Brasil e.f atualidades

780 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
780
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil e.f atualidades

  1. 1. A EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL:com uma visão transformadora na educação básica, transpirando menos e pensando mais *Dinalba Ferreira da Matta A nova Educação Física entra em campo. estão mais interessados nas aulas Ao contrário de apenas “bater uma bolinha tradicionais que causam conflitos e na quadra”, os alunos fazem pesquisa indisciplinas. sobre a história dos esportes, avaliam as partidas dos colegas com relatórios ou Procura-se, portanto, uma identidade para desenhos, participam de debates e recriam a Educação Física, que venha ao encontro os regulamentos dos jogos, tornando assim da nossa realidade socio-econômica, sendo as aulas mais animadas e sedutoras pois a esta, uma preocupação que além da teoria e prática caminham de mãos dadas. Educação Física, abrange outras áreas do conhecimento. Com uma abordagem mais ampla da atividade Física, uma geração de Assim, este trabalho consiste na professores procura ensinar não só a arte elaboração de uma fundamentação de competir e ganhar, mas acima de tudo a histórico-cultural para Educação Física na chamada cultura corporal, que trata na Educação Básica, resgatando os conteúdos teoria e na prática, da história e dos incorporados por aquela, enquanto significados dos movimentos humanos. implantada formalmente no ensino da Educação Básica. Este trabalhoA Educação Física no que tange à Educação A nova forma de ensinar Educação Física desenvolveu-se através da realização deBásica (Educação Infantil, Ensino dá um “ponta pé no passado” e exige pesquisa bibliográfica, pois constata-se aFundamental e Ensino Médio), proclama diálogo e planejamento junto aos alunos, necessidade de se colocar em prática umainsistentemente seu papel educativo, que em busca de objetivos comuns. As nova Educação Física e oficializa-la areflete sobre o corpo em movimento, sobre tradicionais aulas sob comando, com Educação Física na Educação Básica,toda uma cultura corporal construída exercícios de repetição e ênfase no conforme a Lei 9394/96 de 20 de dezembro,historicamente, que constitui um acervo treinamento físico aplica-se a soldados, não ministrada por um profissional da área,de forma representacional do mundo. A a estudantes em fase de desenvolvimento especializado.partir disto a faz-se uma análise sobre o físico, afetivo e intelectual, sendo assim,saber que precisa ser transmitido pela no enfoque de ontem o aluno buscava a Ainda há longo caminho aescola e não somente a reprodução do perfeição através da mera repetição e não percorrer. No entanto, tal caminho jágesto sem o entendimento do porquê se atingindo seus objetivos, ficava aborrecido encontra-se em discussão para suafaz e para que se faz. e evadia-se das aulas. Hoje os alunos não delimitação, facilitando, desse modo, a* Aluna do 4º ano do Curso de Pedagogia com habilitação em Administração Escolar, monitora da disciplina Estrutura e Funcionamento da Educação Básica, professorade Educação Física da Rede Estadual, pós-graduada em Ciências do Treinamento Desportivo.! Lato Sensu, Belém, v-2, n.3, p. 30 - 33, jul, 2001.
  2. 2. chegada a um ponto ideal. Cabe destacar Contudo, observa-se na história da atividade que, por seus meios, processosque, a partir de 1500-1822 no Brasil Educação Física uma distância entre as e técnicas, desenvolve e aprimora forçasColônia apenas os índios praticavam a concepções teóricas e a prática real nas físicas, morais, cívicas, psíquicas, e sociaisEducação Física, através de sua vida escolas. Isto é, nem sempre os processos do educando”. O decreto deu ênfase ànatural e livre. de ensino e aprendizagem acompanham aptidão física, tanto na organização das as mudanças, às vezes bastante profundas, atividades como o seu controle e avaliação, No Brasil Império, tivemos o que ocorreram no pensamento pedagógico e a iniciativa esportiva, a partir da Quintaprimeiro livro brasileiro de educação Física desta área. Como exemplo, a educação em série, se tornou um dos eixosem 1828, escrito por Joaquim Jerônimo comum para meninos e meninas numa fundamentais de ensino; buscava-se aSerpa o “Tratado de Educação Física – mesma turma, que era uma proposta dos descoberta de novos talentos queMoral dos meninos”, que demonstra a escola-novistas desde a década de 20, pudessem participar de competiçõessaúde do corpo e a