Apresentação Institucional Ibri

218 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
218
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Institucional Ibri

  1. 1. Apresentação Institucional Dezembro, 2011
  2. 2. §  Visão Geral do Instituto §  Governança §  Principais Atividades e Realizações §  Mídia IBRI Relação com o Investidor §  Relações com Investidores §  Papel do RI §  Programa §  Investidores §  Principais atividades §  Anexos 2  
  3. 3. FUNDAÇÃO E MISSÃO O IBRI é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 05/06/1997. MISSÃO: Contribuir para o crescimento e valorização da função e do profissional de Relações com Investidores 3  
  4. 4. Filosofia dasRelações comInvestidores 4   A Filosofia de Relações com Investidores deve ser compartilhada entre todos os níveis da Direção da Empresa e praticada pelos mesmos Porta-vozes da Empresa também são a base e a sustentação da atividade de Relações com Investidores
  5. 5. 5   71% SP 3% 7% 6% 13% RJ MGSUL NE/CO Distribuição Geográfica O IBRI possui nº crescente de associados, que estão em todas as regiões do Brasil 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Fev1997 453450 486 420 286 240231 264 241 227 187 154151 115 Crescimento de 88%
  6. 6. O respectivo perfil das Cias “associadas” (o IBRI somente associa a PF do profissional) 50% 18% 12% 7% 4% 4% 3% 2% Cias abertas Empresas Capital Fechado Consultorias/Auditorias Bancos Investimento / Corretoras / Assets Jornais/Empresas de com. Escritórios de Advocacia Entidades de Mercado Outros 6  
  7. 7. Governança do IBRI -  Presidente do CA não pode ser o mesmo da DE; -  “Administradores” do IBRI devem ser RI’s. Duas exceções: -  No CA que poderá ter pessoa de grande contribuição ao Mercado; -  Nas diretorias Adjuntas. -  Conselho Fiscal eleito pelos Associados; -  Código de Conduta do Profissional de RI; -  Todas as Comissões possuem Regulamentos Internos; -  Atas de todas as reuniões de Conselho, Diretoria Executiva, Diretorias Regionais e Comissões; -  Equipe Profissional contratada para desenvolvimento de atividades operacionais. 7  
  8. 8. Conselho de Administração Conselho Fiscal Comissão Técnica Comissão de Divulgação Órgãos e Comissões do IBRI: Comissão Internacional Com. Sup.Orientação, Nominação Ética Com.Novos Associados Comissões Externas (CVM, BM&FBovespa, etc.)Com Desenv.Profissional Comissão Sustentabilidade Diretoria Executiva Diretores Regionais SP/RJ/MG/NE/Sul (mais 4 Dir.Adjuntos em cada regional) Presidente: Luiz Fernando Rolla Vice-Presidente: Geraldo Soares Vice-Presidente: Dóris Wilhelm Estrutura do IBRI 8  
  9. 9. 9   Realizações Atuais Cursos e Publicações §  Cursos em RI: –  Longa Duração: MBA em conjunto com a Fipecafi/USP - Pioneiro na América Latina. Em 2010 - 11ª Turma. Já são mais de 220 alunos entre formados e formandos –  Média Duração: Saint Paul – Formação do Profissional de RI. Terceira turma em set/2010 –  Curta Duração: BM&FBovespa. Desde 2007 foram 06 Edições realizadas e cerca de 180 participantes. §  Provendo literatura em RI: –  Cadernos IBRI – série sustentabilidade: O Mercado de Carbono - 2009 –  O Estado da Arte das Relações com Investidores no Brasil - 2008 –  Lançamento do Guia de RI (em conjunto com a Bovespa) - 2007 –  Manual do RI – Willian Mahoney (em conjunto com IMF Editora) - 2007 –  Código de Conduta do Profissional de RI - 2006 9  
  10. 10. Realizações: Evolução dos Eventos 1944 2634 2434 2073 1909 1250 1639 1431 1600 1500 2009200820072006200520042003200220012000 20 17 1918 1313 20 17 13 10 Quantidade de Eventos IBRI Quantidade de Participantes 10  
  11. 11. 11  
  12. 12. Por que se associar ao IBRI? –  Representatividade no Mercado: Cerca de 450 associados, que representam 140 Cias de Capital Aberto = 90% do Ibovespa –  Defesa dos Interesses dos RIs, junto ao mercado/CVM –  Pesquisas e Enquetes –  Artigos Acadêmicos em RI –  Revista RI – recebimento gratuito –  Networking –  Eventos em RI –  Empregos em RI –  Participação em Comissões 12  
  13. 13. O papel de um Programa de Relacionamento com Investidores “ Relações com Investidores é uma atividade corporativa, estratégica e de marketing, a qual fornece aos investidores uma descrição acurada do desempenho da empresa e de suas futuras perspectivas.” 13  
