SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Escola de Aprendizes do Evangelho à Distância
Estudo Individual - Aula 32
Implantação das Caravanas de Evangelização e Auxílio
Utilize-se do verso para eventuais complementos EAE Aula 32 / Individual Página 1 de 3
ROTEIRO DE AULA:
5 minutos: Prece de abertura com a Prece dos Aprendizes do Evangelho.
15 minutos: Releitura da 16a
. Instrução, estudada na aula anterior.
50 minutos: Nesta aula não haverá questões e sim o estudo do texto abaixo. e a seguir
fazer o planejamento da realização prática da Caravana.
15 minutos: Reflexão e estudo das instruções.
5 minutos: Vibrações e prece de encerramento.
1) ESTUDO DO TEXTO:
“Entre nós e Deus o próximo é o intermediário” (Fonte:
Apostila Iniciação; capítulo:Interpretação do sermão do
Monte II; item “Entra em acordo sem demora com seu
adversário”; citação de Emmanuel)
Caravana de Evangelização e Auxílio
“A caridade é a negação de todos os vícios e defeitos, principalmente o egoísmo, base
de todos os males da humanidade. Combatendo frontalmente esse defeito, a caridade é a nossa
principal ferramenta na reforma íntima. É preciso conhecê-la profundamente, o que
conseguiremos pela prática constante de ajudar os semelhantes em tudo que necessitam para a
sua evolução espiritual” (Apostila Iniciação, capitulo Sermão do monte II item amai os vossos
inimigos)
“O que sabemos já é o suficiente. É hora de praticarmos os ensinos, de aperfeiçoá-los
no contato com a realidade” (Fonte: Apostila Iniciação, capitulo: O sermão do Monte IV, item
“Edificar a casa sobre a Rocha”)
Desta forma iniciaremos um trabalho de exercício da caridade, uma forma de auxiliar
pessoas que não sejam de nosso circulo familiar, com o nome de “Caravanas”. Com o objetivo
de levar às pessoas palavras de consolo para doentes e necessitados; Levar a promessa de
redenção através do Evangelho; se possível levar auxilio material; Levar ainda carinho, tudo em
nome do Divino Mestre.
Nossa tarefa principal é a oração. Devendo ser seguida da leitura casual de um trecho
do Evangelho e vibrações coletivas. Podemos distribuir mensagens, pedidas ao dirigentes ou
conseguidas em lugares específicos.
Quanto ao auxilio material, consideramos em segundo plano, para ser realizado em
casos específicos de extrema necessidade do visitado e possibilidade do caravaneiro.
O ideal é que esta tarefa seja realizada em grupo, por este motivo se o aluno realiza a
Escola individualmente, ele pode buscar algum núcleo com Assistência Social onde possa
engajar se, independente de religião, lembrando que o Cristão deve servir em qualquer lugar.
Lembre-se de que muitos irmãos estão por aí precisando também que alguém os visite.
Será que seria um sacrifício assim tão grande levar o nosso abraço a alguém, que se sente só,
doente ou infeliz ?
O que fizermos neste sentido terá o nome de "caridade" e sabemos que "fora da
caridade não há salvação". Façamos a nossa parte, para que o mundo se torne mais humano e
haja mais amor entre as criaturas.
Ao realizar a Caravana, uma corrente espiritual envolve, ampara, revitaliza e fortalece o
(a) caravaneiro , elevando-o (a) a planos mais altos.
Se levamos a tantas mães, infelizes ou esperançosas, vencidas ou resignadas, lutadoras
ou negligentes, abandonadas ou integradas, ignorantes ou espiritualizadas, alguma alegria, o
respeito, um abraço amigo, um apoio moral, um gesto afetuoso e muito amor, recebemos muito
Escola de Aprendizes do Evangelho à Distância
Estudo Individual - Aula 32
Implantação das Caravanas de Evangelização e Auxílio
Utilize-se do verso para eventuais complementos EAE Aula 32 / Individual Página 2 de 3
mais do que demos.
"Bem - aventurados os que têm puro o coração; Bem - aventurados os que são
misericordiosos."
Para tal, basta que façamos pelos outros o que queremos que os outros façam por nós.
RECOMENDA-SE:
• Que a visita seja periódica (uma vez ao mês). Isto permitirá a formação de um elo
sentimental, de amor e apoio a pessoas carentes.
• Que se prepare, fazendo um Evangelho antes de sair para a Caravana.
• Ir com o sentimento íntimo de que irá fazer algo de essencial para o próximo, e estar
convencido(a) de que será, de alguma forma, realmente útil a seu semelhante. Só isto lhe
basta.
• Aprender a servir; querer auxiliar. Doar-se com palavras de carinho e consolo que saia de
seu coração às pessoas em dificuldades ou amarguradas mas que abrem a porta e o
próprio coração para nos receber.
• Estimular a fé em Deus, como fortalecimento na superação das dificuldades
• Demonstrar de forma positiva e proveitosa a pratica do Evangelho, estimulando o exercício
da prece, como cura ou prevenção ao desalento, melancolia, carências ...
• Semear alegria e esperança no coração de pessoas que não conhecemos mas que são
nossos irmãos, filhos do mesmo Pai.
• Ao retornar para o lar o aluno deve fazer novamente um evangelho desligan-do-se da
tarefa realizada.
Sugestões de locais para serem visitados
Hospitais, Sanatórios, Asilos, Orfanatos, Penitenciárias, Residências indicadas, Residência que
desconhecemos os moradores de bairro e rua determinados ( recomendado para alunos em gru
po), Casas de Saúdes,Trabalhos sociais estruturados de Igrejas ou ONG (recomendado para alu
nos individuais)
2) PLANEJAMENTO DA CARAVANA - Enviar pela carta as decisões tomadas
Que local escolheu para a Caravana? Como será feito o contato para viabilizar sua reali
zação? Em que dia da semana será realizada? Que semana do mês?
Qual a data da primeira caravana?
OBSERVAÇÃO: Se a Escola de Aprendizes do Evangelho for realizada em grupo, todos devem
reunir-se no local de estudos e fazer uma preparação espiritual, preparando se para as visitas;
Terminada a Caravana retornam a este lugar, fazem os comentários e já preenchem a ficha,
encerrando novamente com preces e vibrações, antes de retornarem a seus lares.
Vibrações e Encerramento. (5 minutos)
Para a próxima aula, estude, no livro O Redentor: Cap.31: “O Quadro dos Discípulos” e a 1a
parte do Capitulo 32: “Consagração e Excursões”.
Espaço para o Dirigente:
____________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________
SEGUE ANEXO, A FICHA QUE DEVE SER PREENCHIDA NO DIA DA CARAVANA E
ENVIADA AO DIRIGENTE
Escola de Aprendizes do Evangelho à Distância
Estudo Individual - Aula 32
Implantação das Caravanas de Evangelização e Auxílio
Utilize-se do verso para eventuais complementos EAE Aula 32 / Individual Página 3 de 3
Nome do Aluno: Data da aula: Devolver em:
Caravana de Evangelização e Auxílio
1- Data da visita: _____________________________________
2 - Nome e endereço do local visitado:
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
3 - Como foi recebido nesta visita?
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
4 - Fatos ocorridos durante a visita:
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
5 - Que atividade foi desenvolvida:
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
6 - Sugestões e observações.
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a eae_aula_32 mplantação das caravanas.pdf

