UN  NIVERSSIDADE DO ES             E     STADO DO PAR                         D    RÁPRO  OSEL 20 / PR        011 RISE SUU...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁLeia o Texto I para responder às questões de 1 a 7.               2. Dois aspectos important...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ4. A grandiosidade do Jari manifestava-se por ser            5.    A leitura da expressão “F...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ7. Sobre o título: JARI 1967: ATRÁS DE                        9. A responsabilidade social é...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ11. Quando Castro Alves produziu seus versos, a                  Leia os versos abaixo, escr...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁLeia o Texto II para responder à questão 15.                                      16. A inde...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ18. A Reforma Protestante significou um momento              Leia o Texto IV para responder ...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁLeia os textos V e VI para responder à questão 21.                  22. A África, apesar do ...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ23. A atividade do narcotráfico ocupa espaço                 24. A criação do MERCOSUL, na d...
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ26. A noção de flexibilidade e o processo de                  27. A adoção de uma política d...
UNIVERSID ADE DO ESTAD DO PARÁ                                                              DO29 Na floresta amazônica há ...
UNIVERSID ADE DO ESTAD DO PARÁ                                                                 DO                         ...
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Prova ps 2011_2[1]
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Prova ps 2011_2[1]

4.665 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.665
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prova ps 2011_2[1]

  1. 1. UN NIVERSSIDADE DO ES E STADO DO PAR D RÁPRO OSEL 20 / PR 011 RISE SUUBPROGGRAMA XIII A 2 ETAPA 2ª BOLE ETIM DE QUEST S Q TÕES N LEIA, COM ATENÇÃO AS SEGUI M O, INTES INST TRUÇÕES 1. Este Boletim de Questões é constituído de d 9. É ter rminantement te proibida a comunicaç ção 60 6 questões objetivas. o entre candidatos. A ATENÇÃO 2. V Você receberá também, á, um CARTÃ ÃO- 10. Qua ando for m marcar o Cartão-Respos C sta, RESPOSTA destinado à R d marcação das d proceda da seguint maneira: te re espostas. a) Faç uma revisã das alterna ça ão ativas marcaddas 3. C Confira seu noome, número de inscrição na no Boletim de Qu uestões. parte superior do CARTÃO--RESPOSTA queq sinale, b) Ass inicia almente, no Boletim o de você recebeu. Queestões, a alte ernativa que julgar corre eta, par depois ma ra arcá-la no Cartão-Respos C sta 4. N No caso de não coincidi r seu nome e definitivamente. número de insscrição, devol va-o ao fisca e al c) Marrque o Cartã ão-Resposta, usando cane eta peça-lhe o seu. Se o seu cartão não for esfe erográfica co om tinta azul ou pre a eta, encontrado, so olicite um caartão virgem, o , preenchendo c completamente o círculo que não prejudicará a co orreção de suas correspondente à alternativa escolhida pa ara prova. cad questão. da 5. A Após a confer rência, assine seu nome no e d) Ao marcar a alt ternativa do Cartão-Respos C sta, espaço corre espondente do CARTÃÃO- faça a-o com cuid dado, evitando rasgá-lo ou RESPOSTA, utilizando cane R eta esferográf fica furá á-lo, tendo a atenção para não ultrapass sar de tinta preta ou azul. o os limites do círc culo. Marque certo o seu cartão como indicado: u o 6. Para cada um das quest ma tões existem 5 m cinco) alterna (c ficadas com as ativas, classif CERTO le etras a, b, c, d, e. Só uma respon c nde e) Alé ém de sua resposta e assinatura, n nos co orretamente ao quesito proposto. Vo ocê loca indicados, não marque nem escre ais , eva deve marcar no Cartão-R Resposta apen nas mais nada no Caartão-Resposta a. uma letra. Marcando mais de uma, vo s ocê 11. Releia estas inst truções antes de entregar a s r anulará a questão, mesm que uma das mo d prova. marcadas m co orresponda à alternat tiva 12. Asssine a lista de presença, na lin a nha co orreta. correspondente, o seu nom me, do mesm mo 7. O CARTÃO-R RESPOSTA n não pode ser modo como foi assinado no seu documen nto dobrado, nem amassado, ne rasgado. em de identidade. LEMBRE-SE BO PROVA! OA 8. A duração de esta prova é de 5 (cinc co) horas, iniciando às 8 ( (oito) horas e te erminando às 13 (treze) h oras. PROGRAD – Pró-Reitoria de Graduaç a exto 1 para elém – Paráàs questões de ção Leia o Te Beresponder à DAA – Diretoria de Aces sso e Avaliaç ção Noveembro de 20010
  2. 2. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁLeia o Texto I para responder às questões de 1 a 7. 2. Dois aspectos importantes sobre a condição humana, o universal e o local, expressos nas Texto I seguintes afirmativas: JARI 1967: ATRÁS DE CELULOSE, UM I. O universal revela a impotência, o BILIONÁRIO AMBICIOSO BOTOU A SELVA imobilismo, as perdas que a passagem do ABAIXO. FOI VENCIDO POR ELA E PELAS tempo impõe aos seres humanos, nas DÍVIDAS diferentes fases da vida. Foi uma surpresa quando, em 1967, o II. O local revela a transitoriedade da vida e empresário americano Daniel Ludwig se tornou do sofrimento como constitutivo do ser proprietário de um dos maiores imóveis rurais do humano, independente do espaço e da planeta – quase um novo Sergipe, entre Pará e condição econômica em que vive. Amapá. Depois de acumular US$5 bilhões com a construção de navios e transporte de petróleo, o III. A compreensão do projeto Jari requer empresário pretendia erguer um polo agropecuário, mobilizar aspectos internos, portanto, trocando a selva por lavoura – o plano que já falhara local, e externos, ou seja, universal, ao com Ford. texto. Mas, enquanto a Fordlândia foi erguida sem IV. Os significados desses aspectos do texto interferências, o projeto Jari vivia sob suspeita: esquerda e ditadura se uniam nos receios sobre a estão circunscritos à situação política do soberania nacional. O empreendimento chegou até a Brasil de 1967, portanto, local, cuja ser visitado por uma CPI – como sempre, esquerda receava a perda da soberania inconclusiva. nacional. A vastidão do projeto chamava mesmo a De acordo com as afirmativas acima, a atenção. Em uma região sem infraestrutura alternativa correta é: nenhuma, Ludwig mandou construir portos, uma ferrovia, 9 mil quilômetros de estradas. Fez mais: a I e IV trouxe de barco, do Japão, uma usina termelétrica