  14. 14. Principais Atividades de Relações com Investidores Suprir de informações adequadas sobre a empresa, a analistas, bancos, seguradoras, corretoras, organizações governamentais, “rating agencies”, etc. –  Manter um relacionamento produtivo com analistas especializados, com investidores institucionais e com o mercado em geral; –  Manter relacionamento produtivo interno com suas principais interfaces: Controladoria; Jurídico; Tesouraria; Comunicação; Diretoria e Conselho de Administração; –  Apoiar as demais áreas financeiras no preparo de relatórios financeiros e na divulgação pública de informações sobre a empresa; –  Coordenar a consultoria internacional; –  Identificar as principais audiências de investidores, earnings releases, roadshows, conferências, “one-on-one and group meetings”. 14  
  15. 15. Principais macro-objetivos de um setor de RI –  A estratégia corporativa é de que deve orientar a comunicação externa da empresa; –  Um claro entendimento da estratégia da companhia, do seu negócio, deve ser o grande alvo a perseguir; –  Comunicação consistente e permanentemente levem ao apoio do mercado a longo prazo; –  O gerenciamento das expectativas e credibilidade. 15  
  16. 16. Por que desenvolver um programa de RI? –  A informação impulsiona a demanda do mercado e promove liquidez; –  Diferencia a empresa de seus pares/competidores; –  Auxilia a alinhar expectativas com a realidade; –  Aproxima a Companhia de seus acionistas/investidores; –  Pode maximizar o valor de mercado. “Assim como se deve gerenciar o cash-flow de uma Empresa, é estratégico administrar o seu valor de mercado” 16  
  17. 17. Conquista do público interno Acesso às informações: Contábeis - Comerciais – Financeiras - Estratégicas Construindo as bases Institucionalização da área Integração na estrutura da empresa Aceitação e reconhecimento pela alta administração 17  
  18. 18. Estruturação da área Formação de equipe - Seleção dos analistas- Adequação do perfil “Regulamentação” das interfaces- Controladoria - Comunicação- Jurídico - FinanceiraFormação de banco de dados- Sist. de informação: Economática, First Call, Broadcasting, IRM... - Banco de Dados: Dados internos, peer- companies, Relatórios emitidos pelomercado, Dados macro-econômicos... 18  
  19. 19. Atividades Desenvolvidas & Serviços prestadosInternos –  Relatório da Composição do Capital Social mensal –  Relatório do Desempenho das Ações da Empresa diário –  Relatórios Macro-Econômicos –  Apoio à Controladoria: ITR’s, IAN, DFP –  Apoio à Comunicação: Imprensa especializada, entrevistas, peças publicitárias (relatórios anuais, divulgações em geral),etc. 19  
  20. 20. Atividades Desenvolvidas & Serviços prestados Externos –  Reuniões em grupos e “One-on-One meetings” –  Apresentações em geral –  Atendimentos telefônicos –  “Conference Calls” –  Home page dedicada a investidores –  Atendimento à “Rating Agencies” –  Apoio à acionistas e investidores individuais 20  
  21. 21. Lista permanentemente atualizada –  Sellside: Bancos (research) e Corretoras–  Buyside: Fundos, Seguradoras, Bancos,etc. (Investidores institucionais) –  Dívida: Bonds, Securitizações–  Outros: Pessoas Físicas, empregados e Clube de investimentos Identificação dos investidores 21  
  22. 22. Atendimento ao mercado internacional Sellside, Buyside e Dívida - Apoio do Banco Depositário - Participação em conferências internacionais - Disposição permanente para “one-on-one” durante as conferências - Visitas à investidores através de Road-Shows nacionais e internacionais Principais Mercados EUA: Costa Leste = NY e Boston / Costa Oeste = LA, SF e SD Europa: Londres, Edinburgo / Continente: Zurique, Paris.. 22  
  23. 23. Relacionamento com o consultor externo de RI A distancia geográfica é um empecilho Consultor externo funciona como um escritório avançado no exterior –  Organização de eventos no exterior (road shows) –  Checagem e revisão das apresentações –  Suporte e organização de conference-calls –  Mantém banco de dados internacional –  Fornece informações sobre o mercado internacional (diárias) –  Fornece informações sobre a Companhia no mercado internacional 23  
