Turismo de Natureza e PENT• O Turismo Natureza é um produtoturístico reconhecido pela PlanoEstratégico Nacional Turismo (P...
Turismo de Natureza e PENT• Este tipo de turismo permite usufruir dopatrimónio natural, arquitectónico,paisagístico e cult...
Definição do sector deTurismo de Natureza• Motivação principal– Viver experiências de grande valorsimbólico, interagir e u...
Definição do sector deTurismo Natureza• Mercados– Natureza soft• As experiências baseiam-se na prática de actividadesao ar...
Definição do sector deTurismo Natureza• Mercados– Natureza hard• As experiências relacionam-se com a prática dedesportos n...
PERFIL DO CONSUMIDORde Natureza Hard e Soft
PERFIL DO CONSUMIDOR
PERFIL DO CONSUMIDOR
FACTORES BÁSICOS• Diversidade de recursos naturais(ecossistemas, flora e fauna, etc.).• Existência de espaços naturais pro...
FACTORES CHAVE
RECURSOS DISPONÍVEIS• Abundantes recursos e espaçosnaturais– Parque Nacional– Parques Naturais– Reservas Naturais– Paisage...
PARQUES E RESERVASNATURAIS DEPORTUGAL•Parque Nacional da Peneda-Gerês•Parque Natural de Montesinho•Parque Natural do Alvão...
PARQUES E RESERVASNATURAIS DEPORTUGAL• Reserva Natural do Estuário do Tejo• Reserva Natural da Berlenga• Reserva Natural d...
ORGANIZAÇÃO DEFICIENTE• Pequena dimensão das empresas queoperam no sector.• Falta de regulamentação e/ou controle• Pouco p...
COMPOSIÇÃO DA PROCURA• Escassa presença de procura internacional(só 4% da procura actual é estrangeira)• Existe uma percep...
SEGMENTOS / PÚBLICOSALVO• Os segmentos prioritários para Portugal devemser os consumidores de Turismo de Naturezasoft, na ...
O Sistema de Valor para o sector deTurismo de Natureza em Portugaldeve centrar-se na diversidade esingularidade de experiê...
Actividades mais frequentes dosconsumidores/praticantes deTurismo de Natureza
Actividades mais frequentes dosconsumidores/praticantes deTurismo de Natureza
No Turismo de Natureza, aprodução de valor deveconcentrar-se,preferencialmente, na funçãoViver.
EXPERIÊNCIAS
EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS• Desenvolvimento de infra-estruturas e serviços quepermitam ao turista contemplar a natureza dumape...
EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS• Delinear rotas onde o turista possa observar formastradicionais de trabalho. Exemplos: visitas aos...
EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS• Desenvolver itinerários que passem por sítios dealto valor paisagístico, cultural e histórico. Exe...
• Programar espectáculos que recriem tradições ehistórias do país. Exemplo: batalhas navais,histórias de amor, formas de c...
• Organizar visitas a eventos relacionados com anatureza. Exemplo: competições desportivas,exposições de plantas aromática...
• Desenvolver actividades temáticas. Exemplo: toursnocturnos para a observação da fauna, etc.EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS
• Organizar eventos e espectáculos em espaçosnaturais, que incluam elementos históricos ouculturais típicos do destino. Ex...
EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Delinear cursos educacionais sobre temas relacionadoscom a natureza. Exemplo: cursos de prot...
EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Organizar encontros com profissionais do ambiente.Exemplo: encontros com estudiosos, profess...
EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Delinear circuitos que incluam visitas a centrosdedicados à conservação do ambiente. Exemplo...
EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Criar actividades onde o turista possa participar eaprender com a comunidade. Exemplo: traba...
EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Delinear circuitos temáticos-educacionais: zonasvinícolas, zonas de pastorícia, vias romanas...
Linhas de actuação para o desenvolvimentodo Turismo de Natureza (Lisboa)
Vídeos• nosso vídeo• ♥• ♥• ♥
Trabalho Realizado Por :• Damini• Kripali• Ludmylla
Turismo natureza
Turismo natureza
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Turismo natureza

6.523 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
4 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
4
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Kripali
  • dmn
  • luuh
  • Turismo natureza

