Web_2.0 Web Standards Web Semântica

6.981 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada na faculdade Vianna Jr.

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Excelente apresentação sobre web 3.0
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.981
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
186
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Web_2.0 Web Standards Web Semântica

  1. 1. Renata Tibiriçá dos Reis Crystiam Kelle Pereira e Silva Tarcísio de Souza Lima 25 de maio de 2007
  2. 2. Renata Tibiriçá dos Reis Web Standards
  3. 3. Web Standards Qual é a idéia original da Web? A existência de um ambiente onde pessoas conseguissem trocar informações livremente, e que essas informações pudessem ser acessadas de diversos dispositivos.
  4. 4. Web Standards E por onde caminha a “evolução” da Web? Com a popularização da Web, criou-se a necessidade de tornar as páginas HTML visualmente mais atrativas ao usuário. <ul><li>tabelas para organizar visualmente uma página </li></ul><ul><li>textos em movimento </li></ul><ul><li>gifs animados </li></ul><ul><li>sons embutidos </li></ul><ul><li>efeitos com JavaScript </li></ul><ul><li>uso de Flash </li></ul><ul><li>etc. </li></ul>
  5. 5. Web Standards
  6. 6. Web Standards “ 99,9% dos websites são obsoletos” Jeffrey Zeldman
  7. 7. Web Standards Jeffrey Zeldman Web Standards Project
  8. 8. Web Standards “ Conjunto de padrões produzidos pelo W3C e destinados a orientar fabricantes, desenvolvedores e projetistas para o uso de práticas que possibilitem a criação de uma Web acessível a todos, independentemente dos dispositivos usados ou de suas necessidades especiais.” Afinal, o que são os Web Standards?
  9. 9. <ul><li>Estrutura </li></ul><ul><ul><li>Partes principais do documento, semântica e tags </li></ul></ul><ul><ul><li>HTML, XHTML </li></ul></ul><ul><li>Apresentação </li></ul><ul><ul><li>Onde são tratados os aspectos visuais que não podem ser considerados informação textual </li></ul></ul><ul><ul><li>CSS </li></ul></ul><ul><li>Comportamento </li></ul><ul><ul><li>Criação de comportamentos e efeitos sofisticados que funcionem através de várias plataformas e navegadores </li></ul></ul><ul><ul><li>Scripts </li></ul></ul>Web Standards Afinal, o que são os Web Standards?
  10. 10. Web Standards “ ISSO CUSTA MUITO CARO!”
  11. 11. Web Standards Por que utilizar Web Standards? MARCAÇÃO APRESENTAÇÃO COMPORTAMENTO < SE TORNA ISTO >
  12. 12. Web Standards Por que utilizar Web Standards?
  13. 13. Web Standards “ A WEB É LIVRE!”
  14. 14. Web Standards Por que utilizar Web Standards?
  15. 15. Web Standards “ Pessoas com necessidades especiais não fazem parte do público alvo do meu site!”
  16. 16. Web Standards “ O poder da Web está em sua universalidade. Ser acessada por todos, independente da deficiência, é um aspecto essencial.” Tim Berners-Lee (inventor da Web)
  17. 17. Web Standards Necessidades físicas, cognitivas, neurológicas, linguagem em desenvolvimento, usuários inseguros, dispositivos limitados, conexão lenta etc.
  18. 18. Web Standards “ MEU CLIENTE NÃO É CEGO!!!”
  19. 19. Web Standards “ O maior cliente cego do mundo” Irapuan Martinez
  20. 20. Web Standards “ Os padrões limitarão minha criatividade, meu site será pouco atrativo e eu perderei visitantes.”
  21. 21. Web Standards
  22. 22. Web Standards Seguir os padrões Web é colaborar com uma Web mais semântica.
