03/08/2015 a 28/08/2015
b) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DAS INSCRIÇÕES
Data: 10/09/2015
Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
c) SOLICITAÇÃO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES)
Período: 11/09/2015 e 14/09/2015
Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF)
d) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES)
Data: 15/09/2015
Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
e) PROVA ESCRITA:
Data: 16/09/2015
Horário: 13:00 às 17:00 horas
Local: FEBF - os candidatos serão distribuídos nas salas de acordo com a ordem de inscrição e com o
número máximo de 30 (trinta) candidatos por sala.
f) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA PROVA ESCRITA:
Data: 09/10/2015
Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet
g) SOLICITAÇÃO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA
Período: 19/10/2015 a 21/10/2015
Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF)
h) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA
Data: 27/10/2015
Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
i) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ANÁLISE DO ANTEPROJETO DE PESQUISA E DO
CALENDÁRIO DE ARGUIÇÕES
Data: 04/11/2015
Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
7
j) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ARGUIÇÃO ORAL DO ANTEPROJETO:
Data: 18/11/2015
Horário: 16:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet
OBS. As arguições ocorrerão no período de 09/11/2015 a 13/11/2015
k) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ANALISE DE DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA
(COTISTAS)
Data: 24/11/2015
Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
l) PROVA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA:
Data: 25/11/2015
Horário: 14:00 às 16:00 horas / Local: FEBF
m) SOLICITAÇÃO DE RECURSO DO RESULTADO DA ANALISE DE DOCUMENTAÇÃO
COMPROBATÓRIA (COTISTAS)
Datas: 26/11/2015 e 27/11/2015
Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF)
n) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DOS RECURSOS (COTISTAS)
Data: 30/11/2015
Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
o) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL:
Data: 04/12/2015
Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
p) MATRÍCULA:
Datas: 15/02/2016 e 16/02/2016
Horário: 9:00 às 19:00 horas
Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF)
q) DIVULGAÇÃO DOS CANDIDATOS RECLASSIFICADOS:
Data: 17/02/2016
Horário: 15 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
r) MATRÍCULA DOS RECLASSIFICADOS:
Data: 18/02/2016
Horário: 9:00 às 19:00 horas
Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF)
VIII - DISPOSIÇÕES GERAIS:
VIII.1. A inscrição do candidato implicará conhecimento e aceitação das normas e condições
estabelecidas neste Edital, não sendo aceita alegação de desconhecimento.
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
8
VIII.2. Poderá haver vista de prova, mas só serão analisados recursos para revisão de erro material. Por
erro material entende-se erro no cômputo das notas.
VIII.3. As importâncias pagas não serão devolvidas quaisquer que sejam os motivos alegados.
VIII.4. O exame de seleção só terá validade para Curso que será iniciado em 2016/1º semestre.
VIII.5. Havendo desistência após o início das atividades didático-pedagógicas não haverá chamada para
candidatos aprovados e não selecionados, fora do calendário de reclassificação.
VIII.6. Os casos omissos no presente edital serão resolvidos pela Coordenação do Programa de Pós-
Graduação em cada etapa em que se fizerem presentes.
VIII.7. A documentação dos candidatos não selecionados no processo seletivo ficará à disposição dos
respectivos interessados para retirada, na Secretaria do Programa de Pós-graduação em Educação,
Cultura e Comunicação, por um prazo não superior a 60 (sessenta) dias, a contar da divulgação do
Resultado Final da Seleção. Após esse prazo, os documentos restantes serão incinerados.
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIAS E INFORMAÇÕES
Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas –
UERJ/FEBF – Rua General Manoel Rabelo, s/n. – Bairro Vila São Luiz / Duque de Caxias / Rio de
Janeiro – CEP 25.065-050 – Tel: (21) 3657-3021 – E-mail: periferiaurbana@uerj.br
TALIYA VIDAL PEREIRA
COORDENADORA DO PROGRAMA
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
9
ANEXO I
INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO ANTEPROJETO DE PESQUISA
1 - Capa com as seguintes informações e nesta ordem:
x Título do Anteprojeto,
x Nome do Candidato.
x Nome do Projeto de Pesquisa de interesse (Anexo II)
2 - O texto do anteprojeto deve ser apresentado em:
a) Times News Roman 12;
b) alinhamento justificado;
c) espaço entre linhas 1,5;
d) Margens Superiores, Inferiores, Esquerda e Direita estabelecidas em 2,5 cm;
e) páginas numeradas no canto inferior direito.
Recomenda-se a apresentação de um texto cujo tamanho seja por volta de oito (08) páginas; exceto capa
e bibliografia.
3 – O Anteprojeto deve ter a seguinte estrutura:
(I) Introdução:
- Apresentação do tema (O que pesquisar?), justificando o interesse pelo projeto de
pesquisa. (É importante destacar as aproximações temáticas e/ou teóricas para isso consulte
os resumos dos projetos de pesquisa que se encontram no Anexo II).
- Uma descrição sucinta sobre o assunto e uma exposição sobre a relevância teórica e social
– se houver – da pesquisa.
- Exposição dos objetivos (O que pretende com a pesquisa?)
(II) Descrição do objeto de estudo:
- Descrição do objeto da pesquisa com explicitação dos aportes teóricos-metodológicos
escolhidos.
- Desenvolver as seguintes questões: Qual a ideia central? O que deseja saber sobre o tema?
Qual os pressupostos que orientarão a investigação? O que pretende fazer?
Um projeto de pesquisa deve ter um problema teórico ou conceitual claro, que possa ser testado ou
verificado através de um conjunto definido de dados. É possível que seja um problema estritamente
conceitual, nesse caso os “dados” são, essencialmente, materiais bibliográficos e/ou estudos pré-
existentes. Em outros casos, o problema será mais empírico, referido a um grupo social, a um período
histórico ou a um outro fenômeno social.
Uma vez identificado um problema válido, é importante fazer um levantamento, ainda que ligeiro, a
respeito de sua ocorrência prévia na literatura. Uma consulta ao resumo do projeto de pesquisa de
interesse (Anexo II) é recomendável para orientar uma leitura exploratória ou levantamento
bibliográfico sobre os aportes teóricos-metodológicos que poderão orientar a pesquisa.
(III) Cronograma – delimita cada ação feita no projeto de pesquisa em termo de tempo. Pode-se
ser em meses e de acordo com cada atividade realizada. O período de integralização do
curso é 24 meses.
(IV) Referências – são as fontes consultadas, parte teórica da pesquisa.
RECOMENDA-SE ATENÇÃO ÀS NORMAS TÉCNICAS SEGUNDO AS NORMAS ABNT
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
10
ANEXO II
PROJETOS DE PESQUISA
Linha de Pesquisa Educação, Comunicação e Cultura
a) CULTURAS VISUAIS EM PERIFERIAS URBANAS - CIDADE, IMAGENS E VIDA
(Docente Responsável: Liliane Leroux)
Pesquisa realizada no Núcleo de Estudos Visuais em Periferias Urbanas - NuVISU (CNPq/UERJ) que
lança o seu olhar sobre as periferias urbanas e a ‘nova cena’ - envolvendo a cidade, as imagens e a vida
- que emerge quando um número cada vez maior de indivíduos, coletivos e grupos passa a responder
visualmente ao que experimenta. Baseada no conceito de partilha do sensível de Jacques Rancière, a
investigação privilegia a dimensão estética e política das ações de “aparecer, mostrar, ver e ser visto”
presente numa cultura de amadores (aqueles que amam) que vem sendo construída nas periferias em
torno do olhar e da cidade, e que se expressa através do cinema, da fotografia, dos comics etc. A
pesquisa articula um campo abrangente (‘sites’ and ‘sights'), assim como compreende o visual na forma
de seu objeto de estudo, método de pesquisa (etnografia visual) e meio de divulgação e publicização.
b) MÚLTIPLAS IMAGENS DAS CIDADES: REPRESENTAÇÕES NO CINEMA E EM
OUTRAS MÍDIAS (Docente Responsável: Liliane Leroux, em colaboração com a Prof.ª Ana
Paula Pereira da Gama Alves Ribeiro)
A fotografia, o cinema e os registros em novas mídias têm captado e retratado as várias imagens
existentes dentro de uma mesma cidade. Das diferenças na paisagem, seus povoamentos, construções,
apropriações e políticas públicas, emergem cidades que se entendem como múltiplas. Esta ideia de
múltiplas cidades agrega ou absorve os discursos políticos, poéticos, literários, urbanísticos e
arquitetônicos, além de reflexões nas áreas das ciências sociais. Estas diferentes reflexões e suas
possibilidades de pensar qualquer cidade sob a óptica de múltiplos olhares, múltiplas representações e
identidades, vão desde um debruçar sobre fenômenos urbanos, tais como violência urbana, as
transformações radicais nas paisagens causadas por catástrofes ou mega-eventos, um olhar mais
acurado para determinadas áreas da cidade, passando por personalidades e suas biografias individuais,
movimentos culturais, filmes e festivais relacionados à diversidade, gênero e questões étnico-raciais,
registros de festas religiosas ou elementos de identificação das cidades, como praias e favelas, por
exemplo. Neste sentido, esta pesquisa tem como objetivo refletir sobre as imagens das cidades no
cinema e em outras mídias, principalmente nas (re)construções dos espaços urbanos e das formas de se
apropriar desses espaços, nas políticas culturais desenvolvidas na(s) cidade(s), assim como os sujeitos
envolvidos no processo do fazer cinematográfico. Procura analisar ainda o papel de filmes como
recursos didáticos, cinema, militância e engajamento; subjetividades e memórias; narrativas urbanas e
suas relações com o audiovisual.
c) CULTURA, POLÍTICAS EDUCACIONAIS RACIALIZADAS E CONSTRUÇÃO DE
NOVAS ETNICIDADES (Docente Responsável: Maria Alice Rezende Gonçalves)
O século XXI inaugura um novo campo de investigação na educação brasileira, a educação para as
relações étnico-raciais. Tanto no ensino básico quanto no ensino superior experimentos são realizados
buscando a igualdade de oportunidades e o combate ao racismo no sistema de ensino. A entrada de
políticas racializadas na agenda das políticas públicas governamentais e a visibilidade das
manifestações culturais de matriz africana são uma marca das primeiras décadas desse século. Essas
medidas e iniciativas têm provocado mudanças no cenário cultural e político da nação tais como:
mudanças curriculares no ensino básico e nas formas de acesso ao ensino superior, a criação de “novas
etnicidades” advindas do fortalecimento e afirmação de uma etnicidade negra. Este projeto tem como
objetivo acompanhar as mudanças ocorridas nos diferentes níveis de ensino da educação brasileira
destacando o registro e a visibilidade de manifestações culturais de matriz africana, o processo de
construção de “novas etnicidades” e o desenho do modelo nacional de políticas de inclusivas para
negros.
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
3
c) As inscrições também poderão ser realizadas:
c.1) Por correspondência, via SEDEX/AR (Aviso de Recebimento), para candidatos residentes a
uma distância maior que 50 quilômetros do município de Duque de Caxias. A data de postagem não
poderá ultrapassar 28/08/2015, último dia do período de inscrições.
OBS: As correspondências deverão conter os documentos exigidos no item III.2, referente a
inscrição no concurso.
c.2) Por procuradores, munidos de procuração oficial ou de instrumento particular com firma
reconhecida.
d) O candidato deverá pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 100,00 (cem reais), por meio de boleto
bancário impresso no site < http://www.cepuerj.uerj.br/ >.
e) Após efetuar o pagamento da taxa, o candidato deverá apresentar, obrigatoriamente, os documentos
listados a seguir.
III.2. Documentos Exigidos:
a) comprovante de pagamento da taxa de inscrição;
b) ficha de inscrição devidamente preenchida (Anexo IV);
OBS: Não será aceita ficha de inscrição com preenchimento incompleto.
c) cópia frente e verso do Diploma de Graduação Plena nas áreas definidas no Item I do presente
Edital;
c.1) candidatos cujos diplomas ainda não tenham sido expedidos pela Instituição de Ensino
Superior (IES), poderão efetuar a inscrição, desde que apresentem declaração oficial da IES
indicando as datas de conclusão e colação de grau do curso de graduação plena;
c.2) no caso de candidatos com término do curso de graduação plena previsto para o segundo
semestre de 2015, é obrigatória a apresentação de declaração da IES de origem, indicando a data
provável da conclusão do curso e colação de grau, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da
matrícula no PPGECC.
d) cópia do histórico escolar do curso correspondente à alínea anterior;
e) cópia da carteira de identidade;
f) cópia do CPF;
g) 3 (três) fotografias 3x4, de data recente;
h) cópia do Curriculum Vitae (Modelo Lattes. Cadastro e preenchimento do mesmo através do site
http://lattes.cnpq.br/);
i) 02 (duas) cópias do anteprojeto de pesquisa com tema vinculado a uma das linhas de pesquisa do
curso, elaborado conforme disposto no Anexo I do presente Edital;
j) adotar os seguintes procedimentos se desejar concorrer pelo sistema de cotas estabelecido na Lei
Estadual n 6914/2014:
j.1) declarar a sua condição de carência socioeconômica e optar por um único grupo de cotas na
ficha de inscrição (Anexo IV);
j.2) preencher, de acordo com as instruções especificas disponíveis, o Formulário de Informações
Socioeconômicas (Anexo V) e entregá-lo, juntamente com a documentação comprobatória da
carência econômica e da sua opção de cota, em envelope separado (as instruções e documentação
especifica para concorrer às vagas reservadas pela Lei Estadual nº 6914/2014 estão estabelecidas no
Anexo VI);
III.3. Na ficha da inscrição, o candidato deverá optar pelo idioma de Língua Estrangeira, a saber:
Inglês, Espanhol ou Francês.
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
12
de aplicar categorias morais. Através de pesquisa empírica, de caráter etnográfico, buscar-se-á
evidenciar os tipos de sentimentos sociais e categorias morais em jogo na vida quotidiana e que se
expressam através das demandas por respeito e reconhecimento. Para tal nos perguntamos como
situações de crise provocam formas de justificação, de denúncia ou de reivindicação pública? Como os
sentimentos de injustiça trazem à tona discursos de protesto e conduzem à mobilização de instituições?
E como conduzem à organização de coletivos que desenvolvem argumentos públicos, recorrem a
instituições judiciárias para resolver os litígios, obter reparações e fazer reconhecer direitos? Nos
perguntaremos ainda quais são os repertórios de ação e de justificação aplicados associações ou
coletivos na resolução dos problemas relativos a educação, habitação, saúde e meio ambiente? E como
as dinâmicas de movimentos coletivos e os dispositivos de ação pública são abaladas quando trata-se de
fazer reconhecer situações de injustiça, de demandas de reparação à danos vividos ou ainda de reclamar
o respeito aos direitos civis e sociais.
Linha de Pesquisa Educação, Escola e seus Sujeitos Sociais
a) PROCESSOS DE ESCOLARIZAÇÃO: HISTÓRIA, MEMÓRIA E PATRIMÔNIO (Docente
Responsável: Amália Dias)
A pesquisa tem como eixo a história dos processos de escolarização, com ênfase na Baixada
Fluminense, desde o processo de institucionalização de instituições educativas de diferentes níveis do
ensino, a investigação da função da social das escolas e suas relações com o território no qual estão
inscritas. Agências e agentes coletivamente organizados inscritos nas lutas pela institucionalização
escolar nas periferias. História da profissão docente. A história local e as experiências em educação
patrimonial nas periferias.
b) PATRIMÔNIO E CULTURA AFRO BRASILEIRA NA BAIXADA FLUMINENSE:
INVENTÁRIO, FORMAÇÃO E DIFUSÃO (Docente Responsável: Amália Dias, em
colaboração com o Prof. Nielson Rosa Bezerra)
O projeto tem por objetivo central identificar, catalogar e inventariar o patrimônio cultural afro
brasileiro da Baixada Fluminense, de forma que seja possível estabelecer o diálogo voltado para a
difusão e a preservação dos valores identitários presentes nas referências patrimoniais da do território.
Considerando que esse território do estado do Rio de Janeiro se caracteriza pelos altos indíces de
afrodescendentes na formação de sua população em geral, um projeto de pesquisa voltado para a
preservação do patrimônio e a cultura afro brasileira também represena a possibilidade de proporcionar
a formação, a capacitação e a atualização de professores da rede pública de ensino. Após mais de 10
anos da promulgação da Lei 10.639-03 que torna obrigatório a inclusão do Ensino de História da África
e da Cultura Afro Brasileira em todos os níveis da Educação Brasileira, ainda é possível constatar
muitos encaminhamentos necessários para uma efetiva implementação desse processo, sobretudo na
Baixada Fluminense. Entre esses encaminhamentos, é possível identificar a ausência de uma
contextualização local e regional da História Afro Brasileira, sobretudo as suas interfaces na Baixada
Fluminense.
c) LETRAMENTO ESCOLAR, CULTURA E SOCIEDADE: INTERFACES E
IMPLICAÇÕES PARA OS SABERES DOCENTES E PRÁTICAS ALFABETIZADORAS
(Docente Responsável: Amélia Escotto do Amaral Ribeiro)
A pesquisa constitui o letramento escolar como seu objeto de investigação, tomando-o em sua dimensão
multidisciplinar e dialógica. O letramento, em suas articulações com a cultura e a sociedade, é visto
como foco e desafio para a formação inicial e continuada. Os desafios se referem não apenas ao
entendimento dos seus significados e tendências, mas, sobretudo, em termos da sua apropriação pelo
discurso e pela prática pedagógica de professores dos anos iniciais da escolarização. Pretende um
melhor entendimento do lugar do letramento escolar no processo de aprendizagem da leitura e da
escrita, considerando que os mecanismos de letramento evidenciam aspectos socioculturais implicados
nas metodologias de ensino e em dificuldades específicas de aprendizagem.
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
13
d) EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS E CURRÍCULO DE FORMAÇÃO DE
PROFESSORES (Docente Responsável: Aura Helena Ramos)
No Brasil e na América Latina, a Educação em Direitos Humanos começa a se organizar nos anos 80,
na esteira das lutas sociais pela redemocratização do continente. É constituída, ainda hoje, por
demandas que emergem do campo jurídico político e não do debate educacional. A Escola se insere
como locus de difusão de informações relativas aos dispositivos legais de promoção e defesa dos DsHs
e de socialização do que se entende como a cultura dos direitos humanos. A partir da definição dessas
finalidades, hoje avançam iniciativas do poder público com vistas à normatização curricular da área,
articulada a um forte investimento em ações de formação continuada de docentes com vistas a
implementação das diretrizes traçadas. Nesse contexto, o estudo se propõe a mapear textos curriculares
e experiências de formação docente em Educação em Direitos Humanos promovidas pelo poder público
da Baixada Fluminense, analisando os significantes que preponderam, identificando os sentidos que são
produzidos, circulam e disputam espaço na construção das políticas educacionais na região. Mais
especificamente, procura-se compreender de que modo a diferença se articula e constrói consensos no
processo de luta hegemônica de constituição curricular na área. Tem como referência a abordagem do
Ciclo de Políticas Curriculares descrita por Steppen Ball, que permite que se avance da tradicional
separação entre produção e implementação curricular entendidas como pólos estanques, abrindo espaço
para a compreensão de currículo como produto hibrido de negociação cultural e da escola como espaço
privilegiado de formação continuada de professores – cuja profissionalidade é afirmada como produção
coletiva, processual e multidimensional. A análise da questão a partir do marco teórico dos estudos
culturais abre espaço para se pensar a educação em direitos humanos como um dos elementos
instituintes da cultura dos direitos humanos (e não o inverso – educação em diretos humanos como
processo socializador da cultura de direitos humanos, já configurada).
e) CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS PERTENCENTES AO CAMPO
NUMÉRICO (Docente Responsável: Gabriela dos Santos Barbosa)
O objetivo geral deste projeto é investigar o tratamento dado ao bloco Números e Sistemas de
Numeração nas escolas públicas de Educação Infantil e Ensino Fundamental situadas em periferias
urbanas do Estado do Rio de Janeiro. Assim, ele se desdobra em várias frentes, que constituem
objetivos de investigação mais específicos, a saber: a) compreender como ocorre a formação
inicial/continuada dos professores que ensinam Matemática nos níveis de ensino citados anteriormente
para abordar este bloco com suas turmas; b) desenvolver e analisar intervenções de ensino visando à
construção dos principais conceitos pertencentes a este bloco por estudantes da Educação Infantil e do
Ensino Fundamental; c) identificar a abordagem que os recursos didáticos, principalmente livros
didáticos adotados na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, propõem para este bloco; d)
identificar elementos culturais dos estudantes que se associam aos principais conceitos pertencentes ao
bloco. O bloco Números e Sistema de Numeração é um dos quatro blocos que os Parâmetros
Curriculares Nacionais de Matemática para o Ensino Fundamental sugerem para o ensino nas escolas
brasileiras.Trata-se de uma pesquisa qualitativa em Educação, e, como mencionamos, realizamos
pesquisas de campo em escolas públicas. As atividades são realizadas durante os anos letivos de 2015 e
2016 e os dados coletados discutidos no grupo de estudo GEPAEM que se encontra às quintas-feiras,
das 13 às 15 horas nas instalações da FEBF. Orientam nossas práticas e reflexões a Teoria dos Campos
Conceituais e os princípios da Etnomatemática.
f) GÊNERO, SEXUALIDADES E EDUCAÇÃO: TEORIA QUEER E DECOLONIALIDADE
EM PERIFERIAS URBANAS (Docente Responsável: Ivan Amaro)
Esta proposta, com as contibuições dos estudos queer e decoloniais, procura ampliar as visões teórico-
metodológicas para a compreensão dos processos complexos civilizatórios e de opressão sofridos pelos
grupos subalternos e subalternizados. O processo de redemocratização no Brasil trouxe esperança no
sentido de construir um país ancorado em princípios de respeito, participação, liberdade de expressão,
diferença, diversidade. Entretanto, os enfrentamentos contra preconceitos, violência, discriminação,
estigmatização precisam se adensar na defesa e na afirmação de direitos dos que foram subordinados,
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
14
silenciados e apagados. Lógicas perversas de opressão, desrespeito, discriminação, preconceito,
violência contra as diferenças e os diferentes ainda permeiam fortemente nossa sociedade. A educação
serviu, e ainda serve, como lugar de disseminação da colonialidade do poder, do saber e do ser; embora,
seja também, um lócus de resistência. Assim, a escola não é um espaço imune aos embates e disputas
cotidianas, é um território conflituoso, de contestações várias. Como espaçotempo sociocultural, tem
sido conclamada a contribuir de maneira mais contundente no enfrentamento dessas perversidades. Esta
pesquisa pretende congregar outros estudos que alarguem a compreensão dos processos de
subalternidade e discriminação dos diferentes gêneros e que busquem o aprofundamento, a
problematização e a constituição de conhecimentos outros, interseccionando com temáticas
relacionadas à educação escolar e não-escolar nas periferias urbanas. Pretende-se ampliar as
compreensões de discursos e práticas, bem como as perspectivas históricas e teóricas que envolvem as
diferentes sexualidades, seus desdobramentos, amparando-nos nos conceitos de diferença,
pluriversalidade, decolonialidade, pensamento fronteiriço, interculturalidade como potências para a
desconstrução de essencialismos como forma de construir conhecimentos outros. Procura-se, ainda,
identificar indícios de referências epistemológicas configuradas em pressupostos de uma pedagogia
queer/decolonial que potencializem o enfrentamento da discriminação, do preconceito, do sexismo, do
cissexismo, da misoginia, da homofobia, da lesbofobia, da transfobia e das formas múltiplas de
violência presentes nos espaços educacionais em relação aos diversos gêneros.
g) POVOS INDÍGENAS E A EDUCAÇÃO BRASILEIRA: DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE
PROFESSORES/AS (Docente Responsável: Kelly Russo)
Esta linha de pesquisa tem como objetivo investigar a relação entre povos indígenas e a educação
brasileira a partir de três enfoques principais: 1) estudos sobre o desenvolvimento da Educação Escolar
Indígena no estado do Rio de Janeiro; 2) acompanhar a implementação da Lei 11.645/2008 no tocante a
inclusão das culturas e história dos povos indígenas no currículo da Educação Básica; 3) investigar a
presença de indígenas nas cidades, geralmente em áreas periféricas, e sua inserção (ou não) no sistema
educacional (Educação Básica e Ensino Superior) nessas regiões. Ao priorizar esses temas, serão
revisitados e discutidos alguns conceitos considerados centrais, tais como: diferença, identidade,
