0A
EBOOK – SOBRE O MORMONISMOAUTOR: ANTONIO CARLOS POPINHAKI                                  1
A RELIGIÃO É O ÓPIO DO POVO!Karl Marx                               2
QUEM SOU EU!Meu nome é Antonio Carlos Popinhaki. Fui membro da Igreja de Jesus Cristo dosSantos dos Últimos Dias por 18 an...
SUMÁRIOQUEM SOU EU! .........................................................................................................
AS MOEDAS DO LIVRO DE MORMON ..................................................................... 67AS SINAGOGAS NEFITAS!...
HÁ UMA MANEIRA DE IDENTIFICAR O ESPÍRITO SANTO? ................................. 123HISTÓRIAS DE MULHERES MÓRMONS! .........
O FIM DE JOSEPH SMITH JR.! ............................................................................... 189O LEGADO DE ...
QUER SABER A VERDADE SOBRE O MORMONISMO? NÃO PERGUNTE A UMMÓRMON! ...........................................................
O MORMONISMO E AS LOTERIAS, JOGOS, APOSTAS E SIMILARES! ................ 298ENSINAMENTOS DIFERENTES DENTRO DA MESMA IGREJA...
O DÍZIMO É CRISTÃO? ........................................................................................... 370CUSPIND...
MEU CONTATO COM O MORMONISMOO      meu primeiro contato com o mormonismo aconteceu quando eu tinha entre uns      10 ou 12...
ou olhar melhor para aquele material, mas que depois, no dia seguinte eu queriaanalisar melhor todo o seu conteúdo. Alguns...
Aí resolvi investigar melhor tudo aquilo, pois se fosse verdade, estaria diante de umacontecimento magnífico. Talvez a mai...
Na verdade, era mais fácil faltar os outros integrantes de qualquer organiza-ção das que citei anteriormente nas suas dive...
pontânea vontade através de uma carta através de uma ação administrativa. A maio-ria dos lideres quiseram fazer de tudo pa...
diziam, “Eu sei que esta Igreja é verdadeira”. Era uma verdadeira loucura! Pareciamtodos hipnotizados, em verdadeiro trans...
U     m mês após o meu batismo houve transferências de missionários na Missão      Brasil-Fortaleza! O missionário que me ...
Resolvemos ir numa lanchonete, na rodoviária de Belém de Pará. Pedimosum lanche. Lembro que enquanto estávamos comendo, ve...
N     a formação da Estaca Lages, aconteceu algo que nunca esquecerei, merecen-      do aqui um registro para mostrar como...
No dia seguinte, foi chamado o Presidente do Distrito que estava encerrandoa sua gestão para o novo cargo de Presidente da...
Prontamente ele aceitou o cargo de Presidente da Estaca, passando seu atooculto e despercebido perante quase mil pessoas q...
Com o passar dos anos. Dezoito anos, como membro assíduo da Igreja, a lis-ta de dúvidas foi aumentando. Sou Economista e, ...
carne e ossos, não podem ser usados, pois Jesus não havia recebido seu corpo atéo final do Antigo Testamento. Qual é a res...
caracteres estava "correta". Como o professor saberia se ela estava correta semcontradizer o que está no próprio Livro de ...
maneceu na Bíblia, especificamente em um capítulo dedicado exclusivamente àsdoutrinas para a ressurreição?        Se ningu...
igreja mudou de nome duas vezes nos primeiros oito anos de sua existência? Se-gundo o Livro de Mórmon (3 Néfi 27: 7-8), er...
material produzido e publicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimosDias.1        Os vestígios daquela batal...
A DIFICULDADE DE ACEITAR A REALIDADE!N     as postagens passadas, percebi pelos comentários dos membros Mórmons, a      gr...
Igreja ou não. Se não fazem isso, concluo que querem manter os membros, maisamarrados possíveis dentro dos laços da ignorâ...
ção da Igreja por Joseph Smith Jr., puderam fornecer detalhes que levassem qual-quer pessoa à confirmação da existência de...
de membros até o ano 2080. Ou seja, de acordo com essa previsão, ela será a únicagrande religião mundial que surgiu, desde...
tidores. A igreja SUD anuncia anualmente, a demografia social de Utah. As menorestaxas de condução ao aborto, embriaguês e...
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Ebook sobre o mormonismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ebook sobre o mormonismo

12.091 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.091
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.046
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
238
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ebook sobre o mormonismo

  1. 1. 0A
  2. 2. EBOOK – SOBRE O MORMONISMOAUTOR: ANTONIO CARLOS POPINHAKI 1
  3. 3. A RELIGIÃO É O ÓPIO DO POVO!Karl Marx 2
  4. 4. QUEM SOU EU!Meu nome é Antonio Carlos Popinhaki. Fui membro da Igreja de Jesus Cristo dosSantos dos Últimos Dias por 18 anos. Destes, 8 anos fui Bispo da Ala Curitibanos,Estaca Lages. Sempre atuei de forma ativa na Igreja como professor do Instituto por7 anos consecutivos, professor de várias classes da Escola Dominical, Presidentedos Rapazes do antigo Distrito de Belém do Pará, Presidente de Quórum de Élde-res, Líder da Missão da Ala, Líder do Grupo de Sumo Sacerdotes e membro do Su-mo Conselho da Estaca Lages. Apesar de todos estes cargos na Igreja, um certodia, após muita meditação, me convenci de que desperdicei uma parte importante deminha vida numa causa que não tem outro objetivo, a não ser o aumento e a valori-zação de ativos das empresas que formam o conglomerado de entidades econômi-cas ligadas à Igreja. Além do tempo, perdi muito dinheiro em dízimos e ofertas. Semcontar das viagens intermináveis para São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis, Lagese Curitiba. Como em qualquer organização, percebi que na Igreja de Jesus Cristodos Santos dos Últimos Dias também existe pessoas que tiram proveito pessoal daorganização. São os Presidentes de Missão, os Setentas, os Apóstolos e o Presi-dente da Igreja. Estas pessoas vivem numa mordomia que é de dar inveja a qual-quer pessoa. Viajam por vários países, hospedam-se nos melhores hotéis e desfru-tam do melhor. Tudo pago pela Igreja através de seus "Fundos". Conheço um casalque emenda uma "missão" atrás da outra. Viajam pelo mundo. De três em três anos,mudam de "missão" e de país. Tudo por conta da Igreja. Quando eu era bispo, fuimuito bem orientado sobre o uso de forma controlada dos fundos da Igreja, inclusivepara ajudar os necessitados. Tinha restrições para algum humilde membro, caso eleviesse pedir na porta do Bispo. Para os pobres nada, para os lideres tudo. Esta nãoé a obra de Deus. Quero deixar bem claro uma coisa aos membros da Igreja: EUNUNCA FUI EXCOMUNGADO DO MORMONISMO! Saí por conta própria, atravésde uma Ação Administrativa a meu pedido. Por isso resolvi fazer este blog e posteri-ormente, este E-BOOK para denunciar o que tenho aprendido SOBRE O MORMO-NISMO. 3
  5. 5. SUMÁRIOQUEM SOU EU! ........................................................................................................... 3SUMÁRIO ..................................................................................................................... 4MEU CONTATO COM O MORMONISMO .................................................................. 11LEMBRANÇAS DE UM TEMPO RUIM! ...................................................................... 15O SACERDÓCIO EM AÇÃO!...................................................................................... 16A INSPIRAÇÃO DIVINA NA FORMAÇÃO DE UMA ESTACA! ................................... 18QUESTÕES IMPORTANTES NÃO RESPONDIDAS! ................................................. 21ENGANANDO AS PESSOAS! .................................................................................... 26A DIFICULDADE DE ACEITAR A REALIDADE! ......................................................... 28NÃO HÁ PROVAS DO LIVRO DE MÓRMON! ............................................................ 29O SEGREDO DE SUCESSO DA MORMON INC. ...................................................... 30A EXPLORAÇÃO FINANCEIRA DO TEMPLO MÓRMON! ......................................... 33AS LEIS ENSINADAS NOS TEMPLOS MORMONS! ................................................. 35O CENTRO DE CONFERÊNCIAS! ............................................................................. 37O SUPOSTO CRESCIMENTO DA IGREJA SUD ....................................................... 38A CARIDADE NUNCA FALHA? .................................................................................. 41A CONCORRÊNCIA PELOS NÚMEROS BATISMAIS NA SEITA MÓRMON. ............ 43A EDUCAÇÃO FORMAL DE JOSEPH SMITH JR. ..................................................... 44A FRATERNIDADE DOS GUARDIÕES DAS SANTAS VAGINAS! ............................. 45A HISTÓRIA DE OUTRO EX-BISPO MORMON! ........................................................ 47A LINGUAGEM E A GRAMÁTICA DO LIVRO DE MÓRMON! .................................... 48A NOVA JERUSALEM DE JOSEPH SMITH JR.! ........................................................ 51ABSURDOS DA OBRA MISSIONÁRIA!...................................................................... 52ACHO QUE OS MEMBROS NÃO ESTÃO ENTENDENDO. ....................................... 54AJUDA AOS NECESSITADOS? ................................................................................. 56ALGUNS EX-MÓRMONS CONTINUAM CRISTÃOS CONVICTOS! ........................... 57ALTERAÇÕES DESESPERADAS NO TRABALHO DE RETENÇÃO! ........................ 59ALUNOS MORMONS SÃO PRIVILEGIADOS? .......................................................... 61AMOR À PARTE! ........................................................................................................ 61APOLÍTICOS? ............................................................................................................ 62APOLOGIA MÓRMON? A QUEM QUEREM CONVENCER? ..................................... 64AS FOFOCAS NA IGREJA DE CRISTO! .................................................................... 65 4
  6. 6. AS MOEDAS DO LIVRO DE MORMON ..................................................................... 67AS SINAGOGAS NEFITAS!........................................................................................ 69AS TRÊS TESTEMUNHAS E AS OITO TESTEMUNHAS! ......................................... 70BATISMOS RÍDICULOS! ............................................................................................ 71A BUSCA CIENTÍFICA DOS VESTÍGIOS NEFITAS ................................................... 73 A geografia ...................................................................................................................................... 74 O que tradicionalmente foi ensinado pela igreja? ..................................................................... 75 O que os membros da igreja estão discutindo? ........................................................................ 76CAMPANHA: IM A MORMON .................................................................................... 77CARIDADE? EU FAÇO, MAS QUERO SAIR NA TV! ................................................. 78CEGUEIRA ESPIRITUAL! .......................................................................................... 81COMO O MORMONISMO SOBREVIVEU ATÉ OS NOSSOS DIAS! .......................... 83COMO PODEMOS SABER SE O LIVRO DE MÓRMON É VERDADEIRO?............... 84CONFLITOS DECISÓRIOS! ....................................................................................... 86CONSTRUÇÃO E MANUTENÇÃO DE CAPELAS MORMONS NO BRASIL! ............. 88PROBLEMAS COM A CONSTRUÇÃO E A MANUTENÇAO NO BRASIL? ................ 89CONTESTANDO... ..................................................................................................... 92CONVENIÊNCIAS SOCIAIS! ...................................................................................... 93CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA! ........................................................................... 94DEMOCRACIA OU AUTOCRACIA? ........................................................................... 95DEPOIMENTO E TESTEMUNHO!.............................................................................. 97DEPOIMENTO!........................................................................................................... 99DIZIMOS X AJUDA AOS NECESSITADOS! ............................................................. 102DOZE PASSOS PARA A RECUPERAÇÃO DO MORMONISMO! ............................ 103DUAS CATEGORIAS DE MÓRMONS CONVICTOS! ............................................... 105E-MAIL DE UM MEMBRO SUD! ............................................................................... 107E-MAIL RECEBIDO! ................................................................................................. 109ESCRITOS HISTÓRICOS ANTIGOS........................................................................ 111ESPOSAS ADOLESCENTES DE JOSEPH SMITH JR.! ........................................... 113ESSE VEIO DE SANTA CATARINA! ........................................................................ 114A EVANGELIZAÇÃO DE CRIANÇAS! ...................................................................... 116EXEMPLOS DE VIRTUDES! .................................................................................... 117EX-MORMONS NÃO SÃO ANTIMORMONS! ........................................................... 119EXPLICAÇÕES ADICIONAIS! .................................................................................. 121HÁ OU NÃO O QUE FAZERMOS DEPOIS DESSA VIDA? ...................................... 122 5
