Fraudes e Falsificaçôes

2.276 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fraudes e Falsificaçôes

  1. 1.         FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
  2. 2. Raio X de falsa múmia de gato . Antigos egípcios, por volta de 500 A.C., fraudavam ricos e nobres vendendo falsos gatos e outros animais embalsamados para suas cerimônias fúnebres ... as múmias de animais fraudulentas, na realidade, continham somente gravetos e algodão, em alguns casos continham também pedaços de ossos de outros animais. FATOS HISTÓRICOS PROVANDO QUE O PROBLEMA DA FRAUDE É BEM ANTIGO
  3. 3. Suposta múmia de ibis (um tipo de pássaro sagrado), por fora. Raio X da suposta múmia de ibis, na realidade uma fraude
  4. 4. Letra de Câmbio do século XII Por volta de 1100 D.C., com a invenção e difusão das letras de câmbio, iniciou também uma nova era de fraudes "documentais" (com certeza bem menos freqüentes naquela época, onde a palavra tinha valor, mais do que hoje).
  5. 5. Cícero (106-43 A.C.), no capítulo 41 do livro I do "De Officiis" : " Duas ainda são as maneiras com as quais pode-se fazer injustiça: a violência e a fraude; a fraude é própria da raposa e a violência do leão; ambas são contrarias a natureza humana, mas a fraude desperta maior repulsão ." Maquiavel (1469-1527 D.C.) no livro "O Principe" (cap. XVIII), escrevia que é necessário " saber entrar no mal, se for necessário ", ou seja recorrer às fraudes, quando inevitável.
  6. 7. FALSIFICAÇÃO DE GRAFISMO São as modificações introduzidas voluntariamente pelo escritor em seu grafismo a fim de mascará-lo ou assemelhá-lo ao de outrem.
  7. 8. FRAUDE E ERRO FRAUDE – no mundo jurídico significa a intenção de enganar com o objetivo de causar danos a terceiros, normalmente de caráter econômico. ERRO – é um ato não intencional e, por essa razão, sem qualquer intenção de causar prejuízo a outrem.
  8. 9. - A auditoria deve ter como missão maior não revelar fraudes e erros, mas sim, evitar que tais ações ocorram. - É agindo proativamente que os auditores evitarão os riscos e prejuízos às organizações.
  9. 10. Fraudes <ul><li>Tipos </li></ul><ul><li>Externos - terceiros </li></ul><ul><li>Internos - funcionários </li></ul><ul><li>Mistos - terceiros e funcionários </li></ul>
  10. 11. Meios De Prevenção <ul><li>Controles internos </li></ul><ul><li>Preparo dos funcionários </li></ul><ul><li>Auditoria interna preventiva </li></ul><ul><li>Rotatividade nas funções </li></ul><ul><li>Código de ética para a empresa </li></ul><ul><li>Avaliação e observação comportamental do pessoal </li></ul><ul><li>Filiação em empresas que fornecem informações de emitentes de cheques sem fundos, cadastros no banco central, informações de protestos títulos, etc. </li></ul>de
  11. 12. Perfil Dos Fraudadores <ul><li>Normalmente realizam compras de valores altos; </li></ul><ul><li>Não pesquisam preços; </li></ul><ul><li>Não se preocupam com o tipo de objeto que compra; </li></ul><ul><li>Não exige Nota Fiscal; </li></ul><ul><li>São falantes e comunicativos; </li></ul><ul><li>Apresentam boa aparência, sempre bem vestidos; </li></ul><ul><li>conseguem demonstrar tranqüilidade ou irritação, quando se consideram humilhados pela demora na liberação do crédito, tratando-se, apenas, de mera encenação ; </li></ul>
  12. 13. <ul><li>. Geralmente, quando suspeitam que podem ser desmascarados, retiram-se logo; </li></ul><ul><li>Apresentam endereços, telefones e documentos falsos; </li></ul><ul><li>São excelentes falsificadores de assinaturas e/ou documentos; </li></ul><ul><li>Utilizam-se de documentos roubados, como carteira de identidade, cartão do CIC, talões de cheques, etc.; </li></ul><ul><li>Trabalham, via de regra, em conjunto com pessoas que lhe dão suporte, confirmando as informações pelo telefone. </li></ul><ul><li>Os fraudadores são muito criativos, freqüentemente bem informados, flexíveis e adaptáveis a novas situações, por isso novas fraudes aparecem de contínuo se ajustando e desfrutando cada nova oportunidade. </li></ul>
  13. 14. ALTERAÇÕES DE DOCUMENTOS Toda modificação de estrutura ou dizeres, suprimindo, acrescentando ou substituindo, no todo ou em parte, suas palavras ou números.
  14. 15. TIPOS DIMINUTIVAS OU SUPRESSÃO POR MEIO FÍSICO a) Rasuras - são alterações da superfície do papel, produzidas pelo simples atrito de uma borracha, com elisão total ou parcial do texto, não deixando, muitas vezes, vestígios perceptíveis a olho nu. b) Raspagens - consiste, fundamentalmente, em fazer desaparecer parte ou totalidade de um texto, por meio da fricção de uma borracha dura, lâmina metálica, lixa, pedra-pomes etc., que remove a camada de cola (encolagem) e as fibras superficiais. c) Amputações ou mutilações - consistem na supressão de uma parte do documento a fim de eliminar dizeres.
  15. 16. POR MEIOS QUÍMICOS Lavagens - consistem em fazer desaparecer parte ou totalidade de um texto, lavando-se o documento com dissolventes ou descorantes que atuam sobre os componentes da tinta e, ainda, sobre a estrutura do papel. DISSOLVENTES MAIS COMUNS - a água, compostos à base de cloro e os corretores comerciais. VESTÍGIOS - Supressão de linhas, quando o papel é pautado, - desaparecimento do assetinado do papel e supressão de partículas do aglomerado pela ação do líquido empregado, - tonalidades diferentes da tinta e engrossamento nos fins e princípios de palavras, possivelmente atingidos pelo dissolvente, - manchas diversas.
  16. 17. ADITIVAS OU POR SOBRECARGA a) Emendas - são alterações que consistem na modificação do texto pela transformação de letras ou algarismos em outros símbolos gráficos. b) Acréscimos - é a alteração que consiste na adição de letras, palavras ou traços. c) Trancamento - ocultação parcial ou total de um texto, por meio de riscos, manchas ou escrito superposto.
  17. 18. CRONOLÓGICAS - dizem respeito às idades dos documentos, das tintas e do papel.
  18. 19. APROVEITAMENTO DE ASSINATURAS Trata-se de um caso particular que pode ser enquadrado no capítulo das adulterações. Ocorre quando uma pessoa dispõe de uma folha (quase sempre em branco) contendo assinatura de outra pessoa e aproveita-a para forjar um documento.

×