FACULDADE ANHANGUERA DE SÃO CAETANOTEM QUE TER MOLEJO          OPTION         São Caetano do Sul – SP                 2012...
Aline Costa                 RA 4238832081Andressa S. Furtuoso RA 3718806635Carla Veduatto              RA 1299211786Daniel...
DedicatóriaDedicamos este trabalho a todos de A á Z.    Familiares, Amigos, Professores entre todos que de qualquer forma ...
Agradecimentos    Agradecemos a cada integrante por    acreditar que com êxito e dedicação   concluiríamos mais esta etapa...
SUMÁRIOIntrodução   1. Capítulo I- OPTION                                 pág      1.1 Agência      1.2 Produto      1.3 P...
Introdução   Estudos de comunicações de massa levaram- nos á relacionar os meios   de comunicação e as sociedades, resulta...
Capítulo I – OPTION  1.1       – AgênciaPartindo de Ideias e Conceitos, o nome da Agência de Publicidade ePropaganda Agênc...
Organograma Funcional:                             ATENDIMENTO                                ° Aline                     ...
Materiais Impressos:Folder
Papel Timbrado
EnvelopeCartão de Visita
Iphone
Encarte + CD
Site
Responsivo
1.2    - O ClienteDa senzala á periferia. A partir da década de 70 no Estado do Rio de Janeirosurgi um novo cenário , com ...
Briefing    Produto:Nome: Molejo;Gênero Musical: Pagode;Preço e Tendencia: Atualmente o Grupo tem lucro apenas com apariç...
 Concorrentes:Katinguelê e Só Pra ContrariarDiferencial dos Concorrentes: Katinguelê: Inovação nas interpretaçõesmusicais...
Objetivos de Comunicação (o que comunicar): Apresentar ao target as        mudanças que ocorreram no grupo, a fim de ating...
Molejo, criando também ferramentas de promoção de vendas dos produtos dogrupo.MetasPor meio das estratégias estabelecidas ...
nos "tempos áureos" do grupo já estão mais velhos) e antenado, de modo avoltar a fazer o Molejo conhecido e reconhecido no...
Verba e Período       Veículos                              Custos e Períodos                       Fevereiro       Março ...
Capítulo II - Fotografia  2.1 – BriefingPagode é um gênero musical brasileiro originado no Rio de Janeiro, a partir dacena...
humor (que são a marca registrada das letras do grupo) agora eles falam deassuntos como balada, bebidas, academia, paquera...
Sexo: Feminino e Masculino;Localização: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais;Hábitos de compra/ uso: Principais razões...
2.2 – Criação e Produção  Organograma Funcional:                             EQUIPE DE PRODUÇÃO                           ...
1. Caçamba;   2. Brincadeira de Criança;   3. Dança da Vassoura;   4. Samba Rock do Molejão;   5. Paparico;   6. Cilada;  ...
Público- Alvo: 18 á 25 anos.       Principais concorrentes: Arte Popular, Inimigos da HP.       Diferencial: Foram os prim...
Making-of
FotografiaAs máquinas modernas possuem uma função no modo automático que permiteao fotografo apenas enquadrar e fotografar...
Fotografia: CapaConfigurações 1.Capa:Largura: 4288 pixelsAltura: 2848 pixelsResolução Horizontal: 240 dpiResolução Vertica...
Velocidade do Obturador: 1/20 s. A cena estava um pouco escura, portantoutilizamos esta velocidade para que o sensor possa...
Fotografia: ContracapaConfigurações 2.Contracapa:Largura: 4115 pixelsAltura: 2617 pixelsResolução Horizontal: 240 dpiResol...
* Observação: Nós utilizamos 20 de obturador com uma lente 50mm para que afoto não ficasse tremida utilizamos o apoio de u...
Produção Final do Encarte de CDCapa:
Verso Capa:
Contracapa:
Capítulo III – Teórica e Teoria  3.1 – Trajetórias de Vida Noelle NeumanElisabeth Noelle Neumann, filha de Ernst e Noelle ...
3.2 – Efeito Noelle Neuman – Espiral do SilêncioEstudos sobre a Espiral do Silêncio começaram na década de 60. Essa teoria...
Não poderia ter pensado diferente, já que a Teoria Agenda Seting(a imprensateria o poder de determinar os assuntos princip...
3.3 – Passo á Passo OPIS Show com Noelle Neumann                              Conceito OPIS showO talk show está diretamen...
A estreia do talk show de Hitler seria o fracasso que todos esperariamconforme enredo de Os Produtores. Já o apresentador ...
A encenação Épica dos personagens- diz respeito ao didático que procura umadistanciação entre personagem e espectador para...
Tassia Castro (Perso 6)Tema de Abertura: Grupo MolejoTema de Encerramento: Grupo Molejo                                   ...
Personagens & figurino1° Apresentador : Traje Hitler – Terno Verde2° Narrador: Traje social – Gravata Vermelha3° Entrevist...
Gravaremos um video baseado no store board abaixo.2° Praticando a DemocraciaNeste quadro, utilizaremos o exemplo do periód...
A)Encenaremos o periodo de eleições, tipico daqueles de reportagem quevemos na TV.B)No Data Show aparecerá a Pesquisas do ...
Produção de Cena1°) O auditório todo apagado, enquanto no Datashow apresenta a vinheta doprograma.2°) A banda começa a toc...
A= Quando o Apresentador estiver prestes a terminar a entrevista com aconvidada ele é interrompido, pois o celular da teor...
N) Assuntos atuais tratados : diferença da década de 40 para o seculo XXI.O) Novela e a Teoria do Silencio: Transgressão e...
B: (RISOS) Não, não .B: Eu gostaria de um Refri Zero, tem?A: Tem claro que tem, tem como produção!B: (Pensa em voz alta) C...
A: Noelli, um dos trunfos da sua vida sem duvida foi o seu 1° encontro comigo,Adolf Hitler, é claro! E eu sempre quis sabe...
produzidas e veiculadas dentro da estrutura midiática poderiam causar naopinião pública. Através de toda a bagagem que eu ...
A: Para que possamos explicar de forma dinâmica a sua contribuição, a TeoriaEspiral do Silêncio, o OPIS Show preparou 3 qu...
B: E o motivo da menina quando tocou a musica que ela adora se calar-seperante aos seus amigos que odeam Restart é exatame...
A: Hoje a Teoria Espiral do Silencio é aplicada?B: A Espiral do Silêncio não cresce mais na mesma velocidade de antes, e a...
A: Não estou acreditando que o hit do celular dela é a musica de Volta praSacanagem do Molejo ainda! Put‟s... (IMPROVISO)B...
A: Bacana, já que você começou a fazer o merchandising aqui gratuitamente,continua neh. Fale aonde seus fãs podem encontra...
Considerações FinaisO propósito deste trabalho foi apresentar de uma forma simplista todo o processodas atividades discipl...
Referência Bibliográfica:Grupos e Bandas. Disponível em: http://www.sambando.com/gruposebandas.html.Acesso em: 13 agost. 2...
http://www.independent.co.uk/news/obituaries/elisabeth-noelle-neumann-pioneer-of-publicopinion-polling-and-market-research...
Pat (2)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pat (2)

726 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
726
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pat (2)

  1. 1. FACULDADE ANHANGUERA DE SÃO CAETANOTEM QUE TER MOLEJO OPTION São Caetano do Sul – SP 2012 -1
  2. 2. Aline Costa RA 4238832081Andressa S. Furtuoso RA 3718806635Carla Veduatto RA 1299211786Danielle Morello RA 4211784553Everton Mena RA 5645966014Larissa Moreno RA 4200059707Leandro J. Buttini RA 3716611032Mayara Brito RA 3773715513Tássia Quesia RA 4200059691 TEM QUE TER MOLEJO OPTION Projeto de Ação Transdisciplinar apresentado ao curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Anhanguera de São Caetano como requisito parcial para obtenção de nota do 2° bimestre corrente. Orientadores: Profs: Ewerton Visotto Franz Everardo Passos Proglhof Junior Manoela Caldeira Dalmazo São Caetano do Sul – SP 2012-1
  3. 3. DedicatóriaDedicamos este trabalho a todos de A á Z. Familiares, Amigos, Professores entre todos que de qualquer forma acreditaram nesta grande conquista.
  4. 4. Agradecimentos Agradecemos a cada integrante por acreditar que com êxito e dedicação concluiríamos mais esta etapa e que medir esforços para alcançar nossosobjetivos é sempre uma grande variável de aprendizado em nossas vidas.
