Conflitos Na América Latina

68.817 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
1 comentário
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
68.817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
275
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
497
Comentários
1
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conflitos Na América Latina

  1. 1. Conflitos na América Latina As Farc e o Narcotráfico
  2. 2. Tópicos: <ul><li>Introdução : Definição de Conflito. </li></ul><ul><li>Conflitos na América Latina: As Farc, ELN e AUC . </li></ul><ul><li>AS FARC e o Narcotráfico. </li></ul><ul><li>ELN. </li></ul><ul><li>AUC. </li></ul>
  3. 3. Conflito <ul><li>Definição </li></ul><ul><li>Oposição de interesses, idéias./ Luta, disputa, desentendimento. </li></ul><ul><li>Briga, confusão, tumulto, desordem./ Desentendimento entre países. Conflito armado, guerra. </li></ul><ul><li>Psicanálise Situação em que, no indivíduo, se opõem os impulsos primários e as solicitações ou interdições sociais e morais. </li></ul>
  4. 4. Conflitos <ul><li>Guerrilhas ou Para-Militares de esquerda : </li></ul><ul><li>As Farc - Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. </li></ul><ul><li>ELN - Exército de Libertação Nacional. </li></ul><ul><li>Características </li></ul><ul><li>Ambas guerrilhas de esquerda surgidas na década de 1960, muito ativas até 1980 que após esse período, perderam seu caráter ideológico e passaram a atuar buscando desestabilizar o governo Colombiano. Cobram ‘pedágios’ dos traficantes de drogas nas áreas que controlam – cerca de metade do território do país. </li></ul><ul><li>Grupo Para-Militares de direita: </li></ul><ul><li>AUC - Autodefesas Unidas da Colômbia, grupos paramilitares de direita apoiados pelo exército colombiano. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>As Farc </li></ul><ul><li>Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia </li></ul><ul><li>As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia–Exército do Povo, também conhecidas pelo acrônimo FARC ou FARC-EP, é uma organização de inspiração comunista , autoproclamada guerrilha revolucionária marxista-leninista, que opera mediante uso de métodos terroristas e de táticas de guerrilha . Lutam pela implantação do socialismo na Colômbia . Apesar de não ser membro do Foro de São Paulo , que congrega partidos de esquerda da latino-americanos , as FARC já estiveram presentes em suas reuniões. </li></ul><ul><li>As FARC são consideradas organização terrorista pelo governo da Colômbia , pelo governo dos Estados Unidos , Canadá e pela União Européia . Os governos de outros países latino-americanos governados por presidentes de esquerda, como Equador , Bolívia , Brasil , Argentina e Chile não lhes aplicam esta classificação. O presidente Hugo Chávez rejeitou publicamente esta classificação em Janeiro de 2008 e apelou à Colômbia como outros governos a um reconhecimento diplomático das guerrilhas enquanto “força beligerante”, argumentando que elas estariam assim obrigadas a renunciar ao sequestro e actos de terror a fim de respeitar a Convenção de Genebra . Cuba e Venezuela adoptam o termo “insurgentes” para as FARC. </li></ul><ul><li>As FARC foram criadas em 64 como aparato militar do Partido Comunista Colombiano . Enquanto originaram-se como um puro movimento de guerrilha , a organização já na década de 80 envolveu-se no tráfico ilícito de entorpecentes , o que provocou a separação formal do Partido Comunista e a formação de uma estrutura política chamada Partido Comunista Colombiano Clandestino . </li></ul><ul><li>As FARC-EP continuam a se definir como um movimento de guerrilha. Segundo estimativas do governo colombiano, as FARC possuem entre 6 000 a 8 000 membros, uma queda de mais da metade dos 16 000 em 2001 (aproximadamente 20 a 30% deles são recrutas com menos de 18 anos de idade). </li></ul>
  6. 6. As Farc <ul><li>Outras estimativas disponíveis avaliam em mais de 18 000 guerrilheiros, números que as próprias FARC reclamaram em 2007 numa entrevista com Raul Reyes . </li></ul><ul><li>As FARC-EP estão presentes em 15-20% do território colombiano, principalmente nas selvas do sudeste e nas planícies localizadas na base da Cordilheira dos Andes . Segundo informações do Departamento de Estado dos Estados Unidos, as FARC controlam a maior parte do refino e distribuição de cocaína dentro da Colômbia, sendo responsável por boa parte do suprimento mundial de cocaína e pelo tráfico dessa droga para os Estados Unidos. </li></ul><ul><li>As FARC-EP proclamam-se uma organização marxista-leninista de inspiração bolivariana . Elas afirmam defender o pobre agricultor na luta contra as classe favorecidas colombianas e se opõem à influência americana na Colômbia, particularmente o Plano Colômbia . Outros proeminentes interesses das FARC incluem a luta contra a privatização dos recursos naturais, as corporações multinacionais , e as forças paramilitares. As FARC-EP dizem que estes objetivos motivam os esforços do grupo a tomar o poder na Colômbia por uma revolução armada. Tais esforços são principalmente a extorsão, seqüestro, e participação no tráfico ilegal de drogas. </li></ul>