cultura, territorialidade, relações interétnicas, direitos indígenas no contexto da aldeia e em áreas
urbanas, interculturalidade e bilinguismo na educação, ação afirmativa e o acesso e a permanência de
indígenas no ensino superior no estado do Rio de Janeiro.
h) AVALIAÇÃO E CURRÍCULO DE MATEMÁTICA: UM OLHAR SOBRE OS
RESULTADOS DO PISA (Docente Responsável: Maria Isabel Ramalho Ortigão)
Este projeto de pesquisa visa a investigar as características escolares associadas aos resultados dos
estudantes que participaram do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes – PISA – nas
edições de 2003 e 2012, anos em que a matemática foi o foco da avaliação. Apoiada nas recomendações
teórico-metodológicas de Earl Babbie (2005) e nos estudos de cunho sociológico pretende-se fazer uso
de abordagens investigativas diversas para o alcance dos objetivos propostos. O primeiro deles objetiva
investigar o desempenho médio dos estudantes brasileiros em uma perspectiva comparada
internacionalmente. As análises levarão em conta algumas características dos estudantes, tais como,
gênero, cor declarada, perfil socioeconômico e cultural, dentre outras. O segundo objetivo visa à
compreensão das características dos estudantes que se relacionam com a reprovação, fenômeno que
ainda permanece em patamares elevados e tem sido responsável pela manutenção das desigualdades
escolares. Desde os anos 1970 diversos pesquisadores têm alertado à sociedade sobre a distribuição
desigual da educação e sobre a persistência das disparidades pronunciadas entre as condições das
escolas frequentadas por estudantes de origens sociais diversas, reforçando as diferenças sociais
preexistentes. O terceiro objetivo parte de um estudo realizado anteriormente em se analisou os itens do
teste de matemática do PISA 2003, detectando-se 23, dentre os 85 itens aplicados nessa avaliação, que
apresentavam comportamento diferenciado (DIF) entre estudantes brasileiros e portugueses. A ideia é a
de investigar se os mesmos itens permanecem apresentando DIF e as possíveis causas para sua
ocorrência. Estudos envolvendo DIF tem possibilitado a identificação de itens que violam um dos
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
15
principais pressupostos da Teoria de Resposta ao Item (TRI), segundo o qual, estudantes de grupos
distintos, mas de mesma habilidade cognitiva, têm a mesma probabilidade de acertar um item.
i) SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS AO CONHECIMENTO ESCOLAR QUE ORIENTAM OS
PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO DOS(AS) FUTUROS(AS) PEDAGOGOS (Docente
Responsável: Talita Vidal Pereira)
A pesquisa se insere no âmbito dos estudos que vem sendo realizados no campo do currículo e que tem
como pano de fundo a problematização das formas de conceber os processo de organização e
funcionamento das práticas escolares e suas implicações com os processos formativos em geral e da
formação docente em especial. Processos que também orientam propostas e políticas curriculares em
curso. São reflexões produzidas a partir das contribuições de aportes pós-estruturalistas com destaque
para a Teoria do Discurso de Ernesto Laclau. No estudo currículo é assumido como processo de
enunciação de sentidos, como espaço/tempo de fronteira cultural talqual formulado por Elizabeth
Macedo a partir das contribuições de Homi Bhabha. Dessa forma, o objetivo da pesquisa é a
desnaturalização/problematização dos sentidos de currículo, de conhecimento e de cultura articulados
nos processos de subjetivação de estudantes do Curso de Pedagogia da Faculdade de Educação da
Baixada Fluminense (UERJ/FEBF), analisando em que medida esses sentidos podem contribuir para a
manutenção de representações idealizadas de escola, de professor/a e de aluno/a que são muitos
frequentes no campo da educação em geral.
j) EDUCAÇÃO E DIREITO CULTURAL: AÇÕES DO TERCEIRO SETOR NA BAIXADA
FLUMINENSE (Docente Responsável: Wania Regina Coutinho Gonzalez)
A pesquisa tem como objetivo analisar as diretrizes pedagógicas adotadas nas ações educativas
oferecidas por organizações do terceiro setor na Baixada Fluminense e, verificar se as programações
ofertadas contribuíram para o desenvolvimento de uma nova relação com o saber, de acordo com
avaliação dos seus coordenadores pedagógicos e seus dos alunos. Privilegiaremos a temática dos
direitos culturais como parte integrante dos direitos humanos tal como é recomendado pela Unesco na
Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural, 2006. Este trabalho justifica-se pela necessidade de
dar visibilidade as ações educacionais desempenhadas pelo Terceiro Setor em nosso país. A pesquisa
pretende, também, contribuir para a identificação de práticas pedagógicas que possuam uma abordagem
abrangente da formação do indivíduo mediante o reconhecimento do seu direito à apropriação efetiva
dos saberes, inclusive, os aplicando em consonância com o preceito constitucional do respeito a
dignidade humana. Adotaremos uma abordagem qualitativa e empregamos s técnicas de pesquisa: a
entrevista (semi-estruturada), também chamada focalizada, a técnica de observação e realização de
grupo focal. Para o levantamento de dados, recorreremos à observação junto ao responsável pelos
cursos nas Organizações do Terceiro Setor, com a intenção de verificar, na prática, os aspectos didático-
pedagógicos das ações educativas, trocando ideias, em particular, com os participantes dos cursos.
k) POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO FEDERAL E SUA REGULAÇÃO NOS
MUNICÍPIOS DA BAIXADA FLUMINENSE: REGIME DE COLABORAÇÃO,
ORGANIZAÇÃO ESCOLAR E PARTICIPAÇÃO SOCIAL (Docente Responsável: Wania
Regina Coutinho Gonzalez, em colaboração com a Prof.ª Gilcilene de Oliveira Damasceno
Barão)
A pesquisa tem como temática a política educacional federal para Educação Básica e sua
implementação nos municípios da Baixada Fluminense, região da periferia do Estado do Rio de Janeiro.
A investigação apresenta os seguintes objetivos: 1) Inventariar as políticas educacionais federais
(legislação, planos e programas) e seus desenvolvimentos nos municípios da Baixada Fluminense,
identificando as concepções e a materialidade do regime de colaboração e pactuação entre os entes
federados e participação social; 2) Analisar os desdobramentos das políticas federais na gestão escolar,
na organização do trabalho docente e nas relações entre os sujeitos da escola, 3) Averiguar as
contribuições de pensadores sociais para fundamentar as análises nas pesquisas sobre política
educacional e gestão escolar; 4) Compreender a defesa da escola pública, as práticas emancipatórias e a
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
16
participação social na região. O período histórico abrange os anos 1980 até atualidade. Para realizar o
inventário da política educacional federal e seus desdobramentos na educação municipal e nas escolas
neste período propõe-se os seguintes marcos de análise: 1º) Políticas educacionais contra-hegemônicas:
tensões entre experiências democráticas e regulação” (1982-1996); 2º) A regulação como marco da
política educacional federal: Da LDB, EC 14 e FUNDEF/FUNDEB ao PDE” (1996- 2007); 3º) A
relação regulatória da política federal com os municípios: pactuação e financiamento voluntário,
avaliação e parceria público-privado (2007-2014).
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
4
III.4. Na ficha de inscrição, o candidato deverá solicitar a isenção da prova de Língua Estrangeira,
quando for o caso, obedecendo às condições estabelecidas no subitem d.2 do item IV.1 do presente
Edital.
III.5. O candidato deverá informar, na ficha de inscrição e na capa do anteprojeto de pesquisa, o nome
do projeto de pesquisa de interesse (Anexo II deste Edital) para fins de referência na análise do
anteprojeto de pesquisa (conforme estabelecido no subitem b.1 do item IV.1 do presente Edital).
III.7. Candidatos estrangeiros deverão apresentar adicionalmente:
II.6.1. Cópia do Diploma de Graduação Plena e Histórico Escolar completo com vistos consulares
brasileiros e tradução feita por tradutor público juramentado no Brasil;
II.6.2. Cópia do Passaporte válido com visto de entrada no Brasil, se cabível.
III.8 - Resultado da Inscrição:
a) A inscrição dos candidatos só será confirmada após verificação da documentação apresentada.
b) O resultado da inscrição será divulgado no dia 11 de setembro de 2015.
c) Os candidatos que não apresentarem toda a documentação exigida acima não terão inscrição aceita,
estando, portanto, eliminados do processo seletivo.
d) A divulgação do resultado da análise da documentação comprobatória do candidato que
concorrer a vaga de cotista, de acordo com a Lei 6.914/14, será feita em data posterior à
realização das provas, de acordo com o cronograma do concurso.
IV - DO PROCESSO SELETIVO:
IV.1. O processo seletivo será constituído das seguintes etapas obrigatórias e eliminatórias:
a) Prova escrita de conhecimentos específicos, com duração de 04 (quatro) horas e sem qualquer tipo de
consulta. A Prova Escrita deverá ser constituída por 1 questão geral sobre tema atual da área de
Educação, comum a todos os candidatos, mais uma questão contemplando temáticas específicas
desenvolvidas pelas diferentes linhas de pesquisa, conforme especificado no Anexo III do presente
Edital.
a.1) Na prova, o candidato deverá demonstrar apropriação teórica em relação a temática proposta
além de demonstrar capacidade de expressão, de argumentação e de síntese.
b) Análise do Anteprojeto de Pesquisa.
b.1) Na análise do projeto de pesquisa/plano de trabalho, será valorizada a pertinência da
investigação proposta, a interlocução com o campo de pesquisa, assim como a sua adequação às
Linhas de Pesquisa do Programa e às exigências acadêmicas do mestrado;
c) Arguição Oral do Anteprojeto destinada aos candidatos aprovados nos instrumentos “a” e “b” deste
item.
d) Prova de uma Língua Estrangeira (escolhida entre Inglês, Francês ou Espanhol);
d.1) A prova terá 02 (duas) horas de duração onde deverão ser evidenciadas competências relativas
à compreensão de textos nas áreas da Educação, Cultura e Comunicação.
d.2) Poderão solicitar, no ato da inscrição, isenção* da prova de língua estrangeira:
ANEXO IV
18
UERJ/SR-2 FICHA DE INSCRIÇÃO FEBF
1. Denominação do Programa
EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO
2. Ano / Período
2016/1
3. Centro
CEH
4. Unid.
FEBF
Nome do Candidato: ______________________________________________________________
Número de Inscrição: __________ (A SER PREENCHIDO PELA SECRETARIA)
Telefone(s): ____________________________________________________________________
Endereço Eletrônico: ____________________________________________________________
Nome do Projeto de Pesquisa de Interesse, conforme item III.5 do Edital (permitido abreviar):
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
Prova de Língua Estrangeira:
( ) inglês ( ) espanhol ( ) francês ( ) cand. estrangeiro
Optante pelo sistema de cotas: ( ) Sim ( ) Não
Opção de grupo de cotas (quando for o caso):
( ) estudantes graduados negros e indígenas;
( ) graduados da rede pública e privada de ensino superior;
( ) pessoas com deficiência, nos termos da legislação em vigor, filhos de policiais civis e militares,
bombeiros militares e inspetores de segurança e administração penitenciaria, mortos ou
incapacitados em razão do serviço.
Duque de Caxias, / / 2015 _______________________________________
Assinatura do Candidato
Documentos Apresentados (A SER PREENCHIDO PELA SECRETARIA): S/N
a) Comprovante original de Pagamento (Boleto bancário)
b) Cópia frente e verso do diploma de graduação plena nas áreas definidas no Item I do Edital
b.1) declaração oficial da IES de origem indicando as datas de conclusão e colação de grau do curso de
graduação plena, disposto no item III do Edital (quando for o caso)
b.2) declaração da IES de origem, indicando a data provável da conclusão do curso e colação de grau, a qual não
poderá ultrapassar a data prevista da matrícula no PPGECC, disposto no item III do Edital (quando for o caso)
c) Cópia do histórico escolar do curso correspondente ao item b
d) Cópia da carteira de identidade
e) Cópia do CPF
f) Cópia do Currículo Lattes
g) Termo de Compromisso disponível no site do PPGECC (anexar na falta de um ou mais itens de b até f)
h) 02 (duas) cópias do projeto de pesquisa
i) Comprovante de uma das condições de isenção da prova de língua estrangeira, dispostas no subitem d.2 do
item IV do Edital (quando for o caso)
j) Documentação específica para concorrência ao sistema de cotas (quando for o caso)
........................................................................................................................................................................................
COMPROVANTE DE SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO 2016 - MESTRADO
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO CULTURA E COMUNICAÇÃO
(RESULTADO DAS INSCRIÇÕES: 10/09/2015)
Nome do Candidato: ____________________________________________________
Número de Inscrição: ________________ (A SER PREENCHIDO PELA SECRETARIA)
Duque de Caxias, / / 2015 _________________________________
Funcionário Responsável
Colar Retrato
Colar Retrato
ANEXO V
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ
FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA
E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS
19
DADOS PESSOAIS:
Nome:
Nome Social, se for o usar:
Estado Civil: solteiro casado outro: ___________________
Tipo de cota que deseja concorrer dentro da Lei 6914/2014, graduado:
Rede Pública de Ensino Superior e/ou Rede Privada de Ensino Superior (beneficiário FIES, PROUNI ...)
Negro/Indígena
Deficiência (Lei Federal nº 7853/1989 e Decretos Federais nº 3298/1999 e nº 5296/2004) e
para filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança
e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço.
Situação do Imóvel:
imóvel próprio imóvel alugado imóvel cedido
imóvel próprio em financiamento imóvel de posse ou ocupação
residência em hotel, pensão ou alojamento residência no local de trabalho
outra situação de moradia (especificar): __________________________________________
__________________________________________________________________________
Situação do IPTU: recebe cobrança não recebe cobrança
Situação do DITR: recebe cobrança não recebe cobrança
Fornecimento de energia elétrica:
possui fornecimento individual de energia elétrica
não possui fornecimento individual de energia elétrica
QUADRO DE COMPOSIÇÃO FAMILIAR E COMPROVAÇÃO DE RENDA
Número de pessoas que moram na mesma casa com candidato: ________________
Candidato:
Idade: _________ anos
Tipo de Declaração de Renda: isento não isento
Renda R$: ________________
aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios
aposentado, pensionista da administração pública
recebimento de pensão alimentícia
Continua...
ANEXO V
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ
FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA
E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS
20
trabalhador do mercado formal
trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal
proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas
desempregado
nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
Familiar 1:
Nome:
Idade: __________ anos
Grau de parentesco: _____________________________________
Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento
aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios
aposentado, pensionista da administração pública
recebimento de pensão alimentícia
trabalhador do mercado formal
trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal
proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas
desempregado
nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
Familiar 2:
Nome:
Idade: __________ anos
Grau de parentesco: _____________________________________
Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento
aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios
aposentado, pensionista da administração pública
recebimento de pensão alimentícia
trabalhador do mercado formal
trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal
proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas
desempregado
nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
ANEXO V
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ
FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA
E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS
21
Familiar 3:
Nome:
Idade: __________ anos
Grau de parentesco: _____________________________________
Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento
aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios
aposentado, pensionista da administração pública
recebimento de pensão alimentícia
trabalhador do mercado formal
trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal
proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas
desempregado
nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
Familiar 4:
Nome:
Idade: __________ anos
Grau de parentesco: _____________________________________
Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento
aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios
aposentado, pensionista da administração pública
recebimento de pensão alimentícia
trabalhador do mercado formal
trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal
proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas
desempregado
nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
Familiar 5:
Nome:
Idade: __________ anos
Grau de parentesco: _____________________________________
Continua...
ANEXO V
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ
FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA
E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS
22
Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento
aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios
aposentado, pensionista da administração pública
recebimento de pensão alimentícia
trabalhador do mercado formal
trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal
proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas
desempregado
nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
Familiar 6:
Nome:
Idade: __________ anos
Grau de parentesco: _____________________________________
Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento
aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios
aposentado, pensionista da administração pública
recebimento de pensão alimentícia
trabalhador do mercado formal
trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal
proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas
desempregado
nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
Assinatura: _______________________________________________________ Data:
Instruções específicas para os candidatos às vagas
do sistema de cotas para pós-graduação instituído
pela Lei 6.914/2014.
1. DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
1.1 Para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas, o candidato deverá:
a) preencher os requisitos indicados no item 2.1 do Edital para um dos grupos de cotas;
b) atender à condição de carência socioeconômica definida como renda per capita mensal bruta igual ou inferior a
R$ 1.086,00 (mil e oitenta e seis reais) das pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas.
1.2 A renda per capita mensal bruta será calculada dividindo-se o somatório dos valores da renda mensal bruta, ou seja,
sem descontos, de todas as pessoas do grupo familiar, pelo número de pessoas relacionadas no Formulário de
Informações Socioeconômicas, inclusive as crianças e o próprio candidato.
A comprovação da condição de carência socioeconômica e dos requisitos necessários para ingressar por um dos grupos
de cotas dar-se-á pela análise da documentação indicada neste Anexo, a ser encaminhada em envelope, juntamente
com o Formulário de Informações Socioeconômicas, ao Programa de Pós-graduação a que o candidato está concorrendo, conforme
endereço indicado no edital para o local de inscrição.
A análise da documentação comprobatória da carência socioeconômica e da opção de cota será realizada por comissões
técnicas, respectivamente denominadas Comissão de Análise Socioeconômica e Comissão de Análise de Opção de
Cota, sendo esta última subdividida por grupos de cota.
A Comissão de Análise Socioeconômica confrontará a documentação encaminhada com as informações prestadas no
Formulário de Informações Socioeconômicas, podendo utilizar, também, outros instrumentos técnicos, com o objetivo
de confirmar a veracidade da condição de carência socioeconômica do candidato.
Será de inteira responsabilidade do candidato o envio da documentação contendo o valor da renda bruta mensal
atualizada que possibilite a realização do cálculo da renda per capita por parte da Comissão de Análise Socioeconômica
e, por conseguinte, a caracterização da condição de carência.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ
SUB-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA – SR2
1.3
1.4
1.5
1.6
2. DA DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DA
CONDIÇÃO DE CARÊNCIA SOCIOECONÔMICA
2.1 O candidato deverá informar, no momento da inscrição, durante o preenchimento do Formulário de Informações
Socioeconômicas, os dados solicitados de todas as pessoas que residem em seu domicílio, inclusive as crianças,
definindo, assim, o seu grupo familiar.
O candidato deverá apresentar, para comprovação da condição de carência socioeconômica, documentação
comprobatória de identificação e de renda de todas as pessoas que integram o seu grupo familiar, bem como a situação
de moradia, de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e de energia elétrica.
O candidato que resida sozinho ou com outras pessoas (familiares ou não) que não sejam seus pais ou cônjuge/
companheiro (a) deverá apresentar a documentação descrita neste Anexo, de acordo com a faixa etária e a situação
de renda, tanto de sua família de origem quanto das pessoas com quem resida.
A indicação de familiares, colaterais ou agregados, no Formulário de Informações Socioeconômicas, deverá ser
devidamente comprovada pela entrega da documentação descrita neste Anexo, de acordo com a faixa etária e a situação
de renda.
2.4.1 Para toda pessoa maior de 18 anos indicada no Formulário de Informações Socioeconômicas, inclusive o próprio
candidato, deverá ser encaminhada a fotocópia de comprovante de residência, no respectivo nome, com data
anterior a maio do ano imediatamente anterior ao ano da realização do certame.
2.2
2.3
2.4
2.5 Para os casos de falecimento de um dos pais (ou de ambos), do cônjuge/companheiro(a), do padrasto ou madrasta, tanto
do candidato quanto de qualquer membro do grupo familiar menor de 18 anos, deverá ser encaminhada a fotocópia
da respectiva certidão de óbito.
23
ANEXO VI
2.6 Para os casos de ausência de um dos pais (ou de ambos), do padrasto ou madrasta, do cônjuge/companheiro(a), tanto
do candidato quanto de qualquer membro do grupo familiar menor de 18 anos, por outro motivo diferente do óbito,
deverá ser apresentada a fotocópia do comprovante de residência, com data anterior a maio de 2014, em nome dos
familiares ausentes, atestando que residem em outro endereço e, se for o caso, apresentar, também, a fotocópia da
certidão de casamento constando a averbação da separação e/ou divórcio.
As declarações previstas neste Anexo deverão conter obrigatoriamente: data, assinatura do declarante e de duas
testemunhas maiores de 18 anos e não pertencentes à família, fotocópia da carteira de identidade e do documento
oficial onde conste o número do CPF das testemunhas; em caso de dúvida, o candidato poderá consultar os modelos
disponíveis no endereço eletrônico www.sr2.uerj.br.
Para comprovação da identificação do candidato e de todas as pessoas relacionadas no Formulário de Informações
Socioeconômicas, deverão ser encaminhadas, de acordo com a faixa etária, as fotocópias das documentações a
seguir.
2.8.1
2.8.2
Para maiores de 18 anos: documento de identificação e do documento no qual conste o número do CPF, ambos
de órgão oficial.
Para menores de 18 anos: certidão de nascimento ou do documento de identificação; se for o caso, fotocópia
de certidão ou outros documentos, expedidos por juiz, referentes a tutela, termo de guarda e responsabilidade,
em nome de uma das pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas.
a) Para os casos de menores de 18 anos que residam com o candidato, sem a presença de um dos pais (ou
ambos) deverá ser encaminhado, além do comprovante de residência solicitado no item 2.6, documento
oficial (cartão de vacinação, cartão de Unidade de Saúde, comprovante de escola ou similar), em nome da
criança/adolescente, que comprove a residência no local.
2.7
2.8
2.9 Independentemente dos documentos constantes nos itens seguintes e de acordo com a situação de cada membro
do grupo familiar, todas as pessoas maiores de 18 anos (ou menores de 18 anos que exerçam atividade remunerada)
deverão encaminhar fotocópia das seguintes páginas da Carteira de Trabalho e Previdência Social: “Identificação”,
“Qualificação Civil”, “Contrato de Trabalho” em que conste o registro do vínculo empregatício atual ou do último vínculo
de trabalho e a página seguinte em branco, “Alteração Salarial” e “Anotações Gerais”.
2.9.1 Além da Carteira de Trabalho e Previdência Social, deverão ser encaminhadas fotocópias das documentações
a seguir, de acordo com a situação específica.
a) Para os desempregados: fotocópia da rescisão de contrato ou da comunicação de dispensa, em situação
