Cnl 2015 normas de participação - bm carrazeda

318 visualizações

Publicada em

Normas de participação na 2.ª fase do Concurso Nacional de Leitura 2015 - distrito de Bragança, BM de Carrazeda de Ansiães

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
318
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
138
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cnl 2015 normas de participação - bm carrazeda

  1. 1. Normas de participação no CNL 2014/2015 – Fase Distrital (Bragança/ Carrazeda de Ansiães) 2 As normas de participação aqui apresentadas estabelecem as normas gerais da 2ª fase do Concurso Nacional de Leitura 2014/2015, do Distrito de Bragança, a realizar na Escola Profissional de Carrazeda de Ansiães e no CITICA, no dia 24 de Abril (sexta feira) de 2015, a partir das 13:00h. Fig. 1 – Concelhos que pertencem ao Distrito de Bragança
  2. 2. Normas de participação no CNL 2014/2015 – Fase Distrital (Bragança/ Carrazeda de Ansiães) 3 Artigo 1º Objetivos Esta iniciativa integra-se no Concurso Nacional de Leitura, correspondendo à 2ª fase Distrital e tem como objetivos: - Promover e estimular o gosto pela leitura; - Dar a conhecer preferencialmente autores de língua portuguesa; - Avaliar a capacidade de análise de obras literárias pelos alunos do 3º Ciclo e do Secundário. Pretende-se pois estimular a prática da leitura, como forma de conhecimento e de lazer entre os alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, o concurso pretende motivar os adolescentes para a leitura de obras literárias e estimular o convívio entre leitores, que seja a festa da leitura. Artigo 2º Condições gerais de participação A participação nesta final distrital dirige-se exclusivamente, aos alunos das escolas do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, do Distrito de Bragança, que decidiram por sua iniciativa aderir a este concurso e ficaram apurados na 1ª fase do CNL. Para participarem no Concurso Nacional de Leitura, os concorrentes comprometem-se a respeitar as presentes Normas de Participação, bem como as decisões do Júri a ele preside. Artigo 3º Obras a concurso A presente Final do Distrito de Bragança incidirá sobre as seguintes obras, divulgadas a todos os concorrentes: OBRAS A CONCURSO: 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO “ O Caderno do Avô Heinrich” de Conceição Dinis Tomé “O Livro Misterioso” de Margarida Fonseca Santos
  3. 3. Normas de participação no CNL 2014/2015 – Fase Distrital (Bragança/ Carrazeda de Ansiães) 4 ENSINO SECUNDÁRIO “ O Passado que Seremos” de Inês Botelho “Ana de Londres” de Cristina Carvalho Artigo 4º Júri 1. O Júri da Final do Distrito de Bragança será constituído pelos seguintes elementos: a)Presidente: Cristina Lima (Técnica Superior de Biblioteca e Documentação da Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães); b)Vogais: Arcelina Samorinha (Professora do Ensino Básico especializada em Educação Especial, com formação na área de Sociologia da infância na Universidade do Minho); Marlene Machado (Professora do 3º Ciclo e Secundário de Português e Inglês, colaboradora do Centro de Línguas do IPB). Artigo 5º Apuramento dos finalistas 1. Para o apuramento dos finalistas presentes na Final do Distrito de Bragança, proceder- se-á a duas provas: uma escrita e outra oral. 2. Os procedimentos da prova escrita serão os mesmos para os dois níveis e a prova será efetuada, em simultâneo, no edifício da Escola Profissional de Carrazeda de Ansiães. Serão apurados cinco finalistas do 3º Ciclo e cinco finalistas do Secundário, que irão realizar a prova oral no CITICA. 3. Na prova oral, os finalistas do 3º Ciclo serão os primeiros a realizar a prova, seguindo- se-lhes os finalistas do Secundário. 4. Será apurado apenas um aluno de cada nível de ensino para representar o Distrito de Bragança, na Final Nacional do CNL.
  4. 4. Normas de participação no CNL 2014/2015 – Fase Distrital (Bragança/ Carrazeda de Ansiães) 5 Artigo 6º Prova escrita 1. A prova escrita será realizada na Escola Profissional de Ansiães e terá inicio às 13:30h, pelo que será necessário que os alunos se apresentem no Secretariado do CITICA, pelas 13.00h, para identificação, atribuição do número de candidato e entrega da declaração de filmagens. 2. A prova escrita será apresentada em enunciado próprio, a ser fornecido pela organização, no qual será necessário que o aluno preencha, apenas, o número que lhe foi atribuído aquando da sua chegada ao CITICA. Não deverá escrever em parte alguma a escola à qual pertence. A resposta à pergunta de desenvolvimento deverá ser limitada a um número mínimo de 80 palavras e um número máximo de 120 palavras. Serão fornecidas aos alunos, 2 folhas de rascunho para o exercício de raciocínio prévio. 