SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
PESL (Programa de Educação em Software Livre)
Curso Básico de JAVA
Aula 1
Roteiro da Aula:


Introdução a linguagem JAVA.
INTRODUÇÃO:
Tendo sido originalmente concebida para o desenvolvimento de pequenos aplicativos e
programas de controle de aparelhos eletrodomésticos e eletroeletrônicos, Java mostrou-se ideal
para ser usada na rede Internet. O que a torna tão atraente é o fato de programas escritos em
Java poderem ser executados virtualmente em qualquer plataforma, mas principalmente em
Windows, Unix e Mac. Em meio a essa pluralidade, Java é um idioma comum, falado por
todos. Isto significa que Java é ideal para expressar idéias em forma de programas
universalmente aceitos. Soma-se a isso o fato de programas Java poderem ser embutidos em
documentos HTML, podendo assim ser divulgados pela rede. Diferente da linguagem C, não é
apenas o código fonte que pode ser compartilhado pela rede, mas o próprio código executável
compilado, chamadobytecodes.
...
Em contraste com a letargia de documentos tradicionais, Java acrescenta a
interatividade entre o usuário e o documento que está sendo consultado, tornando-o
mais expressivo, agradável e surpreendente. Java é ideal para a elaboração de
material educacional, pois permite ilustrar claramente os conceitos enquanto
possibilita um ensino individualizado.
Um exemplo excelente para ilustrar a utilidade da Java no ensino de matemática é o
livro eletrônico de geometria euclideana, Elementos de Euclides na qual, a
ilustração da demonstração é iterativa graças à Aplet Java.
...
Java foi desenvolvida por um grupo de pesquisadores da SUN Microsystems por volta de 1990,
pouco antes da explosão da Internet. Essa linguagem possui estrutura muito semelhante à da
linguagem C, da qual descende imediatamente. Java tem em comum com a linguagem C++ o
fato de ser orientada a objetos e mantém com esta uma alto grau de semelhança. Esse
paradigma de programação consiste de um grau a mais na abstração da programação, em
comparação com a programação estruturada, e tem se mostrado extremamente útil na produção
de programas cada vez mais sofisticados, em menor tempo e com maior qualidade. A
programação orientada a objetos (OOP) é hoje universalmente adotada como padrão de
mercado, e muitas linguagens tradicionais foram aperfeiçoadas para implementar esse
paradigma, como C++, Object Pascal, etc.
...
Há uma certa curiosidade por detrás do nome dado a essa linguagem de programação. Java é o
nome de uma ilha do Pacífico, onde se produz uma certa variedade de café homônimo. A
inspiração bateu à equipe de desenvolvimento ao saborear esse café em uma lanchonete local.
Deram-se conta de como era extremamente apreciado por profissionais da área de software (ao
menos nos Estados Unidos), de modo que não foi menos justo fazer-lhe homenagem ao batizar
uma nova linguagem de programação. Atualmente, o site JavaSoft mantém informações
atualizadas sobre o desenvolvimento da linguagem Java e suas relações com o mercado, assim
como utilitários e ferramentas disponíveis para serem baixados gratuitamente.
Como Java é executado
Um programa fonte escrito em linguagem Java é traduzido pelo compilador para osbytecodes,
isto é, o código de máquina de um processador virtual, chamado Java Virtual Machine
(JVM). A JVM é um programa capaz de interpretar os bytecodes produzidos pelo compilador,
executando o programa cerca de 20 vezes mais lento do que C. Pode parecer ruim, mas é
perfeitamente adequado para a maioria das aplicações. Com isto, um programa Java pode ser
executado em qualquer plataforma, desde que esteja dotada de uma JVM. É o caso dos
programas navegadores mais populares, como o Netscape Navigator e o Internet Explorer, que
já vêm com uma JVM. A vantagem desta técnica é evidente: garantir uma maior portabilidade
para os programas Java em código-fonte e compilados. Porém, as JVM tendem a ser programas
extensos que consomem muitos recursos, restringindo assim o tamanho das aplicações escritas
em Java.
...
Atualmente, já existem compiladores capazes de traduzir bytecodes para instruções de máquina
nativas, como o Just In Time compiler (ou JIT), tornando os programas ainda mais rápidos.
Este compilador requer uma versão específica para cada plataforma onde se pretende que o
programa Java seja executado. Em contrapartida à maior velocidade de execução está também
uma maior necessidade de memória, pois os bytecodes compilados, em geral, ficam três vezes
maiores do que o original. Uma alternativa bem mais interessante, e talvez muito mais viável, é
a implementação da JVM em hardware na forma de uma placa ou microchip. A primeira
iniciativa neste sentido é da Sun Microelectronics, que está produzindo os chips picoJava
ITM, microJavaTM e UltraJavaTM.
...
Estes são capazes executar diretamente bytecodes, acelerando em milhares de vezes a
velocidade de execução. Isto permitirá o desenvolvimento viável de aplicativos cada vez mais
complexos, abrangentes e funcionais. Espera-se que estas soluções sejam brevemente
empregadas na fabricação de telefones celulares, pagers, jogos, organizadores pessoais digitais,
impressoras e eletrodomésticos de consumo, além aplicações mais sérias como estações de
trabalho dotadas do sistema operacional JavaOSTM. Trata-se certamente do futuro das soluções
para aplicações de rede.
Curso Básico de Java - Aula 1