  7. 7. HÁ UMA MANEIRA DE IDENTIFICAR O ESPÍRITO SANTO? ................................. 123HISTÓRIAS DE MULHERES MÓRMONS! ............................................................... 125ISSO ACONTECEU NA MISSÃO RIO DE JANEIRO! ............................................... 126JOSEPH SMITH AGIA ASSIM! ................................................................................. 128JOSEPH SMITH E A MAÇONARIA! ......................................................................... 132JOSEPH SMITH ERA QUALIFICADO PARA LIDERAR O POVO DE DEUS? .......... 134LIDERANÇA AUTORITÁRIA! ................................................................................... 135LIDERANÇA AUTORITÁRIA – PARTE 2! ................................................................. 137LÍNGUA ERRADA NO LIVRO DE MÓRMON! .......................................................... 138LIVRO DE MÓRMON! NUNCA MAIS LEREI. ........................................................... 140MAIS DE 10% DE DÍZIMO!....................................................................................... 143MAIS UM ERRO NO LIVRO DE MÓRMON! ............................................................. 145MAIS UM QUE ABANDONOU O MORMONISMO! ................................................... 146MAIS UMA HISTÓRIA DE EX-BISPO! ...................................................................... 148MAIS UMA PESSOA SENSATA! .............................................................................. 149MENINOS MISSIONÁRIOS! ..................................................................................... 151MENTIRAS SOBRE O CRESCIMENTO! .................................................................. 153MINHA EXPERIENCIA COM UM APÓSTOLO MÓRMON! ....................................... 154MISSIONÁRIO ABANDONA O MORMONISMO NA MISSÃO! ................................. 156MISSIONÁRIOS RETORNADOS E O CASAMENTO! .............................................. 159MORMON THOUGHT, AMAI.JC?............................................................................. 161MORMONISMO - RAZÕES PARA O DESCRÉDITO ................................................ 163MÓRMONS! ONDE ESTÁ O LIVRE-ARBÍTRIO? ..................................................... 164MORTE E VIDA! ....................................................................................................... 166NÃO VOLTAREI PARA O MORMONISMO! ............................................................. 169O ALMOÇO AOS MISSIONÁRIOS! .......................................................................... 170O ATUAL PROFETA MORMON! .............................................................................. 172O CONSELHO DE AMOR! ....................................................................................... 174O CRESCIMENTO DA IGREJA MORMON! ............................................................. 176O DECLÍNIO SISTÊMICO!........................................................................................ 179O DESAFIO CONTINUA... ........................................................................................ 181O DEUS DO VELHO TESTAMENTO! ...................................................................... 182O DIA DA DEFESA! .................................................................................................. 184O DINHEIRO E A RELIGIÃO .................................................................................... 185O EGIPCIO REFORMADO! ...................................................................................... 187 6
  8. 8. O FIM DE JOSEPH SMITH JR.! ............................................................................... 189O LEGADO DE BRIGHAM YOUNG .......................................................................... 191O LIVRO DE MÓRMON E A CAÇA AOS ELEFANTES – ANACRONISMOS ........... 194O LIVRO DE MÓRMON E A PLENITUDE DO EVANGELHO! .................................. 196LIVRO DE MÓRMON! ONDE ESTÁ O RIO QUE DESÁGUA NO MAR VERMELHO?198O PRECONCEITO CONTINUA! ............................................................................... 200O QUE APRENDE UM PROFESSOR SUD? ............................................................ 201O QUE FAZER DEPOIS DO MORMONISMO? ........................................................ 202O RELATO DE JANE ELIZABETH MANNING JAMES ............................................. 204O TROPEÇO DOS LIDERES MORMONS! ............................................................... 207O USO DA PALAVRA “MÓRMON”! .......................................................................... 208ONDE ESTÃO AS RESPOSTAS? ............................................................................ 210OS GARMENTS MÓRMONS! .................................................................................. 211OS LÍDERES LOCAIS DA IGREJA MORMON NO BRASIL! .................................... 213OS LÍDERES MÓRMONS NÃO PEDEM DESCULPAS! ........................................... 216OS MÓRMONS NÃO OBEDECEM A SEUS PRÓPRIOS LÍDERES! ........................ 217OS MORMONS SERÃO CORRIGIDOS POR DEUS? .............................................. 218OS NUMEROS! ........................................................................................................ 220OUTRO EX BISPO RELATA: O COMEÇO DO FIM NO MORMONISMO ................. 222PAGUE PRIMEIRO PARA ENTRAR NO TEMPLO! .................................................. 224PEQUENA AMOSTRA DO REINO DE DEUS!.......................................................... 226PEQUENO ESCLARECIMENTO AOS MORMONS DE PLANTÃO! ......................... 228POLÊMICAS DO LIVRO DE MÓRMON!................................................................... 229PARA PENSAR... PORQUE OS LIDERES QUE RECEBEM ALTOS SALARIOS NUNCALIMPAM AS CAPELAS? ........................................................................................... 230POR QUE SAÍ DO MORMONISMO? ........................................................................ 232POR QUE VOCÊ NOS ATACA? ............................................................................... 233POUCAS MUDANÇAS NO LIVRO DE MÓRMON? .................................................. 235PRECISAMOS DE RELIGIÃO? ................................................................................ 236PROFETAS MÓRMONS AFIRMAM QUE A LUA É HABITADA!............................... 238PROGRAMA “MÃOS QUE AJUDAM” DA IGREJA MÓRMON: SUPÉRFLUO E FÚTIL?242PROVAS DO LIVRO DE MORMON NO MÉXICO? .................................................. 244QUE CONSELHO DISCIPLINAR CURIOSO! ........................................................... 246QUEM CONVENCE? A RAZÃO OU A FÉ? .............................................................. 248QUEM É ESSE SUJEITO? ....................................................................................... 249 7
  9. 9. QUER SABER A VERDADE SOBRE O MORMONISMO? NÃO PERGUNTE A UMMÓRMON! ................................................................................................................ 251QUESTIONAMENTOS DE UM PORTUGUÊS! ......................................................... 252QUESTIONAMENTOS.... ......................................................................................... 254QUESTÕES IMPORTANTES SOBRE A REVELAÇÃO MÓRMON! .......................... 255 Questões com respostas diferentes .......................................................................................... 256RAZÃO X CEGUEIRA! ............................................................................................. 257RELIGIÃO ATROFIA O CÉREBRO, REVELA ESTUDO DA UNIVERSIDADE DUKE!259RELIGIÃO E RACISMO! ........................................................................................... 260REVELAÇÃO! QUE SENSAÇÃO É ESSA? .............................................................. 262REVISÃO DA DOUTRINA! ....................................................................................... 263SARAH MARINDA BATES PRATT ........................................................................... 265 Início de sua vida e de seu casamento..................................................................................... 265 Crianças e migrações .................................................................................................................. 265 A proposta de casamento plural de Joseph Smith.................................................................. 266SER MÓRMON NÃO É SER FELIZ! ......................................................................... 267SERIA MAHONRI MORIANCUMER O DESCOBRIDOR DA AMÉRICA? ................. 268SOBRE O “THE JOURNAL OF DISCOURSES” ....................................................... 271SOBRE OS DÍZIMOS! .............................................................................................. 273TEMPLOS DÃO PREJUÍZOS? ................................................................................. 274TENTATIVA DE CRESCIMENTO BASEADO EM EXPORTAÇÕES! ........................ 276TESTEMUNHO DE UM AMIGO QUE MOROU NO PARAGUAI! .............................. 277TESTEMUNHO POR TESTEMUNHO! ..................................................................... 278TRABALHO ÁRDUO NA DIVULGAÇÃO DAS POSTAGENS ................................... 280TRANSPONDO A LINHA DA RAZÃO! ...................................................................... 281TROCA DE ELDERES POR SISTERES!.................................................................. 283TUDO POR CAUSA DO MORMONISMO... .............................................................. 285UM CASO DE ABUSO SEXUAL ABAFADO! ............................................................ 286UM DOMINGO DE FRIO! ......................................................................................... 287UMA CANOA FURADA NO MEIO DO OCEANO!..................................................... 289UMA COMUM HISTÓRIA DE AMOR MÓRMON! ..................................................... 290USEMOS A RACIONALIDADE! ................................................................................ 292VESTINDO MORTOS! .............................................................................................. 294COMENTÁRIOS DE EX-MÓRMONS! ...................................................................... 295HISTORIADOR ABANDONA O MORMONISMO! ..................................................... 296 8
