O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Manual de doenças bruxas infectocontagiosas

419 visualizações

Publicada em

Autor - Dimitri Percy Negherbon - RPG DOLOHOV

Publicada em: Diversão e humor
  • Seja o primeiro a comentar

Manual de doenças bruxas infectocontagiosas

  1. 1. 1 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. Dimitri Percy Negherbon MANUAL BÁSICO DE DOENÇAS BRUXAS INFECTOCONTAGIOSAS
  2. 2. 2 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. O AUTOR Dimitri Percy Negherbon nasceu em 11 de Outubro de 2028 no vilarejo bruxo de Ottayo no norte da Holanda. O filho do meio de Endrigo Negherbon II e Ambrosia Jordan Negherbon, o jovem cresceu no vilarejo bruxo até os cinco anos, quando se mudou com a família para Hogsmeade. A mudança veio devido ao emprego do pai que era medibruxo e influenciou o destino profissional do filho. Aos onze anos ingressou na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts onde foi selecionado para a casa Grifinória. Formou-se em Hogwarts com louvor em 2045 ingressando no ano seguinte na Universidade Bruxa Albus Wulfric Dumbledore cursando curandeirismo. Ao formar mudou para o norte da África do Sul onde passou a estudar algumas epidemias bruxas comum na região. Em seus anos de estudo agregou precisos dados sobre a mordentriose que por muitos anos foi um grande mistério a comunidade bruxa dedicada ao curandeirismo. Desde 2061 trabalha no hospital bruxo Saint Mungus, onde atualmente é o responsável pelo setor de doenças infectocontagiosas.
  3. 3. 3 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. --- Roséola Puforosa --- Definição A roséola puforosa ou roséola súbita é uma virose muito comum durante a infância, sendo uma infecção viral benigna, que cura-se sozinha sem necessidade de tratamento e raramente provoca complicações, na qual seu inicio é súbito. Uma infecção típica da segunda infância, sendo a maior parte dos afetados com idade inferior a 11 anos, onde cerca de 75% dos casos ocorrem em crianças entre 6 e 11 anos de idades. Os meninos e meninas são acometidos com igual frequência. Uma vez que pegou a virose o corpo adquire resistência e nunca mais volta a apresentar a mesma, por isso é raro casos dessa doença na idade adulta. Forma de transmissão A doença é transmitida pela língua do pufoso ao entrar em contato com o nariz de crianças bruxas. Isso só ocorre se esse animal tiver anteriormente consumido uma aranha de origem venenosa. Sinais e Sintomas Os sintomas manifestam-se através de erupções cutâneas manchas róseas com secreção purulenta amarelada na região do dorso e febre. As erupções eclodem quando a temperatura da criança ultrapassa os 45 graus Celsius. Nesse estágio confusão mental pode estar presente. As complicações estão presentes nos casos de febres superiores a 45 graus Célsius.
  4. 4. 4 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. Diagnóstico A doença dura em média uma semana e apresenta tempo de incubação igual há cinco dias e o diagnóstico é feito pela coleta da história do paciente em conjunto com os sinais e sintomas. Tratamento O tratamento é indicado em casos de complicações. Nesse caso o atendimento especializado é indicado e o medibruxo irá prescrever poção calmante em três gotas por peso da criança a cada doze horas, poção da memória sete gotas por peso da criança a cada oito horas e banhos com raiz de bubotuberas colhidas na lua minguante. O pus das bubotuberas colhido na lua minguante também pode ser utilizado para tratar as erupções impedindo que elas eclodam e diminuindo a coceira. Para isso aplica a secreção da planta diretamente na região afetada.
  5. 5. 5 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. --- Varíola de Dragão --- Definição A varíola de dragão, varíola draconiana ou catapora de dragão são termos usados para uma única doença causada pela ingestão de carne de dragão infectado. Ela é potencialmente contagiosa e praticamente só ocorrem em bruxos, pelo fato de os trouxas não comerem carne de dragão, muito menos infectada. Forma de transmissão Contato direto com dragões infectados ou ingestão da carne de dragão infectada. O ciclo de transmissão da doença é muito complexo, o que cria barreiras para erradicá-la, visto que um paciente contaminado pode passar para diversos outros antes de iniciar os sintomas. Sinais e Sintomas Os sintomas em geral são leves em bruxos até os vinte e cinco anos, moderada em bruxos até cinquenta e dois anos e gravíssima em bruxos acima dos cinquenta e dois anos. Existe um período de sete a quatorze dias antes dos sintomas aparecerem. Nesse primeiro estágio, a doença é indetectável e por isso mesmo a eliminação total dela é improvável até que se ache alguma forma de diagnosticá-la em sua forma primária. No segundo estágio, o paciente apresente uma febre durante dois a quatro dias. A febre varia em níveis extremos, o que pode ser percebido através da fumaça que escapa pelos orifícios nos picos mais altos. No terceiro estágio, a febre cessa abruptamente e os sintomas que se seguem dependem do nível de periculosidade: na malfazeja, brotoejas roxas e verdes aparecem entre os dedos do pé e a pele ganha um tom levemente esverdeado. Na forma gravíssima, além das brotoejas, o paciente produz faíscas pelo nariz ao espirrar e a pele é mais verde se comparado ao grau moderado. Além disso, na