  24. 24. RI: o que informar obrigatória e espontaneamente Informações Obrigatórias: São aquelas exigidas pela Instrução CVM de nº 202 e pelo Securities Act de 1934 (Legislação Americana). Correspondem ao estritamente necessário para atualização do registro da Companhia junto aos órgãos reguladores. Há dois tipos de informações obrigatórias: as de natureza periódica e as de natureza eventual: - Periódicas: No mercado brasileiro: Formulário de Referência, Informações Trimestrais – ITR´s (prazo de 45 dias após o encerramento do trimestre), IAN, DFP, Atas de Assembleias Gerais Ordinárias, etc. No mercado americano: 20-F, 6-K´s, etc. - Eventuais: A sua divulgação deve ser imediata – Editais / Avisos aos Acionistas, Atas de Assembleias Gerais Extraordinárias, Mudanças de Auditores Independentes, Acordos de Acionistas, Comunicados, Fatos Relevantes, etc. Todas as informações devem ser informadas tanto ao mercado brasileiro como ao mercado norte-americano. Informações Espontâneas: São todas as demais. Quando bem divulgadas, constituem-se em elemento diferenciador entre as empresas de Capital Aberto, no seu relacionamento com o mercado. 24  
  25. 25. RI: a negociação das ações de companhias abertas De acordo com a instrução CVM 358: Os Administradores, os Conselheiros Fiscais, os membros de Órgão com Funções Técnicas ou Consultivas da Companhia deverão comunicar informações sobre todas as negociações que realizarem com Valores Mobiliários de emissão da Companhia, ou ainda com valores mobiliários de emissão de sociedades controladas ou controladoras, de que sejam titulares eles próprios ou as Pessoas Ligadas a eles, bem como as alterações em suas posições. A comunicação deverá ser encaminhada à CVM contendo, no mínimo, as seguintes informações: - Nome e qualificação do comunicante, indicando o número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas ou no Cadastro de Pessoas Físicas; - Quantidade, por espécie e classe, no caso de ações, e demais características no caso de outros valores mobiliários, além da identificação da companhia emissora; e - Forma, preço e data das transações. 25  
  26. 26. RI: Inteligência de Mercado –  Acompanhamento da evolução do mercado de capitais e dos seus principais agentes; –  Acompanhamento da performance das ações de peer companies; –  Análise e divulgação interna das informações dos relatórios de mercado; –  Mapeamento da movimentação da base acionária; –  Estudos e levantamentos sobre as empresas pares a nível local e global (Targeting). Bloomberg, Broadcast, IRM, Economática, Reuters 26  
  27. 27. Relações com investidores: Conclusão “A chave para atrair e manter investidoresé a demonstração diária da dedicação daempresa em manter seus acionistasexistentes e potenciais bem informados” 27  
  28. 28. Anexo 29  
  29. 29. –  Combinando atividades de comunicação corporativa, finanças e marketing e fornecendo ao mercado informações relevantes e precisas sobre o desempenho da empresa, a atividade permite à companhia participar mais ativamente do processo de formação de preços de suas próprias ações, além de preservar e aprimorar sua credibilidade. –  Conduzida eficientemente, RI pode, no longo prazo, contribuir para a justa precificação do valor de mercado da companhia, enquanto reduz seus custos de capital. –  O público alvo do profissional de RI é o mercado financeiro. RI é uma atividade estratégica destinada a estreitar o relacionamento entre a companhia aberta e os seus investidores atuais e potenciais. O que é relações com investidores (RI)? 30  
  30. 30. Estabelecer relacionamento com o Mercado de Capitais, mantendo-o adequadamente informado sobre a empresa, e vice-versa, bem como disponibilizar soluções que permitam atingir:–  a atribuição de um preço de mercado justo para as ações e títulos da companhia, que reflita o valor dos seus ativos e a sua expectativa futura de resultados e do seu fluxo de caixa; –  a redução da percepção de risco da empresa e conseqüente redução do seu custo de capital ; –  Desenvolver e implementar estratégias adequadas, voltadas para o aumento da liquidez das ações da companhia, mesmo em condições de mercado adversas. O que é relações com investidores (RI)? 31  
