Moda final (2) (1)

199 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
199
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Moda final (2) (1)

  1. 1. Moda Grupo: Giovanna Aquino Martins Nº11 Matrícula: 1257096 Izadora Santos Nº14 Matrícula: 1357062 Márcia Cristina Ortiz Nº24 Matrícula: 1357073 Milena Veronezi de Oliveira Nº28 Matrícula: 1357084 Turma: 71C/2013
  2. 2. BANCA EXAMINADORA ______________________ Luiz Eduardo Comin ______________________ Rodrigo Ferreira Carvalho 2
  3. 3. Sumário 1. Introdução...............................................................................................................................5 2. Fundamentação Teórica...........................................................................................................6 2.1 Revisão Bibliográfica.......................................................................................................6 2.1.1 Exportações do mercado da moda cresceram 31% nos últimos dez anos................6 2.1.1.1 Resumo.............................................................................................................7 2.1.2 Gastos dos brasileiros com roupas sobem 68,4% em 9 anos, diz pesquisa..............9 2.1.2.1 Resumo...........................................................................................................10 2.1.3 Mercado de moda conquista mais espaço...............................................................11 2.1.3.1 Resumo...........................................................................................................12 Pesquisa da Sophia Mind indica que 55% das mulheres compram ao menos uma peça de roupa por mês 22% gastam mais de R$ 200,00 mensalmente com vestuário......................13 2.1.4 Resumo.............................................................................................................................14 Justificativa...............................................................................................................................15 Objetivos...................................................................................................................................16 Gerais....................................................................................................................................16 Específico.............................................................................................................................16 População.............................................................................................................................17 Amostra.....................................................................................................................................18 Dados coletados........................................................................................................................19 Questionário.........................................................................................................................19 ROL......................................................................................................................................22 Qual a sua idade?.............................................................................................................23 Tabela..........................................................................................................................23 Gráfico .......................................................................................................................24 Qual seu gênero?.............................................................................................................24 Tabela..........................................................................................................................24 Gráfico........................................................................................................................25 Você segue as tendências da moda?.................................................................................26 Tabela..........................................................................................................................26 Gráfico........................................................................................................................26 Na hora da compra, qual a sua prioridade?......................................................................27 Tabela..........................................................................................................................27 Gráfico........................................................................................................................27 Você já pensou em trabalhar com moda?........................................................................28 Tabela..........................................................................................................................28 Gráfico.....................................................................................................................28 