  6. 6. 6 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. forma mais avançada dessa doença a pele ganha um verde-vivo quase fluorescente e surgem crateras por toda a pele. Diagnóstico O diagnóstico é feito pelos sintomas cutâneos apresentados pelo paciente. Tratamento A cura para a doença só foi desenvolvida no final XVI, começo do século XVII pela famosa curandeira Grunhilda de Gorsemoor. O tratamento é feito com um coquetel de solução fortalecedora para todos os três casos, além do uso da hortelã, que pode ser aplicada junto à solução fortalecedora feita à base de mandrágoras. No decorrer do tratamento, os sintomas vão reduzindo e a sua sobrevivência depende de que estágio a recuperação foi iniciada, tornando mais longos e sequelantes os casos de tratamento tardio. As sequelas de ter pegado Varíola do Dragão envolvem marcas nos dedões do pé, marcas na pele, pele esverdeada em intensidades diferentes, queimação no nariz, escamação da pele, afiação involuntária dos dentes, sensação da presença de cauda, chocar ovos psicológicos, comportamento hostil quanto aos seus conviventes, vontade periódica de se alimentar de sangue de galináceos, inclinação a viver em florestas e tosse.
  7. 7. 7 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. --- Mordentriose --- Definição e transmissão A mordentriose é causada pela mordida de uma fada mordente cujo veneno presente em seus dentes está infectado devido a uma gripe comum a essa espécie mágica. Sinais e Sintomas Os sintomas são divididos de acordo com o estágio da doença: - Estágio I: Ocorre do momento da mordida até cinco dias após. A região mordida fica avermelhada com coceira e o inchaço no local tem início. - Estágio II: Os sintomas do primeiro estágio permanecem e ocorre alteração das pregas vocais tornando a voz do paciente aguda e estridente. Esse estágio inicia no sexto dia e vai até o oitavo dia após a mordida. - Estágio III: Os sintomas do segundo estágio permanecem e ocorre o inchaço das gengivas e inicia o crescimento dos dentes que adquirem um aspecto pontiagudo semelhante ao das fadas mordentes. Esse estágio inicia no oitavo dia e vai até o décimo terceiro dia após a mordida. - Estágio IV: Os sintomas do terceiro estágio permanecem. O sangramento das gengivas tem início e o paciente pode ter hemorragia se essa não for contida. Esse estágio inicia no décimo quarto dia e vai até o vigésimo dia após a mordida. - Estágio V: Os sintomas do quarto estágio permanecem. O vírus ganha todo o corpo e passa a afetar outros órgãos. As glândulas salivares ficam inchadas e produzem um grau
  8. 8. 8 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. acentuado de sialorréia que passa a escorrer da boca. Esse estágio inicia no vigésimo primeiro dia e pode levar a óbito se não for tratado. Diagnóstico O diagnóstico é realizado de acordo com os sintomas que o paciente apresenta. Tratamento O tratamento depende do estágio da doença. - Estágio I: Antídoto para venenos comuns, uma colher cheia a cada 12 horas por quatro dias. - Estágio II: Antídoto para venenos comuns, uma colher cheia a cada 8 horas, por cinco dias. - Estágio III: Antídoto para venenos comuns, uma colher cheia a cada 6 horas por cinco dias, poção para desinchar três gotas a cada duas horas por sete dias. - Estágio IV: Antídoto para venenos comuns, uma colher cheia a cada 6 horas por cinco dias, poção para desinchar três gotas a cada duas horas por sete dias, poção repositora de sangue uma colher cheia a cada cinco horas por nove dias, poção revigorante uma colher cheia a cada 24 horas, por dez dias. - Estágio V: Antídoto para venenos comuns, uma colher cheia a cada 6 horas por cinco dias, poção para desinchar nove gotas a cada seis horas por oito dias, poção repositora de sangue uma colher cheia a cada cinco horas por nove dias, poção revigorante uma colher cheia a cada 12 horas, por quinze dias.
  9. 9. 9 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. --- Sarapintose --- Definição Uma doença gravíssima e contagiosa que afeta a pele que deixa como resultado marcas de bexigas e pústulas por todo o corpo. Forma de transmissão A doença é extremamente contagiante, espalhada por um fungo e por isso muitos evitam aproximar do doente. Sinais e Sintomas Os sintomas iniciais aparentemente se assemelham com sardas, contudo essas passam a inchar formando pequenas pústulas de coloração marrom que ao tornar bexigas estourando expelindo um líquido fétido, pegajoso e purulento formando as cicatrizes. Se o vírus atacar as cordas vocais o paciente fica mudo. Diagnóstico Não existem formas conhecidas para o diagnóstico precoce da sarapintose. O que leva aos medibruxos utilizar os critérios clínicos como método de diagnóstico da sarapintose. Ainda sim grupos de pesquisadores, buscam um feitiço ou poção que possa facilitar esse diagnóstico.
  10. 10. 10 DOLOHOV RPG Obra original criada pela staff do RPG. Tratamento A cura, na Idade Média, consistia em tirar o fígado de um sapo, atá-lo firmemente ao pescoço, e ficar nú em cima de uma barrica de olhos de enguia na lua cheia. Atualmente os pesquisadores de curandeirismo utilizam poção de mandrágoras combinada com poção Wiggenweld para os casos iniciais, contudo os casos avançados evoluem com a perda da voz e cicatrizes de maior amplitude e profundidade.

×