  10. 10. O MORMONISMO E AS LOTERIAS, JOGOS, APOSTAS E SIMILARES! ................ 298ENSINAMENTOS DIFERENTES DENTRO DA MESMA IGREJA ............................ 300 Poligamia ....................................................................................................................................... 300 Racismo ......................................................................................................................................... 301CHÁ GELADO! ......................................................................................................... 302COMBATER O CULTO DO CONTROLE MENTAL .................................................. 303UMA HISTÓRIA INCRÍVEL!...................................................................................... 304ENSINAMENTOS DO MORMONISMO! ................................................................... 306PELA FÉ SOMOS ROUBADOS!............................................................................... 308DEFENSORES DO MORMONISMO! ....................................................................... 310HOMENS PARA O SACERDÓCIO! .......................................................................... 311FRUTOS DO BLOG! ................................................................................................. 313MAIS DE 10% DE DÍZIMO!....................................................................................... 317MENINOS MISSIONÁRIOS! ..................................................................................... 318O MORMONISMO DE ALGUNS ANOS ATRÁS! ...................................................... 320ENSINO FAMILIAR NA EUROPA! ............................................................................ 321O MORMONISMO DE MITT ..................................................................................... 323ENQUANTO O MUNDO CRESCE EM CONHECIMENTO, OS MÓRMONS PADECEM EMIGNORÂNCIA! .......................................................................................................... 324JOSEPH SMITH COMO UM DEUS MÓRMON! ........................................................ 326UMA IGREJA 100% DE ORIGEM HUMANA ............................................................ 327O PROFETA QUE NÃO FOI PARA A MISSÃO! ....................................................... 334MINHAS ATUAIS CONVICÇÕES ............................................................................. 335CONVICÇÕES!......................................................................................................... 338REPORTAGEM DO JORNAL “O GLOBO” - BRASIL SÓ PERDE PARA EUA E MÉXICO EMNÚMERO DE MÓRMONS ........................................................................................ 339SOBRE A MATÉRIA DE O GLOBO CITANDO O MORMONISMO ........................... 343EX-MÓRMON DE VARGINHA/MINAS GERAIS ....................................................... 345SER MÓRMON É SER FELIZ? ................................................................................ 347NÃO CANTO MAIS HINOS SOBRE JOSEPH SMITH! ............................................. 348DENNIS E RAUNI HIGLEY ....................................................................................... 350A OBRA MISSIONÁRIA EM CURITIBANOS............................................................. 355VISITA INESPERADA! ............................................................................................. 356O SUPOSTO CRESCIMENTO DA IGREJA SUD ..................................................... 358EXPERIENCIAS MISSIONÁRIAS ............................................................................. 361MINHA FRUSTANTE EXPERIÊNCIA COMO MISSIONÁRIO MÓRMON! ................ 365 9
  11. 11. O DÍZIMO É CRISTÃO? ........................................................................................... 370CUSPINDO E PISANDO NO SAGRADO?................................................................ 371AMOR E RELIGIÃO! ................................................................................................. 372NATIONAL GEOGRAFIC SOCIETY NEGA UTILIZAÇÃO DO LIVRO DE MÓRMON!374MÓRMONS SAEM DA IGREJA E SE MANIFESTAM EM MASSA ........................... 375 Temos que ser cuidadosos ......................................................................................................... 376RACISMO ANOS 80! ................................................................................................ 377AS 116 PÁGINAS PERDIDAS DO LIVRO DE MÓRMON ......................................... 378 Argumentos críticos ..................................................................................................................... 380PEDIDO DE AJUDA SOBRE CARTA DE RESIGNAÇÃO ......................................... 381CHRIS BEERS – UMA TRÁGICA HISTÓRIA DE VIDA ............................................ 384CARACTERÍSTICAS AGRESSIVAS! ....................................................................... 388O NEGÓCIO DA IGREJA NÃO É A IGREJA! ........................................................... 389FALTA DE MORMONS NO BRASIL ......................................................................... 391DÍZIMOS................................................................................................................... 392UMA VERDADEIRA (BAGUNÇA) DE IGREJA ......................................................... 394ALGUMAS FALSAS PROFECIAS MORMONS ........................................................ 396DADOS DO CRESCIMENTO SUD NO BRASIL ....................................................... 398PRÁTICAS PROFANAS E IMPURAS! ...................................................................... 400POR QUE AS PESSOAS ABANDONAM O MORMONISMO! ................................... 401FIM DO BLOG!!!!! ..................................................................................................... 402 10
  12. 12. MEU CONTATO COM O MORMONISMOO meu primeiro contato com o mormonismo aconteceu quando eu tinha entre uns 10 ou 12 anos de idade. Na cidade de Curitibanos, interior de Santa Catarina.Eu estava em casa, assistindo a um programa de televisão, numa tarde qualquer daminha infância de outrora. Exibido pelo antigo canal de televisão, a TV Coligadas, dacidade de Blumenau. Foi nesse momento que eu soube pela primeira vez, que exis-tiu um homem chamado Joseph Smith. Também fiquei sabendo naquele momentoque ele foi conhecido como “o Profeta”, responsável pela aparição do Livro de Mór-mon. Este canal de televisão gerava as imagens que era então, distribuída para vá-rias regiões do Estado de Santa Catarina, atingindo, inclusive a nossa pequena ci-dade de Curitibanos, no planalto serrano. No programa citado, pelo que lembro, erauma entrevista com alguns membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últi-mos Dias da cidade de Blumenau ou região. Lembro que essas pessoas exibiampara as câmeras algumas gravuras, incluindo aquela famosa gravura da primeiravisão e outra não menos famosa, da suposta visita do Anjo Morôni ao quarto de Jo-seph Smith. Depois disso não ouvi mais nada sobre isso. Mas fiquei intrigado comaquilo. Deus e Jesus Cristo apareceram flutuando no ar para um menino? Um anjoaparecera para esse mesmo menino no seu quarto? Passaram-se desde este acontecimento, uns quatro anos. Eu estava agoracom 16 anos de idade. Certo dia encontrei dois missionários americanos na minhacidade. Abordaram-me e incrivelmente, não falaram de religião comigo. Devia ser ostípicos representantes dos jovens americanos, membros da Igreja Mórmon que fo-ram para a missão “empurrados” por seus pais. Apenas disseram que eram dos Es-tados Unidos e que estavam fazendo uma missão. Lembro que estava um dia muitoquente. Eles reclamaram muito, dizendo que no seu país o clima era melhor que onosso. Não me deram nada, nem um folheto. Eu também não perguntei nada sobrea religião deles. Depois disso, o próximo contato foi mais ou menos um ano depois. Eu traba-lhava no escritório de uma indústria madeireira. Era a época de ouro do extrativismodesenfreado da araucária. Eu saía logo cedo, pelas sete e meia da manhã. Voltavaao meio dia para almoçar em casa, indo novamente trabalhar às treze e trinta. Re-tornava já passando das dezoito horas. Depois tinha que ir para a escola, onde es-tudava no curso de Técnico em Contabilidade, no antigo Colégio Comercial CardealCâmara. Devia ser o ano de 1981. Eu voltava para o lar quando a aula acabava per-to das vinte e três horas. Isso porque eu voltava a pé. Certa noite, enquanto me preparava para dormir, minha mãe me disse que ti-nha recebido a visita de dois missionários Mórmons e que deixaram um livro e al-guns folhetos em nossa casa. Já era quase meia noite. Apenas me lembro de quepeguei o livro e dei uma olhada nele, tinha algumas gravuras nas páginas iniciais eos folhetos eram sobre o Testemunho de Joseph Smith e alguma coisa sobre Cristoou o cristianismo. Falei para minha mãe que naquele momento eu não poderia lê-los 11
  13. 13. ou olhar melhor para aquele material, mas que depois, no dia seguinte eu queriaanalisar melhor todo o seu conteúdo. Alguns dias se passaram. No final de semanapróximo, lembrei-me do livro e me deu curiosidade sobre ele, pedi para minha mãepelos folhetos e o livro para ler. Ela me disse que os missionários passaram pornossa casa no meio da semana, pediram o livro de volta, mas deixaram os folhetosconosco. Li pela primeira vez o “Testemunho do Profeta Joseph Smith” e nunca meesqueci das suas palavras e da visão, onde, segundo ele, Deus e Jesus Cristo apa-receram a ele numa coluna de luz, num bosque. Lembro que não só a aparição deDeus e seu filho, Jesus Cristo, despertaram a minha curiosidade, mas também ahistória da aparição do anjo Morôni e das placas de ouro que estavam enterradaspróximo de sua casa me impressionaram muito. A vida foi passando, nunca mais tive contato com o mormonismo. Eu tive quetrabalhar para me sustentar, servi como soldado no Exército por um ano inteiro. De-pois fui trabalhar novamente, até que num destes trabalhos, fui convidado a ir aonorte do Brasil, na cidade de Belém do Pará para ajudar na montagem de uma filialda empresa. Eu exercia o cargo de gerente de compras. Era responsável pelos su-primentos. A empresa alugou uma casa para morarmos. Éramos num número dequatro colegas, sendo todos homens e todos do sul do Brasil. Revezávamos na horade preparar as refeições e lavar a louça. Lembro perfeitamente que estávamos meioociosos em casa, numa bela manhã de sol de um sábado qualquer. Um ou outro denós estava assistindo a programas de TV, ou lendo um livro ou revistas. Escutamosbatidas de palmas em frente da casa. Fui atender e ver quem era, quando percebiestar diante de dois missionários Mórmons americanos. Após se apresentarem, pediram permissão para mostrarem para nós seusserviços e sua mensagem. Imediatamente, lembrei-me dos folhetos que lera anosatrás e deixei-os entrar. Eles nos deram a primeira palestra sobre Deus e a primeiravisão do “Profeta Joseph Smith”. Falaram do livro de Mórmon e da maneira corretade orar, segundo a concepção da doutrina a qual pregavam. Lembro bem dessa pa-lestra, pois usaram material audiovisual, como um mapa-múndi que estenderam nochão da sala, mostrando-nos o que seria o velho mundo e o novo mundo, orientemédio e Américas. Ao se despedirem, prometeram voltar para a segunda palestra de um total deseis. Concordei e despedimo-nos. Naquele momento, fui presenteado com uma edi-ção do Livro de Mórmon que comecei a ler imediatamente. A linguagem era maisfácil de compreender do que a Bíblia, mas era preciso certo conhecimento históricoe geográfico para se situar no contexto do livro. Mesmo assim, não havia como dis-cernir exatamente e geograficamente, os locais mencionados nele. De repente che-ga uma parte que é exatamente igual à Bíblia na parte de Isaías. Aí as dúvidas au-mentam se você não tem conhecimento algum, fica tudo confuso. Recebi todas as palestras, mas não fui à Igreja visitar e nem me batizei naocasião, como era a vontade dos missionários. Nem os outros colegas que moravamcomigo na casa alugada quiseram aceitar a tal religião Mórmon. Passou-se um anointeiro e eu li aquele livro de capa a capa comparando algumas partes com a Bíblia. 12