Até quanto você pagaria em uma peça de roupa?...........................................................29 Tabela..........................................................................................................................29 Gráfico........................................................................................................................29 Compraria uma peça de roupa só para estar na moda?....................................................30 Tabela..........................................................................................................................30 Gráfico........................................................................................................................30 Você passa mais de uma semana sem comprar roupas?..................................................31 3
  4. 4. Tabela..........................................................................................................................31 Gráfico........................................................................................................................31 Para você é importante estar na moda?............................................................................32 Tabela..........................................................................................................................32 Gráfico........................................................................................................................32 Já aconteceu de você comprar alguma roupa pro impulso?............................................33 Tabela..........................................................................................................................33 Gráfico........................................................................................................................33 Você já fez compras pela internet?..................................................................................34 Tabela..........................................................................................................................34 Gráfico........................................................................................................................34 Se você gosta de algo em uma loja, e o valor não for acessível você compra?...............35 Tabela..........................................................................................................................35 Gráfico........................................................................................................................35 Você sabe o que é uma “it girl”?......................................................................................36 Tabela..........................................................................................................................36 Gráfico........................................................................................................................36 Quando vai as compras, somente o necessário?..............................................................37 Tabela..........................................................................................................................37 Gráfico .......................................................................................................................37 O que significa moda para você.......................................................................................38 Tabela..........................................................................................................................38 Gráfico........................................................................................................................38 Considerações finais.................................................................................................................39 Dificuldades e Sugestões..........................................................................................................40 Fórmulas....................................................................................................................................41 Referências................................................................................................................................42 Anexos......................................................................................................................................43 Miniatura dos Slides..................................................................................................................45 4