14 Façam discípulos - Power point.pdf
14 Façam discípulos - Power point.pdf14 Façam discípulos - Power point.pdf
14 Façam discípulos - Power point.pdfThyagoSouza20
 
Caderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completo
Caderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completoCaderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completo
Caderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completoAlice Lirio
 
Boletim 79
Boletim 79Boletim 79
Boletim 79CEJG
 
Reciclagem_EAE.pptx
Reciclagem_EAE.pptxReciclagem_EAE.pptx
Reciclagem_EAE.pptxssuser7be9e8
 
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.pptSay-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.pptalessandraoliveira324
 
Triduo Sr Angela Vallese_2 giorno por
Triduo Sr Angela Vallese_2 giorno porTriduo Sr Angela Vallese_2 giorno por
Triduo Sr Angela Vallese_2 giorno porMaike Loes
 
EEPOAD - Evangelismo
EEPOAD - EvangelismoEEPOAD - Evangelismo
EEPOAD - EvangelismoJamerson Maia
 
Metologia na catequese
Metologia na catequeseMetologia na catequese
Metologia na catequeseJorge Felliphe
 
PERFIL DO MISSIONÁRIO
PERFIL DO MISSIONÁRIOPERFIL DO MISSIONÁRIO
PERFIL DO MISSIONÁRIOPaulo David
 
Manual Pregar meu evangelho
Manual Pregar meu evangelhoManual Pregar meu evangelho
Manual Pregar meu evangelhoMoroni Barbosa
 