  14. 14. Aí resolvi investigar melhor tudo aquilo, pois se fosse verdade, estaria diante de umacontecimento magnífico. Talvez a maior de todas as manifestações, ou visões, ourestaurações, ou qualquer tipo de característica divina para a obra de Deus atual-mente. Pois sempre acreditara que deveria haver uma Igreja verdadeira na face daterra, e que a Igreja Católica não tinha todas as características da verdadeira Igrejade Deus. Ela tinha a mancha podre da “inquisição” e as mortes resultantes das “cru-zadas”. Numa noite que não lembro de que mês, mas sei que era inicio de 1988, fuiaté o local onde os Mórmons se reuniam. Ficava no centro do Distrito Municipal deIcoaraci, área metropolitana da cidade de Belém do Pará. Chegando lá, encontreiapenas o Presidente do Ramo que me recebeu com alegria. Já foi logo me falandoda Igreja e das “verdades” que tinha encontrado na sua vida. E foi me envolvendocom aquela hospitalidade toda, culminando em me convidar para assistir uma Reu-nião Dominical que começaria às dezesseis horas no próximo domingo, evidente-mente. No dia da reunião, domingo, às dezesseis horas, pontualmente, eu estava lá etive uma grande surpresa. Começaram a cantar um hino e alguém já veio sentar aomeu lado, me dando um hinário e ensinando-me como era que se cantava naquelehinário. Fui muito bem tratado e o resultado é que me cativaram extremamente atéque fiquei muito convencido de que aquele povo era o “povo de Deus”. Queria mebatizar logo e me unir a eles. Este era com certeza, meu desejo naquela ocasião,pois eram aparentemente alegres e demonstravam isso. Estavam sempre sorrindo.Não tinha missionários para me passar as palestras novamente e me batizar naque-la unidade da Igreja. O nome da unidade era Ramo Pinheiro. Tive que frequentarassiduamente as reuniões por um mês mais ou menos antes que aparecessem umadupla de missionários. Eles também são chamados de Élderes, andam pelas cida-des em dupla, fazendo o trabalho de proselitismo da Igreja, geralmente, de camisabranca e gravata. Um dia, chegaram quatro missionários, duas duplas. Ensinaram-me todas asseis palestras novamente de segunda a sexta-feira. A reunião batismal fora marcadapara sábado. No domingo, fui ordenado um Sacerdote dentro do Sacerdócio Aarôni-co. Um mês depois, um Elder dentro do Sacerdócio de Melquisedeque, com direito aentrevista com o Presidente da Missão Fortaleza, Helvécio Martins. Este homemchegou a ser chamado para o segundo quórum de setenta d’a Igreja de Jesus Cristodos Santos dos últimos Dias. Foi um personagem muito polêmico. Vou colocar futu-ramente, uma postagem só sobre os meus encontros com este sujeito. Desde o momento do meu batismo, até o dia do meu desligamento da Igreja,cerca de dezoito anos, nunca deixei de estar atuando firme e ativamente dentro detodos os chamados e responsabilidades que tive, fosse ele, Líder da Obra Missioná-ria, Presidente do Quórum de Élderes, Presidente da Escola Dominical, Presidentede Ramo, Bispo, Líder do Grupo dos Sumo sacerdotes, membro do Sumo Conselhoda Estaca, etc. 13
  15. 15. Na verdade, era mais fácil faltar os outros integrantes de qualquer organiza-ção das que citei anteriormente nas suas diversas reuniões, do que eu faltar. Sem-pre estava presente, convicto, tentando dar o exemplo. Mas algo aconteceu! Apesar de toda a estrutura física externa como modeloideal de Santo dos Últimos Dias, eu trazia comigo algumas dúvidas. E também al-gumas perguntas que nunca me foram concretamente elucidadas. E isto aconteceudesde que me batizei, até o presente momento. Com o passar dos anos, descobrique tinha muito da doutrina Mórmon que eu não engolia sem um questionamento.Mesmo que silenciosamente. Apesar de toda a aparente firmeza que eu demonstra-va, como um líder fiel, guardador dos mandamentos, eu sempre tinha algumas dúvi-das dentro de mim. Dúvidas como, por exemplo:● A validade e a veracidade do batismo vicário (pelos mortos) nos templos;● A veracidade do Presidente da Igreja ser um “Profeta Vivo”, pois nunca profetizava nada, a doutrina é baseada em repetições constantes de vários assuntos;● A veracidade do Livro de Mórmon, por mais que tente, não dá para engolir. Não indícios racionais para a história nele descrita;● A veracidade do “chamado profético” de Joseph Smith e a sua visão de Deus. E a poligamia? Nunca esclarecida de forma coerente na igreja. Só os tópicos acima, já eram suficientes para que eu travasse uma fervorosaluta espiritual comigo mesmo. Mas, também surgiram algumas outras dúvidas aolongo dos anos. Isso enquanto servi como Bispo da Igreja por oito anos completos.Eu via dentro da Igreja, em todas as alas, sem exceção, fofocas, intrigas, invejas,gana pelo poder, pessoas que tinham uma má reputação fora da Igreja e que eramchamados para serem líderes, passando-se por verdadeiros santos. Certa vez descobri que um Bispo da Igreja (da outra Ala que funcionava namesma capela que a minha), não estava agindo financeiramente de forma honestano local onde trabalhava, sendo inclusive, afastado de suas funções. Comuniquei oPresidente da Estaca sobre o ocorrido para que pudessem, no mínimo, desobrigar oBispo de suas tarefas. Infelizmente, nada aconteceu. “Taparam o sol com a peneira”.Disseram-me que eu não tinha provas e que seria a palavra dele contra a minha evice-versa. Nem sequer foi investigado nada, apesar da firmeza da minha denuncia,apontando todos os caminhos para a investigação. Analisando este fato agora, che-go a ficar preocupado. Isto é na verdade, um termômetro para mostrar o quanto euestava comprometido com a causa d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últi-mos Dias. Quando falavam que eu era um “crentão”, não exageravam. Eu hoje te-nho ciência de que era muito fanático. Envergonho-me veementemente por essasatitudes. Estava completamente hipnotizado pela doutrina. Quem me conheceu sabeque não estou escrevendo nada a não ser a realidade que eu vivenciei. Não precisa dizer mais nada, apenas que resolvi o problema. Da mesma ma-neira que eu fui visitar a Igreja naquela noite em Icoaraci. Resolvi sair de livre e es- 14
  16. 16. pontânea vontade através de uma carta através de uma ação administrativa. A maio-ria dos lideres quiseram fazer de tudo para que eu ficasse, mas eu não mudei mi-nhas atuais convicções. Não poderia viver em paz comigo mesmo, sabendo que es-tava numa organização que tem mentira, racismo, preconceito, xenofobia, pedofiliado primeiro líder da organização. Resolvi fazer este texto há algum tempo atrás. Agora, transformei ou adapteipara uma postagem para este novo blog. Espero comentários. As críticas tambémserão bem vindas. Sei que receberei também ofensas e passaportes com destino aomais quente lugar no inferno Mórmon, as trevas exteriores. As minhas postagens neste blog serão assim. Espero contar muito mais sobrea minha vida. Como ela era quando eu era um membro d’a Igreja de Jesus Cristodos Santos dos Últimos Dias. Quase todos os artigos serão meus. Os textos e artigos que eu usar, serãodevidamente referenciados e os autores receberão os devidos créditos literários.LEMBRANÇAS DE UM TEMPO RUIM!Q uando eu era um Bispo, muitas vezes, em conversas ou, como é comum dizer no meio Mórmon, em entrevistas com membros, sabia que estavam mentindopara mim, mas como afirmavam que eram “verdadeiros Santos”, eu nada podia fazeralém do que o “Manual de Instrução” indicava. Lembro-me de mulheres que apanhavam dos maridos, chegavam até mesmocom o olho roxo para a entrevista com o Bispo, mas como sempre, tinham medo enegavam tudo. Os maridos também negavam qualquer ato de violência contra suas“amadas esposas”. Sem perceber que estava sendo manipulado mentalmente, fui levando a vidacomo membro d’A Igreja de Jesus Cristos dos Santos dos Últimos Dias por longosanos, como já disse em outras postagens anteriores, por cerca de uns dezoito anos. Como Bispo, recebia treinamentos de como lidar com o dinheiro da Igreja. Eraaconselhado a não gastar o fundo de ofertas de Jejum com ajuda aos membros queestavam passando necessidades, salvo em situações extremas. Como um caso deperigo de morte, por exemplo. As instruções que eu deveria dar às pessoas, confor-me o montante de suas dívidas era que deveriam vender os bens de dentro de suascasas. Uma televisão, ou o carro, caso possuíssem, depois deveriam procurar seusparentes e amigos, e por último, a Igreja. Enquanto economizávamos, líderes da Igreja (setentas, Presidentes de Mis-sões, Coordenadores do SEI) viajavam de avião de todos os cantos do Brasil, e domundo, hospedando-se em Hotéis de luxo, por conta da mesma. Muitos desses,com altos salários, por não fazerem absolutamente nada na Igreja. Para os pobresnada, para os ricos, tudo. As reuniões dominicais eram verdadeiras lavagens cerebrais na cabeça dosmembros. Tinha uma que era realizada uma vez por mês, chamavam-na de “Reuni-ão de Testemunhos”, dentro da Reunião Sacramental. Lá todos subiam no púlpito e 15
  17. 17. diziam, “Eu sei que esta Igreja é verdadeira”. Era uma verdadeira loucura! Pareciamtodos hipnotizados, em verdadeiro transe. Robotizados! Era muito comum, ao findarquase todos os discursos ou mensagens, o membro dizer, “Eu sei que Deus é nossoPai, Jesus é nosso Salvador, esta é a Sua Igreja, Joseph Smith é o Profeta de Deus,Gordon B. Hinckley ou Thomas S. Monson é o atual Profeta de Deus”. De tanto vocêescutar tais palavras, começa a acreditar e mesmo sem fazer sentido algum, come-ça a não querer questionar. Sem contar que apesar de haver em Curitibanos umacapela muito bonita. Como edifício que serve para abrigar uma igreja é a mais bonitae luxuosa da cidade. Entretanto, a organização Mórmon não faz nada pelo povo curi-tibanense. Não se envolve em assuntos da comunidade. Em assuntos sociais? Na-da. Nenhum vínculo ou parceria com a Prefeitura Municipal, assistência social ouórgãos do Estado. Aliás, esta era uma das minhas grandes preocupações com a Igreja. Ela estáestabelecida no Brasil, tirando dinheiro dos brasileiros, mas por que não constroemescolas, universidades, creches, hospitais como outras organizações religiosas fa-zem? A resposta que eu ouvia era a seguinte: “A Igreja no Brasil não é autossufici-ente”. Não creio nessa afirmação, nem nunca acreditei nisso. Nunca foi mostradopara os membros, uma prestação de contas do montante que a Igreja arrecada, noque gasta, onde e quando gasta. Os Templos são umas maiores ferramentas para arrecadar dinheiro para aIgreja Mórmon. Para entrar nos Templos, os membros precisam pagar fielmenteseus dízimos. Estão construindo mais alguns Templos no Brasil, consequentemente,por essa linha de pensamento, deverão em breve entrar mais e mais dinheiro paraos cofres da instituição. Isso seria verdade, se houvesse um crescimento real do mormonismo no Bra-sil. O que não está ocorrendo atualmente. Portanto, esses Templos brasileiros po-dem também se transformarem em ferramentas de prejuízo futuro para o mormo-nismo, caso não revertam sua taxa de crescimento rapidamente real. Certo dia, após me convencer por completo do grande engodo em que estavametido e de ter gastado uma geração da minha vida nessa organização que não metrouxe bem algum, mas sim, raiva por ter sido enganado, e por deixar-me enganar,pedi meu desligamento total, bem como, da minha esposa e filhas. No meu caso fuiprontamente atendido, através de uma ação administrativa. Caso não fosse ou pas-sasse por situações humilhantes como muitos dos casos expostos na internet atu-almente faria um escândalo e queria ver onde isso tudo iria parar. A Igreja livrou-se mim em seus registros. Mas eu nunca pude me livrar daigreja. Por isso escrevo nesse blog, para alertar as pessoas a não cair nesse engo-do, tal como eu caí um dia.O SACERDÓCIO EM AÇÃO! 16