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (18)

Comparativo do uso de linguagens de programação e geradores de código no dese...
Comparativo do uso de linguagens de programação e geradores de código no dese...Comparativo do uso de linguagens de programação e geradores de código no dese...
Comparativo do uso de linguagens de programação e geradores de código no dese...
 
Docker
DockerDocker
Docker
 
Resumo Interop
Resumo InteropResumo Interop
Resumo Interop
 
PHP versus Java
PHP versus JavaPHP versus Java
PHP versus Java
 
Isc aula 7
Isc   aula 7Isc   aula 7
Isc aula 7
 
.NET Open Source 2009
.NET Open Source 2009.NET Open Source 2009
.NET Open Source 2009
 
Seminário: C#
Seminário: C#Seminário: C#
Seminário: C#
 
Seminário: PHP
Seminário: PHPSeminário: PHP
Seminário: PHP
 
Int305 projeto mono-final
Int305 projeto mono-finalInt305 projeto mono-final
Int305 projeto mono-final
 
Plataforma net pdf
Plataforma net pdfPlataforma net pdf
Plataforma net pdf
 
App CrossMobile com C# para Android, Iphone e WindowsPhone
App CrossMobile com C# para Android, Iphone e WindowsPhoneApp CrossMobile com C# para Android, Iphone e WindowsPhone
App CrossMobile com C# para Android, Iphone e WindowsPhone
 
Tecnologias Web 2.0
Tecnologias Web 2.0 Tecnologias Web 2.0
Tecnologias Web 2.0
 
Explorando O Potencial Das Linguagens De Programação Open Source
Explorando O Potencial Das Linguagens De Programação Open SourceExplorando O Potencial Das Linguagens De Programação Open Source
Explorando O Potencial Das Linguagens De Programação Open Source
 
Palestra BrOffice.org
Palestra BrOffice.orgPalestra BrOffice.org
Palestra BrOffice.org
 
Palestra - Profissão: Desenvolvedor
Palestra - Profissão: DesenvolvedorPalestra - Profissão: Desenvolvedor
Palestra - Profissão: Desenvolvedor
 
Criando aplicativos multimídia com director 7 tambein engloba versoes 5, 6...
Criando aplicativos multimídia com director  7   tambein engloba versoes 5, 6...Criando aplicativos multimídia com director  7   tambein engloba versoes 5, 6...
Criando aplicativos multimídia com director 7 tambein engloba versoes 5, 6...
 
Delphi6bd
Delphi6bdDelphi6bd
Delphi6bd
 
Java basico modulo_01
Java basico modulo_01Java basico modulo_01
Java basico modulo_01
 

Destaque

Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 PeslPinguim
 
Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)
Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)
Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)Manoel Campos da Silva Filho
 
Aula de Introdução - JAVA
Aula de Introdução  - JAVAAula de Introdução  - JAVA
Aula de Introdução - JAVAMoises Omena
 
Java - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e Herança
Java - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e HerançaJava - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e Herança
Java - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e HerançaMoises Omena
 
