Anorexia

27.028 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.028
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
198
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
532
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anorexia

  1. 1. Anorexia Nervosa
  2. 2. <ul><li>Introdução. </li></ul><ul><li>O que é a anorexia nervosa. </li></ul><ul><li>Quais são as principais causas. </li></ul><ul><li>Quais são as consequências. </li></ul><ul><li>Sintomas da anorexia nervosa. </li></ul><ul><li>Formas de prevenção . </li></ul><ul><li>Tratamento </li></ul><ul><li>Recomendações. </li></ul><ul><li>Curiosidades. </li></ul><ul><li>Conclusão. </li></ul><ul><li>Bibliografia/webgrafia. </li></ul><ul><li>Autores. </li></ul>Desenvolvimento
  3. 3. Introdução Com esta apresentação pretendemos mostrar aos nossos colegas algumas informações sobre a anorexia, mais propriamente para demonstrar as consequências que ,por vezes gravíssimas, pode causar.
  4. 4. O que é a Anorexia Nervosa? A anorexia nervosa é uma disfunção alimentar, caracterizada por uma rígida e insuficiente dieta alimentar. É uma doença complexa, envolvendo componentes, psicológicos, fisiológicos e sociais. Afecta primeiramente adolescentes do sexo feminino, mas também afecta alguns rapazes.
  5. 5. Quais são as principais causas? No caso dos jovens adolescentes de ambos os sexos, poderá estar ligada a problemas de auto-imagem tais como: dismorfia, dificuldade em ser aceite pelo grupo, ou em lidar com a sexualidade genital emergente. A taxa de mortalidade da anorexia nervosa é de aproximadamente 10%, uma das maiores entre qualquer transtorno psicológico.
  6. 6. Quais são as consequências: <ul><li>Fadiga e senso de inadequação em geral. </li></ul><ul><li>• Maior dificuldade de sentir o gosto dos alimentos na boca, assim como a redução dos movimentos do esófago, estômago e intestinos. </li></ul><ul><li>• Pele fria e pálida, estrutura dos ossos saltados (sendo a osteopatia e a osteoporose frequentes). </li></ul><ul><li>• Alterações na estrutura de sono são também descritas, como: períodos longos de insónia e despertar precoce. </li></ul><ul><li>• E, do ponto de vista do desenvolvimento da personalidade, a anorexia pode ser concebida como uma não aceitação do corpo feminino adulto, com particular rejeição pelas mudanças sexuais associadas à adolescência. </li></ul>
  7. 7. Sintomas da Anorexia Nervosa <ul><li>• O paciente aparenta ter mais idade. </li></ul><ul><li>• É comum a queda de cabelos. </li></ul><ul><li>• Aparecimento de lanugo (fina camada de pelos sobre a pele) e de petéquias e equimoses (problemas de pele). </li></ul><ul><li>• A hiperbetacarotenemia (excesso do pigmento beta-caroteno na pele) </li></ul><ul><li>• Altos níveis de colesterol são também encontrados. </li></ul><ul><li>• Alterações hematológicas incluem a anemia e a leucemia. </li></ul><ul><li>• Alterações endócrinas são também frequentes. </li></ul><ul><li>• Alterações na estrutura de sono são também descritas, como: períodos longos de insónia e despertar precoce. </li></ul>
  8. 8. Sintomas da Anorexia (cont.) <ul><li>Outras situações que muitas vezes acompanham a </li></ul><ul><li>anorexia são: </li></ul><ul><li>Depressão ou sintomas depressivos; </li></ul><ul><li>Tristezas; </li></ul><ul><li>Isolamento (não apetece sair ou não apetece estar com amigos ou família); </li></ul><ul><li>Alterações comportamentais; </li></ul><ul><li>Alterações emocionais; </li></ul><ul><li>Reacção excessiva perante situações normais; </li></ul><ul><li>Alteração do sono; </li></ul><ul><li>Falta de vontade em viver ou não ter grandes interesses; </li></ul><ul><li>Desejos por doces; </li></ul>
