PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PORTUGUESA (PGEP)

311 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PORTUGUESA (PGEP)

  1. 1. PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PORTUGUESA (PGEP) UMA PÓS-GRADUAÇÃO DE CARIZ EXECUTIVO É numa lógica de compreensão global da Economia Portuguesa que se encontra o carácter distintivo e integrado da Pós-Graduação em Economia Portuguesa (PGEP) que aqui apresentamos. De cariz iminentemente executivo, a PGEP assenta numa visão global, atenta à economia mundial, à grande macro-região europeia e à evolução específica da economia espanhola, permitindo uma compreensão mais profunda e integral das dinâmicas da Economia Portuguesa. Para esse conhecimento estrutural contribuirá ainda a aposta na abor- dagem às grandes forças de mudança e às estruturas diferenciadoras da nossa Economia. O ISEG é seguramente a Escola portuguesa com maior tradição no estudo da economia e da sociedade portuguesas. Por uma razão óbvia: a de ser a mais consistente e antiga Faculdade de Economia do País. Temos orgulho de há quase um século andarmos a formar líderes e o privilégio de ter visto alguns dos nossos melhores alunos e professores marcar a sociedade portuguesa com a sua capacidade de ino- vação, de investigação e de acção. O ISEG continua a ter a prerrogativa de manter uma posição ímpar no campo de estudo e de investi- gação da Economia Portuguesa. É neste contexto que propomos este curso de pós-graduação em termos inovadores no qual contamos, como professores ou conferencistas, com alguns dos nossos melhores economistas, académicos, gestores e dirigentes dos sectores público e privado. Contamos ainda com a parceria de três organizações de referência a nível nacional, representando facetas diferentes mas complementares da Economia e Sociedade portuguesas: a EDP, o INA - Instituto Nacional de Administração e a Deloitte Portugal. Realce para a atribuição do "Prémio EDP" ao melhor aluno da PGEP. Com a PGEP pretendemos recuperar o referido acervo de conhecimento, propiciando abordagens multidisciplinares e estimulantemente inovadoras, utilizando os mais avançados métodos e tecnologias pedagógicas, não esquecendo os pontos de partida, colocados algures no passado, mas privilegiando o estudo da actualidade em permanente diálogo com as perspectivas futuras de evolução – a nossa carteira de actividades, como País fazendo parte da UE e inserido no ambiente competitivo resultante da actual vaga de globalização. ORGANIZAÇÃO, OBJECTIVOS E DESTINATÁRIOS A Pós-Graduação em Economia Portuguesa (PGEP) é organizada pelo IDEFE – Instituto para o Desenvolvimento e Estudos Económicos, no quadro da sua relação institucional com o ISEG. Sendo uma Pós-Graduação executiva, a PGEP procura corresponder a uma procura crescente de compreensão global e estruturada da Economia Portuguesa, uma pequena economia aberta inserida no espaço global, mas também no espaço europeu e ibérico. Esta compreensão revela-se como crucial para uma percepção real do ambiente competitivo e das suas potenciais evoluções e uma decisão mais informada e consciente, quer ao nível das organizações privadas, quer públicas. ComumclarofocoemPortugalenasuaEconomia,estecursoassumequeacompreensãodasdinâmicasassociadasàEconomiaPortuguesa “exige” uma visão mais larga que se estenda ao “espaço de proximidade” (Europa e Espanha) e, necessariamente, ao “espaço global”. Independentemente da sua formação de origem, os participantes deverão ser capazes, no final da PGEP, de compreender a estrutura explicativa da Economia Portuguesa, o que a definiu e condicionou no passado, o que a caracteriza no presente, e os diferentes percur- sos que a podem marcar no futuro. O curso destina-se a: • Executivos, Empresários e outros profissionais que desejem solidificar os seus conhecimentos