  5. 5. SUMÁRIOIntrodução 1. Capítulo I- OPTION pág 1.1 Agência 1.2 Produto 1.3 Plano de Mídia 2. Capítulo II- Fotografia pág 2.1 Briefing 2.2 Criação e Produção 3. Capítulo III- Teórica e Teoria pág 3.1 Efeitos Noelle Neumann – Espiral do Silencio 3.2 Passo á Passo – OPIS Show com Noelle Neumann Considerações Finais pág
  6. 6. Introdução Estudos de comunicações de massa levaram- nos á relacionar os meios de comunicação e as sociedades, resultando- se em muitas teorias, que de certo modo em cada época e períodos seus contextos sociais e as diversas correntes teóricas da comunicação foram aplicados e retóricos pelos meios de comunicação. Com foco persuasivo, desde um conceito e processo até a sua veiculação, tornando-nos alvos das suas criações, uma bela produção de peças publicitárias, despertando-nos sensações e desejo, aguçando o interesse de adquirir o que é destinado. Partindo do desenvolvimento deste olhar aguçado, descobrimos o cuidado e atenção da criação de imagens para campanhas publicitárias, visualizando na imagem maneiras de cria-las, partindo de elementos simples do cotidiano, aplicada á técnicas e parâmetros fotográficos. O seguinte trabalho apresentará o objetivo da campanha publicitária a ser produzida e toda a criação da identidade visual de uma Capa de CD do grupo Molejo e também o conhecimento de teorias que nos levaram a compreender o impacto das mensagens através dos meios de comunicação.
  7. 7. Capítulo I – OPTION 1.1 – AgênciaPartindo de Ideias e Conceitos, o nome da Agência de Publicidade ePropaganda Agência OPTION, foi idealizado com o intuito de trazer para estanova geração, interatividade, conciliando experiências com ética e inovação,num trajeto de opções e objetos de preferências relacionados àsustentabilidade, promovendo a produção de publicidade sustentável e oconsumo responsável.O elemento visual que diferencia e certifica a nossa empresa, isto é, alogomarca da Agência OPTION tem um caráter muito significante para nós,resultando os conceitos que iremos trabalhar numa trajetória de opções, umcaminho direcionado ao objeto de preferência dos clientes, alavancandoresultados de inovações. Ampliando negócios.Missão: OPTION. Surpreender o Mundo com Infinitos estilos, resultados deinovações, através da arte e a técnica da propaganda, conciliando experiênciascom ética e inovação. Conquistando resultados dimensíveis e sustentáveis.Visão: Nossa proposta de trabalho supera as expectativas, com mecanismosrepletos de ações e opções. Alcançar e ser a melhor e mais almejada empresade comunicação, avançando nesta multiplataforma brasileira, gerandoresultados para nossos clientes e profissionais.Nome da Agência: OPTION.Logotipo:Slogan: A escolha certa para suas Ideias.
  8. 8. Organograma Funcional: ATENDIMENTO ° Aline ° Danielle PLANEJAMENTO ° Andressa ° Larissa ° Tássia CRIAÇÃO MÍDIA °Leandro ° Carla ° Everton ° Mayara
  9. 9. Materiais Impressos:Folder
  10. 10. Papel Timbrado
  11. 11. EnvelopeCartão de Visita
  12. 12. Iphone
  13. 13. Encarte + CD
  14. 14. Site
  15. 15. Responsivo
  16. 16. 1.2 - O ClienteDa senzala á periferia. A partir da década de 70 no Estado do Rio de Janeirosurgi um novo cenário , com cavaquinho, banjo, tantã, repique e pandeirosambistas brasileiros utilizavam instrumentos musicais para realizar as festasde pagode , a famosa roda de samba .Brevemente o nome pagode tornou-seestilo musical, vertente do samba gerando sucesso nacional. Contudo, nadécada de 90 o pagode ganhou uma roupagem mais comercial, influenciadopor outros genêros musicais, como o samba rock com grandes indices devendagem. E é nesse ritmo tipicamente popular, regado de alegria e cantoriaque surge o Grupo Molejo.Irrevêrencia e alegria é o ponto chave desse grupo que tornou-se sucessomundial. O Molejo surgiu em 1993, formado por Anderson Leonardo ( cavacovoz e vocal), Andrezinho ( surdo, voz e vocal) e Jimmy Batera ( bateria evocal).A marca registrada do grupo é a alegria, tanto nas apresentações como aroupagem dos integrantes : roupas exageradas e cheias de cores vibrantes ;quanto as letras e canções regadas de irreverência, humor e uma pitada demalandragem.O Molejo embalou grandes sucessos na década de 90 com as músicas “Caçamba”, “ Cilada ”, “ Brincadeira de Criança”, “ Dança da Vassoura”, “SambaRock “, “ Pensamento Verde “, entre outros.Atualmente depois de uma onda de shows sertanejos , o Grupo Molejo deixade brincar de amarelinha e dá seus primeiros ajustes no pandeiroreinventando-se no mercado artistico, pioneiro do novo estilo de pagodeuniversitário. A nova releitura da banda, traz uma nova composição que éapresentada por Anderson Leonardo, Marquinho Pato, Lúcio Nascimento,Robson Calazans, Jimmy Batera e Claumirzinho. Esta releitura ocorreu porconta de mudanças na identidade do grupo. A nova roupagem traz oamadurecimento visual, abandonando as roupas coloridas, remetendo-se numestilo visual clássico e moderno acompanhando as tendências do pagode atual.A retomada do grupo logo após de muitos sucessos nas décadas passadastem como aspecto revolucionar neste meio atual, suas letras tem como base,não perdendo o bom humor e irreverencia, abordar temas atraves dascaracteristicas e esteriótipos desse novo público universitário, assuntosvoltados a balada, academia, paquera , “ voltando pra sacanagem” expressãoutilizada pelo vocalista do grupo, Anderson Leonardo.
  17. 17. Briefing  Produto:Nome: Molejo;Gênero Musical: Pagode;Preço e Tendencia: Atualmente o Grupo tem lucro apenas com aparições emeventos e shows universitários. Ingressos em média de 40 á 80 reais.Custo x Beneficio: O grupo faz em média 22 shows por mês em casasnoturnas, bar, universidades. O custo dos ingressos é relativo ao poderaquisitivo de seu publico que de uma forma subjetiva beneficiam-se comalegria e irreverência que o grupo proporciona em cada show.Vantagens: Primeiro grupo pioneiro no pagode universitário.Desvantagem: Falta de divulgação de shows / reposicionamento da marca nomercado musical.Como é usado ( frequencia e uso): O grupo em média faz 22 shows por mês,quem comparecem aos shows se deleitam com a alegria e irreverência dogrupo.Local de Fabricação : Os ingressos dos shows costumam ser vendidos atravésde sites online, como Clube Ingresso ; Tkingressos ou atráves das bilheteriasdos locais que os shows estão agendados conforme informação obtida pelosite do grupo.Mercado : Atua no mercado de entreterimento há 20 anos;Ferramentas de Marketing: Folders e Redes Sociais.Beneficios : Preços de shows.  Target (Publico- Alvo)Classe Social: C e D ;Faixa-etária : 18 á 25 anos ;Sexo: Feminino e Masculino;Localização: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais;Hábitos de compra/ uso: Principais razões de compra a fins emocionais;Necessidade do serviço: Um target que busca e deseja entretenimento.Decisores da compra: Informal. O Target que decidi a compra.