  5. 5. 1. Introdução A moda desde sempre influenciou os costumes e fez parte da tradição de todas as sociedades. Moda nada mais é do que o reflexo da evolução do comportamento, mudanças de hábitos, costumes e expressões da sociedade. É considerada por muitos algo inovador, porém passageiro pois suas características são facilmente mutáveis e socialmente aceita. A noção de moda acha-se de forma espontânea associada ao vestuário, às decorações corporais e estilos ornamentais, mas existe uma distinção entre moda e vestuário. São autorizados dois diferentes usos do termo no senso comum: um ressaltando o caráter efêmero das variações e sua ocorrência nas mais diversas atividades, como na criação musical, reflexão intelectual, no ato de vestir-se, práticas esportivas, ou tipos de objetos, vestuário, interiores de residência, etc; outro remetendo exclusivamente ao vestuário, identificação que permite falar em vestimentas na Grécia, no Império Romano, nas sociedades da Antigüidade Oriental e outras. O conceito de moda surge no momento em que o feitio e a maneira do uso da roupa se transformam numa norma estética de certas camadas de sociedade, como a burguesia, que tinha como pretensão se igualar na aparência com a nobreza de sangue em busca de status social, e esta por sua vez, sempre estava inovando para tentar se diferenciar. Ainda no século XXI, a moda continua se reinventando, buscando em sua história aspectos para se renovar e formar novas tendências. Para uma sociedade onde a beleza influencia os pensamentos, estar na moda significa algo indispensável. Queremos explorar esse lado e procurar entender porque seus conceitos influenciam tanto na vida dos consumidores, e o que faz deste mercado extenso e cada vez mais intenso. 5
  6. 6. 2. Fundamentação Teórica. 2.1 Revisão Bibliográfica. 2.1.1 Exportações do mercado da moda cresceram 31% nos últimos dez anos. Os resultados apresentados pela indústria da confecção fluminense nos últimos dez anos mostram crescimento de 31% nas exportações de moda, passando de US$ 17 milhões em 2003 para US$ 22 milhões no ano passado. Os dados constam de pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) durante a nova edição da Primavera-Verão do Fashion Rio, feira de moda que ocorre na Marina da Glória, zona sul da cidade, até o próximo dia 19. O evento integra o calendário da moda nacional. A especialista em comércio exterior do Centro Internacional de Negócios (CIN) do Sistema Firjan, Claudia Teixeira dos Santos, salientou hoje (16), em entrevista à Agência Brasil, que “o Rio de Janeiro é um caso distinto do resto do Brasil, porque a gente teve crescimento enquanto os outros estados, inclusive o Brasil, apresentaram queda. Eu acho que as nossas exportações de moda refletem o diferencial do nosso produto, que é agregar valor”. Criatividade e design, de acordo com Claudia, são duas características que tornam a moda fluminense diferenciada. São Paulo e Santa Catarina, principais exportadores de moda do país, experimentaram na última década, de acordo com a pesquisa, quedas de 42% e 60% nas exportações de moda, respectivamente, totalizando em 2012 vendas externas no valor de US$ 52 milhões e US$ 43 milhões. Os números também mostram que as exportações brasileiras tiveram recuo de 48% no período de dez anos, caindo de US$ 296 bilhões em 2003 para US$ 154 bilhões no ano passado. Em termos de preço médio, o estado do Rio de Janeiro teve um ganho significativo de 127% entre 2003 e 2012. “Saiu de US$ 29 o quilo exportado para US$ 65 nos últimos dez anos”. O resultado superou a média brasileira em 38%. Analisando-se a tabela de preço médio, observa-se, porém, que as exportações de moda fluminenses apresentaram retração de 6
  7. 7. 10% no ano passado em comparação a 2011, quando foram exportados US$ 24,1 milhões. A queda, segundo Claudia, decorre do fato que houve um aumento das vendas em termos de peso, em 2012, que não se refletiu em valor. “A gente teve um grande volume de exportação para Angola, mas com um valor agregado baixo de US$ 5 o quilo”. Isso fez com que o preço final caísse em relação ao ano anterior. “Se a gente retirasse as exportações de Angola, o preço médio das exportações [de moda] ficaria em torno de US$ 100 o quilo”. Ainda assim, o estado do Rio sofreu o menor percentual de queda, em comparação às vendas externas nacionais de vestuário (-15%) e também de São Paulo (-14%) e de Santa Catarina (-18%). Em termos de destinos das exportações de moda do Rio de Janeiro, a pesquisa identificou uma maior diversificação. Os Estados Unidos, por exemplo, concentravam 63% dos embarques em 2003, em valor, cujo preço médio era US$ 24 o quilo. Claudia Teixeira dos Santos disse que hoje os Estados Unidos perderam um pouco de importância na pauta. “Mas eles passam a comprar um produto muito mais valorizado. Hoje eles representam 35% [do total das exportações], mas compram um produto a US$ 116 o quilo. Então, os Estados Unidos diminuíram um pouco em termos de representação na pauta, mas compram hoje um produto mais valorizado, com diferencial”. Outros países que ampliaram de forma significativa na última década as compras de produtos da moda fluminense foram a França e o Japão. Formado em sua maioria por micro e pequenas empresas, o setor têxtil e de confecções é um dos que mais geram emprego no país. No ano passado, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) com base na variação de pessoal ocupado calculada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os empregos somaram 1,5 milhão. A indústria criativa da moda fluminense soma 2.700 profissionais, entre designer de moda e de calçados, modelista de roupas, bordador a mão, modelista de calçados sob medida e ourives, informou a assessoria de imprensa da Firjan. 2.1.1.1 Resumo O resultado apresentado pela indústria de confecção fluminense apresenta um crescimento de 31% nas exportações de moda, passou de US$ 17 milhões em 2003 para US$ 22 milhões no ano passado. Pesquisa divulgada pela das Indústrias do Estado do Rio de 7