Conceitos Básicos de OO e Java
Conceitos Básicos de OO e JavaConceitos Básicos de OO e Java
Conceitos Básicos de OO e JavaCharles Jungbeck
 
Java - Aula 3 - Construtores
Java - Aula 3 - ConstrutoresJava - Aula 3 - Construtores
Java - Aula 3 - ConstrutoresMoises Omena
 
Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4PeslPinguim
 
Poo1 aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programa
Poo1   aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programaPoo1   aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programa
Poo1 aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programaDenis Sobrenome
 
Construtores em Java
Construtores em JavaConstrutores em Java
Construtores em JavaEderson Lima
 
Conceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetosConceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetosLeonardo Melo Santos
 
O paradigma da orientação a objetos
O paradigma da orientação a objetosO paradigma da orientação a objetos
O paradigma da orientação a objetosNécio de Lima Veras
 
Programação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVA
Programação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVAProgramação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVA
Programação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVACristiano Almeida
 
Linguagem Java - Conceitos e Técnicas
Linguagem Java - Conceitos e TécnicasLinguagem Java - Conceitos e Técnicas
Linguagem Java - Conceitos e TécnicasBreno Vitorino
 
Programação orientada a objetos
Programação orientada a objetosProgramação orientada a objetos
Programação orientada a objetosCleyton Ferrari
 
Apostila de Fundamentos Java
Apostila de Fundamentos JavaApostila de Fundamentos Java
Apostila de Fundamentos JavaMarcio Marinho
 
Curso Java Basico
Curso Java BasicoCurso Java Basico
Curso Java BasicoJoel Lobo
 

Destaque (19)

Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3Curso Básico de Java - Aula 3
Curso Básico de Java - Aula 3
 
Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7Curso Básico de Java - Aula 7
Curso Básico de Java - Aula 7
 
Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9Curso Básico de Java - Aula 9
Curso Básico de Java - Aula 9
 
Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8 Curso Básico de Java - Aula 8
Curso Básico de Java - Aula 8
 
Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)
Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)
Introdução à Programação em Java - Aula 1 (PT-PT)
 
Aula de Introdução - JAVA
Aula de Introdução  - JAVAAula de Introdução  - JAVA
Aula de Introdução - JAVA
 
Java - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e Herança
Java - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e HerançaJava - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e Herança
Java - Aula 4 - Sobrecarga de construtores, UML e Herança
 
Conceitos Básicos de OO e Java
Conceitos Básicos de OO e JavaConceitos Básicos de OO e Java
Conceitos Básicos de OO e Java
 
Java - Aula 3 - Construtores
Java - Aula 3 - ConstrutoresJava - Aula 3 - Construtores
Java - Aula 3 - Construtores
 
Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4Curso Básico de Java - Aula 4
Curso Básico de Java - Aula 4
 
Poo1 aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programa
Poo1   aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programaPoo1   aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programa
Poo1 aula 2 - java - apresentação do netbeans e 1º programa
 
Construtores em Java
Construtores em JavaConstrutores em Java
Construtores em Java
 
Conceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetosConceitos básicos de programação orientada a objetos
Conceitos básicos de programação orientada a objetos
 
O paradigma da orientação a objetos
O paradigma da orientação a objetosO paradigma da orientação a objetos
O paradigma da orientação a objetos
 
Programação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVA
Programação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVAProgramação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVA
Programação Orientada a Objetos - Conceitos básicos da linguagem JAVA
 
Linguagem Java - Conceitos e Técnicas
Linguagem Java - Conceitos e TécnicasLinguagem Java - Conceitos e Técnicas
Linguagem Java - Conceitos e Técnicas
 
Programação orientada a objetos
Programação orientada a objetosProgramação orientada a objetos
Programação orientada a objetos
 
Apostila de Fundamentos Java
Apostila de Fundamentos JavaApostila de Fundamentos Java
Apostila de Fundamentos Java
 
Curso Java Basico
Curso Java BasicoCurso Java Basico
Curso Java Basico
 

Semelhante a Curso Básico de Java - Aula 1

Iniciação JSP!
Iniciação JSP!Iniciação JSP!
Iniciação JSP!JErickPPTs
 
LIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO I
LIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO ILIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO I
LIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO IOs Fantasmas !
 