  18. 18.  Concorrentes:Katinguelê e Só Pra ContrariarDiferencial dos Concorrentes: Katinguelê: Inovação nas interpretaçõesmusicais; público-alvo 15 á 30 anos;Só Pra Contrariar: repertório diversificado, swing e romantismo; público-alvo de15 á 35 anos.Imagem da Marca: Com uma nova roupagem e trabalho como “Voltei” o grupoestá voltando para as paradas de sucesso.Diferencial Competitivo: O grupo tem uma longa carreira mesmo com os altos ebaixos, foram mais de milhões de cópias de CDs vendidas com 15 trabalhos. Èreconhecido nacionalmente pelos repertórios e sem duvida é admirado pelopublico pela alegria e irreverência durante toda a carreira. Com o novotrabalho, Voltei, o grupo está voltando nas paradas de sucesso e atingindoantigos e novos fás, principalmente os universitários.  Mercado: Canal de Venda: Internet Como se vende o produto/serviço: Prestação de serviço direta através de shows realizados. Tamanho do mercado: O gênero musical pagode está cada vez mais em crescente no mercado brasileiro, abrindo espaço para grupos antigos e novos se (re) lançar trazendo um mercado mais competitivo. Efeito da propaganda/ merchandising no mercado: No momento o grupo Molejo faz divulgação apenas de shows. Ferramenta de comunicação utilizada full-banner nas redes sociais, porém a divulgação é muito inferior com o objetivo ou proposta que o grupo quer trazer no mercado. Influências: Demográficas e Regionais.  Objetivos: Reposicionar o grupo novamente no mercado;
  19. 19. Objetivos de Comunicação (o que comunicar): Apresentar ao target as mudanças que ocorreram no grupo, a fim de atingir os antigos e novos públicos (fãs) do grupo Molejo.  Estratégicas Básicas:Ferramentas de comunicação sugeridas: Mídia Externa e Eletrônica;Posicionamento: Relançar o grupo no mercado fazendo com que sejampercebidas as mudanças no grupo;Pontos obrigatórios a serem destacados: Apresentar as mudanças no grupotanto no estilo/ roupagem do grupo quanto nos temas das letras, sintetizandoque a irreverência e alegria, características registradas do grupo continuam.Período de veiculação desejado: 3 meses.Estilo a ser seguido: Manter a identidade visual do grupo e suascaracterísticas/referências. 1.3 – Plano de MídiaTema da CampanhaTem que ter Molejo.Tipo de CampanhaA campanha será institucional, de modo que se consiga reposicionar a imagemda empresa na mente do consumidor, de maneira que se identifiquem.Tenciona-se, propor uma comunicação que demonstre que mais do queprodutos (CDs, DVDs, etc.), os seis meninos oferecem, ousadia,entretenimentoao consumidor.EstratégiasPara a realização da campanha, utilizam-se as mídias eletrônicas - tais comoRádio e Internet; mídia externa: busdoor. A estratégia de marketing é criarpeças utilizando a identidade visual e layout com as mesmas raízes do grupocomo cores e tipologia, trazendo um conceito institucional de 20 anos de
  20. 20. Molejo, criando também ferramentas de promoção de vendas dos produtos dogrupo.MetasPor meio das estratégias estabelecidas nesta campanha, espera-se atingir:(a) Reposicionamento da Empresa no Mercado;(b) Venda significativa de produtos;(c) Atingir novos tipos de público, que não se restrinjam aos antigos fãs dogrupo.Desenvolvimento A campanha deverá apresentar ao público as mudanças que ocorreram nogrupo no que diz respeito às roupas e composições, evidenciando, todavia, quea alegria e irreverência continuam presentes. Algumas ideias básicas seriamalgo aproximado de: "Um novo Molejo, para um novo tom" (traduzindo: o grupocontinua com o mesmo "jogo de cintura", ainda que num novo "segmento"musical; "só se refaz quem tem Molejo" (proposta: demonstrar que só quemsabe "rebolar" é capaz de se reinventar, repaginar-se e (re)lançar-se noselvagem e implacável - e constantemente mutável - universo fonográfico.Pretende-se trabalhar com propostas que ajudem na reposição e fixação domarca "Molejo" no mercado musical, por meio de um estilo mais apurado emaduro. O objetivo é apresentar as novas músicas de trabalho do grupo,relacionadas á temas como mulheres, amores e traições, além de trazer asmusicas que marcaram sucesso na trajetória do grupo Molejo e tambémpromover a nova linguagem visual do grupo que é consideravelmente uma desuas mudanças mais perceptivas. Cabe citar, também, as roupas, atualmentemais informais e modernas, com cores mais sóbrias e cortes modernos.A maneira como irá se introduzir essas mudanças por intermédio dapublicidade, tenciona, prioritariamente, refazer a imagem da banda e conquistaruma outra fatia no mercado, ou seja, o público mais jovem (os que eram jovens
  21. 21. nos "tempos áureos" do grupo já estão mais velhos) e antenado, de modo avoltar a fazer o Molejo conhecido e reconhecido no mercado.Veiculação:Mídia Eletrônica – Full-banners nas redes sociais.Mídia Externa – Busdoor.Estratégia de Veiculação: Escolhemos os dois tipos de mídias como citadoacima por serem mais vistas pelo público-alvo.PlanejamentoPor se tratar de um grupo que, no momento, não esta em evidência, e tempouca verba para veiculação de mídias, a agência decidiu cortar gastos commídias mais tradicionais e, portanto, mais caras, de modo que se possadivulgar em mídias de maior aceitação e visualização (e com as quais o targettem maior contato). As já citadas formas de divulgação serão as de baixo custo.Assim, a comunicação envolverá a utilização de redes sociais e sites, fazendo-se uso dos banners eletrônicos e rádio como também utilização de mídiaexterna como busdoor.Pretende-se adotar uma linguagem clara e objetiva para realizar a divulgaçãodo novo conceito do grupo, sem perder a identidade visual do grupo. Alémdisso, promover algumas ferramentas de promoção de vendas para osprodutos Molejo, como CDs e DVDs, camisetas, ingressos de showsdisponibilizando ao target que na compra de algum dos produtos , ele tambémirá receber um código que permitirá fazer download de musicas, álbuns,imagens gratuitamente através do site oficial do grupo.Criação
  22. 22. Verba e Período Veículos Custos e Períodos Fevereiro Março Abril TotalRádio Frequência 15 Frequência 15 Frequência 15Gazeta FM -São Paulo R$ 16.245,00 R$ 16.245,00 R$ 16.245,00 R$ 48.735,00Busdoor 20 ônibus 20 ônibus 20 ônibusMedida 2,00mx1,00m R$ 3.600,00 R$ 3.600,00 R$ 3.600,00 R$ 10.800,00 TOTAL R$ 59.535,00
  23. 23. Capítulo II - Fotografia 2.1 – BriefingPagode é um gênero musical brasileiro originado no Rio de Janeiro, a partir dacena musical do samba dos fundos de quintais, muito comuns no subúrbio dacidade. Esta é a forma pejorativa e preconceituosa que esta palavra assumiu.No início, o estilo não era exatamente um gênero musical. Pagode era o nomedado às festas que aconteciam nas senzalas e acabou se tornando sinônimode qualquer festa regada a alegria, bebida e cantoria.Somente após a década de 70, começaram a associar o nome - pagode - aossambas feitos por grupos musicais, normalmente em músicas com temáticasromânticas ou com versos de improviso. E na década de 90, o pagode ganhouuma roupagem mais comercial, influenciado por outros gêneros como R&B,Soul, Samba-Rock, Funk carioca e Axé, todos os ritmos significativos e índicesde vendagem. Alguns grupos, tanto de origem carioca quanto paulista, tiveramnotório êxito, posto que optassem por tocar num estilo mais romântico.O grupo de pagode Molejo foi formado em 1993, no Rio de Janeiro por,Anderson Leonardo, ANDREZÃO, Wander, Claumirzinho, Lúcio Nascimento eVadinho.Conquistou o publico com o estilo irreverente, letras animadas, bem humoradase com um jeito de se vestir único, com roupas coloridas alegres e divertidas,que muitas vezes ajudou a conquistar também o carisma do publico infantil.Atualmente, após um tempo afastado da mídia, eles voltaram, mas com umaproposta diferente, um pagode reformulado, o chamado pagode universitário.Além disso, houve uma mudança na composição do grupo que agora éapresentada com: Anderson Leonardo, Marquinho Pato, Lúcio Nascimento,Robson Calazans, Jimmy Batera e Claumirzinho. Mas a mudança mais notávelcom certeza está no estilo visual, o grupo abandonou as roupas coloridas e seapresentam mais sérios, maduros, em um estilo mais tradicional, com coresmais neutras e discretas. Dessa forma seu publico alvo também muda, agora afaixa etária atingida é dos universitários (jovens) e isso também podemosobservar nas letras que mesmo sem perder a irreverência à alegria e o bom
  24. 24. humor (que são a marca registrada das letras do grupo) agora eles falam deassuntos como balada, bebidas, academia, paquera entre outros, todavia suasmusicas de sucesso como “Dança da Vassoura”, “Caçamba”, entre outrastambém fazem parte deste novo repertório.È nesse ritmo de alegria e irreverência que o grupo volta novamente nomercado musical, comemorando 20 anos de carreira.  Produto:Nome: Molejo;Gênero Musical: Pagode;Preço e Tendencia: Atualmente o Grupo tem lucro apenas com aparições emeventos e shows universitários. Ingressos em média de 40 á 80 reais.Custo x Beneficio: O grupo faz em média 22 shows por mês em casasnoturnas, bar, universidades. O custo dos ingressos é relativo ao poderaquisitivo de seu publico que de uma forma subjetiva beneficiam-se comalegria e irreverência que o grupo proporciona em cada show.Vantagens: Primeiro grupo pioneiro no pagode universitário.Desvantagem: Falta de divulgação de shows / reposicionamento da marca nomercado musical.Como é usado ( frequencia e uso): O grupo em média faz 22 shows por mês,quem comparecem aos shows se deleitam com a alegria e irreverência dogrupo.Local de Fabricação : Os ingressos dos shows costumam ser vendidos atravésde sites online, como Clube Ingresso ; Tkingressos ou atráves das bilheteriasdos locais que os shows estão agendados conforme informação obtida pelosite do grupo.Mercado : Atua no mercado de entreterimento há 20 anos;Ferramentas de Marketing: Folders e Redes Sociais.Beneficios : Preços de shows.  Target (Publico- Alvo)Classe Social: C e D ;Faixa-etária : 18 á 25 anos ;
  25. 25. Sexo: Feminino e Masculino;Localização: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais;Hábitos de compra/ uso: Principais razões de compra a fins emocionais;Necessidade do serviço: Um target que busca e deseja entretenimento.Imagem da Marca: Com uma nova roupagem e trabalho como “Voltei” o grupoestá voltando para as paradas de sucesso.Diferencial Competitivo: O grupo tem uma longa carreira mesmo com os altos ebaixos, foram mais de milhões de cópias de CDs vendidas com 15 trabalhos. Èreconhecido nacionalmente pelos repertórios e sem duvida é admirado pelopublico pela alegria e irreverência durante toda a carreira. Com o novotrabalho, Voltei, o grupo está voltando nas paradas de sucesso e atingindoantigos e novos fás, principalmente os universitários.  Concorrentes:Katinguelê e Só Pra ContrariarDiferencial dos Concorrentes: Katinguelê: Inovação nas interpretaçõesmusicais; público-alvo 15 á 30 anos;Só Pra Contrariar: repertório diversificado, swing e romantismo; público-alvo de15 á 35 anos.  Objetivos: Reposicionar o grupo novamente no mercado; Objetivos de Comunicação (o que comunicar): Apresentar ao target as mudanças que ocorreram no grupo, a fim de atingir os antigos e novos públicos (fãs) do grupo Molejo.
