O paradigma da orientação a objetos

7.893 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.893
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
259
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O paradigma da orientação a objetos

  1. 1. Análise de Sistemas Unidade II – O paradigma da Orientação a ObjetosObjetivo: Visualizar o paradigma da Orientação a Objetos Prof. Nécio de Lima Veras
  2. 2. RoteiroIntroduçãoO Paradigma da tecnologia de objetos;Modelagem conceitual (abstração);Processos de abstração;Operações de abstração.
  3. 3. IntroduçãoUma construção de um programaimplicará em definir um modelo deresolução e isso envolve um estudodo problema (contexto e aspectosimportantes);
  4. 4. Introdução (cont.)Como construir um modelo deresolução (ou modelagem doproblema)?Existem para isso vários paradigmas:Meio Procedural (computador é uma máquinaque apenas obedece ordens);Meio funcional (computador avalia funções eo programa define e compõe funções);Meio orientado a objetos (Visa “imitar” omundo real, o computador simula asinterações entre os objetos);
  5. 5. O Paradigma da Orientação aObjetosO mundo real é constituído porentidades;Entidade: “Alguma coisa” que tenhasua própria existência, característicase que apresenta alguma função domundo real;Assim: Entidade = Objeto;Mas o que seria esse Objeto?
  6. 6. O paradigma da Orientação aObjetosSegundo o dicionário português (s. m.): Tudo o que se oferece à vista, que afeta os sentidos. Qualquer coisa. Fig. Tudo o que se oferece ao espírito, que o ocupa; intenção, propósito. Causa, motivo de um sentimento, de uma ação. Matéria própria: o objeto de uma ação. Direito. Aquilo sobre o que incide um
  7. 7. O paradigma da Orientação aObjetosNo mundo computacional, embora nãosignifique algo concreto ou palpável, éconstituído por características queapresentam alguma função do mundo real;E isso inspira a resolução de problemasbaseado na: construção de um modelo que englobe objetos (entidades) definindo-se as interações entre eles; Ex.: Problema: “Chegar a um determinado ponto da cidade”; Objetos envolvidos: “Eu” , “ônibus” e
  8. 8. O Paradigma da Orientação aObjetos: definição preliminarUm software consiste em um entidade(objeto), expresso na forma de texto,que especifica os objetos que atuamna resolução de um determinadoproblema e que descreve como essesobjetos devem interagir no sentido deresolvê-los.
  9. 9. Modelagem Conceitual Refere-se àsOperação mental convenções depara observar um representaçãodomínio e capturarsua estrutura REPRESENTAÇÃO ABSTRAÇÃO Entidade Representada Entidade Notação gráfica, Observada Avião linguagem de programação
  10. 10. AbstraçãoEx.: Problema: “determinar a média finalde um aluno”;Aspectos relevantes: Suas notas, assiduidade,participação durante as aulas;Aspectos irrelevantes: Meio de transporteutilizado, procedência escolar, gostos;Constitui-se em um processo mentalusado para modelar uma entidade,isolando as características importantes;Objetivo: Reduzir a complexidade doproblema;
  11. 11. Abstração (cont.)Sempre dependerá do CONTEXTO, ouseja, do PONTO DE VISTA;Deve enfatizar as característicasessenciais do problema e o projetistadeve:Considerar essas características sob oponto de vista de quem necessita dasolução;
  12. 12. Abstração “a beleza está nos olhos de quem a vê”ferentes abstrações a partir de um mesmo objeto do mundo re Cardinalidade I, II, do conjunto Maça Peso cor da casca Receita formato
  13. 13. Conclusão (Abstração)A forma de representação depende dotipo de problema e dos objetivos;Um arquiteto deve representar omodelo de resolução do problema deconstrução de casa, usando maquetes,plantas, etc.Nosso caso: Definir modelo para que ocomputador resolva problemas;Linguagens de programação;Diagramas/textos descritivos;
