Bandeiras Historicas (Síntese)

2.780 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Diversão e humor
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.780
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bandeiras Historicas (Síntese)

  1. 1. Bandeiras Históricas Brasileiras Profª Anira Campos
  2. 2. Bandeira da Ordem Militar de Cristo (1332 - 1651)
  3. 3. Bandeira da Ordem Militar de Cristo (1332 - 1651) Usada para representar a Ordem de Cristo, companhia que patrocinou as expedições marítimas portuguesas. As caravelas da frota de Pedro Álvares Cabral, que chegaram ao Brasil em 1500, possuíam a Cruz de Cristo pintada nas velas. É uma cruz que aparece no centro da bandeira. Profª Anira Campos
  4. 4. Bandeira Real (1500 - 1521)
  5. 5. Bandeira Real (1500 - 1521) Representou o Reino Português de 1500 a 1521. Sob a Cruz de Cristo é apresentado, pela primeira vez, o escudo de Portugal com as armas nacionais. Profª Anira Campos
  6. 6. Bandeira de D. João III (1521 - 1616)
  7. 7. Bandeira de D. João III (1521 - 1616) Simbolizou o reinado de D. João III de 1521 a 1616. Chamado “O Colonizador”, foi responsável pelas expedições exploradoras e colonizadoras no Brasil pela criação do Governo Geral. No centro figura apenas escudo português. Profª Anira Campos
  8. 8. Bandeira do Domínio Espanhol (1616 - 1640)
  9. 9. Bandeira do Domínio Espanhol (1616 - 1640) Criada em 1616, representou o domínio da Espanha sobre Portugal e foi usada pelos dois países e suas colônias até 1640. Sob a Cruz de Cristo é apresentado, pela primeira vez, o escudo de Portugal com as armas nacionais. Profª Anira Campos
  10. 10. Bandeira da Restauração (1640 - 1683)
  11. 11. Também conhecida como Bandeira de D. João IV, foi criada logo após o fim do domínio Espanhol, em 1640, para marcar o surgimento do Reino de Portugal. No Brasil, esteve presente nas campanhas de expulsão dos holandeses no Nordeste. Deixa de ser usada em 1683. Bandeira da Restauração (1640 - 1683) Profª Anira Campos
  12. 12. Bandeira do Principado do Brasil (1644 - 1816)
  13. 13. Feita em 1645, por ordem de D. João IV, para ser usada durante a cerimônia de entrega do título de príncipe do Brasil ao seu filho Teodósio. Depois disso, o rei decidiu conceder o título aos demais herdeiros da Coroa e, por isso,a bandeira foi usada até 1816. Bandeira do Principado do Brasil (1644 - 1816) Profª Anira Campos
  14. 14. Bandeira de D. Pedro II de Portugal (1683 - 1706)
  15. 15. Criada em 1683 para simbolizar o Reino de Portugal. No Brasil, esteve presente durante o apogeu da expansão bandeirante. Empregou pela primeira vez o fundo verde com o escudo português no centro. Bandeira de D. Pedro II de Portugal (1683 - 1706) Profª Anira Campos
  16. 16. Bandeira do Século XVII (1600 - 1700)
  17. 17. Bandeira oficial do Reino de Portugal, foi criada em 1600 e usada até 1700 nas colônias portuguesas, ao lado de outras bandeiras como a da Restauração, a do Principado e a de D. Pedro II de Portugal. Bandeira do Século XVII (1600 - 1700) Profª Anira Campos
  18. 18. Bandeira do Regime Constitucional (1821 - 1822)
  19. 19. Última bandeira portuguesa hasteada no Brasil, foi criada em 1821 para marcar o fim da monarquia absolutista obtido com a Revolução dos Cravos. Bandeira do Regime Constitucional (1821 - 1822) Profª Anira Campos
  20. 20. Bandeira Imperial do Brasil (1822 - 1889)
  21. 21. Criada em 1822, permaneceu como bandeira nacional do Brasil até a Proclamação da República. Bandeira Imperial do Brasil (1822 - 1889) Profª Anira Campos
  22. 22. Bandeira Provisória da República (15 a 19 de novembro de 1889)
  23. 23. Inspirada na bandeira norte-americana, foi criada em 15/11/1889 para representar a República dos Estados Unidos do Brasil. Durou 4 dias. Foi hasteada na redação do jornal A CIDADE DO RIO e a bordo do navio ALAGOAS, que levou a família imperial de volta a Portugal. Bandeira Provisória da República (15 a 19 de novembro de 1889) Profª Anira Campos
  24. 25. * A atual Bandeira Nacional foi projetada por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos, com desenho de Décio Vilares. * As cores verde (representando a Casa Real Portuguesa de Bragança) e amarela (simbolizando a Casa Imperial austríaca de Habsburgo, de onde provinha Lorena de Áustria, primeira mulher de D. Pedro I) foram mantidas da bandeira oficial do país nos tempos do Império. * O losango inscrito em um retângulo foi um símbolo inspirado nas bandeiras militares francesas do final do século XVIII. Profª Anira Campos
  25. 26. * Na atual bandeira, o brasão imperial foi substituído pela esfera azul com estrelas, em uma representação do Cruzeiro do Sul do ponto de vista do Rio de Janeiro, então capital da república. * As estrelas ainda representam os Estados e o Distrito Federal. * A inscrição central “ ORDEM E PROGRESSO ” foi extraída da célebre frase do filósofo positivista Augusto Comte: “O amor por princípio, a ordem por base e o progresso por fim.” Profª Anira Campos
  26. 27. * A primeira Bandeira Nacional foi arvorada pela primeira vez ao meio-dia do dia 19/11/1889, em cerimônia realizada na Câmara Federal do RJ. * Até hoje, o protocolo rege que o hasteamento ocorra no mesmo horário em solenidades oficiais do Dia da Bandeira. Profª Anira Campos
  27. 28. Hino à Bandeira Nacional (Letra: Olavo Bilac Música: Francisco Braga ) Salve, lindo pendão da esperança, Salve, símbolo augusto da paz! Tua nobre presença à lembrança A grandeza da Pátria nos traz. Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil! Em teu seio formoso retratas Este céu de puríssimo azul, A verdura sem par destas matas, E o esplendor do Cruzeiro do Sul.
  28. 29. Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil! Contemplando o teu vulto sagrado, Compreendemos o nosso dever; E o Brasil, por seus filhos amado, Poderoso e feliz há de ser. Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil! Sobre a imensa Nação Brasileira, Nos momentos de festa ou de dor, Paira sempre, sagrada bandeira, Pavilhão da Justiça e do Amor! Recebe o afeto que se encerra...

×