  26. 26. 2.2 – Criação e Produção Organograma Funcional: EQUIPE DE PRODUÇÃO Descrição do Grupo PRODUÇÃO PÓS-PRODUÇÃO/ CRIAÇÃO o Everton Produtores: Fotografo o Carla o Danielle o Leandro o Tássia Maquiadora: Figurinistas: o Aline o Andressa o LarissaDescrição para Produção do Encarte:Gênero Musical: Pagode.Nome da Banda: Grupo Molejo.Tamanho da Capa do CD: 12 X 12 cm.Faixas Musicais do CD:
  27. 27. 1. Caçamba; 2. Brincadeira de Criança; 3. Dança da Vassoura; 4. Samba Rock do Molejão; 5. Paparico; 6. Cilada; 7. Samba Diferente; 8. Doidinha por meu samba; 9. A bruxa está solta; 10. Né brinquedo não; 11. Voltei; 12. Volta pra escola 13. Billie JeanReferências da banda: Identidade visual: cores alegres como, verde, laranja, roxo, azul e amarelo. Pode-se observar essa intensidade de cor tanto no logo da banda quanto no modo de se vestir de seus integrantes. Atualmente, o grupo assume uma nova proposta e consequente linguagem visual e também musical, uma vez que a indumentária se propõe a evidenciar um ar mais maduro. Portanto, nota-se o abandono das cores berrantes e o esforço em divulgar o seu pioneirismo naquilo que hoje se conhece como Pagode Universitário. Características do grupo: Irreverência, alegria e bom humor. Marca registrada (destaque): Sorriso do integrante Anderson Leonardo.
  28. 28. Público- Alvo: 18 á 25 anos. Principais concorrentes: Arte Popular, Inimigos da HP. Diferencial: Foram os primeiros a lançar o estilo chamado Pagode Universitários.Desafio de Produção: Reposicionar o grupo no mercado com intuito de aumentar as vendas e atingir novos tipos de público, que não se restrinjam aos seus antigos fãs; CD comemorativo dos 20 anos do Grupo Molejo.Objetivo da Fotografia: Deverá apresentar ao público as mudanças queocorreram no grupo no que diz respeito às roupas e composições,evidenciando que a alegria e irreverência continuam presentes. Algumas ideiasbásicas seriam algo aproximado de: "Um novo Molejo, para um novo tom”, ogrupo continua com o mesmo "jogo de cintura", ainda que num novo"segmento" musical; “só se refaz quem tem “o rebolado”, propondo demonstrarque só quem tem “molejo” é capaz de se reinventar, repaginar-se e (re) lançar-se no selvagem e implacável - e constantemente mutável - universofonográfico”.Objetivo de produção fotográfica: A foto será produzida no cenário de um bar,onde um grupo de amigos tocam instrumentos musicais, simulando tocarempagode, então uma loira exuberante ao passar rouba a cena, desviando todosos olhares dos rapazes pra si.Materiais para produção fotográfica: Roupa feminina (vestido curto no tomverde água e acessórios), roupas masculinas (calças jeans, 2 bonés, blusas ecamisetas neutra) instrumentos musicais (rebolo, cavaco, violão, banjo), 1mesa de madeira, 4 cadeiras de madeira, 4 garrafas de cerveja, 1 porção desalame, 4 copos americanos, 1 paliteiro.
  29. 29. Making-of
  30. 30. FotografiaAs máquinas modernas possuem uma função no modo automático que permiteao fotografo apenas enquadrar e fotografar. A máquina vai se adequarautomaticamente todos os ajustes que seriam feitos manualmente (luz,abertura do diafragma, velocidade do obturador e foco).Uma boa foto depende da sua composição, esta deveria seguir algunsconceitos universais, porém, a composição da fotografia entra no campo dasubjetividade. Então o que pode ser uma boa foto para um pode não ser paraoutro.Contudo conhecer alguns elementos básicos da composição é interessante.Conceitos para uma boa composição:  Qual é objetivo da fotografia: Melhor qualidade na imagem; foto posada; baixo ruído; profundidade de campo curta.  Quem ou qual assunto principal: Enquadramento: 1° Plano: Destacar A Modelo; 2° Plano: Mostrar os integrantes do Grupo de Pagode.  O que deve ser ressaltado: A modelo.
  31. 31. Fotografia: CapaConfigurações 1.Capa:Largura: 4288 pixelsAltura: 2848 pixelsResolução Horizontal: 240 dpiResolução Vertical: 240 dpiIntensidade de bits: 24Contagem de Quadros: 1
  32. 32. Velocidade do Obturador: 1/20 s. A cena estava um pouco escura, portantoutilizamos esta velocidade para que o sensor possa ser adequadamentesensibilizado. 1/20 s representa 0,222s, isto é, menor velocidade de obturadorpara maior tempo de exposição.* Observação: Nós utilizamos 20 de obturador com uma lente 50mm para que afoto não ficasse tremida utilizamos o apoio de uma cadeira.Abertura da Lente: F / 1,4. Uma grande abertura diminui a profundidade decampo, portanto utilizamos uma abertura maior para que o foco seconcentrasse no 1° plano e deslocasse os demais, além de permitir a entradade maior de luz até o sensor.Tempo de Exposição: 1/20 sVelocidade ISO: ISO- 250. Foi utilizado ISO baixo para preservar a qualidadeda luz ambiente, para não haver a granulação da foto e também para realçar ascores da cena compensando com maior tempo de exposição do obturador.Modo de Medição: PontoFonte de Luz: DesconhecidoPrograma de exposição: ManualComposição da exposição: etapa +2. Dois Pontos mais claros para termosrecursos na edição.Nota: Ambiente de Luz Natural.
  33. 33. Fotografia: ContracapaConfigurações 2.Contracapa:Largura: 4115 pixelsAltura: 2617 pixelsResolução Horizontal: 240 dpiResolução Vertical: 240 dpiIntensidade de bits: 24Contagem de Quadros: 1Velocidade do Obturador: 1/20 s. A cena estava um pouco escura, portantoutilizamos esta velocidade para que o sensor possa ser adequadamentesensibilizado. 1/20 s representa 0,222s, isto é, menor velocidade de obturadorpara maior tempo de exposição.
  34. 34. * Observação: Nós utilizamos 20 de obturador com uma lente 50mm para que afoto não ficasse tremida utilizamos o apoio de uma cadeira.Abertura da Lente: F / 1,4. . Uma grande abertura diminui a profundidade decampo, portanto utilizamos uma abertura maior para que o foco seconcentrasse no 1° plano e deslocasse os demais, além de permitir a entradade maior de luz até o sensor.Tempo de Exposição: 1/20 sVelocidade ISO: ISO- 250. Foi utilizado ISO baixo para preservar a qualidadeda luz ambiente, para não haver a granulação da foto e também para realçar ascores da cena compensando com maior tempo de exposição do obturador.Modo de Medição: PontoFonte de Luz: DesconhecidoPrograma de exposição: ManualComprimento Focal: 50mmComposição da exposição: etapa zeroNota: Ambiente de Luz Natural EdiçãoNa construção da capa e contracapa foi necessário um tratamento na fotografiaoriginal, aumentando a iluminação, balanceamento de contraste. Na parte dosintegrantes da banda foi realizado um processo de tratamento de make digital,para diminuir o brilho.