e b III e IV uma fábrica de celulose. Em 1978, ambas foram rebocadas por 25 mil quilômetros em 53 dias, numa c II e III meia-volta ao mundo que ficou famosa na época. d II e IV Gastos extravagantes como esse, no entanto, escondiam falhas de planejamento. A equipe de e I e III Ludwig parecia ignorar que o solo da Amazônia é pobre. Só vingou o plantio de árvores para a 3. O projeto Jari gerou uma cidade, Beiradão, que produção de celulose. até hoje é uma favela sobre palafitas. Com esta Além disso, não houve preparo para o afirmativa presente no texto, é correto afirmar deslocamento populacional que o projeto fatalmente que: causaria. O Jari gerou uma cidade, Beiradão, até hoje uma favela sobre palafitas. Como a ilha da a a infraestrutura montada pelo projeto Jari, Inocência na Fordlândia, ela provia a diversão no seu início, também atendia aos noturna na qual os funcionários investiam boa parte requisitos básicos de sustentabilidade, do salário. Mal alojados, os trabalhadores sofriam viabilidade econômica e bem-estar social. com más condições sanitárias e surtos de meningite. b a responsabilidade social, o respeito à vida, Com tudo dando errado, Ludwig enroscou-se na àquela altura, não eram considerados uma própria teia financeira. Ele ergueu o Jari à base de obrigação dos grupos empresariais no empréstimos, mas não conseguiu fazer o seu empreendimento dar lucro a tempo de honrá-los. momento de implantação e Sem opção, caiu fora em 1982. desenvolvimento de seus projetos. Mas o megaprojeto não virou ruína turística c os projetos agroindustriais, como o Jari, como o de Ford. Desde 2002 controlada pelo grupo àquela altura, sempre apresentaram Orsa, a Jari Celulose se mostrou viável e sustentável estudos avançados de execução e – em 2004, foi certificada pelo Forest Stewardship envolvimento viável de seus recursos Council, uma ONG que atesta o bom manejo de humanos. florestas. (In: Revista Superinteressante. Ed. 274. Jan/2010) d os investimentos em mão-de-obra e seu manejo sempre foram prioridade em1. O projeto Jari apresentou resultados negativos projetos agroindustriais como o observado em função: na implantação do projeto Jari. a da construção de uma termelétrica na área e as relações entre a natureza e o ser do projeto não concluída. humano, durante a implantação do projeto b da pressa por resultados imediatos e do Jari, foram marcadas pelas análises mais acúmulo de dívidas do empreendimento. concretas sobre responsabilidade social e ecossistemas viáveis. c da implantação do projeto sem as devidas credenciais do governo brasileiro. d do transporte de trabalhadores dentro da área do projeto que se verificou inviável. e de problemas relativos à soberania nacional na área do projeto. UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 2
  3. 3. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ4. A grandiosidade do Jari manifestava-se por ser 5. A leitura da expressão “Foi vencido por ela e a região desprovida de qualquer infraestrutura pelas dívidas”, aliada à leitura completa do e foi necessária a construção de portos, ferrovia texto, significa que: e nove mil quilômetros de estradas. Ali, Ludwig a a concretização de um megaprojeto planejava instalar um projeto de depende de recursos financeiros, originados reflorestamento, antevendo o aumento da de empréstimos bancários. necessidade mundial por celulose. Entretanto, as pretensões do projeto para se estender à b a área do megaprojeto era quase a do mineração, pecuária e agricultura, àquela estado de Sergipe, ou seja, uma área altura, geraram críticas de ambientalistas. Além muitíssimo extensa e, portanto, difícil de disso, acerca do projeto Jari, afirma-se que: ser estruturada. a em 2000, sem apresentar resultados, c a extensão da área dificultou a Ludwig abandonou o projeto. As operacionalização do projeto, além de a negociações envolveram o Banco da falta de recursos financeiros inoperalizar a Amazônia e um pool de empresas continuação do mesmo. controladas pelo governo brasileiro. Até aí d a cidade Beiradão foi um dos fatores que Ludwig declarava haver gasto no Jari 863 impossibilitaram a continuação do projeto, milhões de dólares, atualizados em 1991 já que não havia infraestrutura adequada para 1,15 bilhão. para os trabalhadores. b sofreu intervenção do governo militar e havia muitas onças na área de brasileiro, que, em 1986, assumiu a implementação do projeto e, por isso, o administração do mesmo e vem propiciando governo federal, além de suspender o o desenvolvimento das vendas de produtos incentivo financeiro, proibiu os engenheiros agrícolas na região conhecida como Laranjal de continuarem a obra. do Jari. c o grupo empresarial de Daniel Ludwig 6. Julgue as afirmativas que seguem: resolveu abandonar, em 1983, o projeto em I. O projeto Jari criou uma dívida social para função dos problemas com o abastecimento com o povo brasileiro, gerada pelo enclave e controle de pessoal, além de onerosas de uma indústria em plena selva instalações para redimensionar a produção amazônica. de papel e celulose. d o grupo da Jari Celulose tem investido, II. Ao longo dos anos, a imagem positiva do desde 2000, em novas tecnologias para o projeto cresceu tanto nacional como plantio de agricultura rentável e internacionalmente, o que se somou ao autossustentável, além de desenvolver sucesso econômico do empreendimento controle de extração de variados minerais devido ao desmembramento dos objetivos redimensionando a produtividade na área do projeto. do projeto Jari. III. A calamitosa situação ambiental e social e o grupo ORSA reestruturou o endividamento provocada pelo majestoso do projeto Jari, assumiu o controle acionário empreendimento passou a ser o grande da Jari Celulose e vem batendo recordes de desafio para o governo militar que produção e vendas de celulose, além de assumiu o projeto. certificações do uso da madeira IV. Sob a nova liderança, o projeto acabou industrializada, o que mostra a viabilidade e sendo economicamente sanado, pois a sua sustentabilidade desde 2001. sustentabilidade passou a ser garantida com a introdução de nova espécie vegetal, no caso, o eucalipto, que foi geneticamente adaptado à região. V. A dimensão geo-econômica do projeto obrigou a iniciativas políticas, que resultaram na passagem do empreendimento para empresários estrangeiros que investiram em responsabilidade social. De acordo com as afirmativas acima, a alternativa correta é: a I e IV b II e V c I e III d II e IV e III e V UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 3