  7. 7. As Farc <ul><li>As FARC-EP afirmam estarem abertas a uma solução negociada do conflito via um diálogo com um governo flexível, que aceitasse certas condições como a desmilitarização de territórios e a liberação de todos os rebeldes prisioneiros (e extraditados) do movimento. Simultaneamente, elas reclamam que sem estas condições respeitadas, a revolução armada irá continuar como forma necessária de implantar os objetivos políticos do grupo. As FARC também afirmam continuar com a luta armada pois consideram o atual governo hostil. </li></ul><ul><li>Críticas nacionais e internacionais caracterizam as FARC-EP como terrorista. Críticos ao movimento dizem que os métodos da organização desacreditam seus objetivos primeiros e sua ideologia. As FARC freqüentemente atacam civis não envolvidos no conflito, instalam minas antipessoais, recrutam crianças-soldados, mantém reféns para trocá-los contra ranções e por razões políticas, alguns com mais de 10 anos de cativeiro, e são responsáveis pelo deslocamento de milhares de civis atingidos pelo conflito. O porta-voz das FARC Raul Reyes afirmou que elas sempre evitaram as casualidades civis, a não conscrição de civis e de soldados com menos de 15 anos, todavia ele reconhece que o uso de minas e morteiros são inerentemente perigosos à população civil. </li></ul>
  8. 8. As Farc <ul><li>O Departamento de Estado dos Estados Unidos da América inclui as FARC-EP em sua Lista de Organizações Terroristas Estrangeiras , bem como a União Europeia . Ao todo, 31 países as classificam como grupo terrorista ( Colômbia , Peru , Estados Unidos , Canadá e a União Europeia ). Os governos de outros países latino-americanos como Equador , Bolívia , Brasil , Argentina e Chile não lhes aplicam esta classificação. O governo da Venezuela solicitou que lhes outorgue o status de força beligerante e não lhes considerem um grupo terrorista. </li></ul><ul><li>Presentes em 24 dos 32 departamentos da Colômbia concentradas ao sul e leste do país, sobretudo nos departamentos e regiões do Putumayo , Huila , Nariño , Cauca e Valle del Cauca . Foi reportada a existência de operações militares e acampamentos nos países que fazem fronteira com a Colômbia como a Venezuela , Equador , Panamá e Brasil . </li></ul><ul><li>De acordo com um estudo do governo e do exército colombiano esta organização obtém do narcotráfico mais de um bilhão de dólares (78% de seu orçamento ). Segundo estas mesmas fontes, a extorsão (através de vacinas ) se traduz numa importante receita, enquanto que o roubo de gado é a terceira maior fonte de financiamento. </li></ul>
  9. 9. Visão Geral <ul><li>As Forças Armadas revolucionárias da Colômbia agem em nome dos interesses do povo, ou são um bando de narcotraficantes e seqüestradores? </li></ul><ul><li>Um grupo de jornalistas fizeram uma viajem para ver de perto As Farc e mostrar a realidade da qual não nos da mais o direito de ignorar, uma guerra envolvendo o exercito colombiano e guerrilheiros, entre eles As Farc e também para-militares.Isso vem ocorrendo na Amazônia colombiana, o desfecho desse conflito influenciará tanto na América latina, como aqui no Brasil, A geopolítica da região pode se alterar. </li></ul><ul><li>As Farc é uma preocupação constante ultimamente na mídia nacional, jornais falam: “PF descobre que apura ação da As Farc em solo brasileiro”, “PF abre inquérito para investigar as Farc”, “Coca ameaça Amazônia” , “ Brasil pode virar Colômbia, alerta Uribe”. Segundo ele: “Se não detivermos o terrorismo, que hoje está destruindo a Amazônia colombiana, em alguns anos ele destruirá toda a Amazônia brasileira”, afirmou o presidente colombiano. Outra matéria publica em onze de novembro de 2001 PF investiga fábricas de cocaína da As Farc, um documento elaborado pela Operação Cobra (sigla Colômbia-Brasil) da Polícia Federal, encarregada de desarticular o narcotráfico na fronteira da Amazônia brasileira , identifica bases de produção de cocaína sob o domínio das Farc, entretanto no final do texto a reportagem faz uma ressalta o professor de ciências políticas da UFA, Ricardo Bessa, especialista em movimentos revolucionários, afirma que as Farc são um movimento que tem objetivo de instaurar uma republica socialista na Colômbia. E não acredita no comprometimento da organização com os narcotraficantes. </li></ul><ul><li>“ Isso [relatório da PF] é uma propaganda exagerada dos EUA e não acredito que a guerrilha seja financiada pelas drogas”, afirma Bessa. </li></ul><ul><li>Opinião das FARC sobre: Álvaro Uribe Vélez, Presidente da Colômbia </li></ul><ul><li>As Farc: “Ele é um homem que esta comprometido a desenvolver a política que foi ordenada pelo presidente Bush para que se permita harmonizar os interesses norte-americanos na região é a missão do Sr. Uribe, e os EUA pretendem assegurar a sua presença na região e particularmente se apoderar da Amazônia.” </li></ul>
