Filipe Narciso I Ng2

2.094 visualizações

Publicada em

Apresentações em PowerPoint dos países, poetas e poemas da União Europeia - Reino Unido.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.094
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.623
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Filipe Narciso I Ng2

  1. 1. Poetas/poemas da União Europeia<br />Reino Unido <br />William Shakespeare<br />
  2. 2. William Shakespeare <br />Porquê?<br /><ul><li>Quem não conhece Romeu e Julieta? </li></ul> ☺Eu conheço e gosto.<br />
  3. 3. Inglaterra <br /><ul><li>Inglaterra é governada por uma Monarquia Parlamentarista e a sua rainha é Isabel ll .</li></li></ul><li><ul><li>Stratford-upon-Avon
  4. 4. Stratford-upon-Avon foi onde nasceu e morreu o Poeta em causa.
  5. 5. Casa onde nasceu William Shakespeare
  6. 6. William Shakespeare School
  7. 7. Canal Basin</li></li></ul><li>Biografia de Shakespeare<br /><ul><li>William Shakespeare era inglês, nasceu em 1564 em Stratford-upon-Avon e faleceu a 1616 com 52 anos.
  8. 8. Casou com 18 anos com Anne Hathaway e tiverem 3 filhos.
  9. 9. Foi dramaturgo, poeta, actor e um dos proprietários da companhia de teatro “Lord Chamberlain's Men”.
  10. 10. Criou cerca de 38 peças de teatro e 154 sonetos, algumas destas obras permaneceram intactas ao longo dos anos.
  11. 11. A obra escrita mais conhecida deste poeta é - Romeu e Julieta. </li></li></ul><li>O Poema<br />Sem um filho, te apagaras no poente.<br />A luz real ergueu-se a oriente com a coroa de fogo na cabeça: e o nosso olhar, vassalo obediente, ajoelha ante a visão que recomeça. <br />Enquanto sobe, Sua Majestade, a colina do céu a passos de oiro, adoramos-lhe a adulta mocidade que fulge com as chamas dum tesoiro.<br />Mas quando o carro fatigado alcança o cume e se despenha pela tarde, desviamos os olhos já sem esperança:<br />no crepúsculo estéril nada arde. <br />Assim tu, meio dia ainda ardente, sem um filho te apagarás no poente.<br />Tradução de Carlos de Oliveira<br />William Shakespeare, in &quot;Sonetos&quot;<br />Porquê este poema?<br />Escolhido o poeta, fui à busca de um poema.<br />Procurei, procurei e reparei neste. <br />O seu falar acerca do Deus grego Hélios <br />(Deus do Sol) e da Vida Humana despertou <br />o meu interesse.<br />
  12. 12. Bibliografia <br />Sites de pesquisa:<br />pt.wikipedia.org<br />www.stratford-upon-avon.co.uk <br />www.google.pt<br />http://www.citador.pt/poemas.php?op=10&refid=200809012214<br />Elaborado por:<br />Filipe 8ºE<br /> Ano Lectivo: 2008/2009<br />

×