  4. 4. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ7. Sobre o título: JARI 1967: ATRÁS DE 9. A responsabilidade social é um dos caminhos CELULOSE, UM BILIONÁRIO AMBICIOSO mais seguros para garantir tanto o equilíbrio BOTOU A SELVA ABAIXO. FOI VENCIDO POR dos ecossistemas quanto a sustentabilidade dos ELA E PELAS DÍVIDAS, é correto afirmar que: grupos humanos de uma nação. Quando isso é desrespeitado e uma parcela da população vê- I. No processo de desmatamento da floresta, se explorada, costumam ocorrer convulsões o bilionário ambicioso não se comportou internas graves que ameaçam o equilíbrio como um ser sociorracional, já que, para social. Com base nessas reflexões, assinale o adquirir fortuna, não levou em conta a fragmento, extraído das leituras do vestibular, biodiversidade do meio. que pertence à obra na qual o assunto contém II. Desde sua implantação na selva fatos relativos a uma dessas convulsões. amazônica, o projeto Jari acumulou a Em 1832, os principais habitantes de Vila insucesso, pois a ambição de seu mentor Velha eram portugueses ou brasileiros do foi maior que seu poder de sensatez. tempo do rei velho, que se não haviam III. Ocorre aumento de concentrações de CO2 ainda familiarizado com o novo regime e na atmosfera, o que provoca mudanças na detestavam todo e qualquer movimento composição química e na dinâmica física contra a legalidade estabelecida (...) na terra. b MARIA – (...) Que é do romance que me prometestes? Não é o da batalha (...) é o IV. No início do projeto, mesmo com o outro, é o da ilha encoberta onde está El-rei desmatamento, houve progresso na D. Sebastião, que não morreu(...) região, que ocorreu a partir de um c Na fazenda de Leôncio, havia um grande planejamento detalhado de implantação salão toscamente construído, sem forro da cidade construída para os nem soalho, destinado ao trabalho das trabalhadores do projeto. escravas, que se ocupavam em fiar e tecer V. Por trás da ambição do milionário, há a lã e algodão. oferta de melhoria de condição de vida, d (...) lá dentro as pretas espalhavam o sono assim como a abertura de um processo contando anedotas, e diziam, uma ou outra sustentável, pois a floresta derrubada vez, impacientes: seria replantada. - Sinhá velha hoje deita tarde como diabo! e Um dia encontrei-a ao lado de uma preta, De acordo com as afirmativas acima, a que levava ao colo uma criança de cinco a alternativa correta é: seis meses. a IeV 10. Você lerá a seguir trechos de obras extraídos b II e III das leituras do vestibular. Compare-os, e c I e II marque a opção em que se sugere uma técnica de produção agrícola de uma época em que o d III e IV meio ambiente ainda não estava degradado e I e IV pelo uso de recursos energéticos poluentes. a No fértil e opulento município de Campo de Goitacases, à margem do Paraíba (...) havia8. Desequilíbrios no ecossistema têm produzido uma linda e magnífica fazenda. mazelas, tais como as pestes, que dizimaram b O moinho era dum alto pitoresco, com sua parcelas consideráveis da população humana ao velha edificação de pedra secular, a sua longo da História. No enredo de uma das roda enorme, quase podre, coberta de leituras do vestibular, uma situação deste tipo ervas, imóvel sobre a gelada limpidez da força uma das personagens a agir de forma água escura. patriótica, o que terá repercussões importantes c MARIA – (entrando com umas flores na no desenvolvimento da trama. Assinale a opção mão, encontra-se com Telmo e o faz tornar que contém o nome da personagem e da obra para a cena) – Bonito! Eu há mais de meia em que isso ocorre. hora no eirado* passeando – e sentada a a Paulo da Rocha – O Rebelde olhar o rio a ver as faluas* e os bergantins* b Conrado Seabra – Capítulo dos Chapéus (...) e o senhor Telmo, aqui posto a conversar com minha mãe (...) c Manuel de Sousa Coutinho – Frei Luís de d No dia seguinte, à tardinha, chegamos a um Sousa pequeno cacaual, num dos igarapés do d Álvaro – A Escrava Isaura Andirá. Pertencia o sítio a uma pobre mulher, comadre do vigário, e, por estar e Vasco Maria Portela – D. Paula colocado em lugar quase desconhecido e desabitado, Paulo o escolhera para nosso refúgio. e Ventava um pouco, as folhas moviam-se sussurrando, e, conquanto não fossem as mesmas do outro tempo, ainda assim perguntavam-lhe: “Paula, você lembra-se do outro tempo?” *eirado – parte de fora da casa, terreiro em frente. *bergantins e faluas – tipos de embarcação.UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 4
  5. 5. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ11. Quando Castro Alves produziu seus versos, a Leia os versos abaixo, escritos por Cesário ideia do progresso construído com base no Verde: desenvolvimento dos meios de transporte ainda Nós não estava associada, como hoje, à da I destruição dos ecossistemas, por isso é foi quando em dois verões, seguidamente, a febre compreensível seu entusiasmo por ela. Com e o cólera também andaram na cidade, base nisso, analise os extratos a seguir, todos que esta população, com um terror de lebre, escritos pelo poeta baiano, e identifique qual fugiu da capital como da tempestade. deles deixa transparecer esse entusiasmo. [...] na parte mercantil, foco da epidemia, a O seclo, que viu Colombo, um pânico! nem um navio entrava a barra, Viu Guttenberg também. a alfândega parou, nenhuma loja abria, Quando no tosco estaleiro e os turbulentos cais cessaram a algazarra. Da Alemanha o velho obreiro [...] A ave da imprensa gerou... sem canalização, em muitos burgos ermos O Genovês salta os mares... secavam dejeções cobertas de mosqueiros. e os médicos, ao pé dos padres e coveiros, b Agora que o trem de ferro os últimos fiéis, tremiam dos enfermos! Acorda o tigre no cerro E espanta os caboclos nus, 13. Sobre eles é correto afirmar que: Fazei desse "rei dos ventos" a revelam o compromisso da sociedade com a -Ginete dos pensamentos, preservação do espaço social em que o poeta -Arauto da grande luz!... vive. c Oh! Bendito o que semeia b revelam momentos de forte impressionismo Livros... livros à mão cheia... ao mencionar os efeitos da realidade sobre a E manda o povo pensar! subjetividade do artista. d Não! Não eram dous povos, que abalavam c constroem, de maneira documental, um Naquele instante o solo ensangüentado... painel realista do desordenado processo de Era o porvir-em frente do passado, ocupação do espaço urbano. A Liberdade-em frente à Escravidão, d contrapõem, através de imagens bucólicas, Era a luta das águias - e do abutre, campo e cidade, mostrando a preferência do A revolta do pulso-contra os ferros, poeta pelo primeiro. O pugilato da razão - com os erros, e as mudanças climáticas, principalmente a O duelo da treva-e do clarão!... tempestade, são apontadas como causa maior das doenças no espaço urbano. e E embaixo o vale a descantar saudoso Na cantiga das moças lavadeiras!... 