  10. 10. As Farc <ul><li>Estrutura </li></ul><ul><li>A cadeia de comando das FARC está dividida da seguinte forma: </li></ul><ul><li>Estado-Maior Central , mais conhecido como o secretariado , é o órgão superior de direção e de comando das FARC-EP. Os seus acordos, despachos e decisões imperam sobre toda a organização e os seus membros. O secretariado é quem nomeia os líderes de cada bloco, e restringe as áreas que cada bloco deve abranger. </li></ul><ul><li>Bloco : grande unidade estratégica de gestão e controle do território. A Colômbia esta dividida em 7 blocos. Cada bloco é composto por cinco ou mais frentes. </li></ul><ul><li>Frente : consiste entre 50 a 500 homens e controlam uma determinada zona do país. </li></ul><ul><li>Coluna : é uma larga frente. </li></ul><ul><li>Companhia : geralmente cerca de 50 homens, permanecem sempre juntos e são responsáveis pelas emboscadas e ataques surpresa contra forças governamentais. </li></ul><ul><li>Guerrilha : consiste de dois pelotões. </li></ul><ul><li>Pelotão : a unidade básica, composta por 12 combatentes. </li></ul><ul><li>Estado-Maior Central </li></ul><ul><li>O Estado-Maior Central é composto por nove figuras ideológicas e militares das FARC-EP. Há especulações de que algumas delas se encontram escondidos em território equatoriano ou venezuelano , o que tem levado a um aumento das operações militares próximas às fronteiras destes países. Outras especulações apontam para as áreas remotas do sudeste da Colômbia. Em março de 2006 o Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América ofereceu cinco milhões de dólares para quem fornecer informações que conduzam à captura de uma das 47 figuras principais das FARC, incluindo os membros do Secretariado. </li></ul>
  11. 11. Hierarquia nas Farc
  12. 12. <ul><li>ELN </li></ul><ul><li>O Exército de Libertação Nacional da Colômbia é uma organização guerrilheira , de inspiração comunista e de caráter político - militar , criado em Simacota em 7 de janeiro de 1965 , por Fabio Vasquez Castano, inspirado pela experiência bem sucedida da Revolução Cubana . É o segundo maior grupo rebelde da Colômbia (após as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia , FARC) </li></ul><ul><li>Numa sociedade como a colombiana onde as desigualdades sociais se fazem sentir de forma gritante, este movimento atraiu desde o seu início vários padres católicos, inspirados pela Teologia da Libertação , movimento condenado pela Igreja Católica. Em 1966 , a morte em combate de um destes religiosos, o padre guerrilheiro Camilo Torres , adquire um elevado valor simbólico. </li></ul><ul><li>Uma parte significativa dos rendimentos do ELN advêm do &quot;imposto de guerra&quot;, a que sujeita as companhias petrolíferas, e dos sequestros a troco de resgate, &quot;descobertos&quot; no início dos anos de 1970. O ELN é responsável pela maioria dos seqüestros na Colômbia. </li></ul><ul><li>Contrariamente às FARC, o ELN não se dedica ao negócio da droga, ao qual o líder histórico Manuel Perez , um padre espanhol que chefiou o movimento durante cerca duas décadas (até 1998 ) sempre se opôs. Não detendo uma máquina militar que se compare à das FARC e não tendo hipótese no confronto direto com as forças do Governo, o ELN dedica-se principalmente à sabotagem de infra-estruturas, nomeadamente da indústria petrolífera e da rede eléctrica. </li></ul><ul><li>O ELN teve o seu apogeu durante a segunda metade da década de 1990, altura em que contou com cerca de trinta e cinco mil guerrilheiros. Hoje, tem nas suas fileiras perto de 20 mil homens, que dividem o seu trabalho entre a atividade militar e ações de carácter social. </li></ul><ul><li>O Exército de Libertação Nacional, hoje liderado por Nicolás Rodríguez Bautista (Gabino), tem sido afetado pela ação dos paramilitares de extrema-direita que surgiram nos anos de 1980. Sua popularidade tem sido muito afetada pela crescente repulsa dos colombianos aos movimentos de esquerda, assim como por seu apoio aos paramilitares que os combatem. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>AUC </li></ul><ul><li>As Autodefesas Unidas da Colômbia (em castelhano Autodefensas Unidas de Colombia, AUC) são o principal grupo terrorista paramilitar de extrema- direita da Colômbia , a organização foi criada em 1997 com o objetivo de combater os terroristas de inspiração marxista da Colômbia, representados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e pelo Exército de Libertação Nacional da Colômbia (ELN). </li></ul>
  14. 15. Grupo <ul><li>Wellington Oliveira </li></ul><ul><li>Samara Raquel </li></ul><ul><li>Fernanda Rios </li></ul><ul><li>Paloma Leilane </li></ul><ul><li>Worick Anselmo </li></ul><ul><li>Professor : Edivan Ribeiro </li></ul>

×