3. A prova será constituída por questões de escolha múltipla ou Verdadeiro / Falso, sobre o conteúdo dos dois livros selecionados, e por uma pergunta aberta de desenvolvimento. 4. A prova terá duração máxima de 30 (trinta) minutos, sem tolerância. 5. No local onde se realizar a prova escrita, apenas será permitida a permanência dos concorrentes, devidamente identificados com Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade (obrigatórios), e dos membros da organização destacados para esse efeito. 6. Após a conclusão da prova, os concorrentes deverão entregá-la aos membros da organização, onde será registada diante o aluno, a hora exata a que entregou a prova. 7. A correção da prova escrita é de responsabilidade da organização. 8. A prova escrita é de carácter eliminatório. 9. Em caso de empate, o Júri terá os seguintes critérios para desempate final, de forma a serem identificados os cinco finalistas da cada nível de ensino: 9.1 Primeiro: pela resposta de desenvolvimento, em função de: conteúdo respondido ao questionado, estruturação e encadeamento lógico e objetivo das ideias, correção linguística, originalidade dos argumentos. 9.2 Segundo: A utilização do número limite de palavas estipulada. 9.3 Terceiro: pelo tempo de realização da prova 10. Apurar-se-ão, para a etapa seguinte, os cinco concorrentes melhor classificados em cada nível de ensino.
  5. 5. Normas de participação no CNL 2014/2015 – Fase Distrital (Bragança/ Carrazeda de Ansiães) 6 11. A pontuação obtida por cada um dos cinco apurados na prova escrita constituirá também, critério de avaliação a ter em conta conjuntamente com a pontuação da prova oral. Artigo 7º Prova oral em palco A prova oral será realizada no CITICA sendo constituída por 3 momentos : - Prova Conhecimento das obras (1 minuto para cada candidato); - Argumentação (3 minutos para cada candidato) e - Leitura expressiva (em função do excerto da obra). A prova iniciar-se-á com os alunos do 3º ciclo seguindo-se os alunos do secundário. Cada concorrente, responderá na prova oral pela ordem da pontuação obtida na prova escrita. 1. Prova de conhecimento das obras - Serão disponibilizados pelo apresentador da prova cinco envelopes diferentes que conterão, cada um, duas questões sobre as obras lidas. Cada aluno selecionará, aleatoriamente, um envelope que entregará ao apresentador e responderá, em palco, às duas perguntas aí contidas. Terá 1 min. para responder às duas perguntas, depois de lhe serem colocadas individualmente. 2. Prova de Argumentação - Serão disponibilizados pelo apresentador da prova cinco envelopes diferentes que conterão, cada um, um excerto da obra para argumentação. Relativamente à argumentação, o júri terá em conta os seguintes critérios: - Estruturação e encadeamento lógico de ideias; - Originalidade dos argumentos; - Correcção linguística; - objectividade; - rapidez e - postura corporal. 3. Leitura Expressiva - Serão disponibilizados pelo apresentador da prova cinco envelopes diferentes que conterão, cada um, um excerto de uma das obras para leitura expressiva. A leitura expressiva será avaliada pelo júri tendo em conta os seguintes parâmetros:
  6. 6. Normas de participação no CNL 2014/2015 – Fase Distrital (Bragança/ Carrazeda de Ansiães) 7 - Audibilidade; - Percetibilidade; - Articulação; - Expressividade; - Pontuação; - Ritmo; - Criatividade na leitura; - Postura corporal. Artigo 8º Critérios de desempate 1. A ordenação final dos concorrentes resultará da avaliação do conjunto da prova escrita e da prova oral. 2. Uma vez que não há lugar a prémios ex aequo, de empate serão colocadas, pelo Júri questões objectivas de resposta rápida, sendo excluído o concorrente que primeiro falhar. Artigo 9º Concorrentes apurados Será apurado para a Final Nacional do Concurso Nacional de Leitura o aluno mais pontuado, nas duas provas, por cada nível de ensino. Será selecionado ainda um segundo concorrente por nível de ensino, classificado em segundo lugar, que deterá o estatuto de suplente, para a eventualidade do vencedor não poder comparecer. Artigo 10º Prémios 1. Serão atribuídos prémios aos três finalistas de cada categoria (3º ciclo e secundário); 2. Todos os alunos concorrentes terão direito a um certificado de participação e outras ofertas; 3. Todas as escolas concorrentes terão direito a um certificado de participação. Artigo 11º Casos omissos Casos imprevistos serão resolvidos pelo Júri, no momento, e das deliberações do Júri não haverá recurso.
  7. 7. Normas de participação no CNL 2014/2015 – Fase Distrital (Bragança/ Carrazeda de Ansiães) 8 PROGRAMA

×