14. Leia os excertos abaixo: E o riacho a sonhar nas canas bravas. Desterro E o vento a sembalar nas trepadeiras. Já me não amas? Basta! Irei, triste, e exilado12. É comum encontrarmos em versos românticos Do meu primeiro amor para outro amor, sozinho. atitudes de autodestruição e desencanto. Sob o Adeus, carne cheirosa! Adeus, primeiro ninho olhar de Álvares de Azevedo não encontramos Do meu delírio! Adeus, belo corpo adorado! qualquer consciência ecológica que privilegie os [...] Adeus, corpo gentil, pátria do meu desejo! cuidados com o próprio corpo no afã de Berço em que se emplumou o meu primeiro idílio, preservá-lo como parte importante do Terra em que floresceu o meu primeiro beijo! ecossistema. Marque a alternativa cujos versos Adeus! Esse outro amor há de amargar-me tanto confirmam esta afirmação. Como o pão que se come entre estranhos, no exílio, a E, se eu devo expirar nos meus amores, Amassado com fel e embebido de pranto... Nuns olhos de mulher amor bebendo, Seja aos pés da morena italiana, Nestes versos de Olavo Bilac, o Eu, ao procurar Ouvindo-a suspirar, inda morrendo. outra mulher, sai em busca de outro território, b Como é bela a manhã! Como entre a névoa outro habitat, após ter sido exilado do meio em A cidade sombria ao sol clareia que antes vivia. A esse respeito, marque o E o manto dos pinheiros se aveluda... comentário correto. c Minha desgraça, ó cândida donzela, a O sentimento amoroso espiritualizado O que faz que meu peito assim blasfema, tratado pelo Eu é associado à ideia de pátria É ter por escrever todo um poema distante. E não ter um vintém para uma vela. b Separar-se do corpo da mulher amada significa libertar-se do exílio. d Já da morte o palor me cobre o rosto, c O pão comido no exílio é uma metáfora dos Nos lábios meus o alento desfalece, gozos oferecidos pelo corpo da mulher Surda agonia o coração fenece, amada. E devora meu ser mortal desgosto! d Pátria e ninho são metáforas que sugerem e Negreja ao pé narcótica botelha as delícias gozadas sensualmente no corpo Que da essência de flores de laranja da amada. Guarda o licor que nectariza os nervos. e Corpo e terra são representações da Ali mistura-se o charuto havano correção formal e do preciosismo Ao mesquinho cigarro e ao meu cachimbo... parnasianos. UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 5
  6. 6. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁLeia o Texto II para responder à questão 15. 16. A independência política do Brasil em relação à Portugal, proclamada em 7 de setembro de Texto II 1822 não significou pronta alteração no jogo Descrição de Manchester político existente em algumas províncias do nascente Império. No Grão-Pará, alguns grupos Trinta ou quarenta manufaturas se elevam no civis e militares protagonizaram agitações e alto da colina que estou descrevendo. Seus seis revoltas contra o poder tradicional exercido pela estágios erguem-se no ar, seus imensos limites elite portuguesa ligada à Lisboa. A luta pela anunciam à distância a concentração da emancipação política do Pará, indústria.[...]Mas como posso descrever o interior contraditoriamente, não contou com o apoio do destes quarteirões colocados ao acaso. [...] Sobre poder imperial, que atuou na repressão às um terreno mais baixo do que o nível do rio, dominado por todos os lados por enormes oficinas, ações dos emancipacionistas, como é se estende em terreno pantanoso, com valas exemplificado pelo episódio da morte de lodosas, que não são secadas nem saneadas.[...]Vós soldados e civis no Brigue “Palhaço”. A ouvireis o ruído dos fornos e os silvos do vapor. explicação para isto corresponde a: Estas vastas moradas impedem o ar e a luz de a postura do governo imperial interessada em penetrar nas habitações humanas que eles manter a estabilidade da ordem política e dominam; aquelas lhe envolvem com um ruído social nas províncias, e que estava contínuo. [...] Uma espessa e negra fumaça cobre a assentada na manutenção do poder dos cidade. O sol aparece através dela como um disco herdeiros das elites coloniais. sem raios [...]. b pressão do governo português em favor da (Fonte: TOQUEVILLE , Alexis de. Ouvres completes. Citado defesa dos lusitanos que permaneceram no por CATELLI Jr. Roberto. História: texto e contexto. São Brasil e viram seus negócios prejudicados Paulo: Scipione, 2005. p. 311.) pela independência e pela ação da15. Considerando a descrição acima, no que se monarquia a favor das revoltas provinciais. refere à Revolução Industrial inglesa e aos c necessidade de manter a ordem econômica impactos sobre o ambiente, é correto afirmar associada ao tráfico negreiro e ao consumo que o autor: de produtos manufaturados oriundos das fábricas portuguesas. Os ataques a a responsabiliza os trabalhadores de portugueses poderiam resultar na Manchester pelo nível de poluição lançado instabilidade dessa prática econômica. no ar pelas fábricas. d possibilidade de levantes de caráter b defende a concentração de indústrias em estritamente popular, envolvendo escravos, lugares com infraestrutura para o bom ex-escravos e indígenas destribalizados, funcionamento. que viessem a revolucionar a nascente sociedade imperial. c contabiliza o número de fábricas concentradas nas colinas e das fábricas e a nova colonização econômica inglesa sobre localizadas próximo aos rios. o Brasil, interessada em manter o jogo sócio-político interno herdado do período d critica os efeitos da industrialização sobre o colonial e então representado pela meio ambiente e os danos destes sobre a proeminência política e econômica dos população. portugueses. e identifica a posição estratégica das fábricas em relação à posição dos rios e dos lugares altos da cidade.Leia o Texto III para responder à questão 17. Texto III Muitos artistas e filósofos do Renascimento escreveram sobre a natureza e o seu valor para a arte, mas nenhum foi tão observador quanto Leonardo da Vinci. A prova da sua curiosidade como do seu entendimento da natureza pode encontrar-se nos muitos desenhos que ele fez. Seus primeiros desenhos mostram seu fascínio pelas montanhas, as rochas, as águas e o efeito da cor e da luz na natureza. Ele incorporou esta compreensão nas suas pinturas. As suas observações e pensamento desenvolveram-se numa filosofia natural baseada na totalidade da natureza. (O mundo do Renascimento. Madri: Edições Del Prado, 1997. p. 102. Citado