de desemprego recente (até seis meses) e do comprovante de recebimento de seguro-desemprego, se
houver. Caso todo o grupo familiar apresente ausência de renda por desemprego, esta situação deverá ser
devidamente comprovada; além disso, o candidato deverá apresentar, também, declaração informando o
tempo em que a família se encontra nesta condição e como tem suprido suas necessidades financeiras.
b) Para aqueles que nunca exerceram atividade remunerada, incluindo donas de casa e estudantes maiores de
18 anos: fotocópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social, mesmo com a primeira página do “Contrato
de Trabalho” em branco.
c) Para os trabalhadores do mercado formal (celetistas, servidores públicos civis e militares): fotocópia dos
contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014.
d) Para os trabalhadores formais nas categorias empregados(as) domésticos(as) ou similares: declaração
datada e assinada pelo empregador informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido
e a fotocópia da Guia de Recolhimento ao InSS (GPS) com os respectivos comprovantes de pagamento dos
meses de junho, julho e agosto de 2014.
e) Para os trabalhadores prestadores de serviço, terceirizados, cooperativados e/ou contratados temporariamente:
fotocópia dos contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014; na falta destes, enviar declaração
datada e assinada pelo empregador e/ou órgão pagador informando a atividade desempenhada e o valor
bruto mensal recebido.
f) Para os trabalhadores do mercado informal: declaração de renda datada e assinada pelo trabalhador,
informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido, além do CnIS (Cadastro nacional
de Informações Sociais) atualizado. Este documento poderá ser obtido junto às agências do InSS.
g) Para os trabalhadores autônomos e profissionais liberais: declaração de renda datada e assinada pelo
trabalhador, informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido, e fotocópia da Guia de
Recolhimento ao InSS (GPS) com os respectivos comprovantes de pagamento dos meses de junho, julho
24
e agosto de 2014, além do CnIS (Cadastro nacional de Informações Sociais) atualizado. Este documento
poderá ser obtido junto às agências do InSS.
h) Para os proprietários ou pessoas com participação em cotas de empresas: declaração contábil de retirada
de pró-labore dos meses de junho, julho e agosto de 2014, fotocópia de todas as páginas da Declaração
do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (DIRPJ), referente ao ano base 2013, entregue em 2014 à Receita
Federal, e do respectivo recibo de entrega.
i) Para os microempreendedores individuais: declaração datada e assinada pelo trabalhador, informando
a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido, além do Documento de Arrecadação do
Simples nacional (DAS) dos meses de junho, julho e agosto de 2014 e do Certificado da Condição de
Microempreendedor Individual obtido no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br .
j) Para os aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílio-doença (ou outros benefícios) do InSS:
detalhamento de crédito (obtido no endereço www.previdenciasocial.gov.br); na falta deste enviar documento
no qual conste o número do benefício e o extrato bancário com valor de crédito do InSS, devidamente
identificado, referente ao mês de junho, julho, agosto ou setembro de 2014. não será considerado como
comprovante de pagamento o extrato bancário constando apenas a informação do valor de saque do
benefício.
k) Para os aposentados e pensionistas da administração pública municipal, estadual ou federal: contracheques
dos meses de junho, julho e agosto de 2014.
l) Caso a família possua bens alugados a terceiros: fotocópia dos recibos de aluguel referentes aos meses de
junho, julho e agosto de 2014 ou de outro documento que comprove esta situação.
m) Caso o candidato e/ou outro membro do grupo familiar receba pensão alimentícia: fotocópia dos
contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014 ou de outro documento que comprove o valor
da pensão alimentícia; na falta destes, encaminhar declaração datada e assinada pelo provedor da pensão
contendo o valor bruto mensal referente ao pagamento da pensão alimentícia.
n) Para os estagiários e bolsistas (estudantes de graduação, mestrado e doutorado) remunerados e jovens
aprendizes: fotocópia do Termo de Contrato de Estágio ou documento similar, além da fotocópia dos
contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014; na falta destes, encaminhar declaração datada
e assinada pelo empregador e/ou órgão pagador informando a atividade desempenhada e o valor bruto
mensal recebido.
2.9.2 O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que entregaram
Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) à Receita Federal nos dois anos anteriores ao certame,
deverão encaminhar fotocópia de todas as páginas da declaração e do respectivo comprovante do recibo
de entrega dos respectivos dois anos.
a) no caso da existência da Declaração Retificadora do Imposto de Renda de Pessoa Física, esta também
deverá ser encaminhada com o respectivo comprovante do recibo de entrega.
b) O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que constarem
como dependentes ou cônjuges em alguma declaração deverão encaminhar fotocópia de todas as páginas
da Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) do declarante, referente ao ano base 2013,
entregue em 2014 à Receita Federal, e do respectivo comprovante do recibo de entrega.
c) O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que não dispuserem
da Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) poderão obtê-la em qualquer agência da Receita
Federal, não sendo aceitos o “Extrato de Processamento” e/ou o “Informe de Rendimentos Anual”.
d) O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que não declarar
Imposto de Renda poderão obter a comprovação de não entrega acessando http://www.receita.fazenda.gov.
br>Cidadão>Restituição e Compensação>Restituição do Imposto de Renda Pessoa Física-IRPF>Consulta
Restituição e Situação da Declaração IRPF Renda>Consulta Restituições IRPF.
2.10 Para comprovação da situação de moradia do candidato deverão ser encaminhadas as fotocópias das documentações
a seguir, de acordo com a situação específica.
a) Imóvel próprio: escritura ou promessa de compra e venda do imóvel; caso o documento não esteja em nome de
uma das pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas, encaminhar, também, declaração
explicando os motivos deste fato.
25
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
5
d.2.1. candidato oriundo de país cujo idioma oficial seja o mesmo da prova aplicada na
seleção;
d.2.2. candidato portador de certificado de proficiência emitido por instituição credenciada;
d.2.3. candidato que tenha comprovante de aprovação em prova de língua estrangeira em
concurso feito para o mestrado.
* A isenção não será automática e dependerá de parecer da banca examinadora, a ser
divulgado conforme o Calendário do presente Edital.
d.3) Candidatos estrangeiros prestarão adicionalmente exame de proficiência em Língua
Portuguesa, exceto aqueles oriundos de países lusófonos.
V - CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO DOS CANDIDATOS:
a) será considerado aprovado na Prova Escrita, o candidato que obtiver nota mínima 7,0 (sete);
b) será considerado aprovado na análise do Anteprojeto de Pesquisa o candidato que for
considerado apto;
c) será considerado aprovado na Arguição Oral do Anteprojeto, o candidato que obtiver nota
mínima 7,0 (sete);
d) o candidato aprovado nas etapas a, b e c realizará a Prova de Língua Estrangeira e se não obtiver
resultado suficiente, deverá prestar novo exame de Língua Estrangeira no prazo de 1 ano.
Persistindo o resultado, será desligado do programa.
e) Dos resultados das etapas a e c será extraída a média aritmética final obtida pelo candidato.
f) a média final mínima para aprovação no processo seletivo será 7,0 (sete). O candidato poderá ser
aprovado, mas não selecionado.
g) a classificação final dos candidatos será divulgada em ordem decrescente da média final obtida pelo
candidato.
h) em caso de empate entre os candidatos, a classificação será decidida com base nos seguintes
critérios:
h.1) maior idade do candidato (art.27 da Lei 10.741/2003);
h.2) maior nota na Prova Escrita;
h.3) maior nota na Arguição Oral do Anteprojeto.
VI - MATRÍCULA:
a) Terão direito à matrícula os candidatos aprovados e selecionados, respeitados os limites das vagas
estabelecidas pelo Programa.
b) No ato da matrícula o candidato deverá apresentar os originais dos documentos: diploma de
graduação, histórico escolar completo, CPF e identidade, para fins de conferência junto à Coordenação
do Programa.
b.1) Em caráter excepcional, poderá ser aceita, provisoriamente, declaração de conclusão com data
da colação de grau do curso de graduação plena, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da
matrícula no PPGECC, mantendo-se a apresentação dos demais documentos previstos. A não
negros e indígenas, o candidato deverá encaminhar, para comprovação de sua opção de cota, além da comprovação de ser carente,
conforme itens anteriores, a seguinte documentação:
a) para negros – declaração, conforme o modelo a seguir, assinada pelo candidato ou por seu representante legal,
caso seja menor de idade.
DECLARAÇÃO
Foto
Colorida
3x4
De acordo com a Lei Estadual nº 6914/2014 eu, (nome completo), inscrito no curso de _________________,
do Programa de Pós-graduação em ____________, no ano de _______ sob o nº (inscrição), declaro, sob pena das
sanções penais, previstas no Decreto-lei nº 2848/1940 (Código Penal, artigos 171 e 299), administrativas (nulidade
de matrícula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além das sanções previstas nas normas internas da
UERJ, identificar-me como negro.
Informo a seguir o(s) critério(s) utilizado(s) para me autodeclarar negro.
( ) Características físicas. Especifique: ____________________________________________________________________
( ) Origem familiar/antepassados. Especifique: _____________________________________________________________
( ) Outros. Especifique: ______________________________________________________________________________
Declaro, ainda, estar ciente de que, após matriculado na UERJ, poderei ser convocado por comissões específicas
da Universidade para verificação da afirmação contida na presente declaração.
_________________________________________________________________
__
(Data e assinatura do candidato)
_________________________________________________________________
__
(Data e assinatura do representante legal, se candidato menor de idade)
b) para indígenas – declaração, conforme o modelo a seguir, assinada pelo candidato ou por seu representante legal,
caso seja menor de idade.
DECLARAÇÃO
Foto
Colorida
3x4
De acordo com a Lei Estadual nº 6914/2014 eu, (nome completo), inscrito no curso de
_________________, do Programa de Pós-graduação em ____________, no ano de _______ sob o nº
(inscrição), declaro, sob pena das sanções penais, previstas no Decreto-lei nº 2848/1940 (Código Penal,
artigos 171 e 299), administrativas (nulidade de matrícula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além
das sanções previstas nas normas internas da UERJ, identificar-me como indígena.
Informo a seguir o(s) critério(s) utilizado(s) para me autodeclarar indígena.
( ) Etnia ou povo a que pertenço. Especifique: _________________________________________________________________
( ) Origem familiar/antepassados. Especifique: _____________________________________________________________
( ) Outros. Especifique: ______________________________________________________________________________
Declaro, ainda, estar ciente de que, após matriculado na UERJ, poderei ser convocado por comissões específicas
da Universidade para verificação da afirmação contida na presente declaração.
_________________________________________________________________
__
(Data e assinatura do candidato)
_________________________________________________________________
__
(Data e assinatura do representante legal, se candidato menor de idade)
3.2
27
3.2.1
3.2.2
3.3
O candidato menor de idade, ao completar 18 (dezoito) anos, deverá ratificar a declaração assinada pelo seu
represente legal junto ao órgão responsável da Sub-reitoria de Pós-Graduação.
O candidato ou seu representante legal, ao assinar a declaração, estará sujeito às normas internas da UERJ
relacionadas a fraude no sistema de cotas.
Se concorrente ao grupo de cota para pessoas com deficiência, nos termos da legislação em vigor, ou para filhos de
policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos
ou incapacitados em razão do serviço, o candidato deverá encaminhar, para comprovação de sua opção de cota, a
seguinte documentação:
a) para pessoas com deficiência - laudo médico, preferencialmente emitido nos últimos seis meses, fornecido por
instituição de saúde, com parecer descritivo da deficiência, nos termos do Código Internacional de Doenças (CID) e de
acordo com as determinações estabelecidas pela Lei Federal nº 7853/1989 e pelos Decretos Federais nº 3298/1999
e nº 5296/2004;
b) para filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração
penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço:
• certidão de óbito (fotocópia autenticada),
• documento com a decisão administrativa que reconheceu a morte ou incapacidade em razão do serviço (fotocópia autenticada),
• Diário Oficial com a decisão administrativa que reconheceu a morte ou a incapacidade em razão do serviço (fotocópia
autenticada),
• documento de reforma ou aposentadoria por invalidez, contracheque da pensão por morte, quando for beneficiário dela, ou dos
proventos da aposentadoria pagos pelo IPERJ, RIOPREVIDÊnCIA ou outra entidade afim (fotocópia autenticada).
4. DO RESULTADO
4.1 O resultado da análise da documentação comprobatória da condição de carência socioeconômica e da opção de cota
será divulgado em data e local informados no calendário do Edital, após parecer das respectivas comissões sobre a
situação de cada candidato.
O candidato terá indeferida a solicitação para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas e passará a concorrer
às vagas não reservadas, nas seguintes condições:
a) não atender à condição de carência socioeconômica,
b) não encaminhar toda a documentação comprobatória da carência socioeconômica e da opção de cota, até a data
prevista no calendário do Edital,
c) apresentar documentação comprobatória da condição de carência socioeconômica e de sua opção de cota em
desacordo com as exigências da Lei Estadual nº 5346/2008 e deste Anexo.
4.3 As situações de envio de documentação incompleta, de omissão, de incompatibilidade ou de inveracidade entre as
informações prestadas no Formulário de Informações Socioeconômicas e a documentação apresentada também
acarretarão o indeferimento da solicitação para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas, passando o
candidato a concorrer às vagas não reservadas.
4.2
5. DO RECURSO
5.1
5.2
Em nenhuma hipótese o candidato com solicitação indeferida por não ter enviado sua documentação para análise
socioeconômica e para opção de cota poderá participar da fase de recurso.
O candidato que não concordar com o indeferimento proferido pela Comissão de Análise Socioeconômica e/ou pela
Comissão de Análise de Opção de Cota poderá solicitar recurso, no prazo, local e horário estabelecidos no calendário
Do Edital.
O candidato nesta etapa poderá anexar documentos.
Os recursos encaminhados serão analisados pelas Comissões responsáveis, que poderão manter ou alterar o
indeferimento, não havendo possibilidade de novo recurso.
Em nenhuma hipótese será admitida interposição de recurso e entrega de documentação fora do prazo estabelecido
no calendário do Edital.
5.3
5.4
5.5
28
6. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
6.1 As informações prestadas no Formulário de Informações Socioeconômicas, bem como o encaminhamento da
documentação comprobatória da carência socioeconômica e da opção de cota, são de inteira responsabilidade do
candidato.
Os documentos encaminhados para o requerimento de isenção da taxa de inscrição no certame não
terão validade para o processo de análise socioeconômica, devendo o candidato enviar novamente os documentos
indicados neste Anexo.
A documentação comprobatória encaminhada ao Programa de Pós-Graduação não será devolvida.
As declarações previstas neste Anexo deverão conter obrigatoriamente os seguintes dados: data, assinatura do
declarante e de duas testemunhas maiores de 18 (dezoito) anos e não pertencentes à família, fotocópia da carteira de
identidade e do documento oficial no qual conste o número do CPF das testemunhas. Em caso de dúvida, o candidato
poderá consultar os modelos disponíveis no endereço eletrônico www. sr2.uerj.br.
As disposições, instruções e informações contidas no endereço eletrônico www. sr2.uerj.br constituem normas
que complementarão o presente Anexo.
6.2
6.3
6.4
6.5
29
30
Foto
colorida
3x4
DECLARAÇÃO
De acordo com a Lei Estadual nº 6914/58014, eu,________________________________
_____________________________, inscrito na Seleção de ___________________do PPG em
____________________________________, no ano de ______________ sob o número de
no Decreto-lei nº 2848/1940 (Código Penal, artigos 171 e 299), administrativas (nulidade
de matrícula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além das sanções previstas nas
normas internas da UERJ, identificar-me como indígena.
Informo a seguir o(s) critério(s) utilizado(s) para me autodeclarar indígena.
( ) Etnia ou povo a que pertenço. Especifique: __________________________________
( ) Origem familiar/antepassados. Especifique: _________________________________
( ) Outros. Especifique: ____________________________________________________
Declaro, ainda, estar ciente de que, após matriculado na UERJ, poderei ser convocado por
comissões específicas da Universidade para verificação da afirmação contida na presente
declaração.
___________________________________________________________________
(Data e assinatura do candidato)
___________________________________________________________________
(Data e assinatura do representante legal, se candidato menor de idade)
IMPRIMIR
Inscrição __________________________, declaro, sob pena das sanções penais previstas
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS
Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ
Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ
Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br
Informações: http://www.ppgecc.uerj.br
6
apresentação do diploma de graduação no prazo de 12 (doze) meses, a contar da data da matrícula,
implicará desligamento do aluno do Programa.
c) A matrícula dos candidatos selecionados para o Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e
Comunicação se realizará em período e local conforme estabelecido no calendário deste Edital.
d) Em caso de desistência da matrícula poderão ser convocados outros candidatos aprovados. A data
para a reclassificação de candidatos encontra-se estabelecida no calendário deste Edital.
VII - CALENDÁRIO:
a) INSCRIÇÕES:
Período: 03/08/2015 a 28/08/2015
b) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DAS INSCRIÇÕES
Data: 10/09/2015
Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
c) SOLICITAÇÃO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES)
Período: 11/09/2015 e 14/09/2015
Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF)
d) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES)
Data: 15/09/2015
Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
e) PROVA ESCRITA:
Data: 16/09/2015
Horário: 13:00 às 17:00 horas
Local: FEBF - os candidatos serão distribuídos nas salas de acordo com a ordem de inscrição e com o
número máximo de 30 (trinta) candidatos por sala.
f) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA PROVA ESCRITA:
Data: 09/10/2015
Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet
g) SOLICITAÇÃO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA
Período: 19/10/2015 a 21/10/2015
Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF)
h) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA
Data: 27/10/2015
Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet
i) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ANÁLISE DO ANTEPROJETO DE PESQUISA E DO
CALENDÁRIO DE ARGUIÇÕES
Data: 04/11/2015
Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet
32
DECLARAÇÃO DE DESEMPREGO
Eu, ____________________________________________________________________________,
(nome completo do(a) candidato(a))
portador(a) da carteira de identidade nº ___________________, órgão de expedição __________ e
do CPF nº______________________, declaro para os devidos fins e com anuência das duas
testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que todo o meu grupo familiar está desempregado
desde _______________________________.
(período)
Acrescento ainda que temos mantido nossas necessidades financeiras da seguinte maneira
________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________.
(explicar como tem mantido as necessidades financeiras e o valor desta manutenção)
Rio de Janeiro, / /
________________________________________________________
assinatura do declarante
1ª testemunha: ________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
2ª testemunha: _________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
Obs: Esta declaração é válida para os casos em que TODO o grupo familiar
estiver em situação de desemprego. (Anexo 3 - Item 2.9.1 – alínea “a”)
Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e
do CPF de cada uma das testemunhas.
IMPRIMIR
33
DECLARAÇÃO DE DOCUMENTO EM NOME DE TERCEIROS
Eu, ____________________________________________________________________________,
(nome completo do candidato(a)
candidato(a) ao curso de ___________________ do Programa de Pós-Graduação
em_______________________________________, no ano de _______, declaro para os devidos fins
e com anuência das duas testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que o documento
_________________________________________________________________,
(especificar o documento) encontra-se em nome de _______________________________________________________,
(nome do titular do documento) ____________________________________________________, do candidato(a) em
questão, (grau de parentesco com o candidato(a)) por _____________________________________________________.
(preencher com o motivo pelo qual o referido documento se encontra em nome de terceiros)
Rio de Janeiro, _____ /_____/ _________
________________________________________________________
assinatura do declarante
1ª testemunha: ________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
2ª testemunha: _________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e
do CPF de cada uma das testemunhas.
IMPRIMIR
34
DECLARAÇÃO DE IMÓVEL CEDIDO
Eu, ____________________________________________________________________________,
(nome completo do declarante)
_______________________, __________________________________ do candidato ao (a) ao curso
(nome completo do candidato)
da carteira de identidade nº ___________________________, órgão de expedição _____________
e do CPF nº________________________ , declaro para os devidos fins e com anuência das duas
testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que cedi o imóvel situado na
_______________________________________________________________________________ ,
(endereço completo)
para _____________________________________________________.
(nome completo da pessoa beneficiada)
Rio de Janeiro, / /
________________________________________________________
assinatura do declarante
1ª testemunha: ________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
2ª testemunha: _________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e
do CPF de cada uma das testemunhas.
IMPRIMIR
de___________________ do PPG em_______________________________________, no ano de
_______, _________________________________________________________________________, portador(a)
(grau de parentesco com o candidato)(estado civil do declarante)
35
DECLARAÇÃO DE CESSÃO DE POSSE OU OCUPAÇÃO
Eu, ____________________________________________________________________________,
(nome completo do declarante)
_______________________, _______________________________ do candidato ao curso
de___________________ do PPG em_______________________________________, no ano de
_______, _________________________________________________________________________, portador(a)
(nome completo do candidato)
da carteira de identidade nº ___________________________, órgão de expedição _____________
e do CPF nº________________________ , declaro para os devidos fins e com anuência das duas
testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que o imóvel situado na
_______________________________________________________________________________ ,
(endereço completo)
trata-se de posse ou ocupação.
Rio de Janeiro, / /
________________________________________________________
assinatura do declarante
1ª testemunha: ________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
2ª testemunha: _________________________________________________________________
(nome completo, CPF, RG e assinatura)
Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e
do CPF de cada uma das testemunhas.
IMPRIMIR
(grau de parentesco com o candidato)(estado civil do declarante)
Edital 2016 mestrado UFRRJ
Edital 2016 mestrado UFRRJ
Edital 2016 mestrado UFRRJ