    1. 1. Turismo de Natureza e PENT• O Turismo Natureza é um produtoturístico reconhecido pela PlanoEstratégico Nacional Turismo (PENT)constituído por estabelecimentos,actividades e serviços de alojamento eanimação ambiental.
    2. 2. Turismo de Natureza e PENT• Este tipo de turismo permite usufruir dopatrimónio natural, arquitectónico,paisagístico e cultural, sem adegradação do mesmo.
    3. 3. Definição do sector deTurismo de Natureza• Motivação principal– Viver experiências de grande valorsimbólico, interagir e usufruir da Natureza• Actividade– Actividades desportivas– Contemplação da Natureza– Actividades de interesse especial
    4. 4. Definição do sector deTurismo Natureza• Mercados– Natureza soft• As experiências baseiam-se na prática de actividadesao ar livre de baixa intensidade (passeios, excursões,percursos pedestres, observação da fauna, etc.). Nota:Representa cerca de 80% do total de viagens deNatureza.
    5. 5. Definição do sector deTurismo Natureza• Mercados– Natureza hard• As experiências relacionam-se com a prática dedesportos na Natureza (rafting, kayaking, hiking,climbing, etc.) e/ou de actividades que requerem umelevado grau de concentração ou de conhecimento(birdwatching, etc.). Nota: Estemercado representacerca de 20% do total das viagens de Natureza.
    6. 6. PERFIL DO CONSUMIDORde Natureza Hard e Soft
    7. 7. PERFIL DO CONSUMIDOR
    8. 8. PERFIL DO CONSUMIDOR
    9. 9. FACTORES BÁSICOS• Diversidade de recursos naturais(ecossistemas, flora e fauna, etc.).• Existência de espaços naturais protegidos(parques nacionais, reservas naturais,• etc.).• Boas acessibilidades.• Limpeza e conservação das zonasenvolventes.
    10. 10. FACTORES CHAVE
    11. 11. RECURSOS DISPONÍVEIS• Abundantes recursos e espaçosnaturais– Parque Nacional– Parques Naturais– Reservas Naturais– Paisagens Protegidas– Monumentos Naturais
    12. 12. PARQUES E RESERVASNATURAIS DEPORTUGAL•Parque Nacional da Peneda-Gerês•Parque Natural de Montesinho•Parque Natural do Alvão•Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto•Parque Natural da Serra daEstrela•Parque Natural das Serras deAire e Candeeiros•Parque Natural da Serra de S.Mamede•Parque Natural de Sintra-Cascais•Parque Natural da Arrábida•Parque Natural do SudoesteAlentejano e Costa Vicentina•Parque Natural da Ria Formosa•Área de Paisagem Protegida daSerra da Nogueira•Reserva Ornitológica de Mindelo
    13. 13. PARQUES E RESERVASNATURAIS DEPORTUGAL• Reserva Natural do Estuário do Tejo• Reserva Natural da Berlenga• Reserva Natural do Paúl do Boquilobo• Reserva Natural do Estuário do Sado• Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de SantoAntónio• Reserva Natural da Serra da Malcata• Reserva Natural do Paúl de Arzila• Área de Paisagem Protegida do Litoral de Esposende• Área de Paisagem Protegida da Serra do Açor• Área de Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica
    14. 14. ORGANIZAÇÃO DEFICIENTE• Pequena dimensão das empresas queoperam no sector.• Falta de regulamentação e/ou controle• Pouco preparados e adequados parao seu aproveitamento turístico
    15. 15. COMPOSIÇÃO DA PROCURA• Escassa presença de procura internacional(só 4% da procura actual é estrangeira)• Existe uma percepção positiva de Portugalcomo destino para Turismo de Natureza
    16. 16. SEGMENTOS / PÚBLICOSALVO• Os segmentos prioritários para Portugal devemser os consumidores de Turismo de Naturezasoft, na suas modalidades básicas.
    17. 17. O Sistema de Valor para o sector deTurismo de Natureza em Portugaldeve centrar-se na diversidade esingularidade de experiências comalto conteúdo recreativo, deaprendizagem lúdica e estética
    18. 18. Actividades mais frequentes dosconsumidores/praticantes deTurismo de Natureza
    19. 19. Actividades mais frequentes dosconsumidores/praticantes deTurismo de Natureza
    20. 20. No Turismo de Natureza, aprodução de valor deveconcentrar-se,preferencialmente, na funçãoViver.
    21. 21. EXPERIÊNCIAS
    22. 22. EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS• Desenvolvimento de infra-estruturas e serviços quepermitam ao turista contemplar a natureza dumaperspectiva diferente. Exemplos: teleféricos,funiculares, passeios em balão, etc.
    23. 23. EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS• Delinear rotas onde o turista possa observar formastradicionais de trabalho. Exemplos: visitas aoscampos de cultivo, aos ateliers de móveis rústicos,a zonas de pastoreio, etc.
    24. 24. EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS• Desenvolver itinerários que passem por sítios dealto valor paisagístico, cultural e histórico. Exemplo:itinerários que passem por aldeias pitorescas,portos pesqueiros, aldeias históricas, sítiosarqueológicos, castelos, etc.
    25. 25. • Programar espectáculos que recriem tradições ehistórias do país. Exemplo: batalhas navais,histórias de amor, formas de cultivo, etc.EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS
    26. 26. • Organizar visitas a eventos relacionados com anatureza. Exemplo: competições desportivas,exposições de plantas aromáticas típicas, feiras deagricultura, feiras de gastronomia, etc.EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS
    27. 27. • Desenvolver actividades temáticas. Exemplo: toursnocturnos para a observação da fauna, etc.EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS
    28. 28. • Organizar eventos e espectáculos em espaçosnaturais, que incluam elementos históricos ouculturais típicos do destino. Exemplo: espectáculosnocturnos de luzes e de música portuguesa,concertos em redor de vulcões, etc.EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS
    29. 29. EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Delinear cursos educacionais sobre temas relacionadoscom a natureza. Exemplo: cursos de protecção doambiente, cursos de protecção da natureza, etc.
    30. 30. EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Organizar encontros com profissionais do ambiente.Exemplo: encontros com estudiosos, professoresuniversitários, documentalistas, etc.
    31. 31. EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Delinear circuitos que incluam visitas a centrosdedicados à conservação do ambiente. Exemplo:institutos de desenvolvimento de ecoprodutos, centrosde protecção, institutos de investigação ambiental, etc.
    32. 32. EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Criar actividades onde o turista possa participar eaprender com a comunidade. Exemplo: trabalhos têxteis,azulejo, etc.
    33. 33. EXPERIÊNCIAS DE EDUTENIMENTO• Delinear circuitos temáticos-educacionais: zonasvinícolas, zonas de pastorícia, vias romanas, etc.
    34. 34. Linhas de actuação para o desenvolvimentodo Turismo de Natureza (Lisboa)
    35. 35. Vídeos• nosso vídeo• ♥• ♥• ♥
    36. 36. Trabalho Realizado Por :• Damini• Kripali• Ludmylla

    ×