cultura do espírito. Em porém essa discussão só alcançou a internacionais, representando a pátria.1867, o Dr. Eduardo Pereira de Abreu Educação Física escolar muito tempo (PCN – educação Física, 1998:21).publica “Estatutos Higiênicos sobre a depois. Hoje com a Nova LDB as aulasEducação Física, Intelectual e Moral do são mistas.Soldado”, que colocava o valor da Educação Por sua vez, o processoFísica para o soldado, tratando dos Segundo a Lei 9394/96 de pedagógico atual está diretamente ligadoexercícios sobre a moral das tropas. Diretrizes e Bases da Educação, quanto à aos objetivos da Educação Física brasileira referência é a obrigatoriedade da disciplina que se resume em duas formas de ensinar Um dos fatos mais notáveis Educação Física, cita: esta disciplina: uma na Abordagemdurante o Brasil Império, foi o parecer de Tradicional e a outra em uma NovaRui Barbosa, sobre o projeto de “Reforma Art. 26 – Os currículos do Ensino Abordagem, demonstrando, assim, as duas faces da mesma disciplina.do Ensino Primário”, onde ele coloca a Fundamental e Médio devem ter uma baseEducação Física como elemento nacional comum a ser completada, em cada Os objetivos na Abordagemindispensável à formação integral da sistema de ensino e estabelecimento tradicional, estimula a busca de resultadosjuventude e mostra a evolução da escolar, por uma parte diversificada, e o desenvolvimento de capacidades físicasEducação Física nos países mais avançados exigida pelas características regionais e como: força, agilidade e velocidade. Dandodo mundo, defendendo-a como elemento locais da sociedade, da cultura, da bastante atenção à saúde física e à higiene.de formação intelectual, moral e espiritual economia e da clientela. O corpo é tratado do ponto de vistada juventude. essencialmente biológico. Já na Nova Abordagem coloca-se em primeiro plano No Brasil República em uma § 3º - A Educação Física, integrada à a variedade e a história dos movimentosprimeira fase encontramos o Ginásio proposta pedagógica da escola, é humanos. Procura-se adequar as atividadesNacional com a prática de tiro ao alvo, físicas aos gostos, às necessidades e aos componente curricular da Educação Básica,saltos, peteca, tênis, etc... Em 1891, é interesses individuais. O foco não éfundada a ACM (Associação Cristã de ajustando-se às faixas etárias e às condições da população escolar, sendo facultativa somente o corpo: os cuidados com a saúdeMoços)do Rio de Janeiro, a qual nos e com a higiene são tão importantes quantoEstados Unidos deu uma grande nos cursos noturnos. (BRITO, 1997:12). o prazer pelo movimento corporal emcontribuição aos desportos. Após a É fundamental, portanto, que a geral.Revolução de 1930, já em 1931, a Reforma escola, a comunidade de pais e alunos eFrancisco Campos, torna a Educação física principalmente o professor valorizem-se As atividades da Educaçãoobrigatória no ensino secundário. Surgem e sejam valorizados, assumindo a Física na Abordagem Tradicional, limitam-aí, as primeiras escolas superiores de responsabilidade da integração desta área se às práticas esportivas: voleibol, futebol,Educação Física. Getúlio Vargas cria o de conhecimento humano ao projeto handebol, etc... Essas atividadesEstado Novo e a Constituição outorgada é pedagógico de cada escola, exigindo plenas condições para o exercício de seu trabalho restringem-se à quadra. Porém na Novaa primeira a ter a Educação Física inserida Abordagem além dos jogos, inclui aulas deem seu contexto. garantindo para o aluno a manutenção dé número adequado de aulas e de condições ginástica, dança, lutas, artes cênicas, efetivas para a aprendizagem. brincadeiras e jogos populares. Os Após a 2ª Guerra Mundial e a exercícios em quadra, são complementadosqueda de Getúlio Vargas, o povo, cansado com atividades em sala de aula, pesquisas,da opressão, deixou de lado os desfiles Os Parâmetros Curriculares Nacionais se propõem a contribuir nessa debates, palestras, filmes, entrevistas eescolares, as paradas, as demonstrações estudos de campo.de ginástica, a disciplina etc... Após alguns construção, como:anos, a Educação Física escolar passou a A metodologia na Abordagemser praticada por milhares de alunos , Em relação ao âmbito escolar, a partir do decreto n.º 69.450, de 1971 a Educação Tradicional consiste em aulas sobsendo desvinculada de seu caráter militar comando, com alunos organizados eme político. Física passou a ser considerada como “a Lato Sensu, Belém, v-2, n.3, p. 30 - 33, jul, 2001. !