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Edital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilabEdital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilabluizmourao23
 
Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013
Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013
Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013Francilania Fontes
 
Edital de seleção simplificada - Cabo de Santo Agostinho
Edital de seleção simplificada - Cabo de Santo AgostinhoEdital de seleção simplificada - Cabo de Santo Agostinho
Edital de seleção simplificada - Cabo de Santo AgostinhoPortal NE10
 
Edital Concurso UNIMONTES 2013/14
Edital Concurso UNIMONTES 2013/14Edital Concurso UNIMONTES 2013/14
Edital Concurso UNIMONTES 2013/14ConcursosPrevistos
 
Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...
Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...
Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...Jornal do Commercio
 
Edital06914 uab espanhol
Edital06914 uab espanholEdital06914 uab espanhol
Edital06914 uab espanholscheibler2009
 
Edital curso pré vestibular em Juazeiro
Edital curso pré vestibular em JuazeiroEdital curso pré vestibular em Juazeiro
Edital curso pré vestibular em JuazeiroFrancisco Evangelista
 
Edital 01 2019 pe no campus atual
Edital 01 2019  pe no campus atualEdital 01 2019  pe no campus atual
Edital 01 2019 pe no campus atualblogdoelvis
 
Edital complementar 2016_2_ead_filosofia
Edital complementar 2016_2_ead_filosofiaEdital complementar 2016_2_ead_filosofia
Edital complementar 2016_2_ead_filosofiaHiuana Rosa
 
Edita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ce
Edita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ceEdita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ce
Edita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ceJosé Ripardo
 
Edital ps2013 ufopa final
Edital ps2013 ufopa finalEdital ps2013 ufopa final
Edital ps2013 ufopa finalRonilson Santos
 
Edital 012 cursinho pré vestibular.2014
Edital 012  cursinho pré vestibular.2014Edital 012  cursinho pré vestibular.2014
Edital 012 cursinho pré vestibular.2014Revista do Vale
 
Edital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PE
Edital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PEEdital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PE
Edital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PEblogdoelvis
 
Edital concurso conselho tutelar publicado no do de 17-07-2013
Edital concurso conselho tutelar   publicado no do de 17-07-2013Edital concurso conselho tutelar   publicado no do de 17-07-2013
Edital concurso conselho tutelar publicado no do de 17-07-2013Terê Total Teresópolis RJ
 

Mais procurados (19)

Edital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilabEdital especialização-ufal-unilab
Edital especialização-ufal-unilab
 
Edital mestrado da saúde 2013
Edital mestrado da saúde 2013Edital mestrado da saúde 2013
Edital mestrado da saúde 2013
 
Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013
Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013
Edital de abertura (n 15.2013 propep ufal) retificado em 02.07.2013
 
Edital de seleção simplificada - Cabo de Santo Agostinho
Edital de seleção simplificada - Cabo de Santo AgostinhoEdital de seleção simplificada - Cabo de Santo Agostinho
Edital de seleção simplificada - Cabo de Santo Agostinho
 
Como Tirar proveito
Como Tirar proveitoComo Tirar proveito
Como Tirar proveito
 
Edital Concurso UNIMONTES 2013/14
Edital Concurso UNIMONTES 2013/14Edital Concurso UNIMONTES 2013/14
Edital Concurso UNIMONTES 2013/14
 
Edital MAPA 2014
Edital MAPA 2014Edital MAPA 2014
Edital MAPA 2014
 
Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...
Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...
Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários...
 
Edital SEDF
Edital SEDFEdital SEDF
Edital SEDF
 
Edital06914 uab espanhol
Edital06914 uab espanholEdital06914 uab espanhol
Edital06914 uab espanhol
 
Edital curso pré vestibular em Juazeiro
Edital curso pré vestibular em JuazeiroEdital curso pré vestibular em Juazeiro
Edital curso pré vestibular em Juazeiro
 
Edital 01 2019 pe no campus atual
Edital 01 2019  pe no campus atualEdital 01 2019  pe no campus atual
Edital 01 2019 pe no campus atual
 
Edital complementar 2016_2_ead_filosofia
Edital complementar 2016_2_ead_filosofiaEdital complementar 2016_2_ead_filosofia
Edital complementar 2016_2_ead_filosofia
 
Edita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ce
Edita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ceEdita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ce
Edita do concurso para o hospital do sertão central, em quixeramobim ce
 
Edital ps2013 ufopa final
Edital ps2013 ufopa finalEdital ps2013 ufopa final
Edital ps2013 ufopa final
 
Edital de artes visuais
Edital de artes visuaisEdital de artes visuais
Edital de artes visuais
 
Edital 012 cursinho pré vestibular.2014
Edital 012  cursinho pré vestibular.2014Edital 012  cursinho pré vestibular.2014
Edital 012 cursinho pré vestibular.2014
 
Edital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PE
Edital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PEEdital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PE
Edital processo seletivo para contratação de 70 professores em Floresta, PE
 
Edital concurso conselho tutelar publicado no do de 17-07-2013
Edital concurso conselho tutelar   publicado no do de 17-07-2013Edital concurso conselho tutelar   publicado no do de 17-07-2013
Edital concurso conselho tutelar publicado no do de 17-07-2013
 

Destaque

Modelos de declarações
Modelos de declaraçõesModelos de declarações
Modelos de declaraçõesJonatas Roberto
 
Declaração de residencia
Declaração de residenciaDeclaração de residencia
Declaração de residenciaAnalOliveira
 
Declaração de residência
Declaração de residênciaDeclaração de residência
Declaração de residênciaoliviaalice
 
A coisa no mar de rebekka kricheldorf
A coisa no mar de rebekka kricheldorfA coisa no mar de rebekka kricheldorf
A coisa no mar de rebekka kricheldorfSilvana Rodrigues
 
Declaração de residência
Declaração de residênciaDeclaração de residência
Declaração de residênciawilson almeida
 
Declaracaoderesidencia
DeclaracaoderesidenciaDeclaracaoderesidencia
DeclaracaoderesidenciaNome Sobrenome
 
Declaração de renda informal
Declaração de renda informalDeclaração de renda informal
Declaração de renda informalAmanda Andrade
 
Escritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy i
Escritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy iEscritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy i
Escritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy iRaphael Pericles Borges
 
Edital inss 2015- prova 2016
Edital inss  2015- prova 2016Edital inss  2015- prova 2016
Edital inss 2015- prova 2016Rosane Domingues
 
Tabela direitos e deveres Coletiva
Tabela direitos e deveres ColetivaTabela direitos e deveres Coletiva
Tabela direitos e deveres ColetivaDaniela Menezes
 
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA 1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA Fabiana Lopes
 
Declaração de cessão de imóvel
Declaração de cessão de imóvelDeclaração de cessão de imóvel
Declaração de cessão de imóvelRayssa Rodrigues
 
Direitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemática
Direitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemáticaDireitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemática
Direitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemáticaPriscila Puga
 
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015Eduardo Oliveira
 

Destaque (20)

modelo de declaracao residencia
modelo de declaracao residenciamodelo de declaracao residencia
modelo de declaracao residencia
 
Modelos de declarações
Modelos de declaraçõesModelos de declarações
Modelos de declarações
 
Declaração de residencia
Declaração de residenciaDeclaração de residencia
Declaração de residencia
 
Declaração de residência
Declaração de residênciaDeclaração de residência
Declaração de residência
 
A coisa no mar de rebekka kricheldorf
A coisa no mar de rebekka kricheldorfA coisa no mar de rebekka kricheldorf
A coisa no mar de rebekka kricheldorf
 
Declaração de residência
Declaração de residênciaDeclaração de residência
Declaração de residência
 
Declaracaoderesidencia
DeclaracaoderesidenciaDeclaracaoderesidencia
Declaracaoderesidencia
 
Declaração de renda informal
Declaração de renda informalDeclaração de renda informal
Declaração de renda informal
 
PPGEDUC edital 2013
PPGEDUC edital 2013PPGEDUC edital 2013
PPGEDUC edital 2013
 
Escritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy i
Escritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy iEscritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy i
Escritura particular de convenção do condomínio do edifício residencial lucy i
 
Edital inss 2015- prova 2016
Edital inss  2015- prova 2016Edital inss  2015- prova 2016
Edital inss 2015- prova 2016
 
Declaração telefonia
Declaração telefoniaDeclaração telefonia
Declaração telefonia
 
Edital ead 2014
Edital ead 2014Edital ead 2014
Edital ead 2014
 
103
103103
103
 
Tabela direitos e deveres Coletiva
Tabela direitos e deveres ColetivaTabela direitos e deveres Coletiva
Tabela direitos e deveres Coletiva
 
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA 1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
1ª FORMAÇÃO PNAIC - LINGUAGEM MATEMATICA
 
Declaração de cessão de imóvel
Declaração de cessão de imóvelDeclaração de cessão de imóvel
Declaração de cessão de imóvel
 
Direitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemática
Direitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemáticaDireitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemática
Direitos de aprendizagem e matrizes de referência em matemática
 
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015
Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015Guia de aprendizagem  3º ano  2º semestre-2015
Guia de aprendizagem 3º ano 2º semestre-2015
 
A declaração de óbito
A declaração de óbitoA declaração de óbito
A declaração de óbito
 

Semelhante a Edital 2016 mestrado UFRRJ

Edital de 1ª chamada ps unir 2021 enem
Edital de 1ª chamada ps unir 2021   enemEdital de 1ª chamada ps unir 2021   enem
Edital de 1ª chamada ps unir 2021 enemJornal Tudorondonia
 
Edital selecao gestores _2015_pronto
Edital selecao  gestores _2015_prontoEdital selecao  gestores _2015_pronto
Edital selecao gestores _2015_prontoShyco Sousa
 
CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009
CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009 CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009
CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009 Falcão Brasil
 
UFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITAL
UFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITALUFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITAL
UFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITALSOL MARKETING EDUCACIONAL
 
Edital processo seletivo 2015 the
Edital processo seletivo 2015 theEdital processo seletivo 2015 the
Edital processo seletivo 2015 theLourdes Pereira
 
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdfCMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdfKessiaFrana1
 
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdfCMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdfKessiaFrana1
 
Edital 05 2012 direito
Edital 05 2012 direitoEdital 05 2012 direito
Edital 05 2012 direitoJoel Machado
 
201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geral
201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geral201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geral
201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geralLeila Cottet
 
Edital 57 2019 inscricao 30 dias
Edital 57 2019 inscricao 30 diasEdital 57 2019 inscricao 30 dias
Edital 57 2019 inscricao 30 diasblogdoelvis
 
Edital processo seletivo para professor de Barretos.
Edital processo seletivo para professor de Barretos.Edital processo seletivo para professor de Barretos.
Edital processo seletivo para professor de Barretos.Docência "in loco"
 

Semelhante a Edital 2016 mestrado UFRRJ (20)

Edital de 1ª chamada ps unir 2021 enem
Edital de 1ª chamada ps unir 2021   enemEdital de 1ª chamada ps unir 2021   enem
Edital de 1ª chamada ps unir 2021 enem
 
Edital selecao gestores _2015_pronto
Edital selecao  gestores _2015_prontoEdital selecao  gestores _2015_pronto
Edital selecao gestores _2015_pronto
 
CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009
CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009 CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009
CONCURSO PÚBLICO EDITAL DPCvM, DE 29 SETEMBRO DE 2009
 
UFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITAL
UFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITALUFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITAL
UFSB - CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES - EDITAL
 
Edital 09 2015
Edital 09 2015Edital 09 2015
Edital 09 2015
 
1271293 edital aux.ad
1271293 edital aux.ad1271293 edital aux.ad
1271293 edital aux.ad
 
Edital tae 2014
Edital tae 2014Edital tae 2014
Edital tae 2014
 
TRE-MA edital 2015
TRE-MA edital 2015TRE-MA edital 2015
TRE-MA edital 2015
 
UERJ.pdf
UERJ.pdfUERJ.pdf
UERJ.pdf
 
Edital processo seletivo 2015 the
Edital processo seletivo 2015 theEdital processo seletivo 2015 the
Edital processo seletivo 2015 the
 
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdfCMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
 
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdfCMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
CMCB XII EDITAL SELETIVO 2023 - PAÇO DO LUMIAR.pdf
 
Edital 05 2012 direito
Edital 05 2012 direitoEdital 05 2012 direito
Edital 05 2012 direito
 
201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geral
201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geral201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geral
201604151733020.edital 030 fisico quimica e quimica geral
 
Edital 57 2019 inscricao 30 dias
Edital 57 2019 inscricao 30 diasEdital 57 2019 inscricao 30 dias
Edital 57 2019 inscricao 30 dias
 
Edital processo seletivo para professor de Barretos.
Edital processo seletivo para professor de Barretos.Edital processo seletivo para professor de Barretos.
Edital processo seletivo para professor de Barretos.
 