sobre o funcionamento da Economia Portuguesa, as respectivas forças explicativas, os riscos e oportunidades actuais e as perspectivas futuras; • Técnicos, Quadros, Gestores e Investigadores, de organizações privadas e públicas que desejem aprofundar os seus conhecimentos em Economia Portuguesa; • Profissionais das áreas da Economia, Gestão, Engenharia, Jornalismo ou outras, interessados em adquirir ou desenvolver conheci- mentos e competências sobre Economia Portuguesa e o seu enquadramento através dos contributos e abordagens dos melhores académicos e investigadores nacionais; •Licenciadosaltamentemotivadosparaaaquisiçãodeconhecimentosnestaáreacomoformadeampliaremeaprofundaremasuavisão da Economia Portuguesa e Internacional, “alavancando” as suas oportunidades no mercado de trabalho. É numa lógica de compreensão global da Economia Portuguesa que se encontra o carácter distintivo e integrado da PGEP. Sem uma visão global, atenta à economia mundial, à grande macro-região europeia e à evolução específica da economia espanhola, a compreensão dessa estrutura seria sempre frágil e parcial. As Unidades Curriculares (1 a 6) surgem precisamente no cruzamento entre: • quatro vectores “espaço-temáticos”: Economia Mundial, Economia Europeia, Economia Espanhola e Economia Portuguesa; • e os três vectores temporais essenciais: o passado (“Passado”); o presente, o passado recente e o futuro a curto prazo (“Presente); e o futuro a médio/longo prazo (“Futuro”). 03 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  2. 2. MATRIZ DISTINTIVA DA PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PORTUGUESA Assim, a Pós-Graduação é constituída por três Blocos que se encontram estruturados em torno das três referências temporais distintas: • Bloco A – Economia Portuguesa: Compreendendo o Passado; • Bloco B (Core) – Economia Portuguesa: Evolução Recente e Posição Actual; • Bloco C – O Futuro da Economia Portuguesa. De referir a particular densidade e profundidade da análise da Estrutura da Economia Portuguesa realizada nas Unidades Curriculares 4 e 5 (112h) em torno dos seguintes temas: • Política Económica e Actividade Empresarial em Portugal; • Crescimento Económico e “Carteira de Actividades”; • Economia e Dinâmicas Territoriais; • O Processo de Convergência Económica com a União Europeia; • Ciência, Tecnologia e Inovação; • Ambiente, Energia e Sustentabilidade; • Mercado de Trabalho e Coesão Social; • O Sistema Financeiro Nacional. O Bloco C é constituído na sua totalidade pela Unidade Curricular 6: Portugal 2025 – Construção Interactiva de Cenários para o Futuro da Economia Portuguesa, funcionando como um espaço privilegiado para a construção e aplicação participativa de conhecimento sobre a Economia Portuguesa e os seus enquadramentos e como síntese da informação acumulada nos dois blocos anteriores. O 1º Semestre (Fevereiro a Julho de 2009) engloba a totalidade do Bloco A e as Unidades Curriculares 3 e 4 do Bloco B. O 2º Semestre (Setembro a Dezembro de 2009) inclui a Unidade Curricular 5 do Bloco B e o Bloco C. 04 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  3. 3. ESTRUTURA DA PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA PORTUGUESA Foram as opções ligadas à necessidade de uma visão global sobre a Economia Portuguesa e o objectivo de promover a compreensão de um conjunto de desafios que atravessam a economia e sociedade portuguesas que inspiraram e moldaram o perfil desta Pós-Graduação, procurando oferecer uma combinação equilibrada não só das componentes teórica e analítica mas também das ligadas à criatividade, ao debate, à simulação, à criatividade e à síntese e aplicação dos conhecimentos e conceitos apreendidos. De referir ainda que, embora a Unidade Curricular 3 tenha como foco o enquadramento global e o enquadramento próximo da economia