  35. 35. Produção Final do Encarte de CDCapa:
  36. 36. Verso Capa:
  37. 37. Contracapa:
  38. 38. Capítulo III – Teórica e Teoria 3.1 – Trajetórias de Vida Noelle NeumanElisabeth Noelle Neumann, filha de Ernst e Noelle Eva, nasceu em 19 dedezembro de 1916, na Alemanha.Elisabeth estudou jornalismo na Universidade de Missouri, Berlim, na qual, emmeio de 1940, tornou-se especialista em Demoscopia, Pesquisa de OpiniãoPublica.Depois de trabalhar por vários jornais alemães, em 1947, com seu marido Erichentão futuro Peter Neumann fundou o Instituto de pesquisa de opinião publicaDemoscopia Allensbach.De 1964 a 1983 ela realizou uma docência na Mainz. Em meados de 1978 a1980 tornou-se a presidente da Associação Mundial de Pesquisa de OpiniãoPública. A partir de muitos estudos e experiências vividas, em 1984 Neumann,escreveu o livro “A espiral do silêncio”, uma teoria da opinião pública - Nossapele social.Estudos sobre a Espiral do Silêncio começaram na década de 60. Essa teoriafoi proposta especificamente a partir das pesquisas alemã, sobre os efeitos dosmeios de comunicação de massa. A ideia de que quanto mais minoritária aopinião dentro de um universo social, maior será a tendência de que ela nãoseja manifestada.Quando os meios de comunicação, diante de um escândalo político, impõemuma imagem desfavorável de seu protagonista, essa opinião será dominanteno universo social que eles atingem. Apesar de haver vozes minoritáriasdiscordantes, haverá uma tendência de que elas se calem. Quando partedesse grupo se cala, a opinião discordante, que já era minoria, se torna aindamais minoritária, e a tendência ao silêncio é ainda maior.A ideia central do livro de Noemann, é que quando um grupo de pessoasexpressão suas opiniões, que no caso, sejam diferentes da massa, elas sejamisoladas e tratadas com diferenças. Existe uma tendência de acompanhar aopinião da maioria das pessoas, talvez por medo do isolamento, em geral, asociedade exigir certa conformidade com o tema em discussão. Este cenáriotem a finalidade de manter-se um mínimo de unidade para garantir coerência,talvez dentro de regras impostas por uma sociedade.Contudo, a teoria se aplica apenas para aspectos morais, não podem seraplicados a partir fundamentos factuados até mesmo provados, o espiral dosilêncio é uma teoria que faz previsões sobre a opinião publica se tornar fatoenquanto a opinião massiva coberta por mídias se faz aceitada, logo amajoritária tenha uma visão limitada dessa pequena e excluída parte na qualhabitam á que chamamos de sociedade. Obstante o real motivo central sejamedo de represália ou isolamento.E por fim, Elisabeth veio a falecer em 25 de março de 2010.
  39. 39. 3.2 – Efeito Noelle Neuman – Espiral do SilêncioEstudos sobre a Espiral do Silêncio começaram na década de 60. Essa teoriafoi proposta especificamente a partir das pesquisas alemã, sobre os efeitos dosmeios de comunicação de massa. A ideia de que quanto mais minoritária aopinião dentro de um universo social, maior será a tendência de que ela nãoseja manifestada.Quando os meios de comunicação, diante de um escândalo político, impõemuma imagem desfavorável de seu protagonista, essa opinião será dominanteno universo social que eles atingem. Apesar de haver vozes minoritáriasdiscordantes, haverá uma tendência de que elas se calem. Quando partedesse grupo se cala, a opinião discordante, que já era minoria, se torna aindamais minoritária, e a tendência ao silêncio é ainda maior.A ideia central do livro de Noemann, é que quando um grupo de pessoasexpressão suas opiniões, que no caso, sejam diferentes da massa, elas sejamisoladas e tratadas com diferenças. Existe uma tendência de acompanhar aopinião da maioria das pessoas, talvez por medo do isolamento, em geral, asociedade exigir certa conformidade com o tema em discussão. Este cenáriotem a finalidade de manter-se um mínimo de unidade para garantir coerência,talvez dentro de regras impostas por uma sociedade.Contudo, a teoria se aplica apenas para aspectos morais, não podem seraplicados a partir fundamentos factuados até mesmo provados, o espiral dosilêncio é uma teoria que faz previsões sobre a opinião publica se tornar fatoenquanto a opinião massiva coberta por mídias se faz aceitada, logo amajoritária tenha uma visão limitada dessa pequena e excluída parte na qualhabitam á que chamamos de sociedade. Obstante o real motivo central sejamedo de represália ou isolamento.E por fim, Elisabeth veio a falecer em 25 de março de 2010.O silêncio da Teorica em meios da opnião pública após sua morte, não calarama memória de sua teoria, hoje quando estudamos meios de comunicaçãomassiva temos a presente teoria a tratar situações que ajudam nós acompreender cada paramêtro do que esta proporciona. Aprofundando-sehistóricamente, os estudos desta teoria começaram na década de 60, combase nas pesquisas sobre efeitos dos meios de comunicação em massa eforam elaborados pela socióloga e cientista política alemã Elizabeth NoelleNeumann. Contudo, foi a partir de 1972, na apresentação do seu artigo Returnto the concept of powerfull mass media no 20° congresso internacional depsicologia, em Tóquio, que o conceito da Teoria surgiu pela primeira vez.Porem, somente em 1984 a teoria foi publicado em forma de livro “Espiral doSilêncio". Durante as campanhas eleitorais realizadas na Alemanha entre 1965e 1972, Noelle Neumann começou a perceber as mudanças de opiniãorepentina, por parte dos eleitores, nos últimos instantes do processo eleitoral.De acordo com Estudos realizados pela pesquisadora à época, essa mudançaocorria em função da tendência demonstrada pelos agentes sociais deaproximarem-se mais das opiniões que consideravam dominantes.
  40. 40. Não poderia ter pensado diferente, já que a Teoria Agenda Seting(a imprensateria o poder de determinar os assuntos principais da população, através dadivulgação repetitiva de artigos e noticias sobre certos temas), foi usada comofonte de referencias pela Teórica. A pesquisadora Noelle Neumann dizia que as pessoas optavam pelo silêncio,por causa do medo da solidão social, esse medo se propaga em espiral e podeesconder desejos de mudanças presentes na maioria silenciosa, por isto onome, Espiral do Silêncio. Ou seja, a Espiral do Silêncio tenta entender asociedade que é silenciada diariamente e acaba sendo influenciada peloshábitos baseados no senso da maioria ou pela imaginação do que estespoderiam dizer.Partilhar da opinião comum, produzir a integração social, consumirdeterminados produtos e culturas e conformar-se com o sistema.Verifica-se que a Teoria da Espiral do Silêncio teve uma grande influência naanálise da sociedade dos anos 1970, 1980 e 1990, sendo que a própriasociedade se encarregou de corroborar esta teoria através dos vários eventosque tiveram lugar nestas décadas (leia-se a tentativa de igualdade entrehomossexuais e heterossexuais, em que os primeiros, visto serem umaminoria, foram muitas vezes violentamente silenciados).Para entender melhor como funciona a Espiral do Silêncio, é preciso conheceros três mecanismos descritos por Noelle Neumann pelos quais a teoriainfluencia a mídia sobre o público:1) Acumulação: excesso de exposição de determinados temas na mídia;2) Consonância: forma semelhante como as notícias são produzidas eveiculadas;3) Ubiquidade: presença da mídia em todos os lugares.A Teoria e Fatores Históricos: Período Pós-Revolução Industrial: a Teoria daEspiral do Silêncio, proposta no fim do mesmo período, chama a atenção paraa onipresença desses meios, para o seu uso por meio da Opinião Pública epara a influência que são capazes de exercer no processo de formação emanifestação da opinião própria.
  41. 41. 3.3 – Passo á Passo OPIS Show com Noelle Neumann Conceito OPIS showO talk show está diretamente referenciado ao romance Incidente em Antaresescrito por Erico Veríssimo em 1971 que aborda a temática do fantástico e dosobrenatural, o chamado Realismo Fantástico.A estrutura do enredo está dividida entre a ficção e fatos reais (fatos históricosque realmente aconteceram). Essa mistura de ficção e história (ou de estóriacom história) sempre foi uma das grandes características do estilo ÉricoVeríssimo.A produção do roteiro está baseada ao modo como o autor discursava. Umexemplo é a discussão entre os mortos, em que Doutor, Cícero diz: - Não direique aqui em cima estejamos numa democracia. Imaginemos que isto é uma...Uma tanatocracia. (E os sociólogos do futuro terão de forçosamentereconhecer este novo tipo de regime).A protagonista (entrevistada), Teórica Elizabeth Noelli Neumann era umacientista política alemã. Líder ativista da opinião publica. Sua contribuição maisfamosa foi o modelo da Espiral do Silêncio: Opinião Publica – A nossa pelesocial. O modelo é uma explicação de como a percepção da opinião publicapode influenciar opiniões individuais ou ações.A teoria Espiral do Silencio explica que quanto mais uma determinadatendência ou opinião se espalha em determinado mundo social, mais astendências e opiniões contrárias serão expurgadas sem muito raciocínio, equanto mais outra tendência ou opinião for dominada pela maioria, menos elaserá manifestada. É o que ocorre com o Politicamente Correto.O antagonista (apresentador) Adolf Hitler apresentava uma ideologia nazistaque convenceu todo um país a segui-la. Ele era um expoente do PoliticamenteCorreto. A escolha de Hitler para representar um papel de apresentador éreferenciada ao musical “Os Produtores” refilmagem do clássico Primaverapara Hitler.
