CapítuloDEBORA ELIZABETH CEA JEREZ DE SOUZA FRANCO     ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO EM              MIDIAS SOCIAIS     GAPC|...
CapítuloDEBORA ELIZABETH CEA      ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO EMDE SOUZA FRANCO                    MIDIAS SOCIAIS          ...
TITULO:               ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO                            EM MÍDIAS SOCIAIS                  GAPC | um e...
DEDICATÓRIADedico este trabalho ao meu irmão, Demis, por serum grande exemplo de força e determinação naminha vida. Por me...
AGRADECIMENTOS	       Agradeço primeiramente aos meus mes-         	       A Priscilla Lopes agradeço primeiramentetres, p...
“O sucesso nasce do querer, da determinação epersistência em chegar a um objetivo. Mesmo nãoatingindo o alvo, quem busca e...
SUMÁRIO1. Apresentação...............................................03           6.2 Descrição dos serviços e demanda2. R...
RESUMO                                                    	        Na última década as mídias digitais                    ...
OBJETIVOS2.1 Objetivos Geral	       Elaborar uma assessoria de comunicaçãovoltada para desenvolver estratégias paratrabalh...
3. JUSTIFICATIVA	      A palavra que melhor justifica este trabalhoé mudança. Por meio da constante visibilidadeque as red...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.1 A sociedade, as organizações e as mí-dias sociais	       Pode-se afirmar que, atualmente, a in...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.2	    Comportamento Social a partir da internet	       A comunicação bilateral é estabelecida at...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.3 As Mídias e as Redes Sociais	      Mídias sociais são plataformas que têmcomo objetivos difund...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.4 As Organizações na Internet	    Uma pesquisa realizada pela E.life, entrenovembro de 2011 a fe...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS                                                              	         Os blogs corporativos exte...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.6 Site Institucional	       É uma página virtual criada por empresascom objetivo de divulgar seu...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.7 As diversas plataformas	        A diversidade de mídias sociais disponíveispara os internautas...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.8 As principais plataformas de redesocial das organizaçõesTwitter	        O Twitter é a platafor...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICASFacebook	        O Facebook é uma rede social criadaem fevereiro de 2004, atualmente é o site dere...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICASLinkedin	O Linkedin surgiu em maio de 2003, estaplataforma tem como objetivo a criação de redessoc...
4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS                                                       	       Para a comunicação empresarial o   ...
5. REFERÊNCIA CONCEITUAL5.1 Assessoria de imprensa                                    sobre determinado fato que esteja re...
5. REFERÊNCIA CONCEITUAL	      Em outros casos, a assessoria é procuradaquando algum fato ou notícia envolva o nome doasse...
5. REFERÊNCIA CONCEITUAL5.2 Assessoria de imprensa e internet	       Diante da diversidade de novas mídias quesurgiram na ...
6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO6.1 Missão / Visão/ Valores 	       A missão do GAPC é amenizar o sofrimentodos pacientes assist...
6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO6.2 Descrição dos serviços e demanda deatendimento	       O GAPC trabalha no suporte ao tratamen...
6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO                                                    _ Setor Administrativo - Esse setor trabalha...
6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO6.4 Comunicação da ONG	        O trabalho de divulgação do GAPC é feitopor três departamentos:De...
6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO                                                   •	       Outro problema enfrentado é a dificu...
7. BENCHMARKINGAnálise de mídias sociais de ONGs simi-lares	       Para realização da análise de conteúdo,quatro ONGs, que...
7. BENCHMARKING7.1 Abrale - Associação Brasileira de Linfomas e Leucemia | www.abrale.org.br                      Fontes s...
7.1 Abrale - Associação Brasileira de Linfomas e Leucemia |                       7. BENCHMARKING                         ...
7. BENCHMARKETING	        Observações: A Abrale apresenta um siteinstitucional com pouco conteúdo, usando aomáximo a image...
7. BENCHMARKETING7.2 Fundação do Câncer | www.cancer.org.br                   Possui duas famílias de fontes bem distribuí...
7.2 Fundação do Câncer | www.cancer.org.br                                             7. BENCHMARKING                    ...
7. BENCHMARKING	       Observações: A atuação da Fundação doCâncer nas mídias sociais, certamente é a maiscompleta em rela...
Capítulo7.3 GACC | Grupo de Assisntência a Criança com Câncerwww.gacc.com.br                    Possui duas famílias de fo...
7.3 GACC | Grupo de Assisntência a Criança com Câncer |                            7. BENCHMARKETING                      ...
7. BENCHMARKETING	       Observações: O site da instituição ébastante completo, mostrando com clareza ao in-ternauta os tr...
7. BENCHMARKETING7.4 AACC | Associação de Apoio à Criança com Câncer | www.aacc.org.br                   Grande maioria da...
7.4 AACC | Associação de Apoio à Criança com Câncer |                                7. BENCHMARKETING                    ...
7. BENCHMARKETING	       Observações: O site da ONG é bastantecompleto, utilizando cores que remetem ao uni-verso infantil...
8. ENTREVISTA COM ESPECIALISTAS	        Com o objetivo de esclarecer as práticasonline, foram entrevistados especialistas ...
8. ENTREVISTA COM ESPECIALISTAS8.1. Principais apontamentos	        Conforme conversado com profissionaisque atuam no gere...
9. ESTRATÉGIAS DE SOLUÇÕES DOS PROBLEMAS         	        Em 2006 o GAPC sofreu um grande         problema que tomou uma p...
10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS                        	        Após acompanhar a rotina da O...
10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS1ºpasso – Alterações no Site Institucional	       O site insti...
10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS                                                         	    ...
10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS                                                              ...
10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS                                                        	     ...
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso

985 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
985
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estratégias de Comunicação em Mídias Sociais - GAPC - Um Estudo de Caso

  1. 1. CapítuloDEBORA ELIZABETH CEA JEREZ DE SOUZA FRANCO ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO EM MIDIAS SOCIAIS GAPC|um estudo de caso| UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ TAUBATÉ - SP - 2012
  2. 2. CapítuloDEBORA ELIZABETH CEA ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO EMDE SOUZA FRANCO MIDIAS SOCIAIS GAPC |um estudo de caso| Proposta de Projeto Experimental de caráter profissional, elaborado como requisito parcial para obtenção do título de Bacharel em Co- municação Social, habilitação em Jornalismo, sob orientação da professora Viviane Fushimi Velloso.UNIVERSIDADE DE TAUBATÉTAUBATÉ - SP - 2012 1. 00
  3. 3. TITULO: ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO EM MÍDIAS SOCIAIS GAPC | um estudo de caso| TEMA: Assessoria de Comunicação e Imprensa: uma proposta de gestão das mídias sociais para o GAPC FORMATO:Assessoria de comunicação para a ONG GAPC – Gurpo de Apoio ao Paciente com Câncer ALUNA Debora Elizabeth Cea Jerez de Souza Franco ORIENTADOR: Profª Viviane Fushimi Veloso
  4. 4. DEDICATÓRIADedico este trabalho ao meu irmão, Demis, por serum grande exemplo de força e determinação naminha vida. Por me incentivar durante toda minhagraduação e nunca me deixar desistir deste sonho.Por acreditar que eu era capaz de chegar até aqui eprincipalmente por estar ao meu lado, sempre. Te amo!
  5. 5. AGRADECIMENTOS Agradeço primeiramente aos meus mes- A Priscilla Lopes agradeço primeiramentetres, pessoas iluminadas que dedicam boa parte por abrir as portas de sua casa e me permitir fazerde suas vidas em formar profissionais capacitados parte de sua linda família, pessoas maravilhosase transmitir conhecimento. Agradeço principal- que me acolheram com tanto amor. E finalmentemente pela contribuição na minha vida acadêmi- agradeço por acreditar no meu trabalho e meca, e na formação da pessoa e profissional que abrir as portas do GAPC.sou hoje. Fica aqui o meu muito obrigada a cada A Carolina Terra, Felipe França e Ticiane To-um de vocês. ledo, agradeço pela atenção e receptividade em A minha querida orientadora Viviane contribuírem na elaboração deste projeto.Fushime, pelas horas de orientação, por me A Deborah Meister e Silvia Helena Alvesguiar durante o desenvolvimento de todo este agradeço pela oportunidade de trabalhar etrabalho e principalmente pela atenção e dedi- conviver ao lado de vocês. Por me ensinarem dacação ao longo deste ano. melhor maneira possível como ser uma assessora A minha mãe por todo o amor que sem- de imprensa, de forma ética e honesta. Acima depre me deu, pela mulher forte que sempre foi, pela tudo agradeço pelo grande aprendizado que meamiga atenciosa e principalmente por ser uma proporcionaram e pela amizade que sempre exis-mãe maravilhosa. tirá. Ao meu pai pela educação, e por todo o E por fim, porém não menos especial,esforço em fazer com que me torna-se uma pes- agradeço aos meus amigos de sala, pessoassoa de bem, e principalmente, por me permitir maravilhosas com quem tive a oportunidade dechegar até aqui. conviver, dividir este sonho e compartilhar momen- Aos meus irmãos, Demis e Daniela, pelo tos inesquecíveis, pessoas que tornaram essescompanheirismo, amizade e cumplicidade, laços quatro anos de faculdade uma experiência semque levaremos por toda a vida. Amo vocês! igual. Ao meu sobrinho Thomas, agradeço porser minha eterna fonte de luz, alegria, de carinhoinesgotável e amigo fiel. Agradeço especialmente ao meu namo- A vocês, serei eternamente grata!rado, Michel, por estar ao meu lado durante todaessa trajetória, sempre me apoiando e me incen-tivando. Agradeço pela imensa ajuda na con-clusão deste trabalho, pela dedicação no projetográfico, e principalmente por todo amor, carinho ecompanheirismo diário.