portuguesaformadopelaseconomiaseuropeiaseespanhola,incluiaindaduasconferênciasdireccionadasparaacompreensãodascres- centes inter-relações económicas entre Portugal e Brasil (1ª conferência) e Portugal e Angola (2ª conferência). A aposta no referido equilíbrio entre teoria/análise e debate/criatividade é particularmente clara nos “Diálogos do Conhecimento”, even- tos participativos e informais de partilha e geração de conhecimento entre personalidades de reconhecido mérito e amplo trabalho rea- lizado nas respectivas áreas e os alunos da PGEP (ver, à frente, “Plano de Estudos e Corpo Docente”). 05 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  4. 4. PLANO DE ESTUDOS E CORPO DOCENTE O curso procura oferecer uma formação executiva de nível universitário de elevada qualidade, incluindo, no seu corpo docente, académicos e profissionais reputados e experientes nos seus domínios de conhecimento. BLOCO A – ECONOMIA PORTUGUESA: COMPREENDENDO O PASSADO (47h) 06 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  5. 5. BLOCO B (CORE) – ECONOMIA PORTUGUESA: EVOLUÇÃO RECENTE E POSIÇÃO ACTUAL (140h) 07 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  6. 6. 08 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  7. 7. BLOCO C – O FUTURO DA ECONOMIA PORTUGUESA (35h) Total de Horas de Contacto da Pós-Graduação: 225h Total de Créditos: 48 ECTS (European Credit Transfer System) CALENDÁRIO O curso decorrerá em dois semestres lectivos com inicio a 4 de Fevereiro de 2009 (sessão de apresentação e lançamento da PGEP) e conclusão a 21 de Dezembro de 2009 (sessão de encerramento, avaliação e entrega de diplomas). A PGEP não tem actividades em Agosto. O 2º semestre inicia-se a 14 de Setembro de 2009. As aulas decorrerão em horário pós-laboral e em blocos de 1h30 com 30m de intervalo. A organização semanal será a seguinte: Segunda-feira: 18h30 – 22h00 Terça-feira: 18h30 – 22h00 Quarta-feira: 18h30 – 22h00 Excepcionalmente algumas actividades (ex: intervenções de convidados estrangeiros) poderão decorrer noutros dias/horários mas sem- pre em regime pós-laboral. PROCESSO DE CANDIDATURA E CRITÉRIOS DE SELECÇÃO Podem habilitar-se à Pós-Graduação todos aqueles que possuam uma licenciatura nas áreas de Economia, Gestão e Engenharias bem como aqueles que não possuindo tal licenciatura apresentem um currículo profissional que se considere suficientemente relevante para acompanhar o curso. É da responsabilidade da comissão coordenadora do Curso de Pós-Graduação a selecção dos candidatos, sujeito a um número máximo de 30 alunos, e que tem em conta os seguintes elementos de forma a estabelecer um ranking de candidatos: a) Classificação da licenciatura; b) Currículo académico e científico; c) Currículo profissional completo e adequadamente pormenorizado. A apreciação dos aspectos referidos na alínea b) e c) poderá ser completada através de uma entrevista individual. 09 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  8. 8. AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E DIPLOMA Oregimedeavaliaçãodeconhecimentosconsideraapossibilidadedeelaboraçãoeapresentaçãodetrabalhosindividuaisedegrupobem como testes individuais. Haverá igualmente um exame de recurso para cada Unidade Curricular. A definição rigorosa do método de avaliação estará a cargo do(s) docente(s) responsáveis por cada Unidade Curricular sendo dado co- nhecimento aos alunos no primeiro dia de aulas de cada unidade curricular. A conclusão do curso confere aos participantes o direito de receber o diploma de Pós-Graduação em Economia Portuguesa. Esta Pós-Graduação está adequada ao Processo de Bolonha pelo que os seus titulares poderão obter equivalência a algumas unidades curriculares dos Mestrados do ISEG. PRÉMIO EDP O melhor aluno da PGEP receberá o prémio EDP no valor de 1000€. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. VISÃO RETROSPECTIVA DOS ENQUADRAMENTOS DA ECONOMIA PORTUGUESA 1.1. As Grandes Transformações Económicas do Século XX Docente: Prof. Doutor João Ferreira do Amaral • A economia mundial em 1900. • A economia mundial em 2000. • As vagas de progresso tecnológico: segunda e terceira revoluções industriais. • A industrialização, a economia dos serviços e a economia do conhecimento. • As condições de trabalho e a mão-de-obra feminina. • O Estado Social e o envelhecimento demográfico. • A globalização e as grandes questões a resolver. 1.2. A Economia Europeia desde a Segunda Guerra Mundial Docente: Prof. Doutor Nuno Valério • A Europa e o Mundo no imediato segundo após-guerra do século 20. • O Plano Marshall e a formação das esferas de influência americana e soviética na Europa. • A formação das Comunidades Europeias. • Os alargamentos das Comunidades Europeias e a hegemonização pelas Comunidades Europeias do processo de integração económica europeia. • Os aprofundamentos das Comunidades Europeias e a evolução no sentido de uma economia nacional europeia. • A Europa e o Mundo no início do século 21. 1.3. A Evolução da Economia Espanhola Docente: Prof. Doutor Miguel Carrera Troyano • O processo histórico de industrialização, crescimento económico e mudança estrutural em Espanha até à entrada na União Europeia. • Os factores determinantes do crescimento (recursos naturais, população, capital, tecnologia, ...). • Sectores produtivos e mercados. • A internacionalização da economia espanhola. • Sector externo. • As empresas multinacionais espanholas. Diálogos do Conhecimento I: “Economia e Gestão Empresarial: os Grandes Momentos de Inovação e Ruptura” Prof. Doutor José Luís Cardoso com Dr. António de Almeida 10 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  9. 9. 2. HISTÓRIA ECONÓMICA DE PORTUGAL (SÉCULO XX) Docentes: Prof. Doutor José Maria Brandão de Brito (Coord.) / Profª. Doutora Eugénia Mata / Profª. Doutora Maria Fernanda Rollo / Profª Doutora Ana Bela Nunes / Prof. Doutor João Ferreira do Amaral / Dr. José da Silva Lopes • O Fim da Monarquia e a 1ª República • Do 28 de Maio à 2ª Guerra Mundial: a Consolidação do Estado Novo • O Pós-Guerra, o Plano Marshall e os respectivos impactos na Economia Portuguesa • O Arranque do Crescimento Económico Moderno e a ‘Época de Ouro’ do Crescimento: 1950-1973 • Do 25 de Abril à Adesão à CEE • A Evolução da Economia Portuguesa a partir da adesão à CEE 3. FORÇAS DE MUDANÇA E DESAFIOS NOS ENQUADRAMENTOS DA ECONOMIA PORTUGUESA 3.1. Enquadramento Externo: Globalização Docente: Prof. Doutor José Maria Brandão de Brito • A economia global: uma breve caracterização • A economia global e os mercados regionais • As grandes instituições internacionais da economia global • A economia portuguesa no quadro da globalização 3.2. Enquadramento Próximo: a Economia Europeia Docente: Prof. Doutor António Mendonça • O processo de integração europeia; ponto da situação. • A política monetária e as políticas orçamentais na zona euro. • Portugal na UE: um balanço. 1ª Conferência: “As Relações Económicas com o Brasil: situação actual e perspectivas” Organização: Prof. Doutor António Mendonça 3.3. Enquadramento Próximo: os Grandes Desafios da Economia Espanhola Docente: Prof. Doutor Francisco-Javier Braña • As instituições: mercado de trabalho, sector financeiro e sector público. • A distribuição pessoal e espacial do rendimento. • Imigração e mercado de trabalho. • Educação, capital humano e produtividade. 