  18. 18. U m mês após o meu batismo houve transferências de missionários na Missão Brasil-Fortaleza! O missionário que me batizou foi transferido para a cidade deJoão Pessoa, na Paraíba. Naquela época a Missão Brasil-Fortaleza abrangia umaextensa área, compreendendo grande parte do nordeste e do norte do Brasil. A via-gem de Belém do Pará, até a cidade de João Pessoa envolve mais de 2 mil quilôme-tros por via terrestre. Como a maioria dos membros conversos da Igreja de Jesus Cristo dos San-tos dos Últimos Dias, fiquei muito amigo dos missionários que me ensinaram as pa-lestras e me conduziram ao batismo. Afinal de contas, eles estiveram comigo duran-te a maior parte do tempo, antes e depois do batismo, até a data dessa transferên-cia. Naquela época, eu estava muito envolvido com a doutrina Mórmon. Tinha en-comendado vários livros da igreja, fitas Cassete, gravuras e folhetos impressos pelaIgreja, através do Presidente do Ramo Icoaraci. Só para vocês terem uma ideia: Ba-tizei-me no sábado à noite, domingo recebi o sacerdócio Aarônico, e cerca de ummês depois, fui entrevistado por Helvécio Martins (Presidente da Missão Brasil-Fortaleza, na época. Mais tarde foi chamado para o segundo quorum dos Setentas epara a Presidência de Área Brasileira) e recebi o sacerdócio de Melquisedeque. Tudo acontecia muito rápido na minha vida de membro novo. Deram-me opoder de Deus com um mês de membro? Eu sabia o que significava isso? A verda-de é que eu não compreendia isso! Que poderes adicionais eu ganhara? Nunca cu-rei ninguém. Cada vez que eu colocava as minhas mãos na cabeça de um doenteeu dizia que “era para ser feita a vontade de Deus e não a minha”. E quando eu di-zia“seja curado ou sare, em nome de Jesus Cristo”, muitas vezes a pessoa que es-tava doente morreu. Esse poder de Deus nunca se manifestou comigo. Certamentenunca curei ninguém após ter recebido o tal Sacerdócio de Melquisedeque. E Olhaque o senhor Helvécio Martins estava com as mãos sobre a minha cabeça, na oca-sião do recebimento desse tal poder. Às vezes, tínhamos divisões com outros portadores do sacerdócio nos do-mingos, no Ramo Icoaraci. A loucura era tanta, que nem almoçávamos. Saíamos dacapela, em duplas, ao meio dia, com destino às casas das famílias que não tinhamcomparecido na Igreja naquele domingo. Muitas vezes eu só chegava em casa às16 horas. Aquilo tudo era uma loucura. Essas divisões aconteciam principalmentenos domingos de jejum. Várias vezes eu ficava tonto, com aquele calor de Belém,camisa branca, gravata e sem comer ou beber nada. Voltando agora à transferência dos missionários! Combinei de levar esse mis-sionário que me batizou até a rodoviária, para que ele partisse para a sua nova áreade ônibus, à meia noite. Chegamos por volta de 22 horas na rodoviária, numa quar-ta-feira. Enquanto não era chegada a hora do embarque eu tinha que ficar junto comesse Élder para que ele não ficasse sozinho. Até hoje não entendo essa paranoia. Apartir da meia noite ele viajaria sozinho, por cerca de 2 mil quilômetros. Mas enquan-to ele não entrasse no ônibus, não poderia ficar sozinho. Loucuras do mormonismo! 17
  19. 19. Resolvemos ir numa lanchonete, na rodoviária de Belém de Pará. Pedimosum lanche. Lembro que enquanto estávamos comendo, veio um menino moribundo,desses que estão sempre nas rodoviárias, e chegou para o Élder: “Moço, me dá umdinheiro, ou me paga algo para comer?” Disse esse menino ao Élder. Até aquele momento, em meus sentimentos, tinha existido sempre uma boaimpressão desse missionário. Mas depois da resposta que ele deu ao menino pedin-te, fiquei com um pé atrás. Foi a primeira vez que tive um sentimento negativo deantipatia a um missionário da Igreja Mórmon. O Élder disse: “Sai prá lá, se afasta!” Eespantou o menino, fazendo gestos com o braço para que saísse de perto dele. Antes mesmo do menino se afastar, chamei-o para perto de mim e paguei-lheum lanche, igual ao que estávamos comendo. Pedi-lhe para que ficasse sentadopróximo de mim, enquanto comia. Não comentamos nada sobre esse ocorrido. Ficou um clima esquisito entreeu e o missionário. Ele deve ter se tocado que não agira conforme os mandamentospregados na Igreja. Nem de acordo com os ensinamentos de Jesus Cristo, a quemele dizia representar. Nunca esqueci esse incidente. Ele poderia ter fechado com“chave de ouro” sua participação na minha vida de membro novo. Mas deixou umamarca ruim, que até hoje lembro. Após isso, esse missionário progrediu dentro da Igreja. Foi conselheiro de Es-taca por longos anos na região metropolitana de Belo Horizonte. Foi Presidente deEstaca e agora é um membro de um dos Quoruns dos Setenta Autoridade de Área. Tempos atrás, há um ano mais ou menos, recebi um telefonema dele, tentan-do me convencer a voltar ao mormonismo. Disse-lhe algumas das palavras que es-crevo aqui no blog. Falei-lhe sobre a falta de evidencias do Livro de Mórmon, da tra-dução completamente errada do Livro de Abraão, da fraude da primeira visão, dapoligamia, poliandria e pedofilia de Joseph Smith Jr. Falei-lhe também da fraude do sacerdócio e para encerrar, prometi a ele vol-tar para a Igreja no dia em que um portador o sacerdócio fizer nascer dentes embanguelas ou curar algum amputado. Falei muitas coisas a ele. Desabafei no telefone. Acho que nunca mais meprocurará ou tentará me convencer a voltar ao mormonismo. Quando me batizei na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ti-nha os missionários por praticamente “Santos”. Pessoas que realmente representa-vam Jesus Cristo aqui na terra. Mas me enganei redondamente. São jovens co-muns! Jovens privados de algumas fases naturais da juventude, como namoro, es-tudos, faculdade, desenvolvimento profissional. Estão cegados por uma doutrina queos impede de progredirem. Pensam, muitas vezes, que são deuses, com poderessobrenaturais, mas na verdade, são jovens tolos, infantis e ingênuos. Cometem osmesmos erros que a maioria das pessoas. Não ajudar uma pessoa, um menino queestá com fome, é uma falha tremenda para um representante de Jesus Cristo.A INSPIRAÇÃO DIVINA NA FORMAÇÃO DE UMA ESTACA! 18
  20. 20. N a formação da Estaca Lages, aconteceu algo que nunca esquecerei, merecen- do aqui um registro para mostrar como é que funciona a “inspiração” que vemdireta de Deus para os líderes d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos ÚltimosDias. Aconteceu no ano de 1996. Fomos chamados para irmos até a cidade de La-ges, onde ficava a sede do então Distrito de Lages, distante uns 85 quilômetros deCuritibanos. A finalidade era sermos entrevistados para a escolha do novo Presidente dafutura Estaca e a composição da sua liderança, que seria organizada no dia seguin-te, um domingo. O Presidente do então Distrito era um jovem que servira o exércitocomigo em 1982. Eu o conhecia desde antes de abraçarmos a causa do mormonis-mo. Tinha um temperamento grosseiro e era de personalidade forte. Gostava de seenaltecer, se proclamando um “grosso”. Dizia que aquele “era o jeito de ele ser.”Lembro que chegamos à capela que abrigava a sede do Distrito de Lages. Enquantoos homens iam sendo entrevistados, esperávamos nos corredores da capela oupassávamos o tempo conversando. Na sala de entrevistas, ficaram três pessoas sentadas atrás de uma grandemesa. O Presidente da Área Brasileira, o falecido Élder Dallas Archibald, o Presiden-te da Missão-Brasil-Florianópolis e um recém-chamado, Setenta-Autoridade-de-Áreaque era ex-presidente de uma Estaca de Florianópolis. Um jovem que devia ter aminha idade. Tomo a liberdade de não citar os nomes destes líderes vivos para evi-tar possíveis futuros problemas. Uso suas presenças apenas para exemplificar, deforma singela, o quanto não é real a “inspiração” dos Santos dos Últimos Dias, atéque me provem o contrário. Este último líder estava presente e ficaria incumbido de acompanhar o cres-cimento da nova Estaca. Lembro que enquanto as entrevistas iam acontecendo, oentão Presidente do Distrito, que estava se despedindo de seu cargo de liderança, iadistribuindo relógios de mesa para alguns homens que ali se encontravam. Nestesrelógios havia uma marca com o seu nome e um ano, indicando que seria candidatoa vereador nas eleições que em breve ocorreriam. Ele foi chamado para a entrevistae brindou os entrevistadores com um relógio para cada um, mostrando aos mesmos,que tinha influência e que era uma pessoa de natureza pública, fazendo o seu mar-keting pessoal. Enquanto aguardávamos, tivemos uma surpresa. A porta se abriu da sala deentrevistas. Anunciaram-nos que as entrevistas pararam e tinham findado. Poucoshomens foram entrevistados, apenas alguns indicados previamente. A nós, os curiti-banenses, não nos oportunizaram entrar naquela sala, salvo os dois Presidentes deRamo, que foram entrevistados e se tornaram Bispos. De repente, surgiram no cor-redor, o Presidente da Área Brasileira, o Presidente da Missão e o “Setenta” comu-nicando-nos que já tinham escolhido o Presidente da Estaca. Disseram que receberam a “inspiração” necessária e que estavam certos dis-so, pelo “poder do Espírito Santo. Tão certos como a luz do dia,”lembro bem destaspalavras. Eu não fui entrevistado, outros homens também não foram. Ficou certo arde “panelinha”, de conchavo e, consequentemente, de “frustração”. 19
  21. 21. No dia seguinte, foi chamado o Presidente do Distrito que estava encerrandoa sua gestão para o novo cargo de Presidente da Estaca Lages. O principal vemagora, ele ao ser chamado, perante todos, quase mil pessoas, num velho teatro alu-gado para a ocasião, chorava copiosamente. Achei estranho o tamanho do choro.Parecia que não era de emoção pelo novo cargo. Ele balbuciou algumas palavras nomicrofone, elogiando a esposa do Presidente da Missão, que nem falava o portu-guês. Falou coisas sem nenhum sentido para aquele momento. O presidente da Área Brasileira, Elder Dallas Archibald falou “que semanasatrás” estivera organizando a Estaca Vale do Itajaí, também em Santa Catarina. Elee os demais companheiros, o Presidente da Missão e o Setenta que ali se faziampresentes. Após supostamente, terem entrevistados todos os homens do então Distritode Itajaí, não acharam nenhum capaz ou apto a ocupar o novo cargo. Segundo ele,“não sentimos o espírito nos confirmando” de que alguém daqueles homens poderiaser o novo Presidente da Estaca. De acordo com seu relato, parece que encontraram um sujeito que estavasaindo para viajar com a família e que não tinha ido até a capela, onde as entrevis-tas estavam ocorrendo. Este homem, ao ser chamado às pressas para a entrevista,ao adentrar a porta da capela fora escolhido prontamente. Segundo o Elder Archi-bald: “sentimos imediatamente que ali estava diante de nós, o futuro Presidente daEstaca Vale do Itajaí”. No mormonismo, para ser chamado ao cargo de Presidente da Estaca, o su-jeito precisa ter certo “status”, de preferência, ter alguma estabilidade financeira ouprofissional. Deve ser uma pessoa culta e que tenha pelo menos uma graduaçãoacadêmica. Não chamam nenhum “Zé Mané” pobre ou iletrado para este cargo. Po-de ser que chamem para Conselheiro ou Secretário, mas não para ser Presidente deEstaca. Mais tarde, fiquei sabendo que, se chamassem qualquer pessoa que nãoatendesse os requisitos citados, os membros poderiam achar que seu líder não seriaum homem abençoado. Que seu líder poderia ser tachado de falido, vivendo em es-tado financeiramente deplorável e de maneira descontrolada, ou ainda um ignorante. Percebi exatamente isso quando chamaram um homem que estava distribu-indo relógios e fazendo uma pretensa propaganda eleitoral a todos. Mostrando as-sim, que era um homem mais posicionado na sociedade local. O famoso “espírito” mostrou aos três líderes que estavam incumbidos da es-colha, “o homem certo”. O que o “espírito” não disse a nenhum dos três, que aquelehomem, que estavam chamando para ser o primeiro Presidente da Estaca Lagesestava tendo um caso extraconjugal. De acordo com a doutrina d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos ÚltimosDias, se os entrevistadores soubessem de tal fato não o chamariam, mas o exco-mungariam imediatamente da Igreja. Este homem, sendo o líder principal do antigoDistrito, mantinha um caso extraconjugal. Como o “espírito” não falou nada a respei-to, a nenhum dos três que estavam escolhendo? 20