por KOSHIBA, Luiz. História - Origens, estruturas e processos: Uma leitura da história ocidental para o ensino médio. São Paulo: Atual, 2000.p.233.)17. No contexto sócio-cultural do berço do renascimento europeu, as concepções de natureza expressas por Da Vinci são influenciadas pela/o: a tradição da Cristandade Ocidental que eliminou a visão dicotômica da relação homem e natureza deixada pelas antigas civilizações do Mediterrâneo. b filosofia Oriental trazida pelos sábios bizantinos para Península Itálica que se baseava na contemplação da natureza como forma de encontrar a sabedoria. c releitura dos manuscritos filosóficos de Platão e de Aristóteles que defendiam a harmonia entre homem e natureza para garantir o equilíbrio da cidade. d compreensão humanista e antropocêntrica do mundo que redefiniu corpos, estéticas e paisagens como produtos constitutivos da vida e da natureza. e educação escolástica, que atribuía a Deus a criação do universo e estabelecia as leis naturais como formas de controle dos instintos humanos. UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 6
  7. 7. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ18. A Reforma Protestante significou um momento Leia o Texto IV para responder à questão 20. importante de ruptura no interior da Igreja Texto IV Católica no início do século XVI. A figura do monge e teólogo de Wittenberg, no Sacro A ação missionária no Grão Pará e Maranhão Império Romano Germânico, Martinho Lutero concretizou, em parte, os objetivos do Estado (1483-1546) assumiu uma posição de liderança português. Os missionários desenvolveram um na crise política e institucional que deu origem sistema que aliou exploração econômica dos recursos a novas doutrinas e igrejas cristãs surgidas no naturais, baseados na coleta das drogas do sertão, à Norte da Europa, chamadas pelos católicos de “civilização” dos nativos. [...]As missões também protestantes. As críticas de Lutero à desenvolveram formas particulares de comercialização da fé pelo clero católico, sua aproveitamento do espaço para a produção de excomunhão pelo papa e o surgimento da alimentos. Igreja Luterana fazem parte de um contexto (RAVENA, Nírvia. A descrição da dominação: missionários e histórico identificado por/pela: colonos na disputa pela mão-de obra indígena. IN FONTES, Edilza(org.)Contando a História do Pará.v.I.Belém; E. a reação particularizada à ascendência política Motion,2002.pp.113-114) da Igreja Católica, sediada em Roma, sobre a vida social e religiosa dos principados germânicos. 20. A partir da leitura do Texto IV, afirma-se que: b mentalidade secularizante associada à a o Estado português, na fase de expansão filosofia humanística renascentista e à nova colonial nas suas terras da América, ordem política marcada pelo fortalecimento promoveu a colonização em conjunto com a do poder do estado monárquico. Igreja Católica, unindo a exploração da floresta Amazônica com a função social de c pressão social da população dos burgos catequizar os índios. Buscava-se, com isso, contra a opressão religiosa praticada pelos o conhecimento para desenvolver as formas executores do Tribunal da Santa Inquisição. de extração das drogas do sertão. d surgimento do capitalismo como novo modo b Igreja e Estado português desenvolveram de produção e ascensão da burguesia uma intensa disputa na ocupação das terras comercial como sua classe dominante. ultramarinas, isto porque a Igreja defendia e sobrevivência de crenças pagãs herdadas a necessidade de se explorar os recursos dos antigos celtas e praticadas por magos e naturais sem retirar as populações feiticeiras entre as populações camponesas. indígenas do seu habitat. Tal não era aceito pelo governo colonial, que defendia os19. As navegações e descobrimentos de “descimentos” dos índios para os povoados portugueses e espanhóis, no século XV e XVI, afim de melhor se apropriar de suas terras. foram marcadas por uma transformação no c o projeto colonizador português, no Estado campo das mentalidades: crenças religiosas e do Grão-Pará e Maranhão, assentado na populares como o Paraíso Terreal, o Império do ação missionária, provocou profundas Grande Khan, o reino cristão de Preste João, mudanças na vida cultural e material das dentre outros, foram transportados para o Novo comunidades indígenas, visto que, até Mundo, as então chamadas “Índias Ocidentais”. então, elas produziam e viviam em contato Sobre o imaginário europeu, à época das permanente com a floresta, os rios, e os grandes navegações, é correto afirmar que: recursos que eles ofereciam. a fomentou uma política dos colonizadores d a ação missionária, principalmente a europeus de manter intocada a natureza realizada pelos jesuítas, centrou-se na “imatura” do Novo Mundo. criação do gado na ilha do Marajó b tinha ligação com as crenças populares utilizando, no entanto, os conhecimentos pagãs que sobreviveram camufladas no que os índios possuíam sobre a utilização catolicismo popular medieval. dos pastos. De fato a pecuária fazia parte da cultura material das sociedades nativas, c estava baseado no pensamento havendo, assim, a partir da chegada do experimental e especulativo que originou a europeu colonizador, uma troca de chamada revolução técnico-científica a conhecimentos sobre essa atividade. partir do século XVI. e as nações indígenas que habitavam o Grão- d corresponde a uma visão exclusivamente Pará e Maranhão eram essencialmente utilitarista do novo mundo e suas nômades, pois dependiam dos recursos potencialidades econômicas e humanas. naturais da região. Com a chegada dos e serviu de base para visões etnocêntricas portugueses, principalmente através da sobre o homem e a natureza das Índias ação religiosa, adotou-se a estratégia de Ocidentais, como o “bom selvagem” e o torná-las agrícolas e sedentárias, de modo “paraíso terreal”. a desenvolver, de forma mais racional, a exploração da floresta. UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 7