  6. 6. “O sucesso nasce do querer, da determinação epersistência em chegar a um objetivo. Mesmo nãoatingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis.” (José de Alencar)
  7. 7. SUMÁRIO1. Apresentação...............................................03 6.2 Descrição dos serviços e demanda2. Resumo..........................................................08 de atendimento..............................................262. Objetivos.......................................................09 6.3 Quadro de funcionários ..........................272.1 Objetivos gerais..........................................09 6.4 Comunicação da ONG...........................282.2. Objetivo específico....................................09 6.5 Problemas enfrentados.............................293. Justificativa....................................................10 7. Benchmarking: Análise de4. Referência temática....................................11 mídias sociais de ONGs similares....................304.1 A sociedade, as organizações 7.1 Abrale – Associação Brasileirae as mídias sociais.............................................11 de Linfomas e Leucemia.................................314.2 Comportamento social a partir da 7.2 Fundação do Câncer...............................34internet..............................................................12 7.3 GACC: Grupo de Assistência4.3 As mídias e as redes sociais......................13 à Criança com Câncer...................................384.4 As organizações na internet.....................14 7.4 AACC: Associação de4.5 Blog corporativo.........................................15 Apoio à Criança com Câncer.......................414.6 Site institucional..........................................16 8. Entrevistas com especialistas.....................444.7 As diversas plataformas.............................17 8.1 Principais apontamentos ........................444.8 As principais plataformas 9. Estratégias de solução dos problemas....45de rede social das organizações...................18 10. Proposta de assessoria5. Referência conceitual.................................23 de comunicação nas mídias sociais.............465.1 Assessoria de imprensa e internet...........24 10.1 Estrutura operacional..............................576. GAPC: Um estudo de caso.........................25 11. Considerações finais.................................586.1 Missão, visão e valores...............................25 12. Referências bibliográficas ........................59 07
  8. 8. RESUMO Na última década as mídias digitais ganharam uma notoriedade maior em relação aos veículos tradicionais de comunicação, causando uma revolução na disseminação de informação. As mudanças geradas obrigam as organizações a uma adequação estratégica e tática para acompanharem e trabalharem nestas plataformas. Ao analisar o trabalho de comunicação em mídias sociais realizado pela ONG GAPC – Grupo de Apoio à Pessoa com Câncer - percebeu-se, a necessidade de implantar um planejamento adequado para fortalecer e agregar valor ao nome da entidade. Por meio do Benchmarking e entrevistas com profissionais de mídias digitais, este trabalho propõe uma reformulação nas estratégias de comunicação digital adotadas pela entidade.Palavras chave: Buscou-se assim, diante de tal realidade, desenvolver estratégias de comunicação emMídias sociais, Redes sociais, Facebook, Twitter, mídias sociais, a fim de, propor uma assessoria deBlog, Internet, Planejamento, GAPC, Câncer, comunicação voltada para as novas tendênciasComunicação, Estratégias. do mercado 1. 08
  9. 9. OBJETIVOS2.1 Objetivos Geral Elaborar uma assessoria de comunicaçãovoltada para desenvolver estratégias paratrabalhar a imagem de uma ONG, e a relaçãodireta com os colaboradores e pacientes, dentrodas redes sociais, explorando a instantaneidadee o grande público usuário destas plataformas,conforme as tendências de modificaçõesmundiais.2.2 Objetivos Específicos - Elaborar uma pesquisa sobre o perfil dasONGs que já trabalham sua imagem e conteúdonas redes sociais, verificando qual é a interaçãodo público alvo. - Criar estratégias para trabalhar a assesso-ria de comunicação nas redes sociais. - Agregar valor à imagem da empresa. 1. 09
  10. 10. 3. JUSTIFICATIVA A palavra que melhor justifica este trabalhoé mudança. Por meio da constante visibilidadeque as redes sociais vêm alcançando, surge a ne-cessidade de repensar como as entidades devembuscar novas maneiras de trabalhar sua imagemnas mídias digitais, e investir nessas plataformasde maneira estratégica, visando principalmente ocontato direto com o público alvo. O formato de Assessoria de Comunicaçãooferece um aprofundamento maior dos estudosna área de comunicação institucional, visando àpossibilidade de trabalhar com uma entidade real,e desenvolver um plano estratégico que possa vir aser implantado dentro da organização, caso seusresultados sejam viáveis, além da ampla experiên-cia profissional de Jornalismo na área de Assesso-ria que pode ser adquirida com a execução desteprojeto. 1. 10
  11. 11. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.1 A sociedade, as organizações e as mí-dias sociais Pode-se afirmar que, atualmente, a inter-net está cada vez mais presente no cotidiano decidadãos do mundo inteiro, inclusive no Brasil.Com o surgimento de novos recursos, tais como ainternet móvel e internet em aparelhos celulares, o Por isso, as mídias sociais são consideradasacesso às redes ficou ainda mais simples, ocasio- ferramentas que alteraram a forma como as pes-nando uma mudança no perfil da sociedade. soas se comunicam. Desta forma, empresas e or- Segundo Tagil Oliveira Ramos (2012, p.20), vive-se ganizações também estão mudando a maneira na atualidade a era da instantaneidade, as pessoas de se comunicar com seus clientes. Pois, na atuali- permanecem conectadas por mais tempo, e sentem dade, os consumidores não querem apenas rece- a necessidade de compartilhar cada vez mais infor- ber a informação, mais do que isso, eles querem mações sobre suas vidas, gostos e cotidiano nas re- ser ouvidos. des. Na maioria das vezes esses compartilhamentos Comunicação bidirecional é a comunicação que acontecem em tempo real.”Hoje o invisível da virtu- permite a oportunidade de resposta e interação en- alidade decide o caminho para onde o mundo está tre os emissores e receptores de uma mensagem. A indo. O homem mais poderoso do planeta, Barack comunicação direta é aquela que dispensa interme- Obama, sabe disso. Não é à toa que não larga seu diação, isto é, não utiliza os meios de comunicação e Blackberry um só minuto. O ex-estudante de Harvard seus filtros e seleções de conteúdo. A características sabe que hoje seu aparelho celular faz as vezes da da instantaneidade pode ser observada em um chat, pistola dos tempos de faroeste. Quem saca a infor- comunicador instantâneo, atendimento online, etc. mação mais rápido da cartucheira ganha a batalha. Isto é, trata-se de comunicação que acontece em (RAMOS, 2010, P.20) tempo real.Ocorre que, nos dias de hoje, emissores e receptores trocam de papeis a todo momento em Desta forma, verifica-se alterações no com- função dos princípios de colaboração, participaçãoportamento humano, o que gerou mudanças e produção coletiva estabelecidos pela web 2.0.também no perfil da sociedade como consumi- (TERRA, 2011, online)dora. Hoje a internet é um meio de comunicaçãode mão dupla, bidirecional, entre empresas e os Portanto, nota-se que a internet se configuraclientes. A informação é disseminada e passa por um marco na postura atual do consumidor, o queum processo de comunicação interativa entre as acarreta em alterações na forma de comunicaçãoduas partes. das empresas com seus públicos. 1. 11
  12. 12. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.2 Comportamento Social a partir da internet A comunicação bilateral é estabelecida através de ações que são proporcionadas nas ferramentasoferecidas pelas mídias sociais, que permitem aos internautas comentar e compartilhar informações publica-das nestas plataformas. Segundo um estudo realizado pela Hi-Mídia e a M.Sense, disponível no site administradores.com, foimapeado o comportamento dos brasileiros nas redes sociais, ficou constatado que:35% dos usuários 65% do usuários não comentam comentam. 57% dos usuários curtem alguma marca ou produto 41% dos usuários seguemCRESCIMENTO DA INTERNET NO BRASIL alguma marca ou produto ANO 2000 2005 2008 2010 De2011 78% dos usuários 65% do usuários buscam promoções buscam novidades sobre as marcas que curtem FONTE: Hi-Mídia e M.Sense, Nuvem Digital, Nielsen USUÁRIOS 5.000.000 25.900.000 67.510.400 77.800.000 79.245.70 Online 97% dos usuários de internet no brasil utilizam redes sociaisOs gráficos mostram como a comunicação bilateral está introduzida no cotidiano dos internauta. 1. 12