  22. 22. Prontamente ele aceitou o cargo de Presidente da Estaca, passando seu atooculto e despercebido perante quase mil pessoas que estavam presentes. Talvez,faltou-lhe coragem para enfrentar a situação naquele momento. Não demorou muito e tudo foi descoberto, provou-se que o “espírito” estavaenganado e que nunca mostrou nada para o presidente da Área Brasileira, nem parao Presidente da Missão, nem, tampouco ao Setenta-Autoridade-de-Área que ficariaincumbido de cuidar da nova Estaca. Mais tarde houve a excomunhão do primeiroPresidente da Estaca Lages. Não é de chamar a atenção até mesmo do mais leigo? O líder maior do mor-monismo no Brasil não pôde perceber nada de anormal? Se ele não percebeu nadaé porque a inspiração Mórmon é uma fraude. Nunca acreditei nessa de “Espírito Santo” orientando os líderes da IgrejaMórmon. Sempre aprendi que todos os seres humanos são inspirados a realizar al-go, independentemente se são Mórmons ou não. Se não fosse assim, como explica-ríamos as grandes descobertas e as invenções? A maioria foi realizada por pessoasque nem sequer souberam da existência do mormonismo. Escrevi isso apenas para refletirmos um pouco. Certamente existem muitasoutras histórias semelhantes a essa.QUESTÕES IMPORTANTES NÃO RESPONDIDAS!N asci em Curitibanos, Estado de Santa Catarina. Converti-me ao mormonismo com 25 anos de idade. Ao contrário da maioria dos batismos que acontecem naIgreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, fui eu mesmo que me apresen-tei num Ramo da Igreja em Belém do Pará. Eu queria conhecer mais sobre a doutri-na da Igreja e acabei fisgado pelas correntes perigosas dos seus ensinamentos. Re-cebi um livro para ler, com orientações para perguntar à Deus se esse livro era ver-dadeiro ou não. Apenas por ler o livro de Mórmon, acreditei naquele momento, queera correto e procurei o que deveria ser o Reino de Deus. Desde o meu batismo, até o meu desligamento da Igreja SUD, que tambémaconteceu por minha livre e espontânea vontade, fui o que muitos membros da Igre-ja chamavam na época de “Crentão”. Enquanto estive no meio Mórmon, sempre trabalhei arduamente em minhasresponsabilidades, servindo como Presidente de Quórum, Líder da Obra Missioná-ria, Presidente da Escola Dominical, Professor em quase todas as classes domini-cais, Presidente de Ramo e Bispo por oito anos completos. Além de ser também,membro do Sumo Conselho da Estaca Lages, e Professor do Instituto por sete anosconsecutivos, onde pude ler e estudar todas as chamadas “obras-padrão” da Igreja. Acreditei piamente em tudo o que me disseram, desde o início. E olha que eujá era bem adulto quando me batizei. Todavia, estava tão perplexo com todas aque-las novidades, que ignorava outras “verdades”, se bem que no fundo do meu cora-ção, sempre haviam questionamentos. 21
  23. 23. Com o passar dos anos. Dezoito anos, como membro assíduo da Igreja, a lis-ta de dúvidas foi aumentando. Sou Economista e, felizmente, não fui ingênuo a vidatoda. Algumas destas perguntas sem respostas, acumuladas durante anos, eu pos-so compartilhar com vocês sem nenhum receio. Como fui professor e líder dentro da Igreja Mórmon quase o tempo todo en-quanto membro, enquanto ensinava, pesquisava, e as dúvidas surgiam. Como poderia Néfi e apenas um pequeno grupo de homens construírem umtemplo como o de Salomão, quando Salomão levou 70 anos, com mais de 180.000trabalhadores, para concluir o templo em Jerusalém? De acordo com 2 Néfi capítulo5, os nefitas completaram seu templo em menos de 20 anos! Além disso, os miné-rios preciosos usados por Salomão estavam à disposição de Néfi ou não? No versí-culo 15 diz que eles os usavam em grande abundância, mas no versículo seguinte(5:16) ele diz que eles não podiam ser encontrados na terra! Se o Livro de Mórmon é verdadeiro e Deus é ao menos consistente, por queentão os desobedientes não ficam com a pele escura conforme 2 Néfi 5:21-23? Maisimportante ainda, porque os lamanitas não ficaram brancos e belos depois de aceita-rem o Evangelho como fizeram em 3 Néfi 2:11-16? Jacó 4:1 nos diz que apenas poucas palavras podem ser escritas por causada dificuldade de gravar as placas. Por que, então Deus inspirou os profetas nefitasa serem tão enfadonhos? Há inúmeros exemplos. Muitas frases contêm 200 a 300palavras. Há 2000 vezes a frase "e aconteceu que". Mas o melhor exemplo está em4 Néfi 1:6, onde 57 palavras são usadas apenas para dizer que 59 anos se passa-ram. Apóstolo Mórmon James Talmage disse que o livro de Mórmon não continhanada de absurdo e irracional (Articles of Faith, p. 504). Se isso é verdade, o que di-zer dos barcos/submarinos dos Jareditas? Éter, capítulo 6 nos diz que um "ventofurioso" impulsionou os barcos para a Terra Prometida, e esta jornada demorou 344dias. Mesmo se o vento furioso só pudesse empurrar os barcos a 16 km/h, a distân-cia percorrida seria quase 133 mil quilômetros ou o suficiente para darem mais detrês voltas ao redor do globo! Será que essa afirmação de 344 dias é razoável? A "Lei da Progressão Eterna" ensina que os deuses são homens que passa-ram por uma vida mortal (semelhante à da Terra), obedeceram as "leis do evange-lho" e já receberam a sua exaltação. Como pode o Espírito Santo ser um Deus semum corpo? Como Cristo poderia ter sido um Deus, uma vez que Ele também estavasem um corpo até 2000 anos atrás? Se Deus, o Pai, uma vez foi um homem, porque esse fato não é claramente enunciado em D&C? Uma vez que só Deus o Paipossuía um corpo na criação, por que ele não disse "Façamos o homem à MINHAimagem" e não "à NOSSA imagem"? Como o Livro de Mórmon não ensina que Deus tem um corpo, os Mórmonsnormalmente vão ao Velho Testamento para provar que Deus tem um corpo falandoa Moisés "face a face", etc. Mas também ensinam que o Deus do Velho Testamentoé Jesus Cristo antes de sua encarnação. Portanto, todos os versículos usados noAntigo Testamento, depois de Gênesis 31, para provar que Deus tem um corpo de 22
  24. 24. carne e ossos, não podem ser usados, pois Jesus não havia recebido seu corpo atéo final do Antigo Testamento. Qual é a resposta para esse paradoxo teológico? Se Jesus Cristo não foi concebido pelo Espírito Santo, mas é o "unigênito lite-ral" do Pai, como Ele poderia ter nascido de uma virgem como é declarado pelo An-tigo e Novo Testamento, assim como no Livro de Mórmon (Alma 7:7:10)? Aindamais, seria Jesus Cristo filho do Espírito Santo Deus ou do Deus Pai, outro membroda trindade? Se o Presidente da Igreja recebe revelações, por que não houve qualqueradição ao cânon das Escrituras desde 1847? Todo mundo fala sobre o "Anjo Morôni". Porém, se ele foi um grande profeta elíder dos nefitas, e foi um homem justo e piedoso de Deus, por que ele não alcançoua divindade, juntamente com Abraão, Isaac e Jacó? Por que ele permaneceu comoanjo? (D&C 132:17-37) Ele não era casado? Por que não há uma revelação publicada sobre como preencher uma vaga doPrimeiro Quórum dos Setenta? Isto é especialmente importante, pois tem sido colo-cado de lado durante todos esses anos (por quê?). E a vaga não é preenchida deacordo com o padrão estabelecido pela revelação original: D&C 107:95 explica cla-ramente que os sete presidentes do Primeiro Quórum são os únicos que podem es-colher os outros 63 membros, e não o Presidente da Igreja. Qual é a explicação para o fato de que Oliver Cowdery ter escrito oito cartasno “Messenger and Advocate”, começando em 1834, que continha mais de 15.000palavras sobre o seu batismo e o de Joseph, realizados por um anjo, mas este anjonão se identificara? No entanto, anos mais tarde, tanto Cowdery quanto Smith disse-ram saber na época (1829) que o anjo era João Batista! Por que não há quaisquer referências no Livro de Mandamentos sobre a Pri-meira Visão, a identidade de Morôni, a restauração do sacerdócio, a identidade dePedro, Tiago e João, ou de João Batista? Se a Primeira Visão era de conhecimento geral no momento em que aconte-ceu, e se foi a causa da "grande perseguição" de Joseph (JS 2: 22), porque não háNENHUMA referência sobre ela antes de 1831? Nada é mencionado em nenhumafonte SUD conhecida (diários, cartas, sermões, revelações, ou publicações em ou-tras igrejas) ou mesmo em fontes "hostis", como jornais gentios, revistas, etc. Joseph teve uma “revelação de Jesus Cristo” em D&C 84, em que Jesus dis-se nos versículos 21 e 22 que nenhum homem pode ver o rosto do Pai e viver a me-nos que tenha o sacerdócio. Joseph não recebeu qualquer sacerdócio até 1829,mas ele disse que viu o Pai e o Filho em 1820. Onde está o erro - na seção 84 ou nahistória de Joseph sobre a visão? D&C 104:1 mostra Jesus dizendo que a Ordem Unida seria uma ordem eter-na, até que "Eu venha", mas a Ordem falhou e foi dissolvida, e o Senhor ainda nãoveio. Por quê? O Livro de Mórmon declara que ninguém pode ler "Egípcio Reforma-do" porque foi "alterado". (Mórmon 9:32-34) No entanto, Joseph relatou a história deMartin Harris (JS 2:62-64) visitando o Prof. Anthon, que teria dito que a tradução dos 23
  25. 25. caracteres estava "correta". Como o professor saberia se ela estava correta semcontradizer o que está no próprio Livro de Mórmon? A importância do Urim e Tumimna tradução do Livro de Mórmon é muito destacada e citada atualmente. Qual é aexplicação para este fato? Os principais envolvidos com o processo de tradução(Emma Smith, Martin Harris, Oliver Cowdery e David Whitmer) concordam que amaior parte da tradução foi realizada por Joseph com seu rosto enterrado em seuchapéu com uma pedra nela e que as placas de ouro geralmente não estavam pre-sentes? Ainda, o Urim e Tumim que veio com as placas foram retirados de Josephapós o extravio das 116 páginas. Portanto, ele não teria traduzido o Livro de Mór-mon com o Urim e Tumim! A igreja SUD alega que Pedro, Tiago e João foram a Primeira Presidênciaoriginal da Igreja, mas eles foram contados entre os Doze Apóstolos. Hoje temos osDoze Apóstolos e mais três que formam a Primeira Presidência. Por que há agora12 apóstolos e mais 3 na Primeira Presidência? Além disso, alguns anos atrás, oPresidente McKay expandiu a Primeira Presidência, até que teve um total de seismembros, com a afirmação de que a necessidade era por causa do aumento de tra-balho e o crescimento da igreja. No entanto, Joseph Fielding Smith retornou o núme-ro para os Três originais, que permanece até hoje, embora os números de membrosna igreja superam os de antes. Qual é a explicação? Os SUDs acreditam que após a vinda de Cristo, pelo menos 4 apóstolos da-quela época permanecem vivos até hoje. Estes seriam João e os 3 discípulos nefi-tas, que possuíam o ofício de Apóstolos, como alguns na igreja SUD. Como poderiahaver uma apostasia total, se o ensino atual é que, enquanto um único Élder perma-necer vivo, ele tem o poder de reorganizar a igreja e todos os seus sistemas estrutu-rados? Não há um único trabalho SUD produzido que não tenha sido alvo de cente-nas e até milhares de mudanças como adições, exclusões e correções. Muitas des-tas alterações são de natureza muito maior do que simples correções tipográficas, etodas foram feitas sem indicações. Mesmo garantindo à Joseph o "direito" de revisaro suposto mandamento de Deus (mesmo que seja difícil fazer isso quando estamosfalando de casos que envolvem fatos históricos), por que há mentiras associadas àessas mudanças? Nenhuma das datas foi mudada até o momento em que as reve-lações foram revisadas, não há uma única posição em D&C, Pérola de Grande Va-lor, ou no Livro de Mórmon que indique uma revisão, nem é reconhecido abertamen-te pelos líderes da igreja que tais alterações foram feitas. Alguns líderes religiosostêm mesmo mentido em público sobre estas alterações. Por quê? Se o batismo pelos mortos é uma doutrina cristã “suprimida”, e que data daépoca apostólica, por que Paulo usa o pronome "eles" em vez do pronome pessoal"nós" ou "vós" quando se refere à tal prática? Usando a mesma perspectiva! Se aapostasia da Igreja Cristã foi responsável por interromper tal prática. E também éculpada pela remoção de "muitas coisas claras e preciosas" da Bíblia. E Paulo refe-re-se a um grupo cristão batizando seus mortos, por que então esta referência per- 24
