Circulação da atmosfera

923 visualizações

Publicada em

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
923
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Circulação da atmosfera

  1. 1. Conceitos a saber: Isóbaras – linhas que unem lugares com a mesmo peso atmosférico (pressão atmosférica) Cartas sinópticas: mapas que representam as condições atmosféricas, num dado território, num certo momento. Pressão atmosférica: peso que o ar exerce sobre uma superfície. Mede-se em milibares(mb), hectopascais (hPa) ou milímetros de mercúrio(mm/hg). O valor normal da pressão atmosférica é de 1013mb ou 760mm/hg. Quando o peso do ar é superior a 1013mb, então a pressão é alta designando-se por centro de altas pressões ou anticiclone. Se for abaixo deste valor, então a pressão é baixa, designando-se por centro de baixas pressões ou depressão barométrica ou ciclone(em casos específicos). A pressão atmosférica é representada através linhas isobáricas ou isóbaras, sendo normalmente concêntricas e fechadas que formam os centros de pressão ou centros barométricos.
  2. 2. Centro Barométrico – área onde existe uma coluna de ar (descendente ou ascendente) que pode atingir vastas áreas Centro Barométrico – área onde existe uma coluna de ar (descendente ou ascendente) que pode atingir vastas áreas -Movimentos da atmosfera: verticais (de convecção - são ascendentes ou subsidentes) ou horizontais (de advecção – são convergentes ou divergentes). Depressão ou centros de baixa pressão Se o ar sobe, o peso do ar (pressão atmosférica) diminui – o ar arrefece, diminui a sua capacidade de conter vapor de água e aumenta a humidade relativa. O ar satura e condensa: as gotículas de água vão-se juntando formando outras, cada vez maiores: surgem as nuvens e, quando as gotículas se tornam demasiado grandes e pesadas para resistir à força da gravidade, acabam por cair sob a forma de chuva. (fig.1) A estes tipos de chuvas designam-se por chuvas convergentes (ou ciclónicas quando acompanhadas por ventos muito forte e tempo instável como por exemplo nos ciclones ou furacões). Assim ao centro de baixa pressão ou depressão está associada a chuva. Numa imagem de satélite as nuvens formam um caracol, devido à circulação do ar. (fig. 2) Nas cartas sinópticas o valor da pressão atmosférica é menor no centro, aumentando para a periferia (para fora). Fig.2 Fig. 1
  3. 3. Centro de alta pressão ou anticiclone Tal como o nome diz, o centro de alta pressão é uma área cuja pressão do ar é mais elevado. Isto por o ar desce e exerce uma força ou peso. Neste centro, a pressão do ar é superior a 1013 mb. Nesta situação, como o ar desce, aquece e as gotículas de água tendem a afastar-se. Aumenta a capacidade de conter vapor de água e diminui a humidade relativa. Assim, não existem condições para a saturação e para a condensação e por isso não se formam as nuvens. Geralmente o céu apresenta-se limpo. Numa imagem de satélite não aparece uma área sem nuvens. Nas cartas sinópticas o valor da pressão atmosférica é maior no centro, diminuindo para a periferia (para fora).
  4. 4. a) Num centro de baixas pressões o ar é ascendente, convergente junto à superfície terrestre e divergente em altitude b) Num centro de altas pressões o ar é descendente, divergente junto à superfície terrestre e convergente em altitude
  5. 5. estado do tempo em Portugal Continental é condicionado pelo anticiclone dos Açores (situação típica de Verão). Pela imagem de satélite na banda do infravermelho pode observar-se pouca nebulosidade na Península Ibérica
  6. 6. DeslocaçãoDeslocação DeslocaçãoDeslocação DeslocaçãoDeslocação Massa de ar fria Massa de ar fria Massa de ar mais fria Massa de ar mais fria Massa de ar quente Massa de ar quente Massa de ar fria Massa de ar fria Massa de ar fria Massa de ar fria Massa de ar quente Massa de ar quente Frente quente: a massa de ar mais quente avança sobre a massa de ar mais fria Frente fria : a massa de ar mais fria empurra a massa de ar quente para cima Frente oclusa: uma frente fria alcança a frente quente. O ar quente ascende, deixando as duas massas de ar frio por baixo

×