Boletim Informativo Março/Abril 2015
Boletim Informativo Março/Abril 2015Boletim Informativo Março/Abril 2015
Boletim Informativo Março/Abril 2015Biel Ferreira
 
Apostila lideres de celula
Apostila lideres de celulaApostila lideres de celula
Apostila lideres de celulaIago Rodrigues
 
Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016
Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016 Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016
Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016 danielfoxbh
 

Semelhante a eae_aula_32 mplantação das caravanas.pdf (20)

14 Façam discípulos - Power point.pdf
14 Façam discípulos - Power point.pdf14 Façam discípulos - Power point.pdf
14 Façam discípulos - Power point.pdf
 
Caderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completo
Caderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completoCaderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completo
Caderno de-atividades 2-cic-de-inf-ii_completo
 
A utilização do método VJA para atingir a finalidade do MCC
A utilização do método VJA para atingir a finalidade do MCCA utilização do método VJA para atingir a finalidade do MCC
A utilização do método VJA para atingir a finalidade do MCC
 
Boletim 79
Boletim 79Boletim 79
Boletim 79
 
Reciclagem_EAE.pptx
Reciclagem_EAE.pptxReciclagem_EAE.pptx
Reciclagem_EAE.pptx
 
Cat jmj sdpjvr
Cat jmj sdpjvrCat jmj sdpjvr
Cat jmj sdpjvr
 
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.pptSay-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
 
Triduo Sr Angela Vallese_2 giorno por
Triduo Sr Angela Vallese_2 giorno porTriduo Sr Angela Vallese_2 giorno por
Triduo Sr Angela Vallese_2 giorno por
 
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvimQuero seguir-te - Pe. Marcos lvim
Quero seguir-te - Pe. Marcos lvim
 
EEPOAD - Evangelismo
EEPOAD - EvangelismoEEPOAD - Evangelismo
EEPOAD - Evangelismo
 
Metologia na catequese
Metologia na catequeseMetologia na catequese
Metologia na catequese
 
PERFIL DO MISSIONÁRIO
PERFIL DO MISSIONÁRIOPERFIL DO MISSIONÁRIO
PERFIL DO MISSIONÁRIO
 
Manual Pregar meu evangelho
Manual Pregar meu evangelhoManual Pregar meu evangelho
Manual Pregar meu evangelho
 
Extracurricular
ExtracurricularExtracurricular
Extracurricular
 
385
385385
385
 
InfoHeaven - Setembro
InfoHeaven  - SetembroInfoHeaven  - Setembro
InfoHeaven - Setembro
 
Boletim Informativo Março/Abril 2015
Boletim Informativo Março/Abril 2015Boletim Informativo Março/Abril 2015
Boletim Informativo Março/Abril 2015
 
Céliulas
CéliulasCéliulas
Céliulas
 
Apostila lideres de celula
Apostila lideres de celulaApostila lideres de celula
Apostila lideres de celula
 
Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016
Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016 Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016
Revista de Apoio ao Líder - Crescimento 2016
 

Mais de DeniseTofanello

Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdfChico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdfDeniseTofanello
 
a vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdfa vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdfDeniseTofanello
 
525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...
525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...
525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...DeniseTofanello
 
EDGARD ARMOND. O Redentor.pdf
EDGARD ARMOND. O Redentor.pdfEDGARD ARMOND. O Redentor.pdf
EDGARD ARMOND. O Redentor.pdfDeniseTofanello
 
Manual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdf
Manual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdfManual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdf
Manual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdfDeniseTofanello
 
REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptx
REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptxREGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptx
REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptxDeniseTofanello
 
OS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdf
OS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdfOS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdf
OS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdfDeniseTofanello
 
Vida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdf
Vida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdfVida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdf
Vida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdfDeniseTofanello
 
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdf
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdfReforma-Intíma-sem-martírio.pdf
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdfDeniseTofanello
 
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdfJoanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdfDeniseTofanello
 
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdfChico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdfDeniseTofanello
 
a vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdfa vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdfDeniseTofanello
 
homem animal e espiritual.pdf
homem animal e espiritual.pdfhomem animal e espiritual.pdf
homem animal e espiritual.pdfDeniseTofanello
 
REENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdf
REENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdfREENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdf
REENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdfDeniseTofanello
 

Mais de DeniseTofanello (16)

Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdfChico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
 
a vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdfa vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdf
 
525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...
525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...
525137531-O-Fim-Do-Sofrimento-Uma-Vida-Sem-Medo-Em-Tempos-Dificeis-Ou-Como-Sa...
 