  13. 13. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.3 As Mídias e as Redes Sociais Mídias sociais são plataformas que têmcomo objetivos difundir uma mensagem deforma descentralizada dos grandes meios decomunicação. Na internet as mídias sociaisganharam um novo significado, a “new media”(novas mídias), que permite aos usuários utilizarferramentas online para divulgar um conteúdo. As mídias sociais são sites na internet construídos para permitir a criação colaborativa de conteúdo, a interação social e o compartilhamento de infor- mações em diversos formatos. (TELLES, 2011, p.19) O principal objetivo das mídias sociais nainternet é disseminar a informação, possibilitando O Orkut, site criado pelo Google, foi oa interação dos internautas por meio de comen- primeiro site de relacionamento que ocasionou otários e compartilhamentos do conteúdo. Além sucesso das redes sociais entre os brasileiros. Entredas informações compartilhadas, estabelecem e 2004 e 2008 esta plataforma conquistou aproxi-fortalecem as relações. madamente 34.4 milhões de usuários no Brasil, As Redes sociais são grupos de pessoas porém, após esse período outros sites de relaciona-que possuem algum nível de relação ou interesse mento, como Twitter e Facebook começaram a atrairmútuo. Na internet redes sociais são consideradas a atenção desse público.plataformas que oferecem diversas ferramentas O Twitter teve seu grande “boom” no anode interação entre pessoas, que permitem a in- de 2009. De acordo com uma pesquisa realizadaterligação por meio dessas plataformas, também pela Ibope Nielsen Online, em junho de 2009, cer-conhecidas como “relationship site” (site de rela- ca de 5 milhões de usuários de internet - ou 15%cionamento). dos cerca de 34 milhões de brasileiros que aces- saram a internet - visitaram o serviço de microblog. Sites de relacionamento ou redes sociais são O Facebook, apesar de ter surgido em ambientes cujo foco é reunir pessoas, os chamados membros, que, uma vez inscritos, podem expor 2004, começou a ganhar popularidade no Brasil seu perfil com dados como fotos pessoais, textos, apenas em 2010, ano em que atingiu a marca mensagens e vídeos, além de interagir com outros de 8,8 milhões de usuários no país, superando o membros, criando listas de amigos e comunidades. número de usuários do Orkut. (TELLES, 2011, P. 18) 1. 13
  14. 14. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.4 As Organizações na Internet Uma pesquisa realizada pela E.life, entrenovembro de 2011 a fevereiro de 2012 apontou: Três em cada quatro usuários do Facebook curtem páginas de empresas e metade dos usuários do Twitter segue perfis de marcas. (E.life, 2012, online) Diante deste fato, nota-se cada vez mais apresença das empresas nas redes sociais, o que,por sua vez, demonstra o interesse em estreitar arelação com seus clientes e disposição para ouvi-los. Uma matéria publicada no Portal IG – Em-presas – mostra como as empresas têm adotado asredes sociais para realizar pesquisas de mercado. Quando o Wal-Mart queria saber se deveria estocar pirulitos de bolo em suas lojas, a rede estudou co- mentários feitos via Twitter. A empresa de cosméticos Estée Lauder MAC pediu aos usuários de mídia social que votassem nos tons de sombra que haviam sido descontinuados e que deveriam ser trazidos de volta. A marca Squishable que produz animais de pelúcia analisou comentários dos usuários publicados via Fa- cebook antes de escolher a versão final de um pro- jeto de um novo brinquedo. E a cervejaria Samuel Adams pediu que os usuários votassem em tipos de levedura, lúpulo, cor e outras qualidades para criar uma nova cerveja chamada B’Austin Ale, com ajuda do público e que até agora tem recebido ótimos elo- gios.(Clifford, 2012, online) Portanto, podemos afirmar que a presença de uma organização nas redes sociais se torna cada vez mais indispensável no relacionamento empresa/cliente. 1. 14
  15. 15. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS Os blogs corporativos externos são trabalhados para divulgar as ações da empresa a todos os públicos, e ouvir, de maneira informal o que seus clientes e4.5 Blog Corporativo parceiros têm a dizer. Para a autora Carolina Terra, “a abertura para o público externo também pode Blogs são plataformas simples que per- servir como uma espécie de ouvidoria dos clientes.mitem a qualquer pessoa, mesmo com pouco Para a comunicação externa, os benefícios incluemconhecimento digital, trabalhar e atualizar estas fortalecimento das relações com importantes grupospáginas, por isso, também são vistos como um de pessoas e o posicionamento da organizaçãodiário digital, onde o administrador compartilha como especialistas em determinados assuntos.”textos e informações diretamente com seus lei- Atuando na comunicação interna das organi-tores. zações, os blogs corporativos internos trabalham pau- Os blogs corporativos são um canal de comuni- tas de interesse dos colaboradores e funcionários da cação entre a empresa e seus públicos que permite empresa. uma conversa bilateral e mais informal, pela própria característica do veículo. No mundo corporativo, a Os funcionários emergem como potenciais ferramenta pode ser explorada como relacionamen- embaixadores da organização, da marca, dos to, divulgação, endosso de terceiros à reputação e produtos e serviços, ilustrando novas facetas para imagem corporativas e diálogo. a mídia e para as táticas e estratégias de relações (TERRA, 2008, P. 73) públicas pensarem e incluírem nos planejamentos de comunicação. (TERRA, 2008, P.76) Para muitas organizações os blogs funcionamcomo uma esfera de comunicação direta, simples e Portanto, nota-se o imenso potencial queinstantânea com seus clientes ou colaboradores, os blogs corporativos possuem como ferramentaadotando padrões externos ou internos. na comunicação bidirecional. 1. 15
  16. 16. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.6 Site Institucional É uma página virtual criada por empresascom objetivo de divulgar seus produtos, ações,serviços, oportunidades de emprego, etc.Atualmente é cada vez mais comum o clientebuscar informações ou tirar dúvidas sobredeterminado produto ou serviços na internet,neste caso, os sites institucionais funcionam comoo cartão de visita. Página virtual dinâmica ou estática, que tem como principal objetivo fazer a divulgação da empresa, sendo o cartão de visitas no mundo virtual e a porta de entrada para bons negócios. Atualmente, ter um site deixou de ser um privilégio de poucos e tornou-se essencial para qualquer empresa e profissional liberal destacar seus serviços e diferenciais. (MULTSIDE, 2012, online) Ter um site institucional, de qualidade,que ofereça plataformas para atender as necessi-dades dos clientes e atrair o público-alvo é, certa-mente, garantia de maior visibilidade no mercado,tornando-se, assim, cada vez mais essencial parao sucesso da empresa. 1. 16
  17. 17. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.7 As diversas plataformas A diversidade de mídias sociais disponíveispara os internautas faz com que haja um dire-cionamento de interesses nas redes sociais. O Fa-cebook é hoje o maior site de relacionamento domundo, porém, ele não é o único. Entre as diversas plataformas de mídiassociais, pode-se destacar sites que oferecem O Orkut oferece as mesmas ferramentasferramentas especificas em seus segmentos, disponíveis no Facebook, porém, apesar de tercomo por exemplo, o LinkedIn. Este é um site de sido o primeiro grande site de relacionamento,relacionamento que vem ganhando cada vez mais atualmente vem perdendo a preferência para oadeptos, porém, trata-se de uma rede profissional, concorrente. Nesta mesma linha, o Google prove-onde o perfil de cada usuário apresenta seu dor responsável pelo Orkut lançou o Google + oucurrículo profissional, formação, com experiências Google Puls, na tentativa de reconquistar os usuári-e habilidades. os do Orkut que migraram para o Facebook. O Youtube é o maior site de compartilha- O Google + possibilita ao internauta umamento de vídeos na internet. Nesta plataforma o mistura de Facebook com Twitter, ou seja, junta ousuário pode, também, criar seu perfil e selecionar Microblogging com um mural organizado. Apesarou divulgar seus vídeos preferidos. Uma vantagem de conquistar milhares de usuários em poucas se-desta mídia é que qualquer internauta, tendo manas, esta plataforma ainda não caiu no gostouma conta ou não no site, pode assistir e compar- dos brasileiros, e pouco tem atraído as empresas.tilhar o conteúdo. Nota-se que, apesar da grande diversidade Já o Flickr destaca-se por ser um dos de mídias sociais, as que despertam o interessemaiores sites de compartilhamento de fotografias, das organizações atualmente são aquelas quedisponibilizando ferramentas também para vídeo, agregam o maior número de usuários, entre elasporém, ainda pouco explorada. destacamos o Facebooke o Twitter. 1. 17
  18. 18. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS4.8 As principais plataformas de redesocial das organizaçõesTwitter O Twitter é a plataforma de microbloggingmais popular do mundo. Diferente do blog co-mum, esta ferramenta busca satisfazer a necessi-dade de uma comunicação mais rápida e direta.A principal característica do Twitter é o limite de Segundo Tagil Oliveira Ramos (2012, P.20),caracteres por post, apenas 140 letras. Além de escritor do livro “Twitter, chiclete & camisinha”,gerar conteúdo, o usuário também compartilha “O Twitter é a primeira solução de interface quelinks de páginas ou vídeos, fotografias e “retuita” realmente pegou na radical migração que opost de qualquer outro usuário, são as chamadas mundo da tecnologia digital está vivendo”.“pílulas de informação”. Atualmente são de 33,3 milhões de usuários só no Brasil. O Twitter foi fundado em março de 2006 pela Muitas empresas têm utilizado o Twitter para ObviusCorp., de São Francisco. O nome foi inspirado estabelecer um canal de comunicação direta em um pássaro que, para manter os outros pássaros com seu publico alvo. Tirar dúvidas, solucionar informados do que está fazendo e onde está, emite problemas, divulgar novas ações ou produtos, periodicamente um trinado estridente. O pássaro ouvir possíveis elogios ou reclamações, são as inspirou o nome e a idéia do próprio Twitter. (TELLES, principais utilidades do Twitter para empresas e 2011, P. 61) organizações. 1. 18