Conhecendo Java
Conhecendo JavaConhecendo Java
Conhecendo JavaTI Infnet
 
Curso Android - Dia 1 - Apresentação java
Curso Android - Dia 1 - Apresentação javaCurso Android - Dia 1 - Apresentação java
Curso Android - Dia 1 - Apresentação javaAlex Braz
 
Aula 2 - POO: Fundamentos da linguagem Java
Aula 2 - POO: Fundamentos da linguagem JavaAula 2 - POO: Fundamentos da linguagem Java
Aula 2 - POO: Fundamentos da linguagem JavaDaniel Brandão
 
Java 01 Java Visao Geral Detalhado
Java 01 Java Visao Geral DetalhadoJava 01 Java Visao Geral Detalhado
Java 01 Java Visao Geral DetalhadoRegis Magalhães
 
27072010221224.introdução a java aula 1
27072010221224.introdução a java   aula 127072010221224.introdução a java   aula 1
27072010221224.introdução a java aula 1bibliotecadobarao
 
Java: Muito mais que uma linguagem!
Java: Muito mais que uma linguagem!Java: Muito mais que uma linguagem!
Java: Muito mais que uma linguagem!Aécio Costa
 
Java 01 Java Visao Geral Resumo
Java 01 Java Visao Geral ResumoJava 01 Java Visao Geral Resumo
Java 01 Java Visao Geral ResumoRegis Magalhães
 
Programação Desktop: Uma abordagem com Java
Programação Desktop: Uma abordagem com JavaProgramação Desktop: Uma abordagem com Java
Programação Desktop: Uma abordagem com JavaRosicleia Frasson
 
Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.
Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.
Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.Valmir Justo
 
Programação Orientada a Objetos com Java
Programação Orientada a Objetos com JavaProgramação Orientada a Objetos com Java
Programação Orientada a Objetos com JavaÁlvaro Farias Pinheiro
 

Semelhante a Curso Básico de Java - Aula 1 (20)

Java modulo 01 - Introdução
Java modulo 01 - IntroduçãoJava modulo 01 - Introdução
Java modulo 01 - Introdução
 
Iniciação JSP!
Iniciação JSP!Iniciação JSP!
Iniciação JSP!
 
Java
JavaJava
Java
 
Java e Software Livre
Java e Software LivreJava e Software Livre
Java e Software Livre
 
LIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO I
LIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO ILIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO I
LIVRO PROPRIETÁRIO - PROGRAMAÇÃO I
 
Conhecendo Java
Conhecendo JavaConhecendo Java
Conhecendo Java
 
Curso Android - Dia 1 - Apresentação java
Curso Android - Dia 1 - Apresentação javaCurso Android - Dia 1 - Apresentação java
Curso Android - Dia 1 - Apresentação java
 
Aula 2 - POO: Fundamentos da linguagem Java
Aula 2 - POO: Fundamentos da linguagem JavaAula 2 - POO: Fundamentos da linguagem Java
Aula 2 - POO: Fundamentos da linguagem Java
 
Aula 1a.ppt
Aula 1a.pptAula 1a.ppt
Aula 1a.ppt
 
Java 01 Java Visao Geral Detalhado
Java 01 Java Visao Geral DetalhadoJava 01 Java Visao Geral Detalhado
Java 01 Java Visao Geral Detalhado
 
Java 01 Java Visao Geral
Java 01 Java Visao GeralJava 01 Java Visao Geral
Java 01 Java Visao Geral
 
Fundamentos Java - 01
Fundamentos Java - 01Fundamentos Java - 01
Fundamentos Java - 01
 
27072010221224.introdução a java aula 1
27072010221224.introdução a java   aula 127072010221224.introdução a java   aula 1
27072010221224.introdução a java aula 1
 
Java: Muito mais que uma linguagem!
Java: Muito mais que uma linguagem!Java: Muito mais que uma linguagem!
Java: Muito mais que uma linguagem!
 
Java 01 Java Visao Geral Resumo
Java 01 Java Visao Geral ResumoJava 01 Java Visao Geral Resumo
Java 01 Java Visao Geral Resumo
 
Aula 1 1
Aula 1 1Aula 1 1
Aula 1 1
 
Programação Desktop: Uma abordagem com Java
Programação Desktop: Uma abordagem com JavaProgramação Desktop: Uma abordagem com Java
Programação Desktop: Uma abordagem com Java
 
Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.
Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.
Desenvolvimento web - conceitos, tecnologia e tendências.
 