  8. 8. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁLeia os textos V e VI para responder à questão 21. 22. A África, apesar do processo de independência Texto V ocorrido após a Segunda Guerra, ainda apresenta uma série de problemas crônicos que No litoral brasileiro, que apresentava um vão desde a falta de indústrias aos piores solo fértil, considerado altamente favorável ao indicadores sociais do planeta, características cultivo da cana-de-açúcar, começaram a ser que colocam o continente como um dos mais implementados, desde meados do século XVI, os miseráveis, além de sua exclusão do mundo engenhos, que se relacionavam diretamente com globalizado. Sobre o espaço africano é correto as regras estabelecidas pelo pacto colonial. Para a afirmar que: produção do açúcar era necessária a plantação em larga escala da cana-de açúcar, o que era feito nas a o subdesenvolvimento econômico-social do terras mais úmidas e para isso foi devastada uma continente, com presença de conflitos, grande área da Mata Atlântica. pobreza e exclusão, está ligado à (CATELLI JÚNIOR, Roberto. História: Texto e Contexto. colonização de povoamento que destruiu a São Paulo: Scipione, 2006.p.162) economia baseada, principalmente, no extrativismo vegetal, além de não permitir Texto VI o desenvolvimento da indústria através do A densa floresta litorânea que impressionou os Pacto Colonial. Tal fato evidenciou a falta de colonizadores portugueses há quinhentos anos foi responsabilidade social dos colonizadores. intensamente explorada no decorrer do b apesar de gregos e persas terem destruído tempo.[...]Essa rica vegetação foi o modelo agrícola de subsistência que sistematicamente arrasada por séculos de dominava a maior parte do continente e exploração: inicialmente com a extração do pau- implementado as plantations, os nativos se brasil e depois com as sucessivas derrubadas e adaptaram facilmente à cultura e à queimadas, que possibilitaram o plantio de cana, economia impostas pelos colonizadores. café e pastagens. c a África Subsaariana tem sofrido, mais do (LEÃO, Regina Machado. A Floresta e o Homem. São que outras regiões, dos problemas Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Instituto de ambientais inerentes ao mundo tropical, Pesquisas e Estudos Florestais, 2000.pp.129-130) sobretudo porque as produções agrícolas se21. A plantação da cana-de-açúcar foi a base do fazem principalmente em solos pobres e processo de colonização inicial de Portugal nas frágeis. É uma região de extrema pobreza, suas terras do litoral Atlântico. As formas de doenças epidêmicas e endêmicas, a trabalho que com ela se instituem nas terras do exemplo do HIV. nordeste promoveram no espaço colonial: d a multiplicação dos conflitos étnicos, na a uma ampla ocupação de grandes lotes de África Subsaariana, é explicada terra e a formação dos latifúndios, o que principalmente pelo exagerado crescimento resultou na expulsão das populações demográfico e pela necessidade de indígenas que ali moravam e na derrubada aumentar as terras cultivadas para de grandes áreas florestais. compensar os efeitos da degradação dos b a apropriação de grandes reservas florestais solos, problema em fase de rápida pelo estado português que, ao mesmo superação. tempo em que incentivava a plantação da e no norte do continente, a chamada África cana e a produção do açúcar no litoral negra, estão os países que apresentam brasileiro, buscava alternativas para manter economia estável, onde o comércio e o áreas de floresta da Mata Atlântica. turismo têm papel de destaque. Nesta c a formação de grandes vazios demográficos região, o desenvolvimento econômico está decorrentes da expulsão das populações intimamente ligado à prosperidade agrícola indígenas que habitavam essa região e em razão da predominância de solos alterações profundas na paisagem que extremamente férteis localizados nas circundava essa área devido à criação várzeas dos rios, especialmente do Nilo. extensiva de gado, o que provocou a extinção da vegetação. d o surgimento de regiões desérticas, em vários dos seus espaços territoriais, isto porque os portugueses, por não dominarem a técnica do cultivo da cana-de-açúcar, se apropriaram das técnicas usadas pelos índios. A adoção da coivara é um exemplo, resultando no esgotamento do solo e na derrubada de muitas árvores. e profundas mudanças nos bosques de árvores de pau-brasil que se estendiam por todo o litoral e que foram sistematicamente derrubados pela ação do colonizador. A partir dos meados do século XVI, o pau- brasil passa a ser extraído de forma extensiva, utilizando-se como mão de obra predominante a do índio transformado em escravo. UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 8
  9. 9. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ23. A atividade do narcotráfico ocupa espaço 24. A criação do MERCOSUL, na década de 1990, significativo na economia mundial, envolve dá início a uma nova modalidade de integração desde os grandes cartéis colombianos de Cali e regional na América do Sul. Sobre a Médellin, até os microtraficantes. Sobre o papel importância deste bloco econômico, na do narcotráfico, no espaço mundial, é correto organização do espaço brasileiro e mundial, é afirmar que o (a): possível afirmar que: a narcotráfico afeta, não só a qualidade de a independentes desde o final do século XIX, vida das pessoas de alto poder aquisitivo, Brasil, México e Argentina iniciaram seu aumentando a insegurança e a violência, processo de industrialização após a 2ª. como é um fator desestabilizador da Guerra Mundial, intensificando-o após a estrutura econômica e social dos países década de 1970 e se consolidando com a latino-americanos. formação do MERCOSUL. b a rota do comércio de drogas da América do b a criação do MERCOSUL permitiu a países sul, produzida na Colômbia, Chile e latino-americanos, como a Colômbia e o Venezuela passa pelo Caribe e destina-se Chile, o fortalecimento de sua economia, predominantemente aos Estados Unidos e, em virtude da comercialização de em menores proporções, à Europa. mercadorias desses países no interior do bloco, sem o pagamento de taxa de c a atividade do narcotráfico criou uma importação. perigosa economia paralela responsável por postos de trabalho com empregos diretos e c desde o seu nascimento, o MERCOSUL tem indiretos e, em escala local, relaciona-se à atravessado muitas crises econômicas. escalada da violência nos grandes centros Antigos conflitos e rivalidades regionais urbanos. reaparecem em diversos momentos, a exemplo do litígio de fronteiras com a d o consumo de drogas ilícitas, nos grandes Bolívia, e que atrapalha a real integração do centros urbanos, tem diminuído bloco. consideravelmente, resultado das políticas públicas que têm atuado na defesa das d o MERCOSUL se constituiu, através do classes sociais mais vulneráveis, em tratado de Assunção, assinado pelo Brasil, detrimento do uso das drogas lícitas que Argentina, Paraguai e Uruguai, no início dos crescem em ritmo acelerado. anos de 1990. Posteriormente, com a criação da União aduaneira, entre os países e dentre as drogas ilícitas, destaca-se, nos membros, padronizou as tarifas externas último dez anos, o aumento do consumo do para