  8. 8. Janeiro (Firjan) durante o Fashion Rio. A especialista em comércio exterior, do Firjan deu uma entrevista a Agência Brasil dizendo que “o Rio de Janeiro é um caso distinto do resto do Brasil, porque a gente teve crescimento enquanto os outros estados, inclusive o Brasil, apresentaram queda. Eu acho que as nossas exportações de moda refletem o diferencial do nosso produto, que é agregar valor”. O que torna a moda fluminense diferenciada das outras é a criatividade e o designer. São Paulo e Santa Catarina são os principais exportadores de moda no país, houve um grande queda nós últimos anos segundo pesquisa um, queda de 42% e 60% nas exportações respectivamente. As pesquisas mostram também que as exportações tiveram uma queda de 48% nós últimos dez anos caindo de US$ 296 bilhões em 2003 para US$ 154 bilhões no ano passado. O estado do Rio de Janeiro teve um ganho de 127% entre os anos de 2003 e 2012. Esse valor superou a média brasileira em 38%. Observando a tabela percebemos que as espotações de moda fluminense apresentam retração de 10% em comparação ao ano passado quando foram exportados US$ 24,1 milhões. Segundo Cláudia a queda aconteceu devido um aumento das vendas em termos de peso, que influenciou no valor, “A gente teve um grande volume de exportação para Angola, mas com um valor agregado baixo” Dessa forma o preço final caiu “Se a gente retirasse as exportações de Angola, o preço médio das exportações [de moda] ficaria em torno de US$ 100 o quilo”. O Rio foi o estado em que houve a menor queda em comparação às vendas externas nacionais de vestuário (-15%) . O destino das exportações do Rio de Janeiro são diversos. Os Estados Unidos por exemplo concentra 63%, em valor isso significa US$ 24 o quilo. Cláudia Teixeira dos Santos afirma que hoje os Estados Unidos não tem uma grande importância na pauta. “Mas eles passam a comprar um produto muito mais valorizado. Hoje eles representam 35% [do total das exportações], mas compram um produto a US$ 116 o quilo. Então, os Estados Unidos diminuíram um pouco em termos de representação na pauta, mas compram hoje um produto mais valorizado, com diferencial”. Outros países que passaram a ter maior poder de compra da moda brasileira foi a França e o Japão. Formado por micro e pequenas empresas têxtil, são um dos setores que mais geram 8
  9. 9. emprego em grande parte do país. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os empregos são 1,5 milhões. O total de empregos somam 2.700 profissionais ente todos esses profissionais muitos são entre designer de moda e de calçados, modelista de roupas, bordador a mão, modelista de calçados sob medida e ourives dados informados pala Firjan. 2.1.2 Gastos dos brasileiros com roupas sobem 68,4% em 9 anos, diz pesquisa. Os gastos dos brasileiros com a compra de roupas cresceram 68,4% em nove anos, descontada a inflação do período, mostra pesquisa divulgada nesta quarta-feira (18) pela consultoria Datapopular. Segundo o levantamento, as despesas com vestuário passaram de R$ 43,3 bilhões, em 2002, para R$ 72,9 bilhões, em 2011. A pesquisa aponta que a classe C (famílias com renda per capita entre R$ 327 e R$ 1.410, pelos critérios do instituto), foi a que mais gastou com roupas em 2011, somando R$ 35,3 bilhões, o que representa 48,4% do total. As classes AB (elite) gastaram, juntas, R$ 24,5 bilhões (33,6% do total). Já as classes D e E (emergentes) somaram R$ 13,1 bilhões (18%). A pesquisa foi realizada a partir do cruzamento de informações da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), e da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD), do IBGE. O Datapopular também entrevistou 18.365 pessoas no 4º trimestre de 2011 em 251 cidades do país. Entre os entrevistados, 50,4% dos homens e 54,3% das mulheres afirmaram se preocupar em estar na moda. Entre as classes sociais, 52,1% da classe C consideram importante estar na moda. Entre a elite, esse percentual foi superior, 56%. Nas classes D e E, o índice foi de 49,4%. “Ao contrário da elite, a nova classe média brasileira tem um pensamento funcional quanto à moda. Além de estar vinculada com autoestima e bem-estar, primordialmente, ela está atrelada às suas perspectivas de vida, e principalmente, a profissional”, diz Renato Meirelles, sócio-diretor do Data Popular. Hábitos de consumo. Segundo a pesquisa, 21,4% dos brasileiros da classe C disseram comprar roupas pelo menos uma vez a cada três meses. 9