  19. 19. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICASFacebook O Facebook é uma rede social criadaem fevereiro de 2004, atualmente é o site derelacionamento mais popular entre os usuáriosda internet em todo o mundo. Nessa plataformacada usuário cria sua página pessoal, e a partirdaí passa a interagir com os demais usuáriosda rede. Nesta página os internautas podemcompartilhar informações pessoais, suas fotos,vídeos, links, notas etc. Segundo dados do portal Socialbakers,em 2012 o Brasil atingiu o número de 55.083.920usuários cadastrados no Facebook, ficando emsegundo lugar no ranking de todas as estatísticasdo Facebook por país. Este número representa27,39% de toda população brasileira, e 72,53% donúmero de brasileiros online. Nesta plataforma, membros da rede po-dem interagir através de recados no mural, co-mentários em fotos, vídeos e links compartilhados,enviando mensagens particulares, convites paraeventos, bate-papo online e até mesmo marketingpessoal ou empresarial. O Facebook, inicialmente, buscava atingiros estudantes da universidade Harvard, porém osite ficou cada vez mais popular e foi progressiva-mente permitindo a inscrição de estudantes deoutras escolas até que em 2006, estava disponívelpara todos. Milhares de empresas brasileiras já nota-ram o potencial de comunicação do Facebook,e estão atuando de maneira significativa nas re-des, porém, desenvolver estratégias que atraiamo público-alvo é indispensável para o sucesso vir-tual da marca. 1. 19
  20. 20. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICASLinkedin O Linkedin surgiu em maio de 2003, estaplataforma tem como objetivo a criação de redessociais na esfera de business. Muitas empresasatuam, também, nesta mídia, porém, com outrosobjetivos, o de conhecer melhor o perfil de seusfuturos colaboradores e, claro, o de seus concor-rentes. Ele pode ser utilizado quando o perfil do seu público- alvo for adequado aos membros do Linkedin, como é o caso de empresas de recursos humanos, de ensino, de negócios ou focadas no B2B (“business- to-business”). Excelente mídia social para ser utilizada no desenvolvimento de networking profissional ou empresas, contribuindo para a localização de novos colaboradores, parceiros e clientes. (TELES, 2011, P.93) Portanto, o maior benefício desta mídia éa aproximação dos usuários com informações so-bre sua área de trabalho, para as empresas esta éuma forte ferramenta para analisar o mercado esuas concorrentes. 1. 20
  21. 21. 4. REFERÊNCIAS TEMÁTICAS Para a comunicação empresarial o Youtube é visto como uma mídia muito potente na disseminação de conteúdo. Os vídeos ajudam a atrair o público-alvo e despertar na imprensa interesse pelas ações da organização ou empresa. A partir do conceito de que uma imagem vale mais que mil palavras, as empresas estão apostando no YouTube para ampliar suas ações de marketing.Youtube Demonstração de produtos, comerciais de televisão ou rádio e mesmo a publicação de vídeos institucio- O Youtube nasceu em fevereiro de 2005 e é nais das empresas, como citado anteriormente, sãoo site de compartilhamento de vídeo mais popular algumas das possibilidades. (LOSSIO, 2007, online)da web. Os internautas podem criar uma contapessoal no Youtube, e, a partir daí, publicar vídeos Todo vídeo disponibilizado nesta mídianesta plataforma. O usuário pode, ainda, classifi- pode ser compartilhado em diversas outras pági-car seus vídeos preferidos, compartilhar imagens nas, como blogs, sites institucionais e redes sociais.de outros usuários e criar canais, que funcionam Segundo dados da Nielsen Ibop 2010, 68%como página que o usuário cria para divulgar seu dos internautas brasileiros veem vídeos pela inter-conteúdo. A grande vantagem do Youtube é que net. Isto faz com que o Youtube seja visto comoqualquer pessoa pode ter acesso aos vídeos dis- uma alternativa barata e atrativa para promoverponíveis, seja ela cadastrada ou não. uma empresa, produtos ou serviços. 1. 21
  22. 22. 5. REFERÊNCIA CONCEITUAL5.1 Assessoria de imprensa sobre determinado fato que esteja relacionado com o assessorado. Muitas vezes é, também, tor- Assessoria de imprensa é uma categoria nar pública uma ação da empresa, que venha aprofissional de comunicação social, que visa agregar valor à marca de maneira positiva.gerenciar o relacionamento de uma organização, Followup: Entrarem contato com asempresa, ou pessoa com os veículos de redações, para confirmar se recebeu o release,comunicação. se precisa de outras informações, é buscar um retorno, muitas vezes é checar se a notícia tem Assessoria de imprensa é uma ferramenta que con- interesse para determinado veículo. tribui para a formação da imagem da organização, Atender a imprensa: A partir do momento seja pela divulgação de sua marca, pelos fatos ocor- que a marca do assessorado gera conteúdo à im- ridos na empresa ou ainda pela opinião emitida por prensa, e esse conteúdo gera interesse dos veícu- seus diretores em qualquer campo de atividade (Lu- los, o assessorado pode vir a se tornar fonte de petti, 2007,p. 19) pautas que tenham algum envolvimento com a esfera trabalhada. Ou seja, você divulga a notícia Esta categoria de jornalismo surgiu oficial- e, sendo ela de relevância, alguns veículos podemmente em 1906, quando Ivy Lee, um jornalista procurar a assessoria para obter mais informações.americano, desenvolveu a pedido de um cliente, Neste caso, a assessoria faz o papel de atenderum projeto de relacionamento com a imprensa. O e gerenciar o relacionamento com a mídia, sejatrabalho realizado foi tão bem sucedido que Lee agendando entrevista ou até mesmo falando emrecebeu o título de fundador das relações publi- nome do assessorado.cas e berço da assessoria de imprensa. É possível estabelecer um conceito normativo de As Ais transformaram-se em um setor profissional, assessoria de imprensa como a administração dos dinâmico e fundamental, um porto seguro para as fluxos de informação e relacionamento entre fontes redações, com alta capacidade de atender a de- e jornalistas. Nas condições que se estabeleceram no mandas e de fornecer informações adaptadas aos mercado brasileiro, entretanto, um profissional ligado interesses dos veículos de comunicação da própria a determinada assessoria de imprensa pode edi- organização. (DUARTE, 2003, p.23) tar publicações, Internet, atuar com planejamento, gestão de equipes, política, comunicação interna, relações públicas, marketing, divulgação e em uma Entre as principais atividades realizadas por serie de outras tarefas. Ele pode trabalhar em umaum assessor de imprensa, Duarte aponta: estrutura interna, por meio de consultoria, ou em uma agencia de comunicação, com múltiplos clientes e Press Release: É elaborado e divulgado produtos. Muitas vezes, por ser jornalista e na falta depelas assessorias com o objetivo de comunicar, in- uma opção melhor, assume-se como assessor de im- prensa. (Duarte, 2003, P. 96)formar, ou responder os veículos de comunicação 1. 22
  23. 23. 5. REFERÊNCIA CONCEITUAL Em outros casos, a assessoria é procuradaquando algum fato ou notícia envolva o nome doassessorado, e a mídia tenha interesse em sabera posição da dele em relação ao que está sendoveiculado. Preparar o assessorado: É papel daassessoria de imprensa, também, preparar seuassessorado para lidar com algumas situaçõesinesperadas, como o que falar em uma entrevistaou um comunicado direto com a mídia e, tambéme como lidar com a imprensa. Sem dúvida, no papel ‘ponte’ entre a instituição e os veículos, os assessores de imprensa apóiam-se no conhecimento que detêm sobre o funcionamento da mídia para encontrar oportunidades de promover a empresa, procurando equilibrar o atendimento ao interesse público e às necessidades organizacionais de divulgação. (DUARTE, 2003, p. 154) De modo geral, o trabalho de um assessorde imprensa baseia-se em trabalhar de maneirapositiva a imagem de uma empresa nas mídias,fornecendo pautas, releases, divulgando dados,novidades e informações de interesse aos veículos,atendendo a imprensa e nos casos mais extremosgerenciando uma possível crise de imagem. 1. 23
