O slideshow foi denunciado.

Transportes geografia Ensino Médio

564 visualizações

Publicada em

Materia de transportes para ensino médio

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Transportes geografia Ensino Médio

  1. 1. 13% 25% 4% 11% 81% 43%46% 53%43% 32%43% 50%37% 62% 14%24% 8% 11% Ferroviário Rodoviário Hidroviário EUA4 Rússia1 Matrizes de Transportes Comparativo Internacional Canadá2 Austrália6 China3 Brasil5
  2. 2. Matriz de Transportes no mundo • Baratear os custos operacionais; • Ampliar a competitividade; • Maior integração econômica; • Diminuir problemas ambientais. A escolha da matriz transporte é fundamental para:
  3. 3. Matriz de Transportes no Brasil O Brasil possui uma matriz de transporte inadequada e ineficiente.
  4. 4. Transporte Rodoviário
  5. 5. Produção Mercado Transporte eficiente, permanente, tecnologicamente evolutivo Ineficiente, precário, atrasado Nossa história Bases da globalização
  6. 6. A opção pelo transporte rodoviário no Brasil: Decisão política e não técnica (Juscelino Kubitschek); Sucateamento do modal ferroviário. Crise do sistema de transporte rodoviário
  7. 7. Vantagens: • rapidez, flexibilidade e facilidade de locomoção nas áreas urbanas; • É o transporte mais econômico para pequenas distâncias. Transporte rodoviário
  8. 8. DESVANTAGENS:
  9. 9. - Maior custo de frete - Maior risco de acidentes - Exige maiores gastos de conservação das estradas - Sua capacidade de tração de carga é bastante reduzida Pedágio caro;
  10. 10. As concessões
  11. 11. Transporte Rodoviário
  12. 12. Os países desenvolvidos priorizaram pesados investimentos no sistema de transportes que possuem enormes capacidades de cargas, ao contrário dos países subdesenvolvidos.
  13. 13. As concessões
  14. 14. Transporte aquaviário • Longo curso –Petroleiros –Graneleiros • Navegação interior –Hidrovias • Cabotagem –JAPÃO • Ideal para longas distâncias • Baixo consumo de energia • Menor custo de manutenção • Necessidade de modernização dos portos
  15. 15. Hidrovias • BRASILEIRAS • Tietê – Paraná • Madeira – Tapajós • São Francisco • Amazonas • Araguaia - Tocantins • NO MUNDO • Mississipi • São Lourenço • Volga • Reno • Tâmisa • Volga
  16. 16. Transporte de Cabotagem
  17. 17. Hidrovias navegáveis
  18. 18. Principais portos brasileiros
  19. 19. Principais Deficiências na Infraestrutura no Brasil • Portos  Inadequação física das instalações;  Falta de dragagem;  Questões ambientais;  Acesso aos portos precários (rodoviários e Ferroviário) precários – Santos, Rio, Sepetiba; Falta de treinamento mão de obra; Custos elevados;  Terminais inadequados;  Equipamento com baixa capacidade, tanto na recepção quanto na expedição;  Falta de estacionamento para caminhões – Santos e Paranaguá.
  20. 20. Problemas dos aeroportos brasileiros: -Os custos de alimentação e estacionamento; - a qualidade do acesso à internet e das instalações; - Falta de espaço para acomodação de passageiros;
  21. 21. Usuários de internet no Brasil
  22. 22. Povo
  23. 23. Cultura
  24. 24. É uma porção concreta do espaço geográfico. É o espaço físico. Politicamente, é o espaço nacional controlado pelo Estado –Nação. O território é dominado (apropriado) por uma comunidade ou por um Estado. Território
  25. 25. Nação : um coletivo humano com características comuns ; um povo que fala a mesma língua, que tem as sua tradições, costumes e religião, ligados por laços históricos e culturais .
  26. 26. Estado Forma como a sociedade se organiza politicamente; é o ordenamento jurídico que regula a convivência dos habitantes de um país; o conjunto das instituições com seus funcionários que organizam e administram a sociedade.
  27. 27. País: um território politicamente delimitado por fronteiras com unidade político/administraiva (Estado), habitado por um povo (nação) com história própria representada. Governo é "a organização, que é a autoridade governante de uma unidade política", "o poder de regrar uma sociedade política“ e o aparato pelo qual o corpo governante funciona e exerce autoridade.
  28. 28. 99
  29. 29. Guerra Fria PAZ IMPOSSÍVEL E GUERRA IMPROVÁVEL Disputa entre Estados Unidos e União Soviética para impor seu modelo político, econômico e social. NÃO HÁ CONFLITO DIRETO
  30. 30. • Características gerais da Guerra Fria: –Disputa tecnológica. –Espionagem (CIA X KGB). –Busca de aliados. –Conflitos regionalizados. –Corrida espacial.
  31. 31. “Corrida Armamentista” e a “Corrida Espacial”.“Corrida Armamentista” e a “Corrida Espacial”.
