A lei do nome

136 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • SAIBA COMO FUNCIONA O INVESTIMENTO NO SETOR HOTELEIRO?
    EM ANÁPOLIS-GO.
    JÁ SE IMAGINOU SENDO DONO DE UM HOTEL E TER LUCROS MENSAIS..

    É cada vez mais comum o investimento na compra de apartamentos em hotéis na modalidade denominada 'hotel em condomínio' ou 'condo-hotel' pelas inúmeras vantagens que esse tipo de negócio traz: segurança patrimonial, excelente rentabilidade, comodidade e transparência nas informações fornecidas ao investidor, dentre muitas outras.

    O investimento hoteleiro se resume na aquisição de uma unidade (quarto de hotel) e a sua alocação no sistema de pool onde todos os sócios tem o mesmo objetivo, ou seja, o retorno financeiro proveniente da operação.
    A vantagem de a operação ser no sistema de pool é que independente de sua unidade ser alugada ou não você ainda terá o retorno financeiro assegurado.
    O pool hoteleiro é um sistema associativo em que os proprietários de unidades do empreendimento imobiliário as destinam para a exploração hoteleira.
    Fazem parte do pool, além dos apartamentos integrantes do hotel, as suas respectivas áreas e bens comuns, como o restaurante, as salas de convenções, mobiliário, equipamentos, utensílios, instalações e decoração, para a exploração hoteleira que é de onde vem o retorno financeiro.
    O contrato de pool hoteleiro define e determina todos os direitos e obrigações entre as partes, inclusive a administração hoteleira, com plano de contas e forma de distribuição dos resultados, fundos de reserva, taxa de administração, etc.
    Você investidor não precisa ocupar de seu precioso tempo, pois a administração do hotel é feita pela bandeira VIVENCE.

    SURPREENDA-SE COM ESTE INVESTIMENTO, ENTRE EM CONTATO COM A GENTE E CONHEÇA MAIS SOBRE ESTE FANTÁSTICO INVESTIMENTO.
    CONTATO: lucane50@hotmail.com
    55 62 8290-1217 / 8494-2464
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
136
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A lei do nome

  1. 1. A LEI DO NOME “O bom nome vale mais do que muitas riquezas.” Pv 22:01 Seu nome é seu maior patrimônio profissional. Por isso, a Lei do Nome é uma das mais importantes para construção de uma carreira ou empresa de sucesso. Sempre há quem esteja disposto a abrir mão de princípios e valores para conseguir sucesso e bens materiais. Na minha opinião, essa troca não vale a pena. Como diz Salomão, é neste principio que nos baseamos para chamar atenção de que seu nome (sua credibilidade, respeitabilidade, responsabilidade etc., é o referencial mais importante para sua carreira. O nome pode carregar, ou não, dignidade, alto valor agregado e diferenciais positivos. Dizemos isso com conhecimento de causa, pois, ao longo de nossa trajetória, observamos que aqueles que sacrificam sua honra pessoal, sua integridade e sua honestidade para conseguir ascensão rápida pagam, depois um preço muito alto. Alguns, de fato, conseguem resultados substanciais, mas ou por pouco tempo ou a um custo não recomendável. “O tempo se vinga de tudo o que é feito sem sua colaboração”, já dizia o jurista Eduardo Couture. O transcurso do tempo faz a verdade de um nome – e do caráter de uma pessoa – ser revelada. Basta aguardar. Abraham Lincoln também batia na mesma tecla: “Você pode enganar uma pessoa por muito tempo; algumas pessoas por algum tempo. Mas não consegue enganar todas as pessoas por todo o tempo.” A Bíblia, por sua vez, afirma que “nada há encoberto que não venha ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido”, Lucas 12:2. Logo, não pense que você vai longe sem preencher o requisito do bom nome ou que conseguirá 100% de sucesso em esconder alguma coisa errada que tenha feito para subir. A Lei do Nome, quando aplicada às empresas, pode ser chamada também de Lei da Marca ou do Branding, conceito que Adilson Romualdo Neves, autor de qualidade no Atendimento, traduz como o processo de medir a percepção que os consumidores tem sobre um produto ou serviço. Quando trabalhamos com Liderança Cristã e consultoria organizacional, utilizamos de ferramentas de marketing, administração, arquitetura, design, publicidade e propaganda, antropologia, psicologia, sociologia e de outras áreas para consolidar a marca perante a clientela. Esses conceitos podem se aplicar às pessoas também e à construção de sua imagem perante a sociedade e aqueles que as cercam.
  2. 2. E SE EU JÁ ERREI? “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas os que as confessa e deixa alcançará misericórdia”. Pv 28:13 O ideal é não fazer coisas erradas, mas sempre recomendamos às pessoas que, se já cometeram algum erro, devem repará-lo o mais rápido possível. Já vimos casos de profissionais que erraram, mas não ficaram esperando que o chefe descobrisse o problema. Foram lá e contaram o que tinha acontecido. Essa atitude pesou a favor deles, angariando confiança e até evitando que fossem demitidos. Os chefes sabem que todo mundo erra, mas que lealdade e sinceridade são qualidades raras. Da próxima vez que fechar algum negócio importante, lembre-se dos ensinamentos de Salomão sobre o valor do seu nome e você terá um norte para saber como se portar. Evite a ilusão de ganhar dinheiro fácil. Jamais engane os outros. Quem faz esse tipo de coisa, em geral, só faz uma vez, porque o tempo é senhor da verdade. Entre homens honrados, a palavra é o que basta. Quando você chega a ter esse grau de credibilidade, com sua palavra valendo tanto ou mais do que um documento assinado, seu caminho profissional está pavimentado. Existe um grau de confiança que dispensa documentos assinados. Na verdade, se a pessoa é honesta, assinar contrato é mera formalidade, mas quando ela não é confiável, nem mesmo o contrato garante muita coisa. De qualquer forma, o certo é colocar os acordos no papel: não deixe de fazer isso sempre que possível. Quando menos, entre pessoas de palavra, o papel serve para lembrar o que foi tratado e também permite que a família saiba o que tinha acertado, caso alguma das partes venha a falecer. O bom nome exige honestidade, mas não é construído apenas com ela. Exige capricho, seriedade e zelo profissional. Cuide do seu nome, cumpra com sua palavra, não fale coisas sem pensar ou sobre as quais não tem conhecimento. Imagine um professor que começa a ensinar coisas erradas, sem pesquisa nem critério. Ele está destruindo seu maior patrimônio. O bom nome exige uma vigilância constante. Por outro lado, quando a pessoa desenvolve uma rotina de se comportar de forma a zelar por ele, isso vira um hábito construtor de sucesso. Funciona para quem é empregado, para que é dono de empresa e para quem é profissional liberal. “São precisos vinte anos para construir uma reputação e cinco minutos para perde-la. Se você pensar nisso, fará as coisas de forma diferente”. Luiz Nelson, administrador e operador logístico Supllychain, colaborador da Igreja Missionária do Avivamento de Goiânia-GO.

×