  24. 24. 5. REFERÊNCIA CONCEITUAL5.2 Assessoria de imprensa e internet Diante da diversidade de novas mídias quesurgiram na última década, nota-se uma mudan-ça no perfil das assessorias de imprensa. Devidoà internet, hoje a disseminação da informação émuito mais rápida, atingindo um público cada vezmaior. O novo tripé jornalístico, calcado no entretenimento, prestação de serviços e informação, modificou de vez as atividades e funções da assessoria de imprensa. Se antes toda e qualquer notícia era fornecida para a imprensa somente por palavras (escritas), agora cada vez mais, novas tecnologias complementares tornam o trabalho dos comunicadores mais complexos e Portanto, nota-se que, mais importante do inovador. (CAPELA, 2010, ONLINE) que uma empresa ou organização estar presente Na atual era das mídias sociais, as empre- nas mídias sociais, é saber ouvir seu consumidor esas / organizações / marcas ou produtos estão utilizar essas plataformas para reverter alguns ca-cada vez mais próximas de seus clientes. O con- sos, se necessário. Cabe à assessoria de imprensasumidor, por sua vez, está cada vez mais exigente traçar novas estratégias por meio dessas mídias,diante desta realidade, e vê, nessas plataformas, para fortalecer de maneira positiva a marca oua oportunidade de criticar, reclamar ou elogiar o produto.produto ou empresa. Outras ferramentas que vieram para facilitar a vida dos assessores, por meio da internet, são as Esses públicos instantâneos e mais dinâmicos, por Newsletters eletrônicas e até o envio de releases via sua vez, exercem importante papel na fiscalização e-mail, devido à grande quantidade de conteúdo e controle do que é comunicado. Consumidores e divulgado de maneira rápida e eficaz, criando clientes podem organizar-se em torno de um tema assim uma nova rotina nas press. comum, fazerem campanhas online. Podem ainda O GAPC - Grupo de Apoio à Pessoas com elogiar ou criticar, websites específicos, uma organi- Câncer - é uma entidade sem fins lucrativos, com zação ou seus produtos. (DUARTE, 2003, P. 348) título de utilidade pública, que tem como única fonte de rendimentos a colaboração de pessoas físicas e jurídicas. Não recebe qualquer tipo de auxílio governamental. 1. 24
  25. 25. 6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO6.1 Missão / Visão/ Valores A missão do GAPC é amenizar o sofrimentodos pacientes assistidos - portadores de neoplasiamaligna - e de suas famílias, visto que o câncer éuma doença que, além de trazer sofrimento físicoe emocional, pode causar uma desestruturaçãosocioeconômica do ser humano. A visão do GAPC é atingir o maior numerode cidades, no Brasil, que puder. Para a ONG aexpandir é a forma de atender mais e melhor. Os principais valores do GAPC são respeitoe ética. Atuando com transparência e priorizandoo atendimento ás necessidades dos portadores deneoplasia maligna que procuram nossos serviços.A instituição leva em conta o ser humano em to-dos os aspectos e busca desenvolver relações deconfiança e credibilidade em todos os níveis daorganização, independente de cor, raça, religião,crenças e as opções de cada um. O GAPC tem a preocupação de dar su-porte ao paciente a partir o momento que eledescobre a doença, o suporte nunca termina,pois o paciente tem acesso aos serviços que sãodisponibilizados e às terapias sempre que precisar.Além do suporte, o GAPC tem a preocupação deincentivar o convívio entre pessoas que passampelo mesmo problema, a entidade acredita que aforma como o problema é vivido altera as chancesde cura e as reações ao tratamento. 1. 25
  26. 26. 6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO6.2 Descrição dos serviços e demanda deatendimento O GAPC trabalha no suporte ao tratamentofornecendo todo tipo de medicamentos oncológi-cos, ou seja, tudo que o médico oncologista, mas-tologista ou hematologista prescrever. Alguns medicamentos são fornecidos pelogoverno, nesses casos o GAPC encaminha o pa-ciente para o local que ele possa retirar o medica-mento ou, em casos mais complexos, entra com sutiã) e as próteses de laringe (é o que permiteação judicial para que ele receba esse direito, que os pacientes que tiveram câncer de gargan-porém, na grande maioria dos casos, o GAPC é ta possam falar), algumas dessas próteses sãoquem fornece a medicação que os pacientes ne- eletrônicas e outras não, a mais usual é a nãocessitam. eletrônica por ser mais fácil de ser usada levando Além de medicamentos oncológicos, a em conta que os pacientes nessa fase se encon-entidade também fornece outros tipos de medi- tram bem debilitados.camentos que fazem, de uma forma ou de outra, O GAPC também realiza a distribuiçãoparte do tratamento, como medicamentos para de produtos como cadeiras de rodas, camasenjôos, dores, vitaminas e outros. O GAPC também hospitalares e cestas básicas. Visando atenderrealiza a distribuição de suplementos alimentares todos os tipos de necessidades dos pacientes, apara a grande maioria de pacientes assistidos, ONG fornece também vale transportes, custeioque se alimentam através de sondas, são dietas de exames, palestras ministradas para o paciente,enterais ou parenterais e muitas vezes a vida do a família e o cuidador, além de atendimentospaciente depende dessas dietas. com profissionais nas áreas de psicologia, A ONG também fornece próteses ao pa- nutrição, fisioterapia, reiki e acupuntura, aulascientes que delas necessitam. As próteses são de alfabetização, atendimento e orientaçãopara diversos tipos de casos, mas os mais comuns jurídica, além de terapias em grupo, arte-terapiassão de mama (próteses externas de silicone com e oficinas visando geração de renda. 1. 26
  27. 27. 6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO _ Setor Administrativo - Esse setor trabalha com operadores de telemarketing (que fazem as ligações e pedidos de doação), mensageiros (que buscam as doações), departamento financeiro (gerencia as doações, compra de material, pagamentos de contas e RH) e gerente (responsável pela unidade social e administrativa da cidade). _ Setor Social – O assistente social é o coordena- dor do setor, faz cadastramento, triagem, atendi-6.3 Quadro de funcionários fixos e volun- mento, visita domiciliar, encaminhamentos paratários terapias, e auxilia o paciente dentro do sistema de saúde que ele utiliza, terapeutas (psicólogo, nutri- O GAPC hoje conta com seis unidades no cionista, fisioterapeuta, terapeutas alternativos) eBrasil, em cada uma das unidades, o quadro de voluntários.funcionários se divide entre setor administrativo _ Voluntários - São poucos na instituição, na suae setor social. A ONG iniciou o ano de 2012 com maioria professores de artesanato e terapeutasum total de 11.292 pacientes cadastrados, sendo alternativos (reiki, acupuntura, florais de bach,2.277 na unidade de Taubaté, 2.500 na unidade nutricionista e etc.) e palestrantes (médicos,de São José dos Campos, 2.231 na unidade de farmacêuticos, terapeutas e outros), essesMogi das Cruzes, 323 na unidade de Resende, voluntários são ex-pacientes, funcionários e2.579 na unidade de Volta Redonda e 1.382 na parceiros que disponibilizam seu tempo livre paraunidade de Vitória. ajudar nas atividades das casas. 1. 27
  28. 28. 6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO6.4 Comunicação da ONG O trabalho de divulgação do GAPC é feitopor três departamentos:Departamento Social, que é independente dodepartamento de divulgação, porém é ele queelabora eventos como caminhadas, feiras desaúde, projetos externos, palestras e outros. Departamento de Divulgação, que é naverdade o maior responsável pela imagem dainstituição. É ele que:• Elabora textos para os eventos que o de-partamento social executa e divulga esses even-tos nas mídias locais.• Disponibilizada o uso de novas mídias parainstituição, como outdoors, chamadas de rádio ecomerciais de TV.• Abastece as unidades de todo mate-rial usado durante o ano (panfletos informativospara pacientes, institucionais, informativos para apopulação, material gráfico de campanhas e debrindes).• Mantém o GAPC inserido na mídia das ci-dades em que as unidades trabalham.• Participa de fóruns e eventos relacionados Departamento de criação está subordi-às áreas de saúde e 3º setor. nado ao departamento de divulgação – Fez a• Faz o trabalho de mídia interna. revitalização da identidade visual da entidade e• Mantém as redes sociais e site atualizados trabalha na criação de todo material citado aci-e em constante movimento. ma mantendo a identidade adotada. 1. 28
  29. 29. 6. GAPC: UM ESTUDO DE CASO • Outro problema enfrentado é a dificuldade de conseguir trabalhar com voluntários, acredi- ta-se que as pessoas têm boa vontade quando procuram a instituição para realizar um trabalho voluntário, porém a carga horária das pessoas hoje em dia é muito extensa e poucas têm tempo6.5 Problemas enfrentados? disponível. Freqüentemente a ONG é procurada por profissionais que acabam de se formar, profis- Os problemas são muitos como: sionais que estão sem trabalho, porém, quando• Hoje em dia o maior deles é o fato de estes se firmam em suas profissões, deixam de teroutras entidades usarem indevidamente o nome tempo para o trabalho que está sendo realizadodo GAPC causando confusão aos olhos dos na entidade.contribuintes, pacientes e poder público. Esse fato é muito comum e muito prejudicial,• Além disso, temos o fato de que a ciência pois o paciente está em um momento delicado davem evoluindo cada vez mais, e a cada dia o vida, se apega às pessoas com muita facilidade enúmero de pessoas diagnosticadas com câncer cada vez que um voluntário abandona o trabalhovem aumentando. Isso faz com que a demanda os pacientes sofrem uma regressão nítida em seusem nossas sedes de atendimentos sociais também quadros. Por conta disso, o GAPC acaba tendoaumente, sendo maior do que a renda que os que contratar profissionais, para que os pacientesadministrativos conseguem gerar, pois os preços tenham acompanhamento de qualidade e semde medicamentos, suplementos e exames de interrupção e isso se torna mais um custo para acâncer são exorbitantes. instituição. 1. 29