  14. 14. Operações de AbstraçãoÉ importante que se conheça os operaçõesusadas durante o processo de abstraçãoque envolve objetos;Demonstra como o ser humano mentaliza,organiza e modelo o mundo ao seu redor;Aplicaremos as seguintes operaçõesbásicas:Classificação / Instanciação;Generalização / Especialização;Agregação / Decomposição;Associação;
  15. 15. Classificação / InstanciaçãoCada entidade possui determinadascaracterísticas que a identificam;Ex.: Carro = Automóvel , pois possuitodas as características de umautomóvel, tais como:Ter um motor, porta-malas, placa, sistemasde câmbio e freios, volante, etc.Veículo do vizinho, também é umautomóvel, desde que possua asmesmas características;São entidades distintas, porém pertencem a
  16. 16. ClassificaçãoUma categoria define o conjunto decaracterísticas que devem serapresentados por um objeto;Categoria = Classe;Objetos (Possuem sua própriaexistência e características);Objetos com as mesmascaracterísticas pertencem a umamesma classe;
  17. 17. InstanciaçãoAo construímos um objeto contendotodas as características dedeterminada classe, estamos fazendouma operação de Instanciação;Ocorre sempre que criarmos umaentidade de determinada classe;
  18. 18. VisualizandoCATEGORIA (CLASSE) Estudante de Graduação CLASSIFICAÇÃO INSTANCIAÇÃO José Maria INDIVÍDUO (Objeto)
  19. 19. Classificação / Instanciação(conclusão)Classificação: Operação que tem porobjetivo, através da análise dascaracterísticas de um objeto, definir aque classe pertence;Instanciação: Operação que, dadauma determinada classe, define (cria)um objeto pertencente a esta classe;
  20. 20. Generalização / EspecializaçãoImagine um profissional formado emcomputação (objeto) pertencente àclasse bacharel em computação;Considere agora este profissional façaum curso de especialização em análisede sistemas;Então, este novo profissional possuicaracterísticas adicionais;Agora ele também faz parte da classeAnalistas de Sistemas;Assim, análise de sistemas constitui-seem uma especialização da classe
  21. 21. VisualizandoCATEGORIA (CLASSE) Estudante GENERALIZAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO (herança) Estudante Estudante de de Pós- Graduação Graduação CATEGORIA (CLASSE)
  22. 22. Visualizando (cont.)CATEGORIA (CLASSE) Mamífero Atributos sangue quente vertebrado vivíparo GENERALIZAÇÃO ESPECIALIZAÇÃOAtributos Baleia (herança)Habitat: marTempo médio devida: 200 anos CATEGORIA(CLASSE)
  23. 23. Generalização /Especialização (Conclusão)Generalização: Operação de análisede um conjunto de classes queidentificam características comuns atodas, tendo-se por objetivo a definiçãode uma classe mais genérica, a qualespecificará essas característicascomuns;Especialização: Operação em que, apartir de uma classe, identifica-se umaou mais subclasses, cada umaespecificando características adicionaisem relação à classes mais geral;
  24. 24. Agregação / DecomposiçãoComo vimos, um objeto possuideterminadas características:Características de decomposição;Características de ação;Ação está relacionada aos serviços queeste objeto pode executar;Decomposição dizem respeito àconstituição do objeto;Um objeto pode ser composto porvários outros objetos;
  25. 25. Agregação / Decomposição(cont.)Quando unimos um conjuntos deobjetos, com o objetivo de formarmosoutros objetos, estamos realizandouma operação de agregação;Ao analisarmos um objeto isolandocada um de seus componentes,estamos fazendo uma operação dedecomposição;Os diagramas que demonstram estasoperações, também podem ser
  26. 26. VisualizandoCATEGORIA(CLASSE) Estudante AGREGAÇÃO (composição - síntese) DECOMPOSIÇÃO Nome Endereço (refinamento - análise) CATEGORIA COMPONENTE
  27. 27. AssociaçãoApresenta um determinadorelacionamento, caracterizado pelaligação entre suas entidades; Ex.: Professor e aluno no problema relacionado ao ato de ministrar aulas;Em associação, as entidades quepossuem ligação existemindependentemente uma da outra; Ao contrário de Agregação/decomposição,

×