  23. 23. Web Standards Crystiam Kelle Pereira e Silva Web 2.0
  24. 24. Web 2.0 O que é a Web 2.0? “ Web 2.0 é a mudança para uma internet como plataforma , e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas , aproveitando a inteligência coletiva .” (O’ Reilly, 2004)
  25. 27. <ul><li>Características </li></ul><ul><li>A “cauda longa” </li></ul><ul><li>Dados são o próximo “Intel Inside” </li></ul><ul><li>Usuários agregam valor </li></ul><ul><li>Efeitos de rede como padrão </li></ul><ul><li>Alguns direitos reservados </li></ul><ul><li>O beta perpétuo </li></ul><ul><li>Coopere, não controle </li></ul><ul><li>Software com mais de um dispositivo </li></ul>Web 2.0
  26. 28. <ul><li>O usuário na Web 2.0 </li></ul><ul><li>O usuário é REI!!!! </li></ul><ul><li>Cria, avalia, edita, organiza, compartilha, escolha como e o que deseja ver </li></ul><ul><li>Inteligência coletiva </li></ul><ul><li>“ Com um número suficiente de olhos, todos os bugs se tornam visíveis” </li></ul><ul><li>Poucos usuários terão o trabalho de adicionar valor ao seu aplicativo sem obter vantagem </li></ul>Web 2.0
  27. 30. O conteúdo <ul><li>Formação de comunidades </li></ul><ul><ul><li>Orkut, Gazzag. </li></ul></ul><ul><li>Organização do conteúdo </li></ul><ul><ul><li>Tags, Folksonomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Del.icio.us, Flickr </li></ul></ul><ul><li>Visualização do Conteúdo </li></ul><ul><ul><li>Páginas personalizadas: iGloogle, PageFlakes, NetVibes </li></ul></ul><ul><ul><li>Conteúdo distribuído: RSS </li></ul></ul><ul><ul><li>Vários dispositivos </li></ul></ul>Web 2.0
  28. 33. Web 2.0 Design “ Um site na Web 2.0 não pode ser lento, nem difícil de se usar. Por causa disso foram criadas novas tecnologias (como o Ajax, por exemplo), e novas formas de interatividade do usuário com os sites. Sites com Ajax promovem uma experiência muito mais rica para o usuário. Este parece ser um caminho sem volta… A tendência é que todos os sites da internet se transformem em sites com Ajax ou alguma tecnologia parecida.” (ALVES JR, 2006)
  29. 34. <ul><li>leiaute simples </li></ul><ul><li>projeto do conteúdo e não da página </li></ul><ul><li>uso de espaço em branco </li></ul><ul><li>textos grandes </li></ul><ul><li>cores fortes e contrastantes </li></ul>Design Com tantas regras será que os sites não ficarão todos iguais? Web 2.0
  30. 35. <ul><li>“ We Media” </li></ul><ul><li>Marketing Viral </li></ul><ul><ul><li>“ Pode-se ter certeza de que, se um site ou produto depende de publicidade para se tornar conhecido, não é Web 2.0” </li></ul></ul><ul><li>Links Patrocinados </li></ul>Publicidade na Web Web 2.0
  31. 36. Publicidade na Web Empresa Consumidor Consumidor Consumidor Web 2.0
  32. 37. Publicidade na Web Web 2.0 Consumidor Consumidor Consumidor Consumidor Consumidor Consumidor
  33. 38. Web Standards
  34. 39. A Web 2.0 antevê subsídios para a Web Semântica. Web 2.0
  35. 40. Web Semântica Tarcísio de Souza Lima Web Semântica
  36. 41. Web Semântica Atualmente, a maior parte do conteúdo da Web é projetado para o entendimento por humanos, e não para programas de computadores manipularem o seu significado. Berners-Lee, T, Hendler, J & Lassila, O ‘The semantic web’, Scientific American , May 2001 Web Atual Existem bilhões de neurônios em nossos cérebros, mas o que são neurônios? Somente células. O cérebro não tem conhecimento até que sejam feitas conexões entre os neurônios. Tudo o que sabemos, tudo o que somos, vem da forma como nossos neurônios são conectados [...] o que importa está nas conexões Tim Berners-Lee