  3. 3. fileiras e colunas. Meninos e meninas têmaulas separadas. Os alunos fortes ou combom desempenho físico são maisvalorizados que os outros. O professorcontrola a classe com disciplina rígida,concentra o poder de decisão e assegura ocumprimento das regras, semquestionamentos ou modificações. Enquanto que na metodologia daNova Abordagem nas aulas enfatiza-seoutros tipos de movimentos e exercíciosalém dos competitivos, como oscooperativos, os expressivos e os criativos.As turmas são mistas. Todos os alunostem oportunidades de participar dasatividades. O professor conduz a aula demodo flexível e divide o poder de decisãocom a classe. As regras são construídasem conjunto. Nos resultados da prática daEducação Física, na AbordagemTradicional acentua-se o espíritocompetitivo. O aluno é levado a repetirgestos esportivos, sem desenvolver aautonomia e a criatividade nosmovimentos. Na Nova Abordagem realça-se o senso de cooperação e a solidariedade.O aluno adquire autonomia para lidar comas regras segundo seus interesses econquistas formas próprias de lazer, semse prender a modelos de desempenhofísico. Vale ressaltar o que deve ficarclaro na Educação Física é o elo entre açãoe reflexão que os profissionais vão retirardos elementos que servirão de alavanca namudança desta realidade por uma outra. A procura de pessoasinteressadas no curso de Educação Física sistemática, observando apenas seusdeve-se, na maioria das vezes, ao fato intelectual, ou seja, a necessidade de desenvolvimento com aspectos aspectos biológicos, para uma visãodestas terem sido atletas, ainda o serem, transformadora e ampla, transpirando filosóficos, sócio-culturais e psicológicos,ou possuírem alguma afinidade com a os aspectos teóricos começam a estabelecer menos e pensando mais, respeitando oprática de esportes, despertando assim o novo paradigma na construção da Educação indivíduo como ser inteiro, contribuindodesejo de se tornarem técnicos. Essa Física. para a qualidade da Educação, sobretudoperspectiva induziu à formação do nome para melhoria de qualidade de vida,inicial do curso: Licenciatura em Educação Apoiada e intimamente proporcionando maior interação às aulas,Física e Técnico Desportivo, depois associada aos valores da Educação que,desdobrado em Licenciatura e Bacharelado. fazendo com que os educandos possam como ciência, otimiza e valoriza o potencial humano, pois tem como objetivo o demonstrar maior interesse pela sua auto- Na realidade a Educação Física casamento harmonioso dos aspectos estima.é uma disciplina relativamente nova intelectual, psíquico e físico, respeitandoenquanto área de estudo, e a sua as leis do desenvolvimento humano. Após um cuidadoso estudo,originalidade exige um compromisso com análise e pesquisa, os aspectos trabalhadosa prática. Entretanto, à medida que alcança Levando a compor sobre a pela Educação Física devem sercerto nível de desenvolvimento acadêmico, evolução desta disciplina que deixa de relacionados à vida dos alunos; que nãoexigindo de seus docentes uma capacidade utilizar o movimento de forma mecânica e podem ser vistos dentro de uma! Lato Sensu, Belém, v-2, n.3, p. 30 - 33, jul, 2001.
  4. 4. metodologia tradicional nem estarem Educação Física no sentido de deliberar o REFERÊNCIASatrelados ou serem totalmente poder criador dos indivíduos.dependentes de outras áreas do Evidentemente essa inovação aos BIBLIOGRÁFICASconhecimento humano. conhecimentos da Educação, nos leva a ministrá-la de maneira interdisciplinar,Os educandos devem ser acompanhados pelo fato de conter pontos em comum com BRITO, Ana Rosa Peixoto de . LDB: dade objetivos coerentes, de procedimentos várias outras áreas do conhecimento. “Conciliação” possível à leimetodológicos adequados e de uma “proclamada”. Belém, Pará: Graphitte,avaliação que reflita toda esta prática de É importante analisar a 1997 p.12forma positiva. O agente responsável por capacidade de vencer as dificuldades físicas GARCIA, Hamílcar de (Org.). Dicionárioesta prática metodológica deve ser o e raciocínio, modificando a sua atuação moderno da língua portuguesa. 2ª ed.professor de Educação Física habilitado, para promover uma alternativa de São Paulo: Rideel, 1978.porque ele reúne os conhecimentos Educação Integral do ser humano. TEIXEIRA, Elizabeth.As 3necessários para trabalhar com o indivíduo. metodologias.Belém, 1998.78Estes devem estar relacionados com as Nesses termos, esta pesquisa p.(MIMEO)necessidades e realidades dos alunos. busca fornecer subsídios para uma nova FIORAVANTI, Carlos. Mude as regrasQualquer atividade, portanto, poderá ser Educação Física numa visão de jogo. Nova Escola, São Paulo, ano 12,ou não responsável por uma transformadora: transpirando menos e n.106,p.40-5, out.1997.transformação, dependendo da forma pensando mais, mesmo de uma forma MEDINA, João Paulo Subirá. Acomo o professor realiza. sucinta, embora modesto, nesta caminhada Educação Física Cuida do Corpo...e que é de todos nós que fazemos a Educação “Mente”. Coleção Krisis,13ª ed. Espera-se que este artigo venha de nosso País. Campinas, SP: Papirus, 1995 p.83contribuir para uma reflexão acerca da PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Educação Física: Ensino de quinta e oitava séries. Brasília: MEC/ SEF, 1998 P.21 RIBEIRO, Yone Barbosa (Org.). Educação Física numa visão transformadora: psicomotricidade desenvolvida através de jogos cooperativos. Revista do professor, Porto alegra, ano 13, n. 51, p.40-5, jul./set. 1997 TOSETI, Solange. A Educação Física. São Paulo: Edelbra p.11-2 VERALDO, Ivete Mara. Conteúdo da Educação Física no Ensino de 1º grau – da 1ª à 4ª Série. Educação Física/UEM, Maringá, Paraná, v.3,n.1, p.13-20.1992. Lato Sensu, Belém, v-2, n.3, p. 30 - 33, jul, 2001. !!

×