  26. 26. maneceu na Bíblia, especificamente em um capítulo dedicado exclusivamente àsdoutrinas para a ressurreição? Se ninguém pode receber o Espírito Santo sem a imposição das mãos, porquem possua "autoridade", como os casos de Cornélio (Atos 10:11 -7), Joseph eOliver (JS 2:73), os 12 discípulos nefitas (3 Néfi 9:13), e Adão (Moisés 5:9-10) po-dem ser explicados? (Especialmente no caso da casa de Cornélio, pois ele aindanão era batizado). Todos os presidentes da igreja SUD não são apoiados como "Profeta, Videntee Revelador"? Por que Joseph não sabia que Esaisasis era o nome grego de Isaías(D&C 76:100)? Por que ele não sabia que Elias é o nome grego de Eliloh (D&C110:12-13) e não poderia ser o nome de um profeta hebreu, no tempo de Abraão? D&C 84:4 diz que a Nova Jerusalém e o templo seriam construídos "nestadispensação" para reunir os santos. Eles ainda não foram construídos. Passaram-se179 anos desde que a profecia foi dada. Mesmo admitindo o conceito longo (e inédi-to) de 100 anos ser uma geração (4 Néfi 18 e 22), o prazo para conclusão está muitoatrasado. A reunião dos santos em Sião parou e Brigham Young, Orson Pratt, e ou-tras Autoridades Gerais ensinaram que "esta geração" claramente significava a ge-ração que estava viva em 1832. Mas todos eles já faleceram. A questão é: comopodemos escapar à conclusão de que Joseph era um falso profeta, como é exigidopelo teste de um verdadeiro profeta encontrado em Deuteronômio 18:20-22? Ou se-ria Brigham o falso profeta? Como Joseph poderia carregar a placas de ouro tão facilmente, e como astestemunhas poderiam ter "erguido" as placas sem nenhuma dificuldade (registrado)quando as placas deveriam pesar muito mais de 100 kg? (As placas teriam aproxi-madamente, em centímetros, 18 x 20 x 15 e o ouro pesa 546,4 quilos por metroquadrado – faça as contas!) Brigham Young disse: "os únicos homens que se tornaram deuses, até mes-mo os filhos de Deus, são aqueles que entraram na poligamia" (The Journal of Dis-courses 11: 269).Como posteriormente a igreja cedeu à pressão do governo e sus-pendeu a prática da poligamia, como os mórmons podem ter esperança de se torna-rem deuses? Deus rejeitou o avental de folha de figueira que Adão e Eva tinham feito (Gê-nesis 3:21).Por que o avental de “folha de figo” é utilizado na cerimônia do templopara lembrar a queda? Quando o Metropolitan Museum of Art deu à Igreja os papiros originais em1967, por que o Presidente da Igreja não assumiu a tarefa de completar a traduçãodo Livro de Abraão? John Taylor disse que Joseph prometeu fornecer à igreja “mais extratos do Li-vro de Abraão" (TJS v4:95S), mas sabemos que ele não cumpriu o que prometeu.Mas o que impede que o Vidente conclua os trabalhos de Joseph? Muito se fala sobre o nome da igreja pelos missionários. Eles alegam que nãohavia nenhuma igreja na face da terra, chamado "A Igreja de Jesus Cristo", quandoa igreja mórmon foi restaurada em 1830. Qual é a explicação para o fato de que a 25
  27. 27. igreja mudou de nome duas vezes nos primeiros oito anos de sua existência? Se-gundo o Livro de Mórmon (3 Néfi 27: 7-8), era para ela ser chamada pelo nome deCristo, e nos seus primeiros quatro anos foi chamada de "Igreja de Cristo". Porém,em 1834, o seu nome foi mudado para "Igreja dos Santos dos Últimos Dias." Então,finalmente, em 1838, tornou-se "A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos ÚltimosDias”. Não haveria aqui um grave problema de contradição, pois Jesus fez questãode instruir os nefitas sobre como a igreja deveria ser nomeada, e deve-se supor queCristo teria informado exatamente o mesmo à Joseph, mas apenas em 1838 a Suavontade seria cumprida? Se a igreja é a restauração da igreja do Novo Testamento, como um meninode 12 anos pode ser um diácono? (I Timóteo 3:8-12) O argumento de que "os tem-pos mudaram" não pode ser usado, pois Brigham Young concordou com Paulo queo chamado de um diácono não era para os meninos. (Journal of Discourses 2:89) Enoque tinha 430 anos de idade quando foi transladado (D&C 107:49, Moisés8:1) ou tinha 365 anos de idade? (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 170,Gênesis 5:21-23) São tantas perguntas sem respostas que fiquei literalmente confuso. De acor-do com os ensinamentos da igreja, foi negado o sacerdócio à raça negra e todosaqueles que tivessem "uma única gota de sangue negro" não possuiriam o sacerdó-cio nesta vida. Infelizmente, as escrituras SUDs ainda dizem que a pele negra é amarca de uma maldição. Qual é então a justificativa para este mandamento e reve-lação ter mudado? Deus, por acaso, teria mudado Sua vontade? Pararei por aqui, as questões acima estão muito bem referenciadas com es-crituras da Igreja. A maior decepção da minha vida foi ter me batizado numa Igreja fundamenta-da em mentiras. Não há nada ali que possa ser aproveitado. É uma pena que eutenha pagado tanto dinheiro como dízimos e ofertas, caravanas aos templos. Eu eraOficiante do templo de São Paulo e Porto Alegre. Tem muito, mas muito mais mes-mo que você não sabe. Nem eu sabia enquanto membro. Se alguém puder me convencer de que estou errado, de modo racional, pedi-rei humildemente desculpas a todos e retornarei para a Igreja.ENGANANDO AS PESSOAS!R ecebi via comentário, um texto que julguei muito interessante, para transformá- lo em postagem no blog. A pessoa que escreveu não quis se identificar. Mas oconteúdo mostra claramente como a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos ÚltimosDias age na manipulação das mentes das pessoas, com relação ao livro de Mórmon.Preste bem atenção nesse texto extraído do Manual do Livro de Mórmon. Referên-cia: Livro de Mórmon (Curso de Religião 121-122) Manual do Aluno p.10. A fonte é 26
  28. 28. material produzido e publicado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos últimosDias.1 Os vestígios daquela batalha horrível não mais existem (o autor já começa otexto dando um veredicto). Os ossos há muito se acham sepultados na terra, (Se aigreja sabe que os ossos estão lá sepultados, por que então não os desenterra?) asflechas se decompuseram, o couro apodreceu, as espadas, escudos, cimitarras earmaduras corroeram-se pela ferrugem (Veja que o autor elimina de uma só vez,tudo o que poderia comprometer o Livro de Mórmon. Não adianta nem ir lá ao MonteCumorah. O assunto está encerrado); mas a obra tão aflitiva, laboriosa e carinhosa-mente concluída por Mórmon e Morôni sobreviveu. Seus anais foram preservadosatravés dos séculos em placas de metal(reparem que a igreja não usa a palavra ou-ro, mas metal), foram retiradas por algum tempo de Cumorah por Morôni, e entre-gues a Joseph Smith (uma correção: não houve uma ocasião em que elas foramentregues a ele, ele foi ao Monte Cumorah e as pegou numa caixa de pedra, quepelo jeito estava à flor da terra). Esta obra vive hoje em dia. Você esta prestes a per-correr um dos mais importantes livros de nossa época (faltou citar pelo menos umdos outros livros mais importantes. Você leu: “Um dos mais importantes”, pelo jeito aigreja também acha que outros livros rivalizam com sua obra maior). Na história domundo, somente outras escrituras podem se comparar a ele (Nem o autor as enten-de mais. Ele se refere à história do mundo. Fatos ocorridos em milhares de anos, oude nossa época?). “Sua jornada o levará através de milhares de anos de história,por uma rota trilhada por civilizações, conhecendo a vida de alguns dos piores ho-mens que já existiram”. Pelo jeito Hitler perdeu o posto de maior sanguinário da história. Uma curiosi-dade: quem será que encontraremos no Livro de Mórmon que poderá ultrapassá-loem maldade? Fica aí a pergunta. O texto foi feito por encomenda por algum funcionário da igreja. O que me as-susta é a coragem de afirmar, sem respaldo nenhum, que a batalha que vitimou mi-lhares (ou milhões) de vidas virou pó ou lama. É uma afronta à inteligência do maisinexperiente dos leitores. Vejam até aonde o ser humano pode chegar. É nesse tipode pesquisador que a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se escorapara ocultar as possíveis provas materiais do Livro de Mórmon. Vestígios arqueológicos, de civilizações contemporâneas às descritas no Livrode Mórmon são descobertas aos montes. Só as do Livro de Mórmon é que ninguémjamais as viu. Diferentemente dos “pesquisadores” com salários pagos pela Igreja, no mun-do da arqueologia é possível sim, encontrar vestígios arqueológicos, tão antigosquanto às ditas civilizações relatadas no Livro de Mórmon.21 Manual do Livro de Mórmon. Referência: Livro de Mórmon (Curso de Religião 121-122) Manual doAluno p.10.2 http://apocrifos.vilabol.uol.com.br/arqueologia.html 27
  29. 29. A DIFICULDADE DE ACEITAR A REALIDADE!N as postagens passadas, percebi pelos comentários dos membros Mórmons, a grande falta de informações atualizadas e evidencias comprobatórias do mor-monismo para o mormonismo. Claro que estou me referindo às informações direcio-nadas para aos membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.Muitos são os estudos realizados por não membros da Igreja e Ex-Mórmons, emvários campos da ciência. Esses estudos têm seus resultados disseminados em li-vros, sites e blogs, tentando provar, através de testes e pesquisas, se o mormonis-mo tem realmente alguma verdade, como se propõe. Entretanto! Para minha surpresa, muitas mentiras e devaneios de pesquisa-dores, ligados à igreja, ainda são aceitos pela maioria dos membros da Igreja SUD.Tenho constatado isso, através dos comentários Mórmons aqui no blog. Um dosexemplos mais surpreendentes foi o caso da pedra “Stella 5”. Isso já foi mais do queprovado, tratar-se de um erro grotesco de pesquisadores da Universidade MórmonBrigham Young. Eles tentaram ligar uma pedra com inscrições encontrada em Izapa,México com o sonho de Lehi. Foi muito bizarro! Outro engano foi o sítio arqueológi-co, “El Mirador” na Guatemala. É difícil incutir na cabeça dos adeptos do mormonis-mo que Maias e Nefitas não têm nada em comum. Mas para os membros da igrejadesinformados são o mesmo povo. Não posso culpar os membros da Igreja pela falta de informações. Afinal a in-ternet está disseminando continuadamente sobre o mormonismo no mundo todo.Culpo aos mantenedores da doutrina, seus líderes, membros dos quóruns dos se-tentas, apóstolos e a presidência da Igreja, por não abrir uma possibilidade, para osmembros SUDs pesquisarem e lerem o vasto material que os críticos escrevem, pu-blicam ou falam sobre o mormonismo. Eles não crêem que a doutrina Mórmon éverdadeira? Do que têm medo então? De perder as ovelhinhas? Se temerem porisso, não se garantem. Então, algo não está certo. É a doutrina que não está certa! Lembro nitidamente! Há alguns anos atrás, eu estava lendo um livro de ErichVon Däniken. O nome do livro era “O Grande Enigma”. Numa certa altura, o textotratava de uma correlação entre uma construção encontrada na Bolívia e o supostotemplo construído por Néfi, descrito no Livro de Mórmon. Evidentemente que o autorprecisou mostrar para seus leitores, um pouco sobre Joseph Smith Jr. Pois bem! Eulembro que fui emprestar esse livro para uma mulher, membro da igreja SUD. Eladeu uma folheada no livro e me devolveu o livro subitamente. Perguntei-lhe a razão.Ela disse, não posso ler nada que fale mal de Joseph Smith. Baseado nessas premissas! Só posso afirmar que, os líderes da Igreja, nãopodem provar a veracidade de sua doutrina. Se pudessem deixariam os membroslivres para olharem e pesquisarem, inclusive o material crítico da doutrina Mórmon.Se quisessem ou pudessem provar que a Igreja é mesmo verdadeira, deveriam fo-mentar no meio dos membros o estudo e a investigação científica, dos fatos relacio-nados ao mormonismo. Quer esses fatos fossem produzidos por fontes ligadas à 28