  30. 30. 7. BENCHMARKINGAnálise de mídias sociais de ONGs simi-lares Para realização da análise de conteúdo,quatro ONGs, que prestam serviços similares aoGAPC, foram escolhidas para realização deste tra-balho. Sendo elas:Abrale: Associação Brasileira de Linfomas eLeucemia: Esta entidade foi escolhida devido aotrabalhado realizado especificamente com por-tadores delinfomas e leucemia, não abrangendotodos os tipos de câncer, ocasionando um atendi-mento social direcionado.Fundação do Câncer:Uma das maiores entidadesde atendimento social a portadores de câncer, foiescolhida pela sua popularidade, qualidade nosserviços oferecidos e principalmente pela forte atu-ação nas mídias sociais.GACC: ONG que trabalha exclusivamente comcrianças e gerencia um hospital para criançasportadoras da doença. Foi escolhida para análisepor abordar o assunto com outra linguagem.AACC: Associação que realiza trabalho assisten-cial com crianças, foi escolhida por ser considera-da modelo nacional no tratamento e assistência acrianças com câncer. 1. 30
  31. 31. 7. BENCHMARKING7.1 Abrale - Associação Brasileira de Linfomas e Leucemia | www.abrale.org.br Fontes sem serifas, geométrica, redonda e clara Site simples de poucos elementos, somente os textos, um vídeo de divul- gação na home, poucos elementos visuais gráfico-decorativos . O branco predomina e gera um forte contraste com o tom magenta que é a única cor utilizada. Simples, porém pouco resolvida graficamente. Menu principal alinhado à esquerda, área central destinada ao conteúdo navegado. Informações de contato e logo dispostos no footer (legenda de pé de página). Home: Apresentação com vídeo institucional. Faça sua doação: Como tornar-se um sócio contribuinte mensal e ajudar a Abrale. Conheça a Abrale: Texto de apresentação da ONG, o que ela faz, objetivos e serviços. Créditos: Parceiros e colaboradores. Site Abrale: Volta para a página inicial. Linguagem simples e objetiva. Poucos textos de pequeno e médio tamanho ( de três a 222 linhas) Foto de pacientes, com boa qualidade e bastante objetiva. Uma fotografia e um vídeo. Não utilizam banco de imagens ou ilustrações. Há link apenas na editoria “Faça sua doação”, no qual leva o internauta à página de doações. 1. 31
  32. 32. 7.1 Abrale - Associação Brasileira de Linfomas e Leucemia | 7. BENCHMARKING Há link apenas na editoria “Faça sua doação”, no qual leva o internauta à página de doações. O site oferece links diretos para as redes sociais, tais como Facebook e Twitter A imagem do perfil completa a imagem da capa, onde aparece o ator Rey- naldo Gianecchini (que foi padrinho de uma campanha publicitária da ONG.) e outros pacientes. Postagem exclusiva da entidade. Notícias sobre a doença, pesquisas, informa- tivos de eventos ligados ao câncer e dicas de saúde. Entre o período de 01 a 31 de julho foram realizadas 35 publicações no perfil da Abrale no site Facebook, uma média de 1,16 publicações por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, a Fan Page da Abrale foi “curtido” por 2.148 usuários do Facebook. Todas as postagens no mural da Abrale são curtidas com uma variação grande. Há publicações que foram compartilhadas apenas 2 vezes (informações sobre agenda de eventos - 20/7), mas há também publicações que atingiram 236 compartilhamentos (Banner dia do amigo -20/7). Contudo, a interatividade dos internautas varia de acordo com o assunto abordado. Foto do ator Reynaldo Gianecchini, que foi padrinho de uma campanha publici- tária da ONG. Links de matérias sobre o câncer, novas pesquisas, campanhas de prevenção e dicas de saúde. Indicações de leituras de veículos informativos variados. Entre o período de 01 a 31 de julho foram realizadas 22 publicaçõesno perfil da Abrale no site Twitter, uma média de 0,73 publicações por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, o perfil da Abrale no Twitter tinha 1740 seguidores. 1. 32
  33. 33. 7. BENCHMARKETING Observações: A Abrale apresenta um siteinstitucional com pouco conteúdo, usando aomáximo a imagem do ator Reynaldo Gianecchinipara divulgar a marca e assim atrair contribuintes,deixando de lado as ações realizadas pela enti-dade. Nas mídias sociais como Twitter e Facebook,a ONG tem uma melhor atuação, buscandoabordar temas de conscientização e informaçãosobre a Leucemia, a questão de Doação deMedula Óssea também é trabalhada de maneirapositiva nas redes, o que desperta interesse entreos usuários. 1. 33
  34. 34. 7. BENCHMARKETING7.2 Fundação do Câncer | www.cancer.org.br Possui duas famílias de fontes bem distribuídas sendo uma família mais simples e linear sem serifa, utilizada em menus, títulos maiores. E uma segunda família serifada utilizada em textos corridos facilitando a leitura. Poucos elementos como fios, linhas e boxe, porém bem utilizados que geram boa leitura e fácil navegação. Site utiliza um belo contraste do verde com violeta em um fundo branco que gera boa legibili- dade, além do cinza bastante usado nos textos. Mais bem organizado e distribuído possui um design bastante limpo e eficiente. O header é formato por marca e menu principal com botões animados, abaixo está destinada a área para o conteúdo navegado que é sempre bem apresentado com fotos e textos. E na extrema direita também possui coluna com últimas notícias, links e banires. Talvez o único site desenvolvido por uma agência de web. A fundação: Fundação; Conselhos; História; Parcerias; Vídeos; A marca; 20 anos. Projetos: Fotos de projetos como Doadores Voluntários; Emergência Pediátrica no Inca; Doação de medula óssea e sangue de cordão umbilical; Oncobiologia, entre outros. Doações: Faça sua doação; Doação Mensal; Depósito, Agradecimentos. Em rede: Link para as redes sociais e papéis de paredes para downloads. Saúde: Controle do Tabagismo e Prevenção do Câncer. Publicações: Boletins e Relatório Anual. Eventos: Calendário de Eventos e Eventos Realizados. Noticias: Últimas notícias e Saiu na Imprensa. O site utiliza uma linguagem formal, com termos médicos, porém, bastante explicativa e de fácil entendimento a qualquer público. A maioria dos textos são tamanho médio, com cerca de 20 a 30 linhas, porém, há textos onde os temas abordados são extensos, nesses casos eles são apresentados em tópicos. Foto de pacientes, com boa qualidade e bastante objetiva. 1. 34
  35. 35. 7.2 Fundação do Câncer | www.cancer.org.br 7. BENCHMARKING Há diversas publicações no site que oferecem links, que levam o internauta diretamente para o site onde um material foi publicado. O site oferece links diretos para as redes sociais, tais como Facebook,Twitter e Orkut. Banner da campanha do Mês Nacional de Combate ao Fumo. Imagem do perfil: Logomarca da ONG. Notícias sobre o câncer, campanhas de prevenção, informações sobre a doença, dicas de saúde, entre outros. Entre o período de 01 a 31 de julho foram realizados 30 postagens na página da Fundação do Câncer, no site Facebook, uma média de 0,96 postagem por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, a Fan Page da Fundação do Câncer foi “curtido” por 3472 usuários do Facebook. Todas as postagens na Fan Page da Fundação do Câncer são bastante curtidas. Porém, há publicações que podemos destacar como mais atrativas para os internau- tas, como uma arte da Campanha de Combate ao Fumo, publicada no dia 31/7, que atingiu a marca de 97 curtidas e compartilhada por 945 usuários. Logotipo da ONG Links sobre matérias relacionadas à doença, informações, dicas de saúde, entre outros. Entre o período de 01 a 31 de julho foram realizados 78 publicações no perfil da Fundação do Câncer no site Twitter, uma média de 2,51 publicações por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, o perfil da Fundação do Câncer no Twitter tinha 1442 seguidores. 1. 35
  36. 36. 7. BENCHMARKING Observações: A atuação da Fundação doCâncer nas mídias sociais, certamente é a maiscompleta em relação às outras entidades analisa-das. A ONG utiliza uma cartela de cores bastanteatrativa para o internauta, em todas suas plata-formas, criando a partir daí uma forte identidadevisual.Os conteúdos abordados também são apresenta-dos de maneira bastante atrativa, de acordo comrelevância e interesse geral do publico alvo, forta-lecendo assim sua marca nas redes sociais.O uso de elementos gráficos, nas campanhas deconscientização da entidade, ganha ainda maisnotoriedade por serem abordos através de dadose gráfico sobre a doença, o que gera um fácil en-tendimento ao internauta. 1. 36
  37. 37. Capítulo7.3 GACC | Grupo de Assisntência a Criança com Câncerwww.gacc.com.br Possui duas famílias de fonte. Uma seriada, mas com desenho atual que é utilizada para títulos, subtítulos e menus. E uma segunda família sem serifa, arredondada, para textos corridos e exten- sos. Logotipo, Imagens grandes, menu, boxes, banner, vídeos. Na maioria cores neutras e apagadas, como tons de cinza contrastando com azul, utilizados nas fontes e boxe. Também presente, mas pouco utilizado, um contraste com laranja que dá mais destaque ao conteúdo. Menu principal disposto horizontalmente no header ao lado do logotipo da instituição. Imagens grandes e randômicas ilustram todas as seções navegadas. Submenus animados em cada botão do menu. E Informações institucionais e de parceiros pre- sentes nos footer. 1- Conheça o GACC: O GACC; História; Missão Visão e Valor; Localização; Vídeo de apresen- tação. 2- Quero fazer uma doação: Central de doações; Doação online; Empresas parceiras; Doações no FUMDICAD; Voluntariado GACC. 3- Campanhas e eventos: Adquira sua camiseta; Troque sua nota fiscal por sorrisos; Campanha dos cofrinhos; Eventos. 4- Projetos GACC: Projeto Eco GACC; GACC vai à escola; Diagnóstico precoce; Investimentos; Jornada internacional. 5- Parceiros GACC: Empresas patrocinadoras. 6- Hospital CTFM: O hospital CTFM/GACC; Infra-estrutura ; Equipe; Programas CTFM/GACC; GACC em números; Dep. Banco de tumores 7- Contato: Endereço, telefone, fale conosco. O site utiliza uma linguagem formal, com termos médicos, porém, bastante explicativa e de fácil entendimento a qualquer público. Textos extensos, bastante explicativos, sendo a maioria divididos em tópicos com média de 30 linhas. Fotos dos pacientes e do ambiente do GACC, tratadas e com boa qualidade, que exerce bem a função de ilustrar e informar o internauta de maneira leve. 1. 37
  38. 38. 7.3 GACC | Grupo de Assisntência a Criança com Câncer | 7. BENCHMARKETING Na página inicial do site há links que levam o internauta para matérias relaciona- das com os assuntos abordados no site. O site oferece links diretos para as redes sociais, tais como Facebook e Twitter. Logotipo da instituição Imagem de capa: não há. Informações sobre eventos beneficentes, clipping e divulgação de eventos reali- zados pelo grupo. Entre o período de 01 a 31 de julho foram realizados 6 publicações no perfil do GACC, uma média de 0,19 publicações por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, o perfil do GACC no Facebook possuía 2089 amigos. As publicações do GACC durante o período analisado tiveram um baixo índice de interatividade, sendo a publicação do dia 4/7 a que mais se destacou, sen- do curtida sete vezes e compartilhada por cinco usuários. Logotipo da instituição Informações sobre eventos beneficentes em prol do GACC. Entre o período de 01 a 31 de julho foram realizados 4 postagens no perfil do GACC no site Twitter, uma média de 0,12 publicações por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, o perfil do GACC no Twitter possuía 136 seguidores. 1. 38
  39. 39. 7. BENCHMARKETING Observações: O site da instituição ébastante completo, mostrando com clareza ao in-ternauta os trabalhos realizados pela ONG, comum layout bastante organizado o internauta con-segue acessar qualquer conteúdo com facilidade.A atuação da entidade nas redes sociais ébastante fraca, utilizada apenas para publicaçãode clipping da empresa, não aproveitando o es-paço para divulgar o trabalho realizado e assimfortalecer o nome da ONG. 1. 39
  40. 40. 7. BENCHMARKETING7.4 AACC | Associação de Apoio à Criança com Câncer | www.aacc.org.br Grande maioria das fontes são simples, sem serifa e com diversos pesos da fonte Arial. Há uma exceção de uma fonte serifada pesada, porém de desenho mais informal, que é utilizada em determinados títulos em maior destaque. Elementos ilustrativos e lúdicos compõem o layout do site remetendo um cenário infantil por tratar-se de uma associação destinada a crianças. Esses elementos são mais utilizados no header e fundo e são combinados com boxes, botões e textos. Há também uma coluna reser- vada para divulgação e anúncios. Cores primárias e alegres que também remetem ao universo mais infantil. O Fundo em azul céu combina comtonsdeverde, amarelo, vermelho e, outros tons de azul. Organização simples e de fácil navegação. Com menu principal no header, o conteúdo fica à disposição logo abaixo e sempre vem acompanhado de submenus, imagens e textos mais extensos. À direita está localizada uma coluna destinada a banners de divulgação de campanhas, redes sociais e links diretos. Editorias Sobre o AACC: Histórias; Projetos; Serviços; Equipe; Agenda; Imprensa; Blog. Galeria: Fotos O Câncer infantil: O que é? Os tratamentos; Sim há cura! Quero ajudar: Pessoas Físicas, Pessoas Jurídicas; Voluntariado; Adote um Coração; Festas In- fantis e Bazar. Preciso de ajuda: Serviço social; Como proceder; Hospitais. Contato: Endereço, telefone e e-mail. O site oferece uma linguagem simples e objetiva, tentando passar uma mensagem para os internautas, que remeta à esperança das crianças que recebem apoio da ONG, Textos apresentados na maioria em tamanhos médios, em torno de 20 linhas , alguns mais ex- tensos, com mais de 30 linhas, são divididos em tópicos, o que facilita a leitura e o tratamento dos assuntos. Foto de pacientes, com boa qualidade que busca sensibilizar o internauta. Na página “Galeria” é possível encontrar 25 fotos do trabalho realizado com as crianças. 1. 40
  41. 41. 7.4 AACC | Associação de Apoio à Criança com Câncer | 7. BENCHMARKETING O site não oferece links para outros sites. O site oferece links diretos para as redes sociais, tais como Facebook e Twitter. Coração (logotipo) Informações sobre o conteúdo do site, pedido de doações para o bazar da entidade e relatório de atividade da ONG. Entre o período de 1 a 31 de julho foram realizadas 10 publicações na página do AACC do Facebook, uma média de 0,32 postagens por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, a página do AACC no Facebook havia sido curtida por 2883 usuários. As publicações do AACC durante o período analisado tiveram um baixo índice de intera- tividade. Logomarca da ONG Noticias sobre o câncer e links do conteúdo do site da ONG. Entre o período de 01 a 31 de julho foram realizados 9 postagens na perfil do AACC no site Twitter, uma média de 0,29 publicações por dia. Até a data de 11 de agosto de 2012, o perfil da AACC no Twitter possuía 439 seguidores 1. 41
  42. 42. 7. BENCHMARKETING Observações: O site da ONG é bastantecompleto, utilizando cores que remetem ao uni-verso infantil, buscando sensibilizar o internauta.As redes sociais são pouco trabalhadas, porém,foi a única ONG analisadas que aproveitou o es-paço das redes sociais para divulgar um Relatóriode Atividades. Ao apresentar número gera-se umamaior credibilidade à entidade. 1. 42
  43. 43. 8. ENTREVISTA COM ESPECIALISTAS Com o objetivo de esclarecer as práticasonline, foram entrevistados especialistas em comu-nicação Online e redes para auxiliar na elaboraçãodas propostas de Assessoria de Comunicação emRedes Sociais para o GAPC. Desta forma foram escolhidos por con-veniência os profissionais: Carolina Terra: Graduada em Comu- Para compor o roteiro de entrevista, osnicação Social com habilitação em Relações profissionais responderam sobre os seguintes as-Públicas, Carolina também é doutora e mestre suntos:em Interfaces Sociais da Comunicação, ambas - Visão pessoal sobre opotencial das mídiaspela Escola de Comunicações e Artes da USP. É sociais para a comunicação empresarial.pesquisadora, consultora e professora de Mídias - De que maneira as empresas e organi-Sociais e Comunicação Organizacional, atuando zações poderiam melhor aproveitar essas plata-como docente na Fecap, FAAP, Belas Artes e ECA- formas.USP. É autora do livro Blogs Corporativos (Difusão - O que é indispensável no gerenciamentoEditora) e editora do blog RPalavreando. das mídias. - Como trabalha o planejamento estratégi- Felipe França: Graduado em Comuni- co de comunicação nas redes sociais.cação Social com habilitação em Relações Públi- - Ações de comunicação nas redes sociaiscas pela Universidade de Taubaté, Felipe atua geram maior visibilidade para as empresas.como analista de redes sociais freelance. - Entre as mídias sociais mais populares, o que cada uma oferece de melhor na comuni- Ticiane Toledo: Graduada Comunicação cação empresarial.Social com Habilitação em Jornalismo pela Univer- - Como as mídias sociais menos popularessidade de Taubaté, e pós-graduada em Marketing podem ser atrativas para a comunicação empre-Digital pela FIT - Faculdade Impacta de Tecnolgia, sarial.Ticiane atua como coordenadora dos núcleos de - Comentário geral sobre a importânciaInteligência Digital e Comunicação Corporativa das empresas e organizações que utilizaram as mí-da Agência KMS Comunicação. dias sociais como ferramentas de comunicação. 1. 43
  44. 44. 8. ENTREVISTA COM ESPECIALISTAS8.1. Principais apontamentos Conforme conversado com profissionaisque atuam no gerenciamento de mídias sociais,verificou-se que a internet oferece grande visibili-dade para as organizações, independente de suaatuação, porém, devem-se adotar condutas míni-mas para o sucesso das páginas entre os internau-tas. O planejamento das estratégias adotadaspara trabalhar nestas plataformas é o primeiro emais importante passo para obter resultados posi-tivos na comunicação organizacional. Para a jornalista Ticiane Toledo, “Semplanejamento, de nada adianta ter a melhorequipe e as melhores ferramentas. É comoconstruir uma casa sem pensar na plantaarquitetônica e nos alicerces da construção: vocêpode até começar a empilhar os primeiros tijolos,mas a construção não vai durar muito tempo e aschances de sair algo bem diferente do que vocêesperava são muito maiores.” O planejamento se inicia fazendo umdiagnóstico de como a marca está presente nasmídias, como os concorrentes estão trabalhandonessas esferas, quem são seus influenciadorese detratores. De maneira geral é observar oposicionamento do setor nas mídias, e assim,escolher qual plataforma, linguagem e ações, sãomais adequadas para trabalhar a imagem daorganização, segundo a escritora Carolina Terra. Portanto, após concluir o diagnóstico damarca, o gerenciador tem a principal ferramentapara traçar suas estratégias. 1. 44
  45. 45. 9. ESTRATÉGIAS DE SOLUÇÕES DOS PROBLEMAS Em 2006 o GAPC sofreu um grande problema que tomou uma proporção nacional. Alguns dirigentes na época foram investigados por desvio de verbas, o caso foi parar no “Fantástico” e isso prejudicou muito a instituição. Por muitos anos as pessoas acreditavam que o GAPC era quem desviava verbas e não que o GAPC era a vítima que tinha suas verbas desviadas. Em 2007 o GAPC, que contava com 13 unidades no país, sofreu uma “varredura” e as unidades com problemas judiciais foram fechadas, pessoas foram expulsas e uma nova diretoria idônea e comprometida assumiu a entidade, na época cinco unidades, as únicas livres de qualquer problema. Os anos se passaram e hoje, quase seis anos depois, o GAPC conseguiu se reerguer,abriu mais uma unidade e sobrevive atendendo plenamente todos os seus assistidos. Porém, algumas pessoas de má fé criaram outras instituições, usando a mesma sigla que o GAPC, mas com outro nome, por exemplo: GAPC _ Grupo de Assistência ao Portador de Câncer. Muitas vezes essas instituições utilizam o logo do GAPC, divulgam o site como se fosse deles, entre outras coisas. O departamento jurídico do GAPC combate bravamente essas ações, porém elas acontecem em todo o país e isso está preju- dicando o trabalho da entidade. Há também a questão que o GAPC não pode se responsabilizar pelas ações dessas entidades, mesmo sabendo que pessoas não idôneas, que foram afastadas do GAPC há anos atrás estão à frente delas. A solução mais viável encontrada pela entidade foi adotar estratégias de divulgação que fortaleçam o nome da ONG. 1. 45
  46. 46. 10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS Após acompanhar a rotina da ONG GAPC – Grupo de Apoio à Pessoa com Câncer – ao lon- go de nove meses, constatou-se a necessidade da elaboração de um planejamento estratégico de gerenciamento das mídias sociais utilizadas pela organização, com objetivo de agregar valor à imagem da entidade, e assim, contribuir para solucionar os problemas abordados, apostando na potencia da comunicação bidirecional ofere- cida por estas plataformas, aproximando a ONG e seu público alvo, seja ele paciente, colabora- dor, voluntários e demais interessados. Com base nos estudos realizados, bibliográficos, Benchmark e depoimentos de profissionais, buscou-se elaborar uma proposta de atuação da comunicação. Desta forma, inserindo as práticas de monitoramento das mídias sociais, associados às práticas de inserção online na reestruturação do site da ONG iniciou- se a implementação de ações da Assessoria de Comunicação do GAPC. Para facilitar a compreensão das ações propostas e executadas, a apresentação de cada uma delas, será efetuada passo a passo. 1. 46
  47. 47. 10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS1ºpasso – Alterações no Site Institucional O site institucional do GAPC foi desen-volvido quando a organização passava por ummomento de crise, e não possuía nenhuma fer-ramenta virtual de divulgação das muitas açõesque realizava. Para suprir esta necessidade, o sitefoi uma maneira encontrada para mostrar essesprojetos na esfera virtual. Entretanto, hoje esta página apresentaum layout desatualizado, com pouca expressão O objetivo de transformar esta plataformade comunicação social, informações em excesso em uma página referência em relação ao trabalhoe poluído visualmente. social realizado com pacientes portadores da Ao realizar análise Benchmarking, ficou doença. Para isso, ela deverá ser disseminadoraconstatada a importância de uma apresentação de informações sobre prevenção e diagnósticoeficaz dos sites institucionais, de maneira que, precoce do câncer. No que se refere ao trabalhoesta plataforma fique caracterizada como cartão de alimentação da página, deve-se atentar parade visita da empresa ou organização. Podemos uma periodicidade adequada para o quadrodestacar o site da Fundação do Câncer, como de profissionais da organização, pois este itemreferência de apresentação, unindo informações não vem sendo contemplado, o que podee imagens de maneira harmoniosa, tornando a acarretar em ponto negativo na percepção dosleiturabilidade do site mais fácil e informativa. usuários, chegando a passar uma imagem de A proposta deste trabalho visa uma re- desorganização e descaso.formulação total do site, tanto no layout quanto Aproveitando o nicho de diversas cam-no conteúdo apresentado. De maneira que seja panhas contra o câncer, realizadas ao longo doadotada uma comunicação mais expressiva e in- ano, como por exemplo, Dia Nacional Sem Ta-formativa, através de imagens gráficas, e editorias baco (DATA), Mês de Conscientização do Câncerdefinidas para as diversas abordagens do con- Masculino, Outubro Rosa, entre outros, pode-se es-teúdo relacionado à organização, assim como, tabelecer uma abordagem mais conceitual sobremateriais de divulgação já trabalhados pelo tais campanhas.GAPC. 1. 47
  48. 48. 10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS Hoje as mídias sociais utilizadas pelo GAPC, adotam esta estratégia durante a campanha Outubro Rosa, onde há uma maior divulgação de informações ligadas ao câncer feminino. Os avatares, imagens relacionadas ao proprietário da página, são alterados por folders da campanha, assim como imagem de capa (Facebook) e fundo de tela (Twitter e Blog). Durante a campanha, a cor do site também é alterada para rosa, porém, não estabelecendo nenhuma harmonia entre o layout já existente com o tema abordado, vindo a criar uma poluição visual ainda maior e dificultando significativamente a leiturabilidade da página.Mídia impressa informativa da campanha do Dia Nacionalsem tabaco. 1. 48
  49. 49. 10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS A possível estratégia a ser adotada, seria trabalhar de forma mais organizada tais campanhas. A partir do momento que uma data é lembrada na luta contra o câncer, o site institucional ofereça informações completas e atualizadas sobre este tema, durante tempo pré- determinado para o trabalho da campanha. Ou seja, as mudanças não ficariam apenas nas imagens, mas também, no conteúdo divulgado, dando maior ênfase ao trabalho de divulgação do assunto em pauta. Tais ações, associadas a possíveis sugestõesCor do fundo do site alterada durante o mês de outubro para de comunicação da organização, consequente-a divulgação da campanha Outubro Rosa. mente agregariam maior valor à marca GAPC. 1. 49
  50. 50. 10. PROPOSTA DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS A proposta se aplica também às pessoas que são diretamente ligadas à ONG, como con- tribuintes, colaboradores, voluntários, funcionários, parceiros e principalmente pacientes assistidos e cuidadores. Ouvir o que estas pessoas têm a dizer sobre2º passo –Estruturação do Blog o trabalho realizado pelo GAPC, pode de maneira positiva gerar credibilidade ao trabalho social reali- O Blog foi adotado pelo setor de comuni- zado pela organização e assim fortalecer o nomecação do GAPC para abordar textos mais extensos GAPC, entre os contribuintes e pessoas que sofremdo que os usados nas demais mídias digitais. Com com a doença, levando a informações de preven-objetivo de informar sobre o câncer e divulgar os ção e diagnóstico precoce à sociedade em geral.trabalhos realizados pela ONG, o blog possui post- A proposta ainda visa trabalhar estaagens que vão desde depoimentos de pacientes plataforma como uma ferramenta interativa entreassistidos, familiares, médicos a matérias informati- os internautas, como por exemplo, criar umavas sobre fatores de risco da doença, tratamento, postagem mensal com o tema “Tire suas dúvidas”,terapias auxiliares entre outras. onde,ao longo do mês, usuários de outros mídias Atualmente o blog segue uma média de sociais, tais como Facebook e Twitter, possamtrês a quatro postagens mensais. Este canal é visto deixar perguntas relacionadas à doença paracomo uma plataforma de comunicação direta profissionais da saúde ou serviço social, comque explora com maior intensidade o tema pau- objetivo dos próprios internautas pautarem umatado. “entrevista especial”. O link do blog é diariamente divulgado nas Abrir um espaço para além dos comen-demais mídias sociais, como Facebook e Twitter, tários poderá fazer com que os leitores e usuári-com objetivo de atrair o público destas mídias os dos serviços da ONG se sintam estimulados epara uma leitura mais informativa. pertencente a esse grupo. Além disso, demonstra Para realizar um trabalho ainda mais que realiza um trabalho social sério, contribuindoeficaz nesta ferramenta, a proposta é estruturar com o bem-estare milhares de pessoas, compar-o trabalho de comunicação estratégico que vise tilhando experiências e conteúdos interessantesexplorar temas de pouca divulgação nas mídias. dos atendidos e simpatizantes para a rede.Trabalhando com profissionais da área da saúde Para a jornalista Ticiane Toledo, “Hoje temose trabalho social como fonte de informações a responsabilidade de contar histórias e criar nar-técnicas em relação à prevenção, diagnóstico rativas envolventes e relevantes que vão fazer comprecoce e tratamentos da doença, além de que o público se interesse e sinta vontade de fazerauxílios e direitos do paciente com câncer. parte daquilo, de acompanhar, de compartilhar.” 1. 50

×