EDGARD ARMOND. O Redentor.pdf
EDGARD ARMOND. O Redentor.pdfEDGARD ARMOND. O Redentor.pdf
EDGARD ARMOND. O Redentor.pdf
 
Manual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdf
Manual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdfManual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdf
Manual Prático do Espírita. Ney Prieto Peres.pdf
 
ModuloX_Rot. 4 (3).ppt
ModuloX_Rot. 4 (3).pptModuloX_Rot. 4 (3).ppt
ModuloX_Rot. 4 (3).ppt
 
REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptx
REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptxREGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptx
REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS.pptx
 
OS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdf
OS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdfOS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdf
OS MISTÉRIOS GNÓSTICOS Sophia.pdf
 
Vida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdf
Vida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdfVida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdf
Vida De Jesus Ditada por Ele mesmo.pdf
 
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdf
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdfReforma-Intíma-sem-martírio.pdf
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdf
 
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdfJoanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
Joanna_de_Angelis__Autodescobrimento__Uma_Busca_Interior.pdf
 
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdfChico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
Chico Xavier (Emmanuel) - Vinha de Luz.pdf
 
a vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdfa vida oculta e mistica de Jesus.pdf
a vida oculta e mistica de Jesus.pdf
 
homem animal e espiritual.pdf
homem animal e espiritual.pdfhomem animal e espiritual.pdf
homem animal e espiritual.pdf
 
REENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdf
REENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdfREENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdf
REENCARNAÇÃO COMPULSÓRIA.pdf
 
VIDA FUTURA.pdf
VIDA FUTURA.pdfVIDA FUTURA.pdf
VIDA FUTURA.pdf
 

Último

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 

Último (20)