  10. 10. Entre a elite, o índice ficou em 61,6% e entre os emergentes, 38,1%. Os shoppings centers são apontados como o lugar preferencial na hora de comprar, tanto pela classe C (61,7%) como pelas classes A e B (77,7%). Entretanto, nas classes D e E, as lojas de rua é apontado como o local mais utilizado por 58,5% dos entrevistados. A pesquisa aponta ainda que seis de cada 10 entrevistados entre os emergentes e a nova classe média gostam de usar roupa de marca, ao passo que na elite essa relação sobe para 7 de cada 10. “A marca na Nova Classe Média é vista como ferramenta de inclusão, enquanto na elite é um diferencial, uma forma de obter exclusividade. Ou seja, se o jovem da Classe C adquire um tênis de marca renomada, ele visa apenas fazer parte do meio em que vive e ser aceito socialmente, enquanto o jovem da elite quer ser o diferente, ele quer aquele tênis que ninguém tem, e por isso vai comprar no exterior”, avalia o sócio-diretor do Data Popular. Entre as pessoas das classes C, D e E, a maior inspiração para se vestir vem das próprias pessoas que estão na rua, em seguida revistas. Nas classes A e B, esse comportamento é o oposto. O Datapopular estima que 53,9% dos brasileiros estavam na classe C em 2011, 31,1% na classe D e 3,8% na classe E. Apenas 3,2% estariam na classe A e 8% na classe B. 2.1.2.1 Resumo Em nove anos, os gastos com roupas dos brasileiros subiram 68,4%, passando de R$43,3 bilhões em 2002 para R$72,9 bilhões em 2011, segundo a pesquisa do Data Popular. O que mais chama atenção é que as famílias de classe C (renda per capita entre R$327 a R$1.410), em 2011 gastaram mais que todas as outras, R$35,3 bilhões, o que representa 48,4%. As classes AB (elite) gastaram juntas, R$ 24,5 bilhões (33,6% do total). Já as classes D e E (emergentes) somaram R$ 13,1 bilhões (18%). A pesquisa foi com as informações da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), e da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD), do IBGE. O Data Popular também entrevistou 18.365 pessoas no 4º trimestre de 2011 em 251 cidades do país. Na pesquisa mais da metade dos homens e mulheres, 52,1% da classe C, 56% da elite e 49,4% das classes D e E afirmam que para eles é importante estar na moda. Hábitos de Consumo. Segundo a pesquisa 21,4% da classe C, 61,6 da elite e 38,1 das classes emergentes, compram pelo menos uma vez a cada 3 meses. Os locais escolhidos entre as classes A, B e C são os shoppings centers , já as demais classes preferem as lojas de ruas, representando 58,5%. Já no aspecto qualidade das roupas 6 em cada 10
  11. 11. 10 pessoas das classes emergentes gostam de usar roupas de marca, e na elite esse número cresce para 7 em cada 10. A utilização de marca nas classes emergentes significa inclusão, mas na elite demostra diferencial, optando muitas vezes por roupas do exterior. A inspiração das classes C, D e E na hora de se vestir vem das pessoas na rua e depois das revistas, já na elite preferem ser diferentes optando por idéias próprias. O Data popular estima que 53,9% dos brasileiros estavam na classe C em 2011, 31,1% na classe D e 3,8% na classe E. Apenas 3,2% estariam na classe A e 8% na classe B. Mercado da modaconquistamais espaço. No ano passado, a categoria de moda e acessórios foi a segunda com mais pedidos em compras virtuais. Com aumento de 10,3 milhões de consumidores no País em 2012, a expectativa é que, no futuro, não haja diferença entre venda online e offline. Imagine que você precisa comprar um produto e, em vez de ir em uma grande loja, vai verificar e "degustar" lançamentos em pequenos quiosques. Para efetivar a negociação, utilizará um computador de bolso - já disponível atualmente. Essa a projeção, que tem se tornado realidade, é do diretor geral da E-bit e vice-presidente de marketing e inteligência da Buscapé Company, Pedro Guasti. "As lojas físicas, em maior quantidade, vão partir para o online. No futuro, não vai existir uma diferenciação entre online e offline", comenta. O diretor-geral da E-bit reforça que, além da própria tendência do mercado de consumo, a loja virtual tem a possibilidade de oferecer uma maior quantidade de produtos, que não caberiam em uma loja física. Diante dessa mudança de perspectiva das empresas, os consumidores recebem uma enxurrada de novas informações. 2.1.3 Mercado de moda conquista mais espaço Quem nunca abriu uma página de compras online, atraído por anúncio ou divulgação em rede social? Seja pela facilidade de ter acesso às ofertas ou mesmo pela comodidade na hora das compras, os clientes estão optando, cada vez mais, por esse tipo de serviço. Em 2012, foram 10,3 milhões novos e-consumidores no País na comparação com o ano anterior, segundo o relatório Webshoppers, elaborado pela E-bit - empresa especializada em informações do setor. "A categoria de moda e acessórios tem tido mais espaço nessa cesta do consumidor. Em 2007, 11