  31. 31. Relações com Investidores – Negócio Planejar, propor e implementar estratégia de Relações com Investidores com o objetivo de manter o Mercado de Capitais adequadamente informado sobre a Companhia, e vice-versa, de forma a atingir-se o preço justo para o valor dos seus ativos de renda variável e de renda fixa. Valor de mercado Potencial de criação de valor Valor justo O que é relações com investidores (RI)? A criação de valor está associadaà percepção do mercado emrelação às expectativas deresultados futuros da Companhia 32  
  32. 32. Finanças Comunicação Marketing Relações com Investidores Comunidade Financeira Atividades desenvolvidas: O RI é a voz do mercado dentro da empresa e a voz da empresa no mercado de capitais. RI: forte interação com o mercado Companhias 33  
  33. 33. –  Transparência: mais do que a obrigação deinformar, é o desejo de informar. Entendidacomo a capacidade de gerar informaçõesqualificadas acerca do desempenho dacompanhia, assim como de sinalizar as principaistendências do comportamento futuro domercado e da empresa; –  Equidade: é o tratamento justo e igualitário detodos os grupos minoritários, incluindo nessegrupo os acionistas da empresa, os seuscolaboradores, clientes, fornecedores oucredores; O principal ativo de um profissional de RI é a sua credibilidade junto aos agentes do mercado de capitais. RI: princípios básicos 34  
  34. 34. –  Investidores Institucionais –  Fundos de Pensão –  Fundos de Investimento (“Assets”) –  Fundos de “Hedge” –  Investidores Individuais –  “Bondholders” no mercado externo –  Investidores em debêntures e outros instrumentos de renda fixa Públicos diferentes, demandas diferentes “EQUITY” DÍVIDA 35  
  35. 35. Analistas de Bancos e de Corretoras Analistas e Gestores de Fundos de Investimentos Buy-side Sell-side RI: os principais interlocutores     Importância crescente no mercado de capitais Individual Universidades, Mídia, Público Interno e Instituições de MercadoOutros 36  
  36. 36. –  Relatórios dos analistas influenciam decisões de investimento e contribuem para a formação da imagem da empresa RI: cobertura dos analistas do sell-side 37   trocar
  37. 37. –  Relatórios dos analistas influenciam decisões de investimento e contribuem para a formação da imagem da empresa RI: cobertura dos analistas do sell-side 38   trocar
  38. 38. –  Realização de “Conference Calls” com transmissão via Internet; –  Gestão da Homepage de RI; –  Apoio/Informações a acionistas e investidores individuais; –  Confecção de relatórios internos - feedback p/a Diretoria Executiva –  Público interno: Relacionamento com outras áreas da Companhia (controladoria, financeiro, jurídico, planejamento estratégico, comunicação interna e assessoria de imprensa); –  Relacionamento com a Imprensa especializada; –  Acompanhamento das condições de negociação dos valores mobiliários da companhia (volatilidade do preço, negociabilidade entre outros); –  Levantamentos de “Inteligência de Mercado”. RI: principais atividades 39  
  39. 39. –  ROE –  Variação do Lucro Líquido –  Variação do Patrimônio Líquido –  Eficiência Operacional –  Lucro por Ação –  Valor de Mercado –  Múltiplos –  Dividendos Há algum tempo atrás Performance Financeira 40  
  40. 40. …Atualmente… –  Conselheiros Independentes –  Níveis de Governança Corporativa BOVESPA –  Conselho Fiscal –  Tag Along –  Comitês de apoio ao Conselho de Administração –  ADR Nível II e III –  Sarbanes-Oxley Governança Corporativa Performance Financeira 41  
  41. 41. Performance FinanceiraGovernança Corporativa Sustentabilidade …pronto para o futuro! 42  
  42. 42. Cidadania Corporativa Responsabilidade social Eqüidade Conservar e reciclar recursos (Eco-eficiência) Reduzir desperdícios Minimizar impactos ambientais Performance Financeira Criação de Valor Perpetuidade Competitividade Sustentabilidade Dimensão Social Sustentabilidade Dimensão Econômica Dimensão Ambiental 43  

×