  42. 42. A estreia do talk show de Hitler seria o fracasso que todos esperariamconforme enredo de Os Produtores. Já o apresentador baseado nascaracterísticas de Charlie Chaplin imitando Hitler. Confuso! Hitler imitandoChaplin que imitava Hitler (...)Conhecendo a contribuição de Elizabeth Noelli e Hitler no contexto social, ospersonagens serão representados no estado que hoje ficam conhecidos,falecidos. Serão personagens épicos, devido á esta condição eles podem falare expressar o que quiserem sem temer represálias são livres das pressõessociais e opinião publica.Como descreve no romance, Veríssimo diz que os mortos são os únicos quepodem falar."Eu fiz o meu dever e faria meu dever novamente em uma segunda vida. Eudiria mesmo que eu estava orgulhosa do que eu fiz na época porque eu opôsaos nazistas, trabalhando a partir de dentro ". Está frase dita por Noelli, é oque queremos propor no talk show. Mostrar um expoente que foi fundamentalpara difundir a teoria espiral do silencio. Neumann indiretamente explica ostatus de judeus durante a Segunda Guerra Mundial sob o controlenazista. Onde, Adolf Hitler dominou toda a sociedade e os judeus, uma minoriaficou em silêncio devido ao medo do isolamento ou separação.No período em que Adolf Hitler esteve no poder, grupos minoritáriosconsiderados indesejados - tais como Testemunhas deJeová, eslavos, poloneses, ciganos,homossexuais, deficientes físicos ementais, e judeus - foram silenciados.O cenário do programa remete-se ao expressionismo alemão, cujo auge sedeu na década de 1920 caracterizado pela distorção de cenário e personagens,expressando a maneira como os realizadores viam o mundo. Os artistasalemães fizeram a arte ultrapassar os limites da realidade, tornando-seexpressão pura da subjetividade psicológica e emocional. O expressionismoremete-se ao sobrenatural. A prioridade do „eu‟ e sua visão pessoal do mundo.Os nazistas consideravam uma arte decadente.
  43. 43. A encenação Épica dos personagens- diz respeito ao didático que procura umadistanciação entre personagem e espectador para que este seja capaz derefletir e aprender a ligação social proposta, neste caso a Teoria Espiral doSilencio. A característica são as emoções e sentimentos dispersados ematitude critica, neste caso o humor.Aplicação da teoria hoje em dia, será remontada através do recurso e apelotecnológico do grupo Molejo. E também, fazer com que a irreverência e aalegria do grupo sejam a cara do programa, entretenimento. Informação GeralFormato : Talk ShowGênero: HumorísticoDuração: 15 á 20 minutosPaís de Origem: BrasilIdioma original: (em português)Produção: Larissa Moreno, Everton Mena e Leandro ButtiniProdutores: Agência OPElenco: Everton Mena/ George (Apresentador Hitler) Larissa Moreno ( Elizabeth) Leandro Buttini ( Narrador) Aline Costa ( Perso 1) Andressa Furtuoso (Perso 2) Carla Viduatto (Perso 3) Daniele Morello (Perso 4) Mayara Brito ( Perso 5)
  44. 44. Tassia Castro (Perso 6)Tema de Abertura: Grupo MolejoTema de Encerramento: Grupo Molejo ExibiçãoEmissora de televisão original: Esfera Terrestre CronologiaPrograma relacionado: Agora é Tarde IntroduçãoOPIS é um talk show brasileiro produzido pela produtora Agência OP e exibidopela Esfera Terrestre, que estreará no dia 26 de novembro de 2012. Èapresentado pelo humorista Hitler que combina humor e comentários sobre asnotícias do dia. A palavra mais usada para definir a atração será oentertenimento. Nome para o programaOPIS ( OPTION SHOW) Logotipo
  45. 45. Personagens & figurino1° Apresentador : Traje Hitler – Terno Verde2° Narrador: Traje social – Gravata Vermelha3° Entrevistado: Peruca branca, roupa e óculos de idoso.4° Banda Molejo: Todos com camisa colorida ( Cores Molejo)5° Personagens Platéia: Traje casual Cenário MonólogoO objetivo é abordar as notícias que estão em alta no Brasil e no mundo,promovendo um mini-stand up com recursos de fotos e vídeos, que ilustram oscomentários. Dinâmica1° Gente diferente, incomoda pessoas iguais:Produção de Quadro Dinamico em video.
  46. 46. Gravaremos um video baseado no store board abaixo.2° Praticando a DemocraciaNeste quadro, utilizaremos o exemplo do periódo de eleições para esclarecer ateoria espiral do silêncio nesta situação seja ela até hoje presente nasociedade.Produção video.
  47. 47. A)Encenaremos o periodo de eleições, tipico daqueles de reportagem quevemos na TV.B)No Data Show aparecerá a Pesquisas do Ibope mostrando a margem devotos dos canditados á prefeito de SP.C)Através dessa pesquisa, teremos 3 personagens ( representando apopulação) que ainda não sabem quem votar para Prefeito de SP, mas vendoas pesquisas do Ibope eles são influenciados através das informaçõesfornecidas pela mídia, na qual irão votar naquele candidato que estiver a frentedas pesquisas.Objetivo de Cena: Os canditados que estão á frente tendem a receber maisvotos, pois a maioria entende que se ele está á frente é porque deve terpreferência da maioria e , portanto deve ser bom e merece ser eleito. MerchandisingPossivel cena:No meio da entrevista , o celular do entrevistado toca com o hit do grupomolejo. O apresentador surpreso, pelo fato do teórico ser fã e curtir o novo hitdo grupo, fica surpreso pelo acontecido. Nesse momento, o entrevistado tira dabolsa o novo CD do Molejo, o novo lançamento do grupo... faz todo o merchande divulgação. E dps continuam a entrevista.
  48. 48. Produção de Cena1°) O auditório todo apagado, enquanto no Datashow apresenta a vinheta doprograma.2°) A banda começa a tocar, alguns refletores começam a acender.3°) O Narrador chama o Apresentador.4°) O Apresentador entra.5°) O apresentador fala boa noite para a plateia, brasil e para o narrador.6°) Som de Aplausos.7°) O apresentador faz uma sátira com o Grupo Molejo.8°) O apresentador faz um monólogo de noticias atuais.9°) O Apresentador fala para o Narrador apresentar a convidada.10°) A banda toca até a convidada sentar.11°) O apresentador começa a entrevista elogiando a entrevistada....12°) Entrevista13°) Dinâmica: A dinâmica irá ser apresentada dentre os pontos abordadosatravés do roteiro.14°) Aplausos15°) Concluir a entrevista ( obs.: a finalização da entrevista irá depender dasopções escolhidas para apresentar o merchandising)16°) A entrevistada fica até o final do programa.17°) A apresentação do merchandising irá ser estilo o do programa pânico naTV.18°)O final do programa irá depender da escolha de cena do merchandising.
  49. 49. A= Quando o Apresentador estiver prestes a terminar a entrevista com aconvidada ele é interrompido, pois o celular da teorica toca na hora, com o hitdo grupo molejo De Volta Pra Sacanagem. O apresentador fica pasmo, poisjamais imaginária que a teorica é fã do grupo que faz abertura de seuprograma, sequência de cenas através dos diálogos pautados pelo roteiro.Derepente, a entrevistada abre a sua bolsa e retira o novo CD do GrupoMolejo, e faz todo o merchandising como descrito no tópido Merchandising.Assim o programa finaliza com a banda tocando a música dança da vassoura.o Apresentador diz Boa Noite, ..... Sequência diálogos roteiro. Informações para produção do roteiroA)Vida – base familiar;B)Trajetória de Estudos nas universidades;C)Trabalhos nos jornais alemães;D)Pesquisas e levantamentos, como surgiu a ideia de ter a opnião publicacomo tema de vidaE) O que ela achou de ser nomeada como a Dama de Pesquisa de OpniãoPública.F) Sobre o encontro com o nazista Adolf HitlerG) Encarar a opnião da sociedade sobre um suposta nazista.H)A fundação do instituto Demoscopia.I)A relação de seu nome artistico com a morte do seu maridoJ) A Teoria do Espiral do SilencioK) Falando sobre os quadros , exemplos da teoriaL) A censura, as midias e a opnião publicaM) A influencia das midias
  50. 50. N) Assuntos atuais tratados : diferença da década de 40 para o seculo XXI.O) Novela e a Teoria do Silencio: Transgressão e liberdade de expressão. RoteiroLegenda: A: Apresentador ( George) ;B: Entrevistada ( Larissa); C: Narrador ; D: ProduçãoC: Diretamente do estúdio da Esfera Terrestre com vocês Hitler .A: Monológo.A: Reconhecida como a Dama de Pesquisa de Opnião Pública, dona de umcurrículo invejável! Faleceu em 25 de março de 2010. Por favor, ( Heinrich)Himmler anuncie, ou melhor, ressuscite nossa convidada.C: Senhoras e Senhores com vocês Elizabeth Noelli Neumann.A: Muito obrigada por vir, muito obrigada!B: Agradeço muito o convite. Prazer enorme estar aqui.A:Muito obrigada mesmo. Primeiramente queria agradecer o “PAI” divino porliberar a sua saída do Paraíso.B: (RISOS)A: Noelli, Iremos conversar bastante hoje, quero saber como vai sua vida, masantes eu sei que você trouxe um amigo ou amiga ao programa.B: Sim, é o Gabriel. Tanto que é a primeira vez que ele aparece em redenacional.A: Primeira vez. Então é EXCLUSIVO!! Música de exclusivo Molejo....Por favor traga a convidada.A: (RISOS)D: (aplausos platéia)A: Ual, um anjo de pessoa seu amigo!Ele quer uma água, alguma coisa...