Edital
EditalEdital
Edital
 
UFRRJ 2015
UFRRJ 2015UFRRJ 2015
UFRRJ 2015
 
Edital
EditalEdital
Edital
 
UFRJ Edital 2013
UFRJ Edital 2013UFRJ Edital 2013
UFRJ Edital 2013
 

Último

O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusO Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusVini Master
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoTeorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoEduardoBarreto262551
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptMrciaVidigal
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoAlessandraRaiolDasNe
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...Universidade Federal de Sergipe - UFS
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...LuisCSIssufo
 

Último (17)

O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos ViniciusO Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
O Modelo Atômico de Dalton - Carlos Vinicius
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulaoTeorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
Teorias da Evolução e slides sobre darwnismo e evoulao
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.pptSistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
Sistema _ Endocrino_ hormonios_8_ano.ppt
 
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro anoRevisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
Revisão ENEM ensino médio 2024 para o terceiro ano
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V25_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 - Artigo_Bioterra_V24_...
 
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
NORMAS PARA PRODUCAO E PUBLICACAO UNIROVUMA - CAPACITACAO DOCENTE II SEMESTRE...
 

Edital 2016 mestrado UFRRJ

  • 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS - MESTRADO ACADÊMICO EDITAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS TURMA 2016 MESTRADO ACADÊMICO A Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) faz saber aos interessados que, no período de 03/08/2015 a 28/08/2015, estarão abertas as inscrições para a seleção dos candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC), Curso de Mestrado Acadêmico, Área de Concentração: Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas, para turma com início no 1º semestre de 2016. O Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação, estrutura-se em torno de 02 (duas) Linhas de Pesquisa, a saber: a) Educação, Comunicação e Cultura; b) Educação, Escola e seus Sujeitos Sociais. I - VAGAS E CANDIDATOS: I.1. Serão oferecidas 45 (quarenta e cinco) vagas para o curso de Mestrado, destinadas a portadores de diploma de Graduação Plena (Bacharelado e/ou Licenciatura) emitido por Curso reconhecido pelo Conselho Nacional de Educação (CNE). II.2. A Coordenação do Programa reserva-se o direito de não preencher o total de vagas oferecido. II - DO SISTEMA DE COTAS II.1 Em cumprimento à Lei Estadual n 6.914/2014, que dispõe sobre o sistema de cotas para ingresso nos cursos de pós-graduação, mestrado, doutorado e especialização nas universidades públicas do Estado do Rio de Janeiro, fica reservado, para os candidatos comprovadamente carentes, um percentual de 30% (trinta por cento) das vagas oferecidas, distribuído pelos seguintes grupos de cotas:
  • 2. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 2 a) 12% (doze por cento) para estudantes graduados negros e indígenas; b) 12% (doze por cento) para graduados da rede pública e privada de ensino superior; c) 6% (seis por cento) para pessoas com deficiência, nos termos da legislação em vigor, filhos de policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança e administração penitenciaria, mortos ou incapacitados em razão do serviço. d) Conforme artigo 5º da Lei suas disposições aplicam-se no que for cabível. II.2- Em conformidade com a Leis Estaduais n. 5346/2008 e n 6.914/2014, entende-se por: a) negro e indígena: aquele que se autodeclarar como negro ou indígena; b) estudante carente graduado da rede privada de ensino superior, aquele que, para sua formação, foi beneficiário de bolsa de estudo do Fundo de Financiamento Estudantil - FIES, do Programa Universidade para Todos - PROUNI ou qualquer outro tipo de incentivo do governo; c) estudante carente graduado da rede de ensino público superior entende-se como sendo aquele assim definido pela universidade pública estadual, que deverá levar em consideração o nível sócio econômico do candidato e disciplinar como se fará a prova dessa condição, valendo-se, para tanto, dos indicadores sócio econômicos utilizados por órgãos públicos oficiais; d) pessoa com deficiência: aquela que atender as determinações estabelecidas na Lei Federal n 7853/1989 e pelos Decretos Federais n 3298/1999 e n 5296/2004; e) filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração penitenciaria, mortos ou incapacitados em razão do serviço – aquele que apresentar a certidão de óbito juntamente com a decisão administrativa que reconheceu a morte em razão do serviço ou a decisão administrativa que reconheceu a incapacidade em razão do serviço, além da fotocopia autenticada do Diário Oficial com as referidas decisões administrativas. II.3- O candidato às cotas reservadas para estudantes negros e indígenas, em caso de declaração falsa, estará sujeito as sanções penais, previstas no Decreto-lei n 2848/1940, Código Penal (artigos 171 e 299), administrativas (nulidade da matricula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além das sanções previstas nas normas internas da UERJ. III- DA INSCRIÇÃO III.1. Período e Local das Inscrições: a) As inscrições serão realizadas no período de 3 de agosto de 2015 a 28 de agosto de 2015. b) O local para as inscrições será a Secretaria do Programa, no 3º andar da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, situada à Rua General Manoel Rabelo, s/n, Vila São Luis, Duque de Caxias - Rio de Janeiro - RJ.
  • 3. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 3 c) As inscrições também poderão ser realizadas: c.1) Por correspondência, via SEDEX/AR (Aviso de Recebimento), para candidatos residentes a uma distância maior que 50 quilômetros do município de Duque de Caxias. A data de postagem não poderá ultrapassar 28/08/2015, último dia do período de inscrições. OBS: As correspondências deverão conter os documentos exigidos no item III.2, referente a inscrição no concurso. c.2) Por procuradores, munidos de procuração oficial ou de instrumento particular com firma reconhecida. d) O candidato deverá pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 100,00 (cem reais), por meio de boleto bancário impresso no site < http://www.cepuerj.uerj.br/ >. e) Após efetuar o pagamento da taxa, o candidato deverá apresentar, obrigatoriamente, os documentos listados a seguir. III.2. Documentos Exigidos: a) comprovante de pagamento da taxa de inscrição; b) ficha de inscrição devidamente preenchida (Anexo IV); OBS: Não será aceita ficha de inscrição com preenchimento incompleto. c) cópia frente e verso do Diploma de Graduação Plena nas áreas definidas no Item I do presente Edital; c.1) candidatos cujos diplomas ainda não tenham sido expedidos pela Instituição de Ensino Superior (IES), poderão efetuar a inscrição, desde que apresentem declaração oficial da IES indicando as datas de conclusão e colação de grau do curso de graduação plena; c.2) no caso de candidatos com término do curso de graduação plena previsto para o segundo semestre de 2015, é obrigatória a apresentação de declaração da IES de origem, indicando a data provável da conclusão do curso e colação de grau, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da matrícula no PPGECC. d) cópia do histórico escolar do curso correspondente à alínea anterior; e) cópia da carteira de identidade; f) cópia do CPF; g) 3 (três) fotografias 3x4, de data recente; h) cópia do Curriculum Vitae (Modelo Lattes. Cadastro e preenchimento do mesmo através do site http://lattes.cnpq.br/); i) 02 (duas) cópias do anteprojeto de pesquisa com tema vinculado a uma das linhas de pesquisa do curso, elaborado conforme disposto no Anexo I do presente Edital; j) adotar os seguintes procedimentos se desejar concorrer pelo sistema de cotas estabelecido na Lei Estadual n 6914/2014: j.1) declarar a sua condição de carência socioeconômica e optar por um único grupo de cotas na ficha de inscrição (Anexo IV); j.2) preencher, de acordo com as instruções especificas disponíveis, o Formulário de Informações Socioeconômicas (Anexo V) e entregá-lo, juntamente com a documentação comprobatória da carência econômica e da sua opção de cota, em envelope separado (as instruções e documentação especifica para concorrer às vagas reservadas pela Lei Estadual nº 6914/2014 estão estabelecidas no Anexo VI); III.3. Na ficha da inscrição, o candidato deverá optar pelo idioma de Língua Estrangeira, a saber: Inglês, Espanhol ou Francês.
  • 4. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 4 III.4. Na ficha de inscrição, o candidato deverá solicitar a isenção da prova de Língua Estrangeira, quando for o caso, obedecendo às condições estabelecidas no subitem d.2 do item IV.1 do presente Edital. III.5. O candidato deverá informar, na ficha de inscrição e na capa do anteprojeto de pesquisa, o nome do projeto de pesquisa de interesse (Anexo II deste Edital) para fins de referência na análise do anteprojeto de pesquisa (conforme estabelecido no subitem b.1 do item IV.1 do presente Edital). III.7. Candidatos estrangeiros deverão apresentar adicionalmente: II.6.1. Cópia do Diploma de Graduação Plena e Histórico Escolar completo com vistos consulares brasileiros e tradução feita por tradutor público juramentado no Brasil; II.6.2. Cópia do Passaporte válido com visto de entrada no Brasil, se cabível. III.8 - Resultado da Inscrição: a) A inscrição dos candidatos só será confirmada após verificação da documentação apresentada. b) O resultado da inscrição será divulgado no dia 11 de setembro de 2015. c) Os candidatos que não apresentarem toda a documentação exigida acima não terão inscrição aceita, estando, portanto, eliminados do processo seletivo. d) A divulgação do resultado da análise da documentação comprobatória do candidato que concorrer a vaga de cotista, de acordo com a Lei 6.914/14, será feita em data posterior à realização das provas, de acordo com o cronograma do concurso. IV - DO PROCESSO SELETIVO: IV.1. O processo seletivo será constituído das seguintes etapas obrigatórias e eliminatórias: a) Prova escrita de conhecimentos específicos, com duração de 04 (quatro) horas e sem qualquer tipo de consulta. A Prova Escrita deverá ser constituída por 1 questão geral sobre tema atual da área de Educação, comum a todos os candidatos, mais uma questão contemplando temáticas específicas desenvolvidas pelas diferentes linhas de pesquisa, conforme especificado no Anexo III do presente Edital. a.1) Na prova, o candidato deverá demonstrar apropriação teórica em relação a temática proposta além de demonstrar capacidade de expressão, de argumentação e de síntese. b) Análise do Anteprojeto de Pesquisa. b.1) Na análise do projeto de pesquisa/plano de trabalho, será valorizada a pertinência da investigação proposta, a interlocução com o campo de pesquisa, assim como a sua adequação às Linhas de Pesquisa do Programa e às exigências acadêmicas do mestrado; c) Arguição Oral do Anteprojeto destinada aos candidatos aprovados nos instrumentos “a” e “b” deste item. d) Prova de uma Língua Estrangeira (escolhida entre Inglês, Francês ou Espanhol); d.1) A prova terá 02 (duas) horas de duração onde deverão ser evidenciadas competências relativas à compreensão de textos nas áreas da Educação, Cultura e Comunicação. d.2) Poderão solicitar, no ato da inscrição, isenção* da prova de língua estrangeira:
  • 5. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 5 d.2.1. candidato oriundo de país cujo idioma oficial seja o mesmo da prova aplicada na seleção; d.2.2. candidato portador de certificado de proficiência emitido por instituição credenciada; d.2.3. candidato que tenha comprovante de aprovação em prova de língua estrangeira em concurso feito para o mestrado. * A isenção não será automática e dependerá de parecer da banca examinadora, a ser divulgado conforme o Calendário do presente Edital. d.3) Candidatos estrangeiros prestarão adicionalmente exame de proficiência em Língua Portuguesa, exceto aqueles oriundos de países lusófonos. V - CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO DOS CANDIDATOS: a) será considerado aprovado na Prova Escrita, o candidato que obtiver nota mínima 7,0 (sete); b) será considerado aprovado na análise do Anteprojeto de Pesquisa o candidato que for considerado apto; c) será considerado aprovado na Arguição Oral do Anteprojeto, o candidato que obtiver nota mínima 7,0 (sete); d) o candidato aprovado nas etapas a, b e c realizará a Prova de Língua Estrangeira e se não obtiver resultado suficiente, deverá prestar novo exame de Língua Estrangeira no prazo de 1 ano. Persistindo o resultado, será desligado do programa. e) Dos resultados das etapas a e c será extraída a média aritmética final obtida pelo candidato. f) a média final mínima para aprovação no processo seletivo será 7,0 (sete). O candidato poderá ser aprovado, mas não selecionado. g) a classificação final dos candidatos será divulgada em ordem decrescente da média final obtida pelo candidato. h) em caso de empate entre os candidatos, a classificação será decidida com base nos seguintes critérios: h.1) maior idade do candidato (art.27 da Lei 10.741/2003); h.2) maior nota na Prova Escrita; h.3) maior nota na Arguição Oral do Anteprojeto. VI - MATRÍCULA: a) Terão direito à matrícula os candidatos aprovados e selecionados, respeitados os limites das vagas estabelecidas pelo Programa. b) No ato da matrícula o candidato deverá apresentar os originais dos documentos: diploma de graduação, histórico escolar completo, CPF e identidade, para fins de conferência junto à Coordenação do Programa. b.1) Em caráter excepcional, poderá ser aceita, provisoriamente, declaração de conclusão com data da colação de grau do curso de graduação plena, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da matrícula no PPGECC, mantendo-se a apresentação dos demais documentos previstos. A não
  • 6. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 6 apresentação do diploma de graduação no prazo de 12 (doze) meses, a contar da data da matrícula, implicará desligamento do aluno do Programa. c) A matrícula dos candidatos selecionados para o Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação se realizará em período e local conforme estabelecido no calendário deste Edital. d) Em caso de desistência da matrícula poderão ser convocados outros candidatos aprovados. A data para a reclassificação de candidatos encontra-se estabelecida no calendário deste Edital. VII - CALENDÁRIO: a) INSCRIÇÕES: Período: 03/08/2015 a 28/08/2015 b) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DAS INSCRIÇÕES Data: 10/09/2015 Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet c) SOLICITAÇÃO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES) Período: 11/09/2015 e 14/09/2015 Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF) d) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES) Data: 15/09/2015 Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet e) PROVA ESCRITA: Data: 16/09/2015 Horário: 13:00 às 17:00 horas Local: FEBF - os candidatos serão distribuídos nas salas de acordo com a ordem de inscrição e com o número máximo de 30 (trinta) candidatos por sala. f) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA PROVA ESCRITA: Data: 09/10/2015 Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet g) SOLICITAÇÃO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA Período: 19/10/2015 a 21/10/2015 Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF) h) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA Data: 27/10/2015 Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet i) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ANÁLISE DO ANTEPROJETO DE PESQUISA E DO CALENDÁRIO DE ARGUIÇÕES Data: 04/11/2015 Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet
  • 7. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 7 j) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ARGUIÇÃO ORAL DO ANTEPROJETO: Data: 18/11/2015 Horário: 16:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet OBS. As arguições ocorrerão no período de 09/11/2015 a 13/11/2015 k) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ANALISE DE DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA (COTISTAS) Data: 24/11/2015 Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet l) PROVA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: Data: 25/11/2015 Horário: 14:00 às 16:00 horas / Local: FEBF m) SOLICITAÇÃO DE RECURSO DO RESULTADO DA ANALISE DE DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA (COTISTAS) Datas: 26/11/2015 e 27/11/2015 Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF) n) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DOS RECURSOS (COTISTAS) Data: 30/11/2015 Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet o) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL: Data: 04/12/2015 Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet p) MATRÍCULA: Datas: 15/02/2016 e 16/02/2016 Horário: 9:00 às 19:00 horas Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF) q) DIVULGAÇÃO DOS CANDIDATOS RECLASSIFICADOS: Data: 17/02/2016 Horário: 15 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet r) MATRÍCULA DOS RECLASSIFICADOS: Data: 18/02/2016 Horário: 9:00 às 19:00 horas Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF) VIII - DISPOSIÇÕES GERAIS: VIII.1. A inscrição do candidato implicará conhecimento e aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, não sendo aceita alegação de desconhecimento.
  • 8. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 8 VIII.2. Poderá haver vista de prova, mas só serão analisados recursos para revisão de erro material. Por erro material entende-se erro no cômputo das notas. VIII.3. As importâncias pagas não serão devolvidas quaisquer que sejam os motivos alegados. VIII.4. O exame de seleção só terá validade para Curso que será iniciado em 2016/1º semestre. VIII.5. Havendo desistência após o início das atividades didático-pedagógicas não haverá chamada para candidatos aprovados e não selecionados, fora do calendário de reclassificação. VIII.6. Os casos omissos no presente edital serão resolvidos pela Coordenação do Programa de Pós- Graduação em cada etapa em que se fizerem presentes. VIII.7. A documentação dos candidatos não selecionados no processo seletivo ficará à disposição dos respectivos interessados para retirada, na Secretaria do Programa de Pós-graduação em Educação, Cultura e Comunicação, por um prazo não superior a 60 (sessenta) dias, a contar da divulgação do Resultado Final da Seleção. Após esse prazo, os documentos restantes serão incinerados. ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIAS E INFORMAÇÕES Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – UERJ/FEBF – Rua General Manoel Rabelo, s/n. – Bairro Vila São Luiz / Duque de Caxias / Rio de Janeiro – CEP 25.065-050 – Tel: (21) 3657-3021 – E-mail: periferiaurbana@uerj.br TALIYA VIDAL PEREIRA COORDENADORA DO PROGRAMA
  • 9. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 9 ANEXO I INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO ANTEPROJETO DE PESQUISA 1 - Capa com as seguintes informações e nesta ordem: x Título do Anteprojeto, x Nome do Candidato. x Nome do Projeto de Pesquisa de interesse (Anexo II) 2 - O texto do anteprojeto deve ser apresentado em: a) Times News Roman 12; b) alinhamento justificado; c) espaço entre linhas 1,5; d) Margens Superiores, Inferiores, Esquerda e Direita estabelecidas em 2,5 cm; e) páginas numeradas no canto inferior direito. Recomenda-se a apresentação de um texto cujo tamanho seja por volta de oito (08) páginas; exceto capa e bibliografia. 3 – O Anteprojeto deve ter a seguinte estrutura: (I) Introdução: - Apresentação do tema (O que pesquisar?), justificando o interesse pelo projeto de pesquisa. (É importante destacar as aproximações temáticas e/ou teóricas para isso consulte os resumos dos projetos de pesquisa que se encontram no Anexo II). - Uma descrição sucinta sobre o assunto e uma exposição sobre a relevância teórica e social – se houver – da pesquisa. - Exposição dos objetivos (O que pretende com a pesquisa?) (II) Descrição do objeto de estudo: - Descrição do objeto da pesquisa com explicitação dos aportes teóricos-metodológicos escolhidos. - Desenvolver as seguintes questões: Qual a ideia central? O que deseja saber sobre o tema? Qual os pressupostos que orientarão a investigação? O que pretende fazer? Um projeto de pesquisa deve ter um problema teórico ou conceitual claro, que possa ser testado ou verificado através de um conjunto definido de dados. É possível que seja um problema estritamente conceitual, nesse caso os “dados” são, essencialmente, materiais bibliográficos e/ou estudos pré- existentes. Em outros casos, o problema será mais empírico, referido a um grupo social, a um período histórico ou a um outro fenômeno social. Uma vez identificado um problema válido, é importante fazer um levantamento, ainda que ligeiro, a respeito de sua ocorrência prévia na literatura. Uma consulta ao resumo do projeto de pesquisa de interesse (Anexo II) é recomendável para orientar uma leitura exploratória ou levantamento bibliográfico sobre os aportes teóricos-metodológicos que poderão orientar a pesquisa. (III) Cronograma – delimita cada ação feita no projeto de pesquisa em termo de tempo. Pode-se ser em meses e de acordo com cada atividade realizada. O período de integralização do curso é 24 meses. (IV) Referências – são as fontes consultadas, parte teórica da pesquisa. RECOMENDA-SE ATENÇÃO ÀS NORMAS TÉCNICAS SEGUNDO AS NORMAS ABNT