  12. 12. ela não estava entre as 25 com mais vendas e veio ganhando relativa importância em termos de volume de pedidos", afirma o diretor-geral. Apesar do setor de eletrodomésticos ainda representar o maior número dos pedidos em 2012, com 12,4%, a comercialização de artigos de moda e acessórios ficou em segundo lugar, alcançando os 12,2%. O ranking, elaborado pela E-bit, segue com produtos de saúde, beleza e medicamentos (12%), informática (9,1%) e casa e decoração (7,9%). Segundo Pedro Guasti, a categoria de moda e acessórios tem uma dinâmica diferente das demais. "Acreditava-se que não era possível vender na internet, por não se poder tocar e experimentar o produto. Houve um amadurecimento e as empresas se dedicaram a investir nela. Hoje é a crista da onde", comenta. Dentre as necessidades principais do setor, destaca Guasti, está a maior rapidez nas trocas e devoluções. "Por outro lado, existe facilidade de tecnologias para acertar a conta, com manequim virtual, fotos e vídeos com qualidade", explica. Ele também comenta que o País tem avançado no quesito padronização das peças. A perspectiva, segundo ele, é que a facilidade na hora da escolha de uma roupa pelo tamanho se aproxime do que ocorre com os calçados. Em 2012, o faturamento no e-commerce foi 20% maior que em 2011, com R$ 22,5 bilhões. No ano passado, 46% dos consumidores que fizeram sua primeira compra online possuíam renda familiar entre R$ 1 mil e R$ 3 mil, faixa pertencente à classe C. A expansão do setor deve continuar em alta, ressalta Guasti. A perspectiva é que o faturamento alcance R$ 28 milhões neste ano. É esperado que o número de consumidores passe de 42,2 milhões, em 2012, para 50 milhões em 2013. (GR). 2.1.3.1 Resumo No ano passado, a categoria de moda e acessórios foi a segunda com mais pedidos em compras virtuais e a expectativa é que, no futuro, não haja diferença entre venda online e offline. "As lojas físicas, em maior quantidade, vão partir para o online. No futuro, não vai existir uma diferenciação entre online e offline", comenta o diretor-geral da E-bit. Em 2012, foram 10,3 milhões novos consumidores no País na comparação com o ano anterior, segundo o relatório Webshoppers, elaborado pela E-bit empresa especializada em informações do setor. "A categoria de moda e acessórios tem tido mais espaço nessa cesta do consumidor. Em 2007, ela não estava entre as 25 com mais vendas e veio ganhando relativa importância em termos de volume de pedidos", afirma o diretor-geral. 12
  13. 13. Apesar do setor de eletrodomésticos ainda representar o maior número dos pedidos em 2012, com 12,4%, a comercialização de artigos de moda e acessórios ficou em segundo lugar, alcançando os 12,2%. O ranking, elaborado pela E-bit, segue com produtos de saúde, beleza e medicamentos (12%), informática (9,1%) e casa e decoração (7,9%). Dentre as necessidades principais do setor, está a maior rapidez nas trocas e devoluções. Ele também comenta que o país tem avançado no quesito padronização das peças. A perspectiva, é que a facilidade na hora da escolha de uma roupa pelo tamanho se aproxime do que ocorre com os calçados. Em 2012, o faturamento no e-commerce foi 20% maior que em 2011, com R$ 22,5 bilhões. No ano passado, 46% dos consumidores que fizeram sua primeira compra online possuíam renda familiar entre R$ 1 mil e R$ 3 mil, faixa pertencente à classe C. A expansão do setor deve continuar em alta, ressalta Guasti. A perspectiva é que o faturamento alcance R$ 28 milhões neste ano. É esperado que o número de consumidores passe de 42,2 milhões, em 2012, para 50 milhões em 2013. (GR). Pesquisa da Sophia Mind indica que 55% das mulheres compram ao menos uma peça de roupa por mês 22% gastam mais de R$ 200,00 mensalmente com vestuário. Estudo realizado em novembro de 2011 pela Sophia Mind, empresa de pesquisa e inteligência de mercado, analisou os hábitos de consumo de moda de 2.290 brasileiras, entre 18 e 60 anos, e identificou suas preferências e os fatores que podem ou não influenciar a decisão na hora da compra. Entre as entrevistadas, 55% das mulheres disseram comprar alguma peça de roupa mensalmente ou bimestralmente e 22% gastam mais de R$ 200,00 por mês com vestuário. 13
  14. 14. Entre as peças que mais ocupam o guarda-roupa das mulheres estão: blusas/camisas, 30% das entrevistadas tem em média 11 e 20 peças e 13% possuem mais de 40 peças. A calça é o item que vem em segundo lugar; 49% das mulheres tem entre 6 e 15 peças. 2.1.4 Resumo Pesquisa indica que 55% das mulheres compram ao menos uma peça de roupa por mês e 22% gastam mais de R$ 200,00 mensalmente com vestuário. Em novembro de 2011 pela Sophia Mind, empresa de pesquisa fez a análise do hábito de consumo das mulheres sobre a moda. As peças que mais ocupam o guarda-roupa das mulheres são: blusas/camisas, 30% das entrevistadas tem em média 11 e 20 peças e 13% possuem mais de 40 peças. A calça é o item que vem em segundo lugar; 49% das mulheres tem entre 6 e 15 peças. Pagamento: a prazo (55%), no cartão de crédito (45%). Quanto a promoção 81% preferem os descontos do que as do tipo "Compre uma e leve duas peças" que foram de 8%. O atendimento também pode ser decisivo na hora da compra 41% das mulheres não voltam a loja após um mau atendimento e 23% não compram e falam mal da loja. Na maioria dos casos nem um preço muito baixo as fariam voltar a loja. 14