2ª Conferência: “As Relações Económicas com Angola: situação actual e perspectivas” Organização: Prof. Doutor António Mendonça 4. ECONOMIA PORTUGUESA: ANÁLISE DA ESTRUTURA I 4.1. Política Económica e Actividade Empresarial Docente: Prof. Doutor Augusto Mateus • A Moderna Política Económica: Contexto Histórico e Teórico • Desenvolvimento Empresarial sob a restrição da Competitividade: A Relevância das Políticas Microeconómicas • O Crescimento Económico na Globalização: As Políticas Macroeconómicas de Regulação Conjuntural 4.2. Crescimento Económico e “Carteira de Actividades” Docente: Dr. José Manuel Félix Ribeiro • A decomposição da economia – dois exemplos de abordagens: • A abordagem intersectorial; • A abordagem dos clusters. • A evolução da economia portuguesa no longo prazo – da autarcia à globalização: vagas de investimento e clusters estruturantes - uma proposta de organização temporal. • Uma análise da “carteira de actividades” exportadoras actuais da economia portuguesa - sectores e clusters, centros de conhecimento e instituições de apoio tecnológico. Localizações geográficas. • As dificuldades actuais da economia portuguesa: em busca de novas actividades motoras orientadas para os mercados externos. 11 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa
  10. 10. 12 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa 4.3. Economia e Dinâmicas Territoriais Docente: Dr. Paulo Madruga 4.4. O Processo de Convergência Económica com a União Europeia Docente: Dr.ª Manuela Proença • A situação económica actual em Portugal. • O processo de convergência com a União Europeia. • Diferentes abordagens sobre a convergência económica. • Convergência real: • Resultados; • Determinantes e factores limitativos – óptica dos factores produtivos e padrão sectorial de crescimento; óptica da procura. • Estabilidade Macroeconómica: • Situação de partida; • Resultados; • Riscos. • Adesão à UEM: Convergência real e nominal, processos em interacção. Diálogos do Conhecimento II: “Economia Portuguesa: o que aparece na radiografia?” Dr. João Salgueiro com Eng.º Nuno Ribeiro da Silva 5. ECONOMIA PORTUGUESA: ANÁLISE DA ESTRUTURA II 5.1. Ciência, Tecnologia e Inovação Docente: Prof. Doutor Luís T. Magalhães Crescimento económico, desenvolvimento científico e tecnológico e institucionalização de actividades de I&D (a invenção da invenção organizada). O papel da investigação científica básica no desenvolvimento tecnológico e na inovação. Inovação de base científica e tecnológica. O Sistema de Ciência e Tecnologia (SCT) é uma infra-estrutura básica para a economia baseada no conhecimento. Fases de evolução das formas de organização das actividades de I&D em Portugal. Iniciativas de e-Ciência. Parcerias internacionais e redes de conhecimento de relevância global. Prioridades de desenvolvimento das capacidades científicas e tecnológicas em Portugal. Oportunidades de desenvolvimento estratégico em tecnologias emergentes. 5.2. Ambiente, Energia e Sustentabilidade Docente: Prof. Doutor Victor Martins • Recursos naturais: valor económico. • Recursos naturais e intervenção pública. • Políticas de ambiente europeias e nacionais. • Recursos energéticos renováveis em Portugal. • Desenvolvimento e sustentabilidade económica, ambiental e social. 5.3. Mercado de Trabalho e Coesão Social Docente: Prof. Doutor Carlos Farinha Rodrigues • Mercado de Trabalho Análise do mercado de trabalho evidenciando a procura, a oferta e instituições. Caracterização do mercado de trabalho em Portugal. Fundamentação das diferentes políticas sociais relacionadas com o emprego e avaliação dos seus resultados. Os objectivos da Estratégia Europeia para o Emprego: avaliação e perspectivas. • Coesão Social em Portugal. A política Social Europeia. A Estratégia de Lisboa. O Método Aberto de Coordenação e a articulação das estratégias de inclusão social, pensões, cuidados de saúde e cuidados de longa duração. A avaliação das políticas: eficácia e eficiência das políticas sociais. A sustentabilidade dos sistemas de segurança social. As políticas “means-tested” em Portugal. 5.4. O Sistema Financeiro Nacional Docente: Prof. Doutor João Duque • O Sistema Bancário e Monetário • O Sistema do Mercado de Valores Mobiliários • O Sistema Segurador Diálogos do Conhecimento III: “Diálogos sobre o Conhecimento e a Educação em Portugal” Prof. Doutor João Caraça com Dr. José Pacheco Pereira