  9. 9. Formas de prevenção: <ul><li>Ter uma alimentação equilibrada e fazer exercício físico adequadamente; </li></ul><ul><li>Comunicar às crianças mais “fortes”, para se aceitarem como realmente são; </li></ul><ul><li>Permitir ao jovem um grau adequado de liberdade, autonomia e capacidade de decisão; </li></ul>
  10. 10. Formas de prevenção ( Cont.) Realizar as alimentações em família, se possível nunca em solitário, aproveitando a comunicação entre pessoas; Se uma pessoa precisa de perder peso por razões de saúde, deve fazê-lo sempre sobre controlo médico; Caso o jovem demonstrar desejo de perder de peso desnecessário ou reduzir da sua alimentação, levá-lo a um consultório médico.
  11. 11. Tratamento A anorexia nervosa, por ser uma doença com raízes psicológicas, é difícil de ser tratada. Uma vez diagnosticado, o anoréctico passa por várias terapias. Como a negação do problema é frequente, os médicos, terapeutas e familiares precisam de ser pacientes enquanto motivam o anoréctico para a sua recuperação. Recaídas são comuns em pessoas anorécticas. Em casos mais graves, tratamento hospitalar é indicado.
  12. 12. Recomendações: A faixa etária está baixando nos casos de anorexia. A família precisa observar especialmente as meninas que disfarçam o emagrecimento usando roupas largas e soltas no corpo e se recusam a participar das refeições em casa; Os familiares só se dão conta do que está acontecer quando, por acaso, surpreendem a paciente com pouca roupa e vêem seu corpo esquelético, transformado em pele e osso. Nesse caso, é urgente procurar atendimento médico especializado;
  13. 13. Recomendações (cont.) <ul><li>Se o paciente anoréctico estiver correndo risco por causa da caquexia (perda de peso) e dos distúrbios psiquiátricos deve ser internado num hospital para tratamento médico. </li></ul><ul><li>Oferecer, carinho, compartilhar historias, dar apoio e força para todos os momentos, amizade e família são os principais pontos fortes para recuperação do anoréctico. </li></ul>
  14. 14. Curiosidades <ul><li>Famosa com anorexia: </li></ul><ul><li>Ana Carolina Reston, uma manequim brasileira, de 21 anos , morreu na sequência de uma anorexia nervosa. Segundo a imprensa brasileira, a jovem estava internada há vários dias com uma infecção generalizada, que resultou da anorexia. </li></ul>
  15. 15. Curiosidades (cont.) <ul><li>Uma prima, com quem Ana Carolina morava quando estava no Brasil, conta que a jovem só comia maçãs e tomates e que, logo após as refeições, se fechava na casa de banho, provavelmente para vomitar. </li></ul><ul><li>A família de Ana Carolina espera agora que a morte da jovem sirva de alerta para pais e jovens que enfrentam a doença. A mãe conta que quando insistia para que a filha comesse melhor, ela dizia que não tinha vontade de comer, que a comida «não descia», mas nunca admitiu que estava doente. </li></ul>
  16. 16. Curiosidades (cont.) <ul><ul><li>Ana Carolina tinha 1,74 m de altura e pesava cerca de 40 quilos. Apesar de ser extremamente magra, a modelo trabalhava em agências de renome internacional como a Lequipe, Ford e Elite. </li></ul></ul>
  17. 17. Conclusão No fim deste trabalho, esperamos que consigam perceber que ideias, pensamentos e modas podem levar-nos à morte, que nem tudo é certo e que valores que algumas vezes nos transmitem são um risco para a saúde e não formas de vida. Esperemos que tenham gostado do trabalho.
  18. 18. Bibliografia/Webgrafia http://www.cremer.com.br/revista/edicao3/pg8.shtml http://www.copacabanarunners.net/anorexia.html
  19. 19. Trabalho realizado por: Luís Gama Marta Fernandes Rui Lobo 8ºG

×