  • 10. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 10 ANEXO II PROJETOS DE PESQUISA Linha de Pesquisa Educação, Comunicação e Cultura a) CULTURAS VISUAIS EM PERIFERIAS URBANAS - CIDADE, IMAGENS E VIDA (Docente Responsável: Liliane Leroux) Pesquisa realizada no Núcleo de Estudos Visuais em Periferias Urbanas - NuVISU (CNPq/UERJ) que lança o seu olhar sobre as periferias urbanas e a ‘nova cena’ - envolvendo a cidade, as imagens e a vida - que emerge quando um número cada vez maior de indivíduos, coletivos e grupos passa a responder visualmente ao que experimenta. Baseada no conceito de partilha do sensível de Jacques Rancière, a investigação privilegia a dimensão estética e política das ações de “aparecer, mostrar, ver e ser visto” presente numa cultura de amadores (aqueles que amam) que vem sendo construída nas periferias em torno do olhar e da cidade, e que se expressa através do cinema, da fotografia, dos comics etc. A pesquisa articula um campo abrangente (‘sites’ and ‘sights'), assim como compreende o visual na forma de seu objeto de estudo, método de pesquisa (etnografia visual) e meio de divulgação e publicização. b) MÚLTIPLAS IMAGENS DAS CIDADES: REPRESENTAÇÕES NO CINEMA E EM OUTRAS MÍDIAS (Docente Responsável: Liliane Leroux, em colaboração com a Prof.ª Ana Paula Pereira da Gama Alves Ribeiro) A fotografia, o cinema e os registros em novas mídias têm captado e retratado as várias imagens existentes dentro de uma mesma cidade. Das diferenças na paisagem, seus povoamentos, construções, apropriações e políticas públicas, emergem cidades que se entendem como múltiplas. Esta ideia de múltiplas cidades agrega ou absorve os discursos políticos, poéticos, literários, urbanísticos e arquitetônicos, além de reflexões nas áreas das ciências sociais. Estas diferentes reflexões e suas possibilidades de pensar qualquer cidade sob a óptica de múltiplos olhares, múltiplas representações e identidades, vão desde um debruçar sobre fenômenos urbanos, tais como violência urbana, as transformações radicais nas paisagens causadas por catástrofes ou mega-eventos, um olhar mais acurado para determinadas áreas da cidade, passando por personalidades e suas biografias individuais, movimentos culturais, filmes e festivais relacionados à diversidade, gênero e questões étnico-raciais, registros de festas religiosas ou elementos de identificação das cidades, como praias e favelas, por exemplo. Neste sentido, esta pesquisa tem como objetivo refletir sobre as imagens das cidades no cinema e em outras mídias, principalmente nas (re)construções dos espaços urbanos e das formas de se apropriar desses espaços, nas políticas culturais desenvolvidas na(s) cidade(s), assim como os sujeitos envolvidos no processo do fazer cinematográfico. Procura analisar ainda o papel de filmes como recursos didáticos, cinema, militância e engajamento; subjetividades e memórias; narrativas urbanas e suas relações com o audiovisual. c) CULTURA, POLÍTICAS EDUCACIONAIS RACIALIZADAS E CONSTRUÇÃO DE NOVAS ETNICIDADES (Docente Responsável: Maria Alice Rezende Gonçalves) O século XXI inaugura um novo campo de investigação na educação brasileira, a educação para as relações étnico-raciais. Tanto no ensino básico quanto no ensino superior experimentos são realizados buscando a igualdade de oportunidades e o combate ao racismo no sistema de ensino. A entrada de políticas racializadas na agenda das políticas públicas governamentais e a visibilidade das manifestações culturais de matriz africana são uma marca das primeiras décadas desse século. Essas medidas e iniciativas têm provocado mudanças no cenário cultural e político da nação tais como: mudanças curriculares no ensino básico e nas formas de acesso ao ensino superior, a criação de “novas etnicidades” advindas do fortalecimento e afirmação de uma etnicidade negra. Este projeto tem como objetivo acompanhar as mudanças ocorridas nos diferentes níveis de ensino da educação brasileira destacando o registro e a visibilidade de manifestações culturais de matriz africana, o processo de construção de “novas etnicidades” e o desenho do modelo nacional de políticas de inclusivas para negros.
  • 11. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 3 c) As inscrições também poderão ser realizadas: c.1) Por correspondência, via SEDEX/AR (Aviso de Recebimento), para candidatos residentes a uma distância maior que 50 quilômetros do município de Duque de Caxias. A data de postagem não poderá ultrapassar 28/08/2015, último dia do período de inscrições. OBS: As correspondências deverão conter os documentos exigidos no item III.2, referente a inscrição no concurso. c.2) Por procuradores, munidos de procuração oficial ou de instrumento particular com firma reconhecida. d) O candidato deverá pagar a taxa de inscrição no valor de R$ 100,00 (cem reais), por meio de boleto bancário impresso no site < http://www.cepuerj.uerj.br/ >. e) Após efetuar o pagamento da taxa, o candidato deverá apresentar, obrigatoriamente, os documentos listados a seguir. III.2. Documentos Exigidos: a) comprovante de pagamento da taxa de inscrição; b) ficha de inscrição devidamente preenchida (Anexo IV); OBS: Não será aceita ficha de inscrição com preenchimento incompleto. c) cópia frente e verso do Diploma de Graduação Plena nas áreas definidas no Item I do presente Edital; c.1) candidatos cujos diplomas ainda não tenham sido expedidos pela Instituição de Ensino Superior (IES), poderão efetuar a inscrição, desde que apresentem declaração oficial da IES indicando as datas de conclusão e colação de grau do curso de graduação plena; c.2) no caso de candidatos com término do curso de graduação plena previsto para o segundo semestre de 2015, é obrigatória a apresentação de declaração da IES de origem, indicando a data provável da conclusão do curso e colação de grau, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da matrícula no PPGECC. d) cópia do histórico escolar do curso correspondente à alínea anterior; e) cópia da carteira de identidade; f) cópia do CPF; g) 3 (três) fotografias 3x4, de data recente; h) cópia do Curriculum Vitae (Modelo Lattes. Cadastro e preenchimento do mesmo através do site http://lattes.cnpq.br/); i) 02 (duas) cópias do anteprojeto de pesquisa com tema vinculado a uma das linhas de pesquisa do curso, elaborado conforme disposto no Anexo I do presente Edital; j) adotar os seguintes procedimentos se desejar concorrer pelo sistema de cotas estabelecido na Lei Estadual n 6914/2014: j.1) declarar a sua condição de carência socioeconômica e optar por um único grupo de cotas na ficha de inscrição (Anexo IV); j.2) preencher, de acordo com as instruções especificas disponíveis, o Formulário de Informações Socioeconômicas (Anexo V) e entregá-lo, juntamente com a documentação comprobatória da carência econômica e da sua opção de cota, em envelope separado (as instruções e documentação especifica para concorrer às vagas reservadas pela Lei Estadual nº 6914/2014 estão estabelecidas no Anexo VI); III.3. Na ficha da inscrição, o candidato deverá optar pelo idioma de Língua Estrangeira, a saber: Inglês, Espanhol ou Francês.
  • 12. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 12 de aplicar categorias morais. Através de pesquisa empírica, de caráter etnográfico, buscar-se-á evidenciar os tipos de sentimentos sociais e categorias morais em jogo na vida quotidiana e que se expressam através das demandas por respeito e reconhecimento. Para tal nos perguntamos como situações de crise provocam formas de justificação, de denúncia ou de reivindicação pública? Como os sentimentos de injustiça trazem à tona discursos de protesto e conduzem à mobilização de instituições? E como conduzem à organização de coletivos que desenvolvem argumentos públicos, recorrem a instituições judiciárias para resolver os litígios, obter reparações e fazer reconhecer direitos? Nos perguntaremos ainda quais são os repertórios de ação e de justificação aplicados associações ou coletivos na resolução dos problemas relativos a educação, habitação, saúde e meio ambiente? E como as dinâmicas de movimentos coletivos e os dispositivos de ação pública são abaladas quando trata-se de fazer reconhecer situações de injustiça, de demandas de reparação à danos vividos ou ainda de reclamar o respeito aos direitos civis e sociais. Linha de Pesquisa Educação, Escola e seus Sujeitos Sociais a) PROCESSOS DE ESCOLARIZAÇÃO: HISTÓRIA, MEMÓRIA E PATRIMÔNIO (Docente Responsável: Amália Dias) A pesquisa tem como eixo a história dos processos de escolarização, com ênfase na Baixada Fluminense, desde o processo de institucionalização de instituições educativas de diferentes níveis do ensino, a investigação da função da social das escolas e suas relações com o território no qual estão inscritas. Agências e agentes coletivamente organizados inscritos nas lutas pela institucionalização escolar nas periferias. História da profissão docente. A história local e as experiências em educação patrimonial nas periferias. b) PATRIMÔNIO E CULTURA AFRO BRASILEIRA NA BAIXADA FLUMINENSE: INVENTÁRIO, FORMAÇÃO E DIFUSÃO (Docente Responsável: Amália Dias, em colaboração com o Prof. Nielson Rosa Bezerra) O projeto tem por objetivo central identificar, catalogar e inventariar o patrimônio cultural afro brasileiro da Baixada Fluminense, de forma que seja possível estabelecer o diálogo voltado para a difusão e a preservação dos valores identitários presentes nas referências patrimoniais da do território. Considerando que esse território do estado do Rio de Janeiro se caracteriza pelos altos indíces de afrodescendentes na formação de sua população em geral, um projeto de pesquisa voltado para a preservação do patrimônio e a cultura afro brasileira também represena a possibilidade de proporcionar a formação, a capacitação e a atualização de professores da rede pública de ensino. Após mais de 10 anos da promulgação da Lei 10.639-03 que torna obrigatório a inclusão do Ensino de História da África e da Cultura Afro Brasileira em todos os níveis da Educação Brasileira, ainda é possível constatar muitos encaminhamentos necessários para uma efetiva implementação desse processo, sobretudo na Baixada Fluminense. Entre esses encaminhamentos, é possível identificar a ausência de uma contextualização local e regional da História Afro Brasileira, sobretudo as suas interfaces na Baixada Fluminense. c) LETRAMENTO ESCOLAR, CULTURA E SOCIEDADE: INTERFACES E IMPLICAÇÕES PARA OS SABERES DOCENTES E PRÁTICAS ALFABETIZADORAS (Docente Responsável: Amélia Escotto do Amaral Ribeiro) A pesquisa constitui o letramento escolar como seu objeto de investigação, tomando-o em sua dimensão multidisciplinar e dialógica. O letramento, em suas articulações com a cultura e a sociedade, é visto como foco e desafio para a formação inicial e continuada. Os desafios se referem não apenas ao entendimento dos seus significados e tendências, mas, sobretudo, em termos da sua apropriação pelo discurso e pela prática pedagógica de professores dos anos iniciais da escolarização. Pretende um melhor entendimento do lugar do letramento escolar no processo de aprendizagem da leitura e da escrita, considerando que os mecanismos de letramento evidenciam aspectos socioculturais implicados nas metodologias de ensino e em dificuldades específicas de aprendizagem.
  • 13. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 13 d) EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS E CURRÍCULO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES (Docente Responsável: Aura Helena Ramos) No Brasil e na América Latina, a Educação em Direitos Humanos começa a se organizar nos anos 80, na esteira das lutas sociais pela redemocratização do continente. É constituída, ainda hoje, por demandas que emergem do campo jurídico político e não do debate educacional. A Escola se insere como locus de difusão de informações relativas aos dispositivos legais de promoção e defesa dos DsHs e de socialização do que se entende como a cultura dos direitos humanos. A partir da definição dessas finalidades, hoje avançam iniciativas do poder público com vistas à normatização curricular da área, articulada a um forte investimento em ações de formação continuada de docentes com vistas a implementação das diretrizes traçadas. Nesse contexto, o estudo se propõe a mapear textos curriculares e experiências de formação docente em Educação em Direitos Humanos promovidas pelo poder público da Baixada Fluminense, analisando os significantes que preponderam, identificando os sentidos que são produzidos, circulam e disputam espaço na construção das políticas educacionais na região. Mais especificamente, procura-se compreender de que modo a diferença se articula e constrói consensos no processo de luta hegemônica de constituição curricular na área. Tem como referência a abordagem do Ciclo de Políticas Curriculares descrita por Steppen Ball, que permite que se avance da tradicional separação entre produção e implementação curricular entendidas como pólos estanques, abrindo espaço para a compreensão de currículo como produto hibrido de negociação cultural e da escola como espaço privilegiado de formação continuada de professores – cuja profissionalidade é afirmada como produção coletiva, processual e multidimensional. A análise da questão a partir do marco teórico dos estudos culturais abre espaço para se pensar a educação em direitos humanos como um dos elementos instituintes da cultura dos direitos humanos (e não o inverso – educação em diretos humanos como processo socializador da cultura de direitos humanos, já configurada). e) CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS PERTENCENTES AO CAMPO NUMÉRICO (Docente Responsável: Gabriela dos Santos Barbosa) O objetivo geral deste projeto é investigar o tratamento dado ao bloco Números e Sistemas de Numeração nas escolas públicas de Educação Infantil e Ensino Fundamental situadas em periferias urbanas do Estado do Rio de Janeiro. Assim, ele se desdobra em várias frentes, que constituem objetivos de investigação mais específicos, a saber: a) compreender como ocorre a formação inicial/continuada dos professores que ensinam Matemática nos níveis de ensino citados anteriormente para abordar este bloco com suas turmas; b) desenvolver e analisar intervenções de ensino visando à construção dos principais conceitos pertencentes a este bloco por estudantes da Educação Infantil e do Ensino Fundamental; c) identificar a abordagem que os recursos didáticos, principalmente livros didáticos adotados na Educação Infantil e no Ensino Fundamental, propõem para este bloco; d) identificar elementos culturais dos estudantes que se associam aos principais conceitos pertencentes ao bloco. O bloco Números e Sistema de Numeração é um dos quatro blocos que os Parâmetros Curriculares Nacionais de Matemática para o Ensino Fundamental sugerem para o ensino nas escolas brasileiras.Trata-se de uma pesquisa qualitativa em Educação, e, como mencionamos, realizamos pesquisas de campo em escolas públicas. As atividades são realizadas durante os anos letivos de 2015 e 2016 e os dados coletados discutidos no grupo de estudo GEPAEM que se encontra às quintas-feiras, das 13 às 15 horas nas instalações da FEBF. Orientam nossas práticas e reflexões a Teoria dos Campos Conceituais e os princípios da Etnomatemática. f) GÊNERO, SEXUALIDADES E EDUCAÇÃO: TEORIA QUEER E DECOLONIALIDADE EM PERIFERIAS URBANAS (Docente Responsável: Ivan Amaro) Esta proposta, com as contibuições dos estudos queer e decoloniais, procura ampliar as visões teórico- metodológicas para a compreensão dos processos complexos civilizatórios e de opressão sofridos pelos grupos subalternos e subalternizados. O processo de redemocratização no Brasil trouxe esperança no sentido de construir um país ancorado em princípios de respeito, participação, liberdade de expressão, diferença, diversidade. Entretanto, os enfrentamentos contra preconceitos, violência, discriminação, estigmatização precisam se adensar na defesa e na afirmação de direitos dos que foram subordinados,
  • 14. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 14 silenciados e apagados. Lógicas perversas de opressão, desrespeito, discriminação, preconceito, violência contra as diferenças e os diferentes ainda permeiam fortemente nossa sociedade. A educação serviu, e ainda serve, como lugar de disseminação da colonialidade do poder, do saber e do ser; embora, seja também, um lócus de resistência. Assim, a escola não é um espaço imune aos embates e disputas cotidianas, é um território conflituoso, de contestações várias. Como espaçotempo sociocultural, tem sido conclamada a contribuir de maneira mais contundente no enfrentamento dessas perversidades. Esta pesquisa pretende congregar outros estudos que alarguem a compreensão dos processos de subalternidade e discriminação dos diferentes gêneros e que busquem o aprofundamento, a problematização e a constituição de conhecimentos outros, interseccionando com temáticas relacionadas à educação escolar e não-escolar nas periferias urbanas. Pretende-se ampliar as compreensões de discursos e práticas, bem como as perspectivas históricas e teóricas que envolvem as diferentes sexualidades, seus desdobramentos, amparando-nos nos conceitos de diferença, pluriversalidade, decolonialidade, pensamento fronteiriço, interculturalidade como potências para a desconstrução de essencialismos como forma de construir conhecimentos outros. Procura-se, ainda, identificar indícios de referências epistemológicas configuradas em pressupostos de uma pedagogia queer/decolonial que potencializem o enfrentamento da discriminação, do preconceito, do sexismo, do cissexismo, da misoginia, da homofobia, da lesbofobia, da transfobia e das formas múltiplas de violência presentes nos espaços educacionais em relação aos diversos gêneros. g) POVOS INDÍGENAS E A EDUCAÇÃO BRASILEIRA: DESAFIOS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES/AS (Docente Responsável: Kelly Russo) Esta linha de pesquisa tem como objetivo investigar a relação entre povos indígenas e a educação brasileira a partir de três enfoques principais: 1) estudos sobre o desenvolvimento da Educação Escolar Indígena no estado do Rio de Janeiro; 2) acompanhar a implementação da Lei 11.645/2008 no tocante a inclusão das culturas e história dos povos indígenas no currículo da Educação Básica; 3) investigar a presença de indígenas nas cidades, geralmente em áreas periféricas, e sua inserção (ou não) no sistema educacional (Educação Básica e Ensino Superior) nessas regiões. Ao priorizar esses temas, serão revisitados e discutidos alguns conceitos considerados centrais, tais como: diferença, identidade, cultura, territorialidade, relações interétnicas, direitos indígenas no contexto da aldeia e em áreas urbanas, interculturalidade e bilinguismo na educação, ação afirmativa e o acesso e a permanência de indígenas no ensino superior no estado do Rio de Janeiro. h) AVALIAÇÃO E CURRÍCULO DE MATEMÁTICA: UM OLHAR SOBRE OS RESULTADOS DO PISA (Docente Responsável: Maria Isabel Ramalho Ortigão) Este projeto de pesquisa visa a investigar as características escolares associadas aos resultados dos estudantes que participaram do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes – PISA – nas edições de 2003 e 2012, anos em que a matemática foi o foco da avaliação. Apoiada nas recomendações teórico-metodológicas de Earl Babbie (2005) e nos estudos de cunho sociológico pretende-se fazer uso de abordagens investigativas diversas para o alcance dos objetivos propostos. O primeiro deles objetiva investigar o desempenho médio dos estudantes brasileiros em uma perspectiva comparada internacionalmente. As análises levarão em conta algumas características dos estudantes, tais como, gênero, cor declarada, perfil socioeconômico e cultural, dentre outras. O segundo objetivo visa à compreensão das características dos estudantes que se relacionam com a reprovação, fenômeno que ainda permanece em patamares elevados e tem sido responsável pela manutenção das desigualdades escolares. Desde os anos 1970 diversos pesquisadores têm alertado à sociedade sobre a distribuição desigual da educação e sobre a persistência das disparidades pronunciadas entre as condições das escolas frequentadas por estudantes de origens sociais diversas, reforçando as diferenças sociais preexistentes. O terceiro objetivo parte de um estudo realizado anteriormente em se analisou os itens do teste de matemática do PISA 2003, detectando-se 23, dentre os 85 itens aplicados nessa avaliação, que apresentavam comportamento diferenciado (DIF) entre estudantes brasileiros e portugueses. A ideia é a de investigar se os mesmos itens permanecem apresentando DIF e as possíveis causas para sua ocorrência. Estudos envolvendo DIF tem possibilitado a identificação de itens que violam um dos
  • 15. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 15 principais pressupostos da Teoria de Resposta ao Item (TRI), segundo o qual, estudantes de grupos distintos, mas de mesma habilidade cognitiva, têm a mesma probabilidade de acertar um item. i) SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS AO CONHECIMENTO ESCOLAR QUE ORIENTAM OS PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO DOS(AS) FUTUROS(AS) PEDAGOGOS (Docente Responsável: Talita Vidal Pereira) A pesquisa se insere no âmbito dos estudos que vem sendo realizados no campo do currículo e que tem como pano de fundo a problematização das formas de conceber os processo de organização e funcionamento das práticas escolares e suas implicações com os processos formativos em geral e da formação docente em especial. Processos que também orientam propostas e políticas curriculares em curso. São reflexões produzidas a partir das contribuições de aportes pós-estruturalistas com destaque para a Teoria do Discurso de Ernesto Laclau. No estudo currículo é assumido como processo de enunciação de sentidos, como espaço/tempo de fronteira cultural talqual formulado por Elizabeth Macedo a partir das contribuições de Homi Bhabha. Dessa forma, o objetivo da pesquisa é a desnaturalização/problematização dos sentidos de currículo, de conhecimento e de cultura articulados nos processos de subjetivação de estudantes do Curso de Pedagogia da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (UERJ/FEBF), analisando em que medida esses sentidos podem contribuir para a manutenção de representações idealizadas de escola, de professor/a e de aluno/a que são muitos frequentes no campo da educação em geral. j) EDUCAÇÃO E DIREITO CULTURAL: AÇÕES DO TERCEIRO SETOR NA BAIXADA FLUMINENSE (Docente Responsável: Wania Regina Coutinho Gonzalez) A pesquisa tem como objetivo analisar as diretrizes pedagógicas adotadas nas ações educativas oferecidas por organizações do terceiro setor na Baixada Fluminense e, verificar se as programações ofertadas contribuíram para o desenvolvimento de uma nova relação com o saber, de acordo com avaliação dos seus coordenadores pedagógicos e seus dos alunos. Privilegiaremos a temática dos direitos culturais como parte integrante dos direitos humanos tal como é recomendado pela Unesco na Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural, 2006. Este trabalho justifica-se pela necessidade de dar visibilidade as ações educacionais desempenhadas pelo Terceiro Setor em nosso país. A pesquisa pretende, também, contribuir para a identificação de práticas pedagógicas que possuam uma abordagem abrangente da formação do indivíduo mediante o reconhecimento do seu direito à apropriação efetiva dos saberes, inclusive, os aplicando em consonância com o preceito constitucional do respeito a dignidade humana. Adotaremos uma abordagem qualitativa e empregamos s técnicas de pesquisa: a entrevista (semi-estruturada), também chamada focalizada, a técnica de observação e realização de grupo focal. Para o levantamento de dados, recorreremos à observação junto ao responsável pelos cursos nas Organizações do Terceiro Setor, com a intenção de verificar, na prática, os aspectos didático- pedagógicos das ações educativas, trocando ideias, em particular, com os participantes dos cursos. k) POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO FEDERAL E SUA REGULAÇÃO NOS MUNICÍPIOS DA BAIXADA FLUMINENSE: REGIME DE COLABORAÇÃO, ORGANIZAÇÃO ESCOLAR E PARTICIPAÇÃO SOCIAL (Docente Responsável: Wania Regina Coutinho Gonzalez, em colaboração com a Prof.ª Gilcilene de Oliveira Damasceno Barão) A pesquisa tem como temática a política educacional federal para Educação Básica e sua implementação nos municípios da Baixada Fluminense, região da periferia do Estado do Rio de Janeiro. A investigação apresenta os seguintes objetivos: 1) Inventariar as políticas educacionais federais (legislação, planos e programas) e seus desenvolvimentos nos municípios da Baixada Fluminense, identificando as concepções e a materialidade do regime de colaboração e pactuação entre os entes federados e participação social; 2) Analisar os desdobramentos das políticas federais na gestão escolar, na organização do trabalho docente e nas relações entre os sujeitos da escola, 3) Averiguar as contribuições de pensadores sociais para fundamentar as análises nas pesquisas sobre política educacional e gestão escolar; 4) Compreender a defesa da escola pública, as práticas emancipatórias e a