  11. 11. 13 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa 6. PORTUGAL 2025 – CONSTRUÇÃO INTERACTIVA DE CENÁRIOS PARA O FUTURO DA ECONOMIA PORTUGUESA Docentes: Mestre António Alvarenga / Mestre Paulo Soeiro de Carvalho • Conceitos e métodos para pensar o futuro de Portugal. • Scanning do contexto global e “próximo”. • Economia portuguesa: tendências e desafios globais e genéricos. • Economia portuguesa: tendências e desafios “próximos”. • Simulação: análise de tendências. • Simulação: construção de cenários. • Simulação: da antecipação à acção (implicações e opções estratégicas; riscos e oportunidades; competências distintivas; factores de competitivi- dade). Diálogos do Conhecimento IV: “A Economia Portuguesa Vista de Fora” Peter Wise com Prof. Doutor Gonçalo Quadros
  12. 12. 14 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa CORPO DOCENTE (unidades curriculares) PROF. DOUTOR JOÃO FERREIRA DO AMARAL Professor Catedrático do ISEG (Departamento de Economia). Doutorado e Agregado em Economia pelo ISEG. Membro do Conselho Coordenador da SEDES. Membro do Conselho Económico e Social. PROF. DOUTOR NUNO VALÉRIO Professor Catedrático do ISEG (grupo Ciências Sociais; sub-grupo História). Doutorado e Agregado em Economia pelo Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa. Curso de Pós-graduação História Quantitativa da Economia Portuguesa 1820-1920 pela Área das Ciências Humanas e Sociais da Universidade Nova de Lisboa. PROF. DOUTOR FRANCISCO-JAVIER BRAÑA Professor Catedrático da Universidade de Salamanca (Departamento de Economia Aplicada). Doutorado em Ciências Económicas e Empresariais pela Universidade Complutense de Madrid. PROF. DOUTOR JOSÉ MARIA BRANDÃO DE BRITO Professor Catedrático do ISEG (Departamento de Economia). Presidente do Departamento de Economia do ISEG. PROFª. DOUTORA EUGÉNIA MATA Professora Associada de História Económica e História da Economia (Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa). Agregação em História Económica, Desenvolvimento Económico (Faculdade de Economia - UNL). Doutorada em Economia pelo Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa. PROFª. DOUTORA MARIA FERNANDA ROLLO Professora Auxiliar do Departamento de História da FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Doutorada em História Económica e Social Contemporânea. Vice-presidente do Instituto de História Contemporânea da FCSH da UNL. PROFª. DOUTORA ANA BELA NUNES Professora Catedrática do ISEG (Departamento de Ciências Sociais). Doutorada em Economia pelo ISEG. Agregação em Ciências Sociais (subgrupo História) no ISEG. DR. JOSÉ DA SILVA LOPES Licenciado em Finanças pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras. ex-Ministro das Finanças, Ministro do Comércio Externo, Governador do Banco de Portugal, Presidente do Conselho Económico e Social e Presidente do Montepio Geral. PROF. DOUTOR ANTÓNIO MENDONÇA Professor Associado do ISEG (Departamento de Economia). Doutorado e Agregado em Economia pelo ISEG. Presidente do Conselho Directivo do ISEG. Coordenador Científico do Mestrado em Economia e Estudos Europeus. Coordenador Científico do Curso de Pós-graduação em Estudos Europeus. PROF. DOUTOR MIGUEL CARRERA TROYANO Professor Titular da Universidade de Salamanca (Departamento de Economia Aplicada). Director do Instituto Interuniversitario de Estudios de Iberoamérica y Portugal – Universidade de Salamanca. Doutorado em Ciências Económicas pela Universidade Complutense de Madrid. PROF. DOUTOR AUGUSTO MATEUS Professor Catedrático convidado do ISEG (Departamento de Economia). Investigador e consultor na área da Macroeconomia, da Política económica, da Competitividade industrial, da Estratégia empresarial, da avaliação de programas e políticas de desenvolvimento. Presidente do IFEA (Instituto de Formação Empresarial Avançada) e da Assembleia Geral do CISEP (Centro de Investigação sobre Economia Portuguesa). DR. JOSÉ MANUEL FÉLIX RIBEIRO Assessor Científico do Departamento de Prospectiva e Planeamento e Relações Internacionais (DPP). Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras (ISCEF) - Universidade Técnica de Lisboa. DR. PAULO MADRUGA Assistente Convidado do ISEG (Departamento de Economia). Consultor (Augusto Mateus & Associados) DR.ª MANUELA PROENÇA Directora-Geral do Departamento de Prospectiva e Planeamento e Relações Internacionais (DPP). Membro do Conselho Superior de Estatística. Membro do Grupo de Trabalho sobre Indicadores Estruturais, do Comité de Política Económica da União Europeia. Licenciada em Economia. COORDENAÇÃO A coordenação científica está a cargo do Prof. Doutor José Maria Brandão de Brito do Departamento de Economia do ISEG/UTL e do Mestre António Alvarenga, Doutorando na Universidade Jean Moulin Lyon III.
  13. 13. 15 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa PROF. DOUTOR LUÍS T. MAGALHÃES Professor Catedrático no Instituto Superior Técnico (IST) da Universidade Técnica de Lisboa (UTL). PhD e MSc em Matemática Aplicada pela Brown University, USA; Engenheiro Electrotécnico – Telecomunicações e Electrónica pelo IST. Presidente da UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento, Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Membro da Rede de Coordenação da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico. Presidente do Conselho do INL – Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia. Membro da Comissão Técnica do Instituto de I&D Portugal-Espanha em que coordena a parte portuguesa. Membro dos Conselhos de Administração dos programas MIT – Portugal, CMU – Portugal, UT Austin – Portugal e do Steering Committee do Programa Fraunhofer – Portugal. Membro dos Conselhos Consultivos da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação e da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD). PROF. DOUTOR VICTOR MARTINS Professor Catedrático do ISEG (Departamento de Economia). Doutorado e Agregado em Economia pelo ISEG. Professor Visitante das Universidades de Karsruhe, Alemanha e Paris-X, França. Consultor do PNUD e do Banco Mundial. PROF. DOUTOR CARLOS FARINHA RODRIGUES Professor Auxiliar do ISEG (Departamento de Economia). Doutorado em Economia pelo ISEG. Consultor do INE. PROF. DOUTOR JOÃO DUQUE Professor Catedrático do ISEG (Departamento de Gestão). Doutorado em Gestão (Finanças) pela Manchester Business School, Reino Unido. Coordenador Científico do Mestrado em Finanças do ISEG. Membro do Conselho de Supervisão da OPEX - Sociedade Gestora de Mercado de Valores Mobiliários Não Regulamentado, SA. Membro do Conselho Consultivo do Instituto de Gestão do Crédito Público. MESTRE ANTÓNIO ALVARENGA Doutorando em Ciências de Gestão, Université Jean Moulin Lyon II. Diplôme d’Etudes Approfondies (DEA) en Economie Européenne - Collège d’Europe (Bruges, Bélgica). Pós-Graduado em Estratégia (ISCSP-UTL). Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP). Técnico Superior do Departamento de Prospectiva e Planeamento e Relações Internacionais (DPP). MESTRE PAULO SOEIRO DE CARVALHO Doutorando em Ciências de Gestão, Université Jean Moulin Lyon II. Mestre em “Economia e Gestão de Ciência e Tecnologia” pelo ISEG. Pós-graduado em Prospectiva e Estratégia das Organizações” pelo IESF – Instituto de Estudos Superiores Financeiros e Fiscais. Director de Serviços de Prospectiva Estratégica do Departamento de Prospectiva e Planeamento e Relações Internacionais (DPP).
