Parte 3
O que meu o
cliente quer?
•Leve em conta o tamanho das tarefas
•Separe as tarefas difíceis de estimar
•Não economize tarefas
•Leve em consideração o...
Obrigado!
Ismael Soares & Luiz Ferreira
Referências
• www.slideshare.net/Ridlo/escrevendo-estrias-
do-usurio-eficazes
• Cohn, Mike (2004). User Stories Applied: F...
Imagens
• http://www.flickr.com/photos/jmmpereda/25867
55467/in/photostrea
• http://www.flickr.com/photos/tribodosincas/19...
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Estórias do usuário - Parte 3
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estórias do usuário - Parte 3

1.471 visualizações

Publicada em

Aprenda a gerenciar Estórias do Usuário

Publicada em: Educação, Tecnologia, Esportes
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Os detalhes da Estória estão presentes nas conversas. Entretanto, se estes não forem suficientes para o entendimento das solicitações, ou até mesmo para se fazer a estimativa da estória, pode-se criar um nível maior de detalhamento através de Sub-Estórias.
  • Neste exemplo temos três cartões, sendo uma Estória principal e duas Sub-Estórias. As Sub-Estórias foram criadas porque as informações existentes na Estória principal não fornecem todos os detalhes necessários para desenvolvimento da funcionalidade. Mesmo sendo quebrada em Sub-Estórias, a idéia não é criar uma dependência de estórias, mas fornecer um detalhamento mais rico de informações, com intuito de entregar a funcionalidade da estória principal.
  • Estórias do Usuário muito relacionadas dificultarem a entrega de uma funcionalidade em uma única iteração
    Mais de uma equipe de desenvolvimento trabalhando num único software

  • Se as estórias não estiverem organizadas, poderá haver problemas de comunicação, conflitos de código e retrabalhos
  • Para resolver estes tipos de problemas, é recomendável separar as estórias por tema.
  • Embora elas sejam diferentes, estão relacionadas ao mesmo tema: pagamentos
  • A separação por tema ajuda a entender a necessidade do cliente, proporcionando assim, uma visão ampla do que deve ser desenvolvido.
  • Por causa do seu grande conteúdo são difíceis de implementá-las em uma única iteração, dificultando sua estimativa e seu planejamento.
  • Note que a descrição da estória parece ser pequena e de fácil entendimento, porém ao analisar a funcionalidade em questão, pode-se concluir que há uma grande complexidade envolvida, pois levaria muito tempo para desenvolvê-la. Nesta situação, é recomendável quebrá-la, criando estórias de menor porte.
  • A Figura exemplifica a divisão de uma estória de grande porte em estórias menores. Neste exemplo, foi criada uma estória para cada idioma, e com isso, estimá-las, planejá-las e implementá-las separadamente, sem comprometer a funcionalidade inicialmente solicitada, além de agilizar a entrega de parte do software para que o cliente possa trabalhar.
  • Estória pode ser quebrada em tarefas, com intuito de facilitar o processo de estimativa e melhorar a divisão do trabalho entre os desenvolvedores, agilizando a entrega do software.
  • As tarefas representam apenas uma parte da estória, portanto não tem valor para cliente.
  • Não existe uma fórmula mágica a ser aplicada para garantir que a desagregação seja exata e concisa.
  • 1 - é recomendável que cada tarefa não ultrapasse cinco dias ou uma iteração para ser desenvolvida e testada;
    2 - se uma determinada tarefa é difícil de estimar por causa da sua complexidade ou até mesmo por causa de dependência externa, separe-a das demais. Isto fará com que a estória não seja impedida por completo;
    3 - se uma tarefa pode ser desenvolvida por mais de um desenvolvedor, divida-a em mais tarefas. Dessa forma, mais pessoas irão participar do desenvolvimento e ela será concluída mais rapidamente;
    4 - suponha que será desenvolvido um relatório de vendas e este possuirá duas formas de visualização: analítica e sintética. No entanto, será desenvolvida apenas uma consulta SQL que atenderá as duas visualizações. Ao invés de criar duas tarefas, uma para cada tela e atrelar a consulta a uma delas, agregaria mais valor ao todo se esta consulta estivesse em uma tarefa separada. Isto porque, caso uma das duas tarefas atrasem, uma não impediria a outra.
  • Estórias do usuário - Parte 3

    1. 1. Parte 3
    2. 2. O que meu o cliente quer?
    3. 3. •Leve em conta o tamanho das tarefas •Separe as tarefas difíceis de estimar •Não economize tarefas •Leve em consideração o valor da tarefa para o todo
    4. 4. Obrigado! Ismael Soares & Luiz Ferreira
    5. 5. Referências • www.slideshare.net/Ridlo/escrevendo-estrias- do-usurio-eficazes • Cohn, Mike (2004). User Stories Applied: For Agile Software Development. New York: Addison Wesley Professional. ISBN: 0-321- 20568-5. • Ambler, Scott W. Agile Modeling: Effective Practices for eXtreme Programming and the Unified Process. ISBN: 978-0-471-27190-1.
    6. 6. Imagens • http://www.flickr.com/photos/jmmpereda/25867 55467/in/photostrea • http://www.flickr.com/photos/tribodosincas/191 965516/ • http://www.flickr.com/photos/kj- an/2611734503/ • http://www.flickr.com/photos/eivisso/515665460 2/ • http://www.flickr.com/photos/serye/3117461948 /

    ×