The Next Big Language
The Next Big LanguageThe Next Big Language
The Next Big Language
 
Programação Orientada a Objetos com Java
Programação Orientada a Objetos com JavaProgramação Orientada a Objetos com Java
Programação Orientada a Objetos com Java
 

Mais de PeslPinguim

Introdução ao Arduino
Introdução ao ArduinoIntrodução ao Arduino
Introdução ao ArduinoPeslPinguim
 
Aula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalAula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalAula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalAula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Aula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoAula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoPeslPinguim
 
Aula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalAula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalPeslPinguim
 
Apresentação1_
Apresentação1_Apresentação1_
Apresentação1_PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5PeslPinguim
 
Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2PeslPinguim
 
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroEletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroPeslPinguim
 
HTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEB
HTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEBHTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEB
HTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEBPeslPinguim
 
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2PeslPinguim
 
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1PeslPinguim
 
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3PeslPinguim
 
Aula 04 - Templates e Operators
Aula 04 - Templates e OperatorsAula 04 - Templates e Operators
Aula 04 - Templates e OperatorsPeslPinguim
 
Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )
Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )
Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )PeslPinguim
 

Mais de PeslPinguim (20)

Introdução ao Arduino
Introdução ao ArduinoIntrodução ao Arduino
Introdução ao Arduino
 
Aula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão DigitalAula 4 redes Inclusão Digital
Aula 4 redes Inclusão Digital
 
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão DigitalAula 3 parte 2 software Inclusão Digital
Aula 3 parte 2 software Inclusão Digital
 
Aula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão DigitalAula 3 software Inclusão Digital
Aula 3 software Inclusão Digital
 
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 parte 2 hardware Inclusão Digital
 
Aula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão DigitalAula 2 hardware Inclusão Digital
Aula 2 hardware Inclusão Digital
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Aula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacaoAula 1 apresentacao
Aula 1 apresentacao
 
Aula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão DigitalAula 5 internet Inclusão Digital
Aula 5 internet Inclusão Digital
 
Apresentação1_
Apresentação1_Apresentação1_
Apresentação1_
 
Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10Curso Básico de Java - Aula 10
Curso Básico de Java - Aula 10
 
Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5Curso Básico de Java - Aula 5
Curso Básico de Java - Aula 5
 
Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2Curso Básico de Java - Aula 2
Curso Básico de Java - Aula 2
 
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoroEletrônica aplicada - interruptor sonoro
Eletrônica aplicada - interruptor sonoro
 
HTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEB
HTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEBHTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEB
HTML5 - UM GUIA DE REFERÊNCIA PARA DESENVOLVEDORES WEB
 
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 2
 
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 1
 
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3
Alarme Automatico - Eletrônica Aplicada - Aula 3
 
Aula 04 - Templates e Operators
Aula 04 - Templates e OperatorsAula 04 - Templates e Operators
Aula 04 - Templates e Operators
 
Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )
Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )
Aula 03 - Classes em C++ ( Parte 2 )
 