determinadas mercadorias. crack, que assolou países africanos e e formados por países emergentes, o acelerou óbitos de pessoas portadoras do MERCOSUL vem apresentando uma vírus HIV. No Brasil, políticas de prevenção estrutura econômica sólida, fazendo frente têm coibido o seu uso. a economias historicamente consolidadas como a norte-americana e seu bloco econômico, o NAFTA.25. A partir da queda do muro de Berlim, o espaço geográfico mundial sofreu intensas transformações geopolíticas e econômicas, surgindo uma nova ordem que vem se consolidando nas últimas décadas. Neste aspecto, são fatos geográficos a destacar: a o esgotamento do socialismo real com a desintegração de países do leste europeu, a exemplo da ex Iuguslávia e da ex Thecoslováquia. Hoje, grande parte dos países outrora socialistas passam por uma adaptação à economia de mercado, com exceção de Cuba, Coréia do Norte e Alemanha. b a emergência da bipolaridade, isto é, o surgimento de novos polos econômicos e a busca de novas estratégias para ganhar novos mercados, passou a ser a prioridade na nova ordenação econômica do mundo. c o crescimento econômico da China, onde foram criadas as Zonas Econômicas Especiais, que receberam capital, experiência e tecnologia estrangeira, tornando-se verdadeiro “oásis do capitalismo”, com mão de obra barata e disciplinada. d crises financeiras estimuladas pela intensificação dos fluxos comerciais e informacionais que tornam as operações de mercado instantâneas, atingindo a maioria dos países capitalistas, a exceção das grandes potencias como Estados Unidos, Japão e determinados países europeus. e o isolamento total da Coréia do Norte que controla a nação sob as mãos de ferro do governo, negando- se a criação de áreas de livre comércio. Apesar de sua crise econômica, a ajuda financeira proveniente da China torna o país um polo tecnológico. UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 9
  10. 10. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ26. A noção de flexibilidade e o processo de 27. A adoção de uma política de abertura fragmentação dos aspectos políticos, econômica, na China, promoveu a atração de econômicos, sociais e culturais são fatores que investimentos produtivos que favoreceu o embasam a globalização. Tais processos foram crescimento econômico desse país, possibilitados através da emergência do que se sustentando, nas últimas décadas, um notável convencionou chamar de 3ª Revolução crescimento. Porém esse rápido Industrial. Sobre os movimentos de resistência desenvolvimento promoveu diversos impactos ao atual processo de globalização, é correto socioambientais. Sobre esses impactos é afirmar que: correto afirmar que: a em razão da redução da interligação a a China tornou-se um grande emissor econômica, na e entre as regiões do globo e mundial de gás carbônico, devido utilizar das desigualdades sociais resultantes da energia vinda do petróleo e do carvão, que globalização, os movimentos de resistência são considerados altamente poluidores, buscam revitalizar valores tradicionais provocando grandes danos à natureza. ameaçados, apoiando as posições e b o grande crescimento econômico da China interesses de grandes multinacionais. contribuiu para a redução da pobreza e b o novo padrão tecnológico e a dinâmica minimizou as desigualdades sociais e espaço-tempo, advinda da globalização, regionais, através do alto custo de uma tem favorecido a presença cada vez maior mão de obra qualificada e disciplinada. de grupos de resistência econômica em países recentemente industrializados, c dentre os países emergentes, a China é devido à regulação do mercado de trabalho aquele que apresenta uma enorme e à redução de trabalhos temporários, população que concentra a maior parte de contribuindo para o desaparecimento do seus habitantes em áreas urbanas. Esse desemprego estrutural. fator contribui para o aumento de cidades c a intensificação da globalização, nos últimos com níveis deficientes de infraestrutura anos, no cenário global, promoveu o básica. aumento geral da produtividade, o bem- d a alta renda per capita da China estar dos indivíduos e a redução das atualmente, contribui para a redução das desigualdades entre todas as nações do desigualdades sociais, da taxa de planeta, favorecendo assim o surgimento de mortalidade infantil e do número de pessoas ONGs que lutam contra a manutenção subnutridas, o que estimula o imenso desses fatores. mercado de consumo e o aumento da taxa d as relações mercadológicas que se de natalidade. intensificaram com o atual processo de e a construção da Hidrelétrica de Três globalização assistem paralelamente à Gargantas, na China, considerada a maior emergência de manifestações de cidadania do mundo, constitui-se como uma fonte de planetária, fruto da solidariedade de grupos energia limpa e, por isso, pouco afetará os de resistência como a Anistia Internacional, vales densamente povoados da região, Greenpeace, entre outros. apesar de alterar significativamente os e as instituições financeiras e econômicas últimos rios considerados não poluídos da internacionais, aliadas às ONGs, têm como China. principais preocupações: o desenvolvimento a ajuda humanitária aos refugiados, os direitos humanos e a preservação ao meio ambiente. Isso favorece a redução significativa da pobreza, da fome, das fraturas sociais e da insegurança do cotidiano.28. Alvo de disputas de longa data, a Região dos Bálcãs, no continente europeu, sofre ainda hoje com os conflitos e guerras que se originam na diversidade étnica, cultural e religiosa daquela região. Dos conflitos e reconfigurações da região citada, é correto afirmar que: a no início dos anos de 1990, a repressão iugoslava contra os separatistas sagrou um período de extrema violência, e perseguição étnico-religiosa contra bósnios, muçulmanos e croatas. Essa situação acabou com a interferência soviética e a assinatura de um Acordo de Paz. b a mesma é um barril de pólvora e possui um baixo padrão de vida. O que mantinha a antiga Iugoslávia coesa era a mão de ferro do Marechal Tito. Mas sua morte abriu espaço para a manifestação de nacionalismos reprimidos durante muito tempo. Eslovênia, Croácia, Bósnia e Macedônia são províncias que ainda lutam para desvencilhar-se da dominação sérvia. c para se entender a fragmentação territorial ocorrida na ex Iugoslávia deve-se considerar a pluralidade étnica, linguística e religiosa existente nas populações das Repúblicas Federadas. d no conflito conhecido como Guerra da Bósnia, os acordos ocorridos foram de forma pacífica e com respeito aos direitos humanos e às características culturais de cada etnia que habitava a região, tendo resultado numa intensa reconfiguração territorial da ex Iugoslávia. e no norte da Espanha, que faz parte da região em questão, ocorrem sangrentos ataques bélicos por parte do povo basco, liderados pelo grupo separatista ETA (Pátria Basca e Liberdade), que busca alternativas para a emancipação e surgimento de um novo estado europeu. UEPA PROSEL – 2ª Etapa / PRISE - Subprograma XIII Pág. 10