  15. 15. Justificativa Ao descobrir que teríamos que selecionar o tema do trabalho anual, procuramos escolher algo que tivesse a ver conosco, algo que todas as integrantes do grupo se interessarem. Acabamos chegando em um tema atual, e muito presente em nossas vidas: Moda. É um assunto que faz parte do nosso dia a dia. Normalmente as pessoas desconhecem o verdadeiro significado de Moda, pensando que é a apenas uma maneira de se vestir, não levando em consideração que sua definição vai além disso, inclui também o comportamento do indivíduo na sociedade. Concluímos então que temos a possibilidade de nos aprofundar em um estudo sobre o tema e mostrar para a população o que realmente é moda, desde a produção até o consumo e o quanto influencia em nossas escolhas. 15
  16. 16. Objetivos Gerais Com este trabalho queremos mostrar como era a moda antigamente e a sua transformação ao longo dos tempos. Específico O fenômeno “moda” por muito tempo esteve relacionado com o da distinção social, já que a roupa assumiu essa função classificatória. Marcou no que há de mais aparente a diferença entre as camadas diferentes da sociedade, sendo que para garantir a distância social, as classes superiores necessitavam sempre estar inovando. A algumas décadas atrás, se vestir bem e confortavelmente exigia um alto custo, mas atualmente a Moda é acessível a todas as classes sociais, e este mercado está crescendo cada vez mais utilizando até mesmo a internet como fonte de venda. Queremos entender quais fatores levaram a sua expansão e o porquê de as pessoas se importarem em segui-la. 16
  17. 17. População Estudantes e trabalhadores na faixa etária de 12 a 44 anos, das cidades de Arealva, Bauru e Lençóis Paulista, do Estado de São Paulo. Sendo que Arealva tem 7.841 habitantes, Bauru 343.937 habitantes e Lençóis Paulista 61.428 habitantes, de acordo com dados do IBGE de 2010. 17
  18. 18. Amostra Estudantes: – 30 estudantes da Escola Estadual Stela Machado de Bauru. – 52 estudantes da Escola Estadual Técnica – ETEC Cidade do Livro de Lençóis Paulista. – 52 estudantes da Escola Estadual Professor Sebastião Inoc Assumpção de Arealva. – Trabalhadores: – 66 trabalhadores da Empresa LP Net de Lençóis Paulista. 18
  19. 19. Dados coletados Questionário. 1. Qual a sua idade? ______________ 2. Qual o seu gênero? a) Feminino. b) Masculino. 3. Você segue as tendências da moda? a) Sim. b) Não. c) Indiferente. 4. Na hora da compra, qual a sua prioridade? a) Roupas de qualidade. b) Conforto. c) Que sejam de marca. d) Novidades e tendências. 5. Você já pensou em trabalhar com moda? a) Sim. b) Não. c) Talvez. 6. Até quanto você pagaria em uma peça de roupa? a) Menos de R$ 100,00. b) De R$100,00 a R$200,00. c) De R$200,00 a R$300,00. 19
  20. 20. d) Mais de R$400,00, especifique o valor R$____________ 7. Compraria uma peça de roupa que não gostou só para estar na moda? a) Sim. b) Não. 8. Você passa mais de uma semana sem comprar roupas? a) Sim. b) Não. c) As vezes. 9. Para você é importante estar na moda? a) Sim. b) Não. c) Indiferente. 10. Já aconteceu de você comprar alguma roupa por impulso? a) Sim. b) Não. c) Uma vez. d) Várias vezes. 11. Você já fez compras de roupas pela internet? a) Sim, muitas vezes. b) Poucas vezes. c) Não. 20
  21. 21. 12. Se você gosta de algo em uma loja, e o valor não for acessível você compra? a) Com certeza. b) Depende da situação. c) Jamais. 13. Você sabe o que é uma “it girl”? a) Sim. b) Não. 14. Quando vai as compras, compra somente o necessário? a) Sim. b) Não. c) As vezes. 15. O que significa moda para você? a) Um estilo de vida. b) Algo que mostre personalidade. c) Algo desnecessário. 21
  22. 22. ROL 22
  23. 23. Qual a sua idade? Tabela 23
  24. 24. Gráfico Comentário: Nosso objetivo com essa questão foi verificar a idade dos entrevistados, que variou de 12 a 47 anos. Qual seu gênero? Tabela 24
  25. 25. Gráfico Comentário: Com essa questão nosso objetivo foi saber a que gênero pertencia os entrevistados, podemos perceber que a maioria é do sexo feminino. 25
  26. 26. Você segue as tendências da moda? Tabela Gráfico Comentário: Nessa questão nosso objetivo era saber a porcentagem dos entrevistados que seguem as tendências da moda, o resultado nos surpreendeu pois esperávamos que mais da metade dos entrevistados seguissem as tendências, porém o resultado foi bem equilibrado. 26
  27. 27. Na hora da compra, qual a sua prioridade? Tabela Gráfico Comentário: Nessa questão nosso objetivo foi saber qual a prioridade dos entrevistados na hora da compra, e o resultado foi o esperado, pois grande parte dos entrevistados prefere roupas de qualidade ou roupas que sejam confortáveis. 27
  28. 28. Você já pensou em trabalhar com moda? Tabela Gráfico Comentário: Com essa questão nosso objetivo era saber a porcentagem dos entrevistados que já pensou em trabalhar com moda e o resultado foi uma surpresa, pois o grupo imaginou que haveria uma maior porcentagem de entrevista interessados em trabalhar na área, mais a maioria dos entrevistados afirmou que não pensou em trabalhar na areá. 28