  • 16. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 16 participação social na região. O período histórico abrange os anos 1980 até atualidade. Para realizar o inventário da política educacional federal e seus desdobramentos na educação municipal e nas escolas neste período propõe-se os seguintes marcos de análise: 1º) Políticas educacionais contra-hegemônicas: tensões entre experiências democráticas e regulação” (1982-1996); 2º) A regulação como marco da política educacional federal: Da LDB, EC 14 e FUNDEF/FUNDEB ao PDE” (1996- 2007); 3º) A relação regulatória da política federal com os municípios: pactuação e financiamento voluntário, avaliação e parceria público-privado (2007-2014).
  • 17. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 4 III.4. Na ficha de inscrição, o candidato deverá solicitar a isenção da prova de Língua Estrangeira, quando for o caso, obedecendo às condições estabelecidas no subitem d.2 do item IV.1 do presente Edital. III.5. O candidato deverá informar, na ficha de inscrição e na capa do anteprojeto de pesquisa, o nome do projeto de pesquisa de interesse (Anexo II deste Edital) para fins de referência na análise do anteprojeto de pesquisa (conforme estabelecido no subitem b.1 do item IV.1 do presente Edital). III.7. Candidatos estrangeiros deverão apresentar adicionalmente: II.6.1. Cópia do Diploma de Graduação Plena e Histórico Escolar completo com vistos consulares brasileiros e tradução feita por tradutor público juramentado no Brasil; II.6.2. Cópia do Passaporte válido com visto de entrada no Brasil, se cabível. III.8 - Resultado da Inscrição: a) A inscrição dos candidatos só será confirmada após verificação da documentação apresentada. b) O resultado da inscrição será divulgado no dia 11 de setembro de 2015. c) Os candidatos que não apresentarem toda a documentação exigida acima não terão inscrição aceita, estando, portanto, eliminados do processo seletivo. d) A divulgação do resultado da análise da documentação comprobatória do candidato que concorrer a vaga de cotista, de acordo com a Lei 6.914/14, será feita em data posterior à realização das provas, de acordo com o cronograma do concurso. IV - DO PROCESSO SELETIVO: IV.1. O processo seletivo será constituído das seguintes etapas obrigatórias e eliminatórias: a) Prova escrita de conhecimentos específicos, com duração de 04 (quatro) horas e sem qualquer tipo de consulta. A Prova Escrita deverá ser constituída por 1 questão geral sobre tema atual da área de Educação, comum a todos os candidatos, mais uma questão contemplando temáticas específicas desenvolvidas pelas diferentes linhas de pesquisa, conforme especificado no Anexo III do presente Edital. a.1) Na prova, o candidato deverá demonstrar apropriação teórica em relação a temática proposta além de demonstrar capacidade de expressão, de argumentação e de síntese. b) Análise do Anteprojeto de Pesquisa. b.1) Na análise do projeto de pesquisa/plano de trabalho, será valorizada a pertinência da investigação proposta, a interlocução com o campo de pesquisa, assim como a sua adequação às Linhas de Pesquisa do Programa e às exigências acadêmicas do mestrado; c) Arguição Oral do Anteprojeto destinada aos candidatos aprovados nos instrumentos “a” e “b” deste item. d) Prova de uma Língua Estrangeira (escolhida entre Inglês, Francês ou Espanhol); d.1) A prova terá 02 (duas) horas de duração onde deverão ser evidenciadas competências relativas à compreensão de textos nas áreas da Educação, Cultura e Comunicação. d.2) Poderão solicitar, no ato da inscrição, isenção* da prova de língua estrangeira:
  • 18. ANEXO IV 18 UERJ/SR-2 FICHA DE INSCRIÇÃO FEBF 1. Denominação do Programa EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO 2. Ano / Período 2016/1 3. Centro CEH 4. Unid. FEBF Nome do Candidato: ______________________________________________________________ Número de Inscrição: __________ (A SER PREENCHIDO PELA SECRETARIA) Telefone(s): ____________________________________________________________________ Endereço Eletrônico: ____________________________________________________________ Nome do Projeto de Pesquisa de Interesse, conforme item III.5 do Edital (permitido abreviar): ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ Prova de Língua Estrangeira: ( ) inglês ( ) espanhol ( ) francês ( ) cand. estrangeiro Optante pelo sistema de cotas: ( ) Sim ( ) Não Opção de grupo de cotas (quando for o caso): ( ) estudantes graduados negros e indígenas; ( ) graduados da rede pública e privada de ensino superior; ( ) pessoas com deficiência, nos termos da legislação em vigor, filhos de policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança e administração penitenciaria, mortos ou incapacitados em razão do serviço. Duque de Caxias, / / 2015 _______________________________________ Assinatura do Candidato Documentos Apresentados (A SER PREENCHIDO PELA SECRETARIA): S/N a) Comprovante original de Pagamento (Boleto bancário) b) Cópia frente e verso do diploma de graduação plena nas áreas definidas no Item I do Edital b.1) declaração oficial da IES de origem indicando as datas de conclusão e colação de grau do curso de graduação plena, disposto no item III do Edital (quando for o caso) b.2) declaração da IES de origem, indicando a data provável da conclusão do curso e colação de grau, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da matrícula no PPGECC, disposto no item III do Edital (quando for o caso) c) Cópia do histórico escolar do curso correspondente ao item b d) Cópia da carteira de identidade e) Cópia do CPF f) Cópia do Currículo Lattes g) Termo de Compromisso disponível no site do PPGECC (anexar na falta de um ou mais itens de b até f) h) 02 (duas) cópias do projeto de pesquisa i) Comprovante de uma das condições de isenção da prova de língua estrangeira, dispostas no subitem d.2 do item IV do Edital (quando for o caso) j) Documentação específica para concorrência ao sistema de cotas (quando for o caso) ........................................................................................................................................................................................ COMPROVANTE DE SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO 2016 - MESTRADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO CULTURA E COMUNICAÇÃO (RESULTADO DAS INSCRIÇÕES: 10/09/2015) Nome do Candidato: ____________________________________________________ Número de Inscrição: ________________ (A SER PREENCHIDO PELA SECRETARIA) Duque de Caxias, / / 2015 _________________________________ Funcionário Responsável Colar Retrato Colar Retrato
  • 19. ANEXO V UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS 19 DADOS PESSOAIS: Nome: Nome Social, se for o usar: Estado Civil: solteiro casado outro: ___________________ Tipo de cota que deseja concorrer dentro da Lei 6914/2014, graduado: Rede Pública de Ensino Superior e/ou Rede Privada de Ensino Superior (beneficiário FIES, PROUNI ...) Negro/Indígena Deficiência (Lei Federal nº 7853/1989 e Decretos Federais nº 3298/1999 e nº 5296/2004) e para filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço. Situação do Imóvel: imóvel próprio imóvel alugado imóvel cedido imóvel próprio em financiamento imóvel de posse ou ocupação residência em hotel, pensão ou alojamento residência no local de trabalho outra situação de moradia (especificar): __________________________________________ __________________________________________________________________________ Situação do IPTU: recebe cobrança não recebe cobrança Situação do DITR: recebe cobrança não recebe cobrança Fornecimento de energia elétrica: possui fornecimento individual de energia elétrica não possui fornecimento individual de energia elétrica QUADRO DE COMPOSIÇÃO FAMILIAR E COMPROVAÇÃO DE RENDA Número de pessoas que moram na mesma casa com candidato: ________________ Candidato: Idade: _________ anos Tipo de Declaração de Renda: isento não isento Renda R$: ________________ aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios aposentado, pensionista da administração pública recebimento de pensão alimentícia Continua...
  • 20. ANEXO V UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS 20 trabalhador do mercado formal trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas desempregado nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos) Familiar 1: Nome: Idade: __________ anos Grau de parentesco: _____________________________________ Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios aposentado, pensionista da administração pública recebimento de pensão alimentícia trabalhador do mercado formal trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas desempregado nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos) Familiar 2: Nome: Idade: __________ anos Grau de parentesco: _____________________________________ Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios aposentado, pensionista da administração pública recebimento de pensão alimentícia trabalhador do mercado formal trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas desempregado nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos)
  • 21. ANEXO V UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS 21 Familiar 3: Nome: Idade: __________ anos Grau de parentesco: _____________________________________ Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios aposentado, pensionista da administração pública recebimento de pensão alimentícia trabalhador do mercado formal trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas desempregado nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos) Familiar 4: Nome: Idade: __________ anos Grau de parentesco: _____________________________________ Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios aposentado, pensionista da administração pública recebimento de pensão alimentícia trabalhador do mercado formal trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas desempregado nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos) Familiar 5: Nome: Idade: __________ anos Grau de parentesco: _____________________________________ Continua...
  • 22. ANEXO V UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE - FEBF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS 22 Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios aposentado, pensionista da administração pública recebimento de pensão alimentícia trabalhador do mercado formal trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas desempregado nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos) Familiar 6: Nome: Idade: __________ anos Grau de parentesco: _____________________________________ Renda R$: ________________ Tipo de Declaração de Renda: isento não isento aposentado, pensionista e beneficiário de auxílio-doença e outros benefícios aposentado, pensionista da administração pública recebimento de pensão alimentícia trabalhador do mercado formal trabalhador do mercado informal, autônomo e profissional liberal proprietário ou pessoa com participação em cotas de empresas ou microempresas desempregado nunca trabalhou, estudante e donas de casa (maiores de 18 anos) Assinatura: _______________________________________________________ Data:
  • 23. Instruções específicas para os candidatos às vagas do sistema de cotas para pós-graduação instituído pela Lei 6.914/2014. 1. DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES 1.1 Para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas, o candidato deverá: a) preencher os requisitos indicados no item 2.1 do Edital para um dos grupos de cotas; b) atender à condição de carência socioeconômica definida como renda per capita mensal bruta igual ou inferior a R$ 1.086,00 (mil e oitenta e seis reais) das pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas. 1.2 A renda per capita mensal bruta será calculada dividindo-se o somatório dos valores da renda mensal bruta, ou seja, sem descontos, de todas as pessoas do grupo familiar, pelo número de pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas, inclusive as crianças e o próprio candidato. A comprovação da condição de carência socioeconômica e dos requisitos necessários para ingressar por um dos grupos de cotas dar-se-á pela análise da documentação indicada neste Anexo, a ser encaminhada em envelope, juntamente com o Formulário de Informações Socioeconômicas, ao Programa de Pós-graduação a que o candidato está concorrendo, conforme endereço indicado no edital para o local de inscrição. A análise da documentação comprobatória da carência socioeconômica e da opção de cota será realizada por comissões técnicas, respectivamente denominadas Comissão de Análise Socioeconômica e Comissão de Análise de Opção de Cota, sendo esta última subdividida por grupos de cota. A Comissão de Análise Socioeconômica confrontará a documentação encaminhada com as informações prestadas no Formulário de Informações Socioeconômicas, podendo utilizar, também, outros instrumentos técnicos, com o objetivo de confirmar a veracidade da condição de carência socioeconômica do candidato. Será de inteira responsabilidade do candidato o envio da documentação contendo o valor da renda bruta mensal atualizada que possibilite a realização do cálculo da renda per capita por parte da Comissão de Análise Socioeconômica e, por conseguinte, a caracterização da condição de carência. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ SUB-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA – SR2 1.3 1.4 1.5 1.6 2. DA DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DA CONDIÇÃO DE CARÊNCIA SOCIOECONÔMICA 2.1 O candidato deverá informar, no momento da inscrição, durante o preenchimento do Formulário de Informações Socioeconômicas, os dados solicitados de todas as pessoas que residem em seu domicílio, inclusive as crianças, definindo, assim, o seu grupo familiar. O candidato deverá apresentar, para comprovação da condição de carência socioeconômica, documentação comprobatória de identificação e de renda de todas as pessoas que integram o seu grupo familiar, bem como a situação de moradia, de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e de energia elétrica. O candidato que resida sozinho ou com outras pessoas (familiares ou não) que não sejam seus pais ou cônjuge/ companheiro (a) deverá apresentar a documentação descrita neste Anexo, de acordo com a faixa etária e a situação de renda, tanto de sua família de origem quanto das pessoas com quem resida. A indicação de familiares, colaterais ou agregados, no Formulário de Informações Socioeconômicas, deverá ser devidamente comprovada pela entrega da documentação descrita neste Anexo, de acordo com a faixa etária e a situação de renda. 2.4.1 Para toda pessoa maior de 18 anos indicada no Formulário de Informações Socioeconômicas, inclusive o próprio candidato, deverá ser encaminhada a fotocópia de comprovante de residência, no respectivo nome, com data anterior a maio do ano imediatamente anterior ao ano da realização do certame. 2.2 2.3 2.4 2.5 Para os casos de falecimento de um dos pais (ou de ambos), do cônjuge/companheiro(a), do padrasto ou madrasta, tanto do candidato quanto de qualquer membro do grupo familiar menor de 18 anos, deverá ser encaminhada a fotocópia da respectiva certidão de óbito. 23 ANEXO VI
  • 24. 2.6 Para os casos de ausência de um dos pais (ou de ambos), do padrasto ou madrasta, do cônjuge/companheiro(a), tanto do candidato quanto de qualquer membro do grupo familiar menor de 18 anos, por outro motivo diferente do óbito, deverá ser apresentada a fotocópia do comprovante de residência, com data anterior a maio de 2014, em nome dos familiares ausentes, atestando que residem em outro endereço e, se for o caso, apresentar, também, a fotocópia da certidão de casamento constando a averbação da separação e/ou divórcio. As declarações previstas neste Anexo deverão conter obrigatoriamente: data, assinatura do declarante e de duas testemunhas maiores de 18 anos e não pertencentes à família, fotocópia da carteira de identidade e do documento oficial onde conste o número do CPF das testemunhas; em caso de dúvida, o candidato poderá consultar os modelos disponíveis no endereço eletrônico www.sr2.uerj.br. Para comprovação da identificação do candidato e de todas as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas, deverão ser encaminhadas, de acordo com a faixa etária, as fotocópias das documentações a seguir. 2.8.1 2.8.2 Para maiores de 18 anos: documento de identificação e do documento no qual conste o número do CPF, ambos de órgão oficial. Para menores de 18 anos: certidão de nascimento ou do documento de identificação; se for o caso, fotocópia de certidão ou outros documentos, expedidos por juiz, referentes a tutela, termo de guarda e responsabilidade, em nome de uma das pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas. a) Para os casos de menores de 18 anos que residam com o candidato, sem a presença de um dos pais (ou ambos) deverá ser encaminhado, além do comprovante de residência solicitado no item 2.6, documento oficial (cartão de vacinação, cartão de Unidade de Saúde, comprovante de escola ou similar), em nome da criança/adolescente, que comprove a residência no local. 2.7 2.8 2.9 Independentemente dos documentos constantes nos itens seguintes e de acordo com a situação de cada membro do grupo familiar, todas as pessoas maiores de 18 anos (ou menores de 18 anos que exerçam atividade remunerada) deverão encaminhar fotocópia das seguintes páginas da Carteira de Trabalho e Previdência Social: “Identificação”, “Qualificação Civil”, “Contrato de Trabalho” em que conste o registro do vínculo empregatício atual ou do último vínculo de trabalho e a página seguinte em branco, “Alteração Salarial” e “Anotações Gerais”. 2.9.1 Além da Carteira de Trabalho e Previdência Social, deverão ser encaminhadas fotocópias das documentações a seguir, de acordo com a situação específica. a) Para os desempregados: fotocópia da rescisão de contrato ou da comunicação de dispensa, em situação de desemprego recente (até seis meses) e do comprovante de recebimento de seguro-desemprego, se houver. Caso todo o grupo familiar apresente ausência de renda por desemprego, esta situação deverá ser devidamente comprovada; além disso, o candidato deverá apresentar, também, declaração informando o tempo em que a família se encontra nesta condição e como tem suprido suas necessidades financeiras. b) Para aqueles que nunca exerceram atividade remunerada, incluindo donas de casa e estudantes maiores de 18 anos: fotocópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social, mesmo com a primeira página do “Contrato de Trabalho” em branco. c) Para os trabalhadores do mercado formal (celetistas, servidores públicos civis e militares): fotocópia dos contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014. d) Para os trabalhadores formais nas categorias empregados(as) domésticos(as) ou similares: declaração datada e assinada pelo empregador informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido e a fotocópia da Guia de Recolhimento ao InSS (GPS) com os respectivos comprovantes de pagamento dos meses de junho, julho e agosto de 2014. e) Para os trabalhadores prestadores de serviço, terceirizados, cooperativados e/ou contratados temporariamente: fotocópia dos contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014; na falta destes, enviar declaração datada e assinada pelo empregador e/ou órgão pagador informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido. f) Para os trabalhadores do mercado informal: declaração de renda datada e assinada pelo trabalhador, informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido, além do CnIS (Cadastro nacional de Informações Sociais) atualizado. Este documento poderá ser obtido junto às agências do InSS. g) Para os trabalhadores autônomos e profissionais liberais: declaração de renda datada e assinada pelo trabalhador, informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido, e fotocópia da Guia de Recolhimento ao InSS (GPS) com os respectivos comprovantes de pagamento dos meses de junho, julho 24