  14. 14. 16 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa CONVIDADOS PARA OS “DIÁLOGOS DO CONHECIMENTO” PROF. DOUTOR JOSÉ LUÍS CARDOSO Investigador Coordenador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS/UL). Doutorado e Agregado em Economia (ISEG-UTL). Professor visitante em diversas Universidades portuguesas e estrangeiras. Co-director das revistas The European Journal of the History of Economic Thought e e-journal of Portuguese History. Sócio efectivo da Academia das Ciências de Lisboa e membro de várias associações científicas internacionais. DR. ANTÓNIO DE ALMEIDA Presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP. DR. JOÃO SALGUEIRO Licenciado em Economia pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras (ISCEF) - Universidade Técnica de Lisboa. Pós-graduação em Economic Planing and National Accounts of Social Studies, Haia (Holanda). Presidente da Associação Portuguesa de Bancos. Professor na Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa. ENGº NUNO RIBEIRO DA SILVA Licenciado em Engenharia e Economia e Mestre em Economia, Política e Planeamento Energético pela Universidade Técnica de Lisboa. Presidente da ENDESA PORTUGAL, S.A. Presidente da Finerge (Grupo Endesa). Assessor da Sacyr Vallehermoso / Somague. Presidente do Conselho Estratégico para o Ambiente da AIP. Membro do Conselho Estratégico para a Ciência, Tecnologia e Inovação. PROF. DOUTOR JOÃO CARAÇA Director do Serviço de Ciência da Fundação Calouste Gulbenkian. Professor Catedrático Convidado (ISEG) onde coordena o Mestrado em Economia e Gestão de Ciência e Tecnologia. Doutorado em Física Nuclear (Oxford) e Agregado em Física (Lisboa). DR. JOSÉ PACHECO PEREIRA Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Curso Complementar de Ciências Pedagógicas. Historiador e Professor no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE). Cronista (Público; Sábado) e Comentador Político (SIC Notícias). Assina os blogues Abrupto e Estudos sobre o Comunismo. PROF. DOUTOR GONÇALO QUADROS Co-fundador, CEO e Business Development Director da Critical Software. Doutorado em Ciências da Computação (U. Coimbra). Licenciatura em Engenharia Electrotécnica (U. Coimbra). PETER WISE Jornalista. Correspondente em Portugal do The Financial Times e do The Economist. Contribui regularmente para outras publicações internacionais, incluindo The Banker Investor, The Irish Times e Power in Europe.
  15. 15. 17 PGEP - Pós-Graduação em Economia Portuguesa INSCRIÇÕES E PROPINAS As propinas do curso são as seguintes: Secretaria do IDEFE Tel.: 21 395 8274 / 21 392 5888/9 • Fax: 21 395 8275 E-mail: idefe@iseg.utl.pt • web site: www.idefe.pt Secretária de Pós-Graduação do ISEG Tel.: 21 392 5855/6 • Fax: 21 390 0393 E-mail: spg@iseg.utl.pt • web site: www.iseg.utl.pt Matrícula (a pagar até 31 de Janeiro de 2009) 500 € 1ª Propina (a pagar até 28 de Fevereiro de 2009) 1.000 € 2ª Propina (a pagar até 31 de Maio de 2009) 1.000 € 3ª Propina (a pagar até 30 de Setembro de 2009) 750 € 4ª Propina (a pagar até 30 de Novembro de 2009) 750 € Total 4000 € Este pagamento inclui o diploma do ISEG. Não se efectuam devoluções de matrículas As inscrições encontram-se abertas até 30 de Janeiro de 2009 e podem ser efectuadas em www.idefe.pt ou na Rua do Quelhas nº6 – 4ºpiso, em Lisboa.

×