Curso Básico de Java - Aula 1

  • 1. PESL (Programa de Educação em Software Livre) Curso Básico de JAVA Aula 1 Roteiro da Aula:  Introdução a linguagem JAVA.
  • 2. INTRODUÇÃO: Tendo sido originalmente concebida para o desenvolvimento de pequenos aplicativos e programas de controle de aparelhos eletrodomésticos e eletroeletrônicos, Java mostrou-se ideal para ser usada na rede Internet. O que a torna tão atraente é o fato de programas escritos em Java poderem ser executados virtualmente em qualquer plataforma, mas principalmente em Windows, Unix e Mac. Em meio a essa pluralidade, Java é um idioma comum, falado por todos. Isto significa que Java é ideal para expressar idéias em forma de programas universalmente aceitos. Soma-se a isso o fato de programas Java poderem ser embutidos em documentos HTML, podendo assim ser divulgados pela rede. Diferente da linguagem C, não é apenas o código fonte que pode ser compartilhado pela rede, mas o próprio código executável compilado, chamadobytecodes.
  • 3. ... Em contraste com a letargia de documentos tradicionais, Java acrescenta a interatividade entre o usuário e o documento que está sendo consultado, tornando-o mais expressivo, agradável e surpreendente. Java é ideal para a elaboração de material educacional, pois permite ilustrar claramente os conceitos enquanto possibilita um ensino individualizado. Um exemplo excelente para ilustrar a utilidade da Java no ensino de matemática é o livro eletrônico de geometria euclideana, Elementos de Euclides na qual, a ilustração da demonstração é iterativa graças à Aplet Java.
  • 4. ... Java foi desenvolvida por um grupo de pesquisadores da SUN Microsystems por volta de 1990, pouco antes da explosão da Internet. Essa linguagem possui estrutura muito semelhante à da linguagem C, da qual descende imediatamente. Java tem em comum com a linguagem C++ o fato de ser orientada a objetos e mantém com esta uma alto grau de semelhança. Esse paradigma de programação consiste de um grau a mais na abstração da programação, em comparação com a programação estruturada, e tem se mostrado extremamente útil na produção de programas cada vez mais sofisticados, em menor tempo e com maior qualidade. A programação orientada a objetos (OOP) é hoje universalmente adotada como padrão de mercado, e muitas linguagens tradicionais foram aperfeiçoadas para implementar esse paradigma, como C++, Object Pascal, etc.
  • 5. ... Há uma certa curiosidade por detrás do nome dado a essa linguagem de programação. Java é o nome de uma ilha do Pacífico, onde se produz uma certa variedade de café homônimo. A inspiração bateu à equipe de desenvolvimento ao saborear esse café em uma lanchonete local. Deram-se conta de como era extremamente apreciado por profissionais da área de software (ao menos nos Estados Unidos), de modo que não foi menos justo fazer-lhe homenagem ao batizar uma nova linguagem de programação. Atualmente, o site JavaSoft mantém informações atualizadas sobre o desenvolvimento da linguagem Java e suas relações com o mercado, assim como utilitários e ferramentas disponíveis para serem baixados gratuitamente.
  • 6. Como Java é executado Um programa fonte escrito em linguagem Java é traduzido pelo compilador para osbytecodes, isto é, o código de máquina de um processador virtual, chamado Java Virtual Machine (JVM). A JVM é um programa capaz de interpretar os bytecodes produzidos pelo compilador, executando o programa cerca de 20 vezes mais lento do que C. Pode parecer ruim, mas é perfeitamente adequado para a maioria das aplicações. Com isto, um programa Java pode ser executado em qualquer plataforma, desde que esteja dotada de uma JVM. É o caso dos programas navegadores mais populares, como o Netscape Navigator e o Internet Explorer, que já vêm com uma JVM. A vantagem desta técnica é evidente: garantir uma maior portabilidade para os programas Java em código-fonte e compilados. Porém, as JVM tendem a ser programas extensos que consomem muitos recursos, restringindo assim o tamanho das aplicações escritas em Java.
  • 7. ... Atualmente, já existem compiladores capazes de traduzir bytecodes para instruções de máquina nativas, como o Just In Time compiler (ou JIT), tornando os programas ainda mais rápidos. Este compilador requer uma versão específica para cada plataforma onde se pretende que o programa Java seja executado. Em contrapartida à maior velocidade de execução está também uma maior necessidade de memória, pois os bytecodes compilados, em geral, ficam três vezes maiores do que o original. Uma alternativa bem mais interessante, e talvez muito mais viável, é a implementação da JVM em hardware na forma de uma placa ou microchip. A primeira iniciativa neste sentido é da Sun Microelectronics, que está produzindo os chips picoJava ITM, microJavaTM e UltraJavaTM.
  • 8. ... Estes são capazes executar diretamente bytecodes, acelerando em milhares de vezes a velocidade de execução. Isto permitirá o desenvolvimento viável de aplicativos cada vez mais complexos, abrangentes e funcionais. Espera-se que estas soluções sejam brevemente empregadas na fabricação de telefones celulares, pagers, jogos, organizadores pessoais digitais, impressoras e eletrodomésticos de consumo, além aplicações mais sérias como estações de trabalho dotadas do sistema operacional JavaOSTM. Trata-se certamente do futuro das soluções para aplicações de rede.