  • 25. e agosto de 2014, além do CnIS (Cadastro nacional de Informações Sociais) atualizado. Este documento poderá ser obtido junto às agências do InSS. h) Para os proprietários ou pessoas com participação em cotas de empresas: declaração contábil de retirada de pró-labore dos meses de junho, julho e agosto de 2014, fotocópia de todas as páginas da Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (DIRPJ), referente ao ano base 2013, entregue em 2014 à Receita Federal, e do respectivo recibo de entrega. i) Para os microempreendedores individuais: declaração datada e assinada pelo trabalhador, informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido, além do Documento de Arrecadação do Simples nacional (DAS) dos meses de junho, julho e agosto de 2014 e do Certificado da Condição de Microempreendedor Individual obtido no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br . j) Para os aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílio-doença (ou outros benefícios) do InSS: detalhamento de crédito (obtido no endereço www.previdenciasocial.gov.br); na falta deste enviar documento no qual conste o número do benefício e o extrato bancário com valor de crédito do InSS, devidamente identificado, referente ao mês de junho, julho, agosto ou setembro de 2014. não será considerado como comprovante de pagamento o extrato bancário constando apenas a informação do valor de saque do benefício. k) Para os aposentados e pensionistas da administração pública municipal, estadual ou federal: contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014. l) Caso a família possua bens alugados a terceiros: fotocópia dos recibos de aluguel referentes aos meses de junho, julho e agosto de 2014 ou de outro documento que comprove esta situação. m) Caso o candidato e/ou outro membro do grupo familiar receba pensão alimentícia: fotocópia dos contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014 ou de outro documento que comprove o valor da pensão alimentícia; na falta destes, encaminhar declaração datada e assinada pelo provedor da pensão contendo o valor bruto mensal referente ao pagamento da pensão alimentícia. n) Para os estagiários e bolsistas (estudantes de graduação, mestrado e doutorado) remunerados e jovens aprendizes: fotocópia do Termo de Contrato de Estágio ou documento similar, além da fotocópia dos contracheques dos meses de junho, julho e agosto de 2014; na falta destes, encaminhar declaração datada e assinada pelo empregador e/ou órgão pagador informando a atividade desempenhada e o valor bruto mensal recebido. 2.9.2 O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que entregaram Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) à Receita Federal nos dois anos anteriores ao certame, deverão encaminhar fotocópia de todas as páginas da declaração e do respectivo comprovante do recibo de entrega dos respectivos dois anos. a) no caso da existência da Declaração Retificadora do Imposto de Renda de Pessoa Física, esta também deverá ser encaminhada com o respectivo comprovante do recibo de entrega. b) O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que constarem como dependentes ou cônjuges em alguma declaração deverão encaminhar fotocópia de todas as páginas da Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) do declarante, referente ao ano base 2013, entregue em 2014 à Receita Federal, e do respectivo comprovante do recibo de entrega. c) O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que não dispuserem da Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) poderão obtê-la em qualquer agência da Receita Federal, não sendo aceitos o “Extrato de Processamento” e/ou o “Informe de Rendimentos Anual”. d) O candidato e as pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas que não declarar Imposto de Renda poderão obter a comprovação de não entrega acessando http://www.receita.fazenda.gov. br>Cidadão>Restituição e Compensação>Restituição do Imposto de Renda Pessoa Física-IRPF>Consulta Restituição e Situação da Declaração IRPF Renda>Consulta Restituições IRPF. 2.10 Para comprovação da situação de moradia do candidato deverão ser encaminhadas as fotocópias das documentações a seguir, de acordo com a situação específica. a) Imóvel próprio: escritura ou promessa de compra e venda do imóvel; caso o documento não esteja em nome de uma das pessoas relacionadas no Formulário de Informações Socioeconômicas, encaminhar, também, declaração explicando os motivos deste fato. 25
  • 26. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 5 d.2.1. candidato oriundo de país cujo idioma oficial seja o mesmo da prova aplicada na seleção; d.2.2. candidato portador de certificado de proficiência emitido por instituição credenciada; d.2.3. candidato que tenha comprovante de aprovação em prova de língua estrangeira em concurso feito para o mestrado. * A isenção não será automática e dependerá de parecer da banca examinadora, a ser divulgado conforme o Calendário do presente Edital. d.3) Candidatos estrangeiros prestarão adicionalmente exame de proficiência em Língua Portuguesa, exceto aqueles oriundos de países lusófonos. V - CRITÉRIOS PARA APROVAÇÃO DOS CANDIDATOS: a) será considerado aprovado na Prova Escrita, o candidato que obtiver nota mínima 7,0 (sete); b) será considerado aprovado na análise do Anteprojeto de Pesquisa o candidato que for considerado apto; c) será considerado aprovado na Arguição Oral do Anteprojeto, o candidato que obtiver nota mínima 7,0 (sete); d) o candidato aprovado nas etapas a, b e c realizará a Prova de Língua Estrangeira e se não obtiver resultado suficiente, deverá prestar novo exame de Língua Estrangeira no prazo de 1 ano. Persistindo o resultado, será desligado do programa. e) Dos resultados das etapas a e c será extraída a média aritmética final obtida pelo candidato. f) a média final mínima para aprovação no processo seletivo será 7,0 (sete). O candidato poderá ser aprovado, mas não selecionado. g) a classificação final dos candidatos será divulgada em ordem decrescente da média final obtida pelo candidato. h) em caso de empate entre os candidatos, a classificação será decidida com base nos seguintes critérios: h.1) maior idade do candidato (art.27 da Lei 10.741/2003); h.2) maior nota na Prova Escrita; h.3) maior nota na Arguição Oral do Anteprojeto. VI - MATRÍCULA: a) Terão direito à matrícula os candidatos aprovados e selecionados, respeitados os limites das vagas estabelecidas pelo Programa. b) No ato da matrícula o candidato deverá apresentar os originais dos documentos: diploma de graduação, histórico escolar completo, CPF e identidade, para fins de conferência junto à Coordenação do Programa. b.1) Em caráter excepcional, poderá ser aceita, provisoriamente, declaração de conclusão com data da colação de grau do curso de graduação plena, a qual não poderá ultrapassar a data prevista da matrícula no PPGECC, mantendo-se a apresentação dos demais documentos previstos. A não
  • 27. negros e indígenas, o candidato deverá encaminhar, para comprovação de sua opção de cota, além da comprovação de ser carente, conforme itens anteriores, a seguinte documentação: a) para negros – declaração, conforme o modelo a seguir, assinada pelo candidato ou por seu representante legal, caso seja menor de idade. DECLARAÇÃO Foto Colorida 3x4 De acordo com a Lei Estadual nº 6914/2014 eu, (nome completo), inscrito no curso de _________________, do Programa de Pós-graduação em ____________, no ano de _______ sob o nº (inscrição), declaro, sob pena das sanções penais, previstas no Decreto-lei nº 2848/1940 (Código Penal, artigos 171 e 299), administrativas (nulidade de matrícula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além das sanções previstas nas normas internas da UERJ, identificar-me como negro. Informo a seguir o(s) critério(s) utilizado(s) para me autodeclarar negro. ( ) Características físicas. Especifique: ____________________________________________________________________ ( ) Origem familiar/antepassados. Especifique: _____________________________________________________________ ( ) Outros. Especifique: ______________________________________________________________________________ Declaro, ainda, estar ciente de que, após matriculado na UERJ, poderei ser convocado por comissões específicas da Universidade para verificação da afirmação contida na presente declaração. _________________________________________________________________ __ (Data e assinatura do candidato) _________________________________________________________________ __ (Data e assinatura do representante legal, se candidato menor de idade) b) para indígenas – declaração, conforme o modelo a seguir, assinada pelo candidato ou por seu representante legal, caso seja menor de idade. DECLARAÇÃO Foto Colorida 3x4 De acordo com a Lei Estadual nº 6914/2014 eu, (nome completo), inscrito no curso de _________________, do Programa de Pós-graduação em ____________, no ano de _______ sob o nº (inscrição), declaro, sob pena das sanções penais, previstas no Decreto-lei nº 2848/1940 (Código Penal, artigos 171 e 299), administrativas (nulidade de matrícula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além das sanções previstas nas normas internas da UERJ, identificar-me como indígena. Informo a seguir o(s) critério(s) utilizado(s) para me autodeclarar indígena. ( ) Etnia ou povo a que pertenço. Especifique: _________________________________________________________________ ( ) Origem familiar/antepassados. Especifique: _____________________________________________________________ ( ) Outros. Especifique: ______________________________________________________________________________ Declaro, ainda, estar ciente de que, após matriculado na UERJ, poderei ser convocado por comissões específicas da Universidade para verificação da afirmação contida na presente declaração. _________________________________________________________________ __ (Data e assinatura do candidato) _________________________________________________________________ __ (Data e assinatura do representante legal, se candidato menor de idade) 3.2 27
  • 28. 3.2.1 3.2.2 3.3 O candidato menor de idade, ao completar 18 (dezoito) anos, deverá ratificar a declaração assinada pelo seu represente legal junto ao órgão responsável da Sub-reitoria de Pós-Graduação. O candidato ou seu representante legal, ao assinar a declaração, estará sujeito às normas internas da UERJ relacionadas a fraude no sistema de cotas. Se concorrente ao grupo de cota para pessoas com deficiência, nos termos da legislação em vigor, ou para filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço, o candidato deverá encaminhar, para comprovação de sua opção de cota, a seguinte documentação: a) para pessoas com deficiência - laudo médico, preferencialmente emitido nos últimos seis meses, fornecido por instituição de saúde, com parecer descritivo da deficiência, nos termos do Código Internacional de Doenças (CID) e de acordo com as determinações estabelecidas pela Lei Federal nº 7853/1989 e pelos Decretos Federais nº 3298/1999 e nº 5296/2004; b) para filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço: • certidão de óbito (fotocópia autenticada), • documento com a decisão administrativa que reconheceu a morte ou incapacidade em razão do serviço (fotocópia autenticada), • Diário Oficial com a decisão administrativa que reconheceu a morte ou a incapacidade em razão do serviço (fotocópia autenticada), • documento de reforma ou aposentadoria por invalidez, contracheque da pensão por morte, quando for beneficiário dela, ou dos proventos da aposentadoria pagos pelo IPERJ, RIOPREVIDÊnCIA ou outra entidade afim (fotocópia autenticada). 4. DO RESULTADO 4.1 O resultado da análise da documentação comprobatória da condição de carência socioeconômica e da opção de cota será divulgado em data e local informados no calendário do Edital, após parecer das respectivas comissões sobre a situação de cada candidato. O candidato terá indeferida a solicitação para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas e passará a concorrer às vagas não reservadas, nas seguintes condições: a) não atender à condição de carência socioeconômica, b) não encaminhar toda a documentação comprobatória da carência socioeconômica e da opção de cota, até a data prevista no calendário do Edital, c) apresentar documentação comprobatória da condição de carência socioeconômica e de sua opção de cota em desacordo com as exigências da Lei Estadual nº 5346/2008 e deste Anexo. 4.3 As situações de envio de documentação incompleta, de omissão, de incompatibilidade ou de inveracidade entre as informações prestadas no Formulário de Informações Socioeconômicas e a documentação apresentada também acarretarão o indeferimento da solicitação para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas, passando o candidato a concorrer às vagas não reservadas. 4.2 5. DO RECURSO 5.1 5.2 Em nenhuma hipótese o candidato com solicitação indeferida por não ter enviado sua documentação para análise socioeconômica e para opção de cota poderá participar da fase de recurso. O candidato que não concordar com o indeferimento proferido pela Comissão de Análise Socioeconômica e/ou pela Comissão de Análise de Opção de Cota poderá solicitar recurso, no prazo, local e horário estabelecidos no calendário Do Edital. O candidato nesta etapa poderá anexar documentos. Os recursos encaminhados serão analisados pelas Comissões responsáveis, que poderão manter ou alterar o indeferimento, não havendo possibilidade de novo recurso. Em nenhuma hipótese será admitida interposição de recurso e entrega de documentação fora do prazo estabelecido no calendário do Edital. 5.3 5.4 5.5 28
  • 29. 6. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 6.1 As informações prestadas no Formulário de Informações Socioeconômicas, bem como o encaminhamento da documentação comprobatória da carência socioeconômica e da opção de cota, são de inteira responsabilidade do candidato. Os documentos encaminhados para o requerimento de isenção da taxa de inscrição no certame não terão validade para o processo de análise socioeconômica, devendo o candidato enviar novamente os documentos indicados neste Anexo. A documentação comprobatória encaminhada ao Programa de Pós-Graduação não será devolvida. As declarações previstas neste Anexo deverão conter obrigatoriamente os seguintes dados: data, assinatura do declarante e de duas testemunhas maiores de 18 (dezoito) anos e não pertencentes à família, fotocópia da carteira de identidade e do documento oficial no qual conste o número do CPF das testemunhas. Em caso de dúvida, o candidato poderá consultar os modelos disponíveis no endereço eletrônico www. sr2.uerj.br. As disposições, instruções e informações contidas no endereço eletrônico www. sr2.uerj.br constituem normas que complementarão o presente Anexo. 6.2 6.3 6.4 6.5 29
  • 30. 30 Foto colorida 3x4 DECLARAÇÃO De acordo com a Lei Estadual nº 6914/58014, eu,________________________________ _____________________________, inscrito na Seleção de ___________________do PPG em ____________________________________, no ano de ______________ sob o número de no Decreto-lei nº 2848/1940 (Código Penal, artigos 171 e 299), administrativas (nulidade de matrícula, dentre outros) e civis (reparação ao erário), além das sanções previstas nas normas internas da UERJ, identificar-me como indígena. Informo a seguir o(s) critério(s) utilizado(s) para me autodeclarar indígena. ( ) Etnia ou povo a que pertenço. Especifique: __________________________________ ( ) Origem familiar/antepassados. Especifique: _________________________________ ( ) Outros. Especifique: ____________________________________________________ Declaro, ainda, estar ciente de que, após matriculado na UERJ, poderei ser convocado por comissões específicas da Universidade para verificação da afirmação contida na presente declaração. ___________________________________________________________________ (Data e assinatura do candidato) ___________________________________________________________________ (Data e assinatura do representante legal, se candidato menor de idade) IMPRIMIR Inscrição __________________________, declaro, sob pena das sanções penais previstas
  • 31. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO EM PERIFERIAS URBANAS Faculdade de Educação da Baixada Fluminense / Universidade do Estado do Rio de Janeiro / UERJ Rua General Manoel Rabelo, s/ n. Vila São Luiz - CEP: 25065-050 - Duque de Caxias / RJ Tels.: (21) 3657-3021 e-mail: periferiaurbana@uerj.br Informações: http://www.ppgecc.uerj.br 6 apresentação do diploma de graduação no prazo de 12 (doze) meses, a contar da data da matrícula, implicará desligamento do aluno do Programa. c) A matrícula dos candidatos selecionados para o Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação se realizará em período e local conforme estabelecido no calendário deste Edital. d) Em caso de desistência da matrícula poderão ser convocados outros candidatos aprovados. A data para a reclassificação de candidatos encontra-se estabelecida no calendário deste Edital. VII - CALENDÁRIO: a) INSCRIÇÕES: Período: 03/08/2015 a 28/08/2015 b) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DAS INSCRIÇÕES Data: 10/09/2015 Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet c) SOLICITAÇÃO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES) Período: 11/09/2015 e 14/09/2015 Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF) d) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE RECURSOS (INSCRIÇÕES) Data: 15/09/2015 Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet e) PROVA ESCRITA: Data: 16/09/2015 Horário: 13:00 às 17:00 horas Local: FEBF - os candidatos serão distribuídos nas salas de acordo com a ordem de inscrição e com o número máximo de 30 (trinta) candidatos por sala. f) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA PROVA ESCRITA: Data: 09/10/2015 Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet g) SOLICITAÇÃO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA Período: 19/10/2015 a 21/10/2015 Local: Secretaria do PPGECC (3º andar da FEBF) h) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DE REVISÃO DA PROVA ESCRITA Data: 27/10/2015 Horário: 15:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na internet i) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ANÁLISE DO ANTEPROJETO DE PESQUISA E DO CALENDÁRIO DE ARGUIÇÕES Data: 04/11/2015 Horário: 18:00 horas / Local: Mural do PPGECC (2º andar da FEBF) e página na Internet
  • 32. 32 DECLARAÇÃO DE DESEMPREGO Eu, ____________________________________________________________________________, (nome completo do(a) candidato(a)) portador(a) da carteira de identidade nº ___________________, órgão de expedição __________ e do CPF nº______________________, declaro para os devidos fins e com anuência das duas testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que todo o meu grupo familiar está desempregado desde _______________________________. (período) Acrescento ainda que temos mantido nossas necessidades financeiras da seguinte maneira ________________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________. (explicar como tem mantido as necessidades financeiras e o valor desta manutenção) Rio de Janeiro, / / ________________________________________________________ assinatura do declarante 1ª testemunha: ________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) 2ª testemunha: _________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) Obs: Esta declaração é válida para os casos em que TODO o grupo familiar estiver em situação de desemprego. (Anexo 3 - Item 2.9.1 – alínea “a”) Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e do CPF de cada uma das testemunhas. IMPRIMIR
  • 33. 33 DECLARAÇÃO DE DOCUMENTO EM NOME DE TERCEIROS Eu, ____________________________________________________________________________, (nome completo do candidato(a) candidato(a) ao curso de ___________________ do Programa de Pós-Graduação em_______________________________________, no ano de _______, declaro para os devidos fins e com anuência das duas testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que o documento _________________________________________________________________, (especificar o documento) encontra-se em nome de _______________________________________________________, (nome do titular do documento) ____________________________________________________, do candidato(a) em questão, (grau de parentesco com o candidato(a)) por _____________________________________________________. (preencher com o motivo pelo qual o referido documento se encontra em nome de terceiros) Rio de Janeiro, _____ /_____/ _________ ________________________________________________________ assinatura do declarante 1ª testemunha: ________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) 2ª testemunha: _________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e do CPF de cada uma das testemunhas. IMPRIMIR
  • 34. 34 DECLARAÇÃO DE IMÓVEL CEDIDO Eu, ____________________________________________________________________________, (nome completo do declarante) _______________________, __________________________________ do candidato ao (a) ao curso (nome completo do candidato) da carteira de identidade nº ___________________________, órgão de expedição _____________ e do CPF nº________________________ , declaro para os devidos fins e com anuência das duas testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que cedi o imóvel situado na _______________________________________________________________________________ , (endereço completo) para _____________________________________________________. (nome completo da pessoa beneficiada) Rio de Janeiro, / / ________________________________________________________ assinatura do declarante 1ª testemunha: ________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) 2ª testemunha: _________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e do CPF de cada uma das testemunhas. IMPRIMIR de___________________ do PPG em_______________________________________, no ano de _______, _________________________________________________________________________, portador(a) (grau de parentesco com o candidato)(estado civil do declarante)
  • 35. 35 DECLARAÇÃO DE CESSÃO DE POSSE OU OCUPAÇÃO Eu, ____________________________________________________________________________, (nome completo do declarante) _______________________, _______________________________ do candidato ao curso de___________________ do PPG em_______________________________________, no ano de _______, _________________________________________________________________________, portador(a) (nome completo do candidato) da carteira de identidade nº ___________________________, órgão de expedição _____________ e do CPF nº________________________ , declaro para os devidos fins e com anuência das duas testemunhas abaixo qualificadas e assinadas, que o imóvel situado na _______________________________________________________________________________ , (endereço completo) trata-se de posse ou ocupação. Rio de Janeiro, / / ________________________________________________________ assinatura do declarante 1ª testemunha: ________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) 2ª testemunha: _________________________________________________________________ (nome completo, CPF, RG e assinatura) Obs: É obrigatório o envio da fotocópia da carteira de identidade e do CPF de cada uma das testemunhas. IMPRIMIR (grau de parentesco com o candidato)(estado civil do declarante)