Resumo pra p.u de geog terceiro trimestre

1.345 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.345
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo pra p.u de geog terceiro trimestre

  1. 1. As raízes do subdesenvolvimento africano No século XV, as principais potências européias tomaram posse da América e apropriaram-se das riquezas naturais que existiam nesse continente para comercializá-las na Europa. As feitorias (pequena fortificação ou vila que servia como ponto de estoque e embarque de matérias primas) portuguesas serviram como pontos de embarque de escravos, pois no século XVI, os europeus substituíram escravos indígenas por escravos africanos. A nova fase do colonialismo (XIX) foi marcada pela ocupação e exploração mais efetiva dos continentes africano e asiático. Nessa época, alguns países europeus estavam passando pela Revolução Industrial, e necessitando de matérias-primas baratas para abastecer suas fábricas. Com essa necessidade, os europeus dividiram entre si os territórios africanos e asiáticos, afim de explorá-los para suprir suas necessidades. Essa divisão foi realizada por meio de uma acordo selado na Conferência de Berlim. Conferência de Berlim Onde? Berlim
  2. 2. Quando? Final do século 19 Objetivo: Partilhar os territórios africanos e parte dos asiáticos Participantes: Participaram da conferência de Berlim, que durou meses, as potências européias, interessadas em dominar e explorar novos territórios. O domínio sobre a África ficou conhecido como neocolonialismo. Ele adquiriu características políticas, e econômicas especiais. OBS: Os grupos étnicos africanos sequer foram consultados ou convocados para participarem da conferência. Ou seja, na conferência, ou europeus só levaram em conta seus interesses e necessidades. Juntamente, os povos africanos se tornaram as maiores vítimas dessa política européia, dessa divisão. As fronteiras criadas em Berlim, são artificiais, foram criadas em uma mesa de negociação e não respeitaram os territórios dos diferentes grupos étnicos. Eles separaram grupos amigos e juntaram inimigos. Consequências: • Até hoje há inúmeros conflitos entre grupos inimigos que foram reunidos em um único território
  3. 3. • Aculturação (perda de cultura) • Os africanos perderam terras as melhores terras cultiváveis para as empresas européias. A população foi deixando de cultivar, de criar, de caçar e passaram a depender de empregos nas plantations. A partilha da África As novas fronteiras estabelecidas na África pelos europeus desestruturaram a política, a economia e a(s) sociedade(s) africanas. • As fronteiras estabelecidas só levavam em conta os interesses europeus e não respeitaram os limites tribais • A agricultura e o extrativismo foram trocados pelo trabalho assalariado ou escravos na plantations administradas pelas empresas européias. • As plantations exigiam muita mão de obra, fato que gerou esvaziamento de algumas regiões do continente (pois as pessoas deixavam as suas terras para ir para as plantations). Houve, portanto, uma reorganização do espaço africano pelos colonizadores.
  4. 4. Essa reorganização se caracterizou pela exploração e pelo desrespeito às necessidades dos povos que o habitavam. Isso gerou grandes problemas e conflitos na África. A fome na África Subnutrição = ingestão diária de alimentos inferior á 2500 kcal. O gráfico da página 131, mostra que: Eritreia (1519 kcal) Tanzânia (1959 kcal) São subnutridos, subalimentados Etiópia (1858 kcal) Embora a África seja um continente dependente da agropecuária, a maior parte da população passa fome. As raízes da fome estão no modelo de exploração imposto pelos europeus e mantido pela elite africana. • As monoculturas substituíram a policultura e causaram problemas • O processo de desertificação fez diminuir a produção de alimentos • As guerras entre grupos inimigos fez, a corrupção e o desvio de alimentos
  5. 5. contribuem para o desastre da fome. Desertificação: Sem os lençóis subterrâneos de água, assim como a vegetação e suas raízes, o solo perde a umidade e empobrece rapidamente, ficando vulnerável às chuvas e à ação dos ventos e sofrendo intenso processo erosivo. Localização e regionalização da Ásia Localização A Ásia tem terras nos hemisférios norte, sul e leste. O continente é cortado pela linha do Equador, pelo Trópico de Câncer e Círculo Polar Ártico. Tem terras em três zonas térmicas: Tropica, Temperada Norte e Glacial Ártica. Regiões asiáticas: • Oriente Médio Arábia Saudita, Iêmen, Omã, Emirados Árabes, Kuwait, Catar, Israel, Síria, Líbano, Iraque, Irã, Turquia, Afeganistão, Barein e Jordânia • Extremo Oriente Japão, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Taiwan e Mongólia
  6. 6. • Sul da Ásia Butão, Bangladesh, Índia, Paquistão, Nepal, Sri Lanka e Ilhas Maldivas • Sudeste asiático Mianmá, Laos, Tailândia, Vietnã, Camboja, Malásia, Brunei, Filipinas, Indonésia, Timor Leste e Cingapura. • Países da antiga URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) Rússia, Cazaquistão, Uzbequistão, Turcomenistão, Tadjiquistão e Quirguistão BRICs BRIC - 4 países Brasil  América do Sul Rússia Índia Ásia China Ásia antiga URSS Extremo oriente Sudeste AsiáticoSul da Ásia Oriente Médio
  7. 7. URSS- União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Em 1991, foi dividida em 15 países, e um deles é a Rússia. BRIC: Tem um grande crescimento econômico. • Industrializados • Próspero mercado consumidor • Recente estabilidade política Os BRICs são países subdesenvolvidos, cujas economias crescem em ritmo percentual relativamente elevado. Representam para os países desenvolvidos, um mercador consumidor cada vez mais promissor. Além disso, por serem industrializados, produzem grande parte das mercadorias desenvolvidas nesses países ricos. G7: E.U.A Japão Alemanha Reino Unido (Inglaterra) + Rússia = G8 Canadá Itália França 2,5 bilhões de pessoas/ mercado consumidor promissor Índia China
  8. 8. Problemas: casta (camadas sociais) disputa de territórios Índia infra estrutura urbana grupos étnicos Poluição Desmatamento China Ditadura Socialismo Capitalismo Mistura dos dois

×