  11. 11. UNIVERSID ADE DO ESTAD DO PARÁ DO29 Na floresta amazônica há vários animais e 9. a a, em 32. Na Amazônia, está sendo construído um á c processo de extinção e, dentre eles, vári o e ios observatóório no alto de uma torre, com a o m mamíferos O peixe-b é um dele O proces s. boi es. sso finalidade de compre e eender e modelar as tro ocas de extinção está ligado principalm o, mente, à pes sca gasosas que ocorre em na atm mosfera. Um predatória. Se decidirmos pela procriação do engenheir ro de 1,,80 metros de alt tura peixe-boi e cativeiro num lago especialmen em o, nte responsáv pela exe vel ecução do pr rojeto, obse erva preparado para isso, e tivermo 10 dess , os ses o topo deessa torre seegundo um ângulo de 3 30º. animais, sendo 6 m machos e 4 fêmeas, a Se o engeenheiro está posicionado a 120 met á o tros quantidade de maneiras distintas de escolha de e de distanc da torre, então a altura dessa to cia , orre um casal ppara ocupar o lago será de: d é, em metros, de: (da ado: 3 = 1,73 ). 7 a 10 a 86 b 24 b 83 c 40 c 71 d 48 d 44 e 60 e 32 Leia o Text VII para r to responder à questão 30. . 33. A figura abaixo most tra o ciclo de crescime d ento Texto VII o pto, uma pla do eucalip anta utilizada para produ a uzir pasta de celulose e bastante usada na e fabricação de papel, carvão vege o etal e madeira. Os 33 mineiros presos, em uma mina n u no A média, aproxima ada, de cr rescimento do norte do Chi ile, se alimeentavam com uma diet m ta meiros anos, de acordo c eucalipto, nos 7 prim , com acionada de duas colheres de atum enlatado, um ra m os dados apresentado é: os, go de leite e meio biscoit a cada 48 horas. Esse é ole to um exemplo d sobrevivência e da ma de anutenção daas melhores cond m dições de vid possível, de acordo com da d m a situação q que se apre esenta. O resgate dele r es oc correu de forma individual e em uma determinad a da se equência.30 Suponha, então, que, no moment do resgat 0. to te, os 33 minneiros tenham sido divid didos em tr rês subgrupos de 11, de acordo com su o uas condições físicas. Sen ndo assim, o número de formas e ordens diferentes em que poderia am ser escolhhidos os 5 primeiros mineiros, do Fon nte: Revista Su per Interessant Setembro, 20 te, 007. primeiro su ubgrupo a se resgatado seria: er o, a 55 a 15,34 m 4 b 66 b 20,28 m 8 c 462 c 25,47 m d 1.087 d 26,38 m 8 e 55.440 0 e 27,20 m31 O termo SUSTENTABIL 1. LIDADE está relacionado à á o 34. Em uma pesquisa envolvendo 120 cidad des, manutençã das condições econôm ão micas, socia is, sobre lixo doméstico observou- o o, -se que em 36 culturais e ambientais da sociedad humana. O de dessas cidades são desenvolvi idas ações de número de anagramas possíveis, com as 6 reciclagem A proba m. abilidade de uma cida e ade letras que se repetem desse termo será: o, pesquisad ser escollhida ao aca da aso e nela n não ser desenvolvida ação de reciclag o gem, é: a 720 3 b 540 a 10 c 120 d 48 4 b e 24 10 5 c 10 6 d 10 7 e 10 UE EPA PROSE – 2ª Etapa / PRISE - Subp EL programa XIII Pág. 11
  12. 12. UNIVERSID ADE DO ESTAD DO PARÁ DO 37. Uma equ uipe de ciientistas in nteressada em monitorar as condiçõ r ões barométricas, no fun ndo de uma mina, realizo um exper m ou rimento simp ples com um balão cheio de um gás ideal. O ba alão foi inserid na mina por meio de uma son do nda longa, partindo da su perfície (temmperatura 277°C e pressão 1 atm) e ch o hegando ao fundo da mi ina, que estav a uma t va temperatura igual a 17 7°C. Supondo que, na sup perfície, o vo olume do baalão era de 3,3 L e que no fundo da mina, seu e, volume era de 2,9 L, a pressão calculada pe , elos cientistas foi, aproxim madamente: a 10% menor que a pressã e ão atmosfér rica norma al. b 5% menor que a pressã e ão atmosfér rica norma al.35 Um arquiteto desenvolve um projeto pa 5. ara c igual à pressão at tmosférica normal. captação d águas pluviais, conforme a figu de ura d 5% maior que a pressão atmosfér rica acima. A b bomba suge erida nesse projeto inje eta norma al. um valor m máximo de volume (v) de água igu ual a 4 litros, no intervalo de tempo (t) de 0 a 2 o e 10% maior que a pressã e ão atmosfér rica segundos (0 ≤ t ≤ 2). O rend dimento des ssa norma al. bomba é dado pe ela expresssão algébri ica 38. A grand de "coque eluche" dos ecologis stas ⎛π ⎞ atualment é a usina elétrica movida a luz do te a m v = 4sen⎜ t ⎟. O gráfic que melh represen co hor nta ⎝4 ⎠ Sol. Ela é composta d uma torr alta com um de re recipiente contendo cerca de 10 kg de ág e, 00 gua o volume (v) de água injetado, em função do a (caldeira) na sua par rte superior, e centenas de tempo (t), é: espelhos metálicos móveis, no solo, q n que a v d v refletem a luz solar concentrando-a sobre a r, e caldeira. O calor a absorvido aq quece a ág gua produzinddo vapor, a alta pre essão, a u uma temperatuura de 440o C. Este vap o por é suficie ente 0 2 0 2 para acioonar turbina acopladas a gerado as ores t t elétricos e produzi r alguns megawatts de m b v e v potência. Se a tempe eratura inicial da água era 20oC, a quantidad de de calor produzi ida, aproximadamente, em Mcal, até que a calde m eira atinja sua temperatur de operaç a ra ção é: 0 2 0 2 a 8 t t b 24 c v c 54 d 62 2 e 78 0 t 39. A velocidade de u uma onda numa co orda tensionada pode ser expressa pela seguinte r F36 Num proce 6. edimento mmédico de di iagnóstico p por equação: v = em que F é a intensidade da m e μ imagem, ssão emprega ados pulsos de ultrassoom de intensidade igual a 0,1 W/m2. Admitin do m força que atua na co rda e µ é a sua densidaade que, num destes proc cedimentos, 20 dB seja am linear de massa, isto é, a razão entre a massa o perdidos n nos tecidos, a intensidad final de u de um da corda e o seu c comprimento Admita u o. uma desses puulsos de ulttrassom, em W/m2, se m erá corda de massa igu ual a 200 g, de 1 m de g igual a: comprime ento, que vi bra com fre equência de 25 Hz, confoorme indica a figura aba aixo. Para e esta a 10–1 situação, a intensidaade da força que atua na a b 10–2 corda é, em N, igual a e a: c 10–3 a 10 d 10–4 1 m  –5 b 20 e 10 c 30 d 40 e 50 UE EPA PROSE – 2ª Etapa / PRISE - Subp EL programa XIII Pág. 12

×