  37. 42. Web Semântica De uma Web de dados para uma Web de recursos (inteligentes) TAM Varig Gol Crys ou Renata Página Web Máquina de Inferência Web Semântica recursos Crys ou Renata requisição descrição
  38. 43. Web Semântica <ul><li>Utilização da idéia de hipertexto semântico, onde os hiperlinks também poderiam expressar relacionamentos entre documentos, como, por exemplo: isVersionOf , dependsOn , generated </li></ul>Proposta de Tim Berners-Lee* * Berners-Lee, T: Information Management: A Proposal, CERN, March 1989, May 1990
  39. 44. Web Semântica A Web original x Web Semântica
  40. 45. Web Semântica O que significa chamar uma tecnologia de “semântica”? <ul><li>Deve: </li></ul><ul><ul><li>Representar conhecimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Permitir inferência sobre o conhecimento para gerar mais conhecimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Estabelecer conexões entre os itens que não estão explicitas </li></ul></ul><ul><ul><li>Prover isto para diversos tipos de fontes </li></ul></ul>
  41. 46. Web Semântica Web Semântica e Ontologias <ul><li>Mudança de enfoque </li></ul><ul><ul><li>De simples descritores à ontologias </li></ul></ul><ul><ul><li>De “entendimento” pelo homem a “entendimento” pelas aplicações </li></ul></ul><ul><ul><li>Da publicação de documentos à utilização dos mais diversos recursos </li></ul></ul>
  42. 47. Web Semântica O que é uma Ontologia? <ul><li>Uma ontologia é uma descrição explícita de um domínio: </li></ul><ul><ul><li>conceitos </li></ul></ul><ul><ul><li>propriedades e atributos de conceitos </li></ul></ul><ul><ul><li>restrições sobre propriedades e atributos </li></ul></ul><ul><li>Uma ontologia define </li></ul><ul><ul><li>Um vocabulário comum </li></ul></ul><ul><ul><li>Um entendimento compartilhado </li></ul></ul>
  43. 48. Web Semântica Ontologias <ul><li>Amplo escopo na computação: </li></ul><ul><ul><li>Taxonomias simples (como no Google e Yahoo) </li></ul></ul><ul><ul><li>Esquemas de metadados (como o Dublin Core) </li></ul></ul><ul><ul><li>Tesauri </li></ul></ul><ul><ul><li>Redes semânticas de conceitos </li></ul></ul><ul><ul><li>E muitas outras abordagens </li></ul></ul>
  44. 49. Web Semântica Exemplo de Taxonomia
  45. 50. Web Semântica <ul><li>Tesauro é uma linguagem documentária dinâmica que contém termos relacionados semanticamente, de acordo com um domínio de conhecimento. É um sistema de classificação para organizar conceitos (CAMPOS, 2001). </li></ul><ul><li>Componentes do tesauro (CAMPOS, 2002) : </li></ul><ul><ul><li>termos (descritores que representam conceitos ); </li></ul></ul><ul><ul><li>estrutura (relacionamento entre conceitos representados por termos); </li></ul></ul><ul><ul><li>conjuntos de remissivas. </li></ul></ul>Tesauro: outro instrumento para descrever semântica
  46. 51. Web Semântica
  47. 52. Web Semântica Ex.: Ser Humano Homem - Relacionamento Hierárquico Gênero / Espécie Ex.: Ser Humano Cabeça Tronco Membros - Relacionamento Partitivo entre um todo e suas partes No tesauro: TGP/TEP No tesauro: TG/TE Relações Conceituais - Relacionamento de Oposição Ex.: Inflação/Deflação Ex.: Barbeiro / Doença de Chagas Vacina/Veneno - Relacionamento Funcional entre categorias (coisas – processos, material-produto) No tesauro: TO/TO No tesauro: TA/TA - Relacionamento de Equivalência Ex.: Aipim/Mandioca No tesauro: USE/UP
  48. 53. Web Semântica XML, NS e XML Schema ( Extensible Markup Language ) RDF ( Resource Description Framework ) RDFS ( RDF Schema ) OWL ( Ontology Web Language ) OWL-S Conhecimento Classes Assertivas (como triplas) Sintaxe e Estruturas Codificação e referência Servi ços Web Semânticos UNICODE e URI As iniciativas de representação na Web Semântica