  51. 51. B: (RISOS) Não, não .B: Eu gostaria de um Refri Zero, tem?A: Tem claro que tem, tem como produção!B: (Pensa em voz alta) Caraka, não acredito que não tem o meu nome nalatinha. Brincadeira!(IMPROVISO)....A: Noelle , falando de anjos, uma vez eu li uma entrevista sua para o hostsiteDie Welt, na qual você falou de anjos da guarda . Você é uma cientistapolitica,uma pessoa sóbria. Mantendo um ponto de vista cientifico você sempreacreditou em anjos e predestinação?B: Ah sim, uma vez eu li o livro da psiquiatra Elizabeth Kubler Ross – On Deathand Dying que descrevia os cinco estágios do luto, tratando sobre experiênciasde pessoas que passam a lidar com a perda, o luto. E ela sustentava queaparentemente a morte era como um túnel, onde no final existiria um anjo.Então, se é assim é maravilhoso. A morte e a espera de que os anjos nosaguarda.A: Eu confesso que até ontem eu nunca tinha visto um anjo, só as diabinhas dofunk ( RISOS) ,porque você sabe que de onde eu venho não tem essas coisas!A: Noelli, como eu já havia dito no inicio do programa, você tem um currículoinvejável por muitos. Você estudou jornalismo na Universidade de Missouri,Berlim. Conta-me um pouco como foi essa trajetória na sua vida?B: Na verdade, Hitler eu estudei filosofia, história , jornalismo e estudosamericanos na Universidade de Friedrich Wilhelm e em Konigsberg Albertina.Em torno de 1937 eu fui estudar na Universidade de Missouri nos EUA. Logo,eu me especializei em Demoscopia – Pesquisa de Opnião Pública.A: Olha Noelli meus parabéns, acredito que você se esforçou muito, muitomesmo ! Só faltou estudar na Anhanguera!
  52. 52. A: Noelli, um dos trunfos da sua vida sem duvida foi o seu 1° encontro comigo,Adolf Hitler, é claro! E eu sempre quis saber o que você achou, foi melhor queo encontro da Fátima ?B:AAH visita que fiz a Obersalzberg....A: Obersalzberg mais conhecido como minha casa.B: Bom pra que todos possam entender esse encontro.... Hitler enviou umassessor que me disse... “líder quer falar com você”. Fui até ao encontro delee nos cumprimentamos com um aperto de mão...A: Qual a impressão que você teve de mim de primeira vista?B: Agradável. Você estava à paisana e parecia francamente cordial. Era difícilde aceitar que este homem era responsável por um assassinato em massahorrível. Nada disso parecia ao ver ele. Ele não era um monstro.A: Agora eu sou outro Noelli.. Não consegui pegar a penitência para apresentaro Bom Dia e Companhia, mas estou aqui no meu programa de talk show.B: (RISOS) Eu lembro que você me levou até o parapeito do terraço e disse:“Eu sempre me pergunto se serei como Moisés, que de fato viu a TerraPrometida, mas não podia entrar”. Sem duvida foi uma das experiências maisintensas e mais estranhas em minha vida.A: Coitado do Moséis! Que mesmo morto ele teve que ouvir umas cosisasdessas!A: Depois de trabalhar por vários jornais alemães ,mesmo sendo demitidaalgumas vezes por não sustentar o nazismo em seus artigos. Você e o seumarido Erich Petter Neumann fundaram o Instituto de Pesquisa de OpniãoPublica – Demoscopia Allensbach e logo também se tornou Presidente daAssociação Mundial de Pesquisa de Opnião Pública. Essa fusão deexperiências, estudos, pesquisas resultaram-se em uma Teoria, hoje conhecidae estudada por muitos jovens que fazem Estudos de Comunicação em Massa.B: Bom, durante o desenvolvimento dos veículos de comunicação, muitasteorias tentaram compreender e explicar o impacto que as mensagens
  53. 53. produzidas e veiculadas dentro da estrutura midiática poderiam causar naopinião pública. Através de toda a bagagem que eu tinha, a partir da década de60 eu comecei a realizar estudos sobre a Espiral do Silêncio.A:Primeiramente eu quero que você me conte como surgiu esta Teoria?B: Em 1972 eu apresentei um artigo Return to the concept of powerfull massmedia no 20° Congresso Internacional de Psicologia, em Tóquio e foi a partirdaí que o conceito da Teoria surgiu pela primeira vez. Com toda a repercussão,eu decidi publica-la em forma de livro “ Espiral do Silêncio”.A: Inclusive eu estou até com o seu livro.. Espetacular o trabalho. Você chegoua usar alguma fonte de referência?B: Sim. A Teoria Agenda Seting, na qual a imprensa tinha o poder dedeterminar os assuntos principais da população, através da divulgaçãorepetitiva de artigos e noticias sobre certos temas.A: Esta Teoria então foi o empurrãozinho que você precisava!B: De certo modo sim. Mas o cenário das campanhas eleitorais realizadas naAlemanha me levou a perceber as mudanças de opinião repentina por partedos leitores nos últimos instantes do processo eleitoral.B: Sabe que se torna engraçado! È que o meu auge ocorreu quando vocêchegou ao topo de poder da alemanha. E agora está os dois aqui ferrados!B: Voltando ao foco....A Teoria da Espiral do Silêncio teve uma grandeinfluência na análise da sociedade nas décadas de 70, 80 e 90, sendo que aprópria sociedade se encarregou de corroborar através dos vários eventos quetiveram lugar nestas décadas.A: A minha ex-ideologia nazista, o holocausto é um bom exemplo?B: Sim, Hitler. Porque enquanto você esteve no poder da alemanha , todos osgrupos minoritários, considerados indesejados foram perseguidos e muitasvezes violentamente silenciados.
  54. 54. A: Para que possamos explicar de forma dinâmica a sua contribuição, a TeoriaEspiral do Silêncio, o OPIS Show preparou 3 quadros. Vamos ao primeiro.B: Posha! Curiosimassíma para ver, vamos lá!A: Roda na telinha!D: 1° Quadro será Gente diferente, incomoda pessoas iguais.D: Aplausos.A: (RISOS)B: (RISOS)A: Acabamos de ver o quadro Gente diferente, incomoda pessoas iguais. Egostaria de saber Noelli se o que acabamos de ver é um exemplo da suaTeoria?B: Fantastico! Bom, a minha Teoria Espiral do Silencio traz exatamente estatemática que acabamos de ver. Já começa pelo tema do quadro “ Gentediferente incomoda pessoas iguais”... O que seriam essas pessoas iguais. Vocêé um silencioso? Você é um “maria vai com as outras”?, por a caso você temmedo de expressar a sua opinião só porque ela difere da opinião “padrão”adotada pela massa? você é uma pessoa que não tem opinião própria ? Hojevivendo em segundo plano eu percebo a forma como a Teoria é adotada ediscursada de maneira aberta. Você é um exemplo da minha Teoria.A: Realmente, eu era o expoente do politicamente correto, eu não precisava deMidia para influenciar aquela sociedade em que vivia... as pessoas tinham queseguir aquilo que eu propunha de Politicamente Correto, caso ao contrarioaqueles que eram contra , eram sim silenciados.B: Exatamente, e daí agente começa a perceber e entender “ Gente diferente ,incomoda pessoas iguais. No quadro, agente vê uma menina que curte Restarte todos os outros personagens que curtem Michel Teló e que não suportamRestart.A: Acho que aqui na plateia, todos gostam do Ai se eu te pego!
  55. 55. B: E o motivo da menina quando tocou a musica que ela adora se calar-seperante aos seus amigos que odeam Restart é exatamente o que eu viviaestudando.A: Qual o verdadeiro motivo dela não expressar a própria opnião , Noelli?B: O motivo real, é o medo do isolamento social que ao expor sua opinião elapossa vir a sofrer.. Dela ser taxada de careta, brega.. enfim é aceitar e nãoquestionar, pois você é a minória, a que tem pensamento, gostos diferentesperante o padrão da sociedade – a maioria.A: Noelli, e onde entra o papel da Mídia?B: Na formação de opnião. Eu sempre questionei o poder de influência dosmeios de comunicação de massa na formação da opinião pública.A: Falando de Mídia, 2012 foi mais um ano de eleição como todos nós vimos eeu te pergunto : Os meios de comunicação realmente fazem a eleição?D: Quadro Praticando a democracia ( os personagens entram derepente nomeio da entrevista...)B: Os meios de comunicação divulgam as pesquisas de intenção de voto,mostrando determinado candidato favorável e o outro não. Aqueles que aindanão escolheram o seu candidato acabam seguindo a maioria. Os demais aoperceberem ou imaginarem que a maior parte das pessoas pensadiferentemente delas, acaba, num primeiro momento, por se calarem e,posteriormente, a adaptarem suas opiniões às do que elas imaginam pertencerà massa.A: Eu como já fui um experte em politica, você que também foi uma cientistapolitica sabemos muito bem o quanto os meios de comunicação cumprem maisum papel de manipular do que informar.B: As pesquisas do IBOPE,como visto hoje em dia pode influenciar o eleitor,pois as pessoas tendem aceitar a opinião da maioria para evitar o isolamentodo indivíduo, o que pode acontecer caso declare uma opinião contrária. .......................................