  32. 32. ESTADOS UNIDOS X URSS • BOMBA ATÔMICA • BOMBA DE HIDROGÊNIO • MÍSSEIS DE LONGO ALCANCE • POTENCIAL APOCALÍPTICO
  33. 33. AS ESTRUTURAS DA BIPOLARIDADE 1947 – Plano Marshall 1949 – OTAN 1949 – COMECON 1955 – O Pacto de Varsóvia X
  34. 34. 1947 : Doutrina Truman e Plano Marshall.  A Doutrina Truman traduziu- se como uma Política de Contenção (A União Soviética representava a opressão e a ditadura e deveria ser combatida). Presidente Truman
  35. 35.  A ação prática foi a elaboração do Plano Marshall (apoio financeiro à Europa destruída). George C. Marshall
  36. 36. -Possibilitar a reconstrução material dos países capitalistas europeus; - Recuperar e reorganizar a economia dos países capitalistas, aumentando o vínculo deles com os Estados Unidos; - Fazer frente aos avanços do socialismo – Contenção do Socialismo. Principais objetivos do Plano Marshall
  37. 37. Alianças Militares OTAN PACTO de VARSÓVIA
  38. 38. O COMECON ( Conselho para Assistência Econômica Mútua) foi fundado em 1949, e visava a integração econômica das nações do Leste Europeu. Os países que integraram a organização internacional foram a União Soviética, Alemanha Oriental (1950-1990), Tchecoslováquia, Polônia, Bulgária, Hungria e Romênia.
  39. 39. Cortina de Ferro
  40. 40. Crise dos mísseis – Outubro 1962
  41. 41. • Crise dos Mísseis (out/1962): – URSS tenta instalar mísseis nucleares em Cuba (150 km dos EUA). – EUA ameaçam resposta com armas nucleares. – URSS não instala os mísseis com o compromisso dos EUA de não invadir Cuba e retirar seus mísseis nucleares da Turquia. – Maior proximidade de uma guerra nuclear já vivida na história.
  42. 42. CONFERÊNCIA DE POTSDAM Clement Attlee, Truman, e Stalin em Potsdam
  43. 43. A Alemanha e a cidade de Berlim são divididas em quatro zonas de ocupação (sob o comando do Reino Unido, França, EUA e URSS). O país perde extensas porções de seu território e suas Forças Armadas são desmobilizadas.
  44. 44. 1949-1989 1949 – Divisão da Alemanha em República Democrática Alemã(RDA), pró URSS e socialista; e República Federal da Alemanha (RFA), pró EUA e capitalista. Chamado de "Cortina de Ferro" por Winston Churchill, o Muro de Berlim começou a ser erguido em 13 de agosto de 1961 Chamado de "Cortina de Ferro" por Winston Churchill, o Muro de Berlim começou a ser erguido em 13 de agosto de 1961 – Divisão da Alemanha
  45. 45. 1- CONSTRUÇÃO DO MURO DE BERLIM – 1961 - OBJETIVOS Deter o intenso fluxo de alemães do lado oriental para o lado ocidental;
  46. 46. Início da década de 80 • Superioridade tecnológica do Ocidente; • URSS – necessidades básicas não eram atendidas ( MORADIA, ALIMENTAÇÃO, SAÚDE, EMPREGO, EDUCAÇÃO) x regime autoritário •Crise econômica: Falta de bens de consumo; Produtos de má qualidade; Baixa produtividade; Atraso tecnológico;
  47. 47. • CRISE POLÍTICA • movimentos políticos contra a centralização do poder (PC) reivindicando fim da censura, mais liberdade de expressão contra privilégios e regalias dos burocratas.
  48. 48. • Mikhail Gorbatchev (URSS 1985 – 1991): – Perestroika (reestruturação) mudanças econômicas. • Abertura para empresas estrangeiras. • Propriedade privada (limitada). • Redução de custos com armamentos. • Redução de apoio financeiro aos países do bloco. – Glasnost (transparência) – mudanças políticas. • Pluripartidarismo. • Democratização.
  49. 49. Mudanças no mundo no pós Guerra Fria: • Desintegração da ex-URSS; • Criação da CEI; • Formação dos Blocos Econômicos; • Surgimento de uma NOVA ORDEM MUNDIAL centrada na competitividade entre as empresas; • Intensificação de conflitos étnicos e de movimentos separatistas; • “CONFLITO NORTE-SUL”;
  50. 50. • Tchecoslováquia: – “Revolução de Veludo” – sem violência. – Renúncia de Milos Jakes (Partido Comunista) após manifestações populares (1989). – Pluripartidarismo, eleições livres. – Alexander Dubcek e Vaclav Havel – novo governo. – 1991 – Privatização da economia. – 1993 – Desmembramento: República Tcheca e Eslováquia.
  51. 51. • Polônia: – 1979: Movimento sindical Solidariedade desencadeia greve no estaleiro Lênin, em Gdansk. – Sindicato é legalizado em 1989, formando um governo de coalizão com maioria não comunista. – Desestatização e democratização. – 1990: Lech Walesa (Solidariedade) elege-se presidente.
  52. 52. • Hungria: –János Kádar (1956 – 1988) – alinhamento com URSS. –1989: pluripartidarismo, privatizações, aproximação com países capitalistas ocidentais. • Bulgária: –Tudor Jivkov (1954 – 1989) – dependência da URSS. –Mudanças na postura da URSS provoca renúncia de Jivkov. –1991: Eleições livres com derrota dos comunistas.

×