  30. 30. Igreja ou não. Se não fazem isso, concluo que querem manter os membros, maisamarrados possíveis dentro dos laços da ignorância da doutrina Mórmon. A impressão que tenho é que, quanto mais os membros da igreja SUD fica-rem dentro do “cercado” imposto pela doutrinação dos Santos dos Últimos Dias,mais estarão à mercê dos desejos alienistas da liderança americana. Isso para mimé evidente! Quando leio qualquer comentário feito por membros ativos da IgrejaSUD, acabo percebendo que não assimilam o óbvio. Não posso deixar de descartaro hipnotismo coletivo. A auto-sugestão. Está tão óbvio o que escrevo contra a vera-cidade do Livro de Mórmon. Aparentemente, não consigo persuadir os membros SUDs, creio que só apa-rentemente. Eu creio que em algum lugar, alguns deles lerão de forma curiosa, osescritos deste blog. Estes avaliarão e “pesarão em suas balanças cognitivas” as in-formações. Tomando o partido mais racional. Para mim, os que saírem da igrejaatravés de uma avaliação racional, se desvencilharão das amarras impostas peladoutrinação dos Santos dos Últimos Dias. Outro exemplo de ignorância persuasiva dos membros SUDs diz respeito aocrescimento da Igreja Mórmon. É fato que o crescimento via batismos é praticamen-te nulo pelos últimos 10 anos. Ou seja, não houve crescimento de membros. Entre-tanto, para a maioria dos membros, que comentam no blog, isso é uma mentira ab-surda. As capelas estão cheias, as Alas estão dividindo e “tudo vai muito bem emSião”. Espero que os membros da Igreja possam ser mais liberais e mais indepen-dentes, desvinculando-se dos ensinamentos alienatários de seus líderes. Que pos-sam exercer definitivamente o tão pregado livre-arbítrio. Caso contrário, livre-arbítrioé apenas uma palavra composta para o mormonismo, não tendo significado algumna prática.NÃO HÁ PROVAS DO LIVRO DE MÓRMON!A lguns membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, já come- çam a admitir que não há geografia do Livro de Mórmon. Definitivamente! Nuncaforam encontradas evidências, em nenhum lugar, nas Américas, que possam com-provar a existência de cidades, escritos em caracteres denominados “egípcio refor-mado”, em placas de ouro ou outro metal, nem tampouco foram encontradas, moe-das ou resquícios de metais fundidos, que datasse da era pré-colombiana. Como se os milhões Ex-Mórmons já não soubessem disso. Não há tal coisacomo a geografia do Livro de Mórmon. Bem ao contrário da geografia da bíblia.Qualquer pessoa pode ir para o Oriente médio e encontrar Jerusalém, Belém e Jeri-có. Mas ninguém consegue encontrar uma única cidade descrita no livro de Mórmon.Nem há mapas que possam levar-nos até suas ruínas. O que me chama a atenção é o fato de que a liderança da Igreja de JesusCristo dos Santos dos Últimos Dias, especificamente os membros dos Quoruns dosSetenta, Doze Apóstolos e a própria Presidência, em época alguma, desde a funda- 29
  31. 31. ção da Igreja por Joseph Smith Jr., puderam fornecer detalhes que levassem qual-quer pessoa à confirmação da existência dessas cidades ou mapas. Mas o mais importante agora é que muitos membros da Igreja Mórmon estãoadmitindo a impossibilidade de provas, da geografia do livro de Mórmon. Eu mesmo,se não tivesse saído do mormonismo, com certeza já estaria afirmando para todosque não há provas. Onde isso pode levar os membros da Igreja? Todos os sucessores de JosephSmith Jr. afirmaram que o Livro de Mórmon é uma espécie de “pedra de fundamen-to” para o mormonismo. Se esse livro é verdadeiro, então, segundo esses mesmoshomens, a doutrina é verdadeira. Mas se o livro não for verdadeiro, então, conse-quentemente o oposto é verdadeiro? Em pleno século XXI, onde os meios de comunicação difundem o conheci-mento em “nano minutos”, não dá simplesmente, para aceitar nada, que não tenhacomprovação científica. O interessante é que a liderança da Igreja SUD quer que o mundo aceite o li-vro de Mórmon como verdadeiro, através de sentimentos como, “calorzinho ou dor-zinha do peito, sensações de bem-estar ou calma”. Mas não admite a existência deuma única prova comprobatória do livro. Os constantes pronunciamentos, nos prin-cipais meios de comunicação, de membros da liderança nos últimos tempos, deixambem evidentes essa idéia. O Apóstolo Mórmon, M. Russel Ballard disse que não háprovas científicas de que o livro de Mórmon seja verdadeiro. Gordon B. Hinckley, oantecessor de Thomas S. Monson disse, que os estudos científicos feitos por reno-mados geneticistas, com os descendentes de índios americanos, comprovando que99,6% são as chances destes serem descendentes de povos orientais, e os outros0,4% são, as chances de serem descendentes de europeus com uma vaga chancede mistura com povos africanos, que são “especulações”. Isso mesmo, um jornalistaalemão fez a pergunta numa coletiva, na ocasião dos jogos olímpicos de inverno emSalt Lake City. O profeta Mórmon não sabia o que responder. Então disse que “sãoespeculações”. Se a própria liderança da Igreja não tem comprovação cientifica da geografiaou qualquer outra comprovação do livro de Mórmon, como querem que as pessoascomprem esse produto? É a mesma coisa que vender sabão que não lava nada.Pensem nisso ao receber os missionários em suas casas.O SEGREDO DE SUCESSO DA MORMON INC.S ucesso no mormonismo é uma palavra confusa! É uma palavra medida por nú- meros e estatísticas. De acordo com a Igreja SUD, em 1920, os números indica-vam cerca de ½ milhão de Mórmons na face deste planeta. No ano 2000, o númerosubiu para mais de 10 milhões. Isso representa um aumento de 2000% em 80 anos.Isso foi sem dúvida, um sucesso para o mormonismo. O sociólogo americano em religião, Rodney Stark previu em 1998, afirmandopara os Santos dos Últimos Dias (SUD), que a igreja aumentaria para 265 milhões 30
  32. 32. de membros até o ano 2080. Ou seja, de acordo com essa previsão, ela será a únicagrande religião mundial que surgiu, desde o aparecimento do Islã, no séculoVII. Caso se concretize, essa previsão será, sem dúvida, um sucesso enorme para omormonismo. Mas agora vejamos outro ângulo dos dados de crescimento da Igreja de Je-sus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Albert Einstein falou certa vez, que o resul-tado de sua genialidade foi devido ao emprego de seu trabalho, em percentuais quevariaram de 1% até 99%. Se ele teve razão nisso, seria errado falar, que o sucessode uma “verdade” seria resultado de 1% a 99% de seu marketing? Afinal de contas,o negócio de uma religião é a comunicação em primeiro lugar. Então, se alguns gru-pos religiosos estão fazendo a coisa certa e obtêm sucesso, será que os outros gru-pos devem estar fazendo algo errado? O estudo de caso da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias éúnico. Não tanto porque ele seja um fenômeno, mas porque é bem divulgado, pormais que alguns dados permaneçam ocultos. É possível traçar ou delinear algunsresultados ou conclusões. Existem outros grupos religiosos que saíram da linha principal do cristianismo,aproximadamente no mesmo período dos Mórmons e decolaram além. Agora estãomaiores que o mormonismo (Adventistas do Sétimo Dia, com cerca de 20 milhões demembros) ou mais rápidos (Testemunhas de Jeová com taxa de crescimento de6% a.a.). É incerto expor aqui, se qualquer atributo de “força”, resulta em “sucesso”para os grupos religiosos. A lógica diz que geralmente o sucesso, se resume numaboa gestão. Esses dois exemplos, Adventistas e Testemunhas de Jeová, aparente-mente cresceram, devido à concentração e a empregabilidade de forças, na doutrinapeculiar de cada uma das entidades. Diferentemente de muitas denominações religiosas, a igreja SUD é adminis-trada como uma corporação de empresas. Analogicamente, usaremos outra empre-sa, a Coca-Cola. Ambas as empresas se originaram na América, por americanos.Tornaram-se multinacionais sediadas nos Estados Unidos. A Coca-Cola tem sua“receita secreta”. Ela nos dá a bebida. A igreja SUD tem suas “placas de ouro secre-tas”. Estas nos dão o livro de Mórmon. Ambas as corporações são comandadas porum CEO (Chefe executivo) e seus assistentes. O Profeta Mórmon é assistido porassistentes conselheiros. Ambos são usuários pesados da mídia. A Coca-Cola fazuso de outdoors gigantes e seus anúncios estão em estádios gigantescos de Fute-bol. A igreja SUD conta com seus missionários, que fazem suas “vendas diretas” deporta em porta e ainda faz alguns patrocínios Olímpicos. Ambas as corporações são destaques em seus respectivos merca-dos. A Coca-Cola é um nome forte no mercado de ações, na Dow Jones. A igrejaSUD é um nome forte no noroeste dos Estados Unidos. A Coca-Cola, por vezes,sofre com sua reputação. Isto é péssimo para o nome de uma grande empresa. AIgreja SUD também, a mesma é considerada como a 7ª maior denominação religio-sa nos Estados Unidos, mas é superada pelos católicos que estão em1 º lugar. A Coca-Cola imprime seus dados financeiros anuais para atrair seus inves- 31
  33. 33. tidores. A igreja SUD anuncia anualmente, a demografia social de Utah. As menorestaxas de condução ao aborto, embriaguês e divórcio do país. Esta é a mensagemMórmon! "Se você tiver fé (e dinheiro), invista em nós - Somos avessos ao erro, so-mos moralmente conservadores e estamos certos”. É tão óbvio o exemplo corporativo da Igreja SUD, que a revista “Time”, numareportagem de capa do ano de 1997 a apelidaram de "Mórmon Inc." - chamando aatenção para um pequeno império de mídia conhecidos, finanças e imóveis. Os líderes Mórmons e leigos geralmente usam seus mesmos ternos escurosna igreja. Os encontros na Igreja SUD são realizados em Capelas e Templos. Emsalas distintas, cheias de formalidades, tais como reuniões, entrevistas e quó-runs. Os resultados de batismos, recebimento de dízimos e ofertas são auditadosregularmente. Os missionários também relatam seus resultados para os Líderes Distri-tais, que se reportam aos Líderes da Zona, que se reportam ao Presidente da Mis-são. O uso de uma filosofia corporativa em assuntos religiosos, às vezes deixa osmembros mais críticos sob um sentimento de pressão e nervosismo. Principalmentequando o crescimento da sua igreja fica estacionado ou estagnado, como nos últi-mos 10 anos na igreja SUD. Esses membros dizem que o sistema corporativo é a“raiz do mal”. Olhando por outro ângulo, as técnicas corporativas podem também ser umaboa oportunidade administrativa. Como uma empresa poderia controlar cerca de 14milhões de membros em 28600 alas e ramos, que falam 175 línguas em 150 paí-ses? A mesma curva de faturamento de uma grande empresa multinacional tambémmede o desempenho dos membros de uma igreja no mundo todo. Muitos críticos religiosos apontam os ensinamentos bíblicos. Alertam que aigreja não deve atuar como um mercado composta por mercadores gananciosos.Nesse mesmo aspecto, a bíblia não proíbe a igreja de cooperar com esses mercado-res. No caso da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias, cerca de140.000 membros trabalham de forma voluntária em tempo parcial ou integral.Abrem mão de salários que chegariam perto de 700 milhões de dólares mensais. Para gerenciar todo esse sistema complexo, misturando empresas com finali-dade de lucro e religião, há a necessidade de gerenciamento por líderes bem instru-ídos em disciplinas espirituais e seculares. A esmagadora maioria, dos que estão em escalões superiores, da hierarquiaSUD são profissionais altamente qualificados. Entre a Primeira presidência e o quo-rum dos 12 apóstolos há pelo menos, 4 MBAs, 2 Juristas e 13 Doutorados: incluindoum engenheiro mecânico, um cirurgião, um físico nuclear, um ex-prefeito e um ex-juiz da Suprema Corte de Utah. O próprio Thomas S. Monson, o atual “profeta vivo”fez sua graduaçãona Universidade de Utah. Mais tarde, ele recebeu seu MBA pela Universidade deBrigham Young. Ele também possui bacharelado de Juiz da Universidade de Utah e 32

×