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 

eae_aula_32 mplantação das caravanas.pdf

  • 1. Escola de Aprendizes do Evangelho à Distância Estudo Individual - Aula 32 Implantação das Caravanas de Evangelização e Auxílio Utilize-se do verso para eventuais complementos EAE Aula 32 / Individual Página 1 de 3 ROTEIRO DE AULA: 5 minutos: Prece de abertura com a Prece dos Aprendizes do Evangelho. 15 minutos: Releitura da 16a . Instrução, estudada na aula anterior. 50 minutos: Nesta aula não haverá questões e sim o estudo do texto abaixo. e a seguir fazer o planejamento da realização prática da Caravana. 15 minutos: Reflexão e estudo das instruções. 5 minutos: Vibrações e prece de encerramento. 1) ESTUDO DO TEXTO: “Entre nós e Deus o próximo é o intermediário” (Fonte: Apostila Iniciação; capítulo:Interpretação do sermão do Monte II; item “Entra em acordo sem demora com seu adversário”; citação de Emmanuel) Caravana de Evangelização e Auxílio “A caridade é a negação de todos os vícios e defeitos, principalmente o egoísmo, base de todos os males da humanidade. Combatendo frontalmente esse defeito, a caridade é a nossa principal ferramenta na reforma íntima. É preciso conhecê-la profundamente, o que conseguiremos pela prática constante de ajudar os semelhantes em tudo que necessitam para a sua evolução espiritual” (Apostila Iniciação, capitulo Sermão do monte II item amai os vossos inimigos) “O que sabemos já é o suficiente. É hora de praticarmos os ensinos, de aperfeiçoá-los no contato com a realidade” (Fonte: Apostila Iniciação, capitulo: O sermão do Monte IV, item “Edificar a casa sobre a Rocha”) Desta forma iniciaremos um trabalho de exercício da caridade, uma forma de auxiliar pessoas que não sejam de nosso circulo familiar, com o nome de “Caravanas”. Com o objetivo de levar às pessoas palavras de consolo para doentes e necessitados; Levar a promessa de redenção através do Evangelho; se possível levar auxilio material; Levar ainda carinho, tudo em nome do Divino Mestre. Nossa tarefa principal é a oração. Devendo ser seguida da leitura casual de um trecho do Evangelho e vibrações coletivas. Podemos distribuir mensagens, pedidas ao dirigentes ou conseguidas em lugares específicos. Quanto ao auxilio material, consideramos em segundo plano, para ser realizado em casos específicos de extrema necessidade do visitado e possibilidade do caravaneiro. O ideal é que esta tarefa seja realizada em grupo, por este motivo se o aluno realiza a Escola individualmente, ele pode buscar algum núcleo com Assistência Social onde possa engajar se, independente de religião, lembrando que o Cristão deve servir em qualquer lugar. Lembre-se de que muitos irmãos estão por aí precisando também que alguém os visite. Será que seria um sacrifício assim tão grande levar o nosso abraço a alguém, que se sente só, doente ou infeliz ? O que fizermos neste sentido terá o nome de "caridade" e sabemos que "fora da caridade não há salvação". Façamos a nossa parte, para que o mundo se torne mais humano e haja mais amor entre as criaturas. Ao realizar a Caravana, uma corrente espiritual envolve, ampara, revitaliza e fortalece o (a) caravaneiro , elevando-o (a) a planos mais altos. Se levamos a tantas mães, infelizes ou esperançosas, vencidas ou resignadas, lutadoras ou negligentes, abandonadas ou integradas, ignorantes ou espiritualizadas, alguma alegria, o respeito, um abraço amigo, um apoio moral, um gesto afetuoso e muito amor, recebemos muito
  • 2. Escola de Aprendizes do Evangelho à Distância Estudo Individual - Aula 32 Implantação das Caravanas de Evangelização e Auxílio Utilize-se do verso para eventuais complementos EAE Aula 32 / Individual Página 2 de 3 mais do que demos. "Bem - aventurados os que têm puro o coração; Bem - aventurados os que são misericordiosos." Para tal, basta que façamos pelos outros o que queremos que os outros façam por nós. RECOMENDA-SE: • Que a visita seja periódica (uma vez ao mês). Isto permitirá a formação de um elo sentimental, de amor e apoio a pessoas carentes. • Que se prepare, fazendo um Evangelho antes de sair para a Caravana. • Ir com o sentimento íntimo de que irá fazer algo de essencial para o próximo, e estar convencido(a) de que será, de alguma forma, realmente útil a seu semelhante. Só isto lhe basta. • Aprender a servir; querer auxiliar. Doar-se com palavras de carinho e consolo que saia de seu coração às pessoas em dificuldades ou amarguradas mas que abrem a porta e o próprio coração para nos receber. • Estimular a fé em Deus, como fortalecimento na superação das dificuldades • Demonstrar de forma positiva e proveitosa a pratica do Evangelho, estimulando o exercício da prece, como cura ou prevenção ao desalento, melancolia, carências ... • Semear alegria e esperança no coração de pessoas que não conhecemos mas que são nossos irmãos, filhos do mesmo Pai. • Ao retornar para o lar o aluno deve fazer novamente um evangelho desligan-do-se da tarefa realizada. Sugestões de locais para serem visitados Hospitais, Sanatórios, Asilos, Orfanatos, Penitenciárias, Residências indicadas, Residência que desconhecemos os moradores de bairro e rua determinados ( recomendado para alunos em gru po), Casas de Saúdes,Trabalhos sociais estruturados de Igrejas ou ONG (recomendado para alu nos individuais) 2) PLANEJAMENTO DA CARAVANA - Enviar pela carta as decisões tomadas Que local escolheu para a Caravana? Como será feito o contato para viabilizar sua reali zação? Em que dia da semana será realizada? Que semana do mês? Qual a data da primeira caravana? OBSERVAÇÃO: Se a Escola de Aprendizes do Evangelho for realizada em grupo, todos devem reunir-se no local de estudos e fazer uma preparação espiritual, preparando se para as visitas; Terminada a Caravana retornam a este lugar, fazem os comentários e já preenchem a ficha, encerrando novamente com preces e vibrações, antes de retornarem a seus lares. Vibrações e Encerramento. (5 minutos) Para a próxima aula, estude, no livro O Redentor: Cap.31: “O Quadro dos Discípulos” e a 1a parte do Capitulo 32: “Consagração e Excursões”. Espaço para o Dirigente: ____________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________ SEGUE ANEXO, A FICHA QUE DEVE SER PREENCHIDA NO DIA DA CARAVANA E ENVIADA AO DIRIGENTE
  • 3. Escola de Aprendizes do Evangelho à Distância Estudo Individual - Aula 32 Implantação das Caravanas de Evangelização e Auxílio Utilize-se do verso para eventuais complementos EAE Aula 32 / Individual Página 3 de 3 Nome do Aluno: Data da aula: Devolver em: Caravana de Evangelização e Auxílio 1- Data da visita: _____________________________________ 2 - Nome e endereço do local visitado: _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ 3 - Como foi recebido nesta visita? _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ 4 - Fatos ocorridos durante a visita: _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ 5 - Que atividade foi desenvolvida: _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ 6 - Sugestões e observações. _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________