  56. 56. A: Hoje a Teoria Espiral do Silencio é aplicada?B: A Espiral do Silêncio não cresce mais na mesma velocidade de antes, e aspessoas agora encontram novos grupos dentro do conforto de suas casas, notrabalho ou pelas Lan Houses espalhadas por todo país para se relacionarem.A: O grupo Molejo por exemplo, é um belo de exemplo da sua Teoria hoje emdia!B: Sem duvida, seja. Eles estão com uma nova roupagem, mas a irreverência ea alegria continua.A: Na década de 90, o Molejão tinha o Molejo. Muitas pessoas curtiam o grupo,as musicas, quem não se lembra da caçamba, dança da vassoura.B: A midia exercia o papel de torna-los sucesso nacional, divulgando todos hitsde sucesso. E muitas pessoas curtiam. Claro, que estamos falando de classe Ce D e ai aqueles que falassem mal!A: A musica era ciclete, grudava na cabeça até daqueles que não curtiam, masque cantarolavam em viagens de onibus.. sempre tem aquele engraçadinhoque desinterra....B: E hoje em dia existem grupos para tudo quanto é gosto.E: Tem muitos fãs nossos que cresceram conosco durante nossa tragetoria eoutros fãs desse cenário atual, que curtem nossa musica com uma novaroupagem. Porém pode ter certeza que tem aqueles também que nãoadimentem que curtem nossa musica, mas se toca eles cantam.A: È o poder da midia, dos rádios. Mesmo os que não curtem, acabamcantando.A: Quem aqui num cantava Brincadeira de Criança?Eu duvido você fala!CENA Merchandising: Celular da entrevistada toca.B: Um minuto, Hitler, deixo atender aqui!
  57. 57. A: Não estou acreditando que o hit do celular dela é a musica de Volta praSacanagem do Molejo ainda! Put‟s... (IMPROVISO)B: Mew Deus me ajuda a achar .. aonde eu coloquei o celular, acho q estáaqui.... ( IMPROVISO)A: Podem passar anos e anos.. as mulheres não perdem o costume, nuncasabem aonde está o celular!CENA: Noelli acha o celular.. atende, fingi q fala e desliga.B: Desculpe, Hitler. Tinha marcado uma depilação com a Tina Tuner.A: Que isso Noelli! Bom desculpe eu me entrometer assim, mas como a espiralhoje não se aplica mais na mesma velocidade e eu preciso falar.... Caralho nãoacredito que vc é fã de Molejo! Não acreditei quando o seu celular tocou e erao hit deles!B: AH Hitler, se sabe neh! Antes eu não podia mostrar quem eu realmente era,nunca os grandes Teoricos, jornais me aceitariam assim já que sou umaTeorica. Mas Cara, eu sempre curti pra caramba Molejo, tanto que eu gostariaaté mesmo de pedir uma coisa pra eles, não acredito que irei conhece-lospessoalmente.A: Claro, Noelli pede o que você quiser, finja que o programa é seu...CENA: Noeli tira o CD da bolsa.B: Deixo eu achar aqui na minha bolsa.. eu sei que eu trouxe...Achei!Comprei ontém o novo CD deles na Loja virtual das Americanas , não podiaperder 20 anos de Molejo, Nunca!A: PQP, não acredito! Deixo ver aqui! È um CD mesmo.. Pensava que vcsestavam ainda na vinil Molejo!E: Não, não! Este é o nosso novo CD – 20 anos de Molejo. Produzido pelaagência OP.
  58. 58. A: Bacana, já que você começou a fazer o merchandising aqui gratuitamente,continua neh. Fale aonde seus fãs podem encontrar o novo trabalho!E: (RISOS) Bom, para aqueles que gostam de um molejo e estejaminteressados em conhecer nosso novo trabalho – CD 20 anos de Molejo.Corram para as lojas credenciadas Americanas ou acesse nosso site:www.molejo.com.brB: Inclusive Hitler, o legal do CD 20 anos de Molejo é que trás a novaroupagem musical do Molejo, o pagode universitário como também musicas degrandes sucesso.A: Qual a sua preferida?B: Sem duvida, Dança da Vassoura!A: Dança da Vassoura!B: Hitler aproveitando a oportunidade, posso pedir um autografo?A: Com certeza! Mas antes para encerrarmos , gostaria de agradecer a suavinda, muito obrigada !B: Que isso eu que agradeço!A: E terminamos o Opis de hoje ao som de Dança da Vassoura.A: Obrigada Noeli pela ilustre presença, obrigada plateia. Terminamos o OPISSHOW, com som de Molejo..UOL
  59. 59. Considerações FinaisO propósito deste trabalho foi apresentar de uma forma simplista todo o processodas atividades disciplinares trabalhada com atenção em cada etapa,compreendendo a importância de cada disciplina cursada. Em Estudos deComunicação de massa compreendemos o impacto que as mensagens veiculadase produzidas através dos meios de comunicação poderiam causar diante umperíodo social. Perante a Fotografia passamos a entender a importância dasimagens e suas criações, sem duvida uma imagem pode valer mais do que milpalavras. Partindo para o Conceito e Processos em Publicidade e Propaganda nosaprofundamos mais sobre briefing, público-alvo, plano de mídia conhecendo todoeste sistema de criar e veicular uma ideia ou conceito. Sem duvida, conseguimosconcluir mais este trabalho com o propósito de sempre procurar adquirir maisconhecimentos através das informações. Acreditar na capacidade de sustentar umconceito ou uma ideia através dos nossos esforços perante cada desafio, poisobstáculos existem para nós nunca desistir e que o trabalho em grupo é sempreuma grande variável para se desenvolver um trabalho como este com dedicação decada integrante e auxilio de todos amigos, professores, coordenadores.
  60. 60. Referência Bibliográfica:Grupos e Bandas. Disponível em: http://www.sambando.com/gruposebandas.html.Acesso em: 13 agost. 2012Portal da Propaganda. Disponível em:http://www.portaldapropaganda.com/marketing/downloads. Acesso em 13 agost.2012.Katinguele. Disponível em: http://www.katinguele.com.br/index2.html. Acesso em 1set. 2012.Molejo. Disponível em: http://www.molejo.com.br/. Acesso em: 1 de set. 2012.Terra Letras. Disponível em: http://letras.mus.br/molejo/cds. php. Acesso em: 1set. 2012.Grupo Molejo. Disponível em: http://www.letras.com.br/#!biografia/molejo.Acesso em: 10 set. 2012.Molejo. Disponível em: http://www.molejo.com.br/. Acesso em: 10 set. 2012.Pagode. Disponível em: http://som13.com.br/pagode/biografia. Acesso em: 09set.2012.Samba Brasil. Disponível em: http://musicadobrasil.blogs.sapo.pt/1905.html.Acesso em: 09 set. 2012Bibliografia Elizabeth Noelle. Disponível em:http://www.santaparanoia.com/biografia-de-elisabeth-noelle-neumann/. Acesso11 set. De 2012. Teoria do Silêncio. Disponível em:http://www.slideshare.net/wpexercer/hipteses-contemporneas. Acesso 10 set.2012.Elizabeth Noelli Neumann. Disponivél em: http://www.ifp.uni-mainz.de/481.php.Acesso em: 10 set. 2012.http://professorricardovieira.blogspot.com.br/2010/10/as-eleicoes-2010-emocracia-ou.html
  61. 61. http://www.independent.co.uk/news/obituaries/elisabeth-noelle-neumann-pioneer-of-publicopinion-polling-and-market-research-1940766.htmlhttp://www.benoliveira.com/2011/07/teorias-do-jornalismo-espiral-do.html#.UFcfQsIW1bxhttp://literacomunicq.blogspot.com.br/2010/04/teoria-da-espiral-do-silencio.htmlhttp://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/18706/000620406.pdf?sequence=1http://www.blogolhada.com.br/ben-oliveira-jornalismo--tecnologia/PID299755/http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2003/www/index_trabalhos_apresentados.htmhttp://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2003/www/index_trabalhos_apresentados.htmhttp://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2003/www/pdf/2003_NP15_duarte.pdfhttp://www.sonora.iar.unicamp.br/index.php/sonora1/article/viewFile/47/34http://www.compos.org.br/seer/index.php/e-compos/article/view/289/315

×