  29. 29. Até quanto você pagaria em uma peça de roupa? Tabela Gráfico Comentário: Nessa questão nosso objetivo era saber o maior valor a ser pago pro uma peça de roupa, o resultado foi o que nós do grupo esperávamos, valores bem equilibrados. 29
  30. 30. Compraria uma peça de roupa só para estar na moda? Tabela Gráfico Comentário: O objetivo dessa questão foi procurar saber se nossos entrevistados comprariam uma peça de roupa só para estar na moda, e o resultado foi o esperado pelo grupo mais da matade dos entrevistados disseram que não comprariam a peça só para estar na moda. 30
  31. 31. Você passa mais de uma semana sem comprar roupas? Tabela Gráfico Comentário: O objetivo dessa questão era saber se nossos entrevistados passavam mais de uma semana sem comprar roupas, e o resultado foi o que nós esperávamos mais da metade dos entrevistados passa mais de uma semana sem comprar roupas. 31
  32. 32. Para você é importante estar na moda? Tabela Gráfico Comentário: Já nessa questão nosso objetivo era saber se os entrevistados acham importante, estar na moda, e o resultado surpreendeu o grupo, pois quase metade dos entrevistados acha que é indiferente estar na moda. 32
  33. 33. Já aconteceu de você comprar alguma roupa pro impulso? Tabela Gráfico Comentário: O objetivo dessa questão era saber se algum dos entrevistados já havia feito alguma compra por impulso, e o resultado foi surpreende pois quase metade dos entrevistados já fez uma compro pro impulso. 33
  34. 34. Você já fez compras pela internet? Tabela Gráfico Comentário: O objetivo dessa questão era saber a porcentagem dos nossos entrevistados que já haviam feito compras de roupas pela internet, e o resultado surpreendeu o grupo, pois nós imaginamos que a porcentagem dos que não compraram fosse maior. 34
  35. 35. Se você gosta de algo em uma loja, e o valor não for acessível você compra? Tabela Gráfico Comentário: O objetivo dessa questão era saber a porcentagem dos entrevistados que já comprou uma roupa mesmo que o valor não fosse acessível, e o resultado foi o esperado pelo grupo mais da metade dos entrevistados afirmou que só realizaria a compra dependendo da situação. 35
  36. 36. Você sabe o que é uma “it girl”? Tabela Gráfico Comentário: Nessa questão o objetivo era saber se os entrevistados sabiam o que significa o termo “it girl”, o resultado surpreendeu o grupo pois imaginávamos que muitos não saberiam o que significa. 36
  37. 37. Quando vai as compras, somente o necessário? Tabela Gráfico Comentário: Já nessa questão nosso objetivo era saber a porcentagem dos entrevistados que durante as compras, compra somente o necessário, o resultado surpreendeu o grupo pois esperávamos que a porcentagem dos que não compram somente o necessário fosse maior. 37
  38. 38. O que significa moda para você Tabela Gráfico Comentário: O objetivo dessa questão era saber o que significa moda para os nossos entrevistados, o resultado foi esperado pelo grupo pois quase metade dos entrevistados acha que moda é algo que mostre personalidade. 38
  39. 39. Considerações finais Durante o desenvolvimento do trabalho “Moda”, conseguimos chegar a várias conclusões sobre esse tema que está presente em nosso dia a dia. Durante a coleta de dados percebemos que muitos dos entrevistados não conhece muito sobre o assunto, no questionário basicamente perguntamos aos nossos entrevistados um pouco sobre o mundo da moda e muitos deles mostraram um pensamento pequeno em relação a esse tema. Quando finalizamos a tabulação percebemos também que existe um certo receio de muitos dos entrevistados em trabalhar nesse mercado. Concluímos então que o mercado da moda, está crescendo gradualmente com o passar dos anos, já que é um tema cada vez mais presente em nossas vidas. 39
  40. 40. Dificuldades e Sugestões Durante o trabalho não houve grandes dificuldades, uma delas foi um certo problema com a edição dos gráficos, fora essa não houve nenhuma outra dificuldade. A única sugestão é em relação ao tempo de apresentação que na nossa opinião deveria ser maior. 40
  41. 41. Fórmulas 41
  42. 42. Referências Link: http://www.ebc.com.br/noticias/economia/2013/04/exportacoes-fluminenses-de-moda- cresceram-31-nos-ultimos-dez-anos data: 25/04/2013. Hora de Acesso: 20:30. Link: http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2012/01/gastos-dos-brasileiros-com- roupas-sobem-684-em-9-anos-diz-pesquisa.html data: 25/04/2013. Hora de Acesso: 20:30 . Link: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1251402 data: 25/04/2013. Hora de Acesso:20:30. Link:http://www.sophiamind.com/pesquisas/pesquisa-da-sophia-mind-indica-que-55-das- mulheres-compram-ao-menos-uma-peca-de-roupa-por-mes/ Data: 25/04/2013 Hora de Acesso: 20:30 42
  43. 43. Anexos E.E Stela Machado. Etec – Cidade do Livro. Empresa LP Net de Lençóis Paulista. 43
  44. 44. E.E Prof. Sebastião Inoc Assumpção 44
  45. 45. Miniatura dos Slides. 45
  46. 46. 46
  47. 47. 47
  48. 48. 48
  49. 49. 49

×