  49. 54. Web Semântica Taxonomy Modal Logics Description Logics First Order Logic OWL-DL Thesaurus UML OWL-Full OWL-Lite Expressividade Inferência MDA ER UML + OCL RDFS Frame Logic CG Topic Maps ( Ralph Hodgson, TopQuadrant) Os Quadrantes Semânticos
  50. 55. Web Semântica Benefícios da Semântica Formal <ul><li>Inferência sobre pertinência a uma classe, equivalência e inconsistência </li></ul><ul><li> herbívoro  animal come (planta or ( part_of planta)) </li></ul><ul><li> árvore  planta </li></ul><ul><li> ramo  part_of árvore </li></ul><ul><li> folha  part_of ramo </li></ul><ul><li> girafa  animal come folha </li></ul><ul><li> part_of = transitiva </li></ul><ul><ul><li>Pode-se derivar que: girafa  herbívoro </li></ul></ul>
  51. 56. Web Semântica <ul><li>Cenário: </li></ul><ul><ul><li>Alguém interessado em adquirir uma câmera </li></ul></ul><ul><ul><li>com lentes com zoom de 75-300mm, com </li></ul></ul><ul><ul><li>abertura (aperture) de 4.5-5.6, e um shutter </li></ul></ul><ul><ul><li>speed de 1/500 sec. a 1.0 sec. </li></ul></ul><ul><ul><li>Uma aplicação vai percorrer a Web buscando sites que atendam esta necessidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Vamos assumir que exista uma Ontologia para câmeras expressa em OWL, que a aplicação pode consultar ao fazer sua pesquisa na Web. </li></ul></ul>
  52. 57. Web Semântica Exemplo do uso da OWL (Costello) Definir os termos &quot;Camera&quot; and &quot;SLR&quot;. Associar SLRs como um tipo de Camera. <owl:Class rdf:ID=&quot; Camera &quot;/> <owl:Class rdf:ID=&quot; SLR &quot;> <rdfs:subClassOf rdf:resource=&quot;# Camera &quot;/> </owl:Class> Definição destas duas classes em OWL: (Nota: SLR = Single Lens Reflex )
  53. 58. Web Semântica Como saber se um documento é relevante? <PhotographyStore rdf:ID=&quot;Hunts&quot; xmlns:rdf=&quot;http://www.w3.org/1999/02/22-rdf-syntax-ns#&quot;> <store-location>Malden, MA</store-location> <phone>617-555-1234</phone> <catalog rdf:parseType=&quot;Collection&quot;> <SLR rdf:ID=&quot;Olympus-OM-10&quot; xmlns=&quot;http://www.camera.org#&quot;> <lens> <Lens> <focal-length>75-300mm zoom</focal-length> <f-stop>4.5-5.6</f-stop> </Lens> </lens> <body> <Body> <shutter-speed rdf:parseType=&quot;Resource&quot;> <min>0.002</min> <max>1.0</max> <units>seconds</units> </shutter-speed> </Body> </body> <cost rdf:parseType=&quot;Resource&quot;> <rdf:value>325</rdf:value> <currency>USD</currency> </cost> </SLR> </catalog> </PhotographyStore> A aplicação encontra o documento: Este documento é relevante?
  54. 59. Web Semântica <PhotographyStore rdf:ID=&quot;Hunts&quot; xmlns:rdf=&quot;&rdf;#&quot;> <store-location>Malden, MA</store-location> <phone>617-555-1234</phone> <catalog rdf:parseType=&quot;Collection&quot;> < SLR rdf:ID=&quot;Olympus-OM-10&quot; xmlns=&quot;http://www.camera.org#&quot;> <lens> <Lens> < focal-length >75-300mm zoom</ focal-length > < f-stop >4.5-5.6</ f-stop > </Lens> </lens> <body> <Body> <shutter-speed rdf:parseType=&quot;Resource&quot;> <min>0.002</min> <max>1.0</max> <units>seconds</units> </shutter-speed> </Body> </body> <cost rdf:parseType=&quot;Resource&quot;> <rdf:value>325</rdf:value> <currency>USD</currency> </cost> </ SLR > </catalog> </PhotographyStore> I am interested in purchasing a camera with a 75-300mm zoom lens size, that has an aperture of 4.5-5.6, and a shutter speed that ranges from 1/500 sec. to 1.0 sec. Serve? Como saber se um documento é relevante? Para determinar se atende, as sequintes questões devem ser respondidas: 1. Qual a relação entre &quot;SLR&quot; and &quot;Camera&quot;? 2. Qual a relação entre &quot;focal-length&quot; e &quot;size&quot;? 3. Qual a relação entre &quot;f-stop&quot; e &quot;aperture&quot;?
  55. 60. Web Semântica A aplicação consulta a ontologia de câmeras em OWL, que diz ser SLR um tipo de câmera. <owl:Class rdf:ID=&quot; SLR &quot;> <rdfs: subClassOf rdf:resource=&quot;# Camera &quot;/> </owl:Class> Relação entre SLR e câmera? <PhotographyStore rdf:ID=&quot;Hunts&quot; <SLR> … </SLR> </PhotographyStore> Hunts.xml aplicação <owl:Class rdf:ID=&quot; SLR &quot;> <rdfs: subClassOf rdf:resource=&quot;# Camera &quot;/> </owl:Class> Camera.owl &quot;Relação entre Camera and SLR?&quot; &quot;SLR é um tipo de Camera.&quot;
  56. 61. Web Semântica Esta declaração OWL diz à aplicação que focal-length é equivalente à lens size: <owl:DatatypeProperty rdf:ID=&quot; focal-length &quot;> <owl: equivalentProperty rdf:resource=&quot;# size &quot;/> <rdfs:domain rdf:resource=&quot;#Lens&quot;/> <rdfs:range rdf:resource=&quot;&xsd;#string&quot;/> </owl:DatatypeProperty> &quot;focal-length é sinônimo de (lens) size. focal-length deve ser usado para uma Lens. focal-length tem um valor que é um string.&quot; Relação entre focal-length e lens size?
  57. 62. Web Semântica Esta declaração OWL diz à aplicação que f-stop é equivalente à aperture: <owl:DatatypeProperty rdf:ID=&quot; f-stop &quot;> <owl: equivalentProperty rdf:resource=&quot;# aperture &quot;/> <rdfs:domain rdf:resource=&quot;#Lens&quot;/> <rdfs:range rdf:resource=&quot;&xsd;#string&quot;/> </owl:DatatypeProperty> A aplicação agora reconhece que o documento encontrado - está descrevendo câmeras, - mostra lens size, - mostra a aperture para a câmera, e - os valores para lens size, aperture e shutter speed são atendidos. Relação entre f-stop e aperture?
  58. 63. Web Semântica
  59. 64. Web Semântica O que é o ? <ul><li>Projeto de pequisa desenvolvido pela University of Maryland , sob o financiamento da National Science Foundation e DARPA </li></ul><ul><li>Mecanismo de indexação e recuperação de documentos de Web Semântica (RDF e OWL) </li></ul><ul><li>Primeira versão em 2004 </li></ul>
  60. 65. Web Semântica <ul><li>Indexa documentos RDF e OWL, em vez de documentos HTML puros </li></ul><ul><li>Extrai metadados para cada documento descoberto </li></ul><ul><li>Computa relações (incluindo similaridades) entre documentos. </li></ul>O que o faz?
  61. 66. Web Semântica Principais serviços oferecidos pelo <ul><li>Swoogle Search - serviço que suporta restrições em URLs de documentos de Web Semântica e classes/propriedades usadas ou definidas por elas. </li></ul><ul><li>Ontology Dictionary - indexa as classes e propriedades definidas pelos documentos de Web Semântica descobertos. </li></ul><ul><li>Swoogle Statistics - caracteriza a Web Semântica baseado nos metadados do Swoogle sobre os documentos de Web Semântica descobertos. </li></ul>
  62. 67. “ A Humanidade ainda não teceu a teia da vida. Seja o que for que fizermos para a teia, fazemos para nós mesmos. Todas as coisas se conectam.” Chefe Seattle, 1854 “ A Humanidade ainda não teceu a teia da vida. Seja o que for que fizermos para a teia, fazemos para nós mesmos. Todas as coisas se conectam.